Cuiabá, 25 de Outubro de 2014
  • Camila Cecílio

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cecílio

  • Camila Cervantes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cervantes

  • Francis Amorim

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Francis Amorim

  • Gabriele Schimanoski

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Gabriele Schimanoski

  • Jacques Gosch

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Jacques Gosch

  • Julie Corrêa

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Julie Corrêa

  • Larissa Malheiros

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Larissa Malheiros

  • Patrícia Sanches

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Valérya Próspero

Rumo à Copa de 2014 | 16/02/2011, 18h:47 - Atualizado: 17/02/2011, 07h:06

Número de habitantes tira Cuiabá do PAC Mobilidade das Grandes Cidades

Número de habitantes tira Cuiabá do PAC Mobilidade Grandes Cidades


   O governo federal lançou nesta quarta (16) o PAC Mobilidade Grandes Cidades para melhorar a infraestrutura do transporte público nas grandes cidades brasileiras. Serão investidos R$ 18 bilhões e espera-se beneficiar diretamente 39% da população do país que vive em suas regiões metropolitanas. Dentre as 12 cidades-sede da Copa do Mundo, Cuiabá foi a única que não foi contemplada em nenhum dos três grupos previstos no programa.

   O motivo, conforme informou ao RDNews o ministro das Cidades, Mario Negromonte, é o número de habitantes da Capital mato-grossense, que não corresponde a um dos critérios para inclusão nos grupos. Para ser incluída, Cuiabá teria que abrigar uma população igual ou superior a 700 mil pessoas. De acordo com o Censo 2010, ela tem 551 mil. Já Campo Grande, com 787 mil, entrou no programa.

   Perguntado, por meio de sua assessoria, sobre o fato de Cuiabá e Várzea Grande comporem uma população superior a 700 mil, ele explicou que o critério para região metropolitana é acima de 3 milhões de habitantes. É o caso de Vitória, do Espírito Santo, que também ficou de fora e cuja região metropolitana, que inclui Vila Vela e outros, não alcança o número de habitantes previsto no grupo MOB 2. Além de Cuiabá e Vitória, ficaram de fora as seguintes capitais: Aracaju, Florianópolis, Rio Branco, Porto Velho, Macapá, Boa Vista e Palmas.

   O PAC Mobilidade Grandes Cidades vai beneficiar 24 municípios divididos nos seguintes grupos:

   MOB 1: Esse grupo é formado por Capitais de regiões metropolitanas com mais de três milhões de habitantes e corresponde a 31% da população brasileira. As nove cidades desse grupo são: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Recife, Fortaleza, Salvador e Curitiba.

   MOB 2: inclui municípios com população entre um e três milhões de habitantes e corresponde a 4% da população do país. Nesse grupo estão seis cidades: Manaus, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas, e São Luís.

   MOB 3: é voltado para cidades de 700 mil a um milhão de habitantes e também corresponde a 4% da população brasileira. Fazem parte, os seguintes municípios: Maceió, Teresina. Natal, Campo Grande, João Pessoa, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São Bernardo do Campo.

   O PAC Mobilidade Grandes Cidades vai financiar projetos das prefeituras elencadas que possam trazer melhor funcionamento do transporte urbano, entre os quais: corredores de ônibus exclusivos e de Veículos Leves sobre Pneus (VLP/BRT), e também sistemas sobre trilhos, como trens urbanos, metrôs e Veículos Leves sobre Trilhos (VLT). Também serão selecionados projetos para aquisição de equipamentos voltados para integração, controle e modernização dos sistemas.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • José da Rocha Filho | Quinta-Feira, 17 de Fevereiro de 2011, 09h07
    0
    0

    Ouvi uma emissora dizer que Cuiabá ficou fora por iniciativa pessoal da presidente Dilma. Essa emissora pertence àquele grupo que tomou conta de Mato Grosso durante o tucanato. Vamos deixar de mentiras, gente! Nem todo mundo é desinformado e vai engolindo tudo que vocês falam, escrevem ou mostram.

Votação | 25/10/2014, 19h:00 - Atualizado: 04h atrás

993 eleitores devem votar em trânsito na Capital; ausente tem 60 dias para justificar


Rdnews

voto transinto vale essa

 No primeiro turno, 850 eleitores votaram em trânsito na Capital. Dados foram repassados pelo TRE

Na eleição de segundo turno que ocorrerá neste domingo (26), para escolher o novo presidente da República, são esperados 993 eleitores que deve fazer o “voto em trânsito” na Capital. As pessoas aptas a votarem nesta modalidade devem se dirigir, somente, ao Ganha Tempo que se localiza no Centro de Cuiabá. O total de brasileiros habilitados a irem às urnas em outro município, no segundo turno, foi de 79.513 eleitores.

Conforme dados levantados pelo assessor de Planejamento Eleitoral do TRE, Marcelo Rubles, no primeiro turno 850 pessoas votaram em trânsito, em Cuiabá, o que representa 85,6% dos quase 1 mil eleitores que se habilitaram para este modo de votação. Já em âmbito nacional, mais de 84.418 mil solicitaram à Justiça Eleitoral votar em transito no primeiro turno.

Os eleitores que solicitaram a essa prática no primeiro turno, automaticamente, deverão realizar o mesmo procedimento no local da primeira votação. Caso contrário, as pessoas terão que justificar o voto em qualquer zona eleitoral do país.

Justificativa

O eleitor que não votou, além de não ter justificado o voto no primeiro turno, está apto de ir às urnas neste domingo. Entretanto, para ficar quite com a Justiça Eleitoral o cidadão tem até 60 dias após a eleição para justificar o voto.

 Para isso, é necessário que o eleitor preencha um formulário e, posteriormente, envie a um cartório. Também será necessário pagar uma multa de R$3,50. Caso o eleitor não justifique o voto pelo período de três eleições, o título de eleitor será automaticamente cancelado.

Postar um novo comentário

Pesquisa | 25/10/2014, 17h:38 - Atualizado: 04h atrás

Ibope e Datafolha apontam a vantagem apertada de Dilma - confira os resultados


Rreprodução Folha de S. Paulo

datafolha dia 25

 Datafolha aponta empate técnico, mas indica maior probabilidade de Dilma Rousseff vencer eleição

A pesquisa Ibope divulgada nesta sábado (25) indica a vitória de Dilma Rousseff (PT) no segundo turno das eleições presidenciais. Enquanto a petista aparece com 53% das intenções de voto, o adversário Aécio Neves totaliza 47%. Para calcular os números, foram excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial do processo eleitoral.

Incluindo os votos brancos, nulos e os eleitores indecisos a a pesquisa na modalidade estimulada apresenta a candidata Dilma com 49% da preferência dos eleitores contra 43% de Aécio. Os brancos e nultos totalizam 5% 3 3% dos entrevistados não sabem ou não responderam. No levantamento divulgado pelo Ibope no último dia 23 de outubro, Dilma tinha 54% e Aécio, 46%.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios entre 24 e 25 de outubro. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos.  A pesquisa encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulostá registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01195/2014.

