Cuiabá, 29 de Setembro de 2016
  • Alexandra Lopes

    Alexandra Lopes

  • Bárbara Sá

    Bárbara Sá

  • Camila Cervantes

    Camila Cervantes

  • Eduarda Fernandes

    Eduarda Fernandes

  • Francis Amorim

    Francis Amorim

  • Gabriele Schimanoski

    Gabriele Schimanoski

  • Jacques Gosch

    Jacques Gosch

  • Julia Munhoz

    Julia Munhoz

  • Lana Motta

    Lana Motta

  • Lídice Lannes

    Lídice Lannes

  • Patrícia Sanches

    Patrícia Sanches

  • Rodivaldo Ribeiro

    Rodivaldo Ribeiro

  • Tarso Nunes

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Valérya Próspero

VÁRZEA GRANDE | 22/09/2013, 19h:49 - Atualizado: 23/09/2013, 07h:34

Quem trabalha incomoda, afirma Waldir sobre possível destituição

Quem trabalha incomoda, diz Waldir a colegas que querem destituí-lo

   -- Presidente da Câmara de VG, Waldir Bento O presidente da Câmara de Várzea Grande, Waldir Bento (PMDB), tem sido tachado de autoritário e ditador por alguns vereadores, que preferem manter o anonimato. Há rumores até de que alguns parlamentares tentam, de alguma forma, tirá-lo da presidência, por conta da conduta adotada durante as sessões semanais. Contrário aos burburinhos políticos, o peemedebista diz que o clima é harmonioso e que é apenas sério. “É diferente ter seriedade e ter autoritarismo”, justifica.

   Em tom calmo, mas inquieto, Waldir diz que pelo fato dos vereadores não conhecerem bem o Regimento Interno acham que ele está sendo radical na forma de se expressar ou de agir. Como que com um “tapa de luva”, o presidente diz que recebe elogios pelo serviço prestado, diferente dos colegas de mandato.

   Quanto a possibilidade de complô para ser retirado da presidência, o peemedebista diz não acreditar nos boatos, que ele mesmo confessa ter conhecimento. Isso porque acredita ter um bom relacionamento com os vereadores e se os rumores forem reais, alguns parlamentares devem estar agindo com falsidade.

   O presidente da Câmara diz que só vai dar credibilidade aos rumores quando o assunto for levado ao seu gabinete, onde questionaria os parlamentares e funcionários. “Primeira coisa que vou fazer com minha diretoria: você está alegando o quê? Descontentamento? De quê? De regimento? Eu sigo o regimento”. Waldir ainda alfineta os colegas dizendo que quem trabalha incomoda.

Postar um novo comentário

Rebelde com causa | 28/09/2016, 17h:28 - Atualizado: 28/09/2016, 17h:33

Janaina contraria o PMDB e apoia Pátio na disputa para a prefeitura de Rondonópolis


Assessoria

Janaina Pátio

Deputada Janaina, com Pátio e Haroldo em evento, diz que deputado é apaixonado por Rondonópolis

Contrariando a orientação partidária, a deputada estadual Janaina Riva (PMDB) esteve em Rondonópolis para apoiar o candidato a prefeito Zé Carlos do Pátio (Solidariedade). A parlamentar participou junto com presidente da Câmara  de Cuiabá, Haroldo Kuzai (Solidariedade), das reuniões nos bairros Centro e Jardim HD, realizadas na noite desta segunda  (26) e  destacou que a cidade deve ganhar um grande administrador com a vitória do colega.

Apesar do PMDB estar apoiando a reeleição do prefeito Percival Muniz (PPS) e ter indicado o vice Doutor Manoel, Janaina classificou Pátio como a melhor opção para Rondonópolis voltar a crescer economicamente. Segundo ela, o candidato do Solidariedade faz a diferença porque é apaixonado pela cidade.

  A deputada lembrou da luta de Pátio em favor da cidade na Assembleia. “Ele é um guerreiro. Quando chega um projeto que não consta Rondonópolis, o Zé empina a carroça e o projeto não é votado enquanto não incluir o município”, declarou.

Por fim, Janaina se colocou à disposição da cidade para ajudar Pátio na Prefeitura. “Rondonópolis vai ganhar uma aliada porque eu vou ajudar nosso futuro prefeito trazendo emendas parlamentares e recursos”, finalizou.

 Já Pátio agradeceu o apoio de Janaina e destacou o desespero dos adversários que seguem fazendo ataques  à sua candidatura com informações inverídicas.  Como exemplo, o candidato cita a perda do seu programa eleitoral na rádio e TV desta segunda. “Cortaram o nosso programa dizendo que não fui eu quem conseguiu a construção do residencial Neuma de Moraes, na época que era prefeito. Como não?. Será que o atual prefeito iria colocar o nome da minha esposa no conjunto, sendo que é meu adversário”, questionou. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Marcos | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 21h37
    0
    0

    Aqui em Nova Olímpia também, ela apoia o candidato Zé Elpídio PSD e seu principal adversário é o Pedro Rosa (PMDB). ela ta é certa e muito sábia apoia os melhores independente de partido. sou fã da Deputada Janaína Riva

  • POVO NAO EH BOBO | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 19h05
    1
    0

    aaah ta e a justica deu o programa para o percival porque? ze acha que o povo é bobo. sai pra la

Reta final | 28/09/2016, 11h:26 - Atualizado: 28/09/2016, 17h:02

Marqueteiro de Wilson diz que rejeição é desinformação e reforça corpo a corpo


O coordenador de marketing da campanha do candidato e ex-prefeito Wilson Santos (PSDB), Kleber Lima, afirma que a quatro dias da eleição o objetivo é intensificar o “corpo a corpo” para ganhar votos e seguir a tônica dos programas eleitorais anteriores. A eleição será no próximo domingo (2 de outubro). “Mantivemos a campanha com critérios e responsabilidade, sempre pautamos pela verdade”, explica Kleber ao .

Facebook

kleber lima wilson santos marketing 2.jpg

 Kleber Lima junto com equipe, o candidato a prefeito  Wilson Santos e seu vice Leonardo de Oliveira

Wilson tem aparecido nas últimas pesquisas em terceiro lugar, conforme amostragens realizadas pelo Ibope e Gazeta Dados, ficando atrás de Emanuel Pinheiro (PMDB) e procurador Mauro (Psol). Desde então, tem partido para o ataque nos debates e programas eleitorais veiculados nas últimas semanas, para tentar “cavar” uma vaga no segundo turno.

Kleber avalia que o candidato é pautado pela verdade. Pontua que não deve responder aos possíveis ataques dos concorrentes. Acrescenta que o tucano tem veiculado os serviços prestados à população, quando foi prefeito em 2005. “No final é que o eleitor irá decidir. Isso que importa”, justifica.

Pauta de corrupção Wilson tem
conforto em discutir porque o
palanque que está cheio de
presidiário não é o nosso (Kleber)

Para justificar as ofensivas contra os adversários, o coordenador de marketing pontua ainda que há seis anos Wilson vem sendo atacado, desde que deixou a prefeitura, em 2010, para disputar o Palácio Paiaguás. À época, na candidatura de reeleição, em 2008, o então prefeito havia prometido que não deixaria o posto para concorrer ao governo, o que não cumpriu.

Rejeição

Disparado nas principais pesquisas como o mais rejeitado entre os candidatos, o coordenador de marketing afirma que houve diminuição deste quesito ao ser abordado longamente durante toda a campanha. “A rejeição do Wilson era desinformação”, explica Kleber.

Durante programa eleitoral, a estratégia de Wilson foi afirmar que deixou a prefeitura naquele ano para tentar impedir que Silval assumisse o governo e fizesse os desmandos. De todo modo, a rejeição ainda passa dos 40%.

Segundo Kleber, a campanha do candidato propôs desenvolvimento social humano, assim como o zelo pelo patrimônio público. Ressalta ainda que Wilson prestou contas dos serviços oferecidos à sociedade quando comandou o Palácio Alencastro. “Pauta de corrupção Wilson tem conforto em discutir porque o palanque que está cheio de presidiário não é o nosso”, dispara referindo-se a Emanuel Pinheiro por ser do mesmo partido do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que está preso há mais de um ano sob acusação de corrupção, assim como parte de seus ex-secretários.

Processos

Para o marqueteiro, o deputado licenciado está preparado para debater sobre processos judiciais com o colega de Parlamento. “Emanuel é campeão em processo, sendo que nunca foi gestor a não ser quando foi secretário. Se for medir processo até nisso Wilson está preparado, tem muito menos que Emanuel”, afirma, numa referência à suposta condição de réu do peemedebista em ação da operação Arca de Noé.

Contra as ofensivas do tucano, Emanuel tem rebatido de que é ficha limpa e que não responde a nenhum processo, enquanto isso, mostra em seu programa eleitoral que Wilson responde a seis. No contra-ataque, o ex-prefeito, em debate realizado pela Tv Record, no domingo (25), pontuou que o peemedebista responde sim a processos e trouxe à tona que Emanuel é investigado pela Arca de Noé, deflagrada em 2002. Emanuel garante que o juiz não decidiu se aceita ou não a instauração do inquérito, por isso defende que não é réu.

2º turno

O marqueteiro evitou escolher adversário, caso Wilson passe para o segundo turno. Mas pontuou que a disputa é diferente em razão de que são apenas dois candidatos e a população poderá analisar melhor as propostas de cada um. “Não preferimos ninguém. Tomara que no segundo turno o debate seja de fato acerca das propostas”, avalia.

Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • Martins Liberato | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 18h24
    3
    0

    Pelos comentários que li, foram todos negativos perante aos ataques do senhor Wilson Reis contra o seu adversário Emanuel Pinheiro. Aonde que esse marqueteiro estudou marketing politico. Acorda Kleber Lima o tempo de baixaria já passou, estamos em 2016 indo para 2017.

  • A.moses | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 15h50
    5
    0

    Frank candidato do psdb d LEVERGER, perdeu 30 votos garantidos, devido ao ataque d WS, CONTRA EMANUEL PINHEIRO ?...perdeuuuu pêlo.!!!

  • Roberto | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 15h39
    10
    1

    Tenho uma dica para o marqueteiro, se o Wilson devolver os 20 milhões do Rodoanel e convencer o seu correligionário Permínio Pinto, indicado por WS pra SEDUC a devolver os 50 milhões desviados em licitações a rejeição de Wilson Santos dimuniu bastante. Tome nota.

  • Bertold | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 15h09
    16
    0

    Concordo que a rejeição está intimamente ligada com a desinformação. E é nisso que a equipe do Wilson aposta: a memória curta do eleitor. O eleitor nem se lembra, por exemplo, que o Wilson Santos já foi presidente do Diretório Municipal do PMDB, o mesmo partido que hoje ele chama de corrupto.

  • Luis Antônio Toller | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 13h31
    17
    1

    QUEM É ESSE MARQUETEIRO PARA ESCOLHER CANDIDATO AO SEGUNDO TURNO? AVISA ESSE TOPEIRA DESSE KLEBER LIMA QUE O SEU CANDIDATO, WILSON PINÓQUIO SANTOS, NÃO VAI ESTAR NO SEGUNDO TURNO, AI ENTÃO ELE PODERÁ ESCOLHER EM VOTAR PARA EMANUEL PINHEIRO OU PARA O PROCURADOR MAURO! TCHAU QUERIDA...

