Cuiabá, 21 de Abril de 2014
  • Ana Maria

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Ana Maria

  • Camila Cecílio

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cecílio

  • Camila Cervantes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cervantes

  • Camila Paulino

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Paulino

  • Francis Amorim

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Francis Amorim

  • Glaucia Colognesi

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Glaucia Colognesi

  • Marcela Machado

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Marcela Machado

  • Patrícia Sanches

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Tarso Nunes

  • Thaisa Pimpão

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Thaisa Pimpão

  • Valérya Próspero

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Valérya Próspero

Várzea Grande | 04/01/2014, 11h:30 - Atualizado: 04/01/2014, 20h:18

Até dia 30, Jaqueline deixa Saúde para concorrer a deputada federal


 

 

capa-jaquelinehj3.jpg

Secretária de Saúde de VG Jaqueline Guimarães sairá candidata à Assembleia

  O prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães (PMDB), estabeleceu prazo até 30 de janeiro para que os integrantes da administração que pretendem disputar as eleições deste ano entreguem os cargos. Na lista das possíveis exonerações está a primeira-dama e secretária de Saúde Jaqueline Guimarães, além do diretor do Pronto-Socorro Renato Tetila.

  Os substitutos serão escolhidos por Walace a partir de critérios técnicos. Segundo o peemedebista, a gestão da saúde não deve ser partidarizada. “Não vamos politizar a saúde. A escolha é pessoal já que a responsabilidade e as cobranças recaem sobre mim”, afirmou.

  Jaqueline, que irá tirar 10 dias de recesso para descansar com a família, deve pedir exoneração do cargo no próximo dia 15. Fora do comando da Saúde, pretende intensificar a articulação da candidatura a deputada federal.

  Essa não é a primeira vez que Jaqueline tanta uma vaga na Câmara Federal. Em 2010, pelo nanico PHS, a secretária de Saúde chegou perto de conquistar uma vaga ao obter 31.921 votos, que garantiu o posto de primeira suplente do deputado federal Eliene Lima (PSD).

  A primeira-dama se filiou ao PMDB em setembro do ano passado com a justificativa de que no mesmo partido do marido, poderá trabalhar melhor sua candidatura. “A candidatura é viável. A consolidação depende da análise feita em conjunto com o partido”, explica Walace.

  Outro que deve deixar o staff nos próximos dias é Tetila, que pretende disputar uma cadeira na Assembleia. Ele se filiou ao PP com intuito de ampliar a bancada progressista, atualmente formada pelos deputados Ezequiel Fonseca e Antônio Azambuja.

Jacqueline ingressa no PMDB para tentar Câmara Federal

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Julio Muzzi | Sábado, 04 de Janeiro de 2014, 22h51
    1
    0

    Ambos são boas pessoas, bem articulados, e que vem lutando por Varzea Grande.

  • diego | Sexta-Feira, 03 de Janeiro de 2014, 23h41
    2
    1

    diego, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Zuzi Kalafate | Sexta-Feira, 03 de Janeiro de 2014, 22h08
    3
    1

    É uma pena né, quando a pessoa vai querendo acertar, vem a Política e tir do lugar gerando descontinuidade na administração

  • Elifas Jose Ribeiro Ribeiro Ribeiro | Sexta-Feira, 03 de Janeiro de 2014, 20h58
    1
    3

    Serå que ela ira descansar onde ?junto com os pobres da periferia de vadju? Pra dai ja ir angariando votos pra dep.federal? Acho ela vai pra zöropa (sic).miami.

  • Dornele$ | Sexta-Feira, 03 de Janeiro de 2014, 18h09
    5
    0

    Mato Grosso e suas capitanias hereditárias. Aqui é mesmo um feudo!

| 21/04/2014, 00h:00 - Atualizado: 03h atrás

Boxe

sandra_artigo_segunda

Sandra Alves

Hora de rever as últimas notícias e organizar a agenda para a próxima semana, com a tranquilidade de ganhar mais um dia de folga do feriado prolongado. TV ligada em um daqueles canais de lutas, que agradam a muitos. Logo a atenção foi dispersada pelo anúncio de um combate de boxe entre o "velho" e o "novo".

Um lutador de 49 anos coloca seu cinturão em jogo. Um cartel de 54 vitórias e apenas 6 derrotas perfaziam seu currículo. Até aqui não há problema - ao menos para quem assistirá a luta! O mais intrigante (afastada a questão da idade do lutador) é o fato deste aceitar como adversário um jovem boxeador de 29 anos, igualmente detentor de título mundial de pugilismo.

A depender da idade do telespectador, a identificação com um dos personagens será inevitável. De um lado a experiência; os anos vividos; as diversas armadilhas superadas e as que causaram derrotas; a frieza que o sofrimento da vida impinge; a ciência de que o tempo resolve muitos problemas, mas também trás novos. De outro, a impetuosidade da juventude; a força do músculo; a necessidade do desafio; a confiança na agilidade da mente e do corpo. O sonho de uma vida inteira de vitórias e conquistas. O inesperado de cada momento vivido pela primeira vez. Dois títulos em jogo. A melhor opção seria cada um permanecer com o seu, mas o sistema obriga a novos desafios, a grandes lutas.

O clímax nos punhos a postos. A repetição nas mais diversas searas da vida. Abandonar o cargo público (estabilidade, poder, atuações judiciais que tiram da zona de conforto políticos, empresários e cidadãos) para buscar a representatividade popular, desafiar o sistema. Arrogância do vigor da juventude, perseverança, impetuosidade nos caminhos traçados pela primeira vez no sistema ou ingenuidade?

O primeiro round ficou no velho jogo de estudos entre os adversários. No segundo, o jovem campeão e desafiante deixou claro que teria força suficiente para os dez próximos, independente de sua guarda baixa. O velho lutador, guarda alta, consciência do desafio. Um golpe certeiro que recebesse do adversário poderia levá-lo à lona. A experiência fez com que resistisse e aplicasse um golpe em sucessão a outro, forma constante e planejada. De outra sorte, o jovem agüentou o primeiro, o centésimo e muitos outros golpes, manteria a guarda baixa, confiando em sua força, descobriria nesta luta que pode agüentar muitos golpes, mas não todos. Momento único, sagrou-se o campeão mais velho da história do boxe!

Finda a emoção e torcida decorrentes da luta assistida - referência de força, poder e superação. Sem perceber que se manteve fascinado pelo esporte violento - liberação dos instintos reprimidos pelos modelos de civilidade - voltou os olhos novamente para a agenda: compromissos confirmados. Hora de aproveitar o feriadão de segunda-feira!

Sandra Cristina Alves é tabeliã, registradora de imóveis, ex-analista do TJ/MT e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

| 20/04/2014, 11h:34 - Atualizado: 20/04/2014, 11h:49

Mauro, em meio a dificuldades e projetos


Fernando Ordakowski

mauro mendes

Prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, que enfrenta dificuldades e lança projetos

O prefeito Mauro Mendes se esforça para "destravar" a máquina e resolver pepinos administrativos que vêm atravessando gestões, como as dificuldades para atender demandas na saúde, agravadas com falta de médicos, de estrutura e até de medicamento. Até agora mais lançou obras do que fez inauguração. Ruas centrais estão sendo pavimentadas junto com obras do governo estadual no embalo dos projetos voltadas aos preparativos da Capital para a Copa do Mundo. O foco do prefeito-empresário tem sido os Centros Municipais de Educação Infantil, com previsão de entrega de uma unidade por mês, sendo 12 neste ano e 30 até 2016. Mauro lançou os projetos Porto Cuiabá, Parque das Águas, e de revitalização do Horto Florestal e do Parque Tia Nair. Promete contemplar também com infraestrutura os casarões, igrejas e o Centro Histórico. Garante que, após as chuvas, vai retomar o Novos Caminhos para asfaltar, até junho, 25 km de novas ruas e recuperar o asfalto de outros 50 km de vias, com recursos próprios, e 130 km de pavimentação com financiamento. Tem a missão de concluir outros projetos, como do hospital São Benedito, de duas UPAs e de um novo pronto-socorro. Por enquanto, mas tem abacaxi para descascar do que grandes feitos para comemorar.