Datafolha

A pesquisa Datafolha divulgada hoje apresenta Dilma com 52% dos votos válidos enquanto Aécio tem 48%. Incluindo os brancos, nulos e eleitores indecisos, Dilma tem 47% e Aécio, 43%. Os brancos e nulos chegam a 5% e 5% não sabem em quem votar. O levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo. No dia 23, a petista tinha 53% contra 47% do tucano.

De acordo com o Datafolha, Dilma chega à véspera da votação empatada tecnicamente com seu adversário Aécio. Mas, segundo o instituto, "é maior a probabilidade de Dilma estar à frente".m Os dois candidatos estão tecnicamente empatados dentro do limite da margem de erro. Foram ouvidos 19.318 eleitores em 400 municípios entre os dias 24 e 25 de outubro. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01210/2014.

Postar um novo comentário

Reta Final | 25/10/2014, 12h:56 - Atualizado: 04h atrás

Carreatas pró-Dilma e Aécio já encerram as campanhas presidenciais no Araguaia


De Barra do Garças

Francis Amorim

carreata dilma Barra

 Vice-prefeito Mauro Piauí e o ex-prefeito Zózimo Chaparral lideraram carreata pró-Dilma em Barra

Simpatizantes da presidente Dilma Rousseff (PT) e do candidato Aécio Neves (PSDB) mediram forças neste sábado (25), durante o encerramento da campanha presidencial em Barra do Garças. Com bandeiras e adesivos, petistas e tucanos desfilaram em carreatas pelas principais ruas de Barra, Pontal do Araguaia e Aragarças (GO), confiantes na vitória de seus respectivos candidatos.

 A carreata da candidata a reeleição, liderada pelo vice-prefeito de Barra do Garças, Mauro Piauí (PT), pelo ex-prefeito Zózimo Chaparral (PC do B) e pelo presidente da Câmara, vereador Miguel Moreira da Silva (PSD), deu a largada na rua Mato Grosso, no setor central, percorrendo os principais bairros da cidade. Militantes pediram votos, distribuíram bandeiras e adesivos por onde passavam. Cerca de 100 veículos participaram do ato.

 

Francis Amorim

carreata aecio barra

Além de Barra do Garças, carreata pró-Aécio ainda percorreu  ruas de Pontal do Araguaia e Aragarças

Já a carreata dos partidos que apóiam a candidatura do tucano contou com o reforço de tucanos de Aragarças (GO). O prefeito de Aragarças, Aurélio Mendes (PSDB) e os vereadores barra-garcenses Júlio César (PSDB), Reinaldo Silva (SD), José Maria (PTB) e do ex-candidato a prefeito Ubaldino Rezende (PDT), lideram a manifestação. A exemplo dos petistas, os simpatizantes do candidato tucano também distribuíram adesivos, bandeiras e pediram votos para os eleitores.  O ato pró-Aécio reuniu aproximadamente 150 veículos, que além de percorrer Barra do Garças, ainda passou por Pontal do Araguaia e encerrou em Aragarças, em Goiás, onde aconteceu uma manifestação pró-reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB).

 As duas carreatas tiveram o acompanhamento da Polícia Militar de Mato Grosso e Goiás para orientar o tráfego de veículos e evitar possíveis excessos por onde os veículos passavam.

 

Postar um novo comentário

Sorriso | 25/10/2014, 09h:00 - Atualizado: 04h atrás

Rossato afirma que Taques governará MT com a mesma eficiência de Blairo Maggi


Assessoria

rossato_taques_500.jpg

 Dilceu Rossato, prefeito de Sorriso, contrariou cúpula do PR para apoiar Taques

O prefeito de Sorriso Dilceu Rossato (PR), que contrariou a orientação partidária para apoiar o governador eleito Pedro Taques (PDT) no processo eleitoral, espera que o pedetista cumpra os compromissos assumidos na campanha nas áreas da segurança, educação e saúde. “Apesar dos recursos escassos, os municípios estão cumprindo a função do Estado. O Governo atrasa repasses e é inoperante. Os prefeitos são obrigados a assumir as responsabilidades para não deixar a população desassistida”, disparou.   

Rossato também disse que Taques conta com respaldo para fazer gerir o Estado com a mesma eficiência do ex-governador Blairo Maggi (PR), que comandou o Executivo entre 2003 e 2010. Segundo o republicano, Mato Grosso vai avançar a partir de 2015 porque as prioridades do governador eleito são as mesmas dos prefeitos e da população. “O Pedro Taques tem nosso apoio para colocar a casa em ordem e governar conforme as demandas da população com competência e transparência”, completou.  

O prefeito de Sorriso também afirma que não enfrentou problemas com a cúpula do PR após rejeitar o candidato derrotado Lúdio Cabral (PT) para apoiar Taques. Além do engajamento na campanha do Wellington Fagundes (PR) ao Senado, Rossato oficializou o posicionamento após receber o aval do próprio Blairo Maggi e do deputado estadual Mauro Savi (PR). “Fui honesto com o partido e os dirigentes entenderam minha decisão”, considera.

 Conforme Rossato, um dos fatores que determinou a adesão à candidatura de Taques foi ter recebido apoio do governador eleito na disputa pela Prefeitura de Sorriso em 2012 contra o peemedebista Chicão Bedin. “Enquanto o  grupo do Lúdio apoiou meu adversário, o senador Pedro Taques esteve aqui quatro vezes durante a campanha e fez questão de prestigiar minha posse.  Sou amigo dos amigos”, concluiu.  

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • José Loureiro | Sábado, 25 de Outubro de 2014, 16h38
    1
    0

    O BM só pensou nos negócios Dele, diferente do JPT que tinha uma careira garantida e renunciou para concorrer a um cargo eletivo. Não dá para comparar!'.

  • marcio | Sábado, 25 de Outubro de 2014, 15h12
    1
    1

    se o taques governar com a mesma competencia de blairo tamos f.........vamos ficar sem segurança sem saude, sro. rossato larga de puxar saco depedro taques e blairo maggi, demorou pra um fazer isso até agora......nãocompare blairo com pedro taques....

  • Carlos Antônio Viures | Sábado, 25 de Outubro de 2014, 09h57
    1
    2

    Wellington Fagundes perdeu por 5 mil votos de diferença em Sorriso com apoio de Rossato, Mauro Savi e todos os vereadores, além do Zé Domingos e outros do PT. Dilma, com apoio de todos estes aí levou tinta tb. Aécio teve 57% contra 36% da petista com apoio de toda essa turma aí. O Mauro Savi quase perdeu para um desconhecido aqui. Venceu por 43 votos, e o Zé Domingos ficou quase 3 mil votos atrás dos dois primeiros. Esse pessoal aí tá sem moral por aqui.

