Cuiabá, 05 de Setembro de 2015
  • Alline Marques

    Alline Marques

  • Camila Cervantes

    Camila Cervantes

  • Eduarda Fernandes

    Eduarda Fernandes

  • Francis Amorim

    Francis Amorim

  • Gabriele Schimanoski

    Gabriele Schimanoski

  • Jacques Gosch

    Jacques Gosch

  • Patrícia Sanches

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Valérya Próspero

VÁRZEA GRANDE | 22/09/2013, 19h:49 - Atualizado: 23/09/2013, 07h:34

Quem trabalha incomoda, afirma Waldir sobre possível destituição

Quem trabalha incomoda, diz Waldir a colegas que querem destituí-lo

   -- Presidente da Câmara de VG, Waldir Bento O presidente da Câmara de Várzea Grande, Waldir Bento (PMDB), tem sido tachado de autoritário e ditador por alguns vereadores, que preferem manter o anonimato. Há rumores até de que alguns parlamentares tentam, de alguma forma, tirá-lo da presidência, por conta da conduta adotada durante as sessões semanais. Contrário aos burburinhos políticos, o peemedebista diz que o clima é harmonioso e que é apenas sério. “É diferente ter seriedade e ter autoritarismo”, justifica.

   Em tom calmo, mas inquieto, Waldir diz que pelo fato dos vereadores não conhecerem bem o Regimento Interno acham que ele está sendo radical na forma de se expressar ou de agir. Como que com um “tapa de luva”, o presidente diz que recebe elogios pelo serviço prestado, diferente dos colegas de mandato.

   Quanto a possibilidade de complô para ser retirado da presidência, o peemedebista diz não acreditar nos boatos, que ele mesmo confessa ter conhecimento. Isso porque acredita ter um bom relacionamento com os vereadores e se os rumores forem reais, alguns parlamentares devem estar agindo com falsidade.

   O presidente da Câmara diz que só vai dar credibilidade aos rumores quando o assunto for levado ao seu gabinete, onde questionaria os parlamentares e funcionários. “Primeira coisa que vou fazer com minha diretoria: você está alegando o quê? Descontentamento? De quê? De regimento? Eu sigo o regimento”. Waldir ainda alfineta os colegas dizendo que quem trabalha incomoda.

Postar um novo comentário

estrutura | 05/09/2015, 08h:20 - Atualizado: 03h atrás

Taques não extingue autarquias da gestão passada, hoje vinculadas à Sedec - confira


Antes mesmo de assumir o Palácio Paiaguás, o governador Pedro Taques (PSDB), em seus discursos prezava por uma administração mais enxuta, visando eficiência. Para isso chegou a juntar pastas. O curioso é que não mexeu em nenhuma das autarquias, hoje vinculadas à secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec). Ao todo, são seis sob a responsabilidade da pasta, sendo a MT Gás, o MT Fomento, a Metamat, Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), Instituto de Defesa Agropecuário (Indea) e Junta Comercial.

De acordo com o secretário Seneri Paludo, o que ocorreu foi uma reestruturação nas autarquias, por meio da Lei 566/2015. “Todas tiveram redução de cargos, buscando um modelo de gestão profissional com foco nos resultados”. As autarquias e institutos funcionam com quadro de servidores e dotação orçamentária próprios, sendo 1246 profissionais espalhados pelos órgãos.

O maior deles é o Indea, com 920 servidores. O Instituto trata de assuntos relacionados ao controle e defesa sanitária animal do Estado. No início da gestão, o orçamento destinado ao órgão mais que dobrou, com previsão de saltar dos R$ 9 milhões para R$ 25 milhões, em 2016.

Galeria: Conheça as autarquias do Estado

Conforme o presidente Guilherme Nolasco, só neste ano já foram capacitados 520 servidores, alguns deles estavam sem fazer treinamento há quase 10 anos. Nos próximos dias será inaugurado o laboratório de análises de sementes do Instituto.

O segundo maior órgão é o Metamat, com 118 servidores. A autarquia, comandada por João Justino Paes de Barros, é responsável pelas questões relacionadas às riquezas minerais. A Metamat será transformada no Serviço de Geologia Estadual e terá como atribuições produzir pesquisas e realizar análise de riscos e estudos hidrológicos, com o objetivo de produzir conhecimento e assessorar potenciais investidores em mineração no Estado.

Em seguida, conforme levantamento feito pelo Rdnews, está o Ipem com 81 funcionários. O Instituto é comandado por Marcio Lara Pinto Toledo e é vinculado ao Inmetro, que tem por objetivo executar a política metrológica e da qualidade de produtos e serviços a fim de assegurar proteção ao consumidor e a leal concorrência.

Já o MT Fomento, com 74 servidores, faz concessão de crédito a micro e pequenas empresas e projetos estratégicos para o Estado, com objetivo de fomentar a economia. A autarquia será transformada na agência Desenvolve MT, que além da concessão de créditos terá participação acionária em empresas, fará gestão de fundos públicos e privados e concessão de linhas de crédito para entes públicos.

No primeiro semestre de 2014, a MT Fomento teve um prejuízo de R$ 800 mil. A Sedec junto com a nova diretoria da autarquia conseguiu, neste ano, reduzir este valor para R$ 90 mil e a expectativa é que no segundo semestre ela feche com saldo positivo. Mario Milton Verlangieri Ferreira Mendes é quem preside o órgão.

Andréa Lobo/Gcom

governador-taques

Governador Pedro Taques enxuga a máquina administrativa, mas mantém autarquias da gestão Silval

Por fim, aparecem a Jucemat e o MT Gás, com 43 e 10 servidores, respectivamente. A Junta Comercial trabalha na abertura e encerramento de empresas nos 141 municípios. Para dar mais celeridade ao processo de abertura, será implantada a Rede Nacional para a Simplificação do Registro de Legalização de Empresas e Negócios (Redesim).

Este sistema integra dados e procedimentos a serem cumpridos em diversos órgãos, para a constituição de empresas. Com a integração, o tempo de abertura de um empreendimento na Jucemat passará de 4 meses para 4 dias. A Junta é presidida hoje por Gercimira Resende.

O MT Gás, por sua vez, atua na comercialização do gás natural comprado da Bolívia. Em 2014, a autarquia comercializou 2,730 milhões de metros cúbicos (m³) de gás, o que gerou uma receita bruta de cerca de R$ 2,9 milhões, provenientes de pagamentos efetuados pela GNC Brasil Distribuidora de Gás e pela Petrobras Distribuidora, que são as duas empresas clientes da Companhia Mato-Grossense. O produto que a MT Gás comercializa hoje é utilizado basicamente em veículos. O engenheiro Marci Areias é o responsável pela autarquia.

Postar um novo comentário

| 05/09/2015, 00h:00 - Atualizado: 04/09/2015, 22h:08

Imigrantes ou refugiados?

akio materia estreia colunista

Akio Maluf Sasaki

A Convenção das Nações Unidas sobre o Estatuto dos Refugiados, assinada em 1951, dispõe e consolida prévios instrumentos legais internacionais relativos aos refugiados e fornece meios para se caracterizar um ser humano em estado de necessidade.

Apesar desta linda carta e da ratificação de 141 países, não é difícil abrir o jornal, ligar a TV ou até mesmo abrir o Facebook e ouvir falar de refugiados em mãos de contrabandistas, de travessias mortais, de negativa de visto e asilo.

Ainda em Julho deste ano, o “Twitter” quebrou com uma frase da primeira ministra alemã, pois disse à uma jovem palestina de 13 anos que o sistema alemão não pode e nem poderia comportar todos os refugiados palestinos e que mesmo sabendo que ela seria deportada queria lhe fazer um carinho [#MerkelStreichelt (Merkel faz carinho, em alemão)].

Isso reflete a preocupação dos governos de países desenvolvidos e em desenvolvimento, pois todos acreditam que suas políticas públicas e principal meio de manutenção no pleito eleitoral não poderá comportar esse acréscimo exponencial populacional.

