Cuiabá, 30 de Junho de 2015
  • Alline Marques

    Alline Marques

  • Camila Cervantes

    Camila Cervantes

  • Eduarda Fernandes

    Eduarda Fernandes

  • Francis Amorim

    Francis Amorim

  • Gabriele Schimanoski

    Gabriele Schimanoski

  • Jacques Gosch

    Jacques Gosch

  • Patrícia Sanches

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Valérya Próspero

Rumo à Copa de 2014 | 16/02/2011, 18h:47 - Atualizado: 17/02/2011, 07h:06

Número de habitantes tira Cuiabá do PAC Mobilidade das Grandes Cidades

Número de habitantes tira Cuiabá do PAC Mobilidade Grandes Cidades


   O governo federal lançou nesta quarta (16) o PAC Mobilidade Grandes Cidades para melhorar a infraestrutura do transporte público nas grandes cidades brasileiras. Serão investidos R$ 18 bilhões e espera-se beneficiar diretamente 39% da população do país que vive em suas regiões metropolitanas. Dentre as 12 cidades-sede da Copa do Mundo, Cuiabá foi a única que não foi contemplada em nenhum dos três grupos previstos no programa.

   O motivo, conforme informou ao RDNews o ministro das Cidades, Mario Negromonte, é o número de habitantes da Capital mato-grossense, que não corresponde a um dos critérios para inclusão nos grupos. Para ser incluída, Cuiabá teria que abrigar uma população igual ou superior a 700 mil pessoas. De acordo com o Censo 2010, ela tem 551 mil. Já Campo Grande, com 787 mil, entrou no programa.

   Perguntado, por meio de sua assessoria, sobre o fato de Cuiabá e Várzea Grande comporem uma população superior a 700 mil, ele explicou que o critério para região metropolitana é acima de 3 milhões de habitantes. É o caso de Vitória, do Espírito Santo, que também ficou de fora e cuja região metropolitana, que inclui Vila Vela e outros, não alcança o número de habitantes previsto no grupo MOB 2. Além de Cuiabá e Vitória, ficaram de fora as seguintes capitais: Aracaju, Florianópolis, Rio Branco, Porto Velho, Macapá, Boa Vista e Palmas.

   O PAC Mobilidade Grandes Cidades vai beneficiar 24 municípios divididos nos seguintes grupos:

   MOB 1: Esse grupo é formado por Capitais de regiões metropolitanas com mais de três milhões de habitantes e corresponde a 31% da população brasileira. As nove cidades desse grupo são: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Recife, Fortaleza, Salvador e Curitiba.

   MOB 2: inclui municípios com população entre um e três milhões de habitantes e corresponde a 4% da população do país. Nesse grupo estão seis cidades: Manaus, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas, e São Luís.

   MOB 3: é voltado para cidades de 700 mil a um milhão de habitantes e também corresponde a 4% da população brasileira. Fazem parte, os seguintes municípios: Maceió, Teresina. Natal, Campo Grande, João Pessoa, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São Bernardo do Campo.

   O PAC Mobilidade Grandes Cidades vai financiar projetos das prefeituras elencadas que possam trazer melhor funcionamento do transporte urbano, entre os quais: corredores de ônibus exclusivos e de Veículos Leves sobre Pneus (VLP/BRT), e também sistemas sobre trilhos, como trens urbanos, metrôs e Veículos Leves sobre Trilhos (VLT). Também serão selecionados projetos para aquisição de equipamentos voltados para integração, controle e modernização dos sistemas.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Fridolino Leite | Segunda-Feira, 08 de Junho de 2015, 15h09
    2
    0

    Poxa eu não sabia que Cuiabá era menor que C. Grande uma cidade velha daquela e tem só 550 mil habitante. Obrigado pela informação

  • José da Rocha Filho | Quinta-Feira, 17 de Fevereiro de 2011, 09h07
    4
    0

    Ouvi uma emissora dizer que Cuiabá ficou fora por iniciativa pessoal da presidente Dilma. Essa emissora pertence àquele grupo que tomou conta de Mato Grosso durante o tucanato. Vamos deixar de mentiras, gente! Nem todo mundo é desinformado e vai engolindo tudo que vocês falam, escrevem ou mostram.

SAÚDE | 30/06/2015, 13h:27 - Atualizado: 03h atrás

Mauro ajusta promessa e assina ordem de serviço para novo pronto-socorro nesta 5ª


A ordem de serviço para as obras do Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá será assinada, nesta quinta (2), às 15h30, pelo governador Pedro Taques (PDT) e o prefeito Mauro Mendes (PSB). O prazo de conclusão é de 18 meses e, com isso, o socialista poderá disputar a reeleição com a obra em processo de finalização, sendo que esta foi uma das promessas durante a campanha, em 2012.

Apesar de ter prometido entregar o hospital nos dois primeiros anos de mandato e ter anunciado durante o programa eleitoral, que construiria o pronto-socorro no valor de R$ 40 milhões, sendo que R$ 25 milhões viriam da venda da Companhia de Saneamento da Capital e o restante de programas do governo federal, Mauro teve que mudar a programação.

O fato é que a obra atual está orçada em quase R$ 80 milhões e o prefeito fez um acordo com o Governo para garantir recursos. Mauro conseguiu assegurar a verba do Estado ainda na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). O repasse para o pronto-socorro já estava previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2015.

Mário Okamura

mauro_mendes_500

Prefeito de Cuiabá Mauro Mendes dá ordem de serviço para pronto-socorro com prazo de 18 meses

O socialista, contudo, conseguiu junto a Taques a contrapartida de R$ 50,7 milhões divididos em repasses bimestrais de R$ 5,6 milhões (de março deste ano até setembro de 2016). O restante do recurso será de aplicação direta da prefeitura.

Obra

A cerimônia de assinatura da ordem de serviço ocorrerá no local onde será construído o hospital, no bairro Ribeirão do Lipa, nas proximidades do Centro de Eventos do Pantanal. As obras serão executadas pelo consórcio CL Cuiabá, que venceu a concorrência pública com a proposta de R$ 76,995 milhões.

A vencedora do certame é formada pelas empresas Lotufo Engenharia e Construções e Grupo Concremax.  O novo hospital terá uma área de cerca de 20 hectares. O acesso será pela avenida Miguel Sutil e também pelo bairro Despraiado. A área terá espaço para estacionamento com 444 vagas e também contará com um heliponto.

Novo Pronto Socorro terá 315 leitos; obra deve ser entregue em 22 meses

Terreno novo pronto-socorro

Terreno onde ficará o novo pronto-socorro de Cuiabá fica próximo ao Centro de Eventos Pantanal

O secretário de Governo e Comunicação, Kleber Lima, destaca que esta é uma das obras mais importantes na área de saúde nos últimos 30 anos, em Mato Grosso. “Este novo pronto-socorro será referência para o país. Terá condições de atender urgências e emergências em várias especialidades médicas, não só para moradores da Capital e da Baixada Cuiabana, mas também para pessoas vindas de todo o Estado”.

Para o secretário municipal de Saúde, Ary de Souza Júnior, o atual pronto-socorro atende de forma heróica o Estado inteiro, em condições não adequadas. Ressalta ainda a ampliação da rede de saúde, que a partir do dia 13 de julho passa a contar com Hospital Municipal São Benedito.

A administração municipal prevê também a inauguração da nova UPA do Pascoal Ramos, prevista para agosto e ainda com a construção de mais duas UPAs, no Jardim Leblon e no Verdão, somadas à unidade que funciona na Morada do Ouro. Ary Souza acredita que, nos próximos dois anos, Cuiabá terá um novo cenário da saúde, contando com a readequação de toda a rede de atenção primária, que são as clínicas da família e os PSFs. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

| 30/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 29/06/2015, 17h:48

Pequenos delitos?

Olga_200_fora

Olga Lustosa

Não somos limitados pela situação que nos encontramos, mas pela atitude que adotamos. As pessoas se sobressaem quando tomam atitudes inesperadas, que causam grandes impactos sobre a vida de outras pessoas; são inspiradas e motivadas a desviarem-se dos processos e práticas testadas, partindo do princípio básico de que se você optar por fazer as coisas da maneira que todo mundo faz, obterá os mesmos resultados dos outros.

Ninguém nunca mudou um grande cenário, fazendo o que todo mundo faz. Se o comportamento convencional das pessoas é irmanarem-se no erro, sejamos pois, inconvenientes.

Vivemos em um mundo onde o fim justifica os meios e isso não pode ser aceitável. Um indivíduo desonesto em qualquer aspecto da vida,  vai ser desonesto todas as vezes que tiver oportunidade. Afinal, se uma pessoa não se pode confiar nas questões mais simples de honestidade, como poderia ser confiável em negócios maiores e mais complexos?

 Atribuo a má fé todos os despautérios que presencio. O que um exame sereno das circunstancias mostra é que a força dos maus hábitos não encontra, para resistir-lhe, a punição sistemática. Nota-se má fé no Parlamento, que não vota as reformas necessárias e aprova as propostas que bem entende.

Má fé dos opositores que ficam nas superficialidades e quando podem apontar os erros, temem ir ao fundo da ferida, afastando-se da conclusão que às coisas se compreende melhor quanto mais são discutidas à luz da honestidade. O mal único, o mal essencial, o mal a curar do Brasil é a falta de integridade e a forma como esta estabeleceu-se como advento intrínseco da cultura brasileira.