  • Antenor Augusto | Sábado, 25 de Outubro de 2014, 09h17
    1
    1

    PQ o RD News tá tão puxa saco do Rossato. Um cara que está com 50% de rejeição. É só pedir para a Mark fazer esse levantamento que saberá. Aff... tá enjoativo já. Até a foto é a mesma. Um cara que não apoiou nada o Pedro taques. Só de fachada, ficou quieto, pq o deputado Mauro Savi e seus vereadores eram Lúcio cabral. Quem fez a campanha de Taques em Sorriso foi o vice-prefeito Xuxu Dalmolin, e ainda os produtores rurais, como sindicato e cooperativas, etc, que praticamente bancaram a campanha do 12 na cidade. Esse aí é oportunista. Não apoiou com um centavo sequer, muito menos na rua.

| 25/10/2014, 00h:00 - Atualizado: 24/10/2014, 17h:53

Ninguém foge da política

Gilson_Nunes_sabado

Gilson Nunes

Não adianta ir à igreja, ir ao campo de futebol ver o seu time jogar, fazer compras na feira ou no supermercado, ir para o trabalho, cinema, teatro, circo e até mesmo velório, que ninguém vai escapar do assunto atual: disputa presidenciável. E a pergunta roda: quem vai ser o próximo presidente do Brasil? Por incrível que pareça, nem mesmo as estatísticas foram capazes de apontar o provável vencedor ou vencedora. A variação de pontos percentuais, considerando a margem de erro, oscila em direção aos indecisos, com tendências petistas, mas não elimina as chances do candidato do PSDB chegar ao cargo tão cobiçado.

As redes sociais têm sido o veículo de comunicação que mais provocou discussões sobre a eleição presidencial. Amigos estão se tornando inimigos. As agressões têm sido ainda mais contundentes entre aqueles que não se conhecem pessoalmente. O fato é que, quem torce pelo candidato Aécio, o defende sistematicamente, acreditando que, se eleito for, vai fazer as mudanças que o Brasil precisa e que não foram feitas durante o comando do PT.  

Quem torce pela candidata Dilma, ignora o escândalo da Petrobrás e aposta na continuidade das políticas sociais que têm tirado o Brasil das garras do FMI e devolvendo a soberania nacional a todos os brasileiros. Os torcedores da candidata Dilma vão mais longe: vêem no candidato Aécio, não um candidato de mudanças, mas, sim, um candidato de retrocesso, posto que o seu partido, PSDB, e também do ex presidente Fernando Henrique Cardoso, provocou o arrocho salarial, entregou de mão beijada as principais empresas brasileiras, e legislou sobre a deselegância de que, para garantir a queda da inflação, “o povo tinha que parar com o consumismo e aprender a gastar somente o que o seu salário pudesse comprar,  etc... 

Tudo é uma questão de interpretação lado a lado. A discussão continua e haverá de continuar mesmo após as eleições. O Brasil conhece muito bem os dois lados, a filosofia de trabalho de cada um, bem como o jeito comportamental de administração. E então? Voltar ao passado ou não? Eis a questão! Seja quem for eleito, o imbróglio da corrupção, da distribuição de propina para angariar votos ou se beneficiar, os levantes dos paraísos fiscais de mandatários, não é e nem será tarefa fácil para o presidente eleito a partir de 1º de janeiro de 2015.  

Como o assunto é política, um problema extra política me preocupa: a discussão entre os eleitores que se desvirtua para agressões inconsequentes, indo à exaltação, tornando-os cegos e inconvenientes uns aos outros. O que importa para eles é defender a tese de que o seu candidato é o melhor. Eles não conseguem avaliar que uma amizade verdadeira, talvez seja muito mais importante do que a vitória de um ou do outro.

A bola da vez é: “quem com ferro fere, com ferro será ferido”. Não se trata de deixar de participar ou não da vida pública, de manifestar o seu interesse aos assuntos que norteiam a grande mídia no dia a dia, mas sim, de tentar levantar a bandeira da preservação de uma amizade que nasceu ao longo de anos e que deve se manter intera, absoluta e intacta. Nesse dia um amigo me disse: “ora, ora, nós ficamos brigando aqui e se algum dia o meu, ou o seu carro furar o pneu, nem um dos candidatos vai aparecer para ajudar a consertá-lo”. Verdade!

Muito embora as razões sejam divergentes, de dimensões explicitas, mas  incalculáveis, cabe-nos testemunhar que ser benevolente  á dignidade que consagrou o laço de amizade entre amigos, caracteriza-se o caos. Por outro lado, torna-se oportuno lembrar que: “todos são farinha do mesmo saco”, até que provem o contrário. Portanto, nada de perder um amigo de longa data por conta de um ou de outro candidato. Não obstante, falar de política, do candidato de sua preferência, é um direito constitucional que garante aos cidadãos brasileiros o direito de exercer a sua cidadania.

Gilson Nunes é jornalista e funcionário público e escreve neste Blog todo sábado. E-mail: gnunes01@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

| 24/10/2014, 17h:48 - Atualizado: 24/10/2014, 17h:53

Após pedido do MPE, vereador por Barra do Garças consegue reverter a cassação


De Barra do Garças

O vereador por Barra do Garças Paulo Sérgio da Silva (PP) conseguiu no Tribunal Regional Eleitoral, reverter, temporariamente, o processo de cassação sentenciado pelo juiz da 9ª Zona Eleitoral, Jurandir Florêncio de Castilho Júnior. A decisão é do juiz-relator Pedro Francisco da Silva, proferida no último dia 7, já cumprida pelo presidente da Câmara Municipal, Miguel Moreira da Silva, o Miguelão (PSD), após publicação no Diário Eletrônica da Justiça.

Acusado de abuso de poder econômico e captação ilícita de votos nas eleições municipais de 2012, o parlamentar teve o mandato cassado em agosto, depois que a Justiça Eleitoral acatou denúncia proposta pelo Ministério Público Eleitoral. Paulo Sérgio recorreu, mas o juiz responsável pela condenação rejeitou embargos de declaração, mantendo a sentença.

Um novo recurso foi impetrado no TRE, em Cuiabá, desta vez com resultado favorável ao seu retorno. O juiz-relator considerou as provas contra o vereador inconsistentes pelo fato de terem sido de forma testemunhal. Há 30 dias, a Câmara havia empossado o primeiro suplente da coligação Rumo a um Novo Tempo, Ailton Rodrigues Rocha (PSDB), que permaneceu no Legislativo municipal até a nova decisão da Justiça. O Rdnews tentou localizar o vereador Paulo Sérgio, mas não retornou às ligações.

Postar um novo comentário

| 24/10/2014, 10h:33 - Atualizado: 24/10/2014, 10h:42

Riva garante que consegue concluir CPI da Cooamat até dezembro e descarta arquivar


Davi Valle/Rdnews

jose riva

Deputado José Riva garante conseguir concluir CPI da Cooamat até dezembro

O deputado estadual José Riva (PSD), autor da CPI da Cooperativa Agroindustrial de Mato Grosso (Cooamat) a fim de apurar suspeita de fraude e simulação de negócios realizados pelo produtor Eraí Maggi (PP) e parentes, garante ter tempo hábil para apurar as possíveis irregularidades. “A minha CPI é rápida, 45 dias são suficientes para concluí-la”, ressalta em entrevista ao Rdnews.

A declaração de Riva é em razão do possível arquivamento das três CPI, Cooamat, Trimec e Nhambiquaras, requeridas na Assembleia nos últimos dias pelos deputados Riva, Ademir Brunetto (PT) e Walter Rabello (PSD), respectivamente. Diante disso, os três parlamentares terão que analisar os documentos para verificar se há tempo suficiente para a conclusão da CPI e apresentar o cronograma na terça (28). Os trabalhos no Legislativo se encerram em dezembro.