  • Carlos Nunes | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 13h05
    6
    2

    Se forem pró segundo turno o Emanuel Pinheiro e o Wilson Santos, como fica? PMDB e PSDB depois da eleição vão ferrar os trabalhadores, os aposentados e pensionistas...vão fazer uma Reforma da Previdência para encher o caixa do governo, tirando um bando de direitos adquiridos com muito sacrifício, depois de muita luta, da noite para o dia. Ontem os telejornais informaram: quem está forçando até essa reforma é o PSDB. Esse after day da eleição, vai ser de lascar...agora fiquei na dúvida, para escolher em quem votar EP e WS, é bom jogar a moeda cara e coroa, e rezar pra ela cair em pé, pra gente não votar em nenhum. Depois que os trabalhadores perderem todos os seus direitos, a gente não vai nem querer mais ver a cara do pessoal do PMDB e o do PSDB, por um bom tempo. A Dilma arregaçou a Economia Brasileira, e nós, os trabalhadores, os idiotas, é que vamos pagar o pato...vamos perder os nossos direitos.

  • Lustosa | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 12h52
    14
    2

    Kleber Lima como marqueteiro é um ótimo pedreiro. Cumpanhêro, Wilsho já era. Não adianta mais gastar dinheiro comprando o povo. Economiza para as vacas magras.

  • ANA MIRALHA | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 12h40
    13
    1

    QUEM TEM UM MARQUETEIRO COMO ESSE kLEBER INCOMPETENTE LIMA NÃO PRECISA DE INIMIGO...O CARA SE INTITULOU JORNALISTA E AGORA FORÇA O STATUS DE MARQUETEIRO DA MALDADE...O QUE ELE NÃO CONSEGUE FAZER É A LEITURA DE QUE A SOCIEDADE NÃO SUPORTA MAIS ESSE TIPO DE CAMPANHA MIDIEVAL...TRUCULENTA...DESRESPEITOSA...AGRESSIVA E VIOLENTA...QUE ATROPELA VALORES FAMILIARES, ÉTICOS E MORAIS... POIS É SR KLEBER O VALE TUDO PELO PODER JÁ SAIU DE MODA E VC NÃO ACOMPANHOU POR ISSO A REJEIÇÃO DO NOSSO CANDIDATO SÓ AUMENTA...É EU SOU WILSON, OU ERA...PORQUE COM VC NÃO DÁ CARA!!!

  • Teka Almeida | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 12h23
    13
    1

    O marqueteiro está redondamente enganado, a rejeição ao candidato WS é justamente pelo conhecimento de quem ele é, o que fez e o perigo que estamos correndo caso seja eleito. Agora dizer que mantiveram a campanha com critérios e responsabilidade, sempre se pautando pela verdade é piada né???? Isso foi dito na reportagem para descontração né???? Essa e todas as campanhas desse WS é pautada por mentiras, ofensas e conversinhas de comadres, agindo assim o WS deveria pegar trouxa de roupa da casa dele e ir para a beira do rio juntamente com o PT (Pedro Taques) e lá sim terem conversas de lavadeiras. Ah!!!! Leva o Marcelo Duarte tbem...

  • alexandre | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 12h16
    14
    1

    quanto mais informação e esclarecido o povo é, menos vota no WS e no Pedrinho Malvadeza...

| 28/09/2016, 08h:44 - Atualizado: 28/09/2016, 15h:45

Wellington e Medeiros são favoráveis à PEC que reduz total de partidos no Congresso


A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) referente à cláusula de barreira, que visa restringir o número de partidos políticos no Congresso Nacional, tem apoio de pelo menos dois dos três senadores de Mato Grosso, José Medeiros (PSD) e Wellington Fagundes (PR). A proposta foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) e deverá ir ao Plenário após a eleição deste domingo (2).

O senador José Medeiros (PSD) explica que hoje existe proliferação de siglas que só existem para negociata em época de eleição e usufruir de recurso advindo do Fundo Partidário. “Todo dia existe aprovação de partidos. Alguns partidos não têm procurado crescer, mas apenas manter seu feudo”, sustenta o social-democrata ao .

Reprodução

medeiros.jpg

Senador José Medeiros durante fala na tribuna em uma das sessões no Senado Federal, em Brasília,

Para o senador Wellington Fagundes (PR), o eleitor não consegue identificar a linha ideológica dos candidatos. Por isso, defende a reforma política partidária. “Essa reforma é tida como mãe de todas. É fundamental diminuir esse número de partidos”, considera o republicando. O senador Cidinho está em viagem e não pôde se manifestar.

Caso seja aprovada, a PEC deve atingir as agremiações consideradas nanicas como Rede, Psol e PV entre os 35 partidos políticos registrados juntos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além disso, pode frustrar os objetivos daqueles que estão sendo formados e coletam assinaturas para assegurar a legalização.

Somente em Mato Grosso, 21 novos partidos em processo de formação coletam assinaturas. A lista inclui siglas como Partido do Esporte (PE), Partido Conversador (Paco), Partido Cristão Nacional (PCN) e até a recriação da Aliança Renovadora Nacional (Arena), a agremiação que sustentou a ditadura militar.

A PEC prevê que a nova regra passe a funcionar a partir da próxima eleição, em 2018. Caso seja aprovada, o número de siglas com representação na Câmara Federal cairia de 28 para menos de 14. De acordo com o que prevê o texto, somente poderão atuar no Congresso partidos que, a partir das eleições de 2018, cumprirem dois requisitos: obter pelo menos 2% de todos os votos válidos em todo o país; e conseguir 2% dos votos em, no mínimo, 14 unidades da federação.

Caso não consigam, perdem a participação nos recursos do fundo partidário, ficando assim sem dinheiro público, e acesso gratuito ao rádio e à TV. Com isso, a tendência é que siglas nanicas sejam fundidas para conseguir atingir o percentual mínimo de eleitorado.

 A partir das eleições de 2022, a taxa mínima de votos apurados nacionalmente passaria para 3%. Parlamentares eleitos de partidos que não alcançarem esse desempenho teriam de procurar outra sigla para se filiar, caso a PEC 36/2016 seja aprovada. (Com informações G1)

Cláusula de barreira restringiria ação de 14 partidos se estivesse em vigor

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Jeferson Andrande | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 13h49
    0
    0

    Primeiramente esses senadores de MT, tem uma atuação pífia , quem são eles para falar de ideologia, cada eleição estão em partidos diferentes.Senadores de MT façam algumas coisas diferentes, pede o fim da aposentadoria para os senadores e fim do foro previligiado.

  • Jeferson Andrande | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 13h48
    1
    1

    Primeiramente esses senadores de MT, tem uma atuação pífia , quem são eles para falar de ideologia, cada eleição estão em partidos diferentes.Senadores de MT façam algumas coisas diferentes, pede o fim da aposentadoria para os senadores e fim do foro previligiado.

  • Willian | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 11h56
    1
    0

    O problema não é reduzir partidos, isso tanto faz, a questão crucial seria diminuir políticos, um corte de do mínimo 50% representaria uma economia enorme ao País. Se for a nível municipal e estadual, então, seria perfeito. Mais infelizmente, isso é só um sonho. Mesmo que algum político tenha peito para apresentar uma proposta de lei dessas, obviamente, que o corporativismo falará mais alto e certamente jamais aprovariam.

| 28/09/2016, 08h:31 - Atualizado: 28/09/2016, 09h:29

Remédio amargo

nestor fidelis texto interno e capa

Nestor Fernandes Fidelis

É muito significativa e rica de exemplos a vida e a obra de Divaldo Pereira Franco, o educador e conferencista baiano que, ao longo de seus 89 anos, já percorreu todos os continentes, tendo proferido 13 mil palestras em 70 países.

Ele fala de amor, de fraternidade, da busca da felicidade real e factível, de saúde existencial, de constelação familiar, dentre outros temas, sempre arrimado nos ensinamentos de Jesus, Allan Kardec, Gandhi, Buda, além de outros tantos tarefeiros da paz.

Apesar de tudo isso, nos chama a atenção o fato de Divaldo ser uma pessoa extremamente “normal”, com sentimentos, vontades e que diz ainda ter muito a evoluir.

Ele conta que certa vez estava se sentindo solitário. Após proferir uma de suas belas e motivadoras conferências, tendo levado a mensagem de esperança e alegria de viver para milhares de pessoas naquela noite, e depois de ser saudado por várias pessoas, recolheu-se em seu aposento num hotel da cidade e sentiu-se profundamente só.

Interessante que isso acontece com muitas pessoas quando, após um momento de confraternização regressam para seu momento de intimidade e passam pela sensação de que estão absolutamente sozinhas. Então Divaldo orou, se preparava para dormir, mas ainda sentia uma ponta solidão, como se fosse uma tentação para a tristeza ou para a queixa.

Neste momento lhe aparece Joanna de Ângelis, o Espírito que lhe acompanha desde os tempos mais remotos, sobretudo nesta existência de tantas atividades árduas e constantes. Ela lhe pergunta sobre o que ele estava sentindo. Ele, agora mais intrigado, responde que estaria perdido, pois se nem mesmo o seu anjo da guarda saberia o “tanto” que ele sofria (ele aumentou um pouco como quem provoca o outro sentir pena), o que seria dele...

Eis que ele começa a se queixar da solidão, dizendo que acalentara tantos corações, consolara mães, elucidara, esclarecera a tantos, tendo psicografado tantas mensagens e já naquele tempo com muitos livros publicados, todavia, nunca houvera recebido nenhuma mensagem para ele, sequer um recado particularmente endereçado para ele, etc.

A reclamação é uma tentação, realmente. Não raro, nos pegamos (ou não percebemos, o que é pior) nos queixando de tudo, procurando argumentos para justificar aquilo que devemos, mas não queremos, fazer.

Joanna de Ângelis, naquele instante da conversa convida Divaldo a uma reflexão: “Di, veja quantas mensagens nós, os Espíritos, escrevemos para ti? Todas foram redigidas na segunda pessoa do singular, mas tu as publicas porque queres”. E ela acrescenta, “pegue um livro qualquer publicado e confiras, pois desde ‘Messe de Amor’ tu tem recebido textos-convites direcionados ao teu coração”.

“Messe de Amor” é o primeiro livro contendo mensagens psicografadas por Divaldo Franco, publicado em 1964. Nele e nos demais, as mensagens são escritas para que as recebe, mas também para quem delas possam fazer uso, de coração aberto, como se diz.

Divaldo Franco narra este fato com bom humor, ratificando o ensinamento segundo o qual os médiuns são os primeiros destinatários das mensagens de que são portadores.

De igual maneira, tudo o que falamos, respondemos, orientamos em nossas vidas, são convocações para que nós mesmos venhamos a pensar, refletir, falar e agir de acordo com as referidas lições repassadas a outrem, mesmo (e principalmente) quando indicamos remédios amargos para as dores da alma.