Nas práticas diárias em casa, nos cruzamentos das ruas, nas calçadas vê-se a despreocupação em corrigir-se, em reformar os hábitos corrompidos. O adesivo “Muda Brasil” está ainda grudado em carros que sobem a contramão da rua (de mão única) onde moro. E numa desenvoltura alarmante, espero que concluam seus delitos, para então, ter a oportunidade de entrar na garagem. 

O consumo de produtos falsificados entre a classe média e alta foi objeto de pesquisa na disciplina Sociologia do Consumo, na UFMT. Michael Kors e Louis Vuitton “made in China”, percorrem corredores nobres da corte, com altivez e arrogância.

Segundo um entrevistado, a classe alta não frequenta o shopping popular, porém recebe as sacoleiras que invadem as repartições, onde pessoas com grandes salários se lambuzam às compras, procurando réplicas de modelos tradicionalmente caros para enganar ninguém, senão a si mesmas.

É uma compra sem nota aqui, um produto falsificado ali, um pneu só sobre a calçada, um olhar indiferente a quem precisa e assim, credita-se à cultura o comportamento deseducado e mal intencionado, que pode efetivamente ser corrigido. Basta querer e estas ranhuras do sistema corrompido, podem ser reparadas. 

O mega investidor americano Warren Buffet disse que quando procura pessoas para contratar, ele se fixa em três qualidades: integridade, inteligência e energia. Porém se as pessoas não tem a primeira, as outras duas, as matarão.

Na vida, se você não faz o que é certo, você não pode ser livre!

Olga Borges Lustosa é cerimonialista pública e escreve exclusivamente neste Blog toda terça-feira - olgaborgeslustosa@gmail.com e www.olgalustosa.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Antonio Albino da Silva | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 13h16
    0
    0

    Parabéns nobre Olga, pelo brilhante texto reflexivo, a muito tempo não lia algo tão importante e que remete a uma passagem bíblica. Tire primeiro o argueiro dos seus olhos e depois se disponha a tirar a do seu irmão. É preciso abolirmos a máxima do escracho. " Faça o que eu mando e não faça o que eu faço".

| 29/06/2015, 16h:15 - Atualizado: 29/06/2015, 16h:19

Wilson não contesta apoio a Mauro, mas prepara manobra para inviabilizar aliança


O deputado estadual Wilson Santos não pretende questionar nas instâncias do PSDB, a deliberação do Diretório de Cuiabá oficializando o ingresso dos três vereadores na base do prefeito Mauro Mendes (PSB). O tucano, contudo, pretende apresentar proposta de resolução na Convenção Nacional da sigla, com objetivo de inviabilizar a aliança com o socialista nas eleições de 2016, obrigando a apresentação de candidaturas próprias em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes. 

Conforme Wilson, o PSDB sempre foi protagonista nas eleições de Cuiabá. “Perdendo ou ganhando, a sigla tem serviços prestados e não pode ir a reboque do PSB em 2016”, declara ao Rdnews. A decisão de apoiar Mauro, anunciada em entrevista coletiva na última sexta (26), foi tomada no dia anterior (25), com apoio de 41 dos 45 membros do Diretório de Cuiabá.

Na ocasião, Wilson discursou contra o apoio e fez questão de registrar o posicionamento em ata. “Não vou contestar o diretório, porque respeito à decisão da maioria. Mesmo assim, não deixei de alertar que o adesismo é um erro”.

Fablicio Rodrigues/AL

Wilson_Santos_apoio-a-mauro

Deputado estadual Wilson Santos deve apresentar proposta na Convenção Nacional do PSDB com objetivo de inviabilizar a aliança com o prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB)  nas eleições de 2016

De acordo com o tucano, o PSDB tem nomes, propostas e serviços prestados que o credenciam na disputa pela Prefeitura da Capital. Como exemplo, afirma que todas as policlínicas e parques ambientais de Cuiabá foram implantados nas administrações do partido. “Os tucanos são os responsáveis pelas duplicações das avenidas Miguel Sutil e República do Líbano, além da abertura das avenidas das Torres, Dante de Oliveira, Trabalhadores e Vicente Vuolo”, lembra.

Na Convenção Nacional do PSDB, que acontece no próximo domingo (5), em Brasília, Wilson pretende apresentar o projeto de resolução para obrigar o partido a apresentar candidatura própria em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes. Segundo ele, a proposta está sendo elaborada pela assessoria e deve contemplar milhares de cidades onde o partido está organizado. “Somos uma das maiores forças políticas do Brasil. As eleições de 2018 passam pelo desempenho nos municípios em 2016. Por isso, não podemos perder a oportunidade de crescimento”.

Além do deputado, outras lideranças mato-grossenses estão lista dos convencionais. Fazem parte da comitiva o deputado federal Nilson Leitão, o presidente do PSDB cuiabano Carlos Avalone, o vice-prefeito de Rondonópolis Rogério Salles, o presidente da Assembleia Guilherme Maluf, a presidente do PSDB Mulher Thelma de Oliveira e o empresário Carlos Garcia.

PSDB oficializa apoio a Mauro, mas nega acordo ou barganha por cargos

Com a decisão do PSDB, os vereadores Maurélio Ribeiro e Ricardo Saad passam a integrar a base governista, após três anos na oposição. Lueci Ramos, por sua vez, já era contabilizada como aliada pelo socialista. 

Embora negue com veemência, Wilson utiliza a visibilidade garantida pela liderança do Governo na Assembleia, para preparar nova candidatura a prefeito de Cuiabá. Ocorre que a aliança do PSDB com Mauro coloca obstáculos para consolidar o objetivo.

Apoio a Mauro representa derrota a Wilson e pode frustrar planos

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Maria | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 11h57
    0
    0

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKk, é MM de novoooooo.

  • companheirada WS | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 10h40
    3
    0

    O nobre Deputado não teve a honra de cumprir as promessas com seus coordenadores de campanha que muitos tão ai com dificuldade, por acreditar nas suas falacias e que foram traídos por ele jurando que seu gabinete seria um gabinete de companheiros, e o que vimos só a patota dele sem voto, como queres ser candidato de novo a prefeito, me falem quem em sã consciência o acompanhara, tome jeito WILSON errou de novo o mesmo erro passado, traindo as lideranças que o acompanhou, alguns a muito tempo.

  • rafael | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 09h12
    1
    1

    politico ultrapassado e assim mesmo, so olha pra seu umbigo. wilson ja deu o que tinha que dar ja era. tchau....

  • antônio carlos | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 08h59
    1
    1

    wilson sou teu fã, trabalhei na tua gestão na prefeitura, porém hoje nós precisamos estar juntos com psb, pois as eleições de 2016 será difícil e cara para os partidos lembra que 2010 vc entrou numa canoa furada não deixe isso acontecer pois os 2 partidos precisam estar juntos um fã teu ws

  • eeeeeuuuuuuuuuuuuuu | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 22h21
    1
    0

    Politica por interesses particulares, espero que o povo reaja a estas coligações claras que o único interesse e se manter no poder..

| 29/06/2015, 00h:02 - Atualizado: 29/06/2015, 00h:16

Bastaram 6 meses para Governo Taques se tornar (quase) unanimidade na Assembleia

Dos 24 deputados, não foram ao jantar só Zeca, Janaína e Rezende


Logo no primeiro semestre, o governador Pedro Taques, que iniciou a administração com apoio de minoria na Assembleia, já se tornou (quase) unanimidade entre os deputados. Todos os projetos do Executivo, inclusive aqueles que, sob a reforma administrativa, mudaram a estrutura da máquina, receberam aprovação.

José Medeiros

pedro taques governador 250

Governador Pedro Taques agradece o apoio da AL, especialmente quanto à reforma e ao Bom Pagador

Na última quarta, o chefe do Executivo resolveu comemorar essa “fantástica” parceria com o Legislativo. Convidou parlamentares para um jantar na casa do primo, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, no condomínio Florais. Compareceram 21 dos 24.

Só não foram Zeca Viana (PDT), Janaína Riva (PSD) e Sebastião Rezende (PR). O primeiro saiu da base para a oposição, embora presida o mesmo PDT do governador. Janaína é uma criatura que carrega a imagem do criador, o pai e ex-deputado José Riva, adversário político de Taques. Sua ausência já era esperada. Rezende, que não faz oposição a ninguém, teve outro compromisso no mesmo horário. Até Emanuel Pinheiro (PR), que volta e meia cutuca o governo, se curvou. Apareceu e alegou agir pela governabilidade.

Pedro Taques agradeceu. Destacou a convivência harmônica e disse que jamais vai haver “patrolamento” do Legislativo, como se via no passado.

Citou apoio a projetos importantes, como o Bom Pagador e a reforma administrativa. Ponderou que “há muito por fazer” e mandou recado aos pessimistas, que cobram-no realização das promessas de campanha. Diz que o mandato é de quatro anos e que seria impossível resolver tudo em seis meses. O primeiro semestre, pontuou Taques, foram para conhecer a máquina. E reclamou do que classificou de descaso com o Estado e que levou Mato Grosso à beira do caos.

Chamou os pessimistas de frustrados. “Para esses, somente terapia e psicologia. Temos quatro anos para cumprir as promessas de campanha. Revejo sempre os meus programas eleitorais e tenho na minha mesa todas os meus compromissos com a população”.