Em relação a possível retirada de assinaturas para evitar as CPIs, Riva afirma que este procedimento é normal, uma vez que há deputados que pedem retirar as rubricas. Em contrapartida, segundo o social-democrata, outros aderem às investigações. “Quando você tira uma assinatura gera muita suspeita. Eu não vou retirá-la”, garante lembrando que tem 10 chancelas, suficientes para abrir a CPI.

Entre ataques e contra-ataques na Assembleia, três CPIs foram propostas este mês. Brunetto, que mesmo tendo o partido na base de Silval Barbosa (PMDB), declarou independência e foi autor da CPI da Trimec, que tem o intuito de investigar pagamentos suspeitos à empreiteira que presta serviço ao Governo. A terceira CPI, da Nhambiquaras, foi manifestada por Rabello para investigar o deputado eleito Eduardo Botelho (PSB), irmão do deputado Luiz Marinho (PTB), por pagamentos suspeitos pelo Governo à empresa do socialista. Apesar de dizer que havia colhido as rubricas necessárias, nunca as apresentou ao Legislativo. 

CPIs podem ser arquivadas na 3ª por falta de tempo hábil para conclusão

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • cuiabanoCPA | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 20h22
    1
    0

    Engraçado,se fosse uma CPI para investigar o Dep.Riva já estava á todo vapor,o povinho covarde,vamos investigar o que tem por trás desse senhor Araí Maggi.

  • Elifas Ribeiro | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 17h25
    1
    1

    Elifas Ribeiro, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • rodrigo | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 16h39
    2
    3

    Os nobres deputados deveriam ter o mesmo emprenho nas ocorrências envolvendo este cara de pau!!!! O homem sem vergonha...

  • Jorge Luiz | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 14h23
    2
    0

    Jorge Luiz, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Joilson | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 12h46
    3
    1

    Ibope Petralhando!

| 24/10/2014, 09h:50 - Atualizado: 24/10/2014, 10h:00

Com MP rachado, Prado tenta 4º mandato


Fernando Ordakowski

paulo_prado_500

Bem articulado, Paulo Prado busca o 4º mandato; outros três concorrem e a disputa será acirrada

O procurador geral de Justiça Paulo Prado disputa o seu quarto mandato dentro de um Ministério Público dividido. Prado, devido sua postura dura e de enfrentamento de temas polêmicos, como o direito dos membros do MP de investigarem crimes, conquistou respeito dentro e fora da instituição. Por outro lado, graças a sua tentativa em “blindar” demais os promotores e procuradores, acabou manchando a imagem do órgão fiscalizador. Isso porque se tornou público, por exemplo, o pagamento de benefícios, apontados como legais pelo MP, justamente dentro do "escopo" da Operação Ararath, que apura crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro e ocultação de bens, envolvendo o alto escalão do governo estadual. Em meio a essa situação, Prado disputa a chefia do MP contra outros três colegas: Vinicius Gayva, Mauro Zaque e Edmilson da Costa.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Zé Poxoréo | Sábado, 25 de Outubro de 2014, 11h31
    0
    0

    O problema não esta exatamente em somente em tentar "blindar" os promotores, mas sim na pouca atuação do MP. Por exemplo, tem a situação das obras que deveriam ser pra copa que todas estão ai perecendo pelo atraso e má qualidade, mas a população não tem percebido nenhuma atuação do MP no sentido de buscar uma resolução. Isso sem contar as questões da saúde e segurança pública claramente abandonadas pelo governos de todos os níveis, mas também ninguém percebe nenhuma atuação desse órgão em prol da sociedade. Eis a questão!

| 24/10/2014, 07h:29 - Atualizado: 24/10/2014, 07h:51

Sonegação do contrato

Elga_artigo_sexta

Elga Figueiredo

O empréstimo consignado é uma modalidade de crédito onde as prestações são descontadas diretamente em folha de pagamento ou de aposentadoria. Assim, tem-se que é bastante atraente para as financeiras realizar esse tipo de empréstimo, haja vista ser seguro, já que a cobrança é praticamente automática.

Predominantemente, as contratações de tais empréstimos são feitas sem qualquer formalidade, na maioria das vezes por telefone, ou mediante um único click no caixa eletrônico, sendo tal pratica irregular. O consumidor jamais deve aceitar um empréstimo por telefone.

Uma prática pouco transparente, mas comumente adotada da pelas instituições financeiras, é a de sonegar o contrato pactuado com o consumidor nos empréstimos consignados. Muitos consumidores reclamam que após firmarem empréstimo consignado junto ao banco, tentam reiteradamente obter o contrato de tal empréstimo, sem sucesso. Geralmente, a financeira faz diversas exigências para enviar a cópia do contrato como, pedido por escrito, entre outras exigências, porem nunca envia.

As reclamações são diversas, muitos consumidores não têm conhecimento nem do quanto devem ao certo ao banco, quantas prestações ainda faltam para a quitação do contrato, muito menos se estão pagando algo abusivo. A contratação de empréstimo consignado sem o fornecimento de contrato escrito e assinado pelo consumidor no ato da celebração, incluindo os contratos firmados por meio eletrônico, é uma prática abusiva.

O artigo 46 do Código de Defesa do Consumidor prevê que "os contratos que regulam as relações de consumo não obrigarão os consumidores, se não lhes for dada a oportunidade de tomar conhecimento prévio do seu conteúdo, ou se os respectivos instrumentos forem redigidos de modo a dificultar a compreensão de seu sentido e alcance".

Portanto, denota-se que a sonegação do contrato ao consumidor fere as normas da lei consumerista, sendo uma prática abusiva, autorizando o consumidor no caso da falta de êxito em sede administrativa, socorrer-se do judiciário para que este tutele seus direitos.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta-feira - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com

Postar um novo comentário

Ibope | 23/10/2014, 18h:22 - Atualizado: 24/10/2014, 16h:16

Dilma registra 54% contra 46% de Aécio


Reprodução

pesquisa_ibope_dentro.jpg

Conforme a pesquisa Ibope, publicada nesta 5ª, tudo indica que a presidente Dilma terá a reeleição

A pesquisa Ibope, encomendada pelo jornal Estadão e a TV Globo, também mostra a presidente Dilma Rousseff (PT), que busca a reeleição, à frente do adversário Aécio Neves (PSDB) pela primeira vez durante o segundo turno. Segundo a amostragem, a petista aparece com 54% dos votos válidos contra 46% do tucano. A diferença é de 8 pontos entre ambos e a margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Na totalização dos votos, Dilma alcançou 49% contra 41% de Aécio. Os indecisos somam 3% e 7% dos eleitores dizem que vão votar em branco ou nulo. Na última pesquisa Ibope, publicada na quarta passada (15), a presidente cresceu 6 pontos nos votos totais, sendo 43% para 49%. Já o candidato do PSDB perdeu 4 pontos, indo de 45% para 41%. A alteração de dois pontos, segundo a pesquisa, é oriunda dos indecisos, que eram 5% e agora são 3%.

