Blog do Romilson

| 04/08/2014, 14h:08 - Atualizado: 04/08/2014, 17h:03

MPF recorre do registro da coligação de Riva e advogados já preparam contrarrazões dos fatos


Davi Valle/Rdnews

riva_MPF_interna.jpg

Candidato ao Governo, José Riva

O Ministério Público Federal, por meio do procurador regional eleitoral Douglas Fernandes, protocolou na noite deste domingo (3) recurso especial solicitando a impugnação do registro da coligação Viva Mato Grosso, do candidato a governador José Riva (PSD). O pedido será analisado pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Juvenal Pereira. Antes da análise, a defesa de Riva, sob responsabilidade do advogado José Antônio Rosa, tem três dias para manifestar contrarrazões.

Caso o presidente do TRE acate o recurso, a representação será encaminhada para julgamento no Tribunal Superior Eleitoral. A eventual recusa ainda pode levar o MPF a ingressar com agravo diretamente no TSE. Isso porque a representação do MPF alega irregularidade na ata da convenção partidária do PSD. Aponta que os convencionais não haviam aprovado o nome do médico Aray Fonseca como candidato a vice-governador na chapa de Riva.

O registro da coligação Viva Mato Grosso foi deferido por unanimidade na sessão do TRE realizada na última quinta (31). Na análise, os membros do Pleno acompanharam o voto do relator Agamenon Alcântara. O TRE ainda deve analisar dois pedidos de impugnação individual da candidatura de Riva, protocolados pelo próprio MPF e pela coligação Coragem e Atitude pra Mudar, do adversário Pedro Taques (PDT). Os pedidos são baseados na Lei da Ficha Limpa porque alegam que o social-democrata possui quatro condenações que o impedem de disputar as eleições e serão analisados na quinta (7).

MPF pode apresentar recursos contra Riva e Rui Prado

Postar um novo comentário

| 22/08/2017, 08h:29 - Atualizado: 4min atrás

Interlocutores sondam se Jayme aceita ser vice de Taques; democrata manda ouvir o povo


Apesar de não exercer cargo eletivo desde 2014, o ex-senador Jayme Campos (DEM) deve desempenhar papel importante na viabilização da reeleição do governador Pedro Taques (PSDB). Tanto que chegou a ser sondado por interlocutores do tucano sobre a possibilidade de aceitar o cargo de vice na chapa que será construída para 2018.

Um dos interlocutores que fez a sondagem foi o presidente da Assembleia Eduardo Botelho (PSB). Amigo íntimo de Jayme, o parlamentar prepara sua migração para o DEM, juntamente com quadros do PSB como os deputados federais Fabio Garcia, Adilton Sachetti e o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, por divergências com a direção nacional do PSB.

Gilberto Leite

Jayme e taques

Pedro Taques em conversa com Jayme em visita no aeroporto de VG

Jayme, que foi governador no início da década de 90, não descartou totalmente a possibilidade de encarar a disputa a vice. O democrata também é lembrado para concorrer ao Senado ou até mesmo para voltar ao Palácio Paiaguás.

No entanto, Jayme afirmou que ainda é prematura a discussão sobre as eleições. Aconselhou Taques a se entender com o vice Carlos Fávaro (PSD) com quem está com as relações estremecidas e citou Mauro e Fabio como boas alternativas do DEM para a chapa majoritária.

Sempre lembrado para sucessão de Taques, Mauro já descartou concorrer ao Governo do Estado. Toparia enfrentar a disputa ao Senado se conseguir contornar a crise financeira que afeta suas empresas até o período eleitoral. Já Fabio sequer comenta a possibilidade de ser candidato majoritário.

A sondagem foi a continuidade da conversa que tiveram na última terça (15), na residência de Jayme, no bairro Água Limpa, em Várzea Grande. Taques, Botelho e outros dirigentes do grupo político foram até o democrata para ouvir suas opiniões acerca do cenário para as eleições do ano que vem.