Entende que a gestão não pode ser vista como uma fotografia, mas como um filme. Lembra que são 10 mil km de pavimentação para fazer e três hospitais regionais. Destacou que seu governo já repassou aos municípios todos os atrasados da saúde e ainda fez pagamento em dia dos quase R$ 80 milhões da atual administração. Com o Fethab, repassou outros R$ 87 milhões para as 141 prefeituras. E lembrou ainda dos investimentos em infraestrutura, com assinatura de 56 ordens de serviço do programa Pró-Estradas, que deve inaugurar 500 km de rodovias pavimentadas neste ano, além da retomada das obras da Copa.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Margarete | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 12h53
    3
    4

    Não vejo dessa maneira. Continuo vendo Pedro Taques minoria na AL. Zeca Viana vez muito bem em não ter ido, não se deixa manipular. Governador tenta manipular todos mas não está conseguindo. Vejo ele fraco na AL. Fez esse jantar justamente para tentar aproximar os deputados.

  • Eduardo Pranton | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 11h41
    0
    4

    Nosso governador é um homem sério, tem levado a Administração de forma correta, fica difícil fazer oposição. Mas não sejamos ingênuos somente o fato de terem ido á uma reunião com o governador não significa que estão na base. Wilson Santos como coordenador político tem seus méritos, porém, tem estado mais preocupado em aumentar o PSDB do que em manter a base do governador. Isto pode ser desastroso. Somente daqui 4 anos caso Taques vá a reeleição saberemos mensurar o resultado.

| 29/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 29/06/2015, 08h:14

Mulheres sapiens, hein?!

sandra_alves_colunista_segunda-feira

Sandra Alves

A geração Cazuza está saudosa das críticas à política, ao governo. Carente das críticas ao próprio Cazuza, com as inconsequências do uso de drogas e da vida desregrada. Tudo considerado, alguns pontos são inegáveis, a falta de crítica popular, a condução dos pensamentos em massa e a corrupção comprometem o desenvolvimento do país.

“Brasil// Não me convidaram// Pra esta festa pobre// Que os homens armaram// Pra me convencer”... É a Câmara dos Deputados de um lado aprovando uma taxa extra de benesses à população (reajuste das aposentadorias, com aumento real de valor) em contrariedade ao plano de ajuste fiscal (falta dinheiro para pagar as contas atuais). A incongruente atuação de Legislativo e Executivo, com tantas armações, tentando convencer a quem e ao que, não se sabe.

A Operação Lava Jato, com suas investigações, caminha para um número maior de indícios de envolvimento do PT e de seus principais líderes. A pesquisa do Data Folha (22 de junho) constatou que 65% dos brasileiros julgam o governo de Dilma ruim ou péssimo e mais 24%, a avaliam como regular.

Apenas 10% da população afirma ser um governo bom. De outro lado, para se afastar da sucessora que indicou, Lula faz críticas ao partido, num claro propósito de voltar ao poder nas próximas eleições.

Na tentativa de reverter o quadro de insatisfação popular, a presidente altera sua rotina de trabalho e inclui inusitada participação em lançamento dos Primeiros Jogos Mundiais dos Povos indígenas. Como diria Bocage, “a emenda saiu pior do que o soneto”.

Às vésperas de representar o país junto aos EUA e tentar “vender” o pacote de concessões de infraestrutura, manifesta-se publicamente quanto ao principal alimento indígena em discurso recheado de expressões dúplices: “aqui, hoje, eu estou saudando a mandioca".

Acho uma das maiores conquistas do Brasil”. E não parou por aí, o que poderia ter sido menos traumático, emendou quanto à bola produzida artesanalmente de madeira: “Pra mim essa bola é um símbolo da nossa evolução. Quando nós criamos uma bola dessas, nós nos transformamos em Homo sapiens ou ‘mulheres sapiens’”.

No cenário local o ritmo não é muito diferente. Enquanto médicos municipais deflagram diversas greves, sendo a atual em função do descumprimento de acordo firmado já em razão de greves anteriores, o vereador Mário Nadaf se concentra em reapresentar o projeto “Pinto Feliz”, que prevê a distribuição gratuita de remédios contra disfunção erétil (Viagra) na rede pública de saúde. Isso sem falar na reposição dos medicamentos da farmácia de Alto Custo de Cuiabá, que só será possível em razão da atuação judicial (ação civil pública).

“Não me sortearam// A garota do Fantástico// Não me subornaram// Será que é o meu fim? // Ver TV a cores// Na taba de um índio// Programada// Prá só dizer "sim, sim"... É tanta desordem e imoralidade que as pessoas começam a sentir-se mal com condutas de honestidade, retidão, integridade. Fica a impressão de que se é trouxa ou fadado ao uso de pouca inteligência.

Poder e vaidade, mais grandes armações em torno da política. Se existe crise econômica, falha no desenvolvimento, excessos de gastos públicos, corrupção, a solução é planejamento estratégico, seriedade e trabalho. Enquanto estas posturas não partirem de cada cidadão em suas vidas particulares e forem aplicadas ao social, os noticiários permanecerão com a indigesta saudação a mandioca, contraposição de ações de Legislativo e Executivo, mais a apresentação de projetos do pinto feliz.

De um modo geral, a música de Cazuza permanece mais atual que nunca ao insuflar o povo a cantar e a agir: “Brasil! // Mostra a tua cara// Quero ver quem paga// Pra gente ficar assim// Brasil!// Qual é o teu negócio? // O nome do teu sócio?// Confia em mim// Confia em mim// Brasil!”

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado, escritora e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Sandra Cristina Alves | Terça-Feira, 30 de Junho de 2015, 10h15
    0
    1

    Obrigada Carlos! Grande abraço.

  • Carlos Vendrame | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 17h30
    1
    1

    Dra. Sandra parabéns pelo belo texto, sempre inspirada e colocando as palavras em seu devido lugar. SUCESSO

  • Sandra Cristina Alves | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 13h33
    0
    4

    Obrigada Arthur! Abraços...

  • Arthur Bianchini | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 00h26
    1
    5

    Vamos lá continuar acreditando que um dia tudo vai mudar, quando partir de nós o desejo seguido de uma atitude de mudança, certamente muita coisa vai mudar. (UAU... Coluna sempre fantástica!!!)

| 28/06/2015, 11h:11 - Atualizado: 28/06/2015, 11h:24

Após trocar 3 vezes de partido em 3 anos, Serys promete que terá vida longa no PRB


Davi Valle

serys_marly

Ex-senadora Serys Slhessarenko acredita que dessa vez terá vida longa no PRB

A ex-senadora Serys Slhessarenko promete ter “vida longa” no PRB a partir desta segunda (29), quando se filia à sigla. Argumenta que o partido ligado à Igreja Universal, do bispo Edir Macedo, tem compromisso com as causas do Brasil e promete dar espaço à ex-petebista. “Vou auxiliar o PRB a conquistar espaço político e eleitoral”, explica a ex-senadora que ingressa na sigla em evento, às 20h, no hotel Deville.

Serys afirma ainda que após a filiação os debates acerca da eleição do ano que vem se iniciarão. A ex-senadora vai tentar viabilizar nome para concorrer à Prefeitura de Cuiabá. “Uma vez filiada, a direção do partido, juntamente conosco, vai definir as possibilidades à candidatura”, explica.

A ex-parlamentar foi de militância à esquerda por décadas, inclusive em defesa das minorias, bem como do movimento LGBT. Agora, tende a conviver com filiados conservadores que se opõem a essas lutas e, alguns deles, tidos até como fundamentalistas.

Questionada se as mudanças de partido poderiam prejudicar a sua imagem, a ex-senadora acredita que a sua vida sempre foi transparente, uma vez que as pessoas sabem os motivos de sua saída. “A população acompanha a minha vida. Nunca escondi nada em relação a minha saída dos partidos”, ameniza.

O último partido da ex-senadora foi o PTB ao qual se filiou em agosto de 2013 e saiu em março deste ano. Com promessas de ser candidata ao Senado pela sigla, Serys alegou falta de compromisso e ficou fora da disputa, chegando a apoiar o candidato da oposição Rui Prado (ex- PSD, hoje PSDB). “Simplesmente me deixaram na pirambeira e não fizeram o menor esforço pra eu ser candidata”, acusa.

Em relação ao PT, de onde saiu em 2012 após 23 anos após ter sido deputada estadual por três mandatos (91/99) e senadora (2003/2010), Serys argumenta que os escândalos, principalmente do Mensalão, foram fundamentais para a sua saída. “Ou queriam que eu ficasse num partido que estava até o fundo do poço de problemas?”, questiona.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Murilo | Domingo, 28 de Junho de 2015, 20h11
    2
    0

    Essa senhora vai chegar as 120 anos, toda gagá....

  • edson | Domingo, 28 de Junho de 2015, 14h52
    2
    0

    KKKKK!!!!

| 28/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 27/06/2015, 17h:26

Contribuições sindicais

jackelyne_artigo_domingo

Jackelyne Pontes

Em assembleia realizada pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso (SINODONTO) durante a semana que passou, os cirurgiões-dentistas presentes, em produtivas reflexões concordaram que uma categorias com profissionais unidos tendo como objetivo as melhorias para a sua classe, lutando por melhores condições de trabalho e para oferecer um serviço público de qualidade para o cidadão  é o que sempre esperamos.

A qualificação continuada, voltada para a atenção integral e humanizada, sensibilizando tanto gestores como servidores por meio de ações resolutivas são necessárias, porém para se impor como atores de imensurável importância para a sociedade não é necessário ações radicais sem antes esgotarem todos e quaisquer meios de negociação.

Tal fato nos orgulha, pois mostra que estamos sempre evoluindo no quesito maturidade sindical. E é pensando nisso que proponho hoje uma revisão de conceitos sobre as receitas que nos são inerentes: as contribuições sindical e associativa. Antes é importante lembrarmos que os sindicatos, que nasceram como instrumentos de lutas de classes, hoje atuam em caráter negocial, assistencial e postulatória.

