Cuiabá, 23 de Agosto de 2014
  • Camila Cecílio

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cecílio

  • Camila Cervantes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cervantes

  • Francis Amorim

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Francis Amorim

  • Gabriela Araújo

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Gabriela Araújo

  • Glaucia Colognesi

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Glaucia Colognesi

  • Jacques Gosch

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Jacques Gosch

  • Patrícia Sanches

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Valérya Próspero

MINISTÉRIO PÚBLICO | 27/12/2013, 11h:21 - Atualizado: 27/12/2013, 17h:14

MPE reajusta alimentação para R$ 1,2 mil; aumento atinge 9%

   Em ato administrativo publicado neste mês de dezembro no Diário Oficial, o procurador-geral de Justiça, Paulo Prado, aumentou o auxílio-alimentação dos promotores, procuradores e servidores do órgão em 9%. O beneficio no valor de R$ 1,1 mil subiu para R$ 1,2 mil mensais, o que corresponde a R$ 40 por dia. O novo valor passa a valer a partir de 1º de janeiro.

  O custo do benefício, somente com promotores e procuradores é de R$ 260,4 mil mensais. Anualmente, o valor chega a R$ 3,1 milhões.

  Prado garante que os maiores beneficiados com o reajuste são os servidores. Ele explica que o valor é o mesmo para procuradores, promotores e servidores. Ainda segundo ele, para o aumento do benefício, foi levado em consideração o índice da inflamação no decorrer deste ano que chegou a quase 6%. Também teriam influenciado o aumento da cesta básica e a majoração do quilo do alimento nos restaurantes.

  Segundo Prado, o reajuste não precisou passar pela apreciação do Poder Legislativo porque já havia um limite autorizado pela Assembleia e o acréscimo respeitou o teto. O curioso é que o valor recebido pelos membros do MP é 2,5 vezes maior do que o recebido pelos magistrados estaduais que hoje é de R$ 475. No Tribunal de Justiça, o auxílio alimentação para os juízes e desembargadores foi instituído este ano. Antes ele contemplava apenas servidores.

  Sobre a diferença significativa entre o auxílio-alimentação dos membros do MP e dos membros do Judiciário, Prado salienta que “o TJ oferece um valor menor porque tem muito mais servidor e por isso o impacto na folha é bem maior. Nós que somos um órgão menor, mais enxuto, dá para valorizar mais o servidor”.

  Além do auxílio-alimentação, os membros do MPE recebem outros cinco benefícios sendo eles transporte, moradia e ajudas de custo quando mudar de cidade e para aquisição de livros e materiais didáticos. Somados, os seis benefícios incorporados podem acrescentar quase R$ 10 mil aos salários que variam entre R$ 18 mil a R$ 25 mil de acordo com o cargo, tempo de serviço e entrâncias em que atuam.

Promotores e procuradores têm salários de até R$ 25 mil

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Gilmar Brunetto | Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013, 21h02
    0
    0

    Para os usuários do MT Saúde a contribuição do Estado é inconstitucional segundo o Tribunal de Contas, porém para alguns só falta agora o auxilio amante.

  • Elson Pereira | Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013, 15h48
    0
    0

    Entendo que os doutos promotores devem ter um cardapio balanceado, visto cumprirem uma rotina exaustiva, que não permitem deslocarem até suas residências e efetuarem as ditas refeições nelas, como todo brasileiro trabalhador que sobrevive com mísero salario minimo, o que representa para uma familia composta de três membros, de almoço e janta individual no valor de R$12,00 para tds, lembrando que inexiste a palavra café da manhã, mas como colaboramos menos para o crescimento deste Brasil inusitado, que Autoridades ganham cada vez mais e trabalham cada vez menos, como dizia um velho apresentador da TV Brasileira "ISSO É UMA VERGONHA", que faz o Estado são o povo, então mobilizemos e mostremos que somos um povo pacífico, ordeiro, consciente, mas cansado das roubalheiras dessas figuras.

  • Hans Maier | Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013, 14h37
    0
    0

    Não é à tôa que o Sr Paulo Prado está muito, mas muito, acima do peso. Vejam a foto, que fofura.Estou cada dia mais envergonhado com as chamadas "autoridades" deste país.

  • cELSO bIZARRO | Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013, 12h50
    0
    0

    O Pessoal lá em cima só tão que aumenta salários /benefícios para eles, sabedores de que existe inflação, agora e nós cá embaixo não merecemos tambémpt

  • Celino Teodoro de Melo | Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013, 11h48
    0
    0

    Eles trabalham domingo e feriado? R$ 40,00 X 30/dias = R$ 1.200,00...Isso é sacanagem com a maioria do cidadão de MT e do Brasil em geral...Enquanto a maioria ganha um salário mínimo por mês, essa cambada vai embolsar, quase 2 salários mínimos só para comer...São, realmente um bando de comilões, sem o que fazer, só pensam em se esbaldar...Às custas, é claro do pobre e esfolado cidadão de MT...Vão trabalhar, cambada de sem o que fazer e deixem de surrupiar os cofres públicos...

  • Ezequiel Salomão da Silva Salomão da Sil | Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013, 11h41
    0
    0

    Caro colega Romilson porque voCê não faz uma pesquisa sobre esse absurdo, se a população aprova ou não essa palhaçada do "MISTÉRIO PUBLICO".

  • Ezequiel Salomão da Silva | Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013, 11h35
    0
    0

    Nãoooooooooooooooooooooooooooooooo acriditooooooooooooooooooooooooooooooooooo!

Rumo às urnas | 23/08/2014, 12h:52 - Atualizado: 37min atrás

Lúdio mobiliza 5 mil em Rondonópolis e propõe criação da Secretaria de Mulheres


Davi ValleRdnews

tele e lúdio

 Candidato Lúdio Cabral e vice Teté Bezerra fazem campanha em Rondonópolis 

Juntamente com os deputados Jota Barreto e Ondanir Bortoline, o Nininho (ambos do PR), o candidato a governador Lúdio Cabral (PT) reuniu mais de 5 mil pessoas na noite dessa sexta (22), em Rondonópolis. O petista falou também das propostas para um governo descentralizado e de valorização das mulheres.

O ato político foi realizado na Avenida Lions Internacional e demonstrou  força a coligação Amor à Nossa Gente (PT, PMDB, PR, Pros e PC do B) “Essa grande participação das pessoas mostra que a população está abraçando a campanha. Rondonópolis é uma cidade politizada e mostra que fez a opção pelo melhor”, afirma Barreto, candidato a deputado federal.

Disputando a reeleição, o deputado estadual Nininho ressaltou a trajetória de Lúdio como médico da rede pública há mais de 17 anos. “Ele é uma pessoa humilde e que sabe cuidar dos outros. É assim que deve ser o futuro governador”, garantiu.

O deputado federal Wellington Fagundes (PR), candidato ao Senado, também esteve na mobilização. O republicano disse que a participação na campanha a prefeito de Cuiabá em 2012 deu a Lúdio mais experiência política para disputar o Governo.