Postar um novo comentário

ASSEMBLEIA | 20/04/2014, 08h:46 - Atualizado: 20/04/2014, 08h:51

Apesar de ser da mesma base, empresário não deve seguir linha de irmão deputado


O empresário do setor de transportes, Eduardo Botelho, pretenso candidato à Assembleia, caso confirme a empreitada eleitoral, não deve seguir a mesma linha de atuação do irmão, deputado Luiz Marinho (PTB), que foca suas ações nas áreas do social e da saúde. O petebista não disputará a reeleição, mas já articula deixar o membro da família em seu lugar no Legislativo. Ao evitar falar sobre a tese da “familiocracia”, Botelho sustenta que irá apenas colocar o nome à disposição do PSB, partido ao qual é filiado, na convenção para tomar a decisão sobre o futuro político. “O caminho é longo até lá”.

No caso de os socialistas apoiarem sua candidatura e a resposta das urnas ser positiva, o empresário adianta que sua principal bandeira será a área de infraestrutura. “É preciso realizar um estudo do Estado para definir a questão das estradas e do transporte, principalmente nos municípios onde há a dificuldade de escoamento”.

Outro ponto ressaltado pelo pré-candidato é a redistribuição dos recursos do Fethab, cujo projeto de lei foi aprovado na Assembleia, no ano passado, e passará a valer a partir de 2015. Para ele, a matéria é importante, pois valoriza as cidades e descentraliza a aplicação de verbas somente na Capital, como vem ocorrendo.

Familiocracia

Além de Luiz Marinho, o deputado José Riva (PSD), presidente do Legislativo por quatro vezes e hoje afastado, também decidiu não mais concorrer à reeleição. Terá a filha Janaína Riva como candidata em seu lugar. A deputada Luciane Bezerra, por sua vez, optou por concorrer à Câmara Federal e para vaga na Assembleia vai contar com o esposo Oscar Bezerra, ex-prefeito de Juara.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Kiro e familia | Domingo, 20 de Abril de 2014, 20h22
    0
    1

    Eduardo... Sim a caminhada será muito longa,mas seus amigos irá te ajudar a trilhar esse caminho. Conte comigo e minha familia... Deus nos abençoará neste caminho.

  • arnaldo de lima | Domingo, 20 de Abril de 2014, 16h26
    0
    1

    Falar em leverger. O nosso santo antonio e livramento so lembro d milton figueiredo, ate hj imbativel....

  • JOSE LUIS DE ARRUDA E SIILVA | Domingo, 20 de Abril de 2014, 13h56
    0
    1

    Sr. Eduardo Botelho, e um homem inteligente, trabalhador, tenho certeza que fará um bom trabalho na Assembléia Legislativa.

  • Rodrigo | Domingo, 20 de Abril de 2014, 09h43
    1
    1

    O PSB elegerá Botelho, dono da União, e com forte reduto em Leverger e VG.

| 20/04/2014, 00h:00 - Atualizado: 20/04/2014, 11h:28

Segurança para a saúde: medida acertada

jackelyne_artigo_domingo

Jackelyne Pontes

Desde a quarta-feira, dia 16, a Policlínica do Coxipó conta com a segurança de policiais 24 horas por dia. São três turnos de trabalho. A informação é que o serviço se estenderá às demais unidades de saúde. Iniciativa louvável por parte da gestão. Sabemos o quanto usuários e profissionais ficam expostos aos inúmeros riscos, principalmente nos plantões noturnos e madrugadas. Trabalhar com a sensação de tranquilidade dá ao servidor a chance de se concentrar no seu ofício, e voltar a sua atenção inteiramente ao paciente.

O serviço vai resguardar as pessoas que frequentam e prestam serviço na unidade de saúde de assaltos, agressões morais, psicológicas e quaisquer outro tipo de violência. Esse é um grande avanço, pois há algumas semanas, neste mesmo espaço, relatei uma ação violenta por parte de um assaltante contra o guarda e o colega cirurgião-dentista desta mesma unidade. Esse tipo de articulação entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria de Estado de Segurança Pública, através de um Termo de Cooperação é uma solução válida para a nossa realidade onde frequentemente pessoas exaltadas desrespeitam o servidor em ambiente de trabalho, e o entorno dos prédios geralmente encontramos terrenos baldios sem a conservação adequada, com matagal tomando conta.

Quando falta segurança, quando o médico, o cirurgião-dentista, o enfermeiro e toda a equipe de saúde corre risco pelo simples fato de atuar em seu local de trabalho a qualidade do serviço tende a diminuir. Com este sistema de segurança  ainda serão beneficiados aqueles que a procura de vagas para atendimentos passam a madrugada em filas internináveis. É um bom começo, uma luz no fim do túnel.  A segurança pública está elencada entre as prioridades da população, é uma necessidade especial. Os índices de criminalidade crescem vertiginosamente, aumentando o sentimento de insegurança e impunidade, e essa estratégia permite que o ambiente de trabalho seja mais seguro e salutar para o trabalhador. A prevenção de incidentes já é uma vitória.

Segundo o gestor a partir do dia 23 de abril, as policlínicas do Pascoal Ramos, Pedra 90 e Verdão e também a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro também contarão com segurança armada, e se isso se concretizar a população com certeza ficará mais tranquila ao frequentar essas unidades principalmente no período noturno que é quando os servidores ficam mais vulneráveis.

A presença do profissional de segurança inibe o comportamento mais exaltado. Entendemos que quando sentimos dor ficamos com os nervos alterados e temos reações mais intensas, e é exatamente nesse momento que episódios de violência podem acontecer. Zelar pela integridade do funcionário público pé dever do gestor, pois este está na linha de frente e lida diretamente com a insatisfação do usuário quanto aos serviços prestados. Quando sabemos que nossos atos estão sendo observados de perto tendemos a agir com mais educação e cautela, trata-se aqui de uma medida onde todos saem ganhando. 

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este Blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • geraldo | Domingo, 20 de Abril de 2014, 12h18
    1
    0

    Realmente,eu acho que o prefeito fez pela primeira vez alguma coisa que presta,dar segurança aos médicos,enfermeiros, dentistas e todos os outros funcionários da saúde e também dos pacientes.

| 19/04/2014, 11h:58 - Atualizado: 19/04/2014, 12h:06

A pedido da Executiva, "membros" do Rede filiam-se ao PSB para concorrer à eleição


.

eron_rede_MT_capa.jpg

O 2ª da esquerda para direita, Eron Cabral, porta voz da comitiva do Rede em MT, com os demais membros, no momento que protocolaram o registro no TRE com 6 mil rubricas para criação do partido

Apesar de Marina Silva anunciar a pré-candidatura como de vice na chapa encabeçada pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), para a eleição presidencial, a Comitiva que tentou construir o partido Rede Sustentabilidade afirma que uma ala do grupo não gostou desta decisão, contudo, irá apoiá-la. “Esperamos que ela (Marina) consiga reverter e se torne a postulante”, enfatiza o porta-voz Eron Cabral. O acordo da composição Campos e Marina foi fechado na última segunda (14).

A “fusão” do Rede com o PSB foi uma “cartada” dos dois líderes das agremiações, uma vez que a tentativa de Marina criar o partido foi por água a baixo. Os planos foram frustrados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que barrou a criação da sigla por não ter atingido a quantidade necessária nas coletas de assinaturas. Para a efetivação de uma sigla são necessários 492 mil rubricas, exigidas por lei. Contudo só foram validadas pelos cartórios eleitorais, apenas 442 mil. A decisão foi polêmica. No Estado, a comitiva conseguiu colher mais de 6 mil rubricas. Atualmente, o então Rede possui 500 “filiados”.

Após a “surpresa” da decisão da Corte, a Executiva do Rede determinou, para quem quisesse disputar as eleições, que se filiasse ao PSB. Diante disso, segundo Eron, existem quatro pré-candidatos nas proporcionais, sendo três para Assembleia e um à Câmara federal. “Nenhum tinha coligação com outro partido e nem exercia cargo político” explica.