Naturalmente, ainda temos muito a vencer sobre nós mesmos. Só houve uma pessoa absolutamente perfeita na Terra e, por isso mesmo, Ele, Jesus, é nosso Modelo e Guia por excelência, a fim de que busquemos nos inspirar nas lições e condutas Dele.

A vida nos convida a refletir, refletir, refletir... e com isso vencermos a nós mesmos, alcançando sempre conquistas-aprendizado ou conquistas-êxito por meio da viagem para dentro de nós mesmos e, com coragem e humildade (valores a serem exercitados a cada dia) realizarmos a iluminação interior.

Obviamente, num mundo com tanto egoísmo e orgulho, levantar-se-ão alguns, ou muitos, para apontar erros em nossas escolhas. São os apontadores da vida alheia. Há um ditado que estabelece que quando alguém aponta o dedo para outra pessoa, esquece-se que há outros três voltados para si mesma e mais um para a consciência.

Da mesma forma, sempre nos sentiremos frustrados ao darmos muita importância ao pensamento maldoso de que não deseja nos ver bem, alegres e satisfeitos, razão pela qual é uma postura mais inteligente não dar tanta relevância para os ataques que nos cheguem, eis que o mal que nos pode prejudicar é o mal que realizamos, mesmo quando nos omitimos de fazer todo o bem que nos seja possível.

É impossível evitar que o próximo enxergue um cisco em um de nossos olhos, conquanto ele não queira ver a trave que se encontra no seu. Mas isso também é motivo para que nos regozijemos e agradeçamos, pois trata-se do exercício de uma lei divida, a lei de liberdade. Cada um faz o que quiser, mas é responsável por suas escolhas.

O que queremos escolher? Ficarmos abatidos com a opinião de quem não nos quer bem; ou optarmos pelo caminho, geralmente mais trabalhoso, da transformação interior para melhor, mesmo que para alcançar tal objetivo nos seja necessário fazer uso de remédio amargo, cientes de que é para nosso próprio bem?

 Nestor Fernandes Fidelis é advogado e escreve exclusivamente para este Blog toda quarta-feira - nestor@nestorfidelis.adv.br

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Carlos Nunes | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 18h42
    1
    0

    É interessante o livro da autora Alice Bailey, intitulado Os Trabalhos de Hércules, onde a nossa Alma sempre empreende 12 Trabalhos para sua Evolução. Um deles é sobre a Hidra de Lerna, que tem 9 cabeças, uma delas é a Separatividade, acharmos que estamos separados de DEUS, do Universo, da Comunidade em Geral. É tudo ilusão, nós estamos separados de nada, só não temos consciência disso. Nos seus Solilóquios , Santo Agostinho pergunta a DEUS: onde estavas tu quando eu vivia nos meus pecados? E DEUS lhe responde: eu estava no meio do teu coração, estava sempre presente a ti, mas tu estavas ausente de mim. E Santo Agostinho replica: como podia eu estar ausente de ti se tu estavas presente a mim? Presença não supõe dois? E DEUS responde: eu estava sempre presente a ti porque sou onipresente a todas as coisas; mas tu fazias de conta que eu estava ausente, para poderes viver nos teus pecados; e a esta suposta ausência minha tu chamavas minha ausência.

| 27/09/2016, 16h:36 - Atualizado: 27/09/2016, 16h:45

Entrega de resultados

gustavo oliveira artigo 400

Gustavo Oliveira

Em momentos de crise como o que vivemos atualmente no Estado de Mato Grosso e no Brasil, colocar as questões sob uma perspectiva adequada é fundamental. Embora o pessimismo tenha tomado conta das conversas de bar, das reuniões de família e dos papos entre amigos, há que se fazer uma análise temporal para que possamos entender de onde viemos, onde estamos e quais os caminhos que se apresentam.

O país enfrenta uma grave crise que eclodiu em 2015, e o agravamento dela neste ano de 2016 impôs ao Estado novos e grandes desafios. Havia, no começo do ano passado, uma ideia de que Mato Grosso não seria afetado pelo cenário nacional, mas desde o primeiro dia da gestão do governador Pedro Taques sabíamos que este risco era grande.

Se o Estado tivesse sido bem gerido no passado, teria “gordura” e capacidade de enfrentamento de crise. Mas, infelizmente, isso não aconteceu: herdamos um Governo com R$ 82 mil na Conta Única, dívidas com fornecedores, obras inacabadas e sem provisão de recursos em caixa para que continuassem. Reajustes foram pactuados com os servidores, mas sem análise de capacidade de pagamento por parte do Governo. Em janeiro de 2015, o caos já batia à nossa porta.

Trabalhamos desde o primeiro dia desta gestão tendo como o grande norte das ações o Plano de Governo apresentado à população nas eleições de 2014. Para cumprir com o que foi assumido e entregar um Estado com saúde financeira em 2018, a gestão precisou realizar o controle total dos cofres públicos. Fizemos isso.

Todos os gastos, centavo por centavo, são controlados e a ordem geral é economizar. Não temos dinheiro para tudo e, por isso, determinamos o corte de 25% nas despesas de custeio da máquina pública. Contratos de locação de carros, imóveis e serviços estão sendo revistos a todo tempo e em todas as secretarias, como colocado no Decreto 675/2016.

A partir desta semana, os servidores e as secretarias passam a trabalhar em um novo horário. Avançamos na tentativa de buscar economia nos gastos com água, luz e telefone. Para uns, isso pode soar como uma medida irrelevante, mas quando se valoriza o dinheiro público, cada Real faz muita diferença. Para a equipe do Governo Pedro Taques sempre foi assim: cada Real economizado no custeio é um Real a mais em Saúde, Segurança, Educação, Estradas.

Desde o primeiro dia de governo, nunca tivemos folga orçamentária, trabalhamos no limite. A crise nacional se agravou e chegou a Mato Grosso: no mês passado, as Receitas Tributárias Federais caíram 9%, e as Estaduais, 5%. O cinto está no último furo e continuamos apertando, economizando tostões que o Governo anterior desperdiçou em obras mal feitas, em incentivos fiscais concedidos de maneira escusa, em desonerações tributárias que não chegaram ao preço pago pelo consumidor final.

O passado não nos trará as respostas que precisamos para vencer os desafios do presente. As lições ficaram, práticas foram mudadas e o futuro, implacável, chega a cada dia. Temos que entregar resultados de agora até dezembro de 2018, a História nos julgará por isso. No momento, o Poder Executivo passa por dificuldades e os outros Poderes e Órgãos Constitucionais perceberam essa situação graças à transparência com que esta gestão trata as finanças do Estado. Somos parceiros porque entendemos que só assim é possível avançar para um novo momento.

Graças a este conjunto de medidas e esforços, conseguimos cumprir acordos de reajustes com os servidores, concedemos um valor de RGA em 2016 que parecia impossível de ser concedido e mantivemos a folha de pagamento em dia. Pagamos diversos fornecedores, quitamos dívidas que foram assumidas sem responsabilidade, economizamos no custeio da máquina. Fizemos nossas escolhas e avançaremos com responsabilidade, diálogo e transparência.

A sociedade não suporta mais desmandos e o próximo Governo não receberá esqueletos nem heranças malditas, porque é a sociedade quem paga a conta. Precisamos unir forças e ter a convicção de que só juntos conseguiremos superar o atual cenário.

Trabalhamos muito, sempre no limite. Mesmo assim, bons resultados vieram e outros estão chegando. Só não vê quem não quer. Mas trataremos dos resultados que já entregamos em uma próxima oportunidade.

Gustavo Oliveira é secretário de Estado de Planejamento

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • alexandre | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 13h16
    2
    0

    A gordura o atual governo gastou...

  • Victor Ferreira | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 10h28
    0
    3

    A continuar assim, a meu ver, o MT manterá o Governador no poder, e como já disse e reitero,poderá ele ter condições d ser nosso Presidente. Saúdes muitas pras boas empreitas, caro Secretário! Conte conosco!! (P.S.: o diálogo, ou a falte dele,tem sido a crítica vigente)

| 27/09/2016, 12h:00 - Atualizado: 27/09/2016, 12h:12

Lucimar evita cantar vitória ao marcar 82% em pesquisa; Taborelli desacredita dados


A prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos (DEM), candidata à reeleição, afirma que não existe eleição ganha antes de 2 de outubro, em resposta à vantagem considerável que tem na pesquisa divulgada pelo Gazeta Dados. Por isso, promete intensificar a campanha nesses cinco dias para o pleito.

“Isso tudo fruto do meu trabalho, desenvolvido dentro do município. Aperto de mão, acreditar e confiar me motiva a continuar pedindo votos", afirma a democrata ao .

Se a eleição fosse hoje, Lucimar venceria com 82,27% dos votos válidos (quando não são contabilizados os nulos, brancos e indecisos), conforme pesquisa realizada pelo instituto Gazeta Dados, divulgada nesta terça (27). A democrata tem mais de 69 pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado, ex-deputado estadual Pery Taborelli (PSC), que aparece com 12,65%.

Lucimar tem 82% dos votos válidos e teria vitória história; Taborelli com 12%

O instituto entrevistou 600 pessoas entre 22 e 24 deste mês. O levantamento foi protocolado no TRE sob número MT 06055/2016. A margem de erro da amostragem é quatro pontos para mais ou para menos.

Taborelli desacredita pesquisa

O ex-deputado estadual Pery Taborelli, que perdeu a vaga para Valdir Barranco (PT) em razão do descongelamento dos votos do petista, afirmou por meio de assessoria que a pesquisa não retrata o que é sentido nas ruas. Acusa ainda a pesquisa de ludibriar os eleitores.

 Ainda de acordo com a pesquisa, o empresário Alan da Top Gás (PV) aparece em terceiro lugar com 4,08%. O candidato Milton Dantas, o Miltão (Psol), não pontuou no levantamento.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Fernando | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 17h47
    0
    1

    Nem deveria, já que essa pesquisa é bastante questionável. Dia 02 teremos a verdade.

| 27/09/2016, 09h:22 - Atualizado: 27/09/2016, 17h:26

Lucimar tem 82% dos votos válidos e teria vitória histórica em VG; Taborelli com 12%


Gazeta Dados

gazeta dados lucimar vg 27 09.jpg

Pesquisa do Gazeta Dados aponta qual o  percentual de votos válidos em VG

A candidata à reeleição, prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos (DEM), venceria a eleição no município com 82,27% dos votos válidos (quando não são contabilizados os nulos, brancos e indecisos), conforme pesquisa realizada pelo instituto Gazeta Dados, divulgada nesta terça (27). A democrata tem mais de 69 pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado, ex-deputado estadual Pery Taborelli (PSC), que aparece com 12,65%.

O instituto entrevistou 600 pessoas entre 22 e 24 deste mês. O levantamento foi protocolado no TRE sob número MT 06055/2016. A margem de erro da amostragem é quatro pontos para mais ou para menos.