Lúdio preferiu ressaltar as propostas para a administração, como a criação do Governo Descentralizado Regional (GDR), que terá uma sede em Rondonópolis, reforçando serviços públicos na região. A ideia é fazer com que as pessoas não tenham que viajar longas distâncias em busca de atendimento.

Secretaria de Mulheres

 Além do comício de Barreto e Nininho, a coligação também realizou um encontro com mulheres, coordenado pela esposa de Lúdio, Ana Regina Ribeiro, a candidata a vice-governadora Teté Bezerra (PMDB) e a esposa Wellington Fagundes, Mariene Fagundes. Na ocasião, foi anunciada proposta para criação da Secretaria das Mulheres. Lúdio também fez caminhada em Rondonópolis e visita a Vila Operária.(Com assessoria)

Postar um novo comentário

| 23/08/2014, 09h:54 - Atualizado: 05h atrás

Aliado nº 1 de Taques na mira da oposição


O empresário e prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, passou a ser alvo de ataques na campanha como se fosse candidato majoritário. Ele assumiu a coordenação-geral da campanha de Pedro Taques, líder nas pesquisas na corrida ao governo estadual. Para tentar desconstruir a imagem de um gestor que ganhou notoriedade nacional pelo bons exemplos implementados em alguns setores em seu município, especialmente na educação, os adversários "ressuscitaram" o caso Cooperlucas, cooperativa que quebrou e deixou prejuízos milionários a produtores e instituições financeiras. Atribuíram culpabilidade a Pivetta, mas este fora inocentado pela Justiça, inclusive nem foi intimado a prestar esclarecimentos. A ação está arquivada. Mesmo assim, voltou a ser pauta nesta campanha. Apesar do "tiroteio", Pivetta mudou a linha polêmica e fica mais na trincheira. Se tornou conciliador e tem conseguido agregar aliados ao palanque de Taques. O grupo de oposição caminha a passos largos rumo ao Palácio Paiaguás. Mas, de tanto levar porrete, deve subir a rampa sangrando.

Fernando Ordakowski

otaviano pivetta pedro taques

Otaviano Pivetta, coordenador-geral da campanha de Pedro Taques, na linha de "tiro" dos adversários

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Leo | Sábado, 23 de Agosto de 2014, 11h23
    2
    2

    Este blog jamais deveria confundir inocência com prescrição em um processo. O que houve foi prescrição e Pedro Taques se não é o responsável pelo menos sabe porque prescreveu, enquanto outros, do mesmo caso, foram julgados e condenados.

| 23/08/2014, 08h:45 - Atualizado: 06h atrás

A busca pela felicidade começa agora

Gilson_Nunes_sabado

Gilson Nunes

Vivemos sob a custódia das vontades já traçadas do destino, se é que ele nasce junto com a gente, que não protocola o próximo capítulo de nossas vidas. O que tiver que acontecer não poderá ser evitado por ninguém. Talvez esteja aqui um grande motivo para que vivamos prazerosamente todos os momentos de nossas vidas. Algumas pessoas costumam dizer que: “A única certeza que podemos ter da vida é a de que a morte é certa". Eis aí uma certeza absoluta. 

O mundo é feito o vento que circula sem destino e sem direção. Quer você queira ou não, amigo leitor, o cotidiano é feito de contratempos indelicados que, sem mais e nem menos, conseguem nos tirar o sono, constranger nossa imagem. Imagem essa que construímos ao longo de nossas vidas aprendendo com os erros e acertos que se sucedem sucessivamente sem cessar.

O aprendizado começa na infância e nela está o início daquilo que o tal destino, sem que saibamos os porquês, nos encaminha. Mesmo que a fase infantil não nos permita ter noção de perigo, saber usufruir dela tem lá suas virtudes. A tal felicidade, no âmbito infantil, está impregnada a ceder aos encantos de um sorriso que normalmente é bem intencionado, sem interesses, sem descaramentos, sem ironias e desprovido de quaisquer segundas intenções. É o ser “criança” em sua mais nobre essência, onde ela desafia os obstáculos e quebra paradigmas inconsequentes emanados dos adultos. Uma infância marcada por turbulências indesejadas pode desconfigurar a formação de uma personalidade em plena ebulição.

A felicidade está em nós o tempo todo. Todavia, ainda existem pessoas que acreditam na frase “Eu era feliz e não sabia”. Não é por aí. Todos os momentos de descontração, capazes de nos proporcionar alegria, abrir um sorriso escancarado, dar um abraço afetuoso em alguém e até mesmo se dar o direito de amar alguém especial, é viver intensamente a felicidade no “agora” nesse exato momento com todas as suas performances.

A labuta do dia-a-dia nem sempre nos permite fazer do “ontem” o “hoje” e nem do “hoje” o “amanhã”, porém, sucumbir diante dos chamamentos inconsequentes das dificuldades, baixando a cabeça e se indignando de sobressair a eles, é o mesmo que entregar o jogo no primeiro tempo. Por conseguinte, e não só por isso, enfrentá-los com o otimismo de quem pelo menos lutou, tentou, já é motivo do orgulho próprio. Dentre esses desafios, destacam-se as traições de supostos amigos, invejas decorrentes da falta de capacidade de conquistas que por ventura se enxerga no outro.

Aqui começa um ciclo de rotinas em que saber administrar as diferenças é se colocar num degrau de superioridade, sem a excelência do exibicionismo. Venha ser feliz agora. Viva e conviva socialmente, respeitando e admitindo que dentro dela existem pessoas possuidoras de virtudes que talvez você não as tenham. Aqui começa um ciclo de rotinas em que saber administrar as diferenças é se colocar num degrau de superioridade, sem a excelência do exibicionismo.

Gilson Nunes é jornalista e funcionário público e escreve neste Blog todo sábado. E-mail: gnunes01@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

Defensoria | 23/08/2014, 08h:16 - Atualizado: 01h atrás

3 meses para eleição, Djalma destaca feitos e diz que pagou parte da dívida de R$ 5 mi


Gabriela Galvão

capa Djalma defensonria

 Djalma Sabo Mendes aponta avanços na Defensoria Pública e deve anuncia que disputará reeleição 

A três meses para a eleição da nova direção da Defensoria Pública de Mato Grosso, o saldo dos últimos dois anos é positivo. Isso porque, segundo o defensor-geral, Djalma Sabo Mendes, boa parte da dívida deixada pela administração anterior, de R$ 5 milhões, foi sanada. Explica que faltam R$ 3 milhões para que o débito seja liquidado. “O trabalho é o ingrediente para superar crises. Aos poucos a Defensoria vai conseguir vencer esta situação”, diz em entrevista ao Rdnews.

