Cuiabá, 02 de Agosto de 2014
  • Camila Cecílio

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cecílio

  • Camila Cervantes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cervantes

  • Francis Amorim

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Francis Amorim

  • Gabriela Araújo

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Gabriela Araújo

  • Glaucia Colognesi

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Glaucia Colognesi

  • Jacques Gosch

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Jacques Gosch

  • Patrícia Sanches

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Tarso Nunes

  • Thaisa Pimpão

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Thaisa Pimpão

  • Valérya Próspero

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Valérya Próspero

ESPORTE | 30/01/2011, 11h:10 - Atualizado: 30/01/2011, 11h:15

Para Azambuja, SEEL tem grande missão e um orçamento pequeno

   Há cerca de um mês à frente da secretaria estadual de Esportes e Lazer (SEEL), Antonio Azambuja (PP) já avalia como complicados os desafios de seu novo cargo. De acordo com ele, juntamente com a Agecopa, a pasta possui uma missão muito grande, na qual se inclui a tarefa de fortalecer os times de base para o campeonato estadual e outros torneio locais, que viabilizam os investimentos que estão sendo realizados em função da Copa de 2014.  Para essa tarefa, entretanto, ele afirma contar com um orçamento que classificou como pequeno, de apenas R$ 15 milhões.

   Apesar do baixo orçamento, a SEEL foi uma das pastas que recebeu atenção especial durante a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA). Segundo o presidente da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) da Assembleia, deputado José Domingos Fraga (DEM), a secretaria deve contar com emendas de lideranças de bancada da ordem de R$ 5 milhões.

   O montante, de acordo com Azambuja, deve ser utilizado para fomentar o esporte de forma geral. “Mas sempre lembrando que a Copa é o nosso principal foco”, destacou. Nesse sentido, a pasta não deve ser muito consumida, já que boa parte dos desafios ficaram com a Agecopa, responsável, por exemplo, pela construção da Arena Verdão e a revitalização e implementação de outros espaços, como o Dutrinha, que deverá ser um dos centros de treinamentos oficiais para o Mundial da Fifa. Além desse, outros dois serão construídos.

   Como o próprio o secretário admite que o foco da pasta está na Copa, as ações devem estar voltadas para a região metropolitana, principalmente na Capital, que estuda, neste momento, a nomeação de um novo secretário de Esportes e Cidadania. O progressista, contudo, disse estar à parte das discussões. A idéia de Galindo é de que, no município, as pastas fiquem com o mesmo partido que as comandam no Estado. “Eu acho que esse alinhamento pode ajudar, mas temos outras secretarias no Governo que também devem ser avaliadas”, destacou.

Postar um novo comentário

| 02/08/2014, 00h:00 - Atualizado: 02h atrás

A polícia e o medo de ser policial

gilson_sabado_colunista

Gilson Nunes

Umas das áreas de maior súplica da sociedade, a segurança, tem me remetido a reflexões pessimistas diante de uma enquete realizada pela mídia nacional semana passada. A enquete queria saber se o indivíduo gostaria de fazer concurso para ser policial. Para surpresa da enquete, a maioria respondeu que não. Os motivos? Bem, foram tantos que, somados, não conseguiram esconder a verdadeira verdade da resposta negativa: ser policial é um risco de morte, considerando que o número de bandidos são bem maiores do que o contingente policial e tem mais: para ser bandido não precisa concurso, não existe burocracia e a impunidade favorece o infrator. Quer mais explicações para se convencer de que estamos sem “êira e nem beira?”.

A mídia vem divulgando há todo momento o índice de violência em todas as áreas ou segmentos da sociedade Brasil afora. Os bandidos estão em todas as partes, organizados de tal forma que a polícia não consegue fazer um trabalho preventivo. O bandido, por sua vez, é imprevisível, burla normas, regulamentos, “ignora normas, desrespeita regras e as leis que os reprimem". Se presos, sabem muito bem o que elas podem e não podem intimidá-los.

O contingente policial, por mais equipado tecnologicamente que esteja, com internet e tudo mais, ainda precisa se equipar e se nutrir de outros produtos indispensáveis como: aumentar o número de cadeias em todo o território nacional, equipar-se com armamento mais eficiente e comparativo com os dos bandidos, e a certeza de que a todo momento ele vai passar por treinamento no qual lhe assegurará melhor salário e graduação.

A segurança pública é de responsabilidade do poder público. Quando o poder público se ausenta de seus compromissos sociais e, principalmente essenciais, dá a entender que ele está se furtando de construir cadeias. É como se esse compromisso significasse construir a própria sepultura. Enquanto isso não acontece, os presídios vivem superlotados, alimentando ainda mais a ira dos rebeldes que lá se encontram com o nome de “reeducandos”.

O Brasil está vivendo a todo vapor o pleito eleitoral. Em Mato Grosso, os candidatos ainda não tiveram tempo hábil para apresentar para a sociedade as suas propostas. Sabe-se, ou espera-se, que um dos temas a ser debatido em questão será a segurança. A expectativa da sociedade vai ser a de ver nos olhos de cada candidato, a vontade política de dar para a sociedade, pelo menos a esperança de que os problemas cruciais que ela vive, serão, pelo menos, equacionados, como eles costumam dizer após eleitos. Vamos esperar pra ver, afinal, segurança é necessária.

Gilson Nunes é jornalista e funcionário público e escreve neste Blog todo sábado. E-mail: gnunes01@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

| 01/08/2014, 22h:20 - Atualizado: 03h atrás

Deputada, pressão e o marido candidato


Fernando Ordakowski

luciane bezerra charge

Deputada Luciane Bezerra exige, não obtém o espaço desejado e vira cabo eleitoral do marido Oscar

Luciane Bezerra pressionou, achando que iria conquistar espaço na marra na chapa majoritária de Taques, seja para governador, seja para senador. Bateu na mesa, ameaçou romper e manteve por vários dias postura considerada antidemocrática, arrogante e numa linha estratégica reprovável, pois, a exemplo de caciques políticos, queria concorrer em chapa majoritária, com o marido Oscar Bezerra (PSB) na disputa por vaga na Assembleia Legislativa, assim como faz o outro casal Bezerra (Carlos e Teté) e como fizeram os falecidos Dante de Oliveira e Jonas Pinheiro, com as então esposas Thelma e Celcita. Luciane foi traída pelas próprias palavras. Por fim, nem entrou como vice de Taques, nem como candidata à senadora e muito menos como suplente. A deputada se esforçará agora para eleger o esposo, ex-prefeito de Juara Oscar Bezerra, considerado o "valentão" da região do Vale do Arinos. Oscar carrega histórico de processos na Justiça e de brigas. É daqueles que não levam desaforo para casa.

