Cuiabá, 23 de Setembro de 2014
  • Camila Cecílio

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cecílio

  • Camila Cervantes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cervantes

  • Francis Amorim

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Francis Amorim

  • Gabriela Araújo

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Gabriela Araújo

  • Gabriele Schimanoski

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Gabriele Schimanoski

  • Jacques Gosch

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Jacques Gosch

  • Larissa Malheiros

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Larissa Malheiros

  • Patrícia Sanches

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Valérya Próspero

Judiciário | 27/09/2011, 12h:11 - Atualizado: 27/09/2011, 17h:44

Sinjusmat fica sem respaldo de greve; TJ espera TC sobre URV

Sinjusmat fracassa na tentativa de greve; Tribunal espera aval do TCE para pagar URV

Rubens de Oliveira   O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rubens de Oliveira, aguarda a conclusão do relatório de uma comissão técnica do Tribunal de Contas do Estado para saber, de fato, o montante das diferenças salariais derivadas da transição da Unidade Real de Valor (URV) para moeda Real, em 1994. Somente depois disso é que o Judiciário vai disponibilizar, com precisão e segurança, o que cada servidor tem direito a receber. A previsão é de que o relatório do TCE seja concluído até sexta (30). A URV foi um indexador que passaria a corrigir diariamente preços, salários e serviços, como uma espécie de moeda. Teve validade de março a julho de 94.

    Enquanto o TJ se diz empenhado em resolver o impasse, Rosenwal Rodrigues, em campanha pela reeleição no Sinjusmat e para demostrar empenho e conquistar a simpatia dos servidores, passou a liderar movimento por nova greve, mesmo já tendo levado a categoria a paralisar as atividades por 128 dias e retornado ao trabalho sem resultado satisfatório.

    A articulação é para cruzar os braços a partir de 3 de outubro. Rosenwal tem feito assembleias e, estrategicamente, deixado para colocar em votação a proposta de greve quando a maioria dos servidores deixa a reunião, restando para votar os seus aliados, como aconteceu em Rondonópolis nesta segunda. O sindicalista dispara críticas ao que chama de intransigência do presidente Rubens, que administra um quadro de 5 mil servidores cuja folha anual chega a R$ 430 milhões.

    Uma estratégia da Mesa Diretora do TJ tem anulado as ações políticas de Rosenwal. Rubens resolveu encaminhar para cada servidor uma carta explicativa acerca do pagamento da URV. Ele destaca no documento, sem citar nome, que há informações infundadas e inconsistentes disseminadas para os servidores e observa que isso pode gerar dúvidas quanto às ações que estão sendo desenvolvidas pela administração, visando atender a reivindicação da categoria.

    Embates

    O Sinjusmat obteve no ano passado decisão judicial favorável ao pagamento da URV aos servidores sindicalizados. Depois, esse direito foi estendido aos demais, por decisão administrativa do Conselho de Magistratura, referendada pelo Tribunal Pleno. Nesse caso, os sindicalizados que subscreveram a ação judicial podem receber a URV tanto pela via judicial quanto pela administrativa. Já os servidores que não são vinculados ao sindicato podem ajuizar ação ou aguardar o pagamento pela via administrativa.

    A presidência do TJ assegura que se comprometeu em disponibilizar R$ 11 milhões dos recursos orçamentários para pagamento parcial da URV e aguarda uma decisão do governo quanto à proposta de ampliar esse valor com recursos do Tesouro Estadual. Assegura que está sendo negociado diretamente pelo presidente do Sinjusmat, buscando fazer uma programação de pagamentos parciais. O Tribunal destaca que só conseguirá avançar mesmo quando receber do TCE os cálculos das diferenças salariais. Adianta para possibilidade de duas formas de pagamento.

    Pela via administrativa, seriam utilizados os R$ 11 milhões, com contrapartida do governo, se vier a ser concretizada, ampliando a capacidade de pagamento. A outra seria a via judicial, por meio de Requisição de Pequeno Valor (RPV), pela qual, após executada a sentença, os detentores dos créditos até o limite de R$ 9,2 mil poderão recebê-los de uma só vez, num prazo de 120 dias. Busca-se também negociação via precatório na ordem cronológica. Nesse caso, os credores maiores de 60 anos ou portadores de doença grave podem receber até 3 vezes o valor da RPV, ou seja, R$ 27,6 mil, com prioridade na ordem de pagamento.