Com orçamento anual de R$ 75 milhões, Djalma afirma que a Defensoria tem autonomia funcional, administrativa e orçamentária própria. Em termos de comarcas, o defensor comemora que reabriu 37 que ainda restavam, com a nomeação de 45 novos defensores. “Pode-se dizer que isto é um avanço”.  Com este feito, Mato Grosso passa a ser o quinto estado a contar com atuação da Defensoria em todas as comarcas.

Hoje são 154 defensores no Estado, destes, Djalma nomeou 21 em 2013 e, neste ano, 45 no mês de junho, totalizando 66 defensores nomeados na gestão. “Com os 45 novos defensores disponíveis, todas as 79 comarcas serão preenchidas”, ressalta.

Em novembro ocorrerá a eleição na Defensoria. Embora não tenha assumido a reeleição, Djalma diz que a tendência é disputar para dar continuidade no trabalho iniciado. Conta que deve aguardar a resolução sobre o pleito ser baixada, para anunciar que vai concorrer. Segundo ele, todos os defensores votam, sendo os ativos e aposentados. As urnas serão concentradas na sede do órgão e os defensores serão convocados para votar no dia marcado.

Entre as demandas que Djalma pretende executar esta a aprovação do projeto de lei que permite o auxílio de um assessor jurídico junto ao defensor, a fim de melhorar o atendimento e possibilitar a liberdade de atuação. Quanto à estrutura da Defensoria, explica que os imóveis são, na maioria, alugados. Os únicos lugares que contam com sede própria são em Jaciara, e duas sedes em andamento nos municípios de Primavera do Leste e Sinop. Em 2010, Djalma lançou obras que estavam paralisadas.

Além disso, o defensor também criou o núcleo de ações comunitárias que atende demanda dos bairros, por meio de levantamento das necessidades, como saúde e infraestrutura. “Temos legitimidade para atuar. O marco da gestão é aproximar a Defensoria da população”.

O defensor-geral ainda ressalta o núcleo de defesa da mulher, que conta com auxílio de psicólogo e assistente social para dar suporte às mulheres vítimas de violência doméstica. Outro feito realizado por Djalma é o sistema de cadastramento de processos que, segundo ele, facilita o armazenamento dos dados, arquivos e estatísticas. “Em meio à série de problemas, conseguimos dentro da realidade orçamentária a nomeação de defensores e melhoria na estrutura  do órgão”.

Números 

A Defensoria Pública conta com 206 funcionários, todos comissionados. Conforme Djalma, neste ano acontecerá o primeiro concurso público na história do órgão, pois somente os defensores são efetivados. Com a nomeação dos 45 novos defensores, Mato Grosso está em primeiro lugar no ranking de comarcas. Enquanto aqui são 79 comarcas, no Acre são 15, no Amapá 12 e em Roraima 7. A gestão de Djalma se encerra em 2 de janeiro de 2015.

Postar um novo comentário

Eleições | 22/08/2014, 16h:27 - Atualizado: 01h atrás

Rossato declara apoio a Taques e diz que pedetista é melhor nome para o Governo

Para prefeito, Taques tem condições de melhorar situação do setor produtivo em MT, além de investir em áreas defasadas


Assessoria

rossato_taques_500.jpg

Prefeito de Sorriso Dilceu Rossato (PR) de mãos dadas a Pedro Taques (PDT), candidato ao Governo

Na contramão dos situacionistas, o prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato (PR), declara oficialmente que apoia a candidatura de Pedro Taques (PDT) ao Governo. O anúncio foi feito, nesta sexta (22). Mesmo sendo da base governista, Rossato diz que Taques é o melhor nome para assumir o Palácio Paiaguás. Para ele, o pedetista tem compromissos para melhorar as condições de trabalho do setor produtivo e, principalmente, investir nas áreas sociais do Estado.

Segundo o prefeito, o agronegócio, do qual faz parte, precisa de um governador empenhado em resolver os problemas de logística. Afirma que é preciso encontrar uma solução para estas questões e, por isso, acredita que com Taques isso será possível. “Queremos um governador com compromisso com a educação, saúde e segurança. Por isso, declaro meu apoio a Taques e entendo que ele tem condições de ser um grande governador, que será capaz de revolucionar o Estado”.

Conforme o vice-prefeito Xuxu Dal Molin (PDT), os gestores do interior estão muito descontentes com a atual administração pública. Conta que aqueles que não assumem a insatisfação também não respeitam a opinião do povo. Assim como Rossato, o pedetista diz que faltam saúde e educação nos municípios. “O descaso é grande. O Governo tinha que dar estrutura para os prefeitos. Nunca tivemos serviços com tão baixa qualidade”, aponta.

Agenda 

Pedro Taques estava no Nortão, em Alta Floresta e, hoje passou em Sorriso, cidade estratégica no Estado, com aproximadamente 75 mil habitantes. Na ocasião, recebeu a declaração oficial de apoio de Rossato, que desde a pré-campanha estava trabalhando no projeto do pedetista. Agora, faltando 43 dias para o pleito, manifestou publicamente o apoio ao candidato.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • André | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 23h52
    4
    2

    Pelo menos Mauro destinou recursos, pena que o governo não cumpre .. Taca-le pau Pedro veio

  • Pedro | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 21h09
    2
    3

    É mauro ano que vem vc deve mandar as verbas pros municípios que não sejam traíras com vc vergonha pro Pr café o presidente do Pr de sorriso.

  • joaoderondonopolis | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 18h10
    8
    2

    Pronto, acabou de encalacrar os adversários. by by adversários.

  • daroit | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 16h58
    4
    3

    traiu o mauro savi em rossato ou não talvez o mauro esteja traindo seu compadre riva

| 22/08/2014, 16h:00 - Atualizado: 06h atrás

Vice-prefeito diz que Nortão está "órfão" de candidatos e aposta em eleição a federal

Xuxu afirma que objetivo é somar com projeto de Pedro Taques


Reprodução

xuxu_sorriso_interna.jpg

Vice-prefeito Xuxu Dal Molin ao lado do candidato ao Governo Pedro Taques (PDT)

O candidato a deputado federal, vice-prefeito de Sorriso Xuxu Dal Molin (PDT), acredita que tem reais chances de se eleger devido ao fato de a região do Nortão estar carente de postulantes. Isso porque, segundo o pedetista, após a morte do deputado Homero Pereira, o ingresso de Neri Geller ao Ministério da Agricultura, o deputado federal Roberto Dorner (PSD) não ir à reeleição, e o deputado Wellington buscar cadeira no Senado, houve um vácuo enorme. “A ideia principal é somar com o projeto do senador Pedro Taques”, diz em entrevista ao Rdnews.

Conforme Xuxu, várias entidades, lideranças de bairros e até a categoria dos mototaxistas da cidade estimulam sua candidatura. O vice-prefeito ainda afirma que o pedido para sua empreitada veio de Taques e do setor produtivo, que crê na viabilidade de sua eleição. Conta que a região possui aproximadamente 150 mil eleitores, que podem garantir vitória, além de ser um candidato jovem e que já trabalhou no Senado, pois foi assessor parlamentar do ex-senador Gilberto Goellner (DEM) e, por isso, conhece como funciona o Congresso.