Sendo assim não devemos encarar o sindicato somente como um órgão que milita buscando melhoria das condições de trabalho, pois suas funções são amplas, fica a seu cargo as negociações de convenções e acordos coletivos de trabalho, assistência jurídica, instaurações de dissídios coletivos, conferência e homologações de recisões contratuais, entre outros. Daí a sua importância e a necessidade de valoriza-lo.

Para custear as suas inúmeras funções o sindicato conta com fontes de receitas, previstas no art. 548 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), estas são de quatro tipo: sindical, confederativa, assistencial e associativa.

A contribuição sindical é compulsória, ou seja, é obrigatória, cobrada anualmente, devida por todos os que participam de uma determinada categoria profissional, independente da filiação ao sindicato, de caráter tributário, cuja finalidade é custear as atividades essenciais do sindicato e outras previstas em lei. Ela é descontada na folha de pagamento e corresponde à razão de um dia de trabalho por ano, ou o equivalente a 3,33% do salário. A contribuição e o desconto estão previstos nos artigos 578 a 610 da CLT.

A contribuição associativa é a chamada mensalidade sindical, que pode ser paga mensalmente, trimestralmente ou anualmente de acordo com a  escolha do sindicalizado. Ela é pecuniária, voluntária, e paga pelo sindicalizado em virtude de sua filiação a sindicato, portanto não é um tributo, mas é fundamentada no estatuto ou ata de assembleia geral de cada entidade sindical, onde o seu valor é estabelecido e que são seus instrumentos reguladores.

Ambas são de extrema importância pois são o combustível das ações do sindicato, afinal todos sabemos que nada se faz sem aporte financeiro. As contribuições sindicais devem ser encaradas como um investimento e não como despesa, embora os seus valores sejam discutíveis. Pensemos que são  através delas que temos lideranças sindicais e sindicatos fortes.

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

Câmara de Cuiabá | 27/06/2015, 10h:25 - Atualizado: 27/06/2015, 10h:36

Vereador reapresentará projeto Pinto Feliz após recesso; lei beneficia maiores de 60


nadaf_capa_ok.jpg

Vereador por Cuiabá Mário Nadaf  reapresentará projeto Pinto Feliz após recesso

O vereador por Cuiabá Mário Nadaf (PV) promete reapresentar, após o retorno do recesso parlamentar de julho, o projeto de lei denominado Pinto Feliz.  A matéria, que prevê a distribuição gratuita de remédios contra disfunção erétil (Viagra) na rede pública de saúde, foi apresentada pela primeira vez em outubro de 2013 e acabou arquivada.

“O nome Pinto Feliz gerou escárnio, mas as notícias sobre mortes causadas por uso de medicamentos falsificados ou automedicação me convencem da importância. Por isso, vou reapresentá-lo”, disse Mário Nadaf ao Rdnews

 Conforme o projeto de Lei, terão acesso aos medicamentos os homens com idade igual ou superior a 60 anos e com renda inferior a dois salários mínimos. A distribuição ficaria sob responsabilidade da secretária municipal de Saúde.

Para receber o medicamento, o idoso deverá passar por atendimento médico para diagnóstico da disfunção erétil, prescrição da receita e avaliação periódica. 

Após a apresentação, o projeto Pinto Feliz deve passar pelo crivo das comissões. Somente com pareceres positivos será apreciado no plenário. 

A proposta não é inédita em Mato Grosso. Em 2006, a Câmara de Novo Santo Antônio (1.063 km de Cuiabá) aprovou projeto similar. A diferença é que, no município, ao invés de “Pinto Feliz”, o projeto foi denominado “Pinto Alegre”. Para evitar transtornos familiares, a legislação prevê que os comprimidos sejam retirados pelas esposas dos pacientes, evitando a utilização fora da relação conjugal.

Nadaf propõe projeto Pinto Feliz para distribuir o Viagra no SUS

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Renato Cuiabano | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 11h05
    2
    0

    Vai trabalhar Mario Nadaf.

  • jj | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 11h03
    2
    1

    Pelo amor de Deus, esses vereadores não tem o que fazer, 1 comprojeto de dia do evangelico e outro viagra para as pessoas de mais de 60 anos. Será que esse IPOCRATAS, não tem o que fazer. nòs população temos que fazer alguma coisa.

  • Wagner | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 10h49
    3
    0

    Tá faltando serviço ou é incompetência???? Vai trabalhar meu filho! Vou te dar umas ideias básicas do que vc pode fazer pra ocupar o tempo e parar de cuidar do que é alheio: buracos pra tampar, água caríssima e faltando, violência em toda esquina, pronto-socorro, mais creches ... ihhhhhhhh muito mais por fazer, a população quer que faça jus ao seu salário meu caro!

  • Ze | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 08h36
    0
    2

    Ze, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Aquiles | Domingo, 28 de Junho de 2015, 13h47
    3
    0

    Aquiles, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • REGINALDO | Sábado, 27 de Junho de 2015, 11h41
    10
    4

    SR VEREADOR TEM TANTAS COISAS A SE FAZER PRA CIDADE E V. EXCELÊNCIA APRESENTA UM PROJETO DESTE, EU SE TIVESSE VOTADO EM VC FICARIA COM VERGONHA.. APRESENTE UM PROJETO PARA AMPARO DOS DROGADO QUE VIVE PEDINDO DINHEIRO ALI NA FRENTE DO SEU CAFE DO PORTO, SERIA MAIS DIGNO

  • edson | Sábado, 27 de Junho de 2015, 10h59
    5
    5

    Acho quê ja vi esse filme. Novo santo Antônio, MT já teve essa lei. pelo que sei não é recomendável. Com a palavra os médicos.

| 27/06/2015, 07h:28 - Atualizado: 27/06/2015, 17h:27

A incoerência brasileira

akio maluf texto fixo

Akio Maluf Sasaki

Durante o desenrolar desta última sexta-feira (27) foi possível ver no Facebook várias pessoas trocando suas fotos de perfil para apoiar o casamento gay nos Estados Unidos, para que desta maneira a Suprema Corte Americana decidisse favorável aos homossexuais o direito ao casamento e seus regimes de bens.

Uma decisão, até então histórica para a população Norte Americana, mas já conhecida e verificada no Brasil, mas aqui, as coisas foram um pouco diferentes.

Quando o Conselho Nacional de Justiça editou a Resolução nº 17, de 14 de maio de 2013, grande parcela da população criticou a decisão. Disseram que a Suprema Corte jamais poderia “criar uma lei” ou “modificar uma lei”, pois não eram o Legislativo e não representavam a vontade do povo.

Nesta oportunidade também não pude ver na famosa rede social pessoas trocando suas fotos de perfil para apoiar a causa ou forçar que o Supremo Tribunal Federal julgasse favorável a essas pessoas que já batalhavam por uma equiparação jurídica fazia muito tempo. Muito pelo contrário. Vi vários brasileiros utilizarem da mesma ferramenta que hoje trocam as fotos para criticar a decisão, dizer que era arbitrário, que não poderiam fazer isso, que os “gays” não mereciam casar, pois isso era da religião deles e se não concordavam, que não casassem.

Passada toda a fase de “raiva” e, após ter sido criticado por várias pessoas por ter defendido o casamento para todos, independentemente do sexo, vejo hoje as mesmas pessoas trocarem suas fotos por uma moda e, pior, defender que a Suprema Corte Americana julgue que o casamento gay seja legal.

Após ler alguns comentários, percebi que muitos ainda desconhecem que o Brasil já permitia o casamento homoafetivo desde 2013, julgado pela Suprema Corte brasileira, nos mesmos moldes dos americanos e, melhor ainda, por forma de resolução para que todos os cartórios da Pátria Verde e Amarela realizem sem contestar e sem a necessidade de processo judicial.

O que muitos até então não sabiam é que Mato Grosso já estava na vanguarda neste assunto, pois a Corregedoria-Geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado editou o Provimento 18/2013, em 13 de maio de 2013, publicado um dia antes da Resolução do CNJ, cuja redação já autorizava a realização de casamento de pessoa do mesmo sexo.

Todas as resoluções e provimentos elaborados pelas instituições já visavam o que os americanos pleiteavam nos EUA, o regime de bens, pois o casamento para o Estado nada mais é do que uma maneira de resguardar bens, direitos e status, nada de igreja, doutrina religiosa ou crença, apenas uma equiparação de direitos.

Portanto, antes de trocar a sua foto do perfil para apoiar uma causa nos Estados Unidos, lembre-se de apoiá-la no Brasil também, pois a Suprema Corte Americana, desta vez, nada mais fez do que copiar o que a nossa Pátria já havia realizado, sendo que aqui o caso passou quase que despercebido pelas redes sociais e, infelizmente, grande parte das manifestações foram negativas.

Akio Maluf Sasaki é acadêmico de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), atua em cooperação internacional do turismo e escreve neste Blog todo sábado - akio@pontodeapoioturismo.com.br

Postar um novo comentário

| 26/06/2015, 18h:21 - Atualizado: 26/06/2015, 18h:26

Apoio a Mauro Mendes representa derrota a Wilson e pode frustrar planos do tucano


O deputado estadual Wilson Santos saiu derrotado na discussão interna sobre a adesão do PSDB à base do prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB). O parlamentar reiterou diversas vezes que a sigla deveria permanecer na oposição, para apresentar candidatura própria nas eleições de 2016, consolidando a retomada do crescimento partidário que teve início em 2014, com a participação do senador por Minas Gerais Aécio Neves na disputa presidencial.

