Cuiabá, 02 de Julho de 2015
  • Alline Marques

    Alline Marques

  • Camila Cervantes

    Camila Cervantes

  • Eduarda Fernandes

    Eduarda Fernandes

  • Francis Amorim

    Francis Amorim

  • Gabriele Schimanoski

    Gabriele Schimanoski

  • Jacques Gosch

    Jacques Gosch

  • Patrícia Sanches

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Valérya Próspero

TRIBUNAL DE JUSTIÇA | 21/11/2011, 21h:10 - Atualizado: 21/11/2011, 21h:28

Depois de 17 anos, TJ começa a pagar URV para os funcionários

      Depois de 17 anos, diversas greves e um longo processo de negociação, os servidores do Poder Judiciário vão começar a receber as perdas salariais que tiveram durante a conversão da moeda brasileira em 1994, quando o cruzeiro real passou a ser real. Nesta segunda (21), o presidente do Tribunal de Justiça Rubens de Oliveira determinou o pagamento dos funcionários referentes à Unidade Real de Valor (URV).

      Apenas os funcionários que têm até R$ 11,9 mil a receber devem assinar o termo que foi disponibilizado na página da instituição. Eles irão receber tudo numa única parcela. Conforme Rubens de Oliveira, os recursos serão restituídos até 5 de dezembro. “Os servidores que têm crédito acima desse valor vão receber R$ 5 mil, a serem pagos em duas parcelas, a primeira em dezembro e a segunda em janeiro”, salienta o desembargador.

     Ele garante ainda que se houver sobra orçamentária no final do exercício de 2011, ela será utilizada para o pagamento de servidores que possuem créditos de menor valor. Com a medida, a diretoria do TJ se antecede às ações judiciais e facilita o processo. Conforme termo de compromisso firmado entre o TJ e Sinjusmat, os servidores deveriam ajuizar ação de execução para recebimento de seus direitos relativos à URV. Para quitar todo o débito com os mais de 4 mil servidores, que têm direito ao benefício, estima-se que serão necessários aproximadamente R$ 200 milhões.

 

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • claudia garcia | Domingo, 21 de Junho de 2015, 15h57
    1
    0

    e os servidores da educação vão receber quando esse beneficio? muitas pessoas já se foram(morreram) e nada. por quë as outras receberam primeiro, porqur ñ paga tudo de vez? queria uma resposta sincera, obrigado.

  • jose MACHADO | Domingo, 07 de Junho de 2015, 07h53
    0
    0

    PORQUE SERA QUE VAO PRIMEIRO PAGAR URV PARA O PODER JUDICIARIO , GOSTARIA DE SABER MAS CORRETAMENTE RESPONSAVEIS ,BANDO DE...

  • joao batista de brito santos | Quarta-Feira, 11 de Fevereiro de 2015, 18h52
    2
    1

    Quem estava servindo neste tempo do urv tem direito! (exercito)

  • joeni barbosa de sousa | Quinta-Feira, 29 de Janeiro de 2015, 19h53
    0
    2

    joeni barbosa de sousa, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • jose m vasconcelos | Quinta-Feira, 11 de Dezembro de 2014, 15h19
    2
    0

    gostei da decisão, mais gostaria de saber como fica situação dos funcionário publico do estado do ceara?

  • JOSE APARECIDO MACHADO | Domingo, 25 de Maio de 2014, 22h46
    4
    1

    quero receber minha urv o mais rapido possivel , se fosse descontos era rapidinho precis trocar o governo nessa eleicao ele e rico nao precisa nada nem ser governador denovo acabou com a policia no geral e uma pouca vergonha fora geraldo

  • Robson Pereira Lima | Quinta-Feira, 17 de Abril de 2014, 21h46
    5
    1

    Sou servidor Público Estadual, pertenço ao quadro de servidores da Secretaria de Segurança Púbica de Mato Grosso, sou Policial Civil, já estou me aposentando além de do direito da URV, também tenho a carta de crédito, gostaria de saber do Governo, preciso receber tanto a URV, como a carta crédito qual é a prioridade para nós que estamos nos aposentando, não tenho residência fíxa e acho que com esse dinheiro compraria minha casa própria. Quando o Governo vai pagar essas pessoas?

  • euza maria de oliveira | Quinta-Feira, 03 de Abril de 2014, 20h10
    2
    0

    eu espero que seja cumprida essa ord

  • Emiliana | Quinta-Feira, 13 de Fevereiro de 2014, 23h00
    6
    2

    Sou funcionária pública da (Seduc) no Tocantins, desde 1982, sou efetiva, e gostaria como e quando vou receber o que é nosso por direito? preciso pagar minhas contas e usufruir enquanto estou viva e consciente.

  • Sandra Santos | Quarta-Feira, 05 de Fevereiro de 2014, 15h59
    10
    3

    Gostaria de saber como fica a situação dos funcionário publico do estado de são paulo, que teria direito ao reajuste da urv? sou funcionaria efetiva desde 1987, e gostaria de saber como fica nossa situação.

| 02/07/2015, 16h:40 - Atualizado: 35min atrás

Janaina rechaça nova sigla com Fávaro e acusa Neurilan de mentir sobre postura


A deputada estadual Janaína Riva rechaça a fusão do PSD com o Partido Liberal (PL), que deve ser refundado em Mato Grosso sob a coordenação do vice-governador Carlos Fávaro (PP). A parlamentar afirma ainda que o presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM) Neurilan Fraga (PSD) mentiu ao dizer que o progressista nunca atacou seus correligionários.

Reprodução

janaina_riva_soltura.jpg

Janaína cobra que pai José Riva seja consultado sobre fusão do PSD com o PL

“Na campanha, o vice Carlos Fávaro fez coro com Pedro Taques e colocou o PSD como um partido de corruptos. Não só meu pai José Riva (ex-presidente da Assembleia), mas todos os filiados. Não me alio e saio do partido se essa fusão se concretizar”, disse Janaína Riva em entrevista ao Rdnews.

Segundo Janaína Riva, pelo menos metade dos 39 prefeitos do PSD já sinalizaram que pretendem acompanhá-la, juntamente como o deputado estadual Gilmar Fabris, na possível mudança de sigla. O grupo, segundo ela, garante fidelidade à trajetória política de José Riva - um dos fundadores do PSD em Mato Grosso.

Entre as possibilidades avaliadas pela parlamentar está a filiação ao PMDB. “Vou para um partido com alcance nacional que possibilite ajudar os prefeitos. Estou esperando a janela para tomar a decisão final”, completa Janaina.

Sobre a fusão, a parlamentar cobra que o tema seja debatido com o pai. Argumenta que ele construiu o PSD em Mato Grosso e merece a consideração de Neurilan e dos outros correligionários. “O ministro Kassab deveria ouvir meu pai antes de tomar qualquer decisão sobre o partido aqui no Estado”.  

PL articula fusão com PSD e dirigentes não mostram objeção a Fávaro, diz Neurilan 

Postar um novo comentário

| 02/07/2015, 09h:21 - Atualizado: 07h atrás

Certidão do TSE desmente presidente do Sindimed sobre a ligação antiga com PT


eliana siqueira sindimed 520

Documento expedido nesta 4ª pela Justiça Eleitoral revela que Eliana Siqueira, do Sindimed, é filiada ao PT

Eliana Siqueira, presidente do Sindimed-MT, entidade que congrega a classe médica, negou na última terça (30) ser filiada ao PT, mas uma certidão fornecida pela Justiça Eleitoral dois dias depois prova que ela faz, sim, parte dos quadros da legenda. O questionamento sobre a "partidarização" da sindicalista, maior incentivadora da greve dos médicos da rede municipal de Cuiabá, foi levantado pelo secretário Kleber Lima (Governo e Comunicação Social).

Para o porta-voz do prefeito Mauro Mendes, Eliana tem "inflamado" a categoria a agir com certo radicalismo, mesmo com a decisão da Justiça, que considera a greve ilegal. Segundo Kleber, Eliana faz jogo político pensando nas eleições do próximo ano. Apontou-a como aliada tanto de legenda quanto de categoria do ex-vereador e médico Lúdio Cabral, derrotado para prefeito em 2012 e também para governador no ano passado.

À imprensa, Eliana afirmou ser apartidária e disse que o secretário mente ao citá-la como filiada ao Partido dos Trabalhadores. "Não sou do PT e nunca fui. Não tem jogada política nenhuma (...)", reagiu a presidente do Sindimed-MT.

Eis que um documento do TSE desmente a sindicalista. Emitida nesta quarta, a certidão comprova que desde fevereiro de 2002 Eliana está filiada ao PT.