Xuxu ressalta que além de ter experiência, pois também foi vereador do município em 2004, a intenção é ajudar Mato Grosso a mudar o modelo de gestão vivido hoje. “Encontramos muitas dificuldades como, por exemplo, o Pacto Federativo onde há pouca arrecadação para os municípios. Temos a esperança de mudar o cenário atual, para que o novo governador venha moralizar a política mato-grossense”. 

Por fim, o candidato revela que será uma surpresa nestas eleições, embora esteja fazendo uma campanha leve e diferenciada. De todo modo, afirma que a população tem comprado a ideia e como Sorriso nunca elegeu um deputado federal, todos estão acreditando em seu projeto. “Independente de quem for o próximo presidente, nosso trabalho será fortalecer os municípios e ajudá-los a retomar a capacidade de obter melhor qualidade de vida aos cidadãos”, conclui.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Felipe Martins | Sábado, 23 de Agosto de 2014, 10h35
    3
    0

    Parabéns Xuxu, vc vai ser orgulho para Mato Grosso no cenário nacional como o Senador Pedro Taques está sendo. Que Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Ipiranga do Norte, Tapurah, entre outros consigam entender essa possibilidade.

  • marcelo | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 19h33
    4
    2

    tem um deputado sim vice prefeito e deputado que fez mas que todos esses que o senhor citou, nilson leitao

ANÁLISE | 22/08/2014, 09h:38 - Atualizado: 22/08/2014, 16h:51

Lúdio e Riva erram ao atacar Taques; briga entre ambos deveria ser pela 2ª colocação

Única chance de tirar pedetista é no 2º turno; ao evitar confronto direto, petista e social-democrata criam incógnita sobre 2º lugar


Qual a chance de Lúdio Cabral (PT) ou José Riva (PSD) vencer o embate eleitoral para governador? Só em um eventual segundo turno contra Pedro Taques (PDT). Os dois são governistas, por mais que Riva se identifique como terceira via. E estão cometendo erro estratégico fatal. Ao invés de direcionarem a metralhadora verbal contra Taques, líder consolidado nas intenções de voto, deveriam brigar entre si. Não precisa ser marqueteiro para chegar a essa conclusão.

Lúdio quer polarizar com Taques. Riva busca fazer o mesmo. O alvo está errado. Ou ambos detectaram que precisam se unir para bater no pedetista até sangrar, na esperança deste não ganhar no primeiro turno, ou acreditam em reviravolta do eleitor, daquela capaz de motivar quem se encontra na oposição a migrar para um dos dois candidatos vinculados ao Palácio Paiaguás ao ponto de tirar o pedetista do segundo turno.

Lúdio e Riva devem travar embate pelo segundo lugar. Quem se firmar nessa posição vai para o segundo turno. A lógica, então, recomenda que briguem entre si. Mas, não! Um “alivia” o outro. E ambos descem porrete no candidato do PDT, que ganha força por representar a voz da oposição a um grupo que vai completar 12 anos no comando do Estado.

Afinados politicamente desde já, os dois grupos situacionistas tendem a se unir no provável segundo turno. E aí, quem vai estar na briga eleitoral com Taques? Se for Lúdio, Riva dirá depois que falhou em escolher outro alvo. Se for Riva, o petista lamentará que poderia tê-lo combatido no primeiro turno. Ou mudam a estratégia, ou vão entregar o governo para Taques no primeiro turno.

taques_ludio_riva_analise

Pedro Taques, líder nas pesquisas ao Paiaguás, e adversários situacionistas Lúdio Cabral e José Riva

Postar um novo comentário

Comentários (25)

  • Robson | Sábado, 23 de Agosto de 2014, 10h41
    5
    2

    Eu acho que o Pedro taques tem que fazer o que Ele sempre fez combater o mal, e assim seja primeiro no segundo ele tem que levar essa eleição para colocar na cadeia essa politica velha de destruir pessoas.

  • Mauro | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 22h50
    11
    3

    Que análise mal feita cidadão! Taques tá com enorme chance de ganhar no primeiro turno e você acha que os outros dois tem que ficar brigando entre si. A estratégia dos dois agora é forçar o segundo turno; Pouco adianta um querer ficar na frente do outro neste momento, se a eleição correr pra ser definida no primeiro turno...

  • Helia | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 22h11
    9
    10

    A cara do Pedro Taques ooooooooo Dó, até ele sabe que o segundo turno está aí e da forma mais dura e difícil que ele pensava....isso é se ele chegar lá, pois de politico que cumpre não cumpre nem o seu 1º mandato e pula fora para outro, é um pé no s....o povo já encheu disso. Agora dizer que já está no segundo turno é bem parcial da parte de quem reporta, pega mal...se condenam. Diferentemente do seu ponto de vista Romilson Dourado e demais abaixo, eu acho que o Taques nem chega lá, segundo turno será entre Lúdio e Riva. Obrigado Boa Noite!!!

  • jorge | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 21h23
    6
    4

    o pano de fundo dos candidatos da situação, ao governo, o riva e lúdio, ao tentarem se mostrar como adversários de propostas diferentes, acaba se autodestruindo no quesito histórico de grupo político e tentativa de discurso novo. explico para os menos antenados: o grupo da situação combinou que se não houver o segundo turno, pelo menos a situação fará a maioria dos deputados estaduais e federais, no objetivo de comandar, como de costume , a assembléia legislativa e o acesso em Brasilia, elegendo ao menos 5 dos 8 deputados federais e 16 dos 24 deputados estaduais. com a filha do riva se elegendo, dentro do cacife do pai dela, deve ser a grande puxadora de votos da sua coligação, fazendo com ela a puxada de pelo menos mais quatro ou cinco, dependendo do número de votos conseguidos na proporcional, somando com os eleitos na chapa proporcional do lúdio, que deve fazer o restante, em número suficiente para fechar questão em torno do comando da casa e conduzir os rumos da conversa com o governador eleito, neste caso, como eles mesmos já aceitam ao presumir esta situação futura com tanta certeza, deverá ser, na visão deles mesmos, o senador Pedro Taques. É a luta para não perder o controle das ações de governo numa estratégia clara de" vão os anéis , mas ficam os dedos". para chegar a esta interpretação não é necessário ser mais esperto que ninguém, basta apenas prestar atenção no entra e sai destes dois opositores de Pedro Taques no palácio paiaguás, bem como a equipe que montaram para coordenar suas respectivas campanhas eleitorais. quase todos buscados de dentro da equipe do atual governador. Parece piada de mau gosto, mas não é. é a mais pura verdade. para os mais céticos, basta buscar os nomes na imprensa dos principais nomes importantes da coordenações de campanha destes dois candidatos, divulgados em todos os veículos da mídia deste estado, inclusive neste mesmo grande site de noticias e bastidores da vida politica matogrossense. simples assim.