Outra orientação da Executiva é que o Rede no Estado apoie a pré-candidatura de Pedro taques (PDT) ao Governo, tendo em vista que as diretrizes da Nacional firmaram acordo, em conversa com o senador, além do fato de o PSB compor a aliança pedetista. “Tivemos uma reunião com o Taques e vimos que temos os mesmos ideais”. Apesar de pender para o lado do grupo de oposição (PDT, PSB, PSDB, DEM, PPS e PV) esta aliança ainda não foi homologada.

Com a entrada dos membros da comitiva do Rede, o grupo deve se encorpar ainda mais para montar palanque para Campos, bem como confrontar com a base governista, que tem como pré-candidatos o petista Lúdio Cabral, o vice-governador Chico Daltro (PSD) e o ex-juiz Julier Sebastião da Silva (PMDB).

Postar um novo comentário

| 19/04/2014, 11h:55 - Atualizado: 19/04/2014, 11h:55

Um dia de índio

gilson_sabado_colunista

Gilson Nunes

A expressão do tema acima revela uma tremenda falta de conhecimento da personalidade dos primeiros habitantes desse extenso território, o qual nos encontramos e que se chama Brasil. Antes que alguém seja inconveniente ao pensar asneiras sobre o índio, é salutar e oportuno que reflita sobre a importância de sua existência para o mundo e o conceito filosófico de felicidade que lhe é peculiar, ainda que ingênuo. O índio nada mais é do que a coerência pautada nos costumes e tradições fabulosas que sobrevivem por forças sobrenaturais que se tornam lendas ou mitos, que não se deixam explicar.

O título desse artigo é um tanto quanto atrevido e arrogante. Ele nos leva a pensar que ter um dia de índio, é ter um dia ruim, um dia de cão, onde nada dá certo e, por conseguinte, a sorte não passa de um mito ou uma lenda que o paradigma criou insanamente. Não é bem por aí e, se me permite, vou mais além: É uma ignorância imperdoável da sociedade branca pensar que o índio é um... “bicho do mato”. Isso chega a ser uma aberração. Ledo engano! O índio é um ser humano como qualquer um de nós, porém, com valores muito mais consistentes que os que pensamos ter.

Para início de conversa é importante que o homem branco saiba que o índio seus traquejos mensurados nas tradições de seus antepassados, confirmados numa crença que nem mesmo o tempo consegue lhe furtar. O convívio no mundo simples das matas faz com ele viva a vida sem os limites imbecis impostos pelos nossos pais, considerando-os seres humanos supostamente racionais e sabedores de tudo.

As autoridades na sociedade branca têm seus vínculos pautados em leis que eles próprios criam, mas não cumprem. São secretarias, câmaras disso e daquilo, autarquias e tantas outras organizações que, no fim, tornam-se uma verdadeira anarquia.

O índio é da terra e das florestas. Ele é a valorização incondicional das terras em que vive. A comprovação mais clara é o fato de que por elas, ele dá a sua própria vida. Esta singela homenagem ao índio pretende ir além de um simples reconhecimento, tentar sensibilizar aqueles que destroem a natureza pelo fato da ganância.

O índio não tem ambição e desconhece egoísmos. Partilha com o irmão de aldeia a caça, a pesca e os alimentos que extraem da própria natureza. Outra virtude do índio é não ter a necessidade de criar comissões, câmaras, plenários para discursos que só visam aparecer para a mídia e enganar a sociedade branca. O viver em paz é o seu grande desejo e sonho.

O índio merece mais respeito e carinho de toda a sociedade. Merecimento, esse, feito pelo cantor e compositor Jorge Benjor, em uma de suas músicas: “Todo dia era dia de índio, mas agora ele só tem o dia 19 de abril”. O homem branco é tão ignorante perante o índio que sequer teria a capacidade de seguir seus exemplos. Viva o dia do índio!

Gilson Nunes é jornalista e funcionário público e escreve neste Blog todo sábado. E-mail: gnunes01@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Zé da Silva | Sábado, 19 de Abril de 2014, 16h23
    0
    0

    Gilson, já que o senhor defende tanto o índio, deixa a cidade, o carro, o avião, o ar condicionado, o colchão de molas, e todo conforto do branco, e vá morar numa aldeia! O índio divide sua caça com os demais da aldeia por que não tem geladeira e freezer para conservar a carne, não por que é "partilhador" como dizes! Aliás, ele não paga impostos, logo não sustenta ninguém como funcionário público.

Eleições | 19/04/2014, 08h:29 - Atualizado: 20/04/2014, 08h:51

Embora participe de reuniões governistas e da oposição, PP segue “em cima do muro”

Partido conversa tanto com a base aliada quanto com a oposição


O PP ainda está em cima do muro quando o assunto é quem vai apoiar nestas eleições. Já participou de cinco reuniões com a bancada governista, composta pelo PT, PR, PMDB, PC do B, PSD, PSC, PRB e Pros, e de um encontro com os opositores da coligação Mato Grosso Muito Mais, que conta com PDT, PSB, PPS, PV, PSDB e DEM. O nome de sojicultor Eraí Maggi (PP) chegou até a ser cotado como vice do pré-candidato Pedro Taques (PDT). Mesmo sem definição, o PP se mantém neutro, pois não quer “queimar” nenhuma das opções, nem com o pedetista e nem com Governo.

Embora evite se pronunciar sobre o assunto, o presidente regional do partido, deputado estadual Ezequiel Fonseca, afirma que ainda não há definição e eles têm até o dia 30 de junho para resolver. Ainda acrescenta que a sigla é independente e pode escolher qualquer um dos lados.

Como o PP foi da base que elegeu o governador Silval Barbosa (PMDB), em 2010, e tem tido mais reuniões com o grupo, a tendência é que apoie os governistas, ainda mais porque primeiramente fazia parte da coligação, que até então era chamada de grupo dos 9. O racha aconteceu devido Ezequiel criticar o andamento das obras para receber a Copa do Mundo e o mau desempenho da administração peemedebista.

Diante do cenário, as articulações para vice de Taques giram em torno, além de Eraí, de Luciane Bezerra (PSB), de Marino Franz (PSDB), de Rossana Marinelli e de Adilton Sachetti, ambos do PSB. Quanto ao grupo governista, somente cogitam nomes para a sucessão de Silval Barbosa, sem nenhuma definição. A escolha está principalmente entre Lúdio Cabral (PT), Julier Sebastião da Silva (PMDB) e Chico Daltro (PSD). Outro pré-candidato que teoricamente não faz parte nem da base e nem da oposição é o ex-diretor geral do Dnit Luiz Antonio Pagot (PTB).

Vice

Eraí Maggi a todo custo deseja uma vaga nas majoritárias. Nos bastidores estão dizendo que Taques convidou o sojicultor para ser vice na sua chapa, mas que ele só aceitaria desde que o PR esteja no palanque ou que, ao menos, o senador Blairo Maggi (PR), seu primo, vá para o bloco. Todavia, o republicano apoiar Taques é algo que provavelmente não irá acontecer, devido à conjuntura nacional e da sua proximidade com a presidente Dilma Rousseff (PT).

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • elder | Domingo, 20 de Abril de 2014, 08h04
    0
    0

    Eles esta em cima do muro em tudo ate nas obras pq elas nunca aconteceram caceres q o diga... q merda....

  • Lucídeo | Sábado, 19 de Abril de 2014, 23h33
    0
    0

    O PDT no começo não queria o PP devido ao Pedro H. Mas, agora segundo um dos seus articuladores de " Taques Governador", o que vier é lucro.

  • Carla Abduela | Sábado, 19 de Abril de 2014, 15h54
    2
    0

    Esse ai é bom na magica, some com dindin dos contribuintes que é uma beleza!!

  • Rodrigo | Sábado, 19 de Abril de 2014, 12h41
    0
    1

    Rossana não quer ser Vice do Taques, ela apoiará a reeleição de Dilma (contra Eduardo) e Lúdio, seguindo o Prefeito Juarez Costa. Inclusive, nem no PSB, ela deseja permanecer.