Em uma semana, o índice de rejeição de Aécio aumentou de 35% para 42%, enquanto Dilma manteve os 36% de eleitores que dizem não votar nela de “jeito nenhum”. Na espontânea, a petista apresenta 47% e Aécio 39%. O levantamento Ibope foi a campo entre segunda (20) e quarta (22) e ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios de todas as regiões do país. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-01168/2014.

Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • Davino Padilha | Sábado, 25 de Outubro de 2014, 10h32
    0
    0

    A falta de critérios de aplicação do Bolsa Família tem fomentado a desagregação familiar, pois quanto mais filhos mais dinheiro, se o casal tenta adquirir uma casa é bem mais burocrático que uma mulher separada. Com a desagregação familiar, as pessoas cada vez mais dependentes de programas sociais e impedidas de exercer plenamente sua cidadania, elas votam sob o crivo do medo, o governo (ou o partido) dá com uma mão e tira com a outra. Cria-se um modelo econômico-social vocacionado à manutenção das desigualdades não está na esteira do interesse do grupo que está no poder a superação legítima da miséria com políticas inclusivas de emprego e renda, com respeito à dignidade, tudo isto sustentado no campo ideológico por um discurso de que tudo o que VC tem VC deve ao governo, como se nada fosse por mérito próprio ou pelo próprio estágio atual de desenvolvimento econômico.

  • Victor muriel | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 16h46
    8
    5

    eu voto 45 só 45 pode mudar o brasil

  • Marquinho | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 16h10
    6
    11

    Eu só sei que hoje pobre já anda de avião, Compra carro zero km, tem farmácia popular e não precisa mais de ter Afiador pra fazer empréstimo imobiliário como era antes. Não vou mexer no time se ta ganhando, só pra sastifazer a vontade dos caciques “45” da velha política que quer voltar ao poder nem que para isso tem que desconstruir uma vida inteira de coisas boas de um adversário. Eles estão desesperados que até o Pedro Taques falou ontem no ressumo do dia pro RF, que não veja nenhum problema em alinhamento com Dilma, uma vês que seu partido faz sustentação ao governo que hora esta na frente com dez pontos. 13 pra continuar e melhoras.

  • luciano | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 14h23
    3
    1

    luciano, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Rui | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 13h04
    4
    4

    VC SABE A DIFERENÇA ENTRE O BOATO E A MENTIRA? saiu da Globo é boato. saiu da VEJA é mentira.

  • Rui Daniel NM | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 12h58
    9
    11

    SE DUVIDAR O AECIOU NÃO FAZ OS VOTOS QUE CONQUISTOU NO PRIMEIRO TURNO. DILMA 13 13 13 13 13 13 13 13 1 3

  • Gomes | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 12h47
    8
    3

    Ibope e datafolha Petralhando!

  • ANTONIO MARCOS | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 11h48
    10
    1

    Pesquisa ISTOÉ/Sensus mostra que o candidato do PSDB chega à reta final da campanha com 54,6% das intenções de voto, enquanto a petista soma 45,4%. AO DIVULGAR UMA MATERIA, PRECISA DIVULGAR TODOS OS FATOS..

  • WALACCE | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 11h23
    10
    3

    O IBOPE E TAO BOM EM PESQUISAS QUE SEGUNDO O PROPRIO INSTITUTO, O AÉCIO NEM IA PRO SEGUNDO TURNO, KKKKKKKKKKKKKKKK SEGUNDO IBOPE ERA MARINA SILVA E DILMA NO SEGUNDO TURNO, AI VOCES JA TEM UMA BASE...

  • Sérgio | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 10h23
    6
    10

    E agora, verdinhos? Vão dizer que a pesquisa é falsa? Ibope, Datafolha... a vantagem da Dilma pé uma realidade. Verdinhos, quem sabe nas próximas eleições vão estar mais madurinhos!!!!!

Datafolha | 23/10/2014, 16h:43 - Atualizado: 24/10/2014, 09h:38

A 3 dias para 2º turno, Dilma atinge 53% e abre 6 pontos sobre Aécio, diz pesquisa


Reprodução

datafolha_votos_presidentes.jpg

Conforme pesquisa Datafolha, divulgada nesta 5ª, Dilma Rousseff cresce 6 pontos sobre Aécio Neves

A três dias para a eleição do segundo turno à Presidência da República, a pesquisa Datafolha publicada, nesta quinta (23), mostra a presidente Dilma Rousseff (PT) à frente do concorrente Aécio Neves (PSDB), pela primeira vez. A petista tem 53% das intenções de votos válidos, enquanto Aécio aparece com 47%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Neste sentido, Dilma apresenta vantagem além dos limites máximos da margem.

Conforme as quatro pesquisas anteriores da Datafolha, neste segundo turno, a cadidata à reeleição e Aécio estavam praticamente empatados. Nas duas primeiras, o tucano estava à frente com 2% de vantagem, sendo 51% a 49%. Nas duas últimas, Dilma à frente, nos dois casos por 52% a 48%. No total dos votos, a presidente obtém 48% e Aécio atinge 42%. Brancos e nulos somam 5%. Os indecisos também somam 5%. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e a TV Globo.

A nova pesquisa ainda avaliou a gestão da petista, que segundo 44% dos entrevistados é “ótima ou boa”. Além disso, o levantamento mostra que 41% dos eleitores dizem não votar “de jeito nenhum” em Aécio, que em duas semanas teve rejeição elevada em 7 pontos, uma vez que no último dia 9 era de 34%. Já Dilma tem rejeição em 37%, 6 pontos a menos do que o registrado há duas semanas, quando apresentava 43%. O Datafolha ouviu 9.910 pessoas nesta quarta (22) e hoje. O nível de confiança é 95% e o registro no TSE é BR-1162/2014.

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • lucia | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 23h14
    0
    1

    Voto em Dilma, esse tom agressivo dele me lembra Collor. TÔ fora desse aí. Dilma tá longe de ser uma boa candidata, mas esse aí é péssimooooo!!!!

  • Gilsnton | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 16h30
    3
    2

    Este governo da Dilma foi melhor do que do Lula. Lula e Fernando Henrique nunca fizeram tantas obras em MT e Cuiabá, Veja ai as obras do Silval na cidade> Eu só sei que hoje pobre já anda de avião, Compra carro zero km, tem farmácia popular e não precisa mais de ter Afiador pra fazer empréstimo imobiliário como era antes. Então não vou mexer no time se ele ta ganhando, só pra sastifazer a vontade dos caciques “45” da velha política que quer voltar ao poder nem que para isso tem que desconstruir uma vida inteira de coisas boas de um adversário. Eles estão desesperados que até o Pedro Taques falou ontem no ressumo do dia pro RF, que não veja nenhum problema em alinhamento com Dilma, uma vês que seu partido faz sustentação ao governo que hora esta na frente com dez pontos.13 pra continuar e melhoras ainda mais.