  • Maria Antonia | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 19h52
    7
    7

    caro Ely, vc já já analisou a turma do Lúdio? Carlos Bezerra, Silval Barbosa, só ai já da para pensar e desistir. Mas ainda tem o Riva como cabo eleitoral. Lembra do tal Éder Moraes? Também faz parte da turminha. Lembra do VLT, dos viadutos e das trincheiras? Pois é...sem comentários, por tudo isso optei por Pedro Taques. Wilson Santos não tem ficha suja, nem Mauro Mendes, etc

  • JOSE ANTONIO | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 19h19
    12
    10

    Pedro taques no primeiro turno, quem falou que Riva é forte no interior do estado está enganado, imagine o Ludio.. o Povo que pedro Taques ....vem pro meio do povão ver o que estou falando ....

  • Moreira | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 16h00
    12
    15

    O Ely até foi bem nas duas primeiras linhas, até falar dos PTralhas no final do seu argumento...sai fora com PT e Riva ficha suja...

  • Messias atayde. | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 15h53
    17
    14

    Riva n;ao é candidato,faz papel de desorientador,desagregador,com isso pensa que pode ter chances de segundo turno entre Lúdio e Taques,ele sabe que seu tempo tá acabando,ele está vendo que não está conseguindo alcançar seus objetivos,seu papel de subalterno do Ludio.A disputa será Taques e Ludio,com Taques eleito no primeiro turno.

  • Ely | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 15h18
    24
    12

    Maria Antonia abra seu olho que de apoio o Taques tem, Galindo,wilson Santos, Mauro Mendes, a TURMA DO Julio Campos e mais isso ta certinho...... abra o olho MT, e faça a escolha Lúdio 13.........

  • Cristiano | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 14h24
    7
    4

    Faço minha as palavras de Antonio seg, (abaixo) já que o analista não gostou.

| 22/08/2014, 09h:13 - Atualizado: 06h atrás

Debate precisa sair do banheiro e ir para a sala, avalia Percival sobre disputa eleitoral


Especial para o Rdnews

Davi Valle/Rdnews

percival muniz

Prefeito Percival Muniz cobra debate sobre o Pacto Federativo e a Lei Kandir

O prefeito de Rondonópolis Percival Muniz (PPS) se mostrou insatisfeito com o nível dos debates envolvendo os candidatos majoritários e defende campanha propositiva. Para o gestor, o que vem ocorrendo são fofocas que não acrescentam em nada e estão sendo implantadas para confundir o eleitor. O clima está mais tenso entre José Riva (PSD), Pedro Taques (PDT) e Lúdio Cabral (PT), principais nomes na disputa pelo Palácio Paiaguás.

“Esse tipo de debate que estamos assistindo não resolve o problema do Estado e dos municípios. Precisamos tirar o debate do banheiro e trazer para sala. Hoje o eleitor não se deixa enganar por leviandades”, afirmou Percival, em entrevista ao Rdnews. O socialista é um dos principais conselheiros políticos  de Taques e comanda o terceiro maior colégio eleitoral do Estado.

Ainda segundo Percival, existem três frentes que devem ser discutidas para que o debate se torne amplo e construtivo, a Lei Kandir, a revisão do Pacto Federativo e a ampliação das vagas voltadas para a qualificação profissional.

Ressalta que a A Lei Kandir é a lei da “morte”, pois, incentiva o desemprego, com ela temos uma economia rica, mas um estado pobre com uma receita menor que a do Piauí. "Em relação ao Pacto, precisamos dobrar o valor repassado aos municípios e chegar a 26% do montante arrecadado. Por final, Mato Grosso tem potencial para se transformar em um polo de transferência do conhecimento, ampliando o que nós já temos e criando novos campos”, destaca. 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Valério Santana | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 19h31
    1
    1

    Valério Santana , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • EMILIO | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 11h13
    7
    2

    CORTA PRA MIM PERCILVAL.....

| 22/08/2014, 07h:21 - Atualizado: 22/08/2014, 08h:21

Acidentes em vias públicas danificadas

Elga_colunista

Elga Figueiredo

São relatos corriqueiros os de acidentes causados por estrada má conservada com buracos na pista, ou outras irregularidades nas vias públicas de passagem de veículos e de pedestres. Infelizmente as ruas e rodovias do nosso Estado estão em estado precariedade, esquecidas pelo poder público, sendo assim, causam danos aos veículos, bem como acidentes que geram danos físicos permanentes como casos de amputações de membros, e até morte.  

A jurisprudência pátria tem assentado a possibilidade jurídica do pagamento de indenização, a vítimas e seus familiares, decorrente de acidente de trânsito ocorrido em rodovia de federal, estadual ou municipal, conforme o caso. O posicionamento se baseia no fato de que o consumidor tem o direito de exigir que todos os serviços essenciais pagos com o dinheiro dele, sejam seguros, adequados e tenham qualidade.

Dessa maneira, no caso de acidentes acarretados por uma rua ou rodovia esburacada, por exemplo, o consumidor tem direito por lei, de acionar judicialmente ente responsável. Isso porque, como regra a responsabilidade civil do Estado é objetiva, fundamentada na teoria do risco administrativo.

Nesse ponto, digamos que a constituição foi bastante generosa com o cidadão, já que responsabilidade civil objetiva independe de culpa, conforme reza o Artigo 37, § 6º, da CF "A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: § 6º - As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa". 

Portanto, em caso de acidentes provocados por buracos no asfalto da rua, entre outros. Exija o ressarcimento pelo dano sofrido. O ideal é que se registre boletim de ocorrência e reúna provas através de fotos, vídeos e testemunhas que presenciaram o fato. Acionando judicialmente o estado, alem do ressarcimento, o cidadão esta colaborando para uma expectativa de melhora, já que com o aumento de demandas judiciais acaba sendo mais vantajoso em termos financeiros, conservar as ruas, estradas, mantendo a ordem publica, do que pagar indenizações.

Os danos a serem ressarcidos podem ser dos mais diversos׃ patrimoniais ocasionados ao veículo; ressarcimento de despesas médicas; danos estéticos em caso de cicatrizes ou perda de membros; e danos morais, a depender da natureza das lesões sofridas e do constrangimento que estas podem acarretar, como, por exemplo, fraturas que geram invalidez e morte.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta-feira - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com 

Postar um novo comentário

| 21/08/2014, 18h:40 - Atualizado: 22/08/2014, 09h:03

RDTV traz detalhes das desapropriações previstas para o Projeto Porto Cuiabá


O RDTV desta sexta (22) traz os detalhes do estudo feito pela Prefeitura de Cuiabá no intuito de definir os valores das indenizações envolvendo as desapropriações de 35 construções antigas, localizadas no bairro do Porto, construções que, na maioria, são tombadas pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e estão incluídas no projeto Porto Cuiabá.