  • Alexandre Gomes | Sábado, 19 de Abril de 2014, 10h32
    2
    0

    ele quer saber de uma legenda que ele seja eleito federal e o povo que se fod... naõ fez nada como deputado estadual, só engordou salarios altissimos e verba de gabinete, quem mora na região que sabe, aqui em Mirassol vc não terá a mesma votação seu promesseiro!

  • André | Sábado, 19 de Abril de 2014, 08h34
    4
    1

    Enquanto eles ficam em cima do muro o povo já decidiu conhecer as proposta e Votar no Muvuca... vamos abrir o olho Povo

RESGATE HISTÓRICO | 18/04/2014, 15h:53 - Atualizado: 20/04/2014, 08h:21

Reunião em 84 para definir quem lançar ao Senado entre Doutor Paraná e Louremberg


Numa reunião em 1984, o então deputado Milton Figueiredo debate com os correligionários Sebastião Oliveira, o Doutor Paraná, e Louremberg Nunes Rocha para saber quem lançar como candidato a senador pelo grupo. Por fim, a decisão partidária foi pelo nome de Louremberg, que saiu vitorioso nas urnas.

Demóstenes Milhomem

milton figueiredo

Louremberg Nunes Rocha, Sebastião Oliveira, o Doutor Paraná, e Milton Figueiredo, participam de uma reunião, em 84, para definir candidatura ao Senado; Louremberg é escolhido e ganha nas urnas

Doutor Paraná, que faleceu em 2004, foi pai de Dante de Oliveira, que exerceu mandatos de prefeito de Cuiabá, de deputado federal, de Ministro da Reforma Agrária e de governador por duas vezes. Antes de ter o filho na vida pública, Paraná exerceu cargo de deputado estadual por duas vezes, de procurador do TCE, presidiu a OAB-MT e foi prefeito de Santo Antônio de Leverger. Milton Figueiredo, que morreu em 1993, foi deputado estadual e federal nos anos 70 e 80. É pai de Rodrigo Figueiredo, ex-secretário-executivo do Ministério das Cidades. Louremberg foi senador, deputado federal, secretário estadual de Educação e secretário de Governo da Prefeitura de Cuiabá e hoje está entregue ao ostracismo político.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • paulo custodio | Sábado, 19 de Abril de 2014, 23h01
    2
    0

    Ostracismo político não é o termo exato, na verdade, ele somente deixou a vida pública para se dedicar a família. Parabéns senador. Família em 1 lugar.

  • FLAVIO FIGUEIREDO | Sábado, 19 de Abril de 2014, 10h00
    1
    0

    Grande orgulho de ser filho de milton figueiredo. Homem publico limpido. Pai exemplar, uma referencia. Um ser humano digno.

  • Mitchell Figueiredo | Sábado, 19 de Abril de 2014, 09h58
    1
    0

    Grande orgulho dessa magnífica pessoa q foi MIlton Figueiredo não só como governante mas sim.como homem.

  • Rodrigo Figueiredo | Sábado, 19 de Abril de 2014, 08h03
    2
    0

    Caro Romilson, obrigado pela lembrança e referência ao meu pai. O que de mais precioso que um ser humano pode deixar de legado para o seus e para o país são as suas atitudes visando o bem estar da população e ele fez isso. Boa Páscoa a todos. Abs . Rodrigo Figueiredo

  • arnaldo de lima | Sábado, 19 de Abril de 2014, 04h42
    2
    0

    Quando vejo Milton Figueiredo lembro-me do seu talento. Inteligencia pura. Pensava na frente. Essa entrada de parana como suplente foi uma jogada de mestre de Milton fazendo a turma de Dante e Bezerra parar a persegicao. Tornando a eleicao de lourenbergue. Milton deu o troco na safadeza q fizeram com ele na escolha do vice governador de bezerra. Foi um golpe de mestre em Dante, Bezerra e Marcio lacerda q foram traicoerios com milton.

  • pedro | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 17h26
    2
    1

    é, mas com o salario de aposentado que o louremberg tem até eu largaria de politica rss

| 18/04/2014, 10h:24 - Atualizado: 19/04/2014, 08h:36

Em Rondonópolis, 7 parlamentares querem disputar vaga na AL e na Câmara Federal


.

quadro_roo

 Como não precisam renunciar ao mandato, há inflação de pré-candidatos na Câmara de Rondonópolis

Terceira cidade mais populosa de Mato Grosso e com a segunda economia mais rica do Estado, de acordo com dados do IBGE, Rondonópolis é um importante polo de Mato Grosso. O município registra uma inflação de précandidatos à Assembleia e à Câmara Federal, que são vereadores. Pelo menos 6 se articulam, afinal, trata-se de uma situação "confortável"  na medida em que eles não precisam renunciar ao mandato e, de quebra, ainda ganham projeção estadual.

Entre os que ensaiam candidatura está Rodrigo da Zaeli (PSDB). O tucano afirma ser pré-candidato a deputado estadual para lutar pelas demandas e problemas da região Sul, algo que ele diz não estar sendo feito pelos já eleitos.

Têm base na cidade os estaduais Jota Barreto, Sebastião Resende, Ondanir Bortolini, o Nininho, todos do PR, e Teté Bezerra (PMDB); além dos federais Wellington Fagundes (PR) e Carlos Bezerra (PMDB).

Todos vão a reeleição e/ou buscar outros cargos, como é o caso de Wellignton que almeja concorrer ao Senado. Justamente, por  isso, a tendência é que a disputa seja acirrada, dificultando a eleição dos  vereadores. Por outro lado, a participação deles é importante porque também ajuda a somar votos para a legenda. O quociente eleitoral para estadual é de 70 mil votos e para federal 213 mil.

Pré-candidatos

Outro vereador qe também pretende concorrer à AL é Reginaldo Santos (PPS). Ele acredita que para o Sul realmente crescer é preciso que os deputados tenham um olhar mais municipalista. “Tudo acontece localmente. É necessário conhecer de perto e ouvir a população. O interior precisa de deputados que vivenciem as demandas das prefeituras. Só assim a gestão será mais efetiva”, comenta.

Segundo ele, isso fica claro no caso do pedágio da MT-130. O vereador conta que muitos pequenos produtores do entorno da cidade foram afetados e a questão nem ao menos foi discutida com o povo. Outra questão levantada por Reginaldo é que o foco do governo estadual e também dos deputados geralmente é em Cuiabá. Para ele, os outros 140 municípios sofrem com isso.

Até o momento, há cinco pré-candidatos a deputado estadual e dois a federal, sendo Thiago Muniz (PPS) e Denilson Sodré, o Dico (Pros). O presidente da Câmara Ibrahim Zaher, pré-candidato a estadual, explica que esse grande número é devido à vontade de renovação que não vem só dos políticos em si, mas de toda a sociedade. Como o consciente eleitoral é de 70 mil votos, Ibrahim acredita que ter muitos candidatos de uma mesma região às vezes é um risco, pois os votos podem ser muito pulverizados. “Mas ainda assim é importante tentar o máximo de cadeiras possíveis”, acrescenta. Reginaldo destaca que há muitos pré-candidatos, mas não necessariamente todos irão para o pleito em outubro, então essa quantidade pode diminuir, mas também aumentar.

As maiores demandas da região Sul, de acordo com Rodrigo, são a infraestrutura, que é um clamor popular, e a saúde, que sofreu alguns cortes de recursos que ainda não foram sentidos pela sociedade. Reginaldo ainda acrescenta a questão de segurança, que é precária. “Esse setor é competência do Estado, não da prefeitura. Como vereadores e prefeitos não podemos fazer nada, mas como deputados, podemos reverter essa situação”, salienta. Além de Ibrahim, Rodrigo e Reginaldo, Adonias Fernandes (PMDB) também é pré-candidato à Assembleia.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Elifas Ribeiro | Domingo, 20 de Abril de 2014, 09h00
    0
    0

    Vixe maria só tranqueira o mais bobo ai faz risco no chão e passa por baixo o outro da nó em pingo'dgua vou pedir pra esse zaeli trocar esse zaeli porque em Varzea Grande foi um fiasco como pprefeito e ainda tem eleitor que defende uns caras como esses é por causa de eleitores como esse que se doeu por cido silva que o Brasil ta nessa merda.