Em terceiro lugar aparece o empresário Alan da Top Gás (PV) com 4,08%. O candidato Milton Dantas, o Miltão (Psol), não pontuou.

Estimulada

Na pesquisa estimulada, Lucimar subiu um ponto em relação à anterior. Agora, a prefeita está com 65%. Taborelli oscilou um ponto negativamente e tem a preferência de 10% dos entrevistados. Outros 4% preferem Alan. Na última pesquisa o empresário tinha 3%. Miltão saiu de 1% para não pontuar nesta amostragem. Votos brancos e nulos são 7% e os indecisos representam 14%.

Lucimar tem ampla vantagem em VG com 64% das intenções de voto; Taborelli, 11%

Gazeta Dados

gazeta dados lucimar vg 27 09 estimulada.jpg

Pesquisa do Gazeta Dados mostra qual é a rejeição dos candidatos à prefeitura

Espontânea

Nesta modalidade, quando não é apresentado os nomes dos candidatos, Lucimar lidera com 58%. Taborelli aparece com 8%. Seguido por Alan que tem 3%. Novamente o candidato do Psol não pontuou. 6% declararam votar nulo e os indecisos são 25%.

Rejeição

Apesar da rejeição do ex-deputado ter caído 1% em relação à pesquisa anterior, Taborelli segue o mais rejeitado com 26%. Miltão aparece com 11%, na anterior ele tinha 14%. Seguido por Alan, que está com 7%. Lucimar é a menos rejeitada com 6%. Brancos e nulos são 8%. Não souberam responder somam 42%.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Rodrigo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 16h29
    1
    1

    Alexandre, Jayme deixou um legado incrível para todo MT...A UNEMAT. E em Várzea Grande, um dos vários legados, é o Pronto-Socorro Municipal. Criado por ele. Quanto à Mauro, quem preside o PSB é Garcia, historicamente ligado aos Campos. Que já conta com o apoio declarado de Fávaro, Fagundes, Percival, Viana, Fonseca, Galli, Ságuas e Bezerra.

  • alexandre | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 15h48
    1
    2

    nem Deus há de deixar Botelhos, Jayme o que ele fez por VG ? se VG melhorou foi graças a mega injeção de dinheiro do Estado pra tapar buracos, os Campos nada fizeram...2018 é Mauro mendes no governo, se procurador ganhar acabou o din din do Botelho na prefeitura.

  • Rodrigo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 15h33
    4
    3

    Jayme vai ser Governador em 2018 e Botelho Prefeito com Dudu Campos de Vice em 2014. Chorem ! E vai eleger todos os 21 Vereadores.

  • Jésus barra do Garças | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 14h53
    3
    0

    Taborelli do céu que "peia". Encerra, encerra, vai prá chácara

  • cleo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 10h05
    5
    5

    Meus caros é só andar pelas ruas de VG que se nota a mudança na cidade e na qualidade de vida dos moradores , de vagar tyudo está funcionando e tomara que não pare pois se continuar assim minha querida cidade voltará a ser a cidade industrial de MT !

| 27/09/2016, 08h:10 - Atualizado: 27/09/2016, 17h:25

Emanuel lidera com 33% dos votos válidos; empate técnico com procurador e Wilson


A última rodada da pesquisa Gazeta Dados antes das eleições, no domingo (2), aponta Emanuel Pinheiro (PMDB) como líder na disputa pela Prefeitura de Cuiabá, em todos os cenários. Em relação aos votos válidos, ele aparece com 33,75% das intenções de voto e segue à frente do Procurador Mauro (Psol), que figura na segunda colocação, com 31,25%.

Já o tucano Wilson Santos aparece em terceiro lugar, com 27,5%. Se levarmos em consideração a margem de erro do levantamento, que é de 4% para mais ou para menos, há um empate técnico entre os três, que polarizam a disputa para conseguir uma das duas vagas rumo ao segundo turno. Os dados foram publicados hoje (27) pelo jornal A Gazeta.

Na outra ponta da pesquisa, na lanterna, aparecem Julier Sebastião (PDT), com 3,75%; Serys Slhessarenko (PRB), com 2,5%; e Renato Santtana (Rede), com 1,25%.

Cláudio Castro/Gazeta

Gazetadados_27

Última rodada revela liderança de Emanuel com 33,75%, seguido de procurador Mauro e por Wilson

O levantamento foi realizado pelo instituto entre 22 e 24 de setembro, tendo sido entrevistadas 800 pessoas. O índice de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada sob o número MT-04743/2016.

Estimulada

Nesta modalidade, Emanuel aparece com 27%; Procurador Mauro com 25%; e Wilson com 22%, sendo que o tucano foi o que mais cresceu em relação ao levantamento anterior, 4%. Julier segue como quarto colocado, com 3%; seguido por Serys, 2%; e Renatto, 1%. Brancos e nulos somam 7% e outros 13% se declararam indecisos - veja quadro abaixo.

Espontânea

Já quando os pesquisadores não apresentaram os candidatos para os eleitores (espontânea) o resultado foi: Emanuel, com 25%; Procurador Mauro, com 22%; e Wilson, com 19%. Julier aparece com 3%; Serys tem 2%; e Renatto foi lembrado por 1% dos eleitores entrevistados. Votos brancos e nulos somam 7% e 21% dos eleitores não souberam responder.

Cláudio Castro/Gazeta

Gazetadados_27

Evolução de candidatos na estimulada. Emanuel, procurador e Wilson crescem em relação a anterior

Rejeição

Wilson segue na liderança do quesito "rejeição". Desta vez, 46% declararam que não votarão nele, percentual superior ao último levantamento onde 41%  dos entrevistados se posicionaram dessa forma. 

Já Serys, única mulher na disputa, é rejeitada por 11% dos eleitores; Emanuel  por 7%; Procurador Mauro, por 6%; e Renatto por 5%. O candidato do PDT é o menos rejeitado, com 2%. Outros 17% não souberam e/ou não responderam. Já 6% garantem que não rejeitam nenhum candidato.

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • REI | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 16h50
    2
    0

    Empate técnico, também me faz rir kkkkkkk fala sério!! estão tentando de toda forma de toda maneira empurrar guela abaixo Wilson Santos, PEDRO DITADOR TAQUES e etc........é 15 na cabeça.

  • Francisco Antonio de Almeida | Quarta-Feira, 28 de Setembro de 2016, 16h30
    2
    0

    Os programas eleitorais gratuitos estão difíceis de assistir nos dá nojo ver o Wilson falando mal e caluniando seu adversário. Ele retornou com sua tática das ultimas eleições majoritárias que participou. O povo não é o mesmo, acho que ele vai ficar fora do segundo turno exatamente por isso.

  • Fernando | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 17h46
    13
    7

    Nesta eleição por eliminação votarei em Emanuel Pinheiro, entretanto, reconheço que esse percentual de votos Wilson Santos não tem. Dia 2 está próximo e não é o caso de se fazer previsões, mas duvido muito que WS tenha 10 por cento dos votos.

  • carlos | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 17h33
    7
    7

    Faça como eu, não vote, vai pra beira do rio pesca e beber...nenhum deles merece o meu esforço de ir até uma urna votar.

  • joao | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 14h43
    15
    2

    Gazeta Dados não merece crédito , lembro muito bem em 2002 nas Eleições ao Senado dava Dante de Oliveira o mais votado ate no dia da Eleição ,eleitos Jonas Pinheiro e Sérys rsrsrsr.

  • silas gomes de aguiar | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 13h40
    12
    2

    Para quem acompanha a bagunça que envolve o cenário político na atualidade, acha que o eleitor deveria votar em quem não está habituado e muito bem treinado para poder manobrar a corrupção e arrebentar com as finanças públicas.

  • Celso | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 13h06
    32
    3

    Pelo Amor de Deus, WS aparece em terceiro? Deveria estar em último!!!!

  • PAULA SILVA | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 11h32
    14
    29

    Gente gente ainda dá tempo! O que Emanuel fez desde que foi vereador aos 23 anos? Falem pra mim?! Basta ele não ter sido contra o RGA ou não ter deixado a Prefeitura outrora pra se lançar no Governo? Isso basta pra gente confiar no PMDB? No site da AL, 90% do que Emanuel fez na Assembleia foi "moção de aplausos pelos serviços relevantes ao Estado", tá ... há uma Lei aí de castração animal, ok, importante! Maaaaaaaaas .. só? Maio Amarelo!? Prudência no trânsito .. poxa isso não é novidade! Gente, o WS pegou uma Prefeitura do França completamente diferente do que pegará agora (salários atrasados .. entre outros), não foquemos apenas no que ele fez de ruim, e o que fez de bom?! Não houve nada?! O q o Galindo fez depois, deve ser atribuído a ele ué, afinal, quem elegeu WS na época, tbm elegeu o vice dele, tinha responsabilidades tbm .. não vamos crucificar o cara assim também. Dentre os 3, WS é o menor pior! Acreditem ou não .. devemos votar em quem já fez alguma coisa, não quem promete loucura "procurando" fomentar a indignação da geral nem quem já teve oportunidade de fazer várias coisas enquanto político e não fez nada, a não ser dançar conforme a música. Gente, WS 45!

  • Marcos Nunes | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 10h53
    12
    15

    Meu voto vai no que tem mais coerência e carácter na hora das respostas e propostas, se todo mundo prestasse atenção não votaria nestes candidatos, vamos de Renato Santtana 18, na minha opinião o melhor de todos.

  • Lucas | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 10h25
    3
    10

    O que eu vejo é o sujo falando do mau lavado, todos são ruins faço meu voto de protesto, voto em branco, um só de aceitar uma aposentadoria que mais parece um beneficio já estar errado e o povo apoia esse tipo de atitude aceitando os argumentos para o que não tem argumento, realmente o povo tem o governo que merece, nem preciso comentar sobre os outros.

| 27/09/2016, 00h:00 - Atualizado: 26/09/2016, 20h:50

Quando argumentar não vale a pena

Olga_200_fora

Olga Lustosa

Algo mudou com relação a capacidade dos indivíduos de desenvolverem bons argumentos, esticar as horas contrapondo-se às ideias de seus opositores, sem perder o equilíbrio, sem esboçar reações agressivas, sem deixar escapar obscenidades.

Não refiro-me exclusivamente as mídias sociais não, mas obviamente estas são instrumentos confortáveis atrás das quais os corajosos se escondem para destilar a intolerância com o pensamento, com a vontade e com a hesitação do outro.

Hannah Arendt adverte que a abertura ao diálogo é a precondição da humanidade, em todos os sentidos e que o diálogo verdadeiramente humano é totalmente permeado pelo prazer com o que a outra pessoa diz.

Porém, como dialogar com indivíduos que carregam a convicção de que suas opiniões são expressões da verdade, ou melhor, são as únicas verdades existentes? A opinião dos outros, se diferentes, são meras opiniões.

A mania de sermos o tempo todo passionais é idiossincrasia de gente temperamental que traz o coração na boca e nesse momento político então, a coisa descamba. Os barris de pólvoras estão cheios. Será que é tão difícil defender um ponto de vista, uma candidatura sem perder a cabeça? Confesso que muitas vezes calo-me, sufoco a defesa de uma idéia ou de uma pessoa, sobretudo por entender que a melhor resposta muitas vezes é virar as costas e seguir. 