Não bastasse essa preocupação com os sistemas públicos, os países signatários da convenção passaram a não reconhecer os refugiados de diversa nações em crise, como a Síria por exemplo, como em estado de necessidade e passaram a deporta-los para os seus países novamente, situação que contribuiu com os famosos piratas humanos, aqueles velhos contrabandistas que te prometem entrada segura em países desenvolvidos.

Reprodução

crianca

Desenho faz homenagem a criança síria que morreu

Com o advento e o crescimento da pirataria humana, chegamos ao ápice da crueldade, pois fomos brindados nesta semana com a cena de uma criança Síria de 03 anos morta na Turquia por advento de um naufrágio, situação comum na região, mas que até então nunca havia chocado o mundo.

Outro jovem Sírio acabou por me impressionar nesta semana, o jovem Kinan Masalemeh deu uma declaração dizendo o seguinte: “Parem a guerra na Síria, não queremos ir para a Europa. Apenas parem a guerra”, situação que por si só já diz muito da omissão internacional frente ao Estado Islâmico e o que a sua crueldade tem obrigado a população do país a fazer e passar para tentar sobreviver.

Desta vez somos obrigados a concordar que o que vem acontecendo com aquele povo é uma crueldade, assim como temos que reconhecer que o pacote de maldades se estende até a Europa, vez que eles não têm reconhecido o estado de refugiado de uma população de acordo com um tratado elaborado e assinado por eles.

O melhor ponto de toda essa história é que o Brasil está fazendo sua parte, pois é o País que mais recebeu refugiados da Síria oficialmente e conta hoje com 2.077 sírios vivendo na pátria verde e amarela legalmente, assim como tem elevados os esforços para emissão de vistos para esse povo.

Portanto, o mundo não pode virar as costas para a Síria e deixar o EI fazer o que quer, assim como não pode virar as costas par esse povo em necessidade uma vez que fecha os olhos para o que vem acontecendo na Síria. Neste sentido entendo que a convenção é válida e eles não são imigrantes ilegais, não devem ser deportados e sim acolhidos como refugiados.

PS: É com muito pesar que deixo os meus votos e intenções a todos o que perderam suas vidas nas mãos de contrabandistas de humanos.

Akio Maluf Sasaki é acadêmico de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), atua em cooperação internacional do turismo e escreve neste Blog todo sábado - akio@pontodeapoioturismo.com.br

Postar um novo comentário

MT gigante | 04/09/2015, 10h:05 - Atualizado: 04/09/2015, 13h:41

Em vídeo, Taques mostra potencialidades do Estado em busca de investidores - veja


O governador Pedro Taques mantém no gabinete no Palácio Paiaguás um vídeo muito bem produzido, com duração de 3min41s. Está salvo de maneira que o permite apenas apertar o play e exibi-lo numa tela gigante na parede. Ali estão imagens e vários dados que mostram um Mato Grosso gigante.

José Medeiros

pedro taques video

Governador Pedro Taques, que já recebeu no gabinete 3 dos 5 empresários mais ricos do país e tenta convencê-los a investir em MT

Nestes oito meses na cadeira de chefe do Executivo, ele revela que já recebeu três dos cinco homens mais ricos do país. Seja no gabinete, seja em visita a outros Estados e fora do país, Taques usa o vídeo como trunfo, no reforço dos argumentos e na política do convencimento junto a empresários para investir no Estado. O ex-governador Dante de Oliveira (1995/2002) fez igual. Na época, batizou a campanha de "MT - Hora de Investir".

E são impressionantes os números que potencializam um Estado rico e omitem os dados que puxam-no para baixo. O gigantisco começa na própria extensão territorial: 900.366 km2. É uma área que supera a de quatro países (Reino Unido, Portugal, Japão e Grécia). Por mais que o Estado esteja nas estatísticas do desmatamento, 63% de suas áreas estão preservadas.

O vídeo destaca que MT é jovem, com 30% da população entre 20 e 29 anos. E o PIB é o segundo maior que a média nacional e o único Estado a possuir três biomas, com potencial em ecoturismo, turismo de pesca e de aventura. Mostra cachoeiras, safaris, trilhas ecológicas e mergulho em aquários naturais. Enfatiza também a grandeza em energia elétrica e no agronegócio, que nos últimos anos movimentou R$ 40,8 bilhões, 50,5% do PIB estadual.

O Estado, que ainda pode ampliar a área plantada em até 16 milhões de hectares sem necessidade de derrubar uma árvore, é o maior do país na produção de soja, algodão, milho, de pescado em água doce e de carne bovina. Também se destaca em biodiesel e minérios. O vídeo propagado pelo governo revela que MT responde por 88% da produção de diamantes do país. E alguns municípios ajudam a segurar essa estatística, sendo eles Paranatinga, Juína, Arenápolis, Chapada dos Guimarães e Poxoréu. 

Por fim, a administração Taques assegura, nesta campanha de "vender" o Estado, que aposta em plataforma na área de infraestrutura, com investimentos em hidrovias, ferrovias e rodovias. Promete asfaltar até 8,3 mil km de rodovias estaduais. E lembra também do projeto do parque tecnológico, que será construído numa área de 800 mil m2.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Jorge | Sexta-Feira, 04 de Setembro de 2015, 17h52
    0
    0

    Mato grosso é isso tudo e se o governo não fosse burocrático e incompetente seria muito melhor.

  • Benedito de F. Albuquerque | Sexta-Feira, 04 de Setembro de 2015, 15h00
    0
    0

    Concordo com o governador, mas precisa ficar de olho em que está tendo atendido pela política de incentivos fiscais. Não pode haver privilégios para uns e ignorar outros, como se via no passado.

  • Pedro de Flores | Sexta-Feira, 04 de Setembro de 2015, 14h58
    0
    0

    Vender o Estado para atrair empresas é um grande desafio e vejo o governador determinado nesse projeto. Ganha MT, ganha a população

  • ENG. EVERTON CARVALLHO | Sexta-Feira, 04 de Setembro de 2015, 13h25
    1
    0

    É NECESSÁRIA UMA UNIÃO DE FORÇAS, GOVERNO, INICIATIVA PRIVADA, SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA E ACIMA DE TUDO MUITA HUMILDADE! ESTAMOS JUNTOS COM MATO GROSSO EVERTON CARVALHO - PRESIDENTE DA ABIDES

| 04/09/2015, 07h:19 - Atualizado: 04/09/2015, 07h:30

Demora na desalienaçao de veículos

elga_figueiredo_imagem_texto_sexta

Elga Figuieredo

Ao comprar um carro, a maioria absoluta das pessoas opta por algum tipo de venda a prazo, sendo que mais de 70% dos automóveis são vendidos por meio de financiamentos. Muitos consumidores que têm veículo financiado, após quitação deste, vem enfrentando um problema frequente e grave, qual seja, a demora na desalienação do veiculo.

Quando o consumidor contrata um financiamento de automóvel, empresta dinheiro de uma instituição financeira, e esta paga a concessionária que vendeu o veiculo, ou seja, passa-se a dever o valor do financiamento à instituição que concedeu o crédito, ficando o veículo adquirido alienado.

Isso quer dizer que, enquanto não for quitado o financiamento, o carro poderá ser tomado pelo financiador em caso de inadimplência, e ainda, fica impedida a transferência do veiculo.

Contudo, após a quitação do contrato pelo consumidor, a financeira deve providenciar a retirada da alienação, e é ai que começa a dor de cabeça! Muitas são as reclamações de consumidores que aguardam a mais de 2 anos pela desalienação do veiculo por parte das financeiras. 

Segundo normativa do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), as instituições financeiras têm até 72 horas para dar baixa na alienação de um veículo financiado por CDC, no caso do LEASING, tem o banco até 5 dias, liberando assim o veiculo para a transferência de propriedade. 

Portanto, em caso de negligencia da financeira em informar a quitação do veiculo, obstando a transferência do mesmo, logo, configura-se o efetivo dano ao consumidor originado da negligencia da empresa que não cumpriu integralmente a sua obrigação de dar baixa no gravame, desalienando o veiculo definitivamente.