Confira também uma entrevista especial com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller (PMDB), feita durante a passagem do gestor na última semana pela Capital, oportunidade que ele revela ainda mais ações promovidas para o setor do agronegócio tanto para o Brasil quanto para Mato Grosso.

Para assistir e interagir ao vivo, basta acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br, ao vivo, a partir das 8h30. Simultaneamente, o programa é transmitido para a Baixada Cuiabana por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Jandira Maria Pedrollo | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 21h21
    11
    4

    Informação errada. "Construções que, na maioria, são tombadas pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e estão incluídas no projeto Porto Cuiabá" Não é pelo Iphan, é pela Secretaria de Estado de Cultura.

| 21/08/2014, 16h:50 - Atualizado: 21/08/2014, 16h:52

Candidatos iniciam a campanha "tímidos"

Taques, Lúdio e Riva possuem munições mútuas e devem utilizá-las até final do horário eleitoral, dependendo da necessidade


Por enquanto os 3 principais candidatos a governador estão utilizando o espaço no horário eleitoral, seja no rádio ou seja na TV, para valorização do currículo pessoal. Contam história de vida, militância e até drama familiar. Mas este clima mais voltado à comoção, logo vai ganhar embate mais duro. Pedro Taques (PDT), líder nas pesquisas, Lúdio Cabral (PT) e José Riva (PSD) guardam munições mútuas. À medida que o horário eleitoral avança e se desenha melhor o quadro de quem mais tem chance de ganhar para governador, eles vão disparando as metralhadoras giratórias. Pelo visto, quem ganhar o Governo chegará “baleado” de tantos ataques.

Fernando Ordakowski

taques_ludio_riva_charge_21-8-2014 (1).jpg

Principais candidatos ao Governo: Taques, Lúdio e Riva devem iniciar embate durante horário eleitoral

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • joaoderondonopolis | Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014, 13h52
    3
    4

    Daqui mais alguns dias Riva joga a toalha. (TSE) nele.

| 21/08/2014, 13h:43 - Atualizado: 21/08/2014, 16h:22

MPF e PF apuram suposta interferência de grupo ruralista na tramitação da PEC 215


De Barra do Garças

Davi Valle

Restaurante-posto

Destroços na gleba Suiá Missu, em Alto Boa Vista

O presidente da Associação dos Produtores Rurais da Suiá Missu (Aprossum), Sebastião Ferreira do Prado, preso pela Polícia Federal no início deste mês sob acusação de liderar uma organização criminosa responsável pela reocupação da Terra Indígena Maraiwatsédé, em Alto Boa Vista, planejava o pagamento de R$ 30 mil a um advogado ligado à Conferência Nacional da Agricultura (CNA), que seria o responsável pelo relatório da Proposta de Emenda Constitucional – PEC 215, na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, que analisa a matéria. 

A participação do líder no suposto esquema foi revelada por uma interceptação telefônica autorizada pela Justiça durante a fase de investigação realizada pela PF. No diálogo, Sebastião afirma que “o cara que é relator, o deputado federal que é o relator da PEC 215, quem tá fazendo pra ele a relatoria que é o Rudy, advogado da CNA, que é amigo e companheiro nosso”. 

Diversas diligências investigatórias sobre essa interferência ainda estão em curso, mas o MPF e a Polícia Federal descobriram que o grupo sustentado por Sebastião do Prado recebia recursos de apoiadores de outros Estados para financiar suas atividades e inviabilizar a ocupação do território pelos índios. A influência do movimento de resistência extrapolava os limites de Mato Grosso com ramificações também em conflitos na Bahia, Paraná, Maranhão e Mato Grosso do Sul. 

O dirigente da Aprossum é o único ainda preso da operação realizada pela PF em 7 de agosto deste ano sob acusação de liderar os reiterados movimentos de invasões da antiga Suiá Missu. Ele teve prisão temporária decretada juntamente com mais cinco pessoas, porém, a temporária foi transformada em preventiva pra que Sebastião não interferisse nas investigações que ainda prosseguem.  

A possível participação de parlamentares federais no caso foi encaminhada à Procuradoria Geral da República para a abertura de providências. A PEC 215 transfere a competência da União na demarcação das terras indígenas para o Congresso Nacional, que regulamentaria as demarcações por meio de leis e não por decretos como é hoje. (Com assessoria)

Postar um novo comentário

| 21/08/2014, 13h:31 - Atualizado: 21/08/2014, 13h:40

Lúdio recebe apoio de prefeitos e vices de 50 cidades e propõe gestão compartilhada


Assessoria

ludio prefeitos

   Em encontro com prefeitos, candidato Lúdio Cabral  defendeu a gestão compartilhada do Estado

Durante ato político realizado na noite dessa quarta (20), prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de mais de 50 municípios  reafirmaram apoio ao candidato a governador  Lúdio Cabral (PT), da coligação Amor à Nossa Gente (PT, PMDB, PR, Pros e PCdoB). O evento foi realizado no Hotel Mato Grosso Palace, em Cuiabá. 

A prefeita de Rondolândia, Bett Sabah (PT), afirmou que a agricultura familiar estará fortalecida no futuro governo Lúdio. “Ele faz de uma das tarefas do ofício dele como médico, a escuta, uma das suas maiores qualidades na atuação política. Assim como faz no consultório, ele vai ouvir as pessoas para governar”, declarou.

 O prefeito afastado de Tangará da Serra, Fábio Junqueira (PMDB), ressaltou a experiência de Lúdio como ex-vereador por Cuiabá por oito anos e médico da rede pública há mais de 17 anos. “A atuação dele mostra que poderá fazer mais por Mato Grosso. Ele é conhecedor dos problemas da saúde e representa a liderança de uma nova geração de políticos”, garante.

 Candidata a vice-governadora, Teté Bezerra (PMDB) ressaltou a importância da parceria com os prefeitos para administrar o próximo governo, mas também para tocar a campanha. O deputado federal Wellington Fagundes (PR), candidato ao Senado, conclamou todos os filiados dos partidos da Coligação no sentido de permanecerem unidos e, dessa forma, viabilizarem a eleição de Lúdio e o maior número de aliados. 

Lúdio aproveitou o encontro para reafirmar o compromisso de implementar uma gestão compartilhada com prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, além dos diferentes segmentos da sociedade. “Vamos compartilhar poder e estamos aqui para mostrar como é o modelo de governo que queremos para nosso Estado, pois ninguém faz nada sozinho”, ponderou.

Os deputados federais Valtenir Pereira (Pros), Ságuas Moraes (PT) e Carlos Bezerra (PMDB) compareceram no ato político.  Também estiveram presentes os secretários de Estado Rafael Bastos (Ciência e Tecnologia) e José Lacerda (Meio Ambiente) e candidatos proporcionais da coligação. (Com assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Felipe Matos | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 22h28
    13
    10

    Vamos lá Lúdio. Estamos com vc.