Na reunião desta quinta (25) à noite, em que o diretório do PSDB cuiabano sacramentou o apoio a Mauro, com respaldo de 41 dos 45 membros, Wilson fez um discurso inflamado tentando demover os correligionários da ideia de aderir à base governista. Após a votação, fez questão de registrar na ata o seu posicionamento.

Ao defender a independência do PSDB, Wilson argumentou que a adesão à gestão Mauro Mendes e possível aliança eleitoral em 2016 está em desacordo com as resoluções nacionais da sigla. Isso porque, no último congresso nacional, os tucanos decidiram lançar candidatos próprios em todas as cidades com mais de 200 mil habitantes.

Rdnews

wilson_mauro_interna.jpg

Mauro enfrentou Wilson em 2010 na disputa ao Governo. Em 2008, disputaram prefeitura de Cuiabá

Além disso, o tucano leva em consideração a disputa política com os socialistas pela filiação do governador Pedro Taques. O chefe do Executivo estadual não esconde que pretende deixar o PDT e dá sinais que está dividido entre PSB e PSDB, como caminho a ser seguido.

O posicionamento de Wilson, no entanto, pode ter outros panos de fundo. Embora negue com veemência, nos bastidores circula a informação de que o tucano usa a visibilidade garantida pela liderança do Governo na Assembleia, para preparar nova candidatura a prefeito de Cuiabá e a aliança do PSDB com Mauro coloca obstáculos ao intento.

Outro fator é a rivalidade pública com o socialista. Mauro e Wilson, que convergiram na sustentação a Taques, travaram duros embates nas eleições de 2008 e 2010, onde não faltaram acusações e trocas de farpas. Em 2008, Wilson disputou a reeleição na Prefeitura de Cuiabá e derrotou Mauro, à época no PR, no segundo turno. Em 2010, foi a vez de o socialista levar a melhor. Mesmo derrotado por Silval Barbosa (PMDB), ainda no primeiro turno, ficou na frente do ex-prefeito, que renunciou ao cargo e acabou amargando a terceira colocação na disputa pelo Governo. 

PSDB oficializa apoio a Mauro, mas nega acordo ou barganha por cargos

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Rebeca | Domingo, 28 de Junho de 2015, 09h02
    3
    1

    Chapa Mauro-Avalone. Eu apóio.

  • Otaviano Pereira | Sábado, 27 de Junho de 2015, 23h22
    6
    0

    O DEPUTADO WILSON SANTOS ESTA CORRETO, POI É VERGONHOSO ESSE POSICIONAMENTO DO PSDB DE CUIABÁ, VISTO QUE O PARTIDO TEM UM PROJETO NACIONAL DE PRESIDENTE EM 2018. O CORRETO SERIA FAZER OPOSIÇÃO A ESSA FRACA GESTÃO DO MAURO MENDES PARA TER CANDIDATO A PREFEITO EM 2016. MAS PREFERIU SE TORNAR O PARIDO DA BOQUINHA, OU SEJA, GARANTIU O APOIO A RELEIÇÃO DA ATUAL PREFEITO PARA RECEBER A RECOMPENSA DE ASSUMIR A ESVAZIADA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE CIDADES. O DANTE DEVE ESTAR REVIRANDO NO SEU TÚMULO.

  • Victor Joao | Sábado, 27 de Junho de 2015, 21h59
    2
    3

    Já apoiava, agora só oficializou, deve ser por causa das disputas municipais passadas. "Ideologia quero uma pra viver"

| 26/06/2015, 15h:21 - Atualizado: 26/06/2015, 15h:42

Ex-prefeito de Poconé e mais 6 são alvo de condenação devido à fraude em licitação


O juiz da Comarca de Poconé, Ramon Fagundes Botelho, condenou o ex-prefeito Arlindo Márcio Moraes, o Tico de Arlindo, e outras quatro pessoas, entre ex-servidores e funcionários da prefeitura, além de duas empresas, pelo crime de improbidade administrativa. A ação civil movida pelo Ministério Público denunciou a existência de esquema de fraude em processos licitatórios para aquisição de combustível para veículos do município.

Entre os envolvidos no esquema estão o ex-procurador jurídico Luís Lauremberg Eubank de Arruda; o ex-secretário de finanças Antônio Sebastião da Costa Marques; e os funcionários da prefeitura Evandro Natalino da Silva, Wilson Galdino da Silva Júnior e Natalício Jesus da Silva. As duas empresas processadas são Comércio de Combustíveis e Lubrificantes Poconé LTDA e Posto Costa Marques LTDA-EPP.

Reprodução

tico_arlindo_500.jpg

Ex-prefeito de Poconé Tico de Arlindo condenado por suposto ato de improbidade administrativa

Conforme consta nos autos, a licitação foi comprovadamente forjada, pois o ex-secretário de finanças era sócio proprietário das duas empresas envolvidas no certame. 

O ex-prefeito e os ex-servidores foram condenados à suspensão dos direitos políticos por cinco anos, pagamento de multa civil de 20 vezes o valor da remuneração recebida, à época, proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, pelo prazo de três anos.

Reprodução

ex-financas_pocone.jpg

Ex-secretário de Finanças de Poconé Antônio Sebastião da Costa Marques que também é condenado

Os demais funcionários foram condenados à suspensão dos direitos políticos por três anos, pagamento de multa civil de cinco vezes o valor da remuneração recebido, à época, e a proibição de contratar com o poder público por três anos.

O Posto Costa Marques LTDA-EPP foi sentenciado a restituir aos cofres públicos os lucros líquidos auferidos entre o período de 20 de abril de 2011 a 23 de julho de 2012. O valor do montante deve ser apurado. A outra empresa ficou proibida de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente pelo prazo de 10 anos.

Postar um novo comentário

| 26/06/2015, 00h:00 - Atualizado: 26/06/2015, 07h:45

Estabilidade no emprego

elga_figueiredo_imagem_texto_sexta

Elga Figueiredo

Estabilidade é a vantagem jurídica de caráter permanente deferida ao empregado em virtude de uma circunstancia que assegura ao mesmo o vinculo empregatício. Desse modo, se o empregado se encaixa em uma situação estabilitária prevista tem o direito a permanecer no emprego, mesmo contra a vontade do empregador, só podendo ser dispensado por justa causa.

A estabilidade provisória, sempre se aplica ao empregado enquanto durar certa condição a que está exposto, momento vulnerável de sua vida pessoal e profissional onde precisa estar protegido de eventual demissão. Momento este que vai passar, por isso é uma condição provisória.

Assim, tem-se que a lei trabalhista assegura aos empregados da iniciativa privada, em certos casos, o direito a estabilidade no emprego, não podendo ele ser demitido imotivadamente. Contudo, importante frisar que essa estabilidade é provisória, com período pré-determinado de vigor.

Embora toda essa proteção legal dada ao empregado, são frequentes casos em que o empregador o demite, sem justa causa, mesmo este estando no período de estabilidade provisória, devendo este pleitear a reintegração ou indenização substitutiva judicialmente. 

Um bom exemplo é o caso de gestante em período de contrato de experiência. Muitos empregadores demitem imediatamente após tomarem conhecimentos do estado gravídico da empregada em período de experiência. Contudo o entendimento neste caso, é que a proteção ao feto é direito fundamental e se sobrepõe ao direito do empregador de encerrar o contrato.

Assim, a empregada que toma conhecimento de sua gravidez durante o contrato de experiência tem direito à estabilidade.Os casos mais importantes em que o trabalhador tem estabilidade no setor privado são os seguintes:

Acidente de trabalho: O segurado que sofreu acidente do trabalho tem garantida, pelo prazo mínimo de 12 meses, a manutenção do seu contrato de trabalho na empresa; Gestante: Desde a confirmação da gravidez até 5 meses após o parto; dirigente Sindical: Desde o registro da candidatura até 1 ano após o término do mandato; membro da Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (CIPA): Desde o registro da candidatura até 1 ano após o término do mandato.

A estabilidade não decorre somente da lei, a garantia no emprego pode também ser estipulada contratualmente, quando as partes abdicam mutuamente do direito de romper o contrato de trabalho sem justa causa.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com

Postar um novo comentário

| 25/06/2015, 21h:55 - Atualizado: 25/06/2015, 22h:23

“Cria” de Dante, Leitão faz barulho e se projeta na Câmara como voz da oposição


nilson leitao 525

Deputado Nilson Leitão atua na liderança da bancada tucana e, da tribuna, dispara contra o Governo Dilma

O deputado mato-grossense Nilson Leitão vem ganhando notoriedade nacional. Caiu nas graças da cúpula tucana, se tornando parceiro de primeira hora do senador Aécio Neves. E vice-líder e, vez ou outra, assume papel de líder da bancada do PSDB na Câmara, a terceira maior com 54 deputados. Isso, por si, já o projeta no noticiário. E Leitão se articula bem. Sabe gritar, fazer barulho.

nilson leitao entrevista jn

Nilson Leitão, do PSDB, em entrevista nesta quinta ao Jornal Nacional

Nesta quinta, apareceu por alguns segundos no principal telejornal do país, o Jornal Nacional. Protestou contra aumento das alíquotas da contribuição das empresas para previdência em 56 setores da economia. “Se o governo tivesse diminuído Ministérios, reduzindo o custo da máquina, e incentivando a indústria e o setor privado a crescer, fatalmente seria melhor”, bravou Leitão.

Um dia antes, foi à tribuna para discursar contra o projeto do governo que eleva a tributação da folha salarial das empresas. E fez questão de contrapor o que havia comentado na véspera a presidente Dilma Rousseff, que saudou a mandioca como “uma das maiores conquistas do Brasil''.