  • luciano | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 14h30
    0
    0

    luciano, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • CAPITAO BATO | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 09h13
    4
    5

    Sensus é de quem mesmo ??? ata uma pesquisa muito bem feita com 2000 eleitores super confiavel... piada ne Sr Clesio Soares de Andrade O dinheiro e a influência da CNT permitiram que Clésio ingressasse na vida pública, pelas portas do PFL. Também em 1998, tornou-se vice na chapa do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, do PSDB. Mas só chegou ao posto em 2003, como vice de outro tucano, Aécio Neves. Clésio, que atualmente é filiado ao PL, construiu seu caminho na política com a ajuda do lobista Marcos Valério Fernandes de Souza, o carequinha do mensalão. Marcos Valério era um desconhecido consultor financeiro quando abordou Clésio em uma caminhada na orla da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte

  • Felipe Matos | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 09h07
    11
    13

    É parece que todos os ataques sofridos por Dilma nos últimos 4 anos por grande parte da Mídia brasileira não está surtindo efeito. Dilma se encaminha para a reeleição. Eu vi, sou testemunha que o Brasil mudou pra melhor com Lula e Dilma, por isso voto 13. É Dilma de novo, pq quem manda é o povo.

  • wagner | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 08h57
    7
    13

    Os eleitores do fhc, são ricos e mal informados.

  • marta | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 08h53
    10
    9

    que novo , algo novo a dilma tem pra nos oferecer? educação é uma obrigação, é o minimo essencial, e nossas froteiras com a bolivia? o que ele disse no primeiro mandato não cumpriu no final dele, vou votar em aecio 45.

  • benedita | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 08h46
    11
    5

    Nos portais HOJE tá lá: ISTOÉ/Sensus realizada a partir da terça-feira 21 reafirma a liderança de Aécio Neves (PSDB) sobre a petista Dilma Rousseff nos últimos dias da disputa pela sucessão presidencial. Segundo o levantamento que entrevistou 2 mil eleitores de 24 Estados, o tucano soma 54,6% dos votos válidos, contra 45,4% obtidos pela presidenta Dilma Rousseff. Uma diferença de 9,2 pontos percentuais, o que equivale a aproximadamente 12,8 milhões de votos. A pesquisa também constatou que a dois dias das eleições 11,9% do eleitorado ainda não decidiu em quem votar. “Como no primeiro turno, deverá haver uma grande movimentação do eleitor no próprio dia da votação”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Se for considerado o número total de votos, a pesquisa indica que Aécio conta com o apoio de 48,1% do eleitorado e a candidata do PT 40% .

  • anderson | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 22h09
    15
    14

    dilma sera re-eleita.

  • renato mello | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 21h34
    16
    15

    Agora é Dilmaaaaaa kkkk 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13

Secretaria | 23/10/2014, 15h:36 - Atualizado: 24/10/2014, 10h:43

Taques afirma que fusão da Cultura não deve ser discussão central e sim população


Gilberto Leite/Rdnews

taques_cultura.jpg

Governador eleito Pedro Taques (PDT) avalia que interesse para o cidadão é o principal

O governador eleito Pedro Taques (PDT) sofre pressão desde quando a equipe de transição, sob o prefeito licenciado de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT), anunciou a possível redução de secretarias, passando das atuais 19 para 12 pastas. Algumas, inclusive, assumiriam o status de coordenadoria, como foi o caso da Cultura. “Ainda não existe nada definido. Conversaremos com seguimentos e vamos ouvir as pessoas”, ameniza o pedetista.

O fato é que a sociedade organizada já se mobiliza na coleta de assinaturas virtuais a fim de sensibilizar o governador eleito a não extinguir a secretaria estadual de Cultura, após reformar a estrutura do staff, a partir do próximo ano. Para tentar evitar a perda da pasta, o protesto tem a meta de chegar a 750 rubricas. Até o momento o site já possui 668, veja aqui.

Para Taques, a discussão não deve ter como tema principal a fusão ou não, mas sim se a secretaria em questão está a contento do cidadão, assim como trazendo benefícios. Neste sentido, o pedetista garante que não abrirá mão da reforma administrativa. “O número (de secretarias reduzidas) e o nome são as coisas menos importantes. O interesse para o cidadão é que programas de culturas sejam desenvolvidos”, avalia.

Diante dos debates acerca da próxima estrutura de Governo, Taques explica que já ouviu vários argumentos válidos, tanto para a extinção de secretarias, bem como para a manutenção da estrutura existente no atual governo Silval Barbosa (PMDB). “Nós precisamos entender que no Estado democrático todos podem emitir sua opinião, e é bom que sejam manifestados. Agora, quem decide é quem foi eleito”.

Apesar das indefinições sobre o assunto, Taques tem quase definido a retirada dos “superpoderes” à Vice-Governadoria, que são praticados na atual gestão, sob Chico Daltro (PSD), que é responsável pela Ager, MT Fomento, Defesa Civil e Cepromat, bem como a extinção da Lemat (loteria estadual).

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • José Antonio | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 21h40
    0
    0

    Estou aqui assistindo de Camarote, mas de uma coisa eu já tenho plena certeza e não perco por nada, prestem atenção: PEDRO VAI DEIXAR DE SER PEDRA PRA VIRAR VIDRAÇA.... Agora eu quero ver kkkkkkkkkkkk

  • Odette | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 10h07
    2
    0

    A Secretaria de Cultura....deixa muito a desejar ! Não atende a todos ! Não consegue sair do ar condicionado e procurar novos sim novos talentos nas várias áreas de cultura. Então são os mesmos !!! Sou também artista plástica mas não procuram abrir a todas as artistas plásticas (os), oferecendo mais cursos,mais exposições e mais reconhecimento em cada artista. Penso que é um grupinho que se fecha muito ... sendo que a cultura ela é a expressão cultural de uma região . Decepção total.

  • Odette | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 10h04
    0
    0

    A Secretaria de Cultura....deixa muito a desejar ! Não atende a todos ! Não consegue sair do ar condicionado e procurar novos sim novos talentos nas várias áreas de cultura. Então são os mesmos !!! Sou também artista plástica mas não procuram abrir a todas as artistas plásticas (os), oferecendo mais cursos,mais exposições e mais reconhecimento em cada artista. Penso que é um grupinho que se fecha muito ... sendo que a cultura ela é a expressão cultural de uma região . Decepção total.

  • Carlos | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 09h46
    3
    0

    O governo esta certo... tem mesmo que agregar esta secretarias, acabar com tantos secretários e assessores, abaixando para Diretores a economia e gratificante para MT, continua assim Governador não vai na conversa de folgados

  • giovanni | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 08h37
    2
    0

    parabéns pela visão, reamente tem que se colocar no papel numeros... ter uma secretaria exclusiva para a cultura onera os cofres, mais vantagem criar uma pasta com técnicos especialistas em captação de recursos, políticas públicas e de fato fazer acontecer.... representatividade política gera custo e pouco resultado.