O embate entre um grupo de médicos da Capital que atendem pelo SUS com o Executivo vem desde o início da gestão Mauro. De um lado, a categoria apresenta uma série de reivindicações, inclusive cobrando salário superior a R$ 10 mil. De outro, o Palácio Alencastro argumenta que praticamente todos os pleitos foram atendidos, menos o que exige alto salário. Nesta quarta, o Judiciário, pela terceira vez, decidiu que a greve é ilegal. Com isso, os médicos têm de retornar ao trabalho.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Dr. Augusto dos Anjos | Quinta-Feira, 02 de Julho de 2015, 16h25
    2
    0

    Além do PT a médica é tutora do Mais Médicos, programa do Governo do PT onde os médicos são totalmente contra. Essa senhora não nos representa. MM, pode patrolar...

  • Regiane F. de Moura | Quinta-Feira, 02 de Julho de 2015, 12h17
    6
    2

    Foi-se o tempo em que os movimentos sindicais agiam sem o tal viés político. O mais complicado é que petistas não admitem que se escondem nesses sindicatos para tentar destruir adversários

  • Mariano de Albuquerque | Quinta-Feira, 02 de Julho de 2015, 12h15
    6
    2

    Caiu a máscara.

  • Julio | Quinta-Feira, 02 de Julho de 2015, 10h58
    0
    1

    Julio, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

| 02/07/2015, 07h:33 - Atualizado: 09h atrás

Turismo na Lagoa Azul

maria_rita_artigo_quinta

Maria Rita

Há mais de 20 anos eu não visitava o complexo espeleológico da Lagoa Azul. Costumávamos fazer uma aventura em família para chegar a região. Apesar de estar situado em Cuiabá, sua visitação se dá por estrada via Chapada dos Guimarães.Parávamos o carro bem distante, levávamos lanche e partíamos para a trilha. A caminhada era longa. Um trajeto pesado, com areia e locais alagados.

Pequenos riachos para atravessar e uma bela mata até a boca da caverna Aroê-Jari, que naqueles tempos era mais conhecida como Caverna do Francês. Do outro lado dela saíamos pela Lagoa Azul. A água fria da lagoa convidava a um banho inesquecível, de lá nadávamos até a outra boca da caverna. São memória maravilhosas.

A visitação era feita de forma desordenada, pois na época não havia regras. Nem sempre quem quer conhecer um atrativo turístico sabe se comportar em ambiente natural. Por isso sempre havia lixo nas trilhas, inclusive dentro das cavernas. 

O tempo passou e as regras para conhecer a maior caverna de arenito do Brasil e o restante do complexo mudaram bastante. Por não ser mais permitido o banho dentro da Lagoa Azul, passei anos me negando a voltar lá e criei uma birra saudosista do lugar. Mas graças ao convite da guia de turismo Cissa Kawall, voltamos ao local. Dessa vez levei minha própria família e vivi uma experiência maravilhosa.

Hoje a fazenda que abriga o complexo possui uma recepção com restaurante. Para quem quiser descansar depois do almoço ou após a caminhada há um redário bacana. Banheiros limpos e ducha oferecem conforto aos visitantes. Há duas opções para quem vai até as cavernas. Pode-se escolher entre fazer a trilha a pé, 16 km no total, ou ir de trator e caminhar por pouco mais de um quilômetro. Nesta segunda opção o turista tem a oportunidade de ainda conhecer um belo mirante.

Atualmente além da Lagoa Azul e da Aroê-Jari é possível conhecer a caverna Kiogo Brado. Indo de trator, nossa opção por conta do filho de seis anos, a Kiogo é a primeira gruta a ser visitada. Na verdade, a trilha atravessa a caverna.

São aproximadamente 300 metros que nos deixam de queixo caído. Aberta à visitação a visitação desde 2013, o local foi formado por um pequeno riacho que atravessa a caverna. Uma verdadeira aula sobre a evolução geológica da Terra. 

Depois disso visitamos uma pequena cachoeira onde podemos tomar banho e por fim chegamos a Lagoa Azul. Ela continua espetacular como sempre e o fato de não ser permitido tomar banho nela me pareceu um pequeno diante de tanta beleza. Por fim visitamos a Aroê-Jari que assusta por sua imponência. Na volta de trator pudemos ver os paredões de Chapada de um novo ângulo, do mirante da propriedade.

Afirmo com certeza que este atrativo é um dos mais organizados do município de Chapada dos Guimarães. Fica o convite para que você leve a família toda ou se organize para viver uma grande aventura. Há guias no local ou você pode contratar uma agência em Chapada para organizar o seu passeio. A Lagoa Azul irá te surpreender.

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com

Postar um novo comentário

| 01/07/2015, 14h:21 - Atualizado: 08h atrás

PL articula fusão com PSD e dirigentes não mostram objeção a Fávaro, diz Neurilan


O presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM) Neurilan Fraga, que se consolida como principal liderança do PSD em Mato Grosso, acredita que o processo de fusão com a recriação do Partido Liberal será tranquilo. Entretanto, ressalta que as conversações estão acontecendo em âmbito nacional e ainda não refletem no Estado.

Segundo ele, no momento, as lideranças do PSD aguardam a orientação dos dirigentes nacionais para iniciar o debate local. “Os 39 prefeitos do PSD não se opõem desde que tenha espaço na Comissão Provisória”, diz em entrevista ao Rdnews.

Em Mato Grosso, a refundação do PL está sendo coordenada pelo vice-governador Carlos Fávaro, que permanece no PP até a consolidação da nova sigla.  Conforme Neurilan, apesar do progressista pertencer ao grupo político do governador Pedro Taques (PDT), o nome não enfrenta resistência entre as lideranças sociais-democratas.

Ele ainda lembra que Fávaro assumiu a Vice-Governadoria sem criticar o antecessor Chico Daltro, considerado uma das principais lideranças do PSD. Além disso, ressalta que nunca se pronunciou publicamente acerca de acusação de Taques contra o ex-deputado estadual José Riva ou qualquer correligionário durante a campanha eleitoral, em 2012. “O Fávaro entrou na política agora e sempre se mantém discreto na sua posição. Não vejo dificuldades na relação. Podemos construir juntos um partido para o bem de Mato Grosso”, afirma. 

Gilberto Leite/Rdnews

neurilan_500

Presidente da AMM, Neurilan Fraga, diz que lideranças do PSD aguardam orientação para debater

Com aval dos 39 prefeitos, Neurilan deve assumir a presidência do PSD

Fávaro já declarou que o PL conta com o respaldo de Taques e fará parte da base governista. Com a possível fusão, a deputada estadual Janaína Riva admitiu que pode migrar do PSD para o PMDB, com objetivo de seguir na oposição. Os 39 prefeitos da sigla, por sua vez, devem aproveitar a oportunidade para se aproximar do governador na tentativa de conquistar mais benesses para os municípios.

O vice-governador, no entanto, faz questão de deixar claro que não existe acordo formal com PSD ou outro partido, em âmbito estadual, mas deixa a “porta aberta” para futuro entendimento. “Nosso meio está em constante mudança e de forma natural, futuras novas parcerias podem acontecer”, avalia. 

Governador dá apoio a Fávaro para recriação do PL; sigla ficará na base

Além dos integrantes do PSD, o PL buscará cooptar lideranças de outras siglas políticas. De acordo com o presidente do futuro partido, o ex-deputado federal Cleovan Siqueira (GO), que articula a fusão diretamente com o ministro das Cidades Gilberto Kassab, o pedido do registro foi protocolado no TSE e espera-se o deferimento até o final de agosto. Também foi apresentado ao Tribunal o estatuto, programa e o pedido para usar o número 88 nas eleições. Se autorizado, será a 33ª sigla oficialmente registrada no país. 

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Diogo Egidio Sachs | Quinta-Feira, 02 de Julho de 2015, 09h23
    0
    0

    lei 9096/95 Art. 29. Por decisão de seus órgãos nacionais de deliberação, dois ou mais partidos poderão fundir-se num só ou incorporar-se um ao outro. § 9º Somente será admitida a fusão ou incorporação de partidos políticos que hajam obtido o registro definitivo do Tribunal Superior Eleitoral há, pelo menos, 5 (cinco) anos. (Incluído pela Lei nº 13.107, de 2015)

| 01/07/2015, 00h:00 - Atualizado: 30/06/2015, 17h:29

Vamos dançar?

silvio artigo quarta-feira

Silvio Fidelis

A arte de movimentar o corpo em certo ritmo é uma das três principais artes cênicas da Antiguidade, ao lado do teatro e da música. A dança é expressada tanto pelos movimentos previamente estabelecidos (coreografia), ou improvisados (dança livre). Pode existir como expressão artística ou como forma de divertimento.