Postar um novo comentário

| 01/08/2014, 17h:29 - Atualizado: 08h atrás

Eder presta depoimento na próxima quinta


Davi ValleRdnews

eder audiência

 Após audiência de instrução, Eder Moraes retorna para Centro de Detenção Provisória, em Cuiabá

Na próxima quinta (07), o ex-secretário de Estado Eder Moraes (PMDB) será ouvido pelo juiz da 5ª Vara Federal Jeferson Schneider. A audiência de instrução é referente à ação penal por lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro originada pela Operação Ararath.  A esposa de Eder, Laura Teresa da Costa Dias, o ex-secretário adjunto do Tesouro do Estado Vivaldo Lopes e o gerente do Bic Banco Luiz Carlos Cuzziol, que também são réus no processo, serão ouvidos na sexta (08). 

Logo após a conclusão das oitivas, começa o prazo para alegações finais do Ministério Público Federal (MPF) e da defesa dos réus. Em seguida, o magistrado deve proferir a sentença condenado ou absolvendo os envolvidos.

A última audiência para ouvir as testemunhas arroladas pela defesa aconteceu hoje (1º) e foi acompanhada por Eder. O réu também esteve presente nas oitivas realizadas na última quinta (31). 

Nesta sexta, foram ouvidas duas testemunhas, sendo uma arrolada Eder.  Uma superintendente do Bic Banco, arrolada por Cuzziol, prestou esclarecimento de Brasília via videoconferência. 

Advogados

O advogado Élcio Corrêa Gomes, que defende  Cuzziol, garantiu que todas as transações feitas pelo gerente do Bic Banco envolvendo Eder observaram a legislação. Além disso, sustentou que Júnior Mendonça, beneficiado pela delação premiada, mentiu nos depoimentos. “Não resta dúvida que meu cliente será absolvido”, declarou. 

Marden Tortorelli, que defender Laura Teresa, confirmou que a empresa citada no processo realmente pertencia à cliente. No entanto, garantiu que a firma era gerida por Eder. 

Já o advogado Ulisses Rabaneda, responsável pela defesa de Vivaldo Lopes, garantiu que as provas favoráveis ao ex-adjunto foram bem produzidas. “O Vivaldo será absolvido”, concluiu. 

Os advogados Paulo Lessa e Fábio Lessa, que patrocinam a defesa de Eder, não compareceram na audiência desta sexta. Enquanto aguarda para prestar depoimento, o ex-secretário permanece recolhido ao  Centro de Custódia Provisória, na Capital.  

Postar um novo comentário

Rumo às urnas | 01/08/2014, 17h:17 - Atualizado: 08h atrás

Empresário e suplente de deputado já disputam 2ª suplência na chapa de Salles


Rdnews

Edio Brunetta e Eduardo Moura

 Édio Brunetta e Eduardo Moura, ambos do Vale do Araguaia, disputam indicação para 2a  suplência

  Os dois nomes que disputam a preferência do grupo oposicionista liderado pelo candidato ao governo Pedro Taques (PDT) para assumir a vaga remanescente de 2º suplente na chapa de Rogério Salles (PSDB) ao Senado são os do suplente de deputado federal Eduardo Moura (PPS) e do empresário Édio Brunetto (DEM), ambos do Vale do Araguaia.

 A coligação Coragem e Atitude pra Mudar  (PDT, PP, DEM, PSDB, PSB, PPS, PV, PTB, PSDC, PSC, PRP, PSL e PRB) tenta entrar em consenso para “fechar” a chapa majoritária depois da desordem causada pela saída de Jayme Campos (DEM) do processo eleitoral.

 Após anúncio de que Salles ocuparia a vaga em aberto e de que a deputada Luciane Bezerra (PSB) abriria mão da 2ª suplência, o grupo escolheu empresário Donizete Castrillon (PTB), para a 1ª suplência.

 Outra alteração anunciada pelos 13 partidos foi a mudança da coordenação geral da campanha de Taques ao governo do Estado. Adilton Sachetti (PSB), que até então tomava frente das ações políticas, passou a função para o prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT).

O socialista afirma que decidiu deixar a coordenação para suprir a falta de um representante da região Sul de Mato Grosso na disputa a Câmara Federal, uma vez que Rogério Salles, cuja base é Rondonópolis, abandou o projeto para tentar a cadeira de senador. “As lideranças concordaram que ficou uma vaga em aberto e agora vou trabalhar para construir minha candidatura”, completa.

Pivetta assume como novo coordenador de Taques 

Postar um novo comentário

| 01/08/2014, 17h:12 - Atualizado: 09h atrás

Lúdio vê desespero e afirma que coligação de Taques se contradiz com as acusações


Davi Valle/Rdnews

ludio_TRE_captacao.jpg

Candidato a governador, Lúdio Cabral, do PT

O candidato a governador Lúdio Cabral (PT) diz, em respeito à suposta captação ilícita de recursos na campanha, que a medida representa um sinal de desespero por parte da coligação “Coragem e Atitude pra Mudar”, encabeçada pelo senador Pedro Taques (PDT), também postulante ao Governo. O petista afirma que a situação tenta prejudicar juridicamente os adversários a fim de tirar do foco a crise que vive internamente o bloco oposicionista.

Conforme Lúdio, prova de que a medida não tem fundamento é que esta foi a terceira representação movida pela coligação contra sua candidatura, pelo mesmo fato. “Ou seja, uma única visita a pedido do Sindicato dos servidores da Saúde e Meio Ambiente (Sisma), sendo que a coligação desistiu da primeira e foi extinta pela Justiça Eleitoral”, explica.