  • Ana Rita | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 21h06
    3
    0

    quero saber qdo será levantado as corrupções e qdo será devolvido o din din e qdo vai gente pra cadeia

| 23/10/2014, 09h:23 - Atualizado: 23/10/2014, 15h:42

Comunidade online colhe assinaturas para "evitar" extinção da secretaria de Cultura


A sociedade organizada realiza coleta de assinaturas virtuais, pelo site da Avaaz, a fim de sensibilizar o governador eleito, Pedro Taques (PDT) a não extinguir a secretaria de Cultura do Estado, após reformar a estrutura do staff a partir do ano que vem. A meta é chegar a 750 "votos" e até o momento o site já possui 621, veja aqui.

Na justificativa, a socidade organizada espera que o novo chefe do Executivo reflita sobre posicionamento da equipe de transição e recue da possibilidade de extinguir a pasta. Contudo, o grupo destaca na página da comunidade que a exclusão da Cultura será um retrocesso inadmissível.

A equipe de transição do futuro gestor anunciou um estudo preliminar sobre a diminuição de secretarias. Na nova formação, a Cultura seria extinta e passaria a funcionar com outra estrutura subordinada a pasta intitulada secretaria de estado de Cidades e Desenvolvimento Regional.

O curioso é que Taques já usou do mesmo mecanismo de assinaturas online para buscar apoio da sociedade quanto aos projetos de sua autoria. Foram mais de 350 mil brasileiros que assinaram o manifesto do senador, por exemplo, para aprovação do projeto que institui o voto aberto na eleição da presidência do Senado e das comissões (PRS 8/2013). O intuito era atingir meio milhão de assinaturas para pressionar congressistas a aprovarem a proposta. 

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Pedro | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 09h54
    0
    0

    Pedro, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • aguinaldo | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 21h56
    2
    1

    A comunidade artistica ta com a pulga atráz da orelha. Pois vai acabar com a farra de pegar dinheiro da cultura pros projetos mirabolantes e que abocanhavam toda a grana sem prestar contas para seus bolsos.

  • pedro | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 12h43
    1
    1

    falando em extinção, o que foi que i site da policia militar ta fora do ar?

  • Jorge Luiz | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 11h58
    6
    1

    Veja bem, acredito que essa lenga-lenga sobre extinguir a Secretaria de Estado de Cultura já deu pra cabeça, pois, toda vez que vejo os projetos beneficiados pela tal secretaria e seus conselheiros não vejo na sua maioria absoluta projetos voltados para a manutenção da cultura do Estado. Por exemplo, projeto contemplado para rodeios e pagamento de artistas famosos irem a municípios cantarem ou rebolarem para uma platéia que em muitos casos pagam para assistir esses eventos. Qual a contrapartida nisso então? Assim, acredito eu, que tem sim que acabar com a Secretaria de Estado de Cultura e transformá-la em um superintendência ou coordenadoria, assim acaba com muitos cargos comissionados de pessoas que não sabe lhufas da Cultura Matogressense. Para que vem defendendo a manutenção, vocês conhecem as pessoas comissionadas nessa Secretaria, de onde veio e o que fez realmente pela cultura do estado? empregar esposa de deputado, ex-candidato a vereador e puxa-sacos, só isso serve atualmente essa secretaria, como também a de Turismo, a Secopa,a Secom, a de cidades e etc. Agora, acredito eu que se a classe cultural for ouvida e fazer realmente parte da Secretaria ou da Superintendência de Cultura isto será de grande valor para o Estado, mas na atual estrutura, só é mais um cabide de emprego e gastança inútil do dinheiro péblico

| 23/10/2014, 07h:31 - Atualizado: 23/10/2014, 07h:49

Preparado para uma meia maratona?

maria rita colunista

Maria Rita

Até alguns anos o calendário de corridas do Estado era bem inconsistente. Apenas algumas provas ao ano, sendo a Corrida de Reis sempre a mais expressiva. Hoje, praticamente todos os finais de semana  estão repletos de provas. Eventos de caminhada até corridas de 12 km. O público cresceu e isso não é um movimento isolado de Mato Grosso. No Brasil são aproximadamente 5 milhões de pessoas praticando a corrida como atividade física principal. Com tanta gente correndo é natural que muitos dos praticantes queiram evoluir no esporte.

A caminhada é a porta de entrada para a corrida. Quem corre efetivamente 5 km já possui um condicionamento físico mínimo e sente a melhora na disposição e no sono. Ao começar a correr 10 km o mundo se torna outro. É viciante. Não dá para não treinar. Com a quantidade de provas bacanas que há em Mato Grosso atualmente dá para participar de evento todos os domingos. E é justamente aí que surge um desejo por "drogas mais pesadas". Sim, falos dos 21 km.

Há algum tempo ouvimos o pedido por uma meia maratona. Atletas saem todos os meses do Estado para participar de provas no Rio de Janeiro, em São Paulo e até Mato Grosso do Sul. Por conta disso, decidimos aceitar o desafio de realizar a prova em Chapada dos Guimarães. Neste domingo 300 atletas farão história no esporte de Mato Grosso ao completar a prova mais longa já realizada por aqui. O Desafio Senta a Púa já começa ambicioso, pois sai do asfalto e do terreno plano diretamente para as ribanceiras de terra do Vale da Benção. Nossa lógica, enquanto produção de eventos, é quanto pior, melhor. Sendo assim, nada mais natural do que um circuito duro e belo.

Por conta das peculiaridades desta prova e do seu ineditismo iremos unir duas situações. Estreantes na meia maratona e estreantes na corrida em trilha. Talvez as duas situações num mesmo indivíduo. Isso pode ser a celebração de um longo período de treinamento ou muita ingenuidade. No primeiro caso a organização vê como uma honra, no segundo com preocupação.

Completar a meia no limite ou não completar pode trazer sérios riscos como lesões e hipertermia. Por isso reflita sobre sua condição atual e pondere sobre participar ou não da prova. Esperamos que para todos os corredores seja uma celebração do homem com a natureza. O trajeto é especial. Caso não tenha preocupação em fazer um tempo muito baixo leve uma câmera fotográfica ou um celular e registre a paisagem. Poucas pessoas têm o privilégio de passar por esses lugares.

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Ademar Adams | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 14h26
    2
    0

    Parabéns Maria Rita, vocês é que estão fazendo uma bela história nesse tipo de esporte!

  • Julio César | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 08h22
    0
    2

    No seu governo a Auditoria Geral do Estado vai ser transformada em CONTROLADORIA? O senhor vai instrumentalizar a controladoria para assessora - lo no combate à corrupção?

| 23/10/2014, 07h:00 - Atualizado: 24/10/2014, 09h:29

Ao vivo, prefeito de VG, Walace Guimarães


Davi Valle/RDNews

walace_500.jpg

Prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães, é o entrevistado ao vivo do RDTV desta 6ª - participe

O prefeito de Várzea Grande Walace Guimarães (PMDB) é o convidado ao vivo do RDTV desta sexta (24) para falar sobre as ações que pretende implantar especialmente voltadas para o setor da saúde. O peemedebista anunciou um pacote de medidas que incluem reforma no Pronto Socorro e inauguração da Unidade de Pronto Atendimento do Ipase.

Os internautas interessados em colaborar com essa entrevista devem acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br, a partir das 8h30, ou ainda acompanhar a transmissão, em tempo real, na TV Mato Grosso (canal 27), para a Baixada Cuiabana.