  • Luiscarlos | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 15h45
    18
    17

    Graças a Deus esse povo todo está saindo e Pedro Taques não terá compromisso com essa turma que tá só sendo mal tratada pelo governo estadual e ainda assim vão bater palmas para o governo.. Depois não reclamem seus "baba-ovos". A faxina deverá ser geral.

Câmara de Cuiabá | 21/08/2014, 12h:38 - Atualizado: 22/08/2014, 09h:44

Chapa de Júlio Pinheiro segue indefinida e pode ter “reviravolta” no final de semana


Especial para o Rdnews

Rdnews

Lueci e Chico 2000

Vereadores Lueci Ramos e Chico 2000 estão na disputa para ordenar despesas da Câmara de Cuiabá

A eleição da Mesa Diretora da Câmara de Cuiabá marcada para próxima segunda (25), ainda deve gerar algumas polêmicas para o anúncio da chapa encabeçada pelo atual presidente, vereador Júlio Pinheiro (PTB). O motivo seria o surgimento de uma terceira via para disputar a vaga de 1º secretário, almejada por Chico 2000 (PR) e Lueci Ramos (PSDB). O cargo é responsável pela ordenação de despesa do Legislativo. A decisão deve ocorrer durante uma reunião, que será realizada neste final de semana, ainda com local a definir e provavelmente fora da Capital.

Definida como “balaio de gatos” por um parlamentar, a chapa de Júlio Pinheiro também não tem deliberado os nomes para segundo secretário. O encontro deve confirmar os nomes de Haroldo Kuzai (Solidariedade) como 1º vice-presidente e de Toninho de Souza (PSD) na 2ª vice-presidência. 

Até o início do mês estava definido que 20 parlamentares apoiariam a chapa de Júlio Pinheiro. Porém dos cinco que se propunham articular outra chapa para entrar na disputa e desistiram, dois já sinalizam votar a favor da reeleição do presidente e três devem entrar  em consenso no final de semana.

A atual Mesa Diretora da Câmara é composta pelo presidente Júlio Pinheiro (PTB), 1º vice-presidente Onofre Junior (PSB), 2º vice-presidente Haroldo Kuzai (Solidariedade), 1º secretário Maurélio Ribeiro (PSDB) e 2º secretário Clovito Hugueney (Solidariedade). A votação deve ocorrer às 16 horas.  Os 25 vereadores devem estar presentes na sessão. 

Postar um novo comentário

| 21/08/2014, 09h:50 - Atualizado: 21/08/2014, 09h:58

Riva promete construir hospital militar e dar autonomia financeira para os PMs


Assessoria

riva_pm_

O candidato ao Governo José Riva promete melhorar a política salarial dos PMs

O candidato ao Governo, José Riva (PSD) garante que vai dar autonomia administrativa e financeira à Polícia Militar (PM) e ao Corpo de Bombeiros, reformulando, assim, a gestão da segurança pública do Estado. Atualmente, o orçamento dessas corporações é gerido pela secretaria estadual de Segurança Pública (Sesp). “Esse modelo de núcleos sistêmicos é uma verdadeira teia de aranha. Queremos buscar um novo modelo para dar às secretarias autonomia da gestão orçamentária. E, no caso da PM e dos Bombeiros, a própria corporação terá essa autonomia”, disse Riva em reunião com cerca de 250 bombeiros e policiais.

No encontro, Riva apresentou ainda dez propostas à categoria para atender às reivindicações dos representantes das associações. É o caso do investimento na saúde física e psicológica dos militares, da entrega de um kit de segurança a cada policial, do aumento do efetivo e a convocação de novos concursados, além da melhoria salarial e dos benefícios.

Para Riva, os avanços já conquistados pela corporação foram por meio das próprias associações. Segundo ele, outra proposta é equiparar os salários dos delegados da Polícia Civil com os dos coronéis da PM, além de elevar o percentual de vinculação dos subsídios de cada patente em relação aos oficiais. “E temos que discutir com as associações a questão de benefícios, como periculosidade e adicional noturno”, disse.

Para o cabo Adão Martins da Silva, presidente da Associação dos Cabos e Soldados (ACS), a atenção dada atualmente à saúde dos policiais é “lamentável”. O major Wanderson Nunes de Siqueira, por sua vez, afirmou que o policial precisa ter equipamentos de segurança, inclusive com arma, para se proteger e entrar em ação, se for necessário, mesmo que esteja à paisana.

Outra reivindicação dos PMs é o retorno do fardamento antigo, na cor azul petróleo, que foi substituída este ano por uma farda de cor mais clara. “Pretendo fazer um governo de entendimento e diálogo. O governo não pode tomar uma decisão como essa sem ouvir os principais interessados, que são os policiais.”, observou Riva.

Unidade de Saúde

 Para contemplar as reivindicações da categoria com relação à saúde, o candidato se comprometeu a transformar o ambulatório em uma unidade que atenda alta complexidade e, até o final do mandato, construir um hospital militar. O candidato considera essencial, ainda, reformar e recuperar as instalações da corporação em todo o Estado, pois, em muitos lugares, os destacamentos estão em situação precária. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Geraldo | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 18h38
    10
    10

    Não somos de SP e nem do PR.... Voltem o uniforme azul da Gloriosa Polícia militar....

  • Catarino | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 10h59
    14
    10

    Ressuscitem a PM!!!! Retornem a farda azul!!!!!!

| 21/08/2014, 07h:56 - Atualizado: 21/08/2014, 08h:01

Chapada recebe o Ultramacho

maria_rita_artigo_quinta

Maria Rita

Para alguém que desconhece o assunto, o título deste artigo pode soar meio duvidoso. Mas o fato é que a charmosa cidade de Chapada dos Guimarães receberá neste domingo a segunda etapa do Circuito Ultramacho. O festival de provas de aventura será realizado na cidade novamente, mas desta vez levará para o município cerca de 450 atletas, praticamente o dobro da última edição.

Os trajetos das provas são considerados os mais difíceis pelos competidores, mas se é um percurso duro que os atletas procuram é possível afirmar que Chapada é a Disneylândia dos aventureiros.  Na corrida em trilha de 12 km os atletas partirão do centro da cidade, percorrerão trilhas na mata, atravessarão um córrego e um vale, subirão trechos intermináveis e correrão paralelo aos paredões. Já os participantes da provas multiesportivas percorrerão estradões, single tracks e atravessarão obstáculos naturais como rios e barrancos, tudo utilizando bicicletas, caiaques e os próprios pés.

É muito bacana ver como o evento tem se transformado num estilo de vida para muitos dos participantes. Hoje há atletas que fazem um treino específico para abarcar a gama de competências que as atividades requerem.  Mas o melhor de tudo e também o motivo da criação do Ultramacho é ver tantas pessoas em contato com o universo outdoor. Gente que só corria e pedalava no asfalto e que hoje tem ampliado o repertório de trajetos para incluir trilhas na mata e rios em caiaques. São pessoas que tinham resistência em estar na natureza e que agora mostram com orgulho os arranhões típicos de quem viveu bons momentos na mata.