Outrossim, importante pontuar que caso o consumidor atrase na sua obrigação para com a instituição financeira, em menos de 30 (trinta) dias já estará recebendo em seu lar um aviso de encaminhamento de seu nome às centrais de restrição ao crédito, tais como SPC e SERASA, ou sendo notificado da reintegração da posse do veiculo.

Note-se, que é requisito fundamental ao ato translativo do domínio, a inscrição e transferência junto ao DETRAN, para o pleno domínio do bem móvel. Desse modo, induvidosa é que a demora na desalienaçãodo veiculo causa transtornos ao consumidor.

Portanto, se você esta sendo vitima dessa situação desagradável e de total desrespeito perante o consumidor, ingresse com uma ação judicial, requerente em sede de liminar e mediante a comprovação da quitação do financiamento a desalienação do veiculo, é no mérito indenização pelos prejuízos de ordem patrimonial e moral sofrido.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com

Postar um novo comentário

Articulações | 03/09/2015, 17h:23 - Atualizado: 03/09/2015, 17h:25

Em Cuiabá, 7 vereadores devem mudar de partido; PTB pode perder 3 e PSDB ampliar


Mário Okamura/Rdnews

quadro_vereadores.jpg

Dos 25 vereadores por Cuiabá, ao menos, 5 estão estudando possibilidades para troca de partidos

Dos 25 vereadores por Cuiabá, pelo menos, sete estão dispostos a mudar de partido, caso o Congresso Nacional aprove a “janela” para que parlamentares possam trocar de sigla, sem perder o mandato. A proposta foi aprovada, nesta quarta (3), pelo Senado. Na Câmara da Capital, o PSDB é quem deve cooptar mais vereadores com a ida de Renivaldo Nascimento, Adevair Cabral (ambos do PDT), e Toninho Souza (PSD).

O partido que mais poderá sofrer perdas no Legislativo cuiabano é o PTB. Isso porque estudam a possibilidade de mudança os vereadores Leonardo Oliveira, Dilemário Alencar e Néviton Fagundes. Para discutir este assunto, os três parlamentares, juntamente, com o prefeito em exercício e presidente da Câmara, vereador Júlio Pinheiro, vão debater assuntos partidários acerca da eleição do ano que vem. Caso o PTB não viabilize estrutura, a debandada será inevitável.

Para o líder do Governo no Parlamento, Leonardo Oliveira, existe a possibilidade de ingressar em outro partido. Revela que recebeu convite do PSDB, PSB e da sigla que deve ser recriada, o PL, que tem como o principal dirigente o vice-governador Carlos Fávaro (PP). “Pode ser que eu deixe. Mas não tem nada concreto”, diz, sem revelar mais detalhes.

Nos bastidores, a informação é de que Leonardo estaria entre o PSB, com quem tem bastante afinidade com o prefeito Mauro Mendes, ou o PL. O PSDB, por sua vez, já estaria descartado, uma vez que com a filiação do governador Pedro Taques no partido, os tucanos vão aglutinar os parlamentares do PDT e Toninho, além dos que estão na sigla como Maurélio Ribeiro, Ricardo Saad e Lueci Ramos.

Néviton e Dilemário são mais cautelosos ao falarem de uma possível troca. Preferem aguardar a “janela” e as propostas do PTB para a próxima eleição. Dilemário afirma que houve propostas do PMDB, PR e do PRB, da ex-senadora Serys Slhessarenko. Néviton admite sondagem do PR, a convite do vereador Chico 2000.

O vereador Toninho de Souza, por sua vez, explica que a intenção é de ingressar no PSDB. Segundo ele, o empresário Dorileo Leal, que faz parte do seu grupo político, deve aderir à sigla tucana. “Abrindo (a janela) vou acompanhá-lo. Não posso disputar sozinho dentro do PSD. Tenho que buscar a minha sobrevivência”, argumenta.

Outro do PSD que vai deixar o partido é Paulo Araújo. O parlamentar recebeu convite do presidente estadual do PP, deputado federal Ezequiel Fonseca. “No PSD há ausências de candidatos em razão dos últimos acontecimentos. No PP tenho uma relação de amizade com Ezequiel, além de existir um cenário favorável para que o PP faça de dois a três vereadores na Câmara”, estipula.

Janela provocará "troca-troca" na AL e Câmaras; PSDB e PMDB crescem

Reprodução

montagem_vereadores_partidos.jpg

Renivaldo Nascimento, Adevair Cabral (ambos do PDT) e Toninho de Souza (PSD) vão para o PSDB

Passos de Taques

Renivaldo Nascimento e Adevair Cabral fazem parte do grupo político do governador Pedro Taques (PSDB). Por isso, ambos revelaram que só aguardam a abertura da "janela" para seguir os passos do chefe do Executivo estadual.

Mudanças

A emenda da "janela" aprovada pelo Senado concede prazo de 30 dias para que os interessados formalizem a troca de partido. A oportunidade ocorre um mês antes do fim do período de filiação partidária, ou seja, 13 meses antes das eleições, e poderá ser feita a cada dois anos. Os parlamentares eram impedidos pela cláusula da fidelidade partidária de mudar de sigla.

Pelas regras atuais, os políticos só podem mudar de partido sem correr risco de perder o mandato, se forem para uma legenda recém-criada, exceto no caso de eleições majoritárias, como senadores e prefeitos. O objetivo da emenda aprovada no PLC 75, que faz parte da Reforma Política, é evitar que sejam criados partidos políticos apenas para abrigar parlamentares insatisfeitos com as atuais legendas.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Edésio Adorno | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 20h39
    0
    1

    Estão esperando a janela se abrir para tentar visualizar um partido que os acolham e onde a disputa seja menos acirrada. Os vereadores estão preocupados com o próprio futuro e o que os assusta tem nome: cociente eleitoral. O PSDB esta descartado porque lá a briga será de cachorro grande. Os vereadores do PTB querem um partido feito sob encomenda onde somente eles possam concorrer em condições de exito eleitoral. Difícil vai ser convencer alguém sair candidato em um partido que já apresenta três com mandato ou melhor, com estrutura e apoio da máquina.

| 03/09/2015, 07h:29 - Atualizado: 03/09/2015, 07h:40

Roubo de bikes

maria_rita_artigo_quinta

Maria Rita

Pedalar traz inúmeras vantagens ao praticante de ciclismo. Melhora o condicionamento físico, libera hormônios que deixam o sujeito feliz, significa um carro a menos neste trânsito caótico que vivemos e não polui o meio ambiente. Tudo isso é verdade e já foi super propagandeado por aí.Ao mesmo tempo que cresce o número de pessoas que aderem a esta prática do bem, a quantidade de roubos e furtos de bicicletas aumenta na mesma proporção. Não há números oficiais para dizer a quantidade exata, mas numa conta rápida temos tido uma média de três bicicletas por semana. Esta conta é feita apenas entre as pessoas com as quais tenho contato direto ou indireto.

Os ladrões já descobriram que uma bicicleta pode ter um valor agregado relativamente alto. Hoje há bikes em Cuiabá que custam mais de R$ 40 mil. Apesar de ser difícil revender um modelo exclusivo aqui na região, os ladrões podem desmontar as peças e vender separadamente ou ainda pintar o quadro da mesma e assim descaracterizar a bike.

As ocorrências de roubo acontecem principalmente nos locais mais frequentados pelos ciclistas. Próximo a parques e ciclovias. São ataques a atletas sozinhos ou verdadeiros arrastões. Já aconteceu inclusive uma história trágica e cômica ao mesmo tempo, um ladrão roubou uma bicicleta próximo a ponte Sérgio Mota e fugiu com a mesma dentro de uma canoa. Pode?

Brincadeiras e situações inusitadas a parte a situação tende a se agravar. Em outras partes do país ciclistas já foram assassinados por conta de pedalar uma bicicleta cara. Além das bikes, o número de corredores assaltados durante os treinos tem aumentado a cada dia. Não podemos deixar que a situação piore para nos mobilizarmos e reivindicar mais segurança a quem pretende se deslocar de forma sustentável.