Confira ainda os detalhes da visita do governador eleito Pedro Taques (PDT) à Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Postar um novo comentário

Patrimônio | 22/10/2014, 17h:41 - Atualizado: 23/10/2014, 10h:44

Forbes coloca Blairo e Pivetta na lista dos 5 políticos mais ricos do Brasil - veja ranking


A revista Forbes utilizou dados do Tribunal Superior Eleitoral para elaborar a lista dos políticos mais ricos do Brasil - veja aqui. O senador Blairo Maggi (PR) e o prefeito licenciado de Lucas do Rio Verde Otaviano Pivetta (PDT) aparecem na segunda e quarta colocações, respectivamente. Juntos, os cinco citados na reportagem apresentam patrimônio estimado de quase $ 3,2 bilhões de dólares.

A matéria ainda cita a corrupção brasileira, mas destaca que a maioria dos políticos da lista fez fortuna antes de ingressar na vida pública. Os políticos citados, segundo a publicação, são proprietários de companhias abertas que requerem maior transparência e governança corporativa mais rigorosa, com necessidade de se manterem longe de escândalos.

A reportagem mostra que o político mais rico do Brasil é Lírio Albino Parisotto (PMDB-AM), com um patrimônio líquido de $ 1,9 bilhão de dólares. Eleito suplente de senador, Eduardo Braga (PMDB-AM), é um dos maiores investidores do mercado de ações do Brasil.

Rdnews

montagem_blairo_pivetta.jpg

Senador Blairo Maggi (PR) e prefeito Otaviano Pivetta (PDT) figuram entre os 5 mais ricos do país

O segundo da lista é Blairo Maggi, mencionado como um dos homens mais poderosos da agricultura no Brasil. O senador, que governou o Estado entre 2003 e 2010, também é dono do Grupo André Maggi, companhia fundada pelo pai, que é a maior produtora de soja do mundo. O patrimônio líquido do republicano é estimado em $ 960 milhões de dólares.

O deputado Marcelo Beltrão de Almeida (PMDB-PR) é o terceiro colocado da lista. Seu pai, Cecílio do Rego Almeida, foi o fundador de uma das maiores construtoras do país, a CR Almeida. Assim como Blairo, ele possui cadeira no Congresso, mas como deputado federal. Sua fortuna é estimada em $ 200 milhões de dólares.

Otaviano Pivetta é o quarto da lista com patrimônio líquido de $ 100 milhões de dólares. O pedetista é o maior investidor individual da Vanguarda Agro. Ele está no terceiro mandato como prefeito de Lucas do Rio Verde e já foi deputado estadual.

O último da lista dos mais ricos é Paulo Maluf (PP-SP). Segundo a Forbes, o deputado possui um patrimônio líquido de $ 33 milhões de dólares. A família é controladora da Eucatex, uma das maiores fornecedoras de materiais para a indústria de construção e móveis do país. O progressista, que também já atuou como prefeito e governador de São Paulo, foi frequentemente acusado de corrupção durante as quatro décadas de vida pública.

Blairo e Pivetta na lista dos 5 políticos mais ricos do país, conforme Forbes

Postar um novo comentário

| 22/10/2014, 15h:09 - Atualizado: 22/10/2014, 15h:12

Bezerra é o único cacique "sobrevivente"


Fernando Ordakowski

carlos_bezerra_charge_22-10-2014.jpg

Carlos Bezerra, que conquistou o 3º mandato como federal, é o único cacique político sobrevivente

Dos caciques políticos, Carlos Bezerra (PMDB) é o único sobrevivente destas eleições. Conseguiu assegurar o 3º mandato de federal com 95.739 votos válidos, equivalentes a 6,58% do eleitorado. Dos oito que comporão a nova bancada, ele foi o 5º mais votado. Outros caciques políticos não tiveram a mesma sorte. O deputado estadual José Riva (PSD) foi barrado no meio do caminho como candidato a governador. Júlio Campos (DEM), que já foi prefeito de Várzea Grande, governador, senador e está no 2º mandato na Câmara Federal, nem tentou a reeleição. O senador Jayme Campos (DEM) também desistiu da busca pela reeleição. Por fim, permanece Bezerra que vai exercer o 3º mandato de federal. Comandante regional do PMDB há duas décadas, tem 73 anos e já foi prefeito de Rondonópolis, deputado estadual, governador, senador e continuará com mandato, pelo menos, até 2019, quando completará 78 anos.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Carlos | Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, 09h40
    1
    0

    Carlos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Joaquim marques de oliveira neto | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 13h54
    3
    0

    Porque nunca mudou de portido!

  • ismael | Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014, 12h07
    0
    0

    ismael, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Zé Poxoréo | Quarta-Feira, 22 de Outubro de 2014, 20h49
    2
    2

    O povo de Mato Grosso tem um quezinho do Maranhão que endeusaram o Sarney!

  • soniel bruno barreto | Quarta-Feira, 22 de Outubro de 2014, 18h15
    4
    3

    ISSO E O BRASIL UMA VERGONHA O POVO TEM O REPRESENTANTES QUE MERECEM...

Assembleia | 22/10/2014, 14h:29 - Atualizado: 22/10/2014, 14h:32

Deputados terão até 3ª para apresentar os relatórios com detalhamento sobre CPIs


Os deputados estaduais responsáveis pela instalação de três CPI’s têm até a próxima terça (28) para apresentar um relatório detalhado sobre o objeto que pretendem investigar. Além disso, os parlamentares terão que verificar se será possível concluir os trabalhos até janeiro de 2015, quando termina a atual legislatura.

A decisão foi tomada, nesta quarta (22), após reunirão que durou toda a manhã. Os deputados, que deveriam apresentar hoje a lista dos membros que irão compor as comissões, também decidiram adiar a definição dos nomes.

Reprodução

montagem_riva_brunetto.jpg

Os deputados estaduais José Riva (PSD) e Ademir Brunetto (PT) são autores de duas das três CPIs

CPIs

O deputado estadual José Riva (PSD) é o autor do requerimento para instalação da CPI da Cooamat, que se encontra em fase final de implantação. O objetivo, segundo o social-democrata, é investigar suspeita de fraude e simulação de negócios na cooperativa que tem como sócio o sojicultor Eraí Maggi (PP) e familiares, além de funcionários do grupo Bom Futuro.

Já a CPI da Trimec é articulada por Ademir Brunetto (PT), Zeca Viana (PDT), Ezequiel Fonseca (PP), Antonio Azamabuja (PP), Dilmar Dal Bosco (DEM), Guilherme Maluf (PSDB), Luciane Bezerra (PSB) e Wagner Ramos (PR). O objeto é investigar o volume de contratos e os pagamentos suspeitos realizados pelo governo do Estado à empreiteira.

A CPI da Nhambiquaras, proposta por Walter Rabello (PDS), pretende investigar os negócios do governo estadual com a empreiteira. O proprietário da empresa é o deputado estadual eleito Eduardo Botelho (PSB). Por isso, a instalação enfrentará forte resistência dos parlamentes ligados ao futuro governador Pedro Taques (PDT), que alegam objeto similar a CPI da Trimec para tentar barrá-la.

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 687