Em relação a terceira e última representação publicada na quinta (31) para eventual investigação, Lúdio afirma que foi extinta, nesta sexta (1º de agosto), de ofício pela juíza Ana Cristina Silva Mendes, que entendeu inexistir captação ilícita de recursos e determinou encaminhamento à Corregedoria do TRE. “Portanto, não procede a informação de que sou investigado”.

O petista ressalta que causa estranheza o fato da coligação de Taques insistir em tentar envolvê-lo em suposto ilícito eleitoral por participar de reunião com sindicato, enquanto o próprio pedetista “vem de forma reiterada participando de reuniões e recebendo apoio de sindicatos”. Neste sentido, segundo Lúdio, pela ótica de Taques, as regras servem apenas para os adversários, enquanto ele pode infringir a legislação eleitoral. 

De todo modo, Lúdio diz que a coligação Amor a Nossa Gente está tranqüila quanto à acusação, tendo em vista que o fato não procede. “Tudo isso demonstra que Taques tenta usar a Justiça Eleitoral como meio de prejudicar candidaturas adversárias, como se estivesse acima do bem e do mal, uma vez que visitas a sindicatos também tem feito parte de sua agenda de campanha”, conclui. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Margarida Santana | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 21h03
    1
    0

    MAIS UM PRESEPADA DO PERNA-DE-PAU DO PAULO TAQUES, JURIDICO DE PEDRO TAQUES. MAURO VAZOU DELE NÃO FOI A TÔA.

  • benedita | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 19h33
    0
    3

    Com certeza, se tratando de um partido puro, impoluto, incorruptivel como o PT, que teve seu nucleo politico julgado, condenado e preso pelos aloprados só pode ser desespero mesmo, desespero deste candidato ( ele não é a cara do Riquinho personagem dos quadrinhos infantis?)de mostrar que não é farinha do mesmo saco, que o delubio, o Zé dirceu, etc e tal. Vamos ver depois das eleições como fica este desespero, será desespero por cargo

  • WESLEY ROQUE | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 19h06
    3
    1

    TAQUES TA DESESPERADO PQ SO TA CAINDO NAS PESQUISAS E LUDIO SUBINDO. QUEM É HONESTO E TA COM O POVO TA COM LUDIO

| 01/08/2014, 14h:10 - Atualizado: 01/08/2014, 14h:16

TRE deve investigar Lúdio por captação ilícita de recursos; defesa não vê coerência


Rodinei Crescêncio

patrocinio_TRE_interna.jpg

Advogado da coligação Amor à Nossa Gente, sob Lúdio, José do Patrocínio

A juíza do Tribunal Regional Eleitoral, Ana Cristina Mendes, remeteu à corregedora Maria Helena Garglione Póvoas ação de investigação contra o candidato a governador Lúdio Cabral (PT) e sua vice Teté Bezerra (PMDB), da coligação Amor à Nossa Gente (PT, PMDB, PR, Pros e PC do B). A representação por captação ilícita de recursos foi movida pela coligação Coragem e Atitude pra Mudar (PDT, PP, DEM, PSDB, PSB, PPS, PV, PTB, PSDC, PSC, PRP, PSL e PRB), do adversário Pedro Taques (PDT). Na ação, o petista é acusado de realizar, no último dia 10 de julho, reunião com servidores da Saúde e Meio Ambiente em horário de expediente e na sede do sindicato da categoria.

O advogado Paulo Taques, coordenador jurídico da coligação Coragem e Atitude pra Mudar, argumenta que Lúdio feriu a legislação eleitoral. Além disso, anexou matérias jornalísticas à representação com objetivo de comprovar a presença de Lúdio no ato político. Em contrapartida, o advogado José do Patrocínio, que representa a coligação liderada por Lúdio, afirma que o grupo pró-Taques já fez três representações sobre o mesmo fato sem êxito. “A primeira foi por propaganda eleitoral irregular, mas eles acabaram desistindo. Na segunda, pediram a cassação do registro e do diploma da coligação. Como isso não existe, o único destino é o arquivo”.

Sobre a terceira representação, Patrocínio sustenta que a magistrada indeferiu a petição inicial porque a reunião no sindicato não configura captação ilegal de recursos e encaminhou para investigação com objetivo de apurar se existe algum elemento que possibilite o recebimento da denúncia. Para reforçar o argumento, lembra que a visita ao sindicato em questão partiu de convite da diretoria estendido a todos os candidatos. De acordo com o advogado, o candidato adversário também esteve reunido com sindicalistas no dia anterior ao fato representado no TRE. “A lei vale tanto para o imperador como para o súdito”, conclui.

Postar um novo comentário

| 01/08/2014, 10h:28 - Atualizado: 01/08/2014, 11h:05

Pivetta assume como novo coordenador de Taques e quer acabar com carros de som


Rdnews

otaviano pivetta

Otaviano Pivetta assume coordenação da campanha do candidato Pedro Taques

O prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT), acaba de assumir a coordenação-geral da coligação Coragem e Atitude para Mudar, liderada pelo candidato a governador, Pedro Taques (PDT). O trabalho vinha sendo comandado pelo ex-prefeito de Rondonópolis, Adilton Sachetti (PSB), que decidiu, na noite de ontem (31), concorrer a uma vaga na Câmara Federal. 

Curiosamente, a primeira ação de Pivetta foi entrar em contato com Adjaime Ramos de Souza e Rafael Bastos, coordenadores das campanhas dos candidatos ao Palácio Paiaguás, José Riva (PSD) e Lúdio Cabral (PT), respectivamente. A ideia é firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre os concorrentes para vetar carros de som em todo o Estado.

O pedetista entende que essa é uma forma de respeitar a população, economizar gastos e evitar a poluição sonora tradicionalmente provocada em processos eleitorais. Além de considerar o meio de divulgação ultrapassado, entende que existem instrumentos mais modernos para se fazer campanha. De acordo com cálculos preliminares feitos pelo bloco pró-Taques, cerca de 1,2 mil veículos deixarão de rodar, caso o acordo seja concretizado entre os candidatos.