Taques ouviu de Jayme que mais do que consultar os partidos aliados e seus pretensos candidatos, precisa prestar atenção no que pensa o eleitorado. Depois o democrata defendeu a necessidade de construir uma hegemonia que agregue os principais líderes do Estado, incluindo o ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), que pode ser o fiel da balança na consolidação do projeto da reeleição.

Além disso, Jayme alertou que o desafio de Taques é construir a unidade do grupo que o sustenta sem perder força política. Em caso de desagregação, o democrata prevê risco para a reeleição que ainda é considerada tranqüila.

Conversações

O ex-senador também conversou com Fávaro, que esteve em Várzea Grande na última sexta (18), representando o Executivo na entrega de obras do PAC na região do Parque dos Lagos. Disse que é parceiro, inclusive para ajudá-lo a permanecer como vice-governador na chapa de Taques.

Ainda na sexta, aproveitou a presença do deputado federal Nilson Leitão (PSDB) para dizer que poderia apoiá-lo ao Senado. A declaração foi considerada como gentileza já que tanto Jayme quanto o tucano sabem da dificuldade de viabilizar dias candidaturas majoritárias do mesmo partido.

Postar um novo comentário

| 22/08/2017, 00h:00 - Atualizado: 21/08/2017, 16h:38

A falta de esperança é letal


Olga_200_fora

Olga Lustosa

Condeno nos termos mais fortes possíveis todos os flagrantes de ódio, fanatismo e violência, de qualquer lado que venha, empunhado sob qualquer bandeira: ideológica ou a violência urbana clássica e crônica.

Em tempo de crise a modalidade de matar são as mais baratas; atentados por meio de atropelamentos, como aconteceu em Charlottesville, Estados Unidos e Barcelona, na Espanha e já somam oito no ano de 2017.

Em Barcelona, os terroristas espalharam terror e caos, mas houve uma correria para promover assistência imediata aos feridos e estabilizar o desespero dos moradores com diálogo, programa de restauração da confiança na proteção dada pelo governo e acompanhamento das vítimas.

Nos Estados Unidos, não foi bem assim. A primeira reação do presidente foi igualar as forças e a causa dos que se enfrentavam. Colocou os defensores da supremacia branca, que gritavam exaltando o preconceito racial e a misogenia, no mesmo nível dos que saíram às ruas para combater o preconceito.

Os grupos não vinham da mesma base de crenças e Trump sabia disso porque ele próprio crê na supremacia de uma raça sobre as outras. Tanto que em entrevista, David Duke, um ex-líder da KuKlux,Klan admiteque o presidente americano os empoderou. Então, em Charlottesville não foi um protesto que tomou rumo violento, a violência sempre esteve ali, latente no sistema de crença daqueles indivíduos racistas.

Estamos avançando no século XXI e não importa qual seja sua visão de mundo, chega! Não podemos ser ambíguos com relação a violência e amarrar nossos destinos a estes fatores que geram perturbação constante e medo. Os grupos radicais florescem nas democracias, onde se aproveitam da pluralidade política e da liberdade de se associarem.

Como se vê, os riscos são eminentes e talvez permanentes de a violência promovida pelo terrorismo e pela supremacia de grupos extremistas ainda ir longe, porque nem mesmo numa democracia todas as pessoas agem moralmente.

A pós modernidade vem atestando a falência de muitos valores que tínhamos. Que liberdade pós-moderna é essa que estamos vivendo?

Que reflete a descrençana existência de um caminho seguro para ser feliz, que faz crescer a incerteza quanto o quefazer, que naturaliza a predileção pelo radicalismo efêmero, pela fé fragmentada epela falta de compaixão? Estamos habitando espaços vulneráveis e querem a todo custo que estejamos preparados para absorver a cultura dos atentados.

Em tempos difíceis como estes, de crises evidentes dos valores fundamentais, vivemos sob ameaça dos atentados cotidianos em Cuiabá, onde a violência impiedosa empilha pessoas nas cadeiras de fios nos corredores do Pronto Socorro; a todo momento lemos mensagens de amigos relatando violência sofrida por estes ou familiares, mas as informações oficiais desmentem meu relato e anunciam a queda nos índices de violência na região metropolitana de Cuiabá.