 Analiso que o simples ato de andar já é poderoso o suficiente para servir de alimento ao cérebro e, de tabela, contribuir para a nossa saúde. Estudos apontam que quanto mais cedo uma criança começa a dançar, mais possibilidades ela tem de tornar seu corpo inteligente, ajuda na disciplina, no funcionamento cerebral, estimula a coordenação motora, incentiva o controle emocional, valoriza a linguagem pessoal e bem-estar da criança.

 Então, porque não incentivamos nossos filhos, desde cedo, a praticar qualquer tipo de dança? Que eles descubram o ritmo que mais lhe agradam para começar a praticar.  A dança, inclusive, é procurada como um exercício alternativo para queimar as calorias em academias, conforme apontam profissionais do setor.

Aquele velho ditado que diz “quem dança, os seus males espanta”, está mais do que certo. A dança pode ser mais do que arte e diversão; ela pode ser uma forte aliada da saúde. Pesquisei e achei em blogs sobre academias cinco dos benefícios para que você se anime pela arte de dançar:  

 1 - Queima calórica: a dança proporciona uma grande perda de calorias. Em 1 hora de aula é possível perder de 500 a 800 Kcal; 

2 - Estética: por ser uma atividade física de alto valor de queima calórica, ajuda a trabalhar a maioria dos grupos musculares;

3 - Combate ao “stress”: sendo um exercício intenso, a dança promove uma diminuição da tensão e relaxamento muscular;

4 - Equilíbrio: a prática regular dessa modalidade favorece a coordenação motora, e o corpo passa a se movimentar com mais ritmo e agilidade;

5 - Idade para praticar: diferentemente de outros exercícios físicos, a dança não tem distinção de sexo e idade para os praticantes. Crianças, jovens, adultos e idosos podem praticar. 

A história documenta que as danças em grupo foram praticadas desde as primeiras civilizações em rituais religiosos. Aperfeiçoaram-se até possuir ritmo, passos e roupas determinados. No Egito, por volta de 2000 a.C. dançava-se em homenagem aos deuses. 

Os tratados sobre dança surgiram a partir do século XVI. Cada país europeu criou suas próprias danças. Primeiro eram coletivas, depois foram adaptadas aos pares. No século XIX começaram a aparecer danças mais sensuais, como o maxixe e o tango. Assim como vários outros aspectos culturais, a dança foi se transformando na proporção em que os povos foram se misturando. 

Como poderíamos  tratar a aplicabilidade de atividades como danças nos espaços das escolas públicas, partindo da necessidade de sua contribuição na formação de cidadãos? No país, a realidade que conheço, é que a presença da dança no  ensino ocorre em pouquíssimas escolas públicas, isso  quando o professor de Educação Física ou de artes a usa como conteúdo em suas aulas. Acho que pelos benefícios, a dança deveria sim fazer parte da metodologia de ensino  das escolas públicas.

Os conteúdos da educação física no ensino fundamental, segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), são divididos em três blocos: Esportes, jogos, lutas e ginásticas; Conhecimentos sobre o corpo; e Atividades rítmicas e expressivas. É neste último que a dança está inserida como um conteúdo a ser trabalhado na escola, apesar  da dança não ser trabalhada nas escolas públicas, já que está presente nos PCNs, ou seja, é conteúdo obrigatório.

Por ter o conhecimento sobre os benefícios que a dança causa nas pessoas, sou a favor de que a dança seja expandida como mais um componente na metodologia educacional do ensino em suas diversas plataformas. De acordo com os Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Infantil (RCNEIs), o movimento para a criança pequena significa muito mais do que mexer partes do corpo ou deslocar-se no espaço. A criança se expressa e se comunica por meio dos gestos e das mímicas faciais interage utilizando fortemente o apoio do corpo. (PCNS, 1998, p.18).

 Nessa plataforma é importante que nós, como cidadãos, tenhamos essa consciência da importância da dança, e que possamos incentivar nossos gestores, dentro de suas possibilidades, a inserção definitiva da dança nas políticas educacionais do nosso país.

Que nossos gestores tenham essa compreensão e trabalhem o tema “dançar” não como uma palavra que trata de uma arte de movimento, mas como uma necessidade interior do ser humano, muito mais próxima do campo espiritual que do físico, se não a união destas duas frentes. Como diz Oswaldo Montenegro: “Quem não ouve a melodia acha maluco quem dança...”

Silvio Fidelis é professor, mestre e doutor em Educação, escritor e escreve exclusivamente neste Blog toda quarta-feira - e-mail: sa-fidelis@uol.com.br - Instagramsilvioafidelis

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Lucélia Santos | Quarta-Feira, 01 de Julho de 2015, 17h59
    2
    0

    Está comprovado que a dança é uma ferramenta que nos oportuniza muitos benefícios. Legal professor, vamos mesmo incentivar as boas praticas e porque não o dançar?

  • Antonia Silva | Quarta-Feira, 01 de Julho de 2015, 17h30
    2
    0

    Estou matriculada em uma escola de dança de salão em Cuiabá e desde que pratico a dança realmente me sinto uma pessoa melhor, a dança me trouxe vários beneficios

| 30/06/2015, 19h:48 - Atualizado: 30/06/2015, 19h:49

Taques recebe contingente de policiais e bombeiros, mas reconhece insuficiência


José Medeiros/Gcom

arena_policiais.jpg

Governador Pedro Taques recebe na Arena Pantanal 1.062 policiais militares, civis e bombeiros, hoje

O governador Pedro Taques (PDT) recebeu, na tarde desta terça (30), 1.062 policiais militares, civis e bombeiros, aprovados no último concurso público. A cerimônia foi realizada na área externa da Arena Pantanal, em Cuiabá. “Este evento demonstra, de forma prática, o compromisso do governador com a segurança pública e com a população. Não temos como tornar concreta a política de segurança sem colocar efetivo nas ruas”, destacou o secretário estadual de Segurança Pública, Mauro Zaque.

Ao todo são 615 soldados da Polícia Militar, 300 investigadores da Polícia Judiciária Civil e 147 soldados do Corpo de Bombeiros. Conforme Taques, a meta é colocar, pelo menos, 5 PMs em cada município. "Algumas cidades da região Norte não apresentam nem este número no efetivo local. Vai melhorar, mas está longe de ser o ideal".

O governador também ressaltou a aquisição de 1,2 mil pistolas, 300 coletes e 200 veículos que devem ser distribuídos no Estado. “Nossa ordem foi para economizar recursos em outros setores, a fim de conseguir aplicá-los na segurança, saúde e educação, que são as nossas prioridades”, pontuou. Além disso, Taques destacou que trabalha no sentido de levar à população a sensação de segurança, tão cobrada pela sociedade.

Gilberto Leite/Rdnews

mauro_zaque.jpg

Secretário estadual de Segurança Pública, Mauro Zaque, ressalta a importância do efetivo nas ruas

O grupo de formandos do Curso de Formação de Alunos Soldados deve atuar a partir de agosto. A solenidade contou também com a presença do vice-governador Carlos Fávaro (PP), a primeira-dama Samira Martins, o comandante geral da Polícia Militar, Zaqueu Barbosa, a desembargadora Clarice Claudino da Silva do Tribunal de Justiça, o procurador-geral de Justiça, Paulo Prado, demais secretários estaduais e alguns deputados como Eduardo Botelho (PSB), Dilmar Dal Bosco (DEM), Max Russi (PSB) e Pery Taborelli (PV).

Convocação

O governador aproveitou a cerimônia para anunciar a formação de uma nova turma, que deverá passar pelo mesmo curso de preparação. Foram convocados candidatos aprovados em concurso público para o preenchimento de 200 vagas para o Corpo de Bombeiros e 600 para soldado da PM.

Além disso, foram nomeados 10 candidatos, também aprovados em concurso, para o provimento de 4 vagas no cargo de perito oficial criminal e 4 para o cargo de perito médico legista. O Governo também anunciou abertura de certame para o preenchimento de 100 vagas de papiloscopista e 60 vagas em técnico em necropsia.

Para a Polícia Civil foram convocados 413 candidatos classificados para provimento do cargo de escrivão e investigador, bem como a abertura de concurso público de 130 vagas para o posto de delegado.