A proposta surgiu ontem à noite durante conversa entre Taques e Sachetti e, hoje mesmo, o grupo oposicionista recolheu nove carros de som que percorreriam ruas e avenidas de Cuiabá. Agora resta saber se os demais postulantes ao governo irão aderir à ideia do adversário. “Acreditamos que é possível fazer uma campanha de alto nível e propositiva”, destacou Pivetta.

Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • marcos | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 18h12
    0
    0

    cala boca pivetta voce so ta arrumando confusao e acabando com a campanha do grupo vai fica so voce eo taxi rsrsrsrsr

  • LEANDRO DE ARAUJO SANTOS | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 16h42
    3
    0

    kkkkkkkkk... já fez nós ouvir tantas e tantas vezes, agora por causa da tal campanha modesta o Pivetta quer parar com os carros de SOM...... palhaçada viu ----dalhe RIVA

  • celso alfredo simon | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 15h59
    3
    4

    melhor atitude já tomada até hoje espero que tds os partidos aderem pelo bem da população e de nossos ouvidos ...

  • Josias | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 15h49
    8
    2

    Não vai ser fácil aguentar o Pivetta lá no Santa Rosa.

  • Adelaide | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 14h45
    1
    0

    Adelaide, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Eudes Marcelo goelner | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 14h20
    1
    0

    Eudes Marcelo goelner , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Donizete Ferreira do Nascimento | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 14h08
    9
    0

    Para mim, que moro bem no centro da cidade, acho que carros de som só incomodam; o problema é que, em muitos lugares, a única fonte de informação é, ou são,os carros de som. Há que se ter o bom senso(raro) de cuidar dos ouvidos alheios. Mas, será que o sr. Pivetta vai se afastar do cargo?

  • Maria Helena | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 13h59
    11
    5

    Pivetta? Agora vai .... agoooora vai mesmo ....... vai ..... vai ..... vai fazer o ATAQUES ter menos voto que o Muvuca.

  • CARLA SILBENE OLIVEIRA DE PAULA SCHNEIDE | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 13h53
    6
    12

    O Senhor Pivetta é fenomenal, eesa ideia defendida reduz a emissão de gazes poluentes que destroem a camada de ozônio. Além da proposta se tratar de fazer um bem à Natureza e à nossa saúde também é bom economicamente porque reduz gastos. Parabéns aos pensadores, pois comungamos os nossos ideais!!!!

  • Ricardo Anzil | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 12h08
    10
    8

    Agora a campanha do Taques afunda de vez.

| 01/08/2014, 09h:56 - Atualizado: 01/08/2014, 10h:02

Troca de produtos com defeito

Elga_artigo_sexta

Elga Figueiredo

O primeiro passo para ter uma relação de consumo satisfatória é saber os diretos que possui sobre possíveis falhas, defeitos, vícios, desistência ou serviço prestado incorretamente. Além disso, é preciso ficar atento aos prazos de reclamações.

Ainda existem muitas dúvidas de consumidores acerca dos direitos em relação à compra de produtos que apresentem defeitos. Geralmente na compra de um produto desejado, o vício ou defeito prematuro do produto gera enorme frustração. O fornecedor não é obrigado a fazer a troca imediata de um produto com vício ou defeito evidente. A empresa tem prazo de 30 dias para resolver. Só depois é que o cliente pode exigir a troca, a devolução do dinheiro ou abatimento no preço de um novo produto. Infelizmente é assim que reza a lei.

Dito isto, imperioso diferenciar o vício do defeito do produto, uma vez que, ao contrário do que se pode pensar, não são sinônimos. Os vícios são aqueles que podem tornar impróprio o produto para utilização ou consumo. Assim, tem-se por configurado o vício do produto quando desrespeitadas as características que se esperam atinente à qualidade e indicativas de sua quantidade. Os defeitos inutilizam o produto ou podem trazer risco à saúde ou segurança do consumidor. A importância de estabelecer essa diferença vai refletir nos prazos de garantia.

Portanto, quando adquirimos um produto e ele apresenta vício ou defeito de qualidade dentro do prazo de garantia, o consumidor deverá encaminhá-lo à assistência técnica autorizada do fabricante para o conserto no prazo máximo de 30 dias. Os 30 dias são corridos e a contagem deve ser realizada a partir da formalização da reclamação, o que ocorre, geralmente, na emissão da primeira ordem de serviço.

O parágrafo primeiro do artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor dispõe que, "não sendo o vício sanado no prazo máximo de 30 dias, pode o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha": a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso; a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos; e o abatimento proporcional no preço.
Por outro lado, se o fornecedor regularizar o problema dentro do prazo máximo que lhe confere a lei, e o produto, ainda na garantia, voltar a apresentar o mesmo ou outro vício, o consumidor também tem a opção de uma das alternativas previstas no parágrafo primeiro do artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor, acima transcrito.

Por fim, destaca-se que existe uma exceção para essa regra. Quando se trata de produtos essenciais e de uso imediato, como alimentos ou remédios, onde a troca deve ser na hora. Esta sendo elaborada a lista de produtos essenciais que, em caso de defeitos, terão que ser trocados imediatamente ou obrigarão o vendedor a devolver todo o dinheiro pago pelo consumidor. Aguardamos com ansiedade e otimismo o anúncio de tal lista.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta-feira - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com

Postar um novo comentário

Pesquisa | 01/08/2014, 09h:28 - Atualizado: 01/08/2014, 16h:17

Rui Prado acredita que votos de Jayme vão migrar para ele e comemora a pesquisa


Davi ValleRdnews

Rui PSD1

Rui Prado comemora pontuação em pesquisa e diz que campanha começa dia 5

Terceiro colocado na pesquisa espontânea de intenção de votos feita pelo instituto Mark em parceria com o Rdnews, divulgada ontem (31), o ex-presidente da Famato Rui Prado (PSD) acredita que o eleitorado de Jayme Campos (DEM) - que abandonou a tentativa de reeleição neste no fim de julho - irá elegê-lo senador.

Prado ainda considerou a pontuação de 1,7% como positiva porque a margem de erro de 3% o coloca muito próximo do primeiro colocado, deputado federal Wellington Fagundes (PR), que angariou 8,5% das intenções dos eleitores.