No próximo dia 20 de setembro haverá uma caminhada pela paz. O evento será realizado simultaneamente em todas as capitais do Brasil. Em Cuiabá a organização pretende incluir bicicletas na atividade pois todo o seguimento esportivo vem sendo prejudicado pelo aumento significativo dos assaltos e arrastões ocorridos em áreas de treino.

A cada dia mais pessoas tem se interessado pela atividade física. É uma moda saudável, um estilo de vida onde todos saem ganhando. Mas se as autoridades competentes não forem capazes de garantir a segurança de quem pratica esportes este número crescente tende a diminuir. Convidamos todos os entusiastas da magrela e da corrida para participar desta manifestação positiva. Venha de branco e nos ajude a garantir mais segurança para todos aqueles que praticam atividades físicas. Em breve daremos mais informações sobre a caminhada da paz.

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Mario felipe | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 11h40
    1
    1

    Tão robando demais mesmo. Assaltaram a Nadir SAbino, fizeram arrastão no Dom Aquino. Cadê as autoridade?

perspectiva | 02/09/2015, 16h:24 - Atualizado: 02/09/2015, 16h:31

Percival não vê crise pela frente e diz que entrará 2016 “bem”; Mauro vê “pressão"


Ao contrário do temor que “assola” a população nos últimos meses, o prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS), garante que os efeitos da crise financeira enfrentada pelo país não devem afetar, de forma tão drástica, o município no próximo ano. Isso porque, segundo ele, a folha tem sido paga em dia, e, por isso, a expectativa é terminar 2015 “bem”. “Vamos entrar 2016 com a cara, coragem e coração. Não estou vendo crise pela frente, não”, analisa.

O prefeito argumenta que já iniciou a gestão com o “pé no freio”, o que tem garantido equilíbrio à economia da cidade. Contudo, ressalta que em alguns momentos é preciso reforçar investimentos, como, por exemplo, na área da saúde. “Para atender a população tem que soltar. Hoje tenho a melhor saúde do Estado e antes era um caos”.

Gilberto Leite/Rdnews

percival_muniz

Prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz, diz que crise financeira não deve atingir a cidade em 2016

Outro setor que tem sido priorizado pelo socialista é o da infraestrutura. “Estamos fazendo muito nesta área. Temos carências grandes, mas estamos enfrentando de igual para igual”, afirma. Quanto ao fechamento de indústrias na região, como o caso a Santana Textil, Percival demonstra pouca preocupação com o cenário. “Fecha duas empresas, abre três, quatro e assim vamos tocando”.

Crise

Nesta terça (1º de setembro), teve início o 32º Encontro dos Prefeitos, que visa justamente debater qual o melhor caminho para os municípios mato-grossenses diante da crise. Na abertura do evento, o prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) ressaltou que a crise já bate à porta de todos e que a responsabilidade acaba recaindo sobre os gestores. A estimativa de Mauro é que, ainda neste ano, a maioria das cidades brasileiras sofra com o atraso no pagamento de salários.

Gilberto Leite/Rdnews

mauro-mendes

Prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, diz que cenário financeiro prejudicará maior parte dos municípios

Já na segunda parte do evento, na tarde desta terça, Percival criticou que o encontro tenha sido norteado por um “pessimismo prolongado”, sentimento do qual não compartilha. O socialista disse que a situação não é tão grave como aparenta e chegou a dizer que “a economia está crescendo, mesmo com a crise”.

Em encontro da AMM, Percival critica presidencialismo; evento tem falhas

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Benedito | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 06h33
    1
    2

    Mauro mendes virou futurólogo? É uma vergonha ver um empresário de enorme projeção econômica pregando pessimismo; Ele está sabendo usar os R$400 milhões do PAC da DILMA?

  • JOAO DO RIO | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 22h58
    3
    2

    PERCIVAL DEMAGOGO, ELE NÃO VE CRISE PORQUE RONDONOPOLIS VAI TER UM ENCREMENTO DE 20 PIOR CENTO NA RECEITA. FRUTO DO ICMS DA FERROVIA. ELE TEM QUE FALAR ISSO.

SENADO | 02/09/2015, 11h:04 - Atualizado: 02/09/2015, 11h:06

Senador critica Janot e diz que foi político ao arquivar a investigação contra Dilma


O senador José Medeiros (PPS) não poupou críticas ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por ter arquivado o pedido de investigação das contas de campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) na eleição do ano passado. “Não podemos admitir que um julgamento do TSE seja desdenhado e descredibilizado por uma opinião”, dispara o mato-grossense na sessão do Senado de ontem (1º de setembro).

Janot, que foi reconduzido ao cargo pela presidente, arquivou o pedido de investigação solicitado pelo vice-presidente do TSE e relator das contas, ministro Gilmar Mendes. Na oportunidade, o procurador-geral alegou que o prazo para o recurso já havia se encerrado, uma vez que as contas tinham sido aprovadas em dezembro. Além disso, justificou ainda que não há elementos mínimos para a abertura de uma investigação.

Para Medeiros, Janot deu um “drible no país” ao fazer um julgamento político do pedido de investigação da campanha que reelegeu a presidente. O populista ressalta que não cabe ao procurador-geral da República ir nesta linha, haja vista que, segundo o parlamentar, o próprio Janot havia afirmado que não se arriscava a surfar nas ondas da política.

Jefferson Rudy/Agência Senado

jose medeiros senador.jpg

  Senador José Medeiros critica procurador da República por arquivar ação contra contas de Dilma

O senador lembra que por muito menos do que aconteceu nas contas da presidente Dilma, prefeitos são cassados todos os dias. “O TSE e os TREs de todo país estão abarrotados com procedimentos de cassação de mandatos. Ou nós cobramos a efetiva aplicação da lei para todos, ou então mudamos a lei, já que não está funcionando”, finaliza.

TSE

Em maio, o relator das contas de campanha da presidente, Gilmar Mendes, enviou pedido de investigação por haver indícios de irregularidade na contratação de empresa gráfica para prestar serviço. Há suspeita de que a empresa era fantasma e sem capacidade para oferecer os serviços. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • alexandre | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 09h44
    2
    0

    Senador sério anti dilma, Janot Arquivador Geral da Republica e advogado da vanda...

  • Murilo | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 09h33
    1
    2

    Este é outro que logo, logo, vai entrar no partido da burguesia podre. Por que o cara não criticou quando foram arquivadas as investigações sobre Anastasia e Aécio? Dois pesos e duas medidas, como todos da oposição calhorda.

  • Murilo | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 08h17
    2
    0

    Murilo, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Benedito | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 06h27
    2
    3

    Esse Senador, "Maria vai com as outras" está louco por Mídia; Não se reelegerá jamais. porque não apresenta projeto de interesse público? É outro fantoche?

  • z | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 17h47
    7
    6

    Vamos trabalhar, Nobre Senador e para de ser piromaníaco.

  • alexandre | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 17h00
    10
    3

    os petistas vão defender suas bolsas....e a continuidade do caos..

  • HAROLDO | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 16h39
    11
    2

    O Ludeney,voce esta muito equivocado,voce não acompanha,o trabalho desse grande SENADOR JOSÉ MEDEIROS, vc esta com dor de cotovelo vcdeve se do pt, e agora a coisa mudou vcs vai ter ,q se ralar a teta acabou pra malandro,AÉCIO VEM AI e PEDRO TAQUES ja esta ai botando ordem na casa,malandro e ladrão é cadeia neles ok. Ludeney vc vai ter q trabalhar acabou a teta.

  • LUDENEY DOMINGOS QUEIROZ | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 14h14
    8
    11

    o vontade da maioria do povo brasileiro...tem que ser respeitado...é soberana...esse senador não teve nem um voto...e é senadorzinho...

| 02/09/2015, 00h:00 - Atualizado: 02/09/2015, 07h:40

O grito do Ipiranga

silvio artigo quarta-feira

Silvio Fidelis

Na próxima segunda, 7 de setembro, será comemorada a Independência do Brasil. Celebrado às margens do Ipiranga, foi a partir deste ato, em 7 de setembro de 1822, que o Estado brasileiro começou a se organizar. A ação de Dom Pedro I significou soberania permitindo ao Brasil a construção de sua administração pública e de regras econômicas e políticas. Prova é que em 1824, dois anos após a independência, o Brasil já tinha sua primeira constituição.