Gilberto Leite/Rdnews

taques_coletiva_policiai.jpg

Governador Taques, ao assinar documento que comprova o recebimento do novo efetivo policial

Efetivo insuficiente

O Estado conta hoje com aproximadamente 7 mil policiais militares, no entanto, o mínimo necessário deveria ser de, pelo menos, 12 mil agentes, avalia o comandante Zaqueu. “Os policiais apresentados hoje devem ser distribuídos conforme a necessidade do Estado”, conclui.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • odigie | Quarta-Feira, 01 de Julho de 2015, 22h22
    1
    0

    odigie, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • odigie | Quarta-Feira, 01 de Julho de 2015, 22h22
    1
    0

    odigie, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Adaildon E M Costa | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 22h53
    11
    0

    Lembro que os professores da Academia de Polícia Militar - Costa Verde e do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças - ESFAP estão sem receber as horas aulas trabalhadas desde 2014 e 2015, ou seja trabalharam e não receberam os salários há exatamente 1 ano e 6 meses. É uma vergonha. É uma falta de respeito com o professor.

SAÚDE | 30/06/2015, 13h:27 - Atualizado: 30/06/2015, 13h:29

Mauro ajusta promessa e assina ordem de serviço para novo pronto-socorro nesta 5ª


A ordem de serviço para as obras do Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá será assinada, nesta quinta (2), às 15h30, pelo governador Pedro Taques (PDT) e o prefeito Mauro Mendes (PSB). O prazo de conclusão é de 18 meses e, com isso, o socialista poderá disputar a reeleição com a obra em processo de finalização, sendo que esta foi uma das promessas durante a campanha, em 2012.

Apesar de ter prometido entregar o hospital nos dois primeiros anos de mandato e ter anunciado durante o programa eleitoral, que construiria o pronto-socorro no valor de R$ 40 milhões, sendo que R$ 25 milhões viriam da venda da Companhia de Saneamento da Capital e o restante de programas do governo federal, Mauro teve que mudar a programação.

O fato é que a obra atual está orçada em quase R$ 80 milhões e o prefeito fez um acordo com o Governo para garantir recursos. Mauro conseguiu assegurar a verba do Estado ainda na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). O repasse para o pronto-socorro já estava previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2015.

Mário Okamura

mauro_mendes_500

Prefeito de Cuiabá Mauro Mendes dá ordem de serviço para pronto-socorro com prazo de 18 meses

O socialista, contudo, conseguiu junto a Taques a contrapartida de R$ 50,7 milhões divididos em repasses bimestrais de R$ 5,6 milhões (de março deste ano até setembro de 2016). O restante do recurso será de aplicação direta da prefeitura.

Obra

A cerimônia de assinatura da ordem de serviço ocorrerá no local onde será construído o hospital, no bairro Ribeirão do Lipa, nas proximidades do Centro de Eventos do Pantanal. As obras serão executadas pelo consórcio CL Cuiabá, que venceu a concorrência pública com a proposta de R$ 76,995 milhões.

A vencedora do certame é formada pelas empresas Lotufo Engenharia e Construções e Grupo Concremax.  O novo hospital terá uma área de cerca de 20 hectares. O acesso será pela avenida Miguel Sutil e também pelo bairro Despraiado. A área terá espaço para estacionamento com 444 vagas e também contará com um heliponto.

Novo Pronto Socorro terá 315 leitos; obra deve ser entregue em 22 meses

Terreno novo pronto-socorro

Terreno onde ficará o novo pronto-socorro de Cuiabá fica próximo ao Centro de Eventos Pantanal

O secretário de Governo e Comunicação, Kleber Lima, destaca que esta é uma das obras mais importantes na área de saúde nos últimos 30 anos, em Mato Grosso. “Este novo pronto-socorro será referência para o país. Terá condições de atender urgências e emergências em várias especialidades médicas, não só para moradores da Capital e da Baixada Cuiabana, mas também para pessoas vindas de todo o Estado”.

Para o secretário municipal de Saúde, Ary de Souza Júnior, o atual pronto-socorro atende de forma heróica o Estado inteiro, em condições não adequadas. Ressalta ainda a ampliação da rede de saúde, que a partir do dia 13 de julho passa a contar com Hospital Municipal São Benedito.

A administração municipal prevê também a inauguração da nova UPA do Pascoal Ramos, prevista para agosto e ainda com a construção de mais duas UPAs, no Jardim Leblon e no Verdão, somadas à unidade que funciona na Morada do Ouro. Ary Souza acredita que, nos próximos dois anos, Cuiabá terá um novo cenário da saúde, contando com a readequação de toda a rede de atenção primária, que são as clínicas da família e os PSFs. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

| 30/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 29/06/2015, 17h:48

Pequenos delitos?

Olga_200_fora

Olga Lustosa

Não somos limitados pela situação que nos encontramos, mas pela atitude que adotamos. As pessoas se sobressaem quando tomam atitudes inesperadas, que causam grandes impactos sobre a vida de outras pessoas; são inspiradas e motivadas a desviarem-se dos processos e práticas testadas, partindo do princípio básico de que se você optar por fazer as coisas da maneira que todo mundo faz, obterá os mesmos resultados dos outros.

Ninguém nunca mudou um grande cenário, fazendo o que todo mundo faz. Se o comportamento convencional das pessoas é irmanarem-se no erro, sejamos pois, inconvenientes.

Vivemos em um mundo onde o fim justifica os meios e isso não pode ser aceitável. Um indivíduo desonesto em qualquer aspecto da vida,  vai ser desonesto todas as vezes que tiver oportunidade. Afinal, se uma pessoa não se pode confiar nas questões mais simples de honestidade, como poderia ser confiável em negócios maiores e mais complexos?

 Atribuo a má fé todos os despautérios que presencio. O que um exame sereno das circunstancias mostra é que a força dos maus hábitos não encontra, para resistir-lhe, a punição sistemática. Nota-se má fé no Parlamento, que não vota as reformas necessárias e aprova as propostas que bem entende.

Má fé dos opositores que ficam nas superficialidades e quando podem apontar os erros, temem ir ao fundo da ferida, afastando-se da conclusão que às coisas se compreende melhor quanto mais são discutidas à luz da honestidade. O mal único, o mal essencial, o mal a curar do Brasil é a falta de integridade e a forma como esta estabeleceu-se como advento intrínseco da cultura brasileira.

Nas práticas diárias em casa, nos cruzamentos das ruas, nas calçadas vê-se a despreocupação em corrigir-se, em reformar os hábitos corrompidos. O adesivo “Muda Brasil” está ainda grudado em carros que sobem a contramão da rua (de mão única) onde moro. E numa desenvoltura alarmante, espero que concluam seus delitos, para então, ter a oportunidade de entrar na garagem. 

O consumo de produtos falsificados entre a classe média e alta foi objeto de pesquisa na disciplina Sociologia do Consumo, na UFMT. Michael Kors e Louis Vuitton “made in China”, percorrem corredores nobres da corte, com altivez e arrogância.

Segundo um entrevistado, a classe alta não frequenta o shopping popular, porém recebe as sacoleiras que invadem as repartições, onde pessoas com grandes salários se lambuzam às compras, procurando réplicas de modelos tradicionalmente caros para enganar ninguém, senão a si mesmas.

É uma compra sem nota aqui, um produto falsificado ali, um pneu só sobre a calçada, um olhar indiferente a quem precisa e assim, credita-se à cultura o comportamento deseducado e mal intencionado, que pode efetivamente ser corrigido. Basta querer e estas ranhuras do sistema corrompido, podem ser reparadas. 

O mega investidor americano Warren Buffet disse que quando procura pessoas para contratar, ele se fixa em três qualidades: integridade, inteligência e energia. Porém se as pessoas não tem a primeira, as outras duas, as matarão.

Na vida, se você não faz o que é certo, você não pode ser livre!

Olga Borges Lustosa é cerimonialista pública e escreve exclusivamente neste Blog toda terça-feira - olgaborgeslustosa@gmail.com e www.olgalustosa.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Antonio Albino da Silva | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 13h16
    6
    0

    Parabéns nobre Olga, pelo brilhante texto reflexivo, a muito tempo não lia algo tão importante e que remete a uma passagem bíblica. Tire primeiro o argueiro dos seus olhos e depois se disponha a tirar a do seu irmão. É preciso abolirmos a máxima do escracho. " Faça o que eu mando e não faça o que eu faço".

| 29/06/2015, 16h:15 - Atualizado: 29/06/2015, 16h:19

Wilson não contesta apoio a Mauro, mas prepara manobra para inviabilizar aliança


O deputado estadual Wilson Santos não pretende questionar nas instâncias do PSDB, a deliberação do Diretório de Cuiabá oficializando o ingresso dos três vereadores na base do prefeito Mauro Mendes (PSB). O tucano, contudo, pretende apresentar proposta de resolução na Convenção Nacional da sigla, com objetivo de inviabilizar a aliança com o socialista nas eleições de 2016, obrigando a apresentação de candidaturas próprias em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes. 