No Brasil, entretanto, dados oficiais registrados nos órgãos de segurança nacional confirmam que 155 cidadãos são assassinados por dia e o país fecha o semestre com mais de 28 mil casos de homicídios.

Olga Borges Lustosa é socióloga, cerimonialista pública e escreve exclusivamente neste Blog toda terça-feira - olgaborgeslustosa@gmail.com e www.olgalustosa.com

Postar um novo comentário

| 21/08/2017, 16h:24 - Atualizado: 21/08/2017, 16h:27

Advogada Ana Lacerda integra agora o time de colunistas do Rdnews


Gilberto Leite/Rdnews

ana lacerda blog 620

Especialista nas áreas agrária e ambiental, a advogada Ana Lacerda passa a escrever artigos no Rdnews às quartas

A advogada Ana Lacerda é a nova colunista do portal Rdnews e do Blog do Romilson. Ela passa a assinar a coluna toda quarta-feira. Formada em Fisioterapia e, depois, em Direito, há quase quatro anos, pela Universidade de Cuiabá, Ana atua forte nas áreas do direito agrário e ambiental.

E é por esse caminho que vai pontuar, esclarecer, orientar e fomentar o debate em seus artigos junto aos nossos leitores, sem perder de vistas outros diferentes temas. São áreas fundamentais, tanto que as principais atividades têm reflexo nas questões agrária, com suas demandas dominais e de posse, assim como ambiental, envolvendo, entre tantas demandas, licenciamento e suas fases e autos de infração junto a órgãos como Ibama, Intermat, Sema e Incra.

Integrante da banca Advocacia Lacerda, da qual fazem parte profissionais com ampla experiência na vida pública, como o pai, ex-deputado e ex-secretário de Estado Zé Lacerda, e também o ex-secretário Wilson Sanches, Ana Lacerda adianta que vai nortear seus artigos na área jurídica numa linguagem clara, simples e objetiva, de modo a contribuir para o conhecimento da sociedade, especialmente acerca do funcionamento e dos trâmites nos órgãos públicos.

Pretende trazer informações sobre a importância de audiências públicas. Nos textos da nova colunista, os leitores serão orientados até no sentido de, em meio a temas complexos e polêmicos, tomar decisões de forma preventiva.

Ana Lacerda substitui o também advogado Lenine Póvoas, que por quase um ano escreveu artigo no Rdnews/Blog do Romilson às quartas. A ele, o nosso agradecimento pela grande contribuição e colaboração. À Ana Lacerda, as boas vindas.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Ernesto | Terça-Feira, 22 de Agosto de 2017, 07h47
    0
    0

    Parabéns sucesso dra Ana lacerda

  • Jeovah Feliciano de Sousa. | Terça-Feira, 22 de Agosto de 2017, 06h23
    0
    0

    Parabéns ao RDNews e a Dra Ana Lacerda. Conheço o trabalho da Dra Ana e sei que vai contribuir muito na área de Regularização Fundiária.

  • adriana | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 23h18
    0
    1

    Parabéns Dra Ana LAacera, tenho certeza que irá contribuir muito a toda sociedade de Mato Grosso.

  • Gutemberg Abreu | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 16h32
    2
    2

    Um grande jurista! parabéns pelos artigos!

| 21/08/2017, 10h:40 - Atualizado: 21/08/2017, 10h:45

Medeiros trata sobre saída harmoniosa com Kassab e deve trocar o PSD pelo Podemos


Embora ainda não tenha tomada uma decisão definitiva, o senador José Medeiros admite não deve permanecer no PSD. Pondera que já tratou sobre a sua saída com os presidentes regional e nacional do partido, o vice-governador Carlos Fávaro e o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, respectivamente. A ideia, segundo ele, é que este processo seja "harmonioso".  Esta será a segunda troca de partido e pouco mais de um ano. Medeiros deixou o PPS no ano passado, onde permaneceu por 20 anos.