Primeiro, o deputado reclamou do aumento do desemprego. “Só na construção civil, serão mais de 350 mil desempregados”. Empolgou-se e foi mais longe: “O que a presidente Dilma acha que é magnífico para o Brasil, que é a mandioca, a mandioca é o que ela está colocando nos brasileiros com esse projeto de lei. A mandioca ela está colocando nos brasileiros Brasil afora. É uma irresponsabilidade sem tamanho esse projeto. Deve ser pra isso que ela quer a mandioca… Essa incompetência dessa mulher vai falir o Brasil.”

A frase de Leitão ganhou as manchetes. Quando está raivoso, solta o verbo. E isso não é de hoje. Aprendeu com o ex-governador Dante de Oliveira, que o projetou na vida pública. Nos anos 1990, Dante, que tinha discurso eloquente e empolgava plateia, descobriu o então jovem suplente de deputado e deu um jeito de abrir para ele vaga na Assembleia. Era a brecha que Leitão precisava. Rapidamente ganhou espaço, se elegeu prefeito de Sinop e tocou o município por dois mandatos.

Está na Câmara há cinco anos. Só conseguiu estrear como federal depois que a Justiça Eleitoral validou os 2.098 votos que estavam sub judice de William Dias, da mesma coligação de Leitão. Embora poucos, esses votos foram suficientes para derrubar o petista Ságuas Moraes e colocar o tucano na vaga, em 2011.

Nas urnas do ano passado, Leitão surgiu com força. Aliado do governador Pedro Taques, foi reeleito como o mais votado dos que hoje compõem a bancada federal mato-grossense na Câmara. Chegou aos 127.749 votos. E, assim, atua Leitão. Não admite ficar acuado. Parte para cima. Cresce como líder por força da articulação, do trabalho e do "grito", que incomoda o governo petista cada vez mais sem rumo.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Ademar Adams | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 09h02
    3
    1

    Ademar Adams, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Ailto zago | Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015, 15h00
    10
    5

    Parabéns ao deputado pela maneira como vem efetuando o seu trabalho no parlamento, continue na luta por um pais melhor e mais justo. E não tenha duvida se Deus quiser sera nosso futuro governador.

  • Sérgio | Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015, 11h35
    14
    6

    coitado de deputado. Quer urrar como leão. Se apertar um pouco, sai miando como gatinho. Ele é fraco demais, só vai na cola do Aécio...

  • Angelo | Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015, 10h38
    4
    3

    Angelo, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Angelo | Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015, 10h29
    5
    2

    Angelo, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Angelo | Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015, 10h11
    9
    10

    Quem vê, pensa que este deputado tem a conduta moral ilibada ... na escola que o PT aprendeu, o professor é o PSDB ...

  • JANUÁRIO | Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015, 08h14
    12
    5

    "Sabe gritar, fazer barulho" e conquistar votos. Você só esqueceu deste detalhezinho caro Romilson.

  • carleth castro e silva | Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015, 06h42
    14
    8

    A oposicao do Brasil tem sido fraca para o governo do pt.portanto, o DEP. Nilson leitão surge como esperança nacional para combater duramente os desmandos do pt.cl

| 25/06/2015, 10h:21 - Atualizado: 25/06/2015, 17h:05

Mesmo sob cautela, 6 dos 24 deputados admitem entrar na disputa para prefeito

Nininho, Pátio, Dilmar, Taborelli, Wagner e Wanclei avaliam projeto com foco no Executivo; 8 parlamentares já comandaram prefeitura


Ao menos seis deputados estaduais alimentam expectativa de candidatura a prefeito, embora timidamente. Ondanir Bortolini, o Nininho (PR), e Zé do Pátio (Solidariedade) entram na lista de virtuais concorrentes à sucessão em Rondonópolis. Pery Taborelli (PV), se conseguir sobreviver no mandato, quer disputar a Prefeitura de Várzea Grande. Wagner Ramos (PR) não descarta entrar no páreo em Tangará da Serra, assim como Wancley de Carvalho (PV) em Pontes e Lacerda. Dilmar Dal Bosco (DEM) é um dos poucos que expõem empolgação, com vistas à Prefeitura de Sinop, após resultado de pesquisas internas em que seu nome figura entre os primeiros.

Como faltam 15 meses para as eleições e as regras eleitorais devem mudar, inclusive possibilitando troca-troca partidário, nenhum parlamentar quer "mergulhar" agora em projeto focado no Executivo. Em outras legislaturas, nesta época do ano muitos já tinham se lançado a prefeito.

deputados-1

Os 24 parlamentares distribuídos em suas bancadas de 8 legendas hoje na Assembleia Legislativa

Apesar de todos preferirem pisar no freio, de uma coisa eles não abrem mão. Querem participar, mesmo que indiretamente, das eleições nos municípios. Deputados costumam medir força política nas regiões, daí o empenho para eleger prefeitos e vereadores. Quanto mais aliados no poder, mais esses parlamentares consolidam a liderança.

Dos 24, oito já passaram pela experiência de prefeito. São eles: Max Russi (Jaciara), Oscar Bezerra (Juara), Wilson Santos (Cuiabá), Saturnino Masson (Tangará da Serra), Nininho (Itiquira), Romoaldo Júnior (Alta Floresta), Zé do Pátio (Rondonópolis) e Zé Domingos (Sorriso).

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Ademar Adams | Segunda-Feira, 29 de Junho de 2015, 09h08
    2
    1

    Não teria sido melhor ideia desta ONG se instalasse estes animais num espaço maior na floresta amazônica?

  • mauro fonseca | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 15h47
    19
    6

    Boa tarde ! Este deputado Wancley não plantou nem uma árvore como vereador de Pontes e Lacerda, ganhou mandato de deputado e agora já quer fazer graça. kkkkkk

  • João da Silva | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 14h15
    11
    3

    Creio que faltam dois deputados no quadro que vocês apresentaram. Um deles é o Zeca Viana do PDT

  • Rebeca | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 10h48
    9
    4

    Esse Taborelli quer ser candidato, apoiado pelo grupo do Walace, que o ajudou, via Evandro e Roni. Mas, a maioria do PV quer Lucimar.

| 25/06/2015, 07h:44 - Atualizado: 25/06/2015, 07h:50

Um elefante incomoda muita gente

maria_rita_artigo_quinta

Maria Rita

Este texto não irá abordar teleféricos, Salgadeira, Arena Pantanal ou a nova portaria do Parque Nacional. Não falo em elefante branco (!!!), mas sim naqueles grandões clássicos, de quatro patas e com a tromba enorme. Esta semana recebemos a notícia de que será implantado no município de Chapada dos Guimarães o Santuário de Elefantes Brasil. 

A ONG ElephantVoices Brasil adquiriu uma área de 1100 hectares e para lá pretende levar todos esses animais exóticos que sofrem maus tratos no país e também na América do Sul. A princípio a história parece um conto de fadas.

Com pessoas solidárias à triste realidade que esses animais vivem. Mas a implantação na prática é preocupante, ainda mais por que não há informações palpáveis a respeito deste projeto e o mistério da margem a interpretações.

Acredito que a sociedade civil deveria ser informada e consultada a respeito disso. Abrigar animais que não pertencem a este ecossistema pode trazer impactos ambientais imensos e irreversíveis. E não é preciso ser técnico na área para dizer isso. O maior animal que vive no Cerrado é a anta. Este belo animal tem a altura média de um metro, já o elefante chega facilmente a quatro metros.

A área que a ONG comprou é imensa. Apesar de informar que o local abrigava uma fazenda de gado, área já antropizada, eles não forneceram nenhum estudo do impacto que este animal trará a região. Pense nos danos.

O elefante é exótico não tem predador e pode se multiplicar enquanto animais silvestres que estão nesta região poderão ter sua população reduzida. Segundo a Ong, o local é repleto de nascentes. Com o solo frágil da região imagine essas nascentes sendo pisoteadas por seres de cinco toneladas ao longo de dezenas de anos.

Falando em anos. Hoje a ONG está funcionando, os membros têm objetivos em comum. Trabalhando juntos conseguem angariar fundos para comprar a área, cercar (nem vou entrar em questões práticas quanto a isso) e montar estrutura para cumprir seu objetivo. Mas e no futuro? Nossa expectativa de vida é de 80 anos, a dos elefantes é de 120 anos. Dá para ter certeza de que as pessoas irão realmente manter este projeto por décadas?

Esta semana eu fui visitar a Caverna Aroe Jari, que fica a 38 km do centro de Chapada. Tive o privilégio de avistar um lobo guará. Espécie em extinção típica do Cerrado, ele estava passeando pela mata. Ter a oportunidade de avistá-lo é tão raro quanto ver uma onça.

Todo a área do município de Chapada deve ser preservada. Pois o Cerrado aqui ficou preservado como área de entorno do Parque Nacional. Tudo aqui é importante. Cada hectare de Cerrado conta. Acho bem complicado um projeto desse se instalar no município sem a sociedade sem consultada.

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • LUIS CARLOS ANDERSON | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 22h18
    10
    3

    Se não conseguirem manter o projeto? o que pode acontecer é soltar os bichos grandões clássico de quatro patas e com a tromba enorme Por ai mesmo. Não foi assim com o caramujo africano? aqui no Brasil é assim, não deu certo larga prá lá. Logo vem a ong que cuida de tigres, serpentes não deu certo, solta no mato, tem nada não, dá nada não.

  • julia | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 20h26
    10
    2

    este mesmo tipo de raciocínio impediu a duplicação da estrada e chapada.