Conforme Wilson, o PSDB sempre foi protagonista nas eleições de Cuiabá. “Perdendo ou ganhando, a sigla tem serviços prestados e não pode ir a reboque do PSB em 2016”, declara ao Rdnews. A decisão de apoiar Mauro, anunciada em entrevista coletiva na última sexta (26), foi tomada no dia anterior (25), com apoio de 41 dos 45 membros do Diretório de Cuiabá.

Na ocasião, Wilson discursou contra o apoio e fez questão de registrar o posicionamento em ata. “Não vou contestar o diretório, porque respeito à decisão da maioria. Mesmo assim, não deixei de alertar que o adesismo é um erro”.

Fablicio Rodrigues/AL

Wilson_Santos_apoio-a-mauro

Deputado estadual Wilson Santos deve apresentar proposta na Convenção Nacional do PSDB com objetivo de inviabilizar a aliança com o prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB)  nas eleições de 2016

De acordo com o tucano, o PSDB tem nomes, propostas e serviços prestados que o credenciam na disputa pela Prefeitura da Capital. Como exemplo, afirma que todas as policlínicas e parques ambientais de Cuiabá foram implantados nas administrações do partido. “Os tucanos são os responsáveis pelas duplicações das avenidas Miguel Sutil e República do Líbano, além da abertura das avenidas das Torres, Dante de Oliveira, Trabalhadores e Vicente Vuolo”, lembra.

Na Convenção Nacional do PSDB, que acontece no próximo domingo (5), em Brasília, Wilson pretende apresentar o projeto de resolução para obrigar o partido a apresentar candidatura própria em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes. Segundo ele, a proposta está sendo elaborada pela assessoria e deve contemplar milhares de cidades onde o partido está organizado. “Somos uma das maiores forças políticas do Brasil. As eleições de 2018 passam pelo desempenho nos municípios em 2016. Por isso, não podemos perder a oportunidade de crescimento”.

Além do deputado, outras lideranças mato-grossenses estão lista dos convencionais. Fazem parte da comitiva o deputado federal Nilson Leitão, o presidente do PSDB cuiabano Carlos Avalone, o vice-prefeito de Rondonópolis Rogério Salles, o presidente da Assembleia Guilherme Maluf, a presidente do PSDB Mulher Thelma de Oliveira e o empresário Carlos Garcia.

PSDB oficializa apoio a Mauro, mas nega acordo ou barganha por cargos

Com a decisão do PSDB, os vereadores Maurélio Ribeiro e Ricardo Saad passam a integrar a base governista, após três anos na oposição. Lueci Ramos, por sua vez, já era contabilizada como aliada pelo socialista. 

Embora negue com veemência, Wilson utiliza a visibilidade garantida pela liderança do Governo na Assembleia, para preparar nova candidatura a prefeito de Cuiabá. Ocorre que a aliança do PSDB com Mauro coloca obstáculos para consolidar o objetivo.

Apoio a Mauro representa derrota a Wilson e pode frustrar planos

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Maria | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 11h57
    4
    1

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKk, é MM de novoooooo.

  • WS | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 10h40
    7
    2

    O nobre Deputado não teve a honra de cumprir as promessas com seus coordenadores de campanha que muitos tão ai com dificuldade, por acreditar nas suas falacias e que foram traídos por ele jurando que seu gabinete seria um gabinete de companheiros, e o que vimos só a patota dele sem voto, como queres ser candidato de novo a prefeito, me falem quem em sã consciência o acompanhara, tome jeito WILSON errou de novo o mesmo erro passado, traindo as lideranças que o acompanhou, alguns a muito tempo.

  • rafael | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 09h12
    4
    4

    politico ultrapassado e assim mesmo, so olha pra seu umbigo. wilson ja deu o que tinha que dar ja era. tchau....

  • antônio carlos | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 08h59
    3
    6

    wilson sou teu fã, trabalhei na tua gestão na prefeitura, porém hoje nós precisamos estar juntos com psb, pois as eleições de 2016 será difícil e cara para os partidos lembra que 2010 vc entrou numa canoa furada não deixe isso acontecer pois os 2 partidos precisam estar juntos um fã teu ws

  • eeeeeuuuuuuuuuuuuuu | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 22h21
    7
    1

    Politica por interesses particulares, espero que o povo reaja a estas coligações claras que o único interesse e se manter no poder..

| 29/06/2015, 00h:02 - Atualizado: 29/06/2015, 00h:16

Bastaram 6 meses para Governo Taques se tornar (quase) unanimidade na Assembleia

Dos 24 deputados, não foram ao jantar só Zeca, Janaína e Rezende


Logo no primeiro semestre, o governador Pedro Taques, que iniciou a administração com apoio de minoria na Assembleia, já se tornou (quase) unanimidade entre os deputados. Todos os projetos do Executivo, inclusive aqueles que, sob a reforma administrativa, mudaram a estrutura da máquina, receberam aprovação.

José Medeiros

pedro taques governador 250

Governador Pedro Taques agradece o apoio da AL, especialmente quanto à reforma e ao Bom Pagador

Na última quarta, o chefe do Executivo resolveu comemorar essa “fantástica” parceria com o Legislativo. Convidou parlamentares para um jantar na casa do primo, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, no condomínio Florais. Compareceram 21 dos 24.

Só não foram Zeca Viana (PDT), Janaína Riva (PSD) e Sebastião Rezende (PR). O primeiro saiu da base para a oposição, embora presida o mesmo PDT do governador. Janaína é uma criatura que carrega a imagem do criador, o pai e ex-deputado José Riva, adversário político de Taques. Sua ausência já era esperada. Rezende, que não faz oposição a ninguém, teve outro compromisso no mesmo horário. Até Emanuel Pinheiro (PR), que volta e meia cutuca o governo, se curvou. Apareceu e alegou agir pela governabilidade.

Pedro Taques agradeceu. Destacou a convivência harmônica e disse que jamais vai haver “patrolamento” do Legislativo, como se via no passado.

Citou apoio a projetos importantes, como o Bom Pagador e a reforma administrativa. Ponderou que “há muito por fazer” e mandou recado aos pessimistas, que cobram-no realização das promessas de campanha. Diz que o mandato é de quatro anos e que seria impossível resolver tudo em seis meses. O primeiro semestre, pontuou Taques, foram para conhecer a máquina. E reclamou do que classificou de descaso com o Estado e que levou Mato Grosso à beira do caos.

Chamou os pessimistas de frustrados. “Para esses, somente terapia e psicologia. Temos quatro anos para cumprir as promessas de campanha. Revejo sempre os meus programas eleitorais e tenho na minha mesa todas os meus compromissos com a população”.

Entende que a gestão não pode ser vista como uma fotografia, mas como um filme. Lembra que são 10 mil km de pavimentação para fazer e três hospitais regionais. Destacou que seu governo já repassou aos municípios todos os atrasados da saúde e ainda fez pagamento em dia dos quase R$ 80 milhões da atual administração. Com o Fethab, repassou outros R$ 87 milhões para as 141 prefeituras. E lembrou ainda dos investimentos em infraestrutura, com assinatura de 56 ordens de serviço do programa Pró-Estradas, que deve inaugurar 500 km de rodovias pavimentadas neste ano, além da retomada das obras da Copa.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Margarete | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 12h53
    5
    7

    Não vejo dessa maneira. Continuo vendo Pedro Taques minoria na AL. Zeca Viana vez muito bem em não ter ido, não se deixa manipular. Governador tenta manipular todos mas não está conseguindo. Vejo ele fraco na AL. Fez esse jantar justamente para tentar aproximar os deputados.

  • Eduardo Pranton | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 11h41
    3
    5

    Nosso governador é um homem sério, tem levado a Administração de forma correta, fica difícil fazer oposição. Mas não sejamos ingênuos somente o fato de terem ido á uma reunião com o governador não significa que estão na base. Wilson Santos como coordenador político tem seus méritos, porém, tem estado mais preocupado em aumentar o PSDB do que em manter a base do governador. Isto pode ser desastroso. Somente daqui 4 anos caso Taques vá a reeleição saberemos mensurar o resultado.

| 29/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 29/06/2015, 08h:14

Mulheres sapiens, hein?!

sandra_alves_colunista_segunda-feira

Sandra Alves

A geração Cazuza está saudosa das críticas à política, ao governo. Carente das críticas ao próprio Cazuza, com as inconsequências do uso de drogas e da vida desregrada. Tudo considerado, alguns pontos são inegáveis, a falta de crítica popular, a condução dos pensamentos em massa e a corrupção comprometem o desenvolvimento do país.