Naquela época, os donos de propriedades rurais e de escravos temiam perder a liberdade econômica que ganharam com a vinda da família Real em 1808, ano que marcou a abertura dos portos. Quando Dom João VI voltou para Portugal em 1820, o clima político indicava que o Brasil sofreria um cerceamento de liberdade novamente. E tudo isso contribuiu para que se pressionasse pela busca da independência.

Segundo os historiadores, entretanto, a independência não resultou em transformações políticas profundas, nem tampouco sociais. Isso porque Dom Pedro já governava o País desde que Dom João VI havia voltado para Portugal. Foi, na realidade, uma independência sem muitas mudanças no quadro político e social do país.

Passados muitos anos daquele momento histórico, façamos agora uma reflexão: atualmente o Brasil é ou não um país independente de amarras políticas e econômicas?  Insatisfações demonstradas por meio de protestos contra o atual governo faz com que observadores tenham a impressão de que o País passa por um momento crítico em seu sistema político e econômico.

Os sinais de recessão estão por todos os lados, basta fazer suas compras mensais em qualquer supermercado. A crise pode ser medida pelo nível de inflação, que vem crescendo e impactando a vida das pessoas e os negócios das empresas. É a perda do poder aquisitivo, demissões chegando, o salário encolhendo, as pessoas comprando menos e a indústria reduzindo sua produção. É uma bola de neve.

Diante desse quadro, em que nem o governo sabe o que fazer para tapar o buraco de bilhões no orçamento (pensou até em ressuscitar o famigerado CPMF, o imposto do cheque), impõe-se algumas medidas e que valem não só para dentro de casa, mas para os variados segmentos econômicos. É certo que o Brasil não vai parar, mas é visível a redução da atividade econômica. Então, é hora de apertar cada vez mais o cinto, momento de deixar para mais tarde a compra da nova TV, de as empresas retardarem alguns investimentos, e de esperar para ver o que vai acontecer.

Ao longo dos séculos o Brasil vem tentando desamarrar seus nós políticos, econômicos e sociais. Mas existem batalhas que ainda precisam ser vencidas. Precisamos de um governo que, de fato, se preocupe com a sua sociedade. Temos que cobrar dos governantes as mudanças às quais necessitamos, ou este país jamais será de fato independente. Chega de sermos o “país do Futuro”, que chegue já, o verdadeiro grito do Ipiranga.

Silvio Fidelis é professor, mestre e doutor em Educação, escritor e escreve exclusivamente neste Blog toda quarta-feira - e-mail: sa-fidelis@uol.com.br - Instagramsilvioafidelis

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Antonio Figueiredo | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 19h44
    4
    1

    O Brasil nunca teve liberdade de nada. Uma pena professor

  • Antonio Figueiredo | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 19h39
    3
    2

    Professor o Brasil nunca teve liberdade de nada. Uma pena!

Repercussão | 01/09/2015, 16h:25 - Atualizado: 01/09/2015, 16h:33

Presidente refuta descontentamento de prefeitos e diz que AMM cumpre missão


O presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga (PSD), nega descontentamento por parte dos prefeitos com a entidade. Afirma que não é verdade o fato dos gestores estarem reclamando dos valores da contribuição aos municípios e nem que há atrito entre ele e os prefeitos. As declarações acontecem após o Blog do Romilson revelar que, por conta da dificuldade de relacionamentos e das brigas provocadas por Neurilan, a AMM já registrou o desligamento de 19 municípios.

Segundo o social-democrata, na verdade há um contentamento e satisfação entre os gestores, diante dos trabalhos que a entidade já começou a apresentar, nestes poucos meses de gestão. Reconhece que ainda falta melhorar, mas faz questão de ressaltar que não há contrariedade entre os prefeitos com sua administração nem com sua pessoa. “É o que há. O que eu faço cumprir é o que a assembleia dos prefeitos define. Ela definiu que as mensalidades eram aquelas, e nós estamos aplicando”.

Gilberto Leite/Rdnews

neurilan-

Presidente da AMM, Neurilan Fraga, admite que falta melhorar, mas prefeito não estão descontentes

Isso porque o valor da contribuição foi reajustado pelo presidente. A taxa é cobrada aos prefeitos de acordo com o tamanho e orçamento do município. Em contrapartida, Neurilan argumenta que outra situação que possa causar “bolor” entre os prefeitos é o fato de estar colocando regras na entidade. “A regra tem que valer para todos”, dispara.

O social-democrata ainda alfineta, dizendo que alguns prefeitos, que concorreram com ele e perderam o pleito na associação, reclamam e acham ruim a falta do tratamento diferenciado que tinham antes. “Eles pagavam menos que os demais e agora perderam essa mordomia. O tratamento é igual para todos”, conclui.

32º Encontro de Prefeitos

Nos bastidores, a informação é de que Neurilan encontra dificuldades para atrair a maioria dos 141 gestores para o 32º Encontro de Prefeitos, realizado nesta segunda (1º) e terça (2), na AMM. Entre os participantes do evento, estava o correligionário, ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que cancelou a presença e deixou Neurilan em “saia justa”. 

As palestras no decorrer o encontro se limitam a secretários estaduais, professores universitários e prefeitos. Um fiasco para quem pretende mudar o Regimento a fim de permitir que ex-prefeito possa presidir a associação e ainda ter direito a salário.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • paulo cesar da silva | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 11h50
    4
    0

    se esses prefeitos tivesse vindo aqui em nortelandia e visi adimistrasao desse neurilam não votava nele abandou o a cidade não terminou uma obra e os recurso sumio

  • VALDIR REIS | Quarta-Feira, 02 de Setembro de 2015, 11h27
    4
    2

    VALDIR REIS, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

OAB | 01/09/2015, 11h:20 - Atualizado: 01/09/2015, 11h:35

Ex-presidente da OAB/MT, Stábile declara apoio à pré-candidatura de Cláudia Aquino


O ex-presidente da OAB Cláudio Stábile declarou hoje (1º de setembro) apoio a atual vice-presidente da entendida Cláudia Aquino para eleição da ordem deste ano. Ele estava em cima do mundo, mas resolveu se manifestar. Assim, a pré-candidata tem respaldo de dois nomes fortes do grupo que atualmente comanda a instituição: Stábile e o atual presidente, Maurício Aude.

Facebook

claudio-stabile-claudia-e-mauricio-aude.jpg

  Cláudio Stábile declara apoio à pré-candidatura de Cláudia Aquino, hoje vice de Maurício Aude

Além dela, há outros dois pré-candidatos do mesmo grupo da atual gestão, Leonardo Campos, que tem aprovação do ex-presidente da entidade Francisco Faiad, e Fábio Capilé, que ainda não apresentou aliados. Existe ainda a possibilidade de Ricardo Almeida, juiz-membro do TRE, lançar chapa com apoio do ex-presidente da Ordem Ussiel Tavares.

Na ala oposicionista, se articulam  José Moreno e Pio da Silva. Ambos concorreram na última eleição, quando Aude foi eleito.

Inflação no páreo à OAB gera racha; ex-presidentes viram cabos eleitorais

Escolha

O pleito ocorrerá na segunda quinzena de novembro. As candidaturas poderão ser inscritas até 30 dias antes da data da eleição. Dos 15 mil advogados ativos, segundo a OAB, só têm direito a voto os que estão adimplentes com o órgão, que são aproximadamente 9,7 mil juristas.

O número exato de quem está apto a concorrer só é fechado dias antes de acontecer a votação, que será por meio de urna eletrônica nas 29 seccionais espalhadas pelo Estado. A escolha será feita por meio de urna eletrônica.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Maria do Anjos | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 16h54
    2
    1

    Líder maior Francisco Faid! Tal afirmação corresponde a alguém que não tenha qualquer conexão lógica com a realidade atual! O grupo deste distinto Dr. faz parte de uma história (passado)! E lá deve ficar ( ou seja, no passado). A OAB é dos advogados e não de um líder ou grupo!