Sem espaço para construir sua candidatura à reeleição, o senador é cortejado por vários partidos. "Não dá para lançar dois nomes numa agremiação só", disse ao , numa referência a Fávaro que se movimenta para disputar o Senado.

Gilberto Leite

Jos� Medeiros

Senador José Medeiros (PSD) quer disputar à reeleição, por isso, deve se filiar ao Podemos

Medeiros chegou a praticamente definir a sua ida para o PR, mas, agora, está inclinado a migrar para o Podemos (antigo PTN). Segundo ele, as conversas estão bem adiantadas com a legenda, que tem o senador Álvaro Dias como pré-candidato à presidência da República. "Estamos conversando e a tendência é que eu vá para o partido e concorra à reeleição", disse Medeiros, descartando, inicialmente, uma candidatura à sucessão do governador Pedro Taques (PSDB).

Ocorre que Álvaro sonda nomes para a disputa ao Executivo, o que lhe garantiria palanque em Mato Grosso. Chegou a sondar também o ex-senador Antero Paes de Barros, outra possibilidade para a majoritária.

Ungidos

Mesmo buscando opções para viabilizar sua candidatura à reeleição em 2018, o que poderá levá-lo à oposição ao grupo de Taques, Medeiros disse não vê no momento nenhum distanciamento do tucano, pelo contrário, há uma junção com Taques.

"Estamos ungidos. Desde que entrei tenho ajudado muito o governo, óbvio que se há distanciamento, é porque ele tem uma gama de partidos e ele não pode fechar compromisso com o Medeiros. Política é assim, cada um tem que buscar seu espaço. Poderemos até não estarmos juntos nas eleições, mas não há rusgas e nem problemas", enfatizou.

Eleito suplente pelo PPS, Medeiros se efetivou na vaga após a eleição de Taques como governador, em 2014.  Desde então, o social-democrata tem ganhado destaque graças às suas posições políticas, com posicionamento duro em relação ao PT e a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff. E, por outro lado, defensor ferrenho de Michel Temer (PMDB), que passou a comandar o país.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • gilmar barroso | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 19h06
    3
    3

    ESSE SENADOR JA TEM MEU VOTO UM DOS MELHORES SENADOR DO BRASIL

  • AUREMÁCIO CARVALHO | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 11h24
    6
    6

    SUBSTITUIU À ALTURA, O SEN PEDRO TAQUES, QUE ERA CONSIDERADO UM DOS MELHORES SENADORES. TEM BOA ATUAÇÃO NO SENADO. O PARTIDO NÃO PODE NEGAR SEU DIREITO A CANDIDATAR-SE NOVAMENTE. DAÍ, É JUSTA SUA MUDANÇA DE SIGLA PARTIDÁRIA. MATO GROSSO PRECISA DELE.

  • Lucas | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 10h54
    6
    7

    Excelente senador! É uma pena que lhe falta capital e capilaridade política para ser eleito. De qualquer forma, tem meu voto!

| 21/08/2017, 00h:00 - Atualizado: 20/08/2017, 19h:06

Prêmio Cândido Rondon


sandra alves articulista perfil

Sandra Alves

Já está em andamento o procedimento para inscrição e escolha dos vencedores da Segunda edição do Prêmio Cândido Rondon. Sua criação surgiu do desenvolvimento de trabalhos em prol da defesa dos direitos da pessoa idosa, a partir da ideia de premiar aquelas pessoas que se dedicam especialmente a esta causa.

O Prêmio Estadual “Cândido Rondon” foi instituído pela Resolução 01/2016. Em outubro de 2017 será concedido mais uma vez pelo Conselho Estadual da Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDEDIPI/MT). O objetivo da criação do prêmio é fomentar as ações em defesa dos direitos da pessoa idosa ao mesmo tempo em que se reconhece referido trabalho.