“Brasil// Não me convidaram// Pra esta festa pobre// Que os homens armaram// Pra me convencer”... É a Câmara dos Deputados de um lado aprovando uma taxa extra de benesses à população (reajuste das aposentadorias, com aumento real de valor) em contrariedade ao plano de ajuste fiscal (falta dinheiro para pagar as contas atuais). A incongruente atuação de Legislativo e Executivo, com tantas armações, tentando convencer a quem e ao que, não se sabe.

A Operação Lava Jato, com suas investigações, caminha para um número maior de indícios de envolvimento do PT e de seus principais líderes. A pesquisa do Data Folha (22 de junho) constatou que 65% dos brasileiros julgam o governo de Dilma ruim ou péssimo e mais 24%, a avaliam como regular.

Apenas 10% da população afirma ser um governo bom. De outro lado, para se afastar da sucessora que indicou, Lula faz críticas ao partido, num claro propósito de voltar ao poder nas próximas eleições.

Na tentativa de reverter o quadro de insatisfação popular, a presidente altera sua rotina de trabalho e inclui inusitada participação em lançamento dos Primeiros Jogos Mundiais dos Povos indígenas. Como diria Bocage, “a emenda saiu pior do que o soneto”.

Às vésperas de representar o país junto aos EUA e tentar “vender” o pacote de concessões de infraestrutura, manifesta-se publicamente quanto ao principal alimento indígena em discurso recheado de expressões dúplices: “aqui, hoje, eu estou saudando a mandioca".

Acho uma das maiores conquistas do Brasil”. E não parou por aí, o que poderia ter sido menos traumático, emendou quanto à bola produzida artesanalmente de madeira: “Pra mim essa bola é um símbolo da nossa evolução. Quando nós criamos uma bola dessas, nós nos transformamos em Homo sapiens ou ‘mulheres sapiens’”.

No cenário local o ritmo não é muito diferente. Enquanto médicos municipais deflagram diversas greves, sendo a atual em função do descumprimento de acordo firmado já em razão de greves anteriores, o vereador Mário Nadaf se concentra em reapresentar o projeto “Pinto Feliz”, que prevê a distribuição gratuita de remédios contra disfunção erétil (Viagra) na rede pública de saúde. Isso sem falar na reposição dos medicamentos da farmácia de Alto Custo de Cuiabá, que só será possível em razão da atuação judicial (ação civil pública).

“Não me sortearam// A garota do Fantástico// Não me subornaram// Será que é o meu fim? // Ver TV a cores// Na taba de um índio// Programada// Prá só dizer "sim, sim"... É tanta desordem e imoralidade que as pessoas começam a sentir-se mal com condutas de honestidade, retidão, integridade. Fica a impressão de que se é trouxa ou fadado ao uso de pouca inteligência.

Poder e vaidade, mais grandes armações em torno da política. Se existe crise econômica, falha no desenvolvimento, excessos de gastos públicos, corrupção, a solução é planejamento estratégico, seriedade e trabalho. Enquanto estas posturas não partirem de cada cidadão em suas vidas particulares e forem aplicadas ao social, os noticiários permanecerão com a indigesta saudação a mandioca, contraposição de ações de Legislativo e Executivo, mais a apresentação de projetos do pinto feliz.

De um modo geral, a música de Cazuza permanece mais atual que nunca ao insuflar o povo a cantar e a agir: “Brasil! // Mostra a tua cara// Quero ver quem paga// Pra gente ficar assim// Brasil!// Qual é o teu negócio? // O nome do teu sócio?// Confia em mim// Confia em mim// Brasil!”

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado, escritora e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Sandra Cristina Alves | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 10h15
    4
    3

    Obrigada Carlos! Grande abraço.

  • Carlos Vendrame | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 17h30
    5
    1

    Dra. Sandra parabéns pelo belo texto, sempre inspirada e colocando as palavras em seu devido lugar. SUCESSO

  • Sandra Cristina Alves | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 13h33
    3
    7

    Obrigada Arthur! Abraços...

  • Arthur Bianchini | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 00h26
    4
    6

    Vamos lá continuar acreditando que um dia tudo vai mudar, quando partir de nós o desejo seguido de uma atitude de mudança, certamente muita coisa vai mudar. (UAU... Coluna sempre fantástica!!!)

| 28/06/2015, 11h:11 - Atualizado: 28/06/2015, 11h:24

Após trocar 3 vezes de partido em 3 anos, Serys promete que terá vida longa no PRB


Davi Valle

serys_marly

Ex-senadora Serys Slhessarenko acredita que dessa vez terá vida longa no PRB

A ex-senadora Serys Slhessarenko promete ter “vida longa” no PRB a partir desta segunda (29), quando se filia à sigla. Argumenta que o partido ligado à Igreja Universal, do bispo Edir Macedo, tem compromisso com as causas do Brasil e promete dar espaço à ex-petebista. “Vou auxiliar o PRB a conquistar espaço político e eleitoral”, explica a ex-senadora que ingressa na sigla em evento, às 20h, no hotel Deville.

Serys afirma ainda que após a filiação os debates acerca da eleição do ano que vem se iniciarão. A ex-senadora vai tentar viabilizar nome para concorrer à Prefeitura de Cuiabá. “Uma vez filiada, a direção do partido, juntamente conosco, vai definir as possibilidades à candidatura”, explica.

A ex-parlamentar foi de militância à esquerda por décadas, inclusive em defesa das minorias, bem como do movimento LGBT. Agora, tende a conviver com filiados conservadores que se opõem a essas lutas e, alguns deles, tidos até como fundamentalistas.

Questionada se as mudanças de partido poderiam prejudicar a sua imagem, a ex-senadora acredita que a sua vida sempre foi transparente, uma vez que as pessoas sabem os motivos de sua saída. “A população acompanha a minha vida. Nunca escondi nada em relação a minha saída dos partidos”, ameniza.

O último partido da ex-senadora foi o PTB ao qual se filiou em agosto de 2013 e saiu em março deste ano. Com promessas de ser candidata ao Senado pela sigla, Serys alegou falta de compromisso e ficou fora da disputa, chegando a apoiar o candidato da oposição Rui Prado (ex- PSD, hoje PSDB). “Simplesmente me deixaram na pirambeira e não fizeram o menor esforço pra eu ser candidata”, acusa.

Em relação ao PT, de onde saiu em 2012 após 23 anos após ter sido deputada estadual por três mandatos (91/99) e senadora (2003/2010), Serys argumenta que os escândalos, principalmente do Mensalão, foram fundamentais para a sua saída. “Ou queriam que eu ficasse num partido que estava até o fundo do poço de problemas?”, questiona.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Murilo | Domingo, 28 de Junho de 2015, 20h11
    7
    0

    Essa senhora vai chegar as 120 anos, toda gagá....

  • edson | Domingo, 28 de Junho de 2015, 14h52
    3
    2

    KKKKK!!!!

| 28/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 27/06/2015, 17h:26

Contribuições sindicais

jackelyne_artigo_domingo

Jackelyne Pontes

Em assembleia realizada pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso (SINODONTO) durante a semana que passou, os cirurgiões-dentistas presentes, em produtivas reflexões concordaram que uma categorias com profissionais unidos tendo como objetivo as melhorias para a sua classe, lutando por melhores condições de trabalho e para oferecer um serviço público de qualidade para o cidadão  é o que sempre esperamos.

A qualificação continuada, voltada para a atenção integral e humanizada, sensibilizando tanto gestores como servidores por meio de ações resolutivas são necessárias, porém para se impor como atores de imensurável importância para a sociedade não é necessário ações radicais sem antes esgotarem todos e quaisquer meios de negociação.

Tal fato nos orgulha, pois mostra que estamos sempre evoluindo no quesito maturidade sindical. E é pensando nisso que proponho hoje uma revisão de conceitos sobre as receitas que nos são inerentes: as contribuições sindical e associativa. Antes é importante lembrarmos que os sindicatos, que nasceram como instrumentos de lutas de classes, hoje atuam em caráter negocial, assistencial e postulatória.

Sendo assim não devemos encarar o sindicato somente como um órgão que milita buscando melhoria das condições de trabalho, pois suas funções são amplas, fica a seu cargo as negociações de convenções e acordos coletivos de trabalho, assistência jurídica, instaurações de dissídios coletivos, conferência e homologações de recisões contratuais, entre outros. Daí a sua importância e a necessidade de valoriza-lo.