  • Rebeca | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 15h53
    1
    3

    O Sr. Stábile, desde que virou Conselheiro Federal esqueceu da OAB-MT. Diferente do Dr. Faiad. Hoje vemos, que Aude e Stábile, estão traindo um grupo político, no qual, o líder maior é Francisco Faiad, por projetos pessoais. Por isso, vamos renovar com Léo Capataz.

ENCONTRO DE PREFEITOS E MANOBRAS | 31/08/2015, 23h:23 - Atualizado: 31/08/2015, 23h:42

Neurilan quer criar salário para presidente e brecha para ex-prefeito comandar AMM


O presidente da AMM, Neurilan Fraga, presidente regional do PSD e prefeito de Nortelândia, prepara uma manobra para, em meio ao 32º Encontro dos Prefeitos, entre esta terça e quarta, tentar mudar o Regimento para permitir que ex-prefeito possa presidir a entidade e ainda ter direito a salário. Hoje, presidente tem apenas despesas custeadas com diárias.

Marcos Lopes

neurilan fraga amm 240

Neurilan Fraga, presidente da AMM, se articula nos bastidores para tentar se perpetuar no poder

O “jogo de bastidores” de Neurilan, no sentido de aproveitar a presença de colegas prefeitos para convocar assembleia e promover mudanças internas, chegou aos ouvidos de alguns gestores. E eles prometem reagir contra. Como a notícia se espalhou, os prefeitos não serão mais pegos de surpresa.

Neurilan encontra dificuldades para atrair a maioria dos 141 prefeitos para o evento. E para piorar, o ministro das Cidades Gilberto Kassab, do mesmo PSD de Neurilan, resolveu cancelar a presença, o que representa um balde de água fria no encontro, cujas palestras estão limitadas a secretários de Estado, prefeitos e professores universitários.

Fontes revelam que, por causa da dificuldade de relacionamento e das brigas provocadas por Neurilan, a AMM já registrou nestes poucos meses de gestão o desligamento de 19 municípios. Entre as razões estão o fato do presidente ter reajustado o valor da contribuição, não permitir renegociação de contrato e a entidade não apresentar resultados práticos aos municípios. 

Em defesa de mudanças no Regimento, Neurilan chegou a argumentar para colegas que o acúmulo de funções, de presidente da AMM e de prefeito, se torna impraticável. Falta tempo para se dedicar exclusivamente a uma das atividades. E, por isso, propõe que AMM seja administrada por ex-prefeito.

Se aprovada a proposta, o cargo de preside poderá ser ocupado depois pelo próprio Neurilan, que está no segundo mandato de prefeito e deixa o comando de Nortelândia em dezembro do próximo ano. Ele passou a presidir a AMM há 6 meses e vai até fevereiro de 2017, dois meses após encerrar a gestão como prefeito. Essa tentativa de se perpetuar no poder após vencer mandato de chefe do Executivo municipal foi articulada também no passado pelo ex-presidente Meraldo Sá, que era do mesmo PSD de Neurilan. Mas encontrou tanta resistência e críticas que não deu prosseguimento à proposta.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • AMMXAMM | Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2015, 16h36
    2
    0

    Os funcionário estão super felizes com com essa gestão, é só ver a expressão de ânimo e dedicação dos mesmos... kkkkkkk

  • Angelo | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 22h37
    4
    0

    Impressionante, esses caras só querem saber de dinheiro !!!

  • Caio Negrine | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 15h24
    2
    3

    Caio Negrine, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • JOÃO SANTOS | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 09h53
    9
    3

    Esse CABOCLINHO é complicado cheio de PICUINHAS. Centralizador ao extremo não confia em ninguem e o CABOCLO quando não confia em ninguém ja viu né.

  • ZÉ DE SOUZA | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 09h28
    9
    4

    ELE TA ACHANDO QUE TA NA CIDADE DELE QUE FAZ O QUE QUER, ADMINISTRANDO COM TODA ARROGÂNCIA E PETULÂNCIA, ACHO QUE ESSA RAFAELLA NÃO CONHECE BEM NORTELÂNDIA, OU SE CONHECE DEVE TER VISITADO APENAS O LOCAL DA PRAIA NORTEFLAY QUE É O CARTÃO POSTAL DA CIDADE, MAS O QUE EXISTE DE OBRAS INACABADAS POR INCOMPETENCIA ADMINISTRATIVA DESSE NEURILAN NÃO É BRINCADEIRA, POR EXEMPLO, ASFALTO DA RUA BOA ESPERANÇA DESPEJOU UM MONTE DE BARRO QUE OS MORADORES ESTÃO PASSANDO SUFOCO POR CONTA DA POEIRA E ASFALTO NADA ATÉ AGORA, CANALIZAÇÃO DE GROTAS, VIVEIRO MUNICIPAL, CONSTRUÇÃO DO PSF, REFORMA DO CENTRO DO IDOSO, REFORMA DO CENTRO PSICOSSOCIAL, ENTRE OUTRAS, TUDO PARADO PELA METADE, FORA O AS DIVIDAS ENORMES QUE A PREFEITURA CONTRAIU, NEM LINHA DE TELEFONE EXISTE PARA ATENDER A POPULAÇÃO EM GERAL, SENHORES PREFEITOS ABRAM OS OLHOS COM ESSE HOMEM....

  • Rafaella Souza | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 09h00
    2
    15

    ele é um bom administrador , para quem tem dúvidas é só ir até ao município que ele é prefeito e fazer suas avaliações. é um município com poucos recursos e com grandes ações . Então porque não trazer esses conhecimentos e pulso firma para dentro de uma instituição que é tão necessitada de grandes gestores !

  • JOSÉ APARECIDO LEITE | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 08h24
    12
    3

    É senhor Prefeito, está na hora de ativar o registro no Conselho e voltar a trabalhar como engenheiro agrônomo, seu mandato de prefeito já termina em 2016 e pelo jeito o senhor está fora da política. AQUI SE FAZ, AQUI SE PAGA........Tenha em mente que tudo aquilo que você planta hoje colherá amanhã. Se semeia amor, colherá amor. Se semeia maldade, colherá maldade. E assim por diante.

  • IVOFRAN | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 06h08
    13
    2

    CADÊ A ASSESSORIA DESSA COMÉDIA HUMANA, SUPERINTENDÊNCIA "ACORDA" FAÇA ALGUMA COISA SAIA DA ZONA DE CONFORTO AJUDE O PRESIDENTE ACORDE ESSE HOMEM VOCÊS VÃO ARREBENTAR ESSA ENTIDADE...QUE TRISTEZA

  • José | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 00h55
    11
    1

    José, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

curiosidade | 31/08/2015, 17h:12 - Atualizado: 31/08/2015, 18h:46

Várzea Grande pinta ponte só até metade


A julgar pela iniciativa da prefeita Lucimar Campos (DEM), a parceria administrativa de Várzea Grande com Cuiabá termina no meio da ponte Sérgio Motta. A equipe da pasta de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana teve a proeza de pintar o gelo-baiano (bloco de concreto que divide as duas vias) somente até a metade da ponte, cuja extensão é de 327 metros de cumprimento, possui quatro vias divididas em dois sentidos, cruzando o rio Cuiabá. 

Será porque a pintura parou no meio? Seria contenção de despesa, cumprimento da lei, ou para forçar que a vizinha Cuiabá, sob Mauro Mendes (PSB), conclua o resto da “obra”?

Galeria: Onde termina a parceria

 

Postar um novo comentário

Eleições 2016 | 31/08/2015, 11h:56 - Atualizado: 31/08/2015, 11h:59

Vice de Sinop está de “malas prontas” para o PR e almeja disputar prefeitura em 2016


rosana martinelli

 vice-prefeita de Sinop Rosana Martinelli

A vice-prefeita de Sinop Rosana Martinelli (PSB) está de “malas prontas” rumo ao PR. A mudança de partido vai viabilizá-la como candidata majoritária do grupo da situação, liderado pelo prefeito reeleito Juarez Costa (PMDB), nas eleições de 2016. “Hoje sou uma pré-candidata e estamos construindo esse projeto para o Executivo, que é o projeto de Sinop”, disse.