O social-democrata também acredita que o crescimento da candidatura deve começar a partir de 5 de agosto, quando a coligação Viva Mato Grosso (PSD, Solidariedade, PTC, PTN, PEN e PRTB) pretende colocar a campanha, efetivamente, nas ruas. “A pesquisa mostra que estou no páreo. Acredito que vou chegar vitorioso no final do processo eleitoral”, disse.

Embora tenha desistido da disputa, Jayme apareceu no levantamento com 1,8%. Gilberto Lopes Filho (Psol) contou com 0,5%, enquanto Amorézio Dias Vidrago (PHS) conseguiu 0,2%. Serys Marly (que não é candidata, mas estava cotada para substituir Jayme) deteve 0,4%. Os que não souberam responder somam 84,7%. 

Na espontânea, Wellington lidera com folga

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Marcelo Silva | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 15h43
    10
    0

    esse Wellington mais de jeito nenhum......... Mato Groso não merece mais isso. Vou de Rui então...

  • Antonio | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 12h57
    11
    3

    Tem o meu voto e da minha família ! ! !

| 31/07/2014, 18h:08 - Atualizado: 31/07/2014, 18h:13

Justiça cumpre mandado de busca na sede do PDT por material ilegal; candidato alvo


Reprodução

tampinha_mandado_justica.jpg

Candidato a deputado federal pelo PDT, José Augusto Curvo, o Tampinha, teve residência alvo de busca e apreensão pela Justiça, que recolheu material de campanha também no comitê do partido

A Justiça Eleitoral cumpriu mandados de busca e apreensão na sede do PDT, no bairro Santa Rosa em Cuiabá, na tarde nesta quinta (31), partido do candidato ao Governo, Pedro Taques. O objetivo foi o de apreender material de campanha do postulante a deputado federal José Augusto Curvo, o Tampinha, cuja residência também foi alvo dos oficiais de Justiça. A ação foi motivada por um pedido da coligação Viva Mato Grosso, encabeçada por José Riva (PSD), que denunciou a existência de panfletos contendo os números da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no verso.

A presença destes elementos, segundo o advogado do grupo, José Antonio Rosa, representa uso de bem público e acarreta a aplicação de multa. O advogado da coligação do pedetista, Paulo Taques, afirma, no entanto, que o material de publicidade não é do senador exclusivamente e, sim, do candidato na chapa proporcional do grupo oposicionista.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Diego | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 12h32
    4
    7

    Vamos todos de Ludio!

  • Fagundes | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 11h44
    6
    4

    RIVA, O MELHOR CANDIDATO DE MATO GROSSO

  • Marcos | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 11h19
    8
    11

    Riva, o maior político de MT de todos os tempos, ganhará esta eleição, podem crer.

  • Fagundes | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 10h42
    0
    3

    Fagundes, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Mario Luis | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 08h11
    1
    9

    Qual informação diminuiu os outros candidatos????

  • francisco soares neto | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 20h34
    12
    9

    Quem se diz probo, não precisa de panfletos para diminuir seus adversarios, mas como não tem o que oferecer a população, mostra sua ira canina, revelando sua personalidade

| 31/07/2014, 17h:30 - Atualizado: 01/08/2014, 08h:52

Ao vivo, detalhes da Operação Ararath


Assessoria

luciane_capa.jpg

Deputada Luciane Bezerra (PSB) no RDTV desta 6ª

A deputada estadual Luciane Bezerra (PSB) é a convidada ao vivo do RDTV desta sexta (01º). A socialista vai falar sobre os últimos acontecimentos ligados às eleições-2014 já que ela renunciou a 2ª suplência ao Senado após a desistência de Jayme Campos (DEM) para concorrer ao cargo.

Luciane também é vice-presidente do PSB em Mato Grosso e seria uma das coordenadoras de campanha ao Governo de Pedro Taques (PDT) na região Noroeste do Estado pelo grupo oposicionista.

Para colaborar com essa entrevista, que começa ao vivo às 8h30, basta acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br. Simultaneamente, o programa é transmitido para a Baixada Cuiabana por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Além disso, o programa traz uma reportagem sobre as notificações feitas pela Prefeitura de Cuiabá aos proprietários de terrenos abandonados, inclusive, com aplicação de multas. E os detalhes do depoimento do ex-secretário Éder Moraes na Justiça Federal envolvendo as investigações da Operação Ararath.

Às 7h30 - Deputada cancela participação no RDTV

Por meio da assessoria de imprensa nesta manhã, a deputada estadual Luciane Bezerra (PSB) cancelou a participação ao vivo no RDTV desta sexta (01º) sob a justificativa de inflamação na garganta.

Postar um novo comentário

Pesquisa Mark | 31/07/2014, 14h:16 - Atualizado: 01/08/2014, 11h:09

Após pesquisa, Wellington diz que eleitor ainda não "entrou" no processo eleitoral


Davi Valle/Rdnews

wellington fagundes-30-06-2014-Davi Valle (2).JPG

Após pesquisa Mark, Wellington pondera o momento é de trabalhar bastante

O candidato ao Senado, deputado federal Wellington Fagundes (PR), acredita que a escolha de Rogério Salles (PSDB) para enfrentá-lo nas urnas foi estratégica. Isso porque, segundo o republicano, a intenção do bloco de oposição é tirar votos do deputado, em Rondonópolis, onde também é reduto do tucano, vice-prefeito do município. “Mas sou um político de diálogo e, por isso, tenho trânsito em todo o Estado”, enfatiza em entrevista ao Rdnews.

Wellington aparece em primeiro colocado nas intenções de votos à senatória, conforme pesquisa espontânea divulgada pelo Instituto Mark, em parceria exclusiva com o site Rdnews. O republicano figura 8,5%, à frente de Jayme Campos (DEM) que tem 1,8%, mas já desistiu da disputa, e de Rui Prado (PSD) que está com 1,7%. O curioso fica acerca do número de indecisos, que somam mais de 84%.

Para o deputado, a pesquisa é uma forma de estimular e dar continuidade para a caminhada na campanha eleitoral, no qual está há duas semanas percorrendo vários municípios, juntamente com o candidato ao Governo, Lúdio Cabral (PT). Entretanto, Wellington afirma que valerá mesmo é o voto nas urnas em 5 de outubro. “Quem achar que já ganhou neste momento, é forte candidato para perder”, alerta.