    Na carta, Rubens de Oliveira diz que a administração tem se empenhado para encontrar mecanismos que assegurem o pagamento da URV e outros direitos dos servidores, assim como já feito em relação à liberação de R$ 300 a título de auxílio-alimentação. Cita ainda aumento de 16% e mais 6,7% de reposição salarial.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Ronaldo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 18h04
    0
    0

    Primeiro o comentário do Professor Antonio Fagundes: Não coloque mão na cumbuca alheia, se está satisfeito com o seu sálario não teria feito greve, e o seu sindicato fez. Se não tem vale alimentação você está perdendo tempo peça ao seu gestor ou então vai fazer novela. Segundo comentário do Afonso Melo: Você hoje já tomou tanta porrada na página do enoque e não aprende, deixa de ser baba ovo, se atirar no s... do patrão acerta a sua boca. Emprego não se conquista dessa forma, se não deu faça outro concurso.

  • Maria José | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 15h28
    0
    0

    pelo amor de Deus senhor presidente, pague aos servidores aquilo q lhes é de direito,ñ é justo que servidores qeue se aposentaram a três anos ñ receberam até hoje ñ só a URV mais tambem seus direitos, com ferias , licênça premio e tc... conheço gente que esta no limite .

  • antonio fagundes | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 13h58
    0
    0

    Não conheço pessoalmente esse Presidente do Tribunal de Justiça, mas tenho acompanhado as noticias do Poder Judiciário e há muito tempo não vejo, uma administração tão tranquila, serena e realizadora como essa, por exemplo, eu nunca vi o judiciário metendo a cumbuca em questões de drogas, queimadas e saúde como tenho visto nesta gestão. Esse projeto realizado hoje no porto de cuiabá, é prova disso, quando que se viu falar em uma ação dessa grandeza em nosso Estado. Outra questão que tenho observado é o tratamento com o servidor, e prova disso, conforme a reportagem, são os aumentos salariais e o auxilio alimentação. Só para registrar, sou professor da rede estadual de ensino e não recebo esse auxilio alimentação.

  • Afonso Melo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 12h51
    0
    0

    Primeiramente confio em Deus, que a solução deste problema da URV, está próximo de ser resolvido. Segundo acredito nos homens de boa vontade, que trabalham honestamente e fundamentalmente com a verdade, pois tenho certeza q sua Excelência, o Presidente do Tribunal, não tem motivos, nem necessidade de mentir a seus servidores, e mais ele não disputa reeleição p/presidência do TJ, ao contrário dos politicos q a todo custo querem se manter no poder, mesmo q seja preciso mentir, ameaçar, enganar, chantagear, achando que os servidores são idiotas. Temos q relembrar todos os fatos anti e pós greve, para tomarmos uma decisão consciente.

| 22/09/2014, 20h:00 - Atualizado: 05h atrás

Ao vivo, candidato ao Governo, Pedro Taques, é o entrevistado do RDTV nesta 3ª


Davi Valle/RDNews

fiemt_taques_capa.jpg

Candidato ao Governo de MT, Pedro Taques (PDT) é o entrevistado ao vivo do RDTV nesta 3ª - pergunta

O candidato ao Governo Pedro Taques (PDT) participa ao vivo do RDTV desta terça (23) para revelar as últimas articulações de campanha, faltando treze dias para a realização da eleição de 1º turno, que acontece no dia 5 de outubro. 

Os internautas podem colaborar com a entrevista, que começa às 8h30, acessando o endereço www.tv.rdnews.com.br. Simultaneamente, o programa é transmitido para a Baixada Cuiabana por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Além disso, confira toda cobertura do debate realizado pela TV Record (canal 10) entre os candidatos ao Senado Rui Prado (PSD), Wellington Fagundes (PR), Gilberto Lopes Filho (PSOL) e Rogério Salles (PSDB).

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • vilson | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 21h12
    3
    2

    porque vc nao vem para o norte do estado?

MARK/RDNEWS | 22/09/2014, 15h:45 - Atualizado: 22/09/2014, 15h:56

Bezerra, Leitão e Ságuas são nomes mais lembrados à Câmara; 59% estão indecisos


Carlos Bezerra, que já exerceu diferentes mandatos, como de prefeito de Rondonópolis, de deputado estadual, de senador e de governador, aparece nas intenções de voto em primeiro lugar na disputa à reeleição. Ele ocupa cadeira na Câmara pela segunda vez. O nome do peemedebista detém 5,6% de preferência, aponta pesquisa espontânea Mark, realizada entre 18 e 21 deste mês. O instituto ouviu 1.193 eleitores de 73 municípios. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TRE, sob protocolo MT-00086/2014.

O deputado Nilson Leitão (PSDB), que