Para justificar a mudança, Rosana Martinelli explica que o PSB integra a base de sustentação do governador Pedro Taques, recém-filiado ao PSDB. Como os tucanos são oposição a Juarez, sustenta que a ruptura com a sigla que a elegeu representa a saída para disputar a eleição a prefeita, se mantendo leal ao grupo político que pertence.  “Além disso, tem o convite forte do PR, através dos senadores”, completou.

Nas eleições de 2014, Rosana Martinelli se manteve fiel ao grupo de Juarez Costa e contrariou o PSB que estava na coligação de Taques. Assim,  apoiou o petista Lúdio Cabral ao governo do Estado. A vice-prefeita até foi cogitada para disputar vaga na Câmara Federal, mas a candidatura acabou não se concretizando.

As articulações em Sinop indicam que em 2016 o embate eleitoral será entre Rosana Martinelli e o ex-deputado estadual Dilceu Dal Bosco, derrotado por Juarez em 2012.  O pré-candidato ensaia trocar o DEM pelo PSDB para se viabilizar na disputa.  (Com informações de Júlia Munhoz, do site Nova Edição)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Dirceu Fornaziere | Segunda-Feira, 31 de Agosto de 2015, 13h49
    6
    0

    Acho que já vi essa novela, o mocinho deixou o cavalo passar selado, quando viu já era tarde

ENQUETE | 31/08/2015, 09h:11 - Atualizado: 31/08/2015, 09h:30

Taques agiu certo em entrar para o PSDB?


interrogacao enquete

 

Pedro Taques tomou a decisão correta em optar pela filiação ao PSDB? Essa é a pergunta da nova enquete. Após se eleger senador e governador pelo PDT, ele entendeu que chegou a hora de mudar de legenda. Virou tucano. Seu novo partido é o principal opositor ao governo da presidente Dilma (PT).

Então, dê o seu voto na enquete na capa do site. E deixe aqui comentário acerca do assunto.

A pergunta anterior foi a seguinte: "Há rumores de que a presidente Dilma Rousseff, do PT, com o país atolado em crise e sob escândalos, pode renunciar ao mandato. E você, o que acha?".

Votaram 1.329 internautas - o sistema só permite um voto por IP de computador. A maioria (728 votantes - 54,7%) entende que a petista resistirá, ou seja, que continuará no cargo até o final do mandato. Já para 38,4% (511 votos), Dilma "jogará a toalha". Confira baixo o resultado final da enquete.

renuncia enquete 520

Enquete revela que a maioria dos votantes entende que a presidente Dilma seguirá no mandato até o fim

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Bruno Lima | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 23h03
    2
    1

    O governador agiu a contra-senso dos políticos comuns e manteve sua postura de oposição ao governo federal, demonstrando sua fidelidade a seus ideais. Se ele fizer uma boa administração como o Aecio, o Alkmin e o Serra já estarei satisfeito. Parabéns!!

  • João Silva Júnior | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 22h55
    0
    3

    Parabéns governador pela escolha. Votei no Sr porque sempre foi publicamente contra esse mar de lama petista. Quanto a alguns aqui que estão te atacando por deixar a base da Dilma não se preocupe pois nunca votaram em vc, não passam de viúvas de Riva, Ludio e Roseli, pessoas que perderam uma boquinha.

  • Jose Santos | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 22h45
    1
    1

    Todos que votaram em Pedro Taques votaram conscientes de que ele era oposição a Dilma. Então esta falácia de alguns aqui de que não votarão nele por ser oposição a Dilma é conversa fiada. O governador é uma pessoa de princípios, tem feito muito pelo Estado no pouco tempo que está a frente da gestão porque tem feito um combate sistemático à corrupção do Estado orquestrada pelo PSD (Riva), PMDB (Silval) e PT (Ságuas Moraes).

  • CMC | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 11h23
    8
    5

    Decisão totalmente equivocada. Esses tucanos não tem entendimento nem entre eles mesmos, e por isso não conseguem eleger presidente mais. Ficam falando de ética na política com a maior cara-de-pau. Vão sufocar o Dr. Pedrinho em nível nacional. E começaram isso pela educação de MT. Colocou um secretário do PSDB que nem sequer toca no assunto mais discutido e prometido pelo candidato Pedro Taques em 2014, que é a escola em tempo integral, que poderia tirar as crianças e adolescentes das ruas. Mas a política do PSDB está funcionando bem na segurança pública: troca de viaturas, compra de armas, contratação de policiais..., mesmo que a violência continua a aumentar. Dinheiro jogado fora. E "assim caminha a humanidade"! Enfim, Pedro Taques não tinha nenhuma afinidade com a política do PSDB. Ele apenas vai ver suas ideias sufocadas pelos tucanos! Pelo menos eu já estou percebendo isso! O tempo comprovará o que estou dizendo agora.

  • Rogério | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 09h52
    10
    4

    O Governador perdeu a oportunidade de ser a terceira via para presidente nas eleições de 2018....perdeu a oportunidades de trazer esperança de mudança na política para que o eleitor pudesse ter uma opção pra votar.... o PSB seria a melhor opção, até porque no psdb ja tem cacique demais.

  • tonny | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 08h53
    7
    6

    Felicio, foram 12 anos de governos aliados com o PT e o que Mato Grosso ganhou? Nada. O estado de Goiás é governado pelo PSDB e mesmo assim não é prejudicado pelo governo federal, então, sua analise não tem nenhum sentido.

  • felicio | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 08h48
    7
    5

    caro amigo Danilo Fontes..será q o estado toca sozinho as obras sem a ajuda do governo federal ?...o governador vai ter q terminar essas obras senao estará morto politicamente... politica se faz de momentos ...quem viver verá!! que o taques se isolou perante o governo federal e quem pagará o pato é o matogrossense...ou será que tou falando besteira? ou será que estou desaprendendo..

  • Oliveira | Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015, 07h56
    11
    3

    minha opinião, ele escolheu a hora errada para trocar de partido, já que as eleições acabaram em outubro do ano passado, assim ele teria que aproveitar os laços do PDT, com o PT nacional e beneficiar Mato Grosso, pois teria ainda quase 3 anos para trocar de partido, ou seja, o que o PSDB vai trazer de bom para Mato Grosso? ele só pensou nele mesmo, e não em Mato Grosso.

  • Danilo Fontes | Segunda-Feira, 31 de Agosto de 2015, 22h02
    5
    9

    Como tem pessoas iludidas ainda, Felicio o governo federal não consegue fechar as próprias contas. A dívida externa bateu na casa de 4 trilhões, não conseguiu fazer o repasse do FEX para os Estados que é obrigatório, até o dinheiro do FAT (fator acidentário do trabalho) que deve ser usado exclusivamente na previdência foi usado, transferido para cobrir "despesas" (ou corrupção a depender da apuração dos fatos) do BNDES. Os juros da dívida externa não foram pagos e o PT conseguiu de última hora alterar a lei pra salvar a Dilma de crime de responsabilidade. Foi apurado cerca de 40 bilhões pelo menos pelo MPF que foi pelo ralo da corrupção. Este governo da Dilma não tem nada a oferecer. O que está previsto, como o FEX terá que ser exigido judicialmente até mesmo pelos Estados que apoiam o PT.

  • FELICIO | Segunda-Feira, 31 de Agosto de 2015, 19h10
    15
    5

    o governador só pensou nele indo para o PSDB..é 4 anos sofrimento para o povo do MT ..o dinheiro do governo federal para terminar as obras jamais chegara ..quem vai pagar o pato é o povo mais uma vez..taques pensou na sua barriga somente...ele tinha que ir para qualquer outro partido menos para o PSDB..

| 31/08/2015, 00h:00 - Atualizado: 31/08/2015, 14h:03

Sol, calor e muita luz

sandra_alves_colunista_segunda-feira

Sandra Alves

Os olhos ardem com a impiedade da força dos raios solares. Na manhã o excesso de claridade impede ver o melhor caminho. À noite, a luz do sol se faz saudosa, tudo está distante e imerso em penumbra; é necessário desmedido esforço para alcançar o ponto distante. O contraponto calor, luz e escuridão na perspectiva dos fatos cotidianos desta semana e a expectativa da próxima é o objeto de mais uma reflexão.