  • iva marques | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 20h07
    11
    1

    Adorei esse texto e as reflexoes bem colocadas! Fico feliz em saber que mais pessoas se preocupam com o nosso ecosistema. Ontem quando vi a reportagem no facebook, fiz uma pergunta sobre o impacto ambiental e se ha estudos na area para a implantacao deste projeto. Recebi respostas muito agressivas e ofencivas de uma senhora que nao conheço. Adoro os elefantes, morei na India e naquele continente, mesmo eles sendo de la, ja causam bastante impacto. Nao concordo com animais em circos e certamente fico indignada com os maus tratos de qualquer animal. Mas nao podemos deixar de pensar em nossa fauna e flora do MT/Brasil. Portanto, todo esse projeto precisa ser repensado.

  • Jonas | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 17h37
    11
    2

    Não existiria uma LoboGuaráVoices Brasil? AraraAzulVoice Brasil? AriranhaVoice Brasil? RivaVoice Brasil? Todas essa espécies estão em franca extinção no Estado..

  • João Menna Neto | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 13h03
    14
    1

    Esse pode até ser mais um absurdo que acontece na estagnada Chapada. Mas, com certeza não é o único. Há outros: esportes de aventura, como rafting e similares que polui, "mesmo sem querer" as águas e ainda arrecada grana do participantes; tiroleza que polui o meio ambiente e o visual e que também arrecada money para os proprietários; festivais que nada trazem para a cidade a não ser uma desenfreada herança de lixo diversificado, inclusive dejetos e excrementos humanos....Então, fica claro que tudo isso precisa ser desapaixonadamente discutido e até mesmo proibido. Natureza é natureza e não pode ser violada por nada que a agride, independente de intensidade ou forma. Vamos, pois, discutir a questão abrangentemente!!!!

  • Daniel Albernaz | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 12h59
    14
    5

    Das palavras de Maria Rita faço as minhas. Temos que estudar melhor este projeto.

  • Felipe | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 11h07
    11
    4

    Concordo com tudo dito Maria Rita, é exatamente isso que eu penso, se for pra criar um santuário, que seja de animais nativos, tratar esses animais mas destruir nascentes é um problema maior ainda.

  • Antonio | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 10h03
    14
    5

    O artigo não informa que o Santuário não será aberto a visitação. Portanto não terá viés turístico. Mais um motivo para ele não ser implantando em Chapada. Só trará ônus e não bônus!

  • Antonio Ermitão | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 09h25
    10
    10

    O que você considera sociedade ? Um bando de fanáticos neopentecostais que invadiram a área onde seria colocada a estátua de buda para trazer turistas à Chapada ? Parem de ser lunáticos, a cidade sofre com carência em todas as áreas e um bando de fidalgos acomodados fazem de tudo para que a cidade não desponte para o resto do mundo com todo o potencial turístico pelo simples fato de que querem que o local permaneça intocado, acessível apenas aos donos de propriedades enquanto a população morre de inanição, sem um hospital para nascer um chapadense, elefante ou buda tem que vir sim e que o restante do mundo passe a conhecer a Chapada pois já fazem 40 anos que o local está estagnado e qualquer iniciativa de mudar esta realidade é logo criticada ou sabotada.

  • FERNANDO MAGALHÃES | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 09h16
    16
    5

    MARIA RITA, BOM DIA ! LOGO QUE A NOTÍCIA DESTA SANDICE FOI VEICULADA NA IMPRENSA, POSTEI COMENTÁRIO CONDENANDO VEEMENTEMENTE TAL ABSURDO; O FIZ EMBASADO EM DADOS TÉCNICOS E HISTÓRICOS, CITANDO EXEMPLOS DE SITUAÇÕES SEMELHANTES - ESCARGOT, JAVALÍ E AVESTRUZ - QUE HOJE INFERNIZAM A O MEIO AMBIENTE E, CONSEQUENTEMENTE, BOA PARTE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA. ESTAS ONGs QUE DEMONSTRAM ESTAS "ATITUDES TÃO ALTRUISTA", ÁS VEZES NÃO PENSAM COM A CABEÇA; SABE-SE LÁ COM O QUE PENSAM. E COM A FORÇA DO NOME "ONG", CONSEGUEM INFLUENCIAR OS TÉCNICOS DAS INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS RESPONSÁVEIS POR LIBERAR OU NÃO LICENÇA DE OPERAÇÃO DE TAIS INICIATIVAS. APROVEITANDO O PRESTÍGIO E O ALCANCE QUE VOCÊ E SUA COLUNA TEM JUNTO AOS CIDADÃOS COMUNS E AUTORIDADES, FAÇO UMA SINGELA SUGESTÃO, PARA QUAL ESPERO CONTAR COM SEU APOIO : VAMOS SUGERIR AOS PATRONOS DESTA INICIATIVA, A ONG ELEPHANT VOICES BRASIL ( belo nome, até parece denominação de operação da PF ), QUE USEM SEUS RECURSOS FINANCEIROS (não acredito que este projeto esteja sendo alavancado às custas ou na espectativa de dinheiro público) PARA TRANSPORTAR ESTES BELOS E SOFRIDOS ANIMAIS PARA O SEU AMBIENTE DE ORIGEM : A ÁFRICA, ONDE EXISTEM DIVERSOS PARQUES DE PRESERVAÇÃO DE ESPÉCIES NATIVAS "AFRICANAS". GRATO. Fernando Magalhães

| 24/06/2015, 12h:07 - Atualizado: 24/06/2015, 15h:39

Eder recebe familiares, passa o dia lendo e se angustia por liberdade ao saber de Riva


Gilberto Leite/Rdnews

laura monize

Laura e Monize, esposa e filha do ex-secretário Eder Moraes, chegam cabisbaixas à Casa de Custódia nesta 4ª visita demora cerca de 2 horas

Eder Moraes recebeu nesta quarta a visita da esposa Laura e da filha, a médica Monize. Desta vez o filho Eder Júnior não foi a seu encontro na casa de Custódia, onde está preso desde 1º de abril. Esposa e filha chegaram numa Mitsubishi Pajero Full, de cor preta. Permaneceram com Eder por duas horas. Saíram cabisbaixas, sem pronunciar uma palavra.

O ex-secretário de Estado dos governos Blairo Maggi e Silval Barbosa está mais ansioso ainda com a possibilidade de obter a liberdade depois de saber que o ex-deputado José Riva, seu vizinho de cela - separados pelas duas galerias, cada uma com capacidade para abrigar 25 reeducando -, conseguiu habeas corpus.

O ex-secretário passa a maior parte do dia lendo. Acumula edições das revistas Veja e IstoÉ e exemplares da Folha de S. Paulo. Também "viaja" em alguns livros. Sai pouco da cela para atividade de trabalho. Não se arriscou a pisar os pés em um galpão, onde detentos fazem confecção de cadeiras de fios. Recentemente, mostrou habilidade encarando serviços de pedreiro na construção de uma calçada.

Visitas são liberadas às quartas e aos domingos. Quem se propõe a visitá-lo, precisa preencher um cadastro, que é levado ao ex-secretário para aprovação ou não do acesso. Nenhum líder político bateu a cela de Eder. As visitas estão mesmo restritas a familiares e aos advogados.

Eder está com os bens bloqueados. Responde por corrupção ativa e lavagem de dinheiro por ocasião da operação Ararath, desencadeada já em cinco etapas pela Polícia Federal. O ex-secretário foi para a cadeia pela segunda vez. Nesta última, sob acusação de ocultação de bens. Mesmo sob alerta do risco que correria, inclusive de ser preso, ele fez operações imobiliárias fraudulentas, com valores inferiores aos praticados no mercado, e compra de veículos em nome de laranjas.

Um novo pedido de soltura protocolado pelo advogado de Eder, ex-ministro do TSE José Eduardo Alckmin, "dorme" na mesa do relator Mário Cesar Ribeiro, no TRF da 1ª Região. Passaram-se nove sessões e o pedido não é julgado. De quebra, o relator saiu de férias. Enquanto isso, Eder vê o vizinho do lado se despedir dos reeducandos.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Marcos Barriga | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 12h14
    4
    6

    Quem nasceu pra ser Eder Moraes, nunca será um José Riva.

| 24/06/2015, 09h:17 - Atualizado: 24/06/2015, 13h:24

Em liberdade, Riva vai se isolar e exclui da relação os velhos "parceiros" Savi e Sérgio


Os quatro meses em cárcere levaram José Riva a repensar a relação próxima que mantinha com alguns deputados e outras figuras graúdas dos meios político, empresarial e até do Judiciário. No poder, vivia cortejado. Agora fragilizado, com bens bloqueados e morto socialmente, é ignorado e desamparado pelos chamados parceiros políticos. O ex-deputado decidiu que, mesmo em liberdade, vai se isolar ao menos até o julgamento do processo em que é acusado de desviar R$ 62 milhões da Assembleia. Todo cuidado é pouco, afinal, corre o risco de voltar à cadeia. Ficará mais em sua fazenda, em Juara.

Davi Valle/Rdnews/arquivo

josé riva 348

Ex-deputado José Riva se sente desamparado pelos parceiros políticos

Riva avisou aos familiares que não aceita mais tapas nas costas de pessoas que as tinha como amigas, mas que abandonaram-no quando viram o cerco se fechar. Não assumiram, sequer, o papel de testemunhas. Algumas até já abandonaram o seu grupo político.