Entretanto não bastasse o policiamento que permeia as mídias, descrevo um tempo de prolongada inquietação que tem conseguido arrefecer a disposição e levar ao anonimato indivíduos que algum tempo atrás expunham-se a si próprios e suas posições políticas  e a respeito de vários outros temas, levando em conta as circunstâncias e a finalidade dos debates. 

Dialogar deve estar fora de moda. 

Em termos práticos, a comunicação que temos conseguido estabelecer exibe hoje a feiura das pessoas que não respeitam o outro, que não procuram palavras adequadas exatamente porque querem polemizar e provocar. E provocam, sobretudo, silêncio e o desencanto, porque não vale a pena comprometer-se em discussões atravessadas por ressentimentos. 

Por questão de especial apreço a quem lê meus artigos, declino de enveredar-me pelo caminho desgastado da intolerância, de escrever com perturbação e descontrole, tentando encarnar em todos os textos, um culto a minha personalidade. 

Nenhum ser humano é perfeito, ninguém tem familiares e amigos perfeitos, a vida não é um jogo onde ganha-se sempre e a convivência na maioria das vezes não contamina uns com os pecados dos outros. O ideal seria se estabelecêssemos relações cambiantes: eu te respeito, você me respeita. Simples, não?

Olga Borges Lustosa é cerimonialista pública e escreve exclusivamente neste Blog toda terça-feira - olgaborgeslustosa@gmail.com e www.olgalustosa.com  

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Cidadão | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 14h33
    0
    0

    A prática da argumentação depende de duas condições: que o conteúdo apresentado seja proposto por meio de uma estrutura lógica que permita a compreensão daqueles a quem a proposição se dirige e que o seu autor mantenha convicção acerca de sua validez. Satisfeitas tais condições, há meios para instaurar-se o debate construtivo e o diálogo, que pode resultar tanto na completa acolhida do conteúdo proposto, quanto na sua alteração ou completa rejeição. O debate conceitual presta-se a este exercício de comunicação entre as pessoas e o seu resultado não pode ser previamente definido antes que o diálogo se estabeleça. O que afasta a possibilidade do diálogo, entretanto, não está na validez ou não do argumento propugnado, na sua aceitação ou rejeição, mas na acolhida ou rejeição do debatedor. As ideias apresentadas para o debate podem ter sua defesa por uma pessoa ou outra, num tempo ou noutro. As pessoas que participam do circuito comunicacional, diversamente, quando identificam que a rejeição dos argumentos apresentados faz-se não porque não são bons argumentos, mas porque foram apresentados por ter sua autoria, então compreendem que o que está em tela não é o conteúdo das proposições, mas sua própria presença enquanto pessoas no ambiente. Se há prévia rejeição às pessoas, não há espaço para o diálogo ou o argumento. Não há lugar para as contribuições. Comunidades estruturadas tendem ao fechamento à alteridade. Para que apresentar sugestões e proposições a uma comunidade que aprioristicamente rejeita sua pessoa? O silêncio pode ser a manifestação mais gritante da violência dessa comunidade contra a pessoa.

  • PAULA SILVA | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 11h44
    0
    0

    Muito bom! Admito que é difícil não perder a cabeça quando o interlocutor a perde, mas a prática leva a perfeição, afinal, abertura ao diálogo também exige paciência.

  • Miriam Braga | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 10h04
    2
    0

    Parabéns, Olga!!! Viva a abertura ao dialogo!!!!

  • Edval da Silva Campos | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 08h42
    2
    0

    Minha linda amiga, sempre brilhante em suas escritas........abraço.

| 26/09/2016, 16h:18 - Atualizado: 26/09/2016, 16h:26

Vai viajar? Prepara-se...

oliveira junior artigo 400

Oliveira Júnior

Se você pretende pegar a estrada, a trabalho ou a lazer, prepare-se; principalmente se seu destino for a Região Sul do Estado. Tive o desprazer de levar 5 horas para percorrer 200 km no fim de semana, entre Cuiabá e Rondonópolis, pela BR-364.

Como a rodovia federal está em obras, e ninguém tem bola de cristal para adivinhar, os veículos passaram mais tempo parados do que rodando. Isso deve às obras de recapeamento de parte da rodovia que é administrada pela concessionária Rota do Oeste.

Com as obras os veículos chegavam a permanecer por até 45 minutos completamente estacionados, aguardando a liberação; contratempo que poderia ter sido evitado se a concessionária tivesse informado os usuários que pagam R$ 26,50 em taxas de pedágio para o trecho de ida e volta.

Consultada, a assessoria da Rota do Oeste disse que todas as alterações são publicadas no site da empresa (rotaoeste.com.br) ou disponibilizadas pelo telefone que aqui faremos o favor de divulgar: 0800.065.0163.

Mas algum usuário sabia disso? Fica claro que há a necessidade da empresa tornar pública a existência dessas ferramentas de comunicação e interação, a fim de evitar transtornos e até acidentes ao longo da rodovia, afinal, quem passa cinco horas ao volante para rodar 200 km e paga por isso, no mínimo merece ser informado sobre as condições da via.

A concessionária, que pertence à Odebrecht TransPort, assumiu a concessão da BR-163 em 20 de março de 2014, como parte da terceira etapa do Programa de Investimentos em Logística do governo federal, lançado em 2012.  A Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), órgão ligado ao Ministério dos Transportes, tem o poder concedente e é responsável pela fiscalização para o cumprimento das obrigações contratuais.

Ao longo dos 30 anos de concessão, cerca de R$ 5,5 bilhões devem ser investidos em Mato Grosso. A concessionária será responsável por duplicar 453,6 km do trecho de 850,9 km. O prazo para execução das obras é de cinco anos. Surpreendentemente, fomos informados de que as obras estão sob responsabilidade do Dnit, órgão também encarregado de providenciar a sinalização no trecho, que, por sinal, é muito precária. Dirigir a noite entre Cuiabá e Rondonópolis é quase que um suicídio.

Oliveira Júnior é jornalista em Cuiabá. E-mail: jornalistaoliveirajunior@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Manoel Marcos Antunes de Oliveira | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 20h22
    0
    0

    Como sou usuário assíduo de nossas "rodovias", enfrento semanalmente o problema..... É lastimável e vergonhoso, termos que pagar pedágio!!!!

  • luizinho | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 16h22
    0
    0

    evita oq tem que falar a verdade essa família e o caos de vg, SE VC REPARAR TODAS AS PESQUISAS ELA CANTA VITORIA NEM FALAR NAO SABE, EU COMO vARZEGRANDESE FICO INDIGNADO ESSA ESSA FAMILIA GANHA ACORDA POVO, TIVEMOS DOIS GORVERNADORES OS DOIS DESSA MESMA FAMILIA E O QUE FIZERAM? VG ESTA UM LIXO VERGOLHA DESSE POVO LEIGO CORRUPTO!!! ACORDA POVO

  • CONNAN | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 11h15
    1
    0

    Témoignage d'offre de prêt. Contacte directe: Mr smith.michael011087@gmail.com Ceci vous concerne aussi ! Nombreuse sont les personnes à la recherche d'un prêt d'argent entre particulier sérieux et avec un taux d’intérêt moins élevé pour faire face aux difficultés financières ou pour réaliser projet. Plus de souci car vous avez maintenant la solution. Grace à Monsieur SMITH moi j'ai reçu mon prêt de 12.000€ avec un taux d’intérêt annuel de 3% ce que je recherchais depuis quelques années. Cet homme m'a donnée la joie de vivre voilà pourquoi je veux partager avec vous qui êtes aussi dans le besoin. Vous êtes enregistré, banni de la Banque et vous n'avez pas le bénéfice des banques ou mieux vous avez un projet et besoin de financement, un mauvais dossier de crédit ou besoin d'argent pour payer les factures, fonds à investir dans des entreprises. Faites un effort de prendre contact avec cet homme et vous serez satisfait. Voici à nouveau son adresse email: smith.michael011087@gmail.com

  • Rogério da Silva | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 08h54
    1
    0

    Oliveira, bom dia. venha pela BR 163 sentido a Sinop e verá também todo esse transtorno. a empresa tem cinco anos para duplicar mais de quatrocentos quilometros, ou seja, até 2019. estamos finalizando 2016 e não há qualquer sinal de obras na rodovia. aumentaram o pedágio em R$ 0,50 somente para a conservação da rodovia, porém obras não existem. Cito o exemplo da serra entre o posto Gil e Rosário Oeste, que está feita porém não há acesso para trânsito por ela, ou seja, a serra, com um fluxo de aproximadamente 5 mil veiculos/dia no pico de safra, a maioria deles caminhões, não está duplicada. Mais uma vez estamos pagando a conta sem ter o devido retorno e o pior, sem ninguém que defenda o cidadão.

onda de ataques | 26/09/2016, 15h:55 - Atualizado: 26/09/2016, 16h:04

Secretário da Sinfra entra na campanha e acusa Emanuel de não pagar IPTU a Cuiabá


Reprodução

print Marcelo IPTU

 Postagem feita por Marcelo no Facebook mostra detalhes da ação

O secretário estadual de Infraestrutra e Logística Marcelo Duarte, que segue a orientação do governador Pedro Taques (PSDB) para se engajar na campanha do candidato a prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB), usou as redes sociais para atacar o adversário Emanuel Pinheiro (PMDB). No Facebook, divulgou ação de execução penal na qual a Prefeitura de Cuiabá cobra a quantia de R$ 4,4 mil do peemedebista. 

  “Candidato que não paga IPTU quer ser prefeito. Pode isso Arnaldo?”, postou Marcelo Duarte, em tom de ironia, usando o bordão popularizado pelo narrador esportivo Galvão Bueno. 

A ação que tramita na Vara Especializada de Execução Fiscal cobra R$ 4,4 mil referente a débito inscrito na dívida ativa lançados em 31 de janeiro de 2008, 31 de janeiro de 2012 e 30 de janeiro de 2009. A pendência pertence ao escritório de advocacia Emanuel Pinheiro Advogados Associados.

Em outubro de 2014 foi proferida sentença julgando parcialmente extinta uma das ações de execução fiscal por prescrição. O valor remanescente ficou em R$ 2,7 mil, cujo pagamento foi ordenado pela juíza Flávia Catarina em 15 de junho.

No último período, Emanuel Pinheiro tem sofrido diversos ataques no horário eleitoral gratuito de rádio e TV. Além de ter sido acusado de “dar chapéu” no prefeito Mauro Mendes (PSB), teve a imagem associada ao ex-governador Silval Barbosa (PMDB), preso por envolvimento em supostos esquemas de corrupção. 

Os ataques provocaram a reação do deputado estadual Silvano Amaral, secretário-geral do PMDB mato-grossense. Em nota de repúdio, afirma que Wilson “tem agido de forma sorrateira, leviana, inescrupulosa e de baixo nível ao associar a imagem de Emanuel Pinheiro, seu colega de partido e candidato a prefeito da Capital, a terceiros”. 