  • Danilo Getulio | Sábado, 19 de Abril de 2014, 10h33
    0
    0

    O Democratas de Rondonopolis também tem o seu candidato a deputado estadual, que e o ISRAEL do Rolamento, atual primeiro suplente de deputado federal do DEM, e membro atuante da Igreja Mundial. Ele tem muito mais condição de ser eleito que vários desses nomes citados nessa reportagem. Pois há 4 anos atraz,teve mais de 12.500 votos para a Câmara Federal, e um empresário de sucesso, independente, e tem o apoio de JÚLIO e Jaime Campos.

  • partidaria | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 18h35
    0
    2

    senhor ze antonio para o seu conhecimento o vereador cido silva ja esta no quarto(4) mandato de vereador e sempre aumentando a sua votação.

  • ze antonio | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 15h55
    2
    0

    kkkkk.... cido silva soh o que me faltava... quase nem eleito foi pra vereador imagine a deputado... kkkkk

  • partidaria | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 13h52
    0
    2

    o vereador cido silva e candidato a deputado estadual pelo PP,.este e mais certo e com chance reais de ser Deputado estadual.

| 18/04/2014, 00h:00 - Atualizado: 17/04/2014, 23h:47

Abusos das financeiras

Elga_artigo_sexta

Elga Figueiredo

Ao comprar um carro, a maioria absoluta das pessoas opta por algum tipo de venda a prazo, sendo que mais de 70% dos automóveis são vendidos por meio de financimentos. Muitos consumidores que têm veículo financiado, após quitação deste, vem enfrentando um problema frequente e grave, qual seja, a demora na desalienação do veiculo. Quando o consumidor contrata um financiamento de automóvel, empresta dinheiro de uma instituição financeira, e esta paga a concessionária que vendeu o veículo, ou seja, passa-se a dever o valor do financiamento à instituição que concedeu o crédito, ficando o veículo adquirido alienado. Isso quer dizer que enquanto não for quitado o financiamento, o carro poderá ser tomado pelo financiador, em caso de inadimplência, e ainda, fica impedida a transferência do veiculo.

Contudo, após a quitação do contrato pelo consumidor, a financeira deve providenciar a retirada da alienação, e é aí que começa a dor de cabeça! Muitas são as reclamações de consumidores que aguardam há mais de dois anos pela desalienação do veículo por parte das financeiras. Segundo normativa do Contran - Conselho Nacional de Trânsito -, as instituições financeiras têm até 72 horas para dar baixa na alienação de um veículo financiado por CDC, no caso do Leasing, tem o banco até 5 dias, liberando assim o veículo para a transferência de propriedade.

Portanto, em caso de negligência da financeira em informar a quitação do veículo, obstando a transferência do mesmo, logo configura-se o efetivo dano ao consumidor originado da negligência da empresa que não cumpriu integralmente a sua obrigação de dar baixa no gravame, desalienando o veículo definitivamente. Outrossim, importante pontuar que caso o consumidor atrase na sua obrigação para com a instituição financeira, em menos de 30 doas já estará recebendo em seu lar um aviso de encaminhamento de seu nome às centrais de restrição ao crédito, tais como SPC e Serasa, ou sendo notificado da reintegração da posse do veículo.

Note-se que é requisito fundamental ao ato translativo do domínio a inscrição e transferência junto ao Detran para o pleno domínio do bem móvel. Desse modo, induvidosa é que a demora na desalienação do veículo causa transtornos ao consumidor.

Portanto, se você está sendo vítima dessa situação desagradável e de total desrespeito perante o consumidor, ingresse com uma ação judicial, requerente em sede de liminar e mediante a comprovação da quitação do financiamento a desalienação do veículo, é no mérito indenização pelos prejuízos de ordem patrimonial e moral sofrido.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta-feira - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Zé da Silva | Sábado, 19 de Abril de 2014, 16h29
    0
    1

    Como um cara desses pode representar mais de 300 revendedores, se não sabe nem escrever? Credo!

  • Eron Cabral | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 14h43
    1
    0

    Boa tarde, não concordo plenamente com está senhorita, sou empresario do ramo de Loja de Veículos Semi Novos e Vice-Presidente da AGENCIAUTO-MT que representa 300 Lojas hoje em nosso estado e as maiorias das Financeiras dão Baixa sim no Gravame e olha que não venho aqui defendelas, mas hoje os Financiamentos contratados pelos clientes, a maioria dos Bancos e Financeiras são sérios, isto pode sim acontecer mas em algum caso exploratico, portanto senhores cidadões, não vamos generalizar falando que os consumidores tem dor de cabeça na hora da Baixa do Gravame, isto pode acontecer com casos específicos, estou á disposição, mas não poderia deixar de contribuir com este assunto que nos interessa.

| 17/04/2014, 15h:01 - Atualizado: 17/04/2014, 15h:05

Ministro avalia como "boa" obras da Copa; garante VLT pronto até final de dezembro


Ednilson Aguiar/Secom

ministro_interna_cidades_2.jpg

Ministro Gilberto Occhi ao lado do governador Silval Barbosa visitou o Centro de Manutenções do VLT

O ministro das Cidades, Gilberto Occhi, em visita a Cuiabá, nesta quinta (17), afirmou que até 30 de maio todas as obras necessárias para a realização dos jogos da Copa estarão prontas. Destacou as principais, como o aeroporto Marechal Rondon, avenida da FEB, estrada da Guarita, trincheira do Verdão e a Arena Pantanal. “Fechamos este acordo em reunião com as empreiteiras responsáveis por estas obras”.

Gilberto chegou do aeroporto, às 8h40, e recebido pelo governador Silval Barbosa (PMDB), percorreu o trajeto que os turistas irão fazer até o estádio. Diante disso, classificou o andamento das obras como boa. Em relação às outras demandas, principalmente o Veículo Leve Sobre Trilhos, ressalta que deve ficar pronto somente no final deste ano. “Este prazo é estipulado em contrato”. O curioso é que o estabelecido no contrato era para que o VLT ficasse pronto neste mês.

Para conseguir visitar as demais obras de mobilidade urbana, o ministro sobrevoou a Capital e Várzea Grande, por cerca de 20 minutos. Constatou que ambos os municípios enfrentam problemas. Segundo Gilberto, no entanto, o restante das obras inacabadas não preocupa, uma vez que para os jogos os feitos necessários estarão prontos. “Não temos preocupação com as inconclusas, pois o planejamento é atender a obrigação das de Responsabilidade da Fifa”.

Silval, por sua vez, explicou que o ajuste final vai ser feito com intuito de recepcionar bem os turistas. O peemedebista também voltou com o discurso antigo e elogiou o governo federal pela parceria na execução das obras. “É uma sintonia que desde o início vem dando certo. Se não fosse a parceria, nós não conseguiríamos”. 

Ednilson Aguiar/Secom

ministro_interna_cidades_1.jpg

Em visita a Cuiabá, Gilberto Occhi também vistoriou as obras na Arena Pantanal acompanhado de Wellington Fagundes (à esquerda), vice-governador Chico Daltro, Silval e técnicos responsáveis

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • luiz fernando | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 19h51
    0
    1

    Sabe de nada esse sujeito.

  • Rolf Hans | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 08h14
    2
    2

    ...SÓ NÃO FALOU DE QUE ANO.....

  • Antonio Luiz Anhaia | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 20h03
    3
    0

    Cadê as cadeiras governador? Se essas fotos são atuais, atrás do senhor não há nenhuma cadeira, e aí, está brincando com paga impostos neste estado. gostaríamos de que fôssemos respeitados para que a recíproca fosse verdadeira. Prof Antonio.