Para estas, conclui Riva, nem um telefonema, um aperto de mão. Na lista estão o deputado Mauro Savi, compadre e velho parceiro de Mesa Diretora e com quem dividia responsabilidade pelo controle do caixa da AL, e o conselheiro do TCE, Sérgio Ricardo, também co-responsável por atos administrativos da era Riva. Savi tentou, mas Riva não o recebeu na cadeia. Foi a senha lançada para dizer que o considera agora uma persona non grata.

A mágoa do ex-deputado se estende a vários outros. Para tentar salvar a própria pele, alguns complicaram Riva juridicamente, pois não confirmaram que receberam em seus gabinetes todo calhamaço de material de expediente que, segundo o Ministério Público, surgiu como ponta do iceberg do esquema de corrupção na AL. 

O ex-deputado decidiu carregar sozinho o fardo que pesa sobre os ombros por causa de acordos espúrios e outras práticas nada republicanas. E foram muitos e muitos "acordos" nas duas décadas no comando do Legislativo mato-grossense, ora como presidente, ora como primeiro-secretário. Se contar tudo que sabe, cai a República. Mas, entre abrir o jogo e aguardar pacientemente o que a Justiça lhe reserva, prefere o silêncio. Sonhou com a liberdade. E ela veio, mas carregada de muitos pesadelos que vão continuar atrapalhando o seu sono.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • RICARDO JR. | Sábado, 27 de Junho de 2015, 14h53
    1
    1

    RIVA, VC É LEAL AOS SEUS AMIGOS, QUE PENA QUE ELES NÃO FORAM LEAIS!!! QUE DEUS LHE DÊ FORÇAS E MAIS FORÇAS! O OURO E A PARA É DO SENHOR JESUS, RIV FEZ MUITO POR CADA MUNICIPIO.....RIVA...RIVA...VOCÊ É UMA PESSOA MARAVILHOSA.....VOCÊ AINDA VERÁ A SUA MAIOR VITÓRIA....OS INIMIGOS DEUS VAI DEIXAR ELES VIVERAM PARA CONTEMPLAR....

  • Ataliba Arruda Campos | Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015, 10h13
    5
    5

    Ataliba Arruda Campos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • larama | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 15h17
    4
    6

    larama, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • ciganinha | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 14h09
    14
    21

    Orei e continuarei orando por vc. Riva pq eu creio que só Deus pode jugar

  • justica seja feita. | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 12h07
    13
    24

    OLHA NAO VEJO DEPUTADO SAVI COMO TRAIRA, AO CONTRARIO SEMPRE DEFENDEU O DEP RIVA!

  • Gon;alo Arruda | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 12h05
    20
    16

    Dep. Riva os verdadeiros amigos do senhor nunca conseguiram chegar perto do senhor, porque um monte de abutres te cercavam, mas eu sempre orei e ora pela sua pessoa......agora fa;a sua refle;'ao ore a Deus e abrace sua FAMILIA en nome de Jesus Cristo nosso Senhor e um forte Abraco....ass. Goncalo Arruda e Familia

  • osvaldo da cunha lins | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 10h51
    24
    23

    Esta certo Riva os amigos são amigos até na cadeia,muitos aqui em Juina nem falavam no seu nome, agora quando voce vier aqui eles vão te abraçar, STF só fez valer a Constituição de nosso paiz, e nenhuma Juiza ou Juiz pode proibir a presença de uma testemunha a favor do Reu, isso e bem MATO GROSSO, tamos juntos, e viva a liberdade.

| 24/06/2015, 07h:07 - Atualizado: 24/06/2015, 09h:27

O valor de uma amizade

silvio artigo quarta-feira

Silvio Fidelis

Durante toda a nossa vida, muitas pessoas passam diante dos nossos olhos, dia após dia. Mas somente algumas dessas pessoas, ficam e compartilham conosco uma jornada de vida, mesmos que não as vejamos com frequência.

Talvez em algum momento as encontramos num café após o expediente, batemos um papo pelo telefone ou nos comunicamos pelas mídias sociais. O fato é que elas sempre estarão por perto, é só você observar.  Pessoas ditas amigas levamos pra vida toda. São tão especiais que têm até data no calendário Nacional reservado pra elas, 20 de julho.

Penso que amizade não se explica! Mas entendo que amigos transcendem aos laços sanguíneos: podemos ter como amigos, o pai, mãe, irmãos, cônjuges, parentes, enfim, ou não. Pessoas que surgem em nossas vidas como num arranjo da providência divina.

Aparecem, e ficam, sem explicação. Quando se percebe passaram-se anos e anos. Amigos compartilham conosco momentos que podem ser bons ou ruins. Dão forças nas conquistas e nas derrotas. O amigo verdadeiro valoriza as nossas ideias, os projetos, as virtudes de modo geral, mas também são aqueles que nos disparam críticas construtivas, quando necessárias.

A amizade vai muito além de um simples relacionamento, ela é uma das virtudes fundamentais no relacionamento humano que permeia o convívio entre crianças, jovens e adultos de acordo com o estilo de cada um.  Pesquisas mostram que, ao longo da vida, colecionam-se 400 amigos, mas mantém-se contato com menos de 10% deles. Em média, vivemos rodeados por trinta pessoas. Dessas, apenas seis são tidas como verdadeiros amigos. Adultos passam menos de 10% do tempo com os amigos. Crianças e adolescentes, cerca de um terço.

Sempre acreditei que amigos são selecionados pelas suas atitudes, não pelas suas palavras. A amizade se constrói no dia a dia e não na teoria. O amigo de verdade te critica na sua frente e te defende pelas costas. É àquela pessoa retratada na frase do poeta Mário Quintana “Há duas espécies de chatos: os chatos propriamente ditos e os amigos, que são os nossos chatos prediletos”.

Pensando bem, precisamos também ser bons amigos. Aliás, isso não é uma tarefa fácil. Acredito que aproveitar as oportunidades para cultivar uma amizade duradoura sempre vale a pena. Enquanto os anos passam, algumas pessoas ficarão ao seu lado, mas muitas se distanciarão; e você compreenderá que cada amizade mantida é inestimável.

É claro, você precisa ser um bom amigo se deseja uma amizade duradoura. E isso exige dedicação e cuidado. Para ser um bom amigo, você terá de estabelecer uma amizade confiável, ser o apoio necessário nestes tempos difíceis, e aprofundar a amizade para fazê-la durar.

Uma das obras do escritor americano John Steinbeck (1902-1968), “Ratos e Homens”, aponta que ter a companhia de amigos reduz bastante: o risco de depressão, ansiedade, stress, sintomas degenerativos de doenças graves como Alzheimer, tem seus benefícios. E por que isso acontece?

Vamos lá aos benefícios de manter uma boa amizade: 1º - família e amigos estimulam a comer melhor, beber e fumar menos, exercitar-se mais e procurar médicos com mais frequência. Além disso, o círculo social eleva a autoestima, melhora o bem-estar e reforça os mecanismos de defesa em tempos difíceis. 2º - a presença de um amigo ao lado do voluntário diminuía o stress psicológico na hora de resolver questões que requeriam maior habilidade mental.

A amizade é satisfatória, inclusive no ambiente de trabalho. Um dos maiores levantamentos já feitos sobre o efeito das amizades na vida prática é do pesquisador americano Tom Rath. Foram cerca de nove milhões de entrevistas feitas em 114 países, para identificar a relação entre amizade e satisfação profissional.

O resultado está no livro “O Poder da Amizade”, lançado no fim do mês passado no Brasil pela Editora Sextante, uma obra que indico para leitura.  Segundo ele, quem tem um grande amigo no trabalho é sete vezes mais produtivo, mais criativo e mais engajado nas propostas da empresa ou órgão que atua, do que aquele funcionário ou servidor que não consegue se relacionar com os colegas. Portanto vamos cultivar os bons amigos, mesmos que não sejam muitos.

Agradeço a Deus todos os dias pelos amigos verdadeiros que me cercam. Preciso deles pra fazer minha vida ter cor, ter sentido. Preciso deles pra escrever as páginas do livro da minha vida. Ser humano algum foi feito para viver sem amigos. Um ditado popular é frequentemente evocado para explicar a teoria de que é possível nos reconhecer através de nossas amizades. “Diga-me com quem andas que te direi que tu és”.  Mas não faça prejulgamentos, que isso não será saudável.

Para finalizar, aproveito aqui para fazer uma homenagem ao grande Fernando Brant, compositor e músico mineiro falecido no último dia 12. Um dos fundadores do movimento Clube da Esquina, ao lado do amigo Milton Nascimento, ele construiu algumas das mais belas canções na nossa Música Popular Brasileira.

Dentre elas, “Travessia”, “Nos Bailes da Vida”; “Maria, Maria”; e “Canção da América”, que, para mim, traduz à perfeição o sentimento da amizade: “Amigo é coisa para se guardar debaixo de sete chaves, dentro do coração...Amigo é coisa para se guardar no lado esquerdo do peito...”

Silvio Fidelis é professor, mestre e doutor em Educação, escritor e escreve exclusivamente neste Blog toda quarta-feira - e-mail: sa-fidelis@uol.com.br - Instagramsilvioafidelis

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Josefina | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 15h19
    11
    4

    Me emocionei com a leitura desse texto. A amizade muito bem retratada. Legal, assuntos leves deveriam ser abordados com mais frequências nos artigos, a leitura se torna instigante.

  • Alex Vieira | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 13h43
    9
    5

    Ótimo texto. Parabéns

  • valdete leite | Quarta-Feira, 24 de Junho de 2015, 07h45
    14
    4

    verdade¡¡ amigos são escolhidos pelo coração são pessoas que podemos contar a qualquer momento¡ estou com saudades de vc meu amigo.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 655