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Voto Nulo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 10h36
    2
    2

    Esse monosombancelha ai não tem capacidade de ter 2 sombrancelhas imagina governar Cuiabá? Sai foraaaa partido golpista! Temos que votar é no Zero Zero e confirma!

  • jsilva@hotmail.com | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 09h37
    6
    1

    Esse é a politica de Wilson, sem propostas. É a turma do holerite de Pedro Taques baixando o nível também. Atacando o candidato Emanuel de todas as formas e com toda raíva.

  • Paulo Alves | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 22h50
    7
    5

    TIRO O CHAPÉU PARA EMANUEL TIRO O CHAPÉU PARA O NOVO QUE VAI CHEGAR TIRO O CHAPÉU PRA QUEM ANDA PARA FRENTE TIRO O CHAPÉU PARA NOVA CUIABÁ....VAMOS VOTAR 15

  • DEVAIR VALIM DE MELO | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 19h24
    15
    3

    QUE FEIO MARCELO , ISSO E COISA DE MARICA, SUA SECRETARIA VIVE DE MENTIRAS E SERVIÇOS MAL FEITOS MA QUALIDADE, AGORA VC BAIXAR O SEU MIVEL PARA BAIXO DE MÁRICA. ISSO E FEIO, VAI FISCALIZAR SUAS OBRAS SEM QUALIDADES..OK PENSE NISSO, PEDE DESCULPA E SAI DO AR, VC E REPRESENTANTE DO AGRONEGOCIO E NO AGRO SO TEM MACHO...PENSE NISSO!!

  • Carlos | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 19h15
    13
    2

    Esse Marcelo Duarte é uma piada!! Da turma do power point!! É um fanfarrão. Metido a riquinho. O candidato é normal. Gente como a gente!

  • Victor | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 17h52
    11
    5

    Wilsinho e PT (Pedro Taques), estão fazendo feio. Não sabem nem perder. O 2º turno será entre Emanuel Pinheiro e Procurador Mauro.

  • alexandre | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 16h04
    20
    2

    faz isso com todos os secretarios do Taxis pesquisar débitos de IPVA, licenciamento e ICMS/ IPTU pra ver se a casa cai ?

| 26/09/2016, 00h:00 - Atualizado: 25/09/2016, 20h:04

Educação e eleições

Sandra Alves articulista texto e capa

Sandra Alves

Falta uma semana para as eleições e, de agora em diante, vale tudo, inclusive publicar medida provisória alterando sistema educacional. O certo é que toda a classe política envolvida em escândalos de corrupção (Lava Jato, etc) esperneia para alterar as manchetes de jornais e das redes sociais. 

Medida Provisória é um instrumento, com força de lei, adotado pelo presidente da República, em casos de relevância e urgência, cujo prazo de vigência é de sessenta dias, prorrogáveis uma vez por igual período.Produz efeitos imediatos, mas depende de aprovação do Congresso Nacional para transformação definitiva em lei. 

A prática é costumeira, véspera de eleições é tempo de discutir saúde e educação através de medidas urgentes. O expediente vem de cima, do nível nacional, já que eleger prefeitos e vereadores é a preparação da base para as eleições nacionais (Câmara, Senado e presidência). 

É caros leitores, o cenário está desesperador. A Câmara tentar fazer uma manobra para aprovar anistia de caixa 2 duas semanas antes do processo eleitoral foi “tudo ou nada”. Limpar todas as trapaças do passado numa votação de lideranças, momento que reuniu PT, PMDB e PSDB! Mas, por sorte dos cidadãos brasileiros, o plano vazou e deu tempo de pressionar alguns parlamentar à reação. Claro que não foi uma indignação gratuita, renderá a eleição de alguns prefeitos e vereadores. Mas salvou o Brasil de manobra vergonha de corruptos! 

Com esses fatos, o momento propício para se discutir se as matérias obrigatórias no ensino médio são português, matemática e inglês! Esclareço, ainda, que obviamente é preciso melhorar a educação no Brasil e fazer reformas, especialmente qualificando professores, estruturando os prédios escolares. Mas o questionamento que faço é: por que através de medida provisória uma semana antes das eleições? 

Por Mato Grosso educação também é tema complexo. A operação foi em maio de 2016 e os eleitores já esqueceram que as licitações para reformas das escolas tinham cartas marcadas e pagamento de propina. Relembrando que, segundo as investigações, pelo menos 23 processos licitatórios, cujo valor total ultrapassa o montante de R$ 56 milhões, teriam sido direcionados em troca de propina desde outubro de 2015. As obras ocorreriam em municípios como Cuiabá, Várzea Grande, Barra do Bugres, Cláudia, Nobres, Tapurah e Juína. 

Se é para discutir educação, vamos discutir. Não com a publicação de medidas provisórias sem qualquer tipo de respaldo, com o intuito de retirar o foco das discussões sobre a corrupção em semana de eleições.

Vamos discutir alteração do sistema educacional falando sobre como são feitas as licitações, como acabar com as propinas nas obras, como qualificar o professor, pagar-lhes um salário decente (se não for pedir muito, sem atrasos ou parcelamentos). Antes de pretender alterar a educação para que nossas crianças pensem e sejam críticas é necessário que seja dado o exemplo.⁠⁠⁠⁠

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado, escritora e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

| 25/09/2016, 11h:56 - Atualizado: 25/09/2016, 12h:07

Maçons, Emanuel e Wilson dividem votos; Ordem só interfere no 2º turno contra Psol


  Os candidatos a prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB) e Wilson Santos (PSDB) são maçons da Potência Grande Oriente do Estado de Mato Grosso (GOEMT). Em respeito aos dois membros, a Ordem está mantendo neutralidade no processo eleitoral com o apoio da grande maioria dos integrantes dividido entre as duas candidaturas. Entretanto, são unânimes ao se posicionarem contra o Procurador Mauro (Psol), que lidera nas pesquisas de intenção de voto. 

Tanto Emanuel quanto Wilson contam com o apoio de figuras proeminentes da Maçonaria local. E em ambos os casos, os apoiadores fazem questão de ressaltar que o posicionamento é pessoal e nada tem a ver com orientação da Ordem. 

Emanuel, por exemplo, tem apoio do ex-senador Osvaldo Sobrinho que até maio era grão-mestre da GOEMT. Foi substituído pelo médico Ademir Amorim em eleição que ficou restrita à própria irmandade. 

Maçom de grau elevado, Osvaldo Sobrinho é  pai do candidato a vice na chapa de Emanuel, Niuam Ribeiro (PTB). Aos 31 anos, o rapaz também integra a Maçonaria. 

Arquivo

Emanuel Maçonaria

 Emanuel Pinheiro é maçon e tem o apoio de membros importantes como o ex-presidente da GOEMT

Já Wilson tem na linha de frente da campanha o chefe da Casa Civil Paulo Taques. O primo do governador  também possui grau elevado na Ordem e chegou a disputar o cargo de grão-mestre da GOEMT contra Osvaldo Sobrinho e foi derrotado. 

 A GOEMT é uma Potência, nome dado a uma federação maçônica a qual as lojas são filiadas. O cargo de grão-mestre seria equivalente ao de governador do Estado, enquanto o de venerável, o chefe de uma loja maçônica, ao de prefeito. Em Mato Grosso, além da Grande Oriente, existem outras potências, cuja administração e eleições são totalmente independentes.

Caso Procurador Mauro chegue ao segundo turno, existe a tendência da Maçonaria se mobilizar contra o representante da esquerda. O candidato do Psol representa o socialismo  repelido pela Ordem que professa os valores liberais da igualdade, liberdade e fraternidade. 

“Estamos evitando falar sobre política nas reuniões da Potência porque dois membros são candidatos a prefeito. Nada contra a pessoa do Procurador Mauro, mas não podemos ficar de braços cruzados diante da ascensão de um candidato notoriamente esquerdista”, declarou um maçom que pediu para não ser identificado. 

 O cientista político João Edisom Souza lembra que a Maçonaria exerce grande influência nas instituições e principalmente no Judiciário. Segundo ele, os maçons sempre foram grandes arrecadadores de recursos para as campanhas eleitorais. “O problema é que os escândalos de corrupção e as mudanças na legislação acabaram retraindo os maçons que não querem vincular a Ordem a nada disso. Por isso, acredito que ainda levará um tempo para que voltem a atuar com força nos bastidores do cenário político eleitoral”, avalia. 

História 

A loja Grande Oriente do Brasil foi fundada em 1822 e, desde então, se tornou uma das três maiores potências maçônicas do país. De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, em 1927, por divergências eleitorais, um grupo saiu e fundou uma ordem concorrente, conhecida como Grandes Lojas.  Em 1973, após nova ruptura, surgiu a "obediência" Grandes Orientes Independentes. Estima-se que, juntas, as três tenham 220 mil maçons.

Entre os notáveis sempre louvados pela Maçonaria estão figuras como José Bonifácio, patriarca da Independência e primeiro grão-mestre da Instituição; Rui Barbosa; marechal Deodoro da Fonseca e Joaquim Nabuco. O atual presidente da República Michel Temer (PMDB) também é maçom. Os membros da ordem teriam desempenhado papel importante na cassação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), concretizada em 31 de agosto. 

Os membros que estão na Câmara dos Deputados  e no Senado são notados quando sobem à tribuna para prestar homenagens à Ordem  em  20 de agosto, o Dia do Maçom. Um dos assíduos oradores era o ex-senador Jayme Campos (DEM).

 Em Mato Grosso, a Grande Oriente do Estado de Mato Grosso foi fundada em 16 de outubro de 1986. É composta por  pelo menos 58 lojas maçônicas em 42 municípios.

Definição 

A Maçonaria se intitula como  sociedade discreta, na qual suas ações são reservadas e interessa apenas àqueles que dela participam. Além disso, se considera como  sociedade universal, cujos membros cultivam o aclassismo, humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual.

 Para algumas pessoas, a maçonaria está relacionada com o satanismo ou outros grupos misteriosos como os illuminati, mas não há nenhum prova que sustente essa associação.

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • Ildo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 17h21
    1
    0

    Ser maçon ou adepto de qualquer outra religião ou professar alguma crença, ainda que sejam protegidas pela Constituição, está sendo mais relevante neste pleito eleitoral que a quantidade de processos que o candidato responde na Justiça! Será que estamos vivendo numa inquisição e não to sabendo?

  • De olho | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 22h40
    0
    2

    Olha sho mano essa reportagem é tão somente para desgaste do Emanoel porque todos sabem que a igreja não pode se mistura com maçonaria.

  • jean salvador | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 20h37
    5
    0

    o mundo moderniza, em todos os sentidos, mas, ainda persiste em pleno século 21 essas seitas demoniacas que defendem a exploração do homem pelo homem, e que está recheada em seus quadros de corruptos e ladrões do dinheiro público. está na hora de se passar a limpo tudo, inclusive certas instituições que amordaçam as instituições públicas, fazem ingerências de indicações de cargos e de controle de governos. os tempos mudaram, ninguém e nada, está imune a investigações e auditorias, inclusive instituição de rico e sempre abominaram qualquer sistema econômico que não fosse o capitalista.