A escolha da nomenclatura do prêmio foi unânime no Conselho. Mato-Grossense e com reconhecimento mundial, Marechal Cândido Rondon é o idoso mais famoso de nossas terras! Foram 92 anos de luta incansável e da demonstração de que o passar do tempo, as rugas e os cabelos brancos não seriam suficientes para impedir a inscrição de suas diversas lutas na história.

Por toda sua biografia e por não existir em Mato Grosso um prêmio com seu nome é que o CEDEDIPI decidiu homenagear as pessoas que através de seus trabalhos e ações lutam e promovem a defesa dos Direitos das Pessoas Idosas Mato-Grossenses com o Prêmio Cândido Rondon.

Fazer com que os cidadãos mato-grossenses conheçam e participem da premiação e do CEDEDIPI, cientes do papel fundamental dos Conselhos na sociedade, é o desafio dos próximos parágrafos, visto que as inscrições estão abertas até 29 de setembro de 2017.

O Prêmio Estadual “Candido Rondon” será concedido na categoria personalidade, uma em vida e outra in memorian. Qualquer cidadão pode se inscrever ou indicar pessoas para concorrer ao prêmio, obtendo informações no CEDEDIPI pelo telefone (65) 3613-9981 ou pelo email cededipimt@sejudh.mt.gov.br.

A escolha dos vencedores será feita por um Comitê formado por integrantes do CEDEDIPI na terceira semana do mês de outubro. A entrega está programada para ocorrer no final de outubro, no fechamento das comemorações do mês do idoso, com eventos educacionais e culturais.

Em Mato Grosso, a lei n. 9.593/2011 trata da criação do CEDEDIPI - Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, ao dispor em seu artigo 1º que: “fica criado o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, órgão permanente, paritário, de caráter deliberativo, vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos - SEJUDH/MT, tendo por objetivo a supervisão, o acompanhamento, a fiscalização e a avaliação da Política Nacional do Idoso, no âmbito do Estado de Mato Grosso, observadas as diretrizes conforme dispõe a Lei Federal nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 - Estatuto do Idoso, com as seguintes atribuições legais”.

A participação social nos Conselhos de Direitos de Pessoas idosas é fundamental quando falamos do tema do processo de envelhecimento, algo natural a todo ser humano. O prêmio Candido Rondon do CEDEDIPI vem para agregar valor ao tema, reconhecer aqueles que se dedicam à causa e convocar novos defensores.

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado, escritora e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • rui alberto wolfart | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 18h11
    0
    0

    Parabéns Sandra, que ao contextualizar a questão dos idosos em uma premiação que leva o nome do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, figura icônica e lamentavelmente pouco lembrado por nós brasileiros.

  • Marcelo | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 09h11
    0
    1

    O melhor para baixada Cuiabana que esta carente de representação no legislativo seria Juca do guarana como vereador ja trabalha muito imagina como deputado...

Câmara de Cuiabá | 20/08/2017, 08h:20 - Atualizado: 21/08/2017, 11h:01

Vereadores ensaiam concorrer à vaga na AL


Rdnews

vereadores Gilberto Toninho e Nadaf

 Gilberto, Toninho e Nadaf ensaiam candidatura à Assembleia, mas avaliam o cenário

Ao menos seis dos 25 vereadores por Cuiabá ensaiam disputar a eleição do ano que vem para a vaga de deputado estadual. Mesmo com pouca possibilidade de se eleger, os parlamentares têm situação cômoda, uma vez que a legislação eleitoral permite que continue atuando na Câmara enquanto faz campanha política.

Dos entrevistados pelo , Gilberto Figueiredo (PSB) não esconde o desejo de assumir uma cadeira na Assembleia. Apadrinhado político do ex-prefeito Mauro Mendes (PSB), o vereador aguarda a decisão dos dissidentes do PSB para migrar para o DEM. “Existe essa possibilidade, será decisão do nosso grupo, dependendo do partido que ingressarmos. se depender da minha vontade possivelmente vou pleitear uma vaga na Assembleia”, explica.