Esta edição também traz uma novidade em relação a interação com a cidade sede da prova. Vários empresários se organizaram para atender especificamente os competidores que irão para Chapada. Isso significa restaurantes com pratos voltados a performance dos atletas, pousadas preocupadas em receber bem os participantes, supermercados e distribuidoras que apóiam um evento que se propõe a divulgar as belezas do município. Isso cria uma nova experiência para quem consome e uma oportunidade de customizar o atendimento do comércio.

Mais um evento feito com carinho. Espero que todos se divirtam e voltem para casa com aquela sensação boa de quem se sente vivo. Será um encontro de amigos, um momento onde as famílias torcem por seus atletas e uma oportunidade de assistir um show de superação e determinação. Vamos com tudo!

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com

Postar um novo comentário

| 20/08/2014, 18h:07 - Atualizado: 21/08/2014, 13h:41

Entre ter um infarto ou AVC, preferi ficar fora da eleição, diz Jayme após desistência


Iara Rezende/Rdnews

Jayme_iara_500_interna.jpg

Senador Jayme Campos, diz que está fazendo campanha com tranquilidade

O senador Jayme Campos (DEM), que nesta semana reapareceu na campanha do candidato a governador Pedro Taques (PDT) após desistir da reeleição, afirma que decidiu abandonar a disputa porque está com 63 anos e não tem mais disposição para “engolir sapos”.

O democrata também ressalta que não foi apunhalado pelos aliados, no entanto, estava se sentindo desconfortável com a postura de pessoas que participam da coordenação da campanha. “Entre eu ter um infarto ou um AVC, preferi ficar de fora”.

Jayme também disse que está fazendo a campanha com tranqüilidade porque, após abrir mão da candidatura, não é mais obrigado a se relacionar com pessoas que considera como "indigestas". Além disso, garante que a decisão não trouxe conseqüências negativas porque não vive da política. “Sou empresário. Faço política porque gosto. Não tenho rabo preso. Sempre tive independência e altivez. Posso voltar se quiser”.

O democrata ainda lembra que deixou a candidatura a senador com 43% nas pesquisas de intenção de voto, enquanto o adversário mais próximo tinha 25%. Por isso, acredita que conseguiria se reeleger sem dificuldades. “Sem falsa modéstia minha eleição seria tranqüila. Agora, vou continuar na luta e mesmo sem mandato, defenderei os  interesses de povo de Mato Grosso”, conclui.  

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Getulio Ribeiro Mello | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 15h03
    15
    2

    Getulio Ribeiro Mello , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Rumo às urnas | 20/08/2014, 14h:38 - Atualizado: 21/08/2014, 09h:59

Ex-vereador pode ser expulso do PSDB por apoiar Riva e se diz vítima de perseguição


Rodinei Crescêncio/Rdnews

antonio-fernandes--fotos-ney-(1).jpg

Ex-vereador Antônio Fernandes afirma que as traições contra ele por líderes do PSDB começaram primeiro e não se considera traidor agora

O secretário-geral do PSDB, Ussiel Tavares, afirma que filiados que apoiam candidatos adversários de Pedro Taques (PDT) ao Governo terão que deixar à sigla. Caso contrário, serão submetidos a julgamento pela Comissão de Ética, que pode expulsá-los por infidelidade partidária. “Isso demonstra descomprometimento. Se é filiado tem que se submeter as regras”, enfatiza Ussiel em entrevista ao Rdnews.

As palavras de Ussiel são direcionadas ao ex-vereador por Cuiabá Antônio Fernandes (PSDB), que declarou apoio aos candidatos pelo PSD  José Riva, ao Governo, e Meraldo Sá, à Assembleia. Além disso, Fernandes trabalha como coordenador da campanha para a reeleição do deputado federal Eliene Lima. “O partido sabe que eu sou assessor parlamentar do Eliene. Foi ele quem me ajudou quando eu mais precisei”, argumenta o ex-vereador, ao se referir quando ficou doente e desempregado.

Antônio Fernandes afirma ainda que há 15 dias protocolou um pedido de licença do partido para apoiar os candidatos rivais, mas nunca houve um posicionamento da sigla. Entretanto, de acordo com Ussiel, o ex- vereador nunca foi tratar do assunto com o partido, só pela imprensa. “Então também vamos tratar, somente, pela imprensa”, retruca.

Diante disso, Fernandes ressalta que é perseguido pela cúpula do diretório estadual, além de não obter apoio quando disputou reeleição na Câmara de Cuiabá no pleito de 2012. “A Comissão de Ética deveria ser instalada quando a ex-deputada federal Thelma de Oliveira apoiou o vereador Leonardo de Oliveira (PTB), em detrimento da candidatura de Guilherme Maluf à Prefeitura de Cuiabá”, critica.

Além de Thelma, Fernandes dispara contra o deputado federal e presidente estadual do partido, Nilson Leitão, que disputará à reeleição. O ex-vereador alega que foi abandonado por ele nas eleições de 2012 para apoiar o atual vereador Marcrean dos Santos (PRTB). “Então a traição vem daí”, ressalta.

CPI da Sanecap

Para justificar a perseguição e que sempre foi deixado de lado pelo partido, o ex-vereador explica que, em 2012, quando iria propor uma CPI da Sanecap, tendo em vista que as investigações na Câmara apontavam irregularidades no órgão, o tucano foi barrado por meio de uma resolução do partido a se pronunciar sugerindo a CPI. “Para direção me proibir de mexer com a CPI é porque pode pegar algum companheiro do partido?”, questiona.Apesar disso, não cita nomes.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • eve | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 12h39
    12
    8

    Sem noção

  • Ricardo | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 09h32
    18
    14

    É UMA VERGONHA ESTE PSDB DE MATO GROSSO.....PARABENS LIDER POLÍTICO ANTONIO FERNANDES....O PSDB ACABA DE FECHAR MAIS AINDA AS PORTAS PARA O PARTIDO COMO UM TODO EM MT....

  • Luiz Antonio | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 08h44
    19
    16

    Parabéns Verador Antonio Fernandes, saia deste partidinho, ele já foi grande, ficou órfão desde Dante de Oliveira, o bairro Alvorada e bairros vizinhos estão com o Senhor, e quanto a este secretário de partido, até o Maurício Aude que foi eleito na OAB, não quis saber do apoio dele... Vá em frente com seus apoios, são de grande valia para a sociedade

  • juca | Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014, 08h18
    18
    14

    O PSDB FOI GRANDE EM MT,HOJE É PEQUENO MUIOS OPORTUNISTAS DEIXARAM A SIGLA,ESTE ,TEM QUE SER EXPULSO SIM,ESTÁ APOINDO RIVA ,TUDO BEM MAS TEM QUE SER EXPULSO E RÁPIDO JUNTAMENTE COM LUICI

INíCIO
ANTERIOR
1 de 705