  • joao | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 16h30
    6
    1

    Maçonaria = CAPETA

  • alexandre | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 13h57
    8
    5

    mas WS não e´maçom, quem é é o Paulo Taques, que apoia o WS, já o Emanuel é conforme comprova a fofo...ainda voto no 50 pois por trás de Emanuel que manda é o Bezerro.

  • alexandre | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 13h53
    5
    7

    Tirando o papa argentino que parece gente boa e franciscano a Igreja não pode falar muito não, esqueceram a venda de indulgências, da santa Inquisição que tomou bens de judeus que ficou pra Igreja ? a Igreja é o povo, maçonaria é coisa séria são responsáveis pelas grandes mudanças sempre citavam Jose Bonifácio como grande maçom, já na minha mocidade, via colegas querer entrar para a ordem Demoley pra conseguir vantagens sendo que a maçonaria é justamente o contrário e não admite desvio de conduta e caráter...

  • Junior | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 13h37
    13
    2

    Uma Pergunta. Foi para a os de conduta ilibada e íntegros que desviaram varias dezenas de milhões do dinheiro público que acabou sendo conhecido como ESCÂNDALO DA MAÇONARIA, usando o subterfujo de uma COOPERATIVA?

  • alexandre | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 13h33
    8
    4

    WS cheio de processos nas costas, meu pai sempre me disse que maçonaria era uma casa séria e pra homens de reputação ilibada... e que vc era escolhido, não voto em WS.... não é bom misturar as coisas, embora maçonaria não seja religião.

  • Gustavo | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 13h22
    8
    4

    Permanece portanto imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçônicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e por isso permanece proibida a inscrição nelas. Os fiéis que pertencem às associações maçônicas estão em estado de pecado grave e não podem aproximar-se da Sagrada Comunhão.

  • justo perfeito | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 12h50
    2
    15

    sou maçon estou com wilson santos com ele não abro mão sei que errar e humano e reconhecer e ainda e mais quando um irmão como vc pede socorro

| 25/09/2016, 10h:33 - Atualizado: 25/09/2016, 10h:40

Rosana abre 21 pontos de vantagem sobre Dorner e lidera em Sinop; Martini em 3º


A candidata à Prefeitura de Sinop, vice-prefeita Rosana Martinelli (PR), aparece em primeiro lugar com 38% das intenções de voto, em pesquisa realizada pelo instituto Gazeta Dados. A republicana tem 21 pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado Roberto Dorner (PSD), que tem a preferência de 17% dos entrevistados.

Logo atrás de Dorner aparece o candidato Dalton Martini com 13%. Outros 9% declararam brancos ou nulos. Não responderam e/ou não souberam correspondem a 23%.

Gazeta Dados

pesquisa sinop gazeta dados estimulada.jpg

 Gazeta Dados aponta qual a intenção de votos dos eleitores de Sinop em pesquisa estimulada

O instituto ouviu 400 eleitores, entre 21 e 23 deste mês. A margem de erro da pesquisa é três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. A amostragem foi registrada no TRE sob protocolo MT 02454/2016.

Na pesquisa espontânea a diferença entre os postulantes não muda. Rosana está com 37%; Dorner com 16%; e Dalton tem a preferência de 12%. Todos oscilaram negativamente. Brancos e nulos somam 9% e não souberam responder e/ou não responderam atinge 26%.

Gazeta Dados

pesquisa sinop gazeta dados espontanea.jpg

 Pesquisa espontânea feita pelo Gazeta Dados mostra a diferença nas intenções de voto em Sinop

Rejeição

Dos eleitores entrevistados, 21% disseram que não votariam em Dorner. Outros 11% responderam ser contra Rosana. O menos rejeitado é Dalton que recebeu apenas 9%. Os que não têm rejeição ou votariam branco e/ou nulo são 11%. Não souberam e/ou não responderam somam 48%.

Gazeta Dados

pesquisa sinop gazeta dados rejeicao.jpg

 Gazeta Dados aponta qual o candidato a prefeito que tem mais rejeição entre os eleitores em Sinop

Ibope 

Se comparada com a pesquisa do Ibope, divulgada na última quarta (21), a vantagem do primeiro para segundo colocado é maior, eleva para 28 pontos percentuais. No levantamento, Rosana tem 50%; Dorner aparece com 22%; e 12% preferiram Dalton.

Ibope mostra Rosana com 50%; Dorner aparece com 22% e tem maior rejeição

Postar um novo comentário

| 25/09/2016, 00h:00 - Atualizado: 23/09/2016, 14h:46

Zika Vírus: desembarque na Holanda

jackelyne_artigo_domingo

Jackelyne Pontes

Caros leitores do , esta semana  tive a oportunidade de participar do II meeting sobre a saúde da pessoa com deficiência. Lá pude partilhar de experiências indescritíveis de profissionais que realmente são e estão trabalhando em prol de uma saúde mais inclusiva, humanizada e resolutiva.

Como é gratificante beber da fonte daqueles que têm paixão pelo que se propuseram a fazer, que é a saúde. Nós sabemos que a pessoa com deficiência exige um tratamento diferenciado, um olhar mais aguçado e amoroso e, principalmente, pede que o profissional entenda as suas necessidades e consiga atendê-las com resolutividade e amor.

Confesso que fiquei tocada com o relato do plano de tratamento dos casos de microcefalia provocados pelo Zika Vírus, e queria aqui escrever um artigo completamente sensível sobre o assunto, mas um texto apresentado pela palestrante provocou em mim um turbilhão de emoções, e eu não poderia nunca escrever algo que se assemelhasse à maestria desse relato.

Então, peço licença para replica-lo aqui hoje. Trata-se de uma fábula, escrita por Emily Pearl Kingsley em 1987. Peço que nós, como seres humanos, tenhamos um olhar menos duro e mais solidário a esta condição de saúde atual:

***

“Quando você vai ter um bebê, é como planejar uma fabulosa viagem de férias – para a Itália. Você compra uma penca de guias de viagem e faz planos maravilhosos. O Coliseu, o Davi, de Michelangelo. As gôndolas de Veneza. Você pode aprender algumas frases úteis em italiano. É tudo muito empolgante.

Após meses de ansiosa expectativa, finalmente chega o dia. Você arruma suas malas e parte. Várias horas depois, o avião aterrissa. A comissária de bordo diz: “Bem-vindos à Holanda”.

“Holanda? Como assim Holanda? Eu escolhi a Itália. Deveria estar na Itália. Toda minha vida sonhei em ir para a Itália”.

Mas houve uma mudança no plano de voo. Eles aterrissaram na Holanda e lá você deve ficar. O mais importante é que não levaram você para um lugar horrível, repulsivo, imundo, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.

Então você precisa sair e comprar novos guias de viagem. E deve aprender todo um novo idioma. E vai conhecer todo um novo grupo de pessoas que você nunca teria conhecido.

É apenas um lugar diferente. Tem um ritmo mais lento do que a Itália, é menos vistosa que a Itália. Mas, depois de estar lá por algum tempo e respirar fundo, você olha ao redor… E começa a perceber que a Holanda tem moinhos de vento… E tem tulipas. A Holanda tem até Rembrandts.

Mas todo mundo que você conhece está ocupado indo e voltando da Itália… E todos se gabam de quão maravilhoso foram os momentos que lá passaram. E pelo resto de sua vida você vai dizer: “sim, era para onde eu deveria ter ido. É o que eu tinha planejado”.

E a dor que isso causa não irá embora nunca mais… Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa. Porém… Se passar a vida lamentando o fato de não ter chegado à Itália, você nunca estará livre para aproveitar as coisas muito especiais, as coisas adoráveis… Da Holanda”.

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, mestre em Saúde Coletiva, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • CONNAN | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2016, 12h02
    0
    0

    oferta de empréstimo do testemunho. O contacto directo: Sr. smith.michael011087@gmail.com Isso se aplica a você também! Muitas pessoas estão procurando por um empréstimo de dinheiro entre particular, sério e com uma menor taxa de juros para lidar com dificuldades financeiras ou de realizar o projeto. Mais preocupante, porque agora você tem a solução. Graças ao Sr. Smith me que eu recebi o meu empréstimo de € 12.000 com uma taxa de juro anual de 3% que eu estava procurando por alguns anos. Este homem deu-me a alegria de viver é por isso que eu quero compartilhar com você que também estão em necessidade. Você está logado, banido do Banco e você não tem o benefício de bancos ou é melhor ter um projeto e precisa de financiamento, o crédito mau ou precisam de dinheiro para pagar as contas, o dinheiro para investir em empresas . Faça um esforço para fazer contato com este homem e você será. Aqui é o seu endereço de e-mail novamente: smith.michael011087@gmail.com

| 24/09/2016, 18h:34 - Atualizado: 24/09/2016, 18h:52

A bandidagem política continua

juacy silva artigo

 Juacy da Silva

Na quinta feira, 22 de setembro deste 2016, ano da misericórida, como declarado pelo Papa Francisco, a Polícia Federal, por ordem  do juiz Sérgio, um dos heróis do povo brasileiro nesses tempos de corrupção que envergonha o país e rouba preciosos recursos públicos que tanto fazem falta para a saúde, a educação, a infraestrutura, a segurança pública, os esportes e lazer, os cuidados com o meio ambiente, para a reforma agrária, a habitação, o seneamento básico, a defesa nacional, o desenvolvimento da ciência e da tecnologia e tantos outros setores do país, realizou a 34ª etapa  da operação "X”, que  está a cargo da Força Tarefa, integrada pelo Ministério Público, a Polícia Federal e a Justiça Federal, em Curitiba.

Nesta operação foram presas várias pessoas, inclusive o ex-ministro dos governos Lula e Dilma, um dos expoentes do lulopetismo, professor Guido Mantega, aquele que ajudou Dilma a maquiar as contas públicas, a jogar o Brasil na crise econômica e na desorganização fiscal e orçamentária e que por diversas vezes tem sido acusado, por delatores quando investigados por práticas de corrupção. Os motivos da prisão do ex-minnistro e outros mais referem-se a acusações da atuação do ex-ministro em extorquir milhões de reais de empresas, via contratos fradulentos, desviando recursos para o caixa dois do PT para campanhas eleitorais recentes, inclusive para a eleição de Dilma e Temer em 2010 e  2014.

Enquanto isso, em Brasília, deputados federais em uma manobra vergonhosa, enlameando ainda mais a imagem da Câmara Federal, que demorou quase um ano para cassar o mandato do seu ex-presidente, Eduardo Cunha, acusado em vários processos de corrupção e outras denúncias, quase conseguiu aprovar mais uma dessas leis que anistia práticas de corrupção. Na verdade, a tentativa desses deputados era legalizar o caixa  dois, livrando diversos deputados e por extensão senadores e dirigentes partidários e candidatos, eleitos ou derrotados, que usaram em passado recente dinheiro sujo, oriundo de corrupção em suas campanhas, incluindo Lula, Dilma e Temer, além de centenas de políticos.