Mais contido, Toninho de Souza (PSD) diz que ainda não está pensando no pleito, no entanto, sempre demonstra o desejo de concorrer uma vaga no Legislativo estadual. O vereador de terceiro mandato explica que ainda não houve manifestação do presidente estadual da sigla, vice-governador Carlos Fávaro (PSD). “Deixo claro que tenho sonho de ser deputado estadual quando entrei na política. Não sei esse sonho seria o momento em 2018. Não adianta sonhar sozinho, comunhão grupo político e partido”, explica.

O social-democrata afirma ainda que a Câmara precisa trabalhar um único nome para concorrer o pleito. Um inchaço, segundo Toninho, prejudicaria todos. “Nenhum vence. Política se faz com inteligência e estratégia. Se lançar 10 candidatos,  vai queimar a própria Câmara”, sustenta.

Para o vereador, Cuiabá carece de representantes que saíram da Câmara e assumiram Assembleia, como Roberto França, Sérgio Ricardo, Walter Rabello (falecido) e por último, Emanuel Pinheiro (PMDB) que se elegeu Prefeito de Cuiabá em 2016. “Penso que a baixada cuiabana tem essa lacuna de representatividade, faltam nomes para bem representar a baixada. Isso é fato”, pontua.

Atualmente são considerados representantes da baixada cuiabana na Assembleia, os deputados Wilson Santos (PSDB), Alan Kardec (PT), Eduardo Botelho (PSB) e Guilherme Maluf (PSDB).

Ainda há partidos que “brigam” para definir o candidato, como o PV que possui a maior bancada na Câmara com quatro vereadores. Nesse caso, os mais cotados são Mário Nadaf (PV), sendo o mais votado dos verdes ao obter 3.117 votos, e Felipe Wellaton que está no primeiro mandato, mas já trabalha nos bastidores para viabilizar.

Para evitar que o pleito eleitoral interfira nos trabalhos da Câmara, o presidente Justino Malheiros prega harmonia entre os colegas para evitar a antecipação dos embates eleitoreiros. “Com muita conversa (tentar evitar). É inevitável controlar palavras e atos dos outros. Mas somos maduros para harmonizar e não ter conflitos”, explica.

Além dos citados, ensaiam disputar o pleito do ano que vem os vereadores Dilemário Alencar (Pros) e Juca do Guaraná (PTdoB).

Distritão

O distritão, no entanto, pode inviabilizar os sonhos dos vereadores, uma vez que aprovado no Congresso Nacional, antes de outubro, já será validado para o pleito do ano que vem. Na prática, o novo modelo elegeria o mais votado, não levando em consideração votos para partido ou coligação. Os contrários a esse modelo afirmam que beneficia os velhos políticos,  prejudicando a renovação no Parlamento.

Para se ter uma ideia, se a eleição de 2014 fosse feita com votação distritão. Os deputados eleitos Zé Carlos do Pátio (Solidariedade), Saturnino Masson (PSDB), Silvano Amaral (PMDB) estariam de fora, pois não ficaram entre os 25 mais votados. Desses, apenas Pátio não está na Assembleia, uma vez que foi eleito prefeito de Rondonópolis em 2015. Por outro lado, Adriano Silva (PSB) que é suplente ficaria com a última vaga.

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Davi | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 22h39
    0
    0

    Em Cáceres o Elizeu Nascimento obteve 448 votos na última eleição, aproximadamente 16 mil votos no Estado. Nos uniremos para que tenha o dobro pelo menos.

  • JÚNIOR FORTES | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 19h57
    0
    0

    Hoje quem está bem preparado para assumir a uma das vagas Deputado Estadual e Elizeu Nascimento, Vereador atuante, comunitário, fiscalizador etc. Quem vai ganha com isso é a população Matogrossense.