O sol pretende carinhosamente tocar os corpos neste momento, percepção única diante da temperatura de 47º marcada no termômetro da Avenida Mato Grosso. Quisera ter esquecido que o ser humano sucumbe a temperaturas desta cifra. E na mesma senda as escolhas políticas e econômicas do Brasil nos tempos atuais.

Diferenças de temperaturas e gases, a exemplo do gás Helio que faz o Pixuleko consertado ganhar as ruas do país novamente. Luzes ou holofotes para o boneco representativo do ex-presidente Lula e toda a corrupção que se avizinha a sua pessoa, na roupa de detento. Na base ação e reação veio a afirmação de que “se for necessário será candidato às eleições de 2015”.

Inaceitável, inimaginável, talvez incrível, um ou outro fato que se vê no país. Num paralelo esquizofrênico seria como se o sol com uma enorme língua de fogo lambesse as faces do planeta azul. Nada disso. Trata-se de nova tese de reforma administrativa, com a recriação de um dos impostos mais inconstitucionais do país (CPMF). Ou então do fato de manter-se um Presidente da Câmara Federal após denúncia formal de corrupção.

E seguindo o mesmo curso de ideias absurdas a semana também contou com anúncios de reforma e economia, corte de Ministérios, junto com a construção de novos prédios para acomodar serviços públicos. Afinal, é para economizar ou gastar, fica a interrogação. Provavelmente seja consequência do excesso de calor, possivelmente de luz, quando cega os olhos.

Luz que também clareia os sentimentos e percepções que extravasam em uma sala de audiência. Num processo recheado de equívocos do começo ao fim, o Magistrado desdobra-se para realizar a instrução processual (possibilidade de as partes fazerem a prova de suas alegações).

O pedido de reconhecimento de uma paternidade post mortem (quando o pai falece antes do registro de nascimento do filho) julgado procedente. Durante o ato, dentro da sala, as partes sequer agitam os músculos da face. De canto de olho, todavia, foi possível perceber ao longe, o abraço e sorriso contagiante entre avó, nora e neta, cuja pressão estratosférica fora afastada definitivamente de suas vidas.

A pálpebra pesa, a mão faz a alavanca entre a cabeça e a janela do veículo, o pensamento viaja no longínquo trânsito engarrafado e na linha dos postes de iluminação. A luz que cegou pela excessiva claridade faz falta. Luzes de faróis de carros são irritantes. O calor insuportável permanece.

As alternativas e propostas políticas são raios solares excessivos e iluminação de postes distantes, impedem ver o que se põe adiante de forma nítida. Processo recheado de equívocos, no qual se torce pela chance de alguma procedência nos caminhos a serem traçados na próxima semana.

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado, escritora e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Centro-oeste tucano | 30/08/2015, 08h:28 - Atualizado: 30/08/2015, 19h:10

Para continuar projeto de fortalecer PSDB, Leitão diz que agora vai buscar prefeitos


O presidente estadual do PSDB, Nilson Leitão, afirma que após a concretização da filiação do governador Pedro Taques (PSDB) começa um segundo de momento de fortalecimento da legenda. Para isso, vão em busca de prefeitos que tenham o perfil tucano para disputar as eleições municipais de 2016. A declaração foi feita na tarde de sábado (29), após cerimônia no Hotel Fazenda Mato Grosso em Cuiabá.

Leitão explica que a busca por novos prefeitos será feita por uma comissão composta por pessoas indicadas por Taques e pela executiva estadual do partido. “Precisam ser pessoas que se enquadram no partido, pessoas eficientes, transparentes. Não queremos ficha suja”, dispara.

Gilberto Leite/Rdnews

Deputado Federal Nilson Leitão

Deputado federal Nilson Leitão diz que próximo passo do PSDB será filiar prefeitos rumo a 2016

Ainda segundo o presidente estadual, será levado em consideração se o possível candidato possui ou não conflitos com lideranças locais, pois nada adianta ganhar um candidato mas perder o apoio de muitos outros no município.

Para Leitão, é natural que a chegada de Taques traga muitas lideranças e que prefeitos também procurem a sigla. “É um processo natural de debandada, muitos querem seguir o governador e vamos avaliar cada caso para que possamos ter um partido forte no Estado”, explica.

No último dia 22, já ocorreu no PSDB de Novo São Joaquim a filiação da advogada Cássia Farias Santos, filha do ex-prefeito de Barra do Garças Wanderlei Farias (PR). Cássia é pré-candidata à sucessão do primo Leonardo Farias Zampa (PR), no exercício do segundo mandato.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • J C FARIA | Segunda-Feira, 31 de Agosto de 2015, 15h39
    2
    0

    PARABENS , CASSIA FARIAS PELA EMPREITADA E MUITO SUCESSO. CONTA COM A GENTE

  • João | Segunda-Feira, 31 de Agosto de 2015, 12h00
    1
    2

    João, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • MAURO SILVA | Domingo, 30 de Agosto de 2015, 10h19
    1
    2

    MAURO SILVA, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

| 30/08/2015, 00h:00 - Atualizado: 29/08/2015, 20h:02

Quando trocar a escova de dentes?

jackelyne_artigo_domingo

Jakelyne Pontes

Esse é um assunto intrigante. Que atire a primeira pedra aquele que nunca teve essa interrogação na cabeça e ao olhar para a sua escova de dentes já não se perguntou se era chegada a hora de troca-la.

Segundo dados encontrados na literatura a primeira escova de dentes foi usada na China em 1498 e as suas cerdas eram feitas de pelo de porco, que mais tarde foram substituídos por pelos de cavalo, somente em 1938 é que as escovas com pelo de náilon, usadas hoje em dia, foram desenvolvidas. Sendo assim a escova de dentes é um objeto presente em nossa rotina diária e merece a nossa atenção.

Alguns profissionais e empresas recomendam a troca de três em três meses ou quando as cerdas estiverem gastas ou deformadas. Também é recomendável que troque-se a escova depois de uma gripe ou resfriado para diminuir o risco de uma nova infecção, pois os germes tendem a aderir na estrutura da escova. Algumas marcas comercializam escovas com cerdas coloridas que são uma espécie de aviso ao usuário, com o uso elas perdem a cor, e é um indicativo de que a hora da troca chegou.   

Para as crianças é recomendável ter duas escovas de dentes. A primeira os pais apresentam aos filhos, deixando assim que eles se familiarizem com o objeto, que por causa da manipulação inadequada a tendência é de que as cerdas acabam ficando deformadas, pois os pequenos acabam por morde-las e até aperta-las contra os dentes.

A segunda deve ser usada apenas pelos pais, que devem fazer a escovação dos dentes das crianças até os nove anos de idade aproximadamente. Antes disso eles não possuem responsabilidade e coordenação motora suficientes para assumirem a sua higiene oral sozinhos.

A boa manutenção da escova também influencia e muito na sua vida útil, por isso algumas medidas são necessárias como por exemplo lava-las com cuidado em água corrente após o uso, retirar o excesso de água batendo com o cabo na pia, seca-las levemente com papel descartável (não recomenda-se o uso da toalha), e acondiciona-las dentro do armário, pois se a escova ficar exposta  pode ser contaminada pelos coliformes fecais dispersos no ar e longe dos insetos que podem circular em um banheiro.

Lembre-se que a escova dental é pessoal, e o seu poder de limpeza depende da maneira com que é manipulada. Nunca utilize uma escova que não seja sua, mesmo que seja do companheiro ou companheira, e até mesmo de algum membro da família, evitando assim a proliferação e a contaminação por bactérias. A escova de dentes não é eterna!

 Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 665