 Quanto ao grande número de indecisos, o parlamentar ressalta que isso significa que o eleitor ainda não está, neste momento, voltado para a eleição. Contudo, a hora que começar o horário eleitoral, em 15 de agosto, bem como os debates, este número deve cair. “Agora é hora de trabalhar e trabalhar. Mostrarei minha história de vida, os trabalhos como parlamentar para o desenvolvimento do Estado”, adianta o republicano referindo-se a alguns episódio do programa eleitoral.

Na espontânea, Wellington lidera com folga

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Junior Rondonopolis | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 21h50
    1
    6

    Estamos com você Wellington!!!

| 31/07/2014, 11h:20 - Atualizado: 31/07/2014, 11h:37

Blairo quer atravessar campanha de fora


Fernando Ordakowski

ludio cabral blairo maggi

Blairo Maggi resiste em participar da campanha e não quer nem gravar para horário eleitoral de Lúdio

Lúdio Cabral, candidato situacionista e em segundo lugar na pesquisa Mark na corrida ao governo estadual, atrás de Pedro Taques (PDT), se esforça para arrastar à campanha o senador e empresário Blairo Maggi, que é do PR, integrante da coligação do petista. Entende que o ex-governador tem peso político importante e seria o cabo eleitoral ideal para ajudá-lo. Mas essa é uma missão difícil. Blairo não está nem aí para o pleito deste ano. Quer atravessar a campanha olhando todo o processo de longe, condição cômoda, principalmente porque possui aliados atuando nas três principais candidaturas ao Palácio Paiaguás, com Lúdio, Taques e com José Riva (PSD). A esperança do petista é que a presidente Dilma intervenha no sentido de convencer o republicano a tanto subir no palanque quanto gravar participação no horário eleitoral.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • MEDEIROS | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 09h55
    4
    5

    AGORA QUE LUDIO LEVA NO PRIMEIRO TURNO

  • pedro vasconcelos | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 07h54
    10
    4

    ja perdeu meu voto ludio, pois não voto mais em blairo maggi, as pessoas que dizem que ele fez grande administração, é por uqe não entendem de administração publica, sucateou a policia, fez estradas só onde ele e a cambada dele tinha interesses. faliu a previdencia do estado.

  • Nelson Renato Lemos Melo | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 16h22
    5
    3

    Sempre tive um grande respeito pelo Senador Blairo Magi, pela sua pessoa e como gestor público, sem dúvida fez uma grande administração em nosso estado, porém seu posicionamento se omitindo de declarar apoio ao candidato que seu partido está coligado e ficando afastado do pleito, fazendo média com todos os candidatos me faz reavaliar minha avaliação, não com relação a sua gestão, mas como homem público e que teve todo apoio em todas as eleições que disputou.

| 31/07/2014, 11h:01 - Atualizado: 31/07/2014, 16h:02

PF realiza operação e juiz federal é alvo


A Polícia Federal cumpriu mandatos de busca e apreensão na manhã desta quinta (31) contra o juiz federal Raphael Cazelli, que atua na 2ª Vara, na Comarca de Cáceres (a 214 km de Cuiabá), por suposta participação em um esquema de venda de sentenças. A determinação faz parte da Operação São José e foi confirmada pela própria PF. 

Informações preliminares davam conta de que três advogados teriam sido presos. O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT), Maurício Audi, afirmou ao Rdnews que até agora a informação não foi confirmada. Segundo ele, a PF costuma comunicar a OAB para acompanhar as operaçõe que têm advogados como alvos e nesta a Ordem não foi comunicada de nada.

Às 13h55 - OAB diz que escritórios não foram alvos da PF

Confome o presidente da OAB, nenhum escritório de advogado foi alvo de agentes federais nesta quinta. Conforme Aude, ele esteve reunido com o superintendente da PF, que lhe repassou os dados. O presidente confirma, entretanto que a casa de um advogado, em Cuiabá, teria sido visitada por agentes federais, assim como  um hotel, em Cáceres. "De qualquer forma, vamos continuar acompanhando o caso", salienta Aude.

Às 14h08 - OAB acompanha caso e analisa documentos

Conforme o presidente da OAB, membro da Comissão das Prerrogativas acompanhou o cumprimento do mandado de busca e apreensão na casa de um advogado, após ser notificado pela PF. Agora, a Ordem solicitou cópias dos documentos para analisar o caso.

 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Elina Johnson | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 14h52
    0
    0

    Elina Johnson, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • leci | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 12h45
    6
    0

    Nunca na historia deste País a PF teve liberdade de fazer seu trabalho, parabéns aos profissionais atuante da PF.

| 31/07/2014, 07h:10 - Atualizado: 31/07/2014, 07h:12

Viva Chapada!

maria_rita_artigo_quinta

Maria Rita

São 60 anos de emancipação política comemorados hoje no município. Mas a história de Chapada dos Guimarães é muito mais antiga. A região é assentada sobre uma das mais antigas placas tectônicas do planeta. Já foi coberta por uma extensa camada de gelo. O gelo virou um grande mar raso há 300 milhões. Depois a água salgada deu lugar a um grande deserto. Já a história do homem branco neste território é praticamente contemporânea a trajetória de Cuiabá. Por conta do clima ameno e da localização estratégica no caminho para Goiás o povoado foi prosperando. Os escravos produziam cana, farinha e carne seca na região e abasteciam o mercado da capital e o exercito que combatia na Guerra do Paraguai. A missão jesuíta  localizada serra acima recebia toda sorte de índios. Mas a expulsão dos jesuítas,  o fim da escravidão e da Guerra do Paraguai derrubaram a economia local.

No começo do século passado Chapada quase se transformou na capital de Mato Grosso. O governador Mario Correa da Costa chegou a lançar a pedra fundamental da nova cidade, mas a revolução de 1930 impediu que ele concretizasse seus planos.