  • gilmar barroso | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 19h30
    0
    0

    ELIZEU NASCIMENTO SAIR CANDIDATO DEPUTADO ESTADUAL VAI SER MAIS VOTADO EM CUIABA VAI GANHAR

  • Weliton Geber do espirito santo | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 11h24
    4
    4

    Eu acredito que o vereador Elizeu Nascimento vai ser candidato e vai conseguir uma dessas 25 vagas.O vereador do povo

  • Samuel | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 10h43
    10
    7

    Elizeu Nascimento 2018. O vereador mais atuante, e o único com chances reais.

  • Cleo Costa | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 10h26
    9
    4

    Estudei por 4 anos em uma instituição privada ,no curso "Comunicação Sócial jornalismo " oque mais aprendi e procuro colocar em prática Ética Profissional. Um bom profissional precisa antes de publicar uma matéria ter os principais requisitos :Apuração, checagem, apuração e pesquisa. Um dos temas mais debatidos no jornalismo atual é a questão da imparcialidade. Para quem não sabe o que significa, trata da atuação do jornalista de forma isenta na produção da notícia ou reportagem, ouvindo os dois lados da história sem se posicionar frente ao fato. Só uma opinião quer fazer algo bem feito ? Procure fazer para agradar seus leitores seja imparcial . Não é justo elaborar uma matera dessa natureza não acrescentar o nome do Vereador que a voto poupar está mais preparado. (Vereador Elizeu Nacimento )

  • alexandre | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 10h16
    5
    2

    nenhum deles. pra que vereador ?

  • Ricardo | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 10h09
    10
    7

    O vereador Elizeu Nascimento vereador do povo este sim merece ser o deputado do povo

  • Ademilson | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 09h51
    9
    6

    Faltou o vereador Elizeu Nascimento pois ele é um cara que representa a população mais humilde e que mais trabalha para o povo ...será por que ele não representa os tubarões da política e dos poderes econômicos....ou descriminação???

  • Lauro | Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017, 09h09
    14
    6

    Digite o texto aquiElizeu Nascimento é o vereador mais atuante e atualmente um dos que mais tem votos em Cuiabá. Com certeza será um grande nome a deputado e se eleito não deixará a desejar, pois já provou que é capaz!!!

| 20/08/2017, 08h:03 - Atualizado: 20/08/2017, 08h:09

Usuário: protagonista do sistema de saúde


jackelyne_pontes_artigo_400

Jackelyne Pontes

Alguns fatos me intrigam e sempre me preocupam em relação a saúde pública, a questão do acesso do usuário aos serviços aos quais tem direito é um deles.

Para que haja uma boa cobertura é pré-requisito de fundamental importância facilitar a acessibilidade da população, pensando desde a localização geográfica da unidade de saúde até as questões demográficas, sociais, econômicas, funcionais e culturais, com a participação ativa da comunidade no processo de escolha da metodologia utilizada pelos gestores para implementar e implantar esta assistência.

Deve-se levar em conta a demanda aos serviços e os recursos disponíveis, disso não tenho dúvida. Os modelos teóricos funcionam muito bem no papel, mas na prática a realidade de cada comunidade requer adaptação, entendimento e planejamento levando a equidade de atendimento tão sonhada pelos profissionais de saúde e pelos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo inclusive assegurada pela Constituição Federal de 1988.

Fico indignada, agoniada mesmo, sabendo da realidade de nossa população que, para receber atendimento, tem que enfrentar filas imensas, comparecer às unidades de saúde em plena madrugada, saindo de suas casas e ficando a mercê da violência urbana, praticamente acampando nas portas e calçadas das clínicas e policlínicas, para com sorte conseguir uma “ficha” para consulta médica ou odontológica, ou ainda quando comparece aos plantões noturnos não encontram profissionais disponíveis para atende-los, e ainda lugares onde há uma grande demanda reprimida, chegando ao cúmulo de comercialização de lugares na fila de espera.

Temos, nós atores envolvidos nessa grande estrutura que é o atendimento público à saúde, que garantir o acesso, acolhimento e humanização dos serviços oferecidos. Não consigo entender por exemplo o fato de em um núcleo familiar com grande número de indivíduos apenas os mais novos, menores de 6 anos de idade, tem entrada livre no atendimento odontológico.