Para custear as suas inúmeras funções o sindicato conta com fontes de receitas, previstas no art. 548 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), estas são de quatro tipo: sindical, confederativa, assistencial e associativa.

A contribuição sindical é compulsória, ou seja, é obrigatória, cobrada anualmente, devida por todos os que participam de uma determinada categoria profissional, independente da filiação ao sindicato, de caráter tributário, cuja finalidade é custear as atividades essenciais do sindicato e outras previstas em lei. Ela é descontada na folha de pagamento e corresponde à razão de um dia de trabalho por ano, ou o equivalente a 3,33% do salário. A contribuição e o desconto estão previstos nos artigos 578 a 610 da CLT.

A contribuição associativa é a chamada mensalidade sindical, que pode ser paga mensalmente, trimestralmente ou anualmente de acordo com a  escolha do sindicalizado. Ela é pecuniária, voluntária, e paga pelo sindicalizado em virtude de sua filiação a sindicato, portanto não é um tributo, mas é fundamentada no estatuto ou ata de assembleia geral de cada entidade sindical, onde o seu valor é estabelecido e que são seus instrumentos reguladores.

Ambas são de extrema importância pois são o combustível das ações do sindicato, afinal todos sabemos que nada se faz sem aporte financeiro. As contribuições sindicais devem ser encaradas como um investimento e não como despesa, embora os seus valores sejam discutíveis. Pensemos que são  através delas que temos lideranças sindicais e sindicatos fortes.

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

Câmara de Cuiabá | 27/06/2015, 10h:25 - Atualizado: 27/06/2015, 10h:36

Vereador reapresentará projeto Pinto Feliz após recesso; lei beneficia maiores de 60


nadaf_capa_ok.jpg

Vereador por Cuiabá Mário Nadaf  reapresentará projeto Pinto Feliz após recesso

O vereador por Cuiabá Mário Nadaf (PV) promete reapresentar, após o retorno do recesso parlamentar de julho, o projeto de lei denominado Pinto Feliz.  A matéria, que prevê a distribuição gratuita de remédios contra disfunção erétil (Viagra) na rede pública de saúde, foi apresentada pela primeira vez em outubro de 2013 e acabou arquivada.

“O nome Pinto Feliz gerou escárnio, mas as notícias sobre mortes causadas por uso de medicamentos falsificados ou automedicação me convencem da importância. Por isso, vou reapresentá-lo”, disse Mário Nadaf ao Rdnews

 Conforme o projeto de Lei, terão acesso aos medicamentos os homens com idade igual ou superior a 60 anos e com renda inferior a dois salários mínimos. A distribuição ficaria sob responsabilidade da secretária municipal de Saúde.

Para receber o medicamento, o idoso deverá passar por atendimento médico para diagnóstico da disfunção erétil, prescrição da receita e avaliação periódica. 

Após a apresentação, o projeto Pinto Feliz deve passar pelo crivo das comissões. Somente com pareceres positivos será apreciado no plenário. 

A proposta não é inédita em Mato Grosso. Em 2006, a Câmara de Novo Santo Antônio (1.063 km de Cuiabá) aprovou projeto similar. A diferença é que, no município, ao invés de “Pinto Feliz”, o projeto foi denominado “Pinto Alegre”. Para evitar transtornos familiares, a legislação prevê que os comprimidos sejam retirados pelas esposas dos pacientes, evitando a utilização fora da relação conjugal.

Nadaf propõe projeto Pinto Feliz para distribuir o Viagra no SUS

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Renato Cuiabano | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 11h05
    7
    0

    Vai trabalhar Mario Nadaf.

  • Wagner | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 10h49
    6
    0

    Tá faltando serviço ou é incompetência???? Vai trabalhar meu filho! Vou te dar umas ideias básicas do que vc pode fazer pra ocupar o tempo e parar de cuidar do que é alheio: buracos pra tampar, água caríssima e faltando, violência em toda esquina, pronto-socorro, mais creches ... ihhhhhhhh muito mais por fazer, a população quer que faça jus ao seu salário meu caro!

  • Ze | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 08h36
    4
    2

    Ze, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Aquiles | Domingo, 28 de Junho de 2015, 13h47
    7
    0

    Aquiles, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • REGINALDO | Sábado, 27 de Junho de 2015, 11h41
    13
    5

    SR VEREADOR TEM TANTAS COISAS A SE FAZER PRA CIDADE E V. EXCELÊNCIA APRESENTA UM PROJETO DESTE, EU SE TIVESSE VOTADO EM VC FICARIA COM VERGONHA.. APRESENTE UM PROJETO PARA AMPARO DOS DROGADO QUE VIVE PEDINDO DINHEIRO ALI NA FRENTE DO SEU CAFE DO PORTO, SERIA MAIS DIGNO

  • edson | Sábado, 27 de Junho de 2015, 10h59
    7
    5

    Acho quê ja vi esse filme. Novo santo Antônio, MT já teve essa lei. pelo que sei não é recomendável. Com a palavra os médicos.

| 27/06/2015, 07h:28 - Atualizado: 27/06/2015, 17h:27

A incoerência brasileira

akio maluf texto fixo

Akio Maluf Sasaki

Durante o desenrolar desta última sexta-feira (27) foi possível ver no Facebook várias pessoas trocando suas fotos de perfil para apoiar o casamento gay nos Estados Unidos, para que desta maneira a Suprema Corte Americana decidisse favorável aos homossexuais o direito ao casamento e seus regimes de bens.

Uma decisão, até então histórica para a população Norte Americana, mas já conhecida e verificada no Brasil, mas aqui, as coisas foram um pouco diferentes.

Quando o Conselho Nacional de Justiça editou a Resolução nº 17, de 14 de maio de 2013, grande parcela da população criticou a decisão. Disseram que a Suprema Corte jamais poderia “criar uma lei” ou “modificar uma lei”, pois não eram o Legislativo e não representavam a vontade do povo.

Nesta oportunidade também não pude ver na famosa rede social pessoas trocando suas fotos de perfil para apoiar a causa ou forçar que o Supremo Tribunal Federal julgasse favorável a essas pessoas que já batalhavam por uma equiparação jurídica fazia muito tempo. Muito pelo contrário. Vi vários brasileiros utilizarem da mesma ferramenta que hoje trocam as fotos para criticar a decisão, dizer que era arbitrário, que não poderiam fazer isso, que os “gays” não mereciam casar, pois isso era da religião deles e se não concordavam, que não casassem.

Passada toda a fase de “raiva” e, após ter sido criticado por várias pessoas por ter defendido o casamento para todos, independentemente do sexo, vejo hoje as mesmas pessoas trocarem suas fotos por uma moda e, pior, defender que a Suprema Corte Americana julgue que o casamento gay seja legal.

Após ler alguns comentários, percebi que muitos ainda desconhecem que o Brasil já permitia o casamento homoafetivo desde 2013, julgado pela Suprema Corte brasileira, nos mesmos moldes dos americanos e, melhor ainda, por forma de resolução para que todos os cartórios da Pátria Verde e Amarela realizem sem contestar e sem a necessidade de processo judicial.

O que muitos até então não sabiam é que Mato Grosso já estava na vanguarda neste assunto, pois a Corregedoria-Geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado editou o Provimento 18/2013, em 13 de maio de 2013, publicado um dia antes da Resolução do CNJ, cuja redação já autorizava a realização de casamento de pessoa do mesmo sexo.

Todas as resoluções e provimentos elaborados pelas instituições já visavam o que os americanos pleiteavam nos EUA, o regime de bens, pois o casamento para o Estado nada mais é do que uma maneira de resguardar bens, direitos e status, nada de igreja, doutrina religiosa ou crença, apenas uma equiparação de direitos.

Portanto, antes de trocar a sua foto do perfil para apoiar uma causa nos Estados Unidos, lembre-se de apoiá-la no Brasil também, pois a Suprema Corte Americana, desta vez, nada mais fez do que copiar o que a nossa Pátria já havia realizado, sendo que aqui o caso passou quase que despercebido pelas redes sociais e, infelizmente, grande parte das manifestações foram negativas.

Akio Maluf Sasaki é acadêmico de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), atua em cooperação internacional do turismo e escreve neste Blog todo sábado - akio@pontodeapoioturismo.com.br

Postar um novo comentário

| 26/06/2015, 18h:21 - Atualizado: 26/06/2015, 18h:26

Apoio a Mauro Mendes representa derrota a Wilson e pode frustrar planos do tucano


O deputado estadual Wilson Santos saiu derrotado na discussão interna sobre a adesão do PSDB à base do prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB). O parlamentar reiterou diversas vezes que a sigla deveria permanecer na oposição, para apresentar candidatura própria nas eleições de 2016, consolidando a retomada do crescimento partidário que teve início em 2014, com a participação do senador por Minas Gerais Aécio Neves na disputa presidencial.