Não bastasse esta manobra sórdida e maquiavélica, justamente no momento em que a Câmara Federal e depois o Senado, deverão estar examinando um projeto de lei de autoria do Ministério Público Federal, que recebeu o apoio de mais de dois milhões de assinaturas, contendo as dez medidas para um combate mais efetivo à corrupção. O poder dos corruptos e da corrupção ainda é tão grande que não bastassem deputados e outros políticos defenderem o uso de dinheiro sujo nas campanhas, ainda, por cima, veio o ministro da articulação política do governo Temer, que ainda tem o apoio declarado de inúmeros parlamentares  federais - deputados e senadores -, Geddel Lima, declarar que caixa dois não é crime.

De pronto, para livrar-se de mais um incômodo, já que em poucos meses teve que demitir alguns ministros acusados de corrupção, o presidente Temer, mesmo estando nos EUA, acabou desautorizando seu ministro dizendo que “pessoalmente” não acha que isso, ou seja, defender caixa dois em campanha seja bom, apesar de que a chapa Dilma/Temer está sendo investigada, no TSE, a pedido do PSDB e outros partidos, exatamente por usar dinheiro roubado da Petrobras e da construção de hidrelétricas na última campanha eleitoral que elegeu a dupla PT/PMDB.

Enquanto isso, dezenas de deputados e senadores que constam da lista do Janot aguardam a tramitação de processos, a passos de tartaruga no STF, acusados de corrupção, mas que, graças a esta excrecência da imunidade/impunidade e foro privilegiado, continuam sendo poupados, enquanto políticos sem mandatos, gestores públicos, dirigentes de estatais, marqueteiros, doleiros e empresários corruptos têm sido investigados, condenados e presos por ordem do juiz Sérgio Moro.

Oxalá no Brasil existissem milhares de juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores, promotores, procuradores com a mesma coragem, determinação e celeridade em suas decisões, principalmente quando se trata de crimes de colarinho  branco envolvendo os integrantes do andar de cima de nosso país, exatamente quem nos governa, mas que lamentavelmente em  uma proporção alarmante estão mais próximos do banditismo de colarinho branco do que de governantes preocupados com os destinos do Brasil e a sorte da população mais humilde.

Em decorrência, não causa estranheza o fato de assistirmos ao noticiário dando conta de que milhões de pessoas não têm acesso à saude pública, cenas deprimentos de filas nos corredores dos hospitais, notícia de que em torno de tres milhões de crianças e jovens não têm acesso ou abandonam a escola, que a violência aumenta a cada dia, mais de cem mil pessoas morrem a cada ano assassinadas ou no trânsito, milhões são roubadas, assaltadas, estupradas, sequestradas. É lamentavel e triste viver em um país como o Brasil e sermos governados por este tipo de políticos.

Que Deus tenha misericórdia do povo brasileiro e nos livre dos polítcos, governantes, gestores públicos e empresários incompetentes e corruptos!

Juacy da Silva é professor universitário aposentado pela UFMT, mestre em sociologia e articulista. E-mail: professor.juacy@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Papagaio | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 08h33
    4
    0

    Nenhuma palavra sobre a impunidade Tucana? Aécio multidelatado, Serra delatado, Trensalão Tucano, Mensalão tucano, Furnas, tudo impune, nada acontece, e ninguém fica indignado?!!!

Efeito Lava Jato | 24/09/2016, 12h:56 - Atualizado: 25/09/2016, 12h:37

Com desgaste nacional do PT, candidatos de Cuiabá camuflam símbolos do partido


Candidatos do PT com mandato em Cuiabá resolveram investir em material de campanha bem diferente da eleição de 2012. Naquele ano, o PT vivia em “lua de mel” com a população. Por isso, o vermelho vivo dominava e a estrela do PT ficava exposta.

Desta vez, em meio à operação Lava Jato e ao impeachment da presidente Dilma  Rousseff, que geraram desgaste à sigla, alguns candidatos “camuflam” a estrela e disfarçam o vermelho. Até o azul, cor praticamente vetada na sigla, já que é o símbolo do principal partido da oposição, o PSDB, tem sido adotada pelos parlamentares sob alegação de a cor ser do PDT do candidato do grupo, ex-juiz Julier Sebastião.

Na campanha do vereador professor Allan Kardec (PT), por exemplo, a estrela quase não aparece e nos adesivos dos carros não existe. Mas, o candidato à reeleição nega que esteja “camuflando” o símbolo do  PT e que o orgulho petista continua firme e forte.

 “A minha marca Professor Allan é vermelho! Como no PDT que tem a base na cor azul, utilizamos em alguns cartazes o azul. Mas o petismo continua firme e forte. (...) Não estamos nos escondendo. Não estamos escondendo o vermelho ou abandonando a estrela”, garante. Professor Allan é candidato pela coligação Futuro e Inclusão.

O também candidato à reeleição o bancário Arilson da Silva, em seu material de campanha, apresenta uma estrela em formato diferente da tradicional do PT. Contudo, o vermelho aparece mais do que o caso do colega Allan. Procurado insistentemente para se posicionar sobre o assunto, desde quinta (22), Arilson, segundo a assessoria, está com agenda cheia e não pode falar com a redação. O celular do candidato estava sempre desligado.

Rdnews

Arilson da Silva e Allan Kardec

 Acima, deferença do material de campanha de 2012 com o confeccional em 2016

O desgaste do PT, contudo, não levou apenas candidatos de Cuiabá a diferenciarem o material de campanha. O candidato à reeleição pela Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, sofreu duras críticas pela mesma questão. Ele é acusado de esconder a estrela, símbolo-mor do partido.  Recentemente, em um debate promovido pela TV Uol  e pelo SBT, Haddad  foi questionado sobre o fato e negou a estratégia. 

"Nunca escondi que sou do PT, quem esconde são outros candidatos", disse Haddad, negando a possível tentativa de se desvincular do desgaste petista. 

O cientista político Alfredo da Motta Meneses em análise comenta que alguns candidatos do PT acabam seguindo essa tendência por conta do atual cenário político que o Brasil vive e que a operação Lava Jato e o impeachment são alguns dos fatores que contribuem para esse “abandono do vermelho”.

“Essa história começou com Fernando Haddad em São Paulo. Aqui em Cuiabá alguns candidatos também  estão escondendo. O Lula já fez, inclusive, um apelo para os dirigentes e militantes do PT para que não tenham vergonha do partido. Os candidatos em sua maioria, não querem ser ligados a esse desgaste do PT”, comentou.

Rdnews

carro allan kardec adesivo 2.jpeg

 Adesivo que eleitores do vereador Allan Kardec estão colocando nos carros não tem referência ao PT

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Lustosa | Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2016, 11h50
    0
    0

    Com estrela ou sem estrela, são todos farinha do mesmo saco. Bando de gente que não acrescenta nada em favor do povo. Eu queria ver o apuro se os candidatos à reeleição, de todos os partidos, fossem obrigados a mostrar o que fizeram nos quatro anos que lá estiveram. Não daria meia folha A4. Raça infame.

  • Evandro Rodrigues | Sábado, 24 de Setembro de 2016, 19h15
    3
    1

    Mais uma idéia maquiavélica dos marqueteiros para ludibriar os eleitores, pura manipulação de imagens para tentar conseguir algumas pontas nos governos.

  • Ademar | Sábado, 24 de Setembro de 2016, 14h37
    0
    1

    O estátuto patuto partidário somente determina que a estrela símbolo do partido deve prevalecer a cor vermelha. O candidato pode usa e a sua criatividade. Somente não poder omitir a sigla do partido.

| 24/09/2016, 00h:00 - Atualizado: 24/09/2016, 04h:53

A nova blitz em Cuiabá

akio materia estreia colunista

Akio Maluf Sasaki

De forma totalmente surpreendente, o delegado da Deletran concedeu entrevista nesta última sexta (23) afirmando que autorizou disponibilizar investigadores para prepararem um flagrante contra motoristas que estiverem bebendo em bares.

O flagrante consiste em duas partes, a primeira sendo a observação por parte dos investigadores nos bares das pessoas que estão ingerindo bebida alcoólica e enviar avisos para viaturas próximas quando eles estiverem saindo.

A segunda parte é a abordagem da viatura em veículos já “marcados”, sendo de conhecimento da polícia que ali se encontram pessoas em estado de embriaguez ou que consumiram qualquer quantidade de álcool.

E agora? É um flagrante preparado ou esperado? É ilegal ou não?

Ainda não existe nada julgado neste sentido, mas é uma prática um tanto quanto estranha, pois estamos falando em vários investigadores em turnos extras, durante a noite, e um menor número durante o dia.E isso é só para começar.

Me estranha tal atitude, me preocupa saber que a polícia não praticava tais atos nem na Ditadura Militar. Mas, dado ao número de absurdos que vêm acontecendo ultimamente, como, por exemplo, um reitor de uma renomada instituição de ensino cuiabana cancelar um debate democrático organizado pelos acadêmicos, será que a ditadura está voltando?

Outro ponto curioso é que a polícia assumiu, implicitamente, que não consegue vencer a guerra digital e a velocidade das trocas de informações em mídias sociais, pois é preciso recorrer a este tipo suspeito de flagrante para tentar coibir.

Os problemas que ficam são: a blitz durante as madrugadas, o grande ostensivo empregado, os materiais necessários e o transtorno no trânsito são ineficazes? 

Se a blitz é ineficaz por conta das novas tecnologias, por que insistem em realizá-las?

Acredito que agora não é preciso mais ter medo ao sair de casa e ir pro barzinho, já que os cidadãos estão mais “seguros” durante as madrugadas, pois conta agora com segurança personalizada da polícia em bares e afins.

Com isso, podemos concluir que a polícia demorou, mas apresentou resposta aos aplicativos como Whatsapp e Waze, que permitem compartilhar onde estão as blitz e ajuda aqueles que querem “escapar do bafômetro”.

Por fim, apesar de estranha, talvez até um tanto abusiva, a nova prática assusta e vai coibir que alguns irresponsáveis voltem a dirigir, mas me assusta saber que a função social da blitz de apreender carros roubados, carros com drogas e outras situações irregulares podem estar com os dias contados.

Akio Maluf Sasaki é acadêmico de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), preside a comissão dos Estagiários da OAB/MT, atua em cooperação internacional do turismo e escreve neste Blog todo sábado - akio@pontodeapoioturismo.com.br

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • João Moessa | Sábado, 24 de Setembro de 2016, 17h18
    3
    0

    Se o "flagrante preparado ou esperado? É ilegal ou não?" Não sei dizer, mas se realizado pela Polícia Judiciária Civil em qualquer hipótese é 100% ILEGAL, pois fiscalização de trânsito em qualquer circunstância só pode ser realizada por quem de direito. O Código de Trânsito Brasileiro diz quem tem prerrogativa de fiscalização de trânsito a PJC não consta da lista com autoridade para tal. Não consta e nunca constou nem poderia ser diferente a PJC é polícia investigativa e não ostensiva como a Polícia Militar, PRE e PRF.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 846