  • Carlos | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 18h06
    4
    0

    Logo se ve o ministro e politico bionico, nem passou pelo crivo do povo. Garantir VLT ate dezembro em pleno ano politico. So pode estar falando como polico, que de obras nao entende nada e esta muito mau acessorado. Se nao tem o que falar observa nao fala besteira.

| 17/04/2014, 14h:37 - Atualizado: 17/04/2014, 14h:56

Lueci ainda tenta "salvar" João Emanuel


Fernando Ordakowski

lueci ramos joao emanuel

Lueci Ramos (PSDB) é uma das poucas parlamentares que tentam salvar João Emanuel da cassação

João Emanuel (PSD) está prestes a perder o mandato de vereador, mesmo tendo sido o mais votado nas eleições de 2012, com 5.824 votos. Em princípio, tinha apoio de quase todos os colegas parlamentares, tanto que ganhou a presidência da Mesa Diretora. Mas, à medida que se afundava em escândalos, ingerência, confusão e posições contraditórias, Emanuel perdia aliados. Mesmo tendo feito acordos espúrios com alguns deles, conforme insinuações e recado do próprio vereador investigado, portanto, tendo-os de "rabo preso", o ex-presidente não está conseguindo reconquistar apoio. Somente 5 parlamentares torcem pela manutenção do mandato, principalmente Lueci Ramos (PSDB), a mesma que esteve do lado de Chica Nunes e de Lutero Ponce, ex-presidentes que também saíram desgastados e sob pecha de corruptos. Outros ainda aliados de Emanuel são Clovito e Domingos Sávio (Solidariedade), Maurélio Ribeiro (PSDB) e Alan Kardec (PT). Os dias de João Emanuel como vereador e na vida pública estão contados.

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • marcio | Sábado, 19 de Abril de 2014, 20h40
    0
    0

    Esse já era o suplente pode lavar o terno para assumir vai ser cassado com certeza a maioria ta a favor da perda de mandato . A câmara é soberana é nas atitude tomada foi para plenário ai é o voto. Esse advogado ele ta só fazendo uma boquinha é questão de honra que esse homem perda o mandado para nos cuiabano. Ainda põe o sogro e o Governador como cumprisse da falcatrua.

  • dalva | Sábado, 19 de Abril de 2014, 15h19
    1
    0

    dalva, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • valter martins | Sábado, 19 de Abril de 2014, 08h49
    4
    0

    ACORDA CUIABA!!! PAGAMOS TRIBUTOS ALTÍSSIMO!!! É POR ISSO QUE A SAUDE,SEGURANÇA E EDUCAÇÃO ESTÁ UM CAOS E NÃO VAI PRA FRENTE!!! PRA ISSO POLITICOS CORRUPTOS TÊM DINHEIRO. SEO MANO,CÁ PRA NÓS, ARCAR ADVOGADOS CARISSIMOS COM O DINHEIRO DO CONTRIBUIENTE FICA FÁCIL...!!!

  • João Paulo | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 22h40
    0
    0

    João Paulo, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • pedro vasconcelos | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 19h38
    0
    1

    lei municipal ridicula, no banco tem uma nota sobre a lei da fila, onde o doador de sangue tem direito a ser atendido preferencialmente, igual a idoso, gestante, pode isso? quer dizer se for um rapaz com saude, que pode ficar na fila normal, só por que é doador de sangue pode ter atendimento prefeirencial mostrando a carteirinha atualizada...ridiculo esse lei municipal aprovada pela camara de cuiaba.

  • Gilmar Brunetto | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 12h59
    7
    0

    Ela deve estar na lista da turma da extorsão

  • Rejane Pereira | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 10h29
    1
    0

    Rejane Pereira, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • nelson | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 08h28
    7
    2

    Joaozinho conseguiu cair sozinho,os vereadores estão contra ele, bem como a população, cada dia que passa mais falcatruas vão aparecendo, quem esta ganhando com isso são os advogados da defesa, tenho certeza vai aparecer mais rolos por aí

  • MARCIO | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 07h42
    1
    0

    MARCIO, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Antonio Luiz Anhaia | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 19h51
    11
    0

    Eu penso que, essa senhora já deveria estar longe da Câmara Municipal há muito tempo, uma inútil como vereadora, alguém conhece um projeto grandioso dela para Cuiabá, que descreva para nós. Além que parece que está respondendo processo como fantasma em uma secretaria munipal(recebendo sem trabalhar) como assistente social. Quem será que vota nela? Faz um grande favor para Cuiabá não vote mais nela, pegue seu dinheirinho e vote em outro que possa ajudar nossa cidade. Aí vc é verdadeiro cidadão.

| 17/04/2014, 09h:41 - Atualizado: 18/04/2014, 10h:37

Eraí interfere, confunde cenário e aceita ser vice de Taques se Blairo aderir ao palanque


eraí maggi

Eraí Maggi deseja ser vice de Pedro Taques ao governo, desde que o primo Blairo esteja no palanque

O empresário Eraí Maggi, antigo financiador de campanhas eleitorais, tem usado o PP para novas barganhas políticas mas, devido à falta de habilidade e traquejo, mais dificulta do que facilita acordos com vistas às composições majoritárias. A cada reunião, o rei da soja apresenta uma nova tese. Ele recebeu, por exemplo, convite do senador Pedro Taques, virtual candidato a governador pela oposição, para ser vice da chapa, numa dobradinha PDT-PP. Topou. Dias depois, retomou a conversa para apresentar algumas condicionantes.

Eraí afirmou que aceita ser vice de Taques, mas desde que o PR, que hoje integra a base dos governos Silval Barbosa (PMDB) e Dilma Rousseff (PT), também esteja no palanque. Se isso não for possível, ao menos que o senador Blairo Maggi, principal estrela da legenda republicana, venha fazer parte do bloco. Eraí bateu a porta do primo. Queria uma orientação e resposta. Estrategista e já batizado de "rei do gesso", de tanto postergar decisão sobre candidatura ou não a governador, Blairo em nada orientou Eraí sobre o rumo que este deve tomar. Como Blairo não fala, Eraí também "enrola". Blairo dificilmente estará com o colega Taques por força da conjuntura nacional.

Eraí também foi convidado para ser o primeiro-suplente ao Senado da chapa de Wellington Fagundes, dirigente regional do PR e no sexto mandato de deputado federal. Também aceitou e impôs condições, uma delas de, uma vez a chapa eleita, se tornar senador ao menos por 4 anos. E, assim, Eraí vai se articulando. "Atira" para todos os lados. É daqueles que, seja numa rodada de negociação com empresários dos segmentos do agronegócio, seja em encontros políticos, se apresenta como "o cara". Partido político para ele pouco importa. O que deseja mesmo é levar vantagem, numa mistura de público com privado.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Mauro | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 09h08
    5
    1

    Taques não sabe de nada..Inocente é muvuca Governador daqui para frente

  • henri costa | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 06h45
    3
    2

    Se isso acontecer é a maior traição de uma familia(maggi) contra todo um grupo que a mais de 16 anos da sustenção aos projetos economicos desta bilionaria familia.E blairo se tornara o maior traidor de uma politica e ficará caracterisada a maior concentração de senhores do poder em nosso estado onde ficará visivel que o pobre, o colono, o pequeno empresario e principalmente a classe trabalhadora não tem vez....onde estara reunido num so grupo o feldario(taks), o poderoso chefão(maggi) e toda cupula do agronegocio.

  • Alessandro | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 14h07
    9
    1

    Muito inteligente esse tal de Eraí. A Dilma deu para o Blairo o miniatério mais importante para o agronegócio, Blairo tentando emplacar o diretor da CNA, e o Eraí querendo ganhar notoriedade com cargo público se aproximando de Pedro Taques, considerado perdona non grata pelo planalto central porque seu partido integra a base de sustentação e ele ataca a presidenta. Vai passear Eraí!

  • Wagner | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 13h47
    8
    7

    O Taques é tão fraco, mas tão fraco que depende de um vice.

  • Rodrigo | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 12h22
    11
    1

    Eraí é uma perca de tempo. Foi Suplente de Dante em 2002, financiou a campanha do PSDB contra o primo Blairo, e ainda quer pedir apoio...