Na reunião desta quinta (25) à noite, em que o diretório do PSDB cuiabano sacramentou o apoio a Mauro, com respaldo de 41 dos 45 membros, Wilson fez um discurso inflamado tentando demover os correligionários da ideia de aderir à base governista. Após a votação, fez questão de registrar na ata o seu posicionamento.

Ao defender a independência do PSDB, Wilson argumentou que a adesão à gestão Mauro Mendes e possível aliança eleitoral em 2016 está em desacordo com as resoluções nacionais da sigla. Isso porque, no último congresso nacional, os tucanos decidiram lançar candidatos próprios em todas as cidades com mais de 200 mil habitantes.

Rdnews

wilson_mauro_interna.jpg

Mauro enfrentou Wilson em 2010 na disputa ao Governo. Em 2008, disputaram prefeitura de Cuiabá

Além disso, o tucano leva em consideração a disputa política com os socialistas pela filiação do governador Pedro Taques. O chefe do Executivo estadual não esconde que pretende deixar o PDT e dá sinais que está dividido entre PSB e PSDB, como caminho a ser seguido.

O posicionamento de Wilson, no entanto, pode ter outros panos de fundo. Embora negue com veemência, nos bastidores circula a informação de que o tucano usa a visibilidade garantida pela liderança do Governo na Assembleia, para preparar nova candidatura a prefeito de Cuiabá e a aliança do PSDB com Mauro coloca obstáculos ao intento.

Outro fator é a rivalidade pública com o socialista. Mauro e Wilson, que convergiram na sustentação a Taques, travaram duros embates nas eleições de 2008 e 2010, onde não faltaram acusações e trocas de farpas. Em 2008, Wilson disputou a reeleição na Prefeitura de Cuiabá e derrotou Mauro, à época no PR, no segundo turno. Em 2010, foi a vez de o socialista levar a melhor. Mesmo derrotado por Silval Barbosa (PMDB), ainda no primeiro turno, ficou na frente do ex-prefeito, que renunciou ao cargo e acabou amargando a terceira colocação na disputa pelo Governo. 

PSDB oficializa apoio a Mauro, mas nega acordo ou barganha por cargos

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Rebeca | Domingo, 28 de Junho de 2015, 09h02
    5
    2

    Chapa Mauro-Avalone. Eu apóio.

  • Otaviano Pereira | Sábado, 27 de Junho de 2015, 23h22
    6
    1

    O DEPUTADO WILSON SANTOS ESTA CORRETO, POI É VERGONHOSO ESSE POSICIONAMENTO DO PSDB DE CUIABÁ, VISTO QUE O PARTIDO TEM UM PROJETO NACIONAL DE PRESIDENTE EM 2018. O CORRETO SERIA FAZER OPOSIÇÃO A ESSA FRACA GESTÃO DO MAURO MENDES PARA TER CANDIDATO A PREFEITO EM 2016. MAS PREFERIU SE TORNAR O PARIDO DA BOQUINHA, OU SEJA, GARANTIU O APOIO A RELEIÇÃO DA ATUAL PREFEITO PARA RECEBER A RECOMPENSA DE ASSUMIR A ESVAZIADA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE CIDADES. O DANTE DEVE ESTAR REVIRANDO NO SEU TÚMULO.

  • Victor Joao | Sábado, 27 de Junho de 2015, 21h59
    3
    3

    Já apoiava, agora só oficializou, deve ser por causa das disputas municipais passadas. "Ideologia quero uma pra viver"

| 26/06/2015, 15h:21 - Atualizado: 26/06/2015, 15h:42

Ex-prefeito de Poconé e mais 6 são alvo de condenação devido à fraude em licitação


O juiz da Comarca de Poconé, Ramon Fagundes Botelho, condenou o ex-prefeito Arlindo Márcio Moraes, o Tico de Arlindo, e outras quatro pessoas, entre ex-servidores e funcionários da prefeitura, além de duas empresas, pelo crime de improbidade administrativa. A ação civil movida pelo Ministério Público denunciou a existência de esquema de fraude em processos licitatórios para aquisição de combustível para veículos do município.

Entre os envolvidos no esquema estão o ex-procurador jurídico Luís Lauremberg Eubank de Arruda; o ex-secretário de finanças Antônio Sebastião da Costa Marques; e os funcionários da prefeitura Evandro Natalino da Silva, Wilson Galdino da Silva Júnior e Natalício Jesus da Silva. As duas empresas processadas são Comércio de Combustíveis e Lubrificantes Poconé LTDA e Posto Costa Marques LTDA-EPP.

Reprodução

tico_arlindo_500.jpg

Ex-prefeito de Poconé Tico de Arlindo condenado por suposto ato de improbidade administrativa

Conforme consta nos autos, a licitação foi comprovadamente forjada, pois o ex-secretário de finanças era sócio proprietário das duas empresas envolvidas no certame. 

O ex-prefeito e os ex-servidores foram condenados à suspensão dos direitos políticos por cinco anos, pagamento de multa civil de 20 vezes o valor da remuneração recebida, à época, proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, pelo prazo de três anos.

Reprodução

ex-financas_pocone.jpg

Ex-secretário de Finanças de Poconé Antônio Sebastião da Costa Marques que também é condenado

Os demais funcionários foram condenados à suspensão dos direitos políticos por três anos, pagamento de multa civil de cinco vezes o valor da remuneração recebido, à época, e a proibição de contratar com o poder público por três anos.

O Posto Costa Marques LTDA-EPP foi sentenciado a restituir aos cofres públicos os lucros líquidos auferidos entre o período de 20 de abril de 2011 a 23 de julho de 2012. O valor do montante deve ser apurado. A outra empresa ficou proibida de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente pelo prazo de 10 anos.

Postar um novo comentário

| 26/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 26/06/2015, 07h:45

Estabilidade no emprego

elga_figueiredo_imagem_texto_sexta

Elga Figueiredo

Estabilidade é a vantagem jurídica de caráter permanente deferida ao empregado em virtude de uma circunstancia que assegura ao mesmo o vinculo empregatício. Desse modo, se o empregado se encaixa em uma situação estabilitária prevista tem o direito a permanecer no emprego, mesmo contra a vontade do empregador, só podendo ser dispensado por justa causa.

A estabilidade provisória, sempre se aplica ao empregado enquanto durar certa condição a que está exposto, momento vulnerável de sua vida pessoal e profissional onde precisa estar protegido de eventual demissão. Momento este que vai passar, por isso é uma condição provisória.

Assim, tem-se que a lei trabalhista assegura aos empregados da iniciativa privada, em certos casos, o direito a estabilidade no emprego, não podendo ele ser demitido imotivadamente. Contudo, importante frisar que essa estabilidade é provisória, com período pré-determinado de vigor.

Embora toda essa proteção legal dada ao empregado, são frequentes casos em que o empregador o demite, sem justa causa, mesmo este estando no período de estabilidade provisória, devendo este pleitear a reintegração ou indenização substitutiva judicialmente. 

Um bom exemplo é o caso de gestante em período de contrato de experiência. Muitos empregadores demitem imediatamente após tomarem conhecimentos do estado gravídico da empregada em período de experiência. Contudo o entendimento neste caso, é que a proteção ao feto é direito fundamental e se sobrepõe ao direito do empregador de encerrar o contrato.

Assim, a empregada que toma conhecimento de sua gravidez durante o contrato de experiência tem direito à estabilidade.Os casos mais importantes em que o trabalhador tem estabilidade no setor privado são os seguintes:

Acidente de trabalho: O segurado que sofreu acidente do trabalho tem garantida, pelo prazo mínimo de 12 meses, a manutenção do seu contrato de trabalho na empresa; Gestante: Desde a confirmação da gravidez até 5 meses após o parto; dirigente Sindical: Desde o registro da candidatura até 1 ano após o término do mandato; membro da Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (CIPA): Desde o registro da candidatura até 1 ano após o término do mandato.

A estabilidade não decorre somente da lei, a garantia no emprego pode também ser estipulada contratualmente, quando as partes abdicam mutuamente do direito de romper o contrato de trabalho sem justa causa.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • odenil fausto | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 21h28
    1
    0

    elga sou seu fã voce é uma mulher sedutora, linda e inteligente.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 656