Em 1953 o município é finalmente criado com terras desmembradas de Rosário Oeste. Em 1976 anexaram sete distritos a Chapada, entre eles Sinop. A extensão de terra era tão grande que chegava a ser considerado o maior município do mundo, pois fazia fronteira até com o Pará. Alguns anos depois do município foram desmembradas cidades como Paranatinga, Colíder e Campo Verde. Nos anos de 1980 chegam os hippies e a cidade conhece sua fase esotérica. Os governadores elegem a cidade para o repouso de final de semana e com isso toda a classe política passa a frequentar Chapada. O tempo torna a passar e hoje o município  luta para prosperar economicamente. Uma série de gestões políticas equivocadas atrapalharam o desenvolvimento da cidade e dos setores que poderiam lhe impulsionar.

Como já aconteceu em outros mandatos, o atual prefeito eleito está afastado e responde por uma série de denúncias. O vice assumiu e o cenário que encontrou é desolador. Área da Saúde com convênios vencidos e atendimento precários. Ruas e estradas completamente esburacados, várias construções e reformas inacabadas, funcionários públicos completamente desmotivados, grandes áreas de terra invadidas, pontos turísticos fechados e cidadãos com a auto estima lá no chão.

A população do município ao completar 60 anos não tem muito o que comemorar. Lentamente junta seus cacos e busca uma nova perspectiva para os próximos anos. Mas como dizem o povo tem o governante que merece e se hoje sofre por gestões pífias é grande sua parcela de culpa. A cultura da venda do voto é antiga na cidade e isso perpetuou políticos e famílias tradicionais no poder.

Meu desejo para esta cidade cuja trajetória tentei resgatar em poucas linhas é de que logo consiga encontrar seu local de destaque. Mas isso se dará no momento em que a população acreditar que o município merece. No instante em que compreender o tamanho da riqueza que possui e faz com que pessoas do mundo todo venham aqui conhecer seus atrativos. Vida longa a esta cidade acolhedora, cheia de encantos e que necessita do carinho e da ajuda de seus munícipes para alcançar seu lugar de destaque.

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com

Postar um novo comentário

MARK/RDNEWS | 31/07/2014, 00h:00 - Atualizado: 31/07/2014, 16h:04

Em 20 dias Taques perde 4 pontos, mas segue líder com 28%; Lúdio, 22%; Riva, 16%

Somente 6,8 pontos percentuais separam o pedetista do petista


Nos últimos 20 dias, o candidato a governador Pedro Taques (PDT) perdeu 4 pontos nas intenções de voto, mas segue líder com 28,8%. A segunda colocação continua com o ex-vereador cuiabano Lúdio Cabral (PT), que oscilou de 21,2% para 22%. A diferença de Taques é de 6,8 pontos percentuais. Em terceiro lugar, o deputado José Riva (PSD) avançou no período de 14,3% para 16,2%. Os dados são da segunda rodada da pesquisa do instituto Mark, feita em parceria exclusiva com o portal Rdnews entre os últimos dias 25 e 29. Somente neste ano, a Mark já realizou sete rodadas.

Os pesquisadores ouviram 1.193 eleitores de 71 municípios. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. Os resultados das tabelas foram arredondados pelo programa para totalizarem 100%. A pesquisa está registrada no TRE, sob protocolo MT-00041/2014.

governo pesquisa mark

Mark revela liderança de Pedro Taques, mas com menos de 7 pontos percentuais sobre Lúdio Cabral

Na espontânea - quando o eleitor declina o nome de preferência sem auxílio da lista com nome dos candidatos -, o senador pedetista também impõe liderança com 11%. Lúdio aparece com 6,7%, com Riva quase empatado tecnicamente, já que pontua com 3,1%. Nesse caso, o universo de indecisos se eleva para 75,9%.Na amostragem realizada no período de 11 a 14 deste mês, a primeira no Estado após as convenções, Taques estava com 33,1%. Agora figura com 28,8%. O cenário hoje é de segundo turno, algo que seria inédito no Estado. Os demais candidatos não atingem a 2 pontos percentuais. José Roberto, do Psol, está com 1,9%. O jornalista José Marcondes, o Muvuca (PHS), registra 0,4%. Na sondagem estimulada, 28,9% se declararam indecisos.

Quanto à rejeição para governador, Riva lidera. Declararam que não votariam nele de jeito nenhum 20,2%. Muvuca enfrenta resistência de 7,1%, enquanto Taques é rejeitado por 5,4% e, Lúdio, por 4,4%. Em simulação de segundo turno, Taques bateria Lúdio (33,4% a 25,2%) e Riva (37,1% a 17,7%). 

Trabalho de campo

Dos entrevistados, 3,5% moram na zona rural e, 96,5%, na urbana. São do sexo masculino 51,6% e, do feminino, 48,4%. Sobre a idade, 2,6% têm entre 16 e 17 anos; 14% entre 18 e 24; 23,6%, de 25 a 34; 26,2%, de 35 a 44 anos; 25,4%, de 45 a 49; e 8,2% possuem mais de 60 anos. Quanto ao grau de instrução, 5% ou são analfabetos e/ou cursaram o primário incompleto; 13,7% têm nível primário completo e/ou 1º grau incompleto; 40,2% (1º grau completo e/ou 2º grau incompleto; 35% (2º grau completo e/ou superior por concluir; e 6,1% contam com curso superior. Segundo a pesquisa, 7% dos entrevistados disseram que a renda familiar é de até um salário mínimo; 66,9%, de um a cinco salários; 22%, de 5 a 10; 3,2% acumulam entre 10 e 20 mínimos; e 0,8% conta com mais de 20 salários mínimos.

pesquisa_estadual_final_julho_2014_cidades

Entre 25 e 29 de julho, os pesquisadores da Mark ouviram 1.193 eleitores de 71 municípios de MT

Postar um novo comentário

Comentários (45)

  • Harrison | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 23h42
    0
    0

    Harrison, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Luciano | Sexta-Feira, 01 de Agosto de 2014, 12h04
    0
    0

    Luciano, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Rodrigo | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 19h27
    9
    14

    Vai dar Lúdio no primeiro turno. Pode apostar. Com Blairo, Dilma, Silval e Bezerra. A questão é que Riva acabará tendo seu registro anulado, mais cedo ou tarde, e votos anulados, e mesmo que se eleja, Lúdio se ficar em segundo lugar, será o novo Governador de MT. Não adianta. Taques ficará em terceiro. E Mauro não se reelegerá Prefeito, visto que Lúdio lidera em Cuiabá com folga.