  • maria texeira | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 11h12
    10
    0

    O ideal era que só participassem do jogo politico idealistas e nao dinheiristas.

| 17/04/2014, 00h:00 - Atualizado: 17/04/2014, 09h:09

Nova fase do Conselho de Turismo

Atrativos como a Salgadeira e o Portão do Inferno estão fechados e o acesso à cidade de Chapada dos Guimarães está esburacado

maria_rita_artigo_quinta

Maria Rita

O município com maior vocação turística de Mato Grosso aguarda com timidez a chegada do maior evento esportivo do mundo bem no seu quintal. Há menos de dois meses do início dos jogos da Copa de Mundo de Futebol, muito do que foi prometido para a cidade de Chapada está longe de ser concretizado. Centro de convenções, melhoria dos aparelhos turísticos, duplicação ou ampliação da Rodovia Emanuel Pinheiro e outras promessas ainda estão no papel.

Apesar da beleza da cidade ter estampado a campanha de Cuiabá como cidade sede, nossa charmosa cidade até agora mais perdeu do que ganhou com o grandioso evento. Atrativos como a Salgadeira e o Portão do Inferno estão fechados e a perspectiva de abertura parecem distantes. Além disso, o acesso à cidade está todo esburacado e os produtos turísticos que resistiram carecem de nova roupagem para agradar os consumidores mais exigentes.

Diante de tal cenário, alguns empresários toparam assumir a tarefa de dar novo fôlego ao turismo local por meio da representação no Conselho de Turismo do município. Ontem mesmo o grupo tomou posse legalmente e já estuda maneiras de desenvolver o setor. Para a nova diretoria encabeçada por empresários representantes da Associação Comercial, do segmento de atrativos turísticos e das agências de turismo o maior desafio será a implementação da Lei do Voucher. Esta lei irá alterar a forma de arrecadação da prefeitura, criará uma plataforma de gerenciamento de visitação dos atrativos, normatizará a relação entre guias e agências e garantirá que os produtos sejam vendidos dentro de um alto padrão de segurança.

A lei foi criada ainda na gestão do ex-prefeito do município, mas só agora encontrou força política por parte dos atores do setor público e privado para entrar em vigor. Implantá-la significa entre outras coisas um grande desgaste político. É sabido que dentro do município existe ainda uma série de empresas que possuem alvará apesar de não estar legalmente constituídas. Outra dificuldade será convencer os grandes empresários a destinar uma pequena parte de sua arrecadação para o Fundo do Turismo municipal. Tal fundo irá permitir autonomia ao grupo para sanar demandas apontadas pelo próprio setor por meio de reuniões. Para isso, a nova gestão do COMTUR pretende contar com o apoio da prefeitura no sentido de fiscalizar todas as empresas envolvidas.

A gestão participativa do grupo tem como pretensão “arrumar a casa”. Ao organizar a arrecadação acreditamos, sim faço parte do conselho, que o setor turístico deixará de ser uma vocação para se tornar um segmento de alta produtividade. O momento político e a energia dos empresários são favoráveis. Acredito que com o apoio de todos os players envolvidos teremos a oportunidade de fazer história. Está na hora de abandonarmos o próprio umbigo para buscarmos o crescimento coletivo. Todos os que quiserem contribuir estão convidados a participar das reuniões as quartas no Centro de Atendimento ao Turista.

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Felipe Desiderio Estivil Bustos | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 18h33
    0
    0

    Acredito nesta nova força dos VOLUNTÁRIOS. Temos a Casa dos Conselhos ( abandonada), para os ENCONTROS.

  • Juraci | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 17h10
    1
    0

    O inferno está cheio de bem intecionados. Moro em Cuiabá e cada vez que quero tomar banho de cachoeira tenho que contratar essas agências que cobram os olhos da cara por passeios de 2 horas no parque, se querem desenvolver o turismo em Chapada tem que acabar com esse monopólio onde só entrar no parque com guia, é uma área pública e o Icmbio tem que acabar com essa roubalheira contra o povo brasileiro...Ganhar dinheiro assim é fácil, tem que acabar com esse privilégio, quero ver ganhar baseado em bons serviços e preços compatíveis...

| 16/04/2014, 16h:30 - Atualizado: 17/04/2014, 09h:06

Nesta 5ª, Agência do Vale do Rio Cuiabá


Arquivo/RDNews

dito pinto

Presidente da AGEM-VRC, Benedito Pinto, participa, ao vivo, do RDTV nesta quinta

O RDTV desta quinta-feira (17) conta com a participação, ao vivo, de Benedito Pinto, que é o presidente da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. Na oportunidade, ele vai falar sobre a atuação da entidade, que tem como objetivo contribuir com o desenvolvimento integrado dos municípios de Várzea Grande, Cuiabá, Santo Antonio de Leverger e Nossa Senhora do Livramento. As demandas iniciais envolvem as áreas da saúde, transporte coletivo, resíduos sólidos e saneamento básico.

Os interessados em colaborar com o bate-papo, que começa às 8h30, devem acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br ou clicando no menu RDTV disponível no topo do novo portal do Grupo RDNews. Simultaneamente, a população da Baixada Cuiabana pode ainda assistir o webjornal por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Ainda no programa, os detalhes da paralisação feita pelos servidores do Departamento de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) e o conteúdo da petição protocolizada no Tribunal de Justiça (TJMT) pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), documento que comprovaria o acesso do ex-presidente da Câmara de Cuiabá, vereador João Emanuel (PSD), ao vídeo apontado como uma das provas contra o parlamentar na investigação feita pelo Ministério Público, material que o social-democrata garantiu desconhecer o teor.

Postar um novo comentário

| 16/04/2014, 15h:43 - Atualizado: 16/04/2014, 16h:11

Na trincheira, Silval e Maurício tocam obras


Fernando Ordakowski

silval mauricio

Governador Silval Barbosa e o secretário Maurício Guimarães: obras e problemas

O governador Silval Barbosa e seu secretário da Secopa, Maurício Guimarães, entram agora numa fase tensa. Passam a ser mais cobrados quanto à conclusão das obras voltadas à Copa do Mundo. Afinal, faltam dois meses para o primeiro jogo do Mundial na Arena Pantanal, que vai sediar 4 partidas. A Arena está praticamente concluída, mas outras obras macro, não. Os projetos de execução dos centros de treinamento andam a passos de tartaruga, assim como trincheiras e viadutos, além dos trilhos do VLT e da ampliação do aeroporto internacional Marechal Rondon. Ao mesmo tempo que propaga ser o governador que está revolucionando a Região Metropolitana, antecipando grandes obras que demorariam 40 anos para ser realizadas, Silval enfrenta desgaste porque muitas delas estão em andamento há mais de dois anos e sem data para conclusão. Enquanto isso, se vê obrigado a ficar na trincheira e a caminhar sob proteção para não ficar tão vulneráveis a críticas e ataques, principalmente de motoristas que enfrentam vias esburacadas.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • MARCELO | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 07h39
    1
    0

    AS EMPREITEIRA QUE ESTA RECEBENDO NESSAS OBRAS SÃO DE POLITICO E DAI QUE SAI O DINHEIRO DA CAMPANHA SE SÉ FAZER UM TERMO ADITIVO PARA COMPROVAR GASTO .

  • José da Rocha Filho | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 10h17
    1
    1

    Com todo esse dinheiro que veio para o estado, dava para fazer um ótimo governo. Bastava um pouco de competência.

  • Heloisa Magalhães | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 10h15
    1
    1

    Falta é de COMPETÊNCIA, ISSO SIM! Realmente penso que perdeu a grande oportunidade de ser o melhor governador de todos os tempos!!!

  • José da Rocha Filho | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 10h13
    1
    1

    Ficar na trincheira? Isso é fácil. As ruas de Cuiabá tem tantas!

  • Laerte | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 08h49
    11
    1

    Eu acredito e espero que a População NUNCA mais irá votar nesse Governador sem compromisso ...Vamos votar em Muvuca Povo HUMILDE.

  • GILTON | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 07h47
    2
    2

    Tem muita gente contra as obras e a copa, mas, diz que não é contra as obras dá pra entender!! Quem não se lembra de que pessoas maldosas pararam as obras inclusive do VLT na justiça sem provar nada nenhuma de fraudes!Isso ninguém vê sem falar à chuva que foi mais este ano. É por isso que eu nunca fui linguarudo “maldoso coração doente” sobre estas obras. Querendo ou não, governador atual tem seus méritos e corajoso em tocar as obras.