Já os pais, os irmãos mais velhos, a família como um todo enfrentam a burocracia de filas, listas de espera intermináveis e, muitas vezes, o chamado para o tratamento não vem, ou quando vem já é tarde e o usuário já perdeu o dente.

A postura dos usuários influencia na qualidade do atendimento de saúde, que quando insatisfeitos, ao invés de uma postura passiva, devem tomar as rédeas para situação e lutar pela reestruturação do sistema de agendamento de consultas.

E não só por isso, mas por uma unidade de saúde melhor estruturada, para que não falte insumos, profissionais competentes e aí sim, depois do sistema organizado discutir junto com o gestor a priorização do atendimento.

O usuário é protagonista do sistema, e a sua intervenção visando o aperfeiçoamento do atendimento tem impacto mais que positivo. Temos que deixar de lado a velha postura de pensar saúde sozinhos, em salas refrigeradas e sem conhecer a realidade da população, gerando assim teorias que nem sempre condizem com o perfil dos usuários, e envolve-los no processo.

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, mestre em Saúde Coletiva, diretora do Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

| 20/08/2017, 01h:10 - Atualizado: 20/08/2017, 22h:55

Cidade nua


tania matos artigo colunista

Tânia Matos

A arborização urbana vai além do embelezamento estético e paisagístico da cidade. Entre os muitos benefícios que traz está à contribuição para o bem estar das pessoas e para o equilíbrio do meio ambiente, o que resulta significativamente na melhoria da qualidade de vida da população.

Os locais públicos conhecidos como áreas verdes, que compõem o perímetro urbano, e são destinados a praças, parques e bosques, e têm a função de ofertar espaço de contemplação e lazer para a comunidade, muitas vezes são utilizados para outras finalidades, e a cidade fica sem opção de território para fazer a arborização, o que acaba causando desequilíbrio ambiental que dependendo da intensidade pode afetar a saúde da população. Para evitar esse tipo de dano é preciso que o setor público responsável ofereça a destinação correta para esses espaços evitando assim o seu uso irregular.

Outro local destinado à arborização urbana são as calçadas. A ABNT NBR 9050 define que as calçadas necessariamente precisam ter uma faixa livre de no mínimo 1,20m de largura para garantir o espaço adequado para a circulação de pedestres, e faz-se necessário também seguir normas técnicas para a arborização adequada das vias públicas.

É rotineiro verificarmos alguns tipos de árvores que muitas vezes se enroscam nos fios e cabos da rede elétrica ou com raízes que danificam as calçadas. É preciso saber o que plantar, onde plantar, como plantar e qual o tipo de manutenção que cada espécie de vegetação precisa para se manter de forma apropriada e integre os espaços harmonicamente com os equipamentos urbanos existentes em seu entorno.

Nessa mesma linha, Souza (2012) diz: (...) arborizar não é plantar mudas, ao acaso, na cidade. As árvores do perímetro urbano são constantemente ameaçadas pelo descuido da população e do Poder Público (...). Assim, é de suma importância a correta orientação das prefeituras acerca do planejamento da arborização urbana, desde a escolha adequada da espécie até a forma de plantio e conservação das árvores (...). SOUZA, 2012, p.63).

Campanhas públicas educativas para estimular a arborização e orientativas para que seja feita de forma correta seguindo as orientações técnicas para evitar transtornos futuros são de fundamental importância.

Vejo como uma das opções para Cuiabá e Várzea Grande, as duas maiores cidades da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, e que apresentam altas temperaturas, a elaboração de um plano de arborização urbana que deverá ter como objetivo o planejamento baseado em apontamentos técnicos e diretrizes para melhorar a qualidade da arborização.

Tânia Matos é arquiteta e urbanista, administradora, pós-graduada em Gerência de Cidades, mestranda em Ensino e presidente da Agência Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. E-mail: maristenematos@agem.mt.gov.br

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2033