  • Claudio Santos | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 17h59
    9
    14

    O Lúdio vai criar uma onda forte nos próximos dias e será eleito governador.

  • Firmina | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 16h12
    15
    13

    Quanto mais o tempo passa, mais o Taques cai e o Ludio sobe.

  • André | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 15h48
    14
    15

    Antes vamos esclarecer o tamanho do TOMBO do Senador Pedro Taques. que caiu 4 pontos, o que equivale efetivamente a 13% das intenções de voto da pesquisa divulgada. Uma queda muito acentuada em um período bem curto.No caso do candidato Lúdio, subiu 3,8 %, se matem no patamar anterior das intenções de voto. E no caso do Deputado Riva subiu 13,2%. Até o dia das eleições muita coisa vai mudar.

  • Nani Borges | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 15h34
    14
    12

    Parece que o povo que apoia Taques adora uma baixaria, mantenha o nível do debate Solange, por favor. Não seja arrogante com os demais leitores deste site. Mantenhamos o respeito. E não há nada demais em falar em todos assumirem que votam no Ludio, inclusive vc. Pode sair do armário! Beijocas

  • Solange Alves | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 14h40
    18
    16

    Para Val. Para de mentir, pois aqui em Sorriso 80% é Pedro Taques. Nosso povo não quer saber de candidatos que representem esse governo que está aí. Ou vc que mora aqui não está vendo assaltos e mortes todo dia. Hospital Regional sem funcionar. Escolas abandonadas. etc... Ah, Val, só se vc quer que continue assim. Mas graças a Deus, Sorriso está consciente de que tem que mudar. Se vc não está com medo como eue minha família vote em Lúcio ou Riva, que tudo continuará como está hoje.

  • Vanderlei | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 14h00
    1
    2

    Vanderlei, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • raphael curvo | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 13h50
    2
    7

    algo a ser avaliado.....6,8 na induzida e o dobro na espontânea ......

MARK/RDNEWS | 31/07/2014, 00h:00 - Atualizado: 31/07/2014, 11h:17

Na espontânea, Wellington lidera com folga

Pesquisa foi feito quando Jayme já havia desistido da disputa


Pesquisa espontânea do instituto Mark, realizada entre 25 e 29 deste mês, aponta que Wellington Fagundes (PR) é o favorito na disputa ao Senado. Esse trabalho de campo se deu no período em que o senador Jayme Campos (DEM) já havia comunicado publicamente que não seria mais candidato à reeleição. O nome de Rogério Salles (PSDB), que o substitui na coligação que tem Pedro Taques ao Governo, não aparece na sondagem, mesmo que espontaneamente, porque somente nesta quarta é que o tucano foi anunciado oficialmente como candidato. O instituto não fez amostragem estimulada porque o quadro de candidatos, mesmo depois das convenções, registrou vacância por alguns dias.

De acordo com a Mark, na pesquisa realizada em parceria com o portal Rdnews, Wellington detém 8,5% das intenções de voto. Jayme apareceu com 1,8%. O candidato a senador pelo PSD, pecuarista Rui Prado, conta com 1,7%. Os demais nomes não chegam a um ponto percentual. 

senado mark 31-7

Levantamento espontâneo do instituto Mark aponta Wellington Fagundes em vantagem para Senado

Os pesquisadores entrevistaram 1.193 pessoas de 71 municípios. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. A Mark explica que os resultados das tabelas foram arredondados pelo programa para totalizarem 100%. A amostragem está registrada no TRE, sob protocolo MT-00041/2014.Está em disputa uma das três cadeiras de senador para representação mato-grossense no Congresso, com vencimento do mandato de Jayme.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Carlosguira | Quinta-Feira, 31 de Julho de 2014, 13h34
    2
    1

    Vamos ganhar a senatoria WF.

| 30/07/2014, 18h:19 - Atualizado: 30/07/2014, 18h:36

Pagot recusa convite para coordenação da campanha de Taques e Sachetti prossegue


Rdnews

Pagot recusa

 Luiz Antônio Pagot recusa convite para assumir coordenação, mas promete contribuir com campanha

 O ex-diretor-geral do Dnit Luiz Antônio Pagot (PTB) recusou o convite para assumir a coordenação-geral da campanha do candidato a governador Pedro Taques (PDT) da coligação Coragem e Atitude para Mudar (PDT, PP, DEM, PSDB, PSB, PPS, PV, PTB, PSDC, PSC, PRP, PSL e PRB). “Não aceitei a coordenação-geral, mas vou encontrar uma maneira de contribuir com a campanha”, disse em entrevista ao Rdnews

Com a decisão de Pagot, a coordenação-geral da campanha de Taques segue sob responsabilidade do ex-prefeito de Rondonópolis Adilton Sachetti (PSB). Para reforçar a mobilização, o  socialista  conta com o reforço do ex-prefeito de Cuiabá Chico Galindo (PTB). 

O convite para Pagot feito na última segunda (29), em reunião com a presença de Sachetti, do presidente estadual do PDT Zeca Viana e de outras lideranças do grupo oposicionista.  Apesar de não aceitar a coordenação, o petebista atuou nos bastidores para viabilizar a indicação do vice-prefeito de Rondonópolis Rogério Salles (PSDB) ao Senado em substituição ao senador Jayme Campos (DEM), que decidiu não buscar a reeleição. 

Ex-secretário de Educação, Infraestrutura e da Casa Civil no governo de Blairo Maggi (PR), Pagot coordenou as duas campanhas do republicano ao Palácio Paiaguás. Em 2010, foi coordenador das campanhas do governador Silval Barbosa (PMDB) e da presidente Dilma Rousseff (PT), em Mato Grosso.

Pagot decide se assumirá coordenação de Taques

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • gerson luis francio | Quarta-Feira, 30 de Julho de 2014, 19h48
    9
    2

    Pagot cai fora enquanto e cedo, com Piveta condusindo o prosseço so vai afundar mais.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 698