  • pedro | Quarta-Feira, 16 de Abril de 2014, 21h29
    3
    0

    silval perdeu a oportunidade de ser o melhor governador do estado, falta planejamento na area de segurança publica, mais material humano, falta de grana? não acredito, falta de vontade eu acredito....

| 16/04/2014, 14h:21 - Atualizado: 16/04/2014, 14h:24

1/3 do MT Prev é discutido e polêmica de autonomia dos órgãos é sanado, diz petista


Rodinei Crescêncio

alexandre_cesar_interna.jpg

Deputado Alexandre César (PT)

Na reunião da Comissão Especial da Assembleia para implementar o Fundo Previdenciário, o MT Prev, o relator deputado Alexandre César (PT) afirma que um terço do texto já teve o consenso dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, que fazem parte do Fundo. “Avançamos em dois pontos que eram preocupantes, mas ainda há outros”, explica o petista no encontro que ocorreu nesta terça (15).

As duas polêmicas eram acerca do que diz respeito à autonomia dos órgãos nas aposentadorias e pensões, além da manutenção do sistema, por meio da contribuição patronal dos Poderes, que também teve avanços num formato que dá segurança para todos. Ficou esclarecido, segundo o deputado, que os órgãos públicos terão autonomia quanto às avaliações dos requisitos e na concessão da aposentadoria. “Isso é direito de cada poder público”. Isso porque havia preocupação de que o MT Prev pudesse, de alguma forma, ferir o direito que eles têm nestes aspectos, inclusive, previstos na Lei Orgânica da Magistratura, do Ministério Público e da Defensoria.

No próximo dia 23, a Comissão, presidida pelo deputado José Riva (PSD), volta a se reunir para analisar outros pontos do projeto do Executivo. Alexandre César explica que da mensagem original está sendo criado um substitutivo elaborado pelas partes que compõe o MT Prev. “Tomamos como base o material do Governo, no entanto, estamos, praticamente, fazendo um novo projeto”. O MT Prev é uma exigência da Constituição onde diz que é preciso ter um sistema único de previdência nos Estados, municípios e União. O prazo é até junho.

Participam da reunião, os deputados que integram a comissão: José Riva, Alexandre César, Wagner Ramos, Emanuel Pinheiro e Ezequiel Fonseca, representantes do Governo, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público, Defensoria Pública, Fórum Sindical, sindicatos e associações representativas dos servidores.

Lei Kandir

Nos próximos dias, a comissão apresenta proposta ao governador Silval Barbosa (PMDB) para que o governo federal ajude o MT Prev com aporte financeiro, como forma de compensação pelas perdas do Estado, por meio da Lei Kandir, que somam aproximadamente R$ 2 bilhões todos os anos. Para Riva esta seria uma forma da União dar mais segurança e tranqüilidade aos servidores. (Com Assessoria)

AL busca recursos da União para MT Prev

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Oscarlina | Sábado, 19 de Abril de 2014, 08h59
    0
    0

    A Lei Kandir, lei complementar brasileira nº 87 que entrou em vigor em 13 de setembro de 1996 no Brasil, dispõe sobre o imposto dos estados e do Distrito Federal, nas operações relativas à circulação de mercadorias e serviços (ICMS). A lei Kandir isenta do tributo ICMS os produtos e serviços destinados à exportação. A lei pega emprestado o nome de seu autor, o ex-deputado federal Antônio Kandir. A Lei Kandir causou perdas importantes na arrecadação de impostos estaduais, apesar de que o governo federal ficou comprometido em compensar tais perdas, as regras para esta compensação não ficaram tão claras e há um impasse entre o governo e os estados sobre este assunto. O que ocorre é que o governo apenas estabelece valores parciais para compensação e os lança no orçamento público da União. Os Estados são obrigados a indenizar as empresas do ICMS cobrado sobre insumos usados para as exportações. Parte destes recursos é repassada pela União, contudo, o repasse às empresas é lento, pois os créditos que elas possuem muitas vezes são referentes a um ICMS pago sobre um insumo comprado em outro Estado.

  • A | Quarta-Feira, 16 de Abril de 2014, 16h22
    0
    0

    ISTO E´ UMA VERGONHA COM A POPULAÇÃO ANO PASSADO O MEU IPTU VEIO 400.00 REAIS AGORA 1.500.00 REAIS ///// ELES FALAO QUE FICOU 10 ANOS SEM CORRIGIR O VALOR VENAL AI AUMENTA OS 10 ANOS DE UMA SÓ VEZ SEM A POPULAÇÃO SE PREPARAR PARA MAIS UM IMPOSTO DE SURPRESA

| 16/04/2014, 12h:13 - Atualizado: 16/04/2014, 12h:19

MCCE garante que desembargadora foi induzida ao erro e protocola petição no TJ


O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) vai peticionar hoje (16), às 14h, no Tribunal de Justiça, ação demonstrando para a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro que ela foi induzida ao erro no relatório que cancelou ontem (15) a sessão de possível cassação do vereador João Emanuel (PSD) por quebra de decoro parlamentar.

A desembargadora afirmou na ocasião que os documentos encaminhados para a defesa estavam incompletos, faltando cópia em DVD do vídeo obtido durante a Operação Aprendiz. Já o MCCE vai juntar à petição  interceptação telefônica em que João Emanuel pede cópia do suspeito DVD ao seu advogado, Eduardo Mahon. "Depois que entregarmos a petição vamos liberar as provas", diz o membro do movimento Antônio Cavalcante Filho, o Ceará.

Além do CD com a gravação que demonstra que João Emanuel tinha acesso ao vídeo desde 28 de novembro, com cópia para Riva e Silval, o MCCE junta no processo no TJ uma cópia de petição onde se atesta que desde o ano passado o vereador teve acesso a todas as evidências judiciais contra ele. (com assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • xa co bolo | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 11h55
    0
    0

    Fernando Pessoa, Geraldo, gilmar kkkk vcs sao cumplices da impunidade pois a sociedade civil tem direito e deveres ..acho q vcs nao estao conectados na realidade ..com certeza sao amigos beneficiados dos CORRUPTOS DE MT .. vcs estao confundindo tudo. quem deve nos prestar contas e explicar decisoes sao nosssos politicos e nao um cidadao indiguinado pela corrupcao,,mas sim procuraar saber o que os agentes piblicos aprontam com nosso dinheiro ..nao confundaam mais e tratem de ler mais sobre jesus que vcs irao entender do que falo. se jesus estivesse aqui nao iriam curtir comentaarios tao mal fundamentados .. oohhhh Jesus perdoe os ..eles nao sabem o que dizem ,,nem o que fazem

  • Fernando Pessoa | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 00h57
    2
    2

    O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) gostaria de sabre se vc que é da Ong da moral vc vai entrar com pedido de cassação contra o presidente da casa JULIO PINHEIRO agora quero ver se vc é da moral mesmo ????

  • geraldo | Quarta-Feira, 16 de Abril de 2014, 14h05
    6
    4

    Não acho que esse senhor seja desonesto mas, santo não tem nenhum abaixo do céu,portanto,não adianta querer ser o melhor,o mais honesto o sem pecado, não devemos julgar ninguém porque não somos tão puro e cristalino como foi Jesus. Não conheço a desembargadora e nem o réu no processo, meu comentário é porque já estamos cansados de ver tantos querendo ser o profeta.

  • Gilmar | Quarta-Feira, 16 de Abril de 2014, 13h33
    7
    4

    Se eu fosse a Desembargadora mandava desentranhar a petição dos autos e devolvê-la ao subscritor. Este MCCE quer aparecer. Só se manifesta em um processo judicial quem é parte ou custus legis (ministério Público) ou, quem, previamente se habilita como amicus curis e/ou assistente de acusação (em processo criminal), o que não é a hipótese, pois este dito MCCE não se adéqua em nenhuma destas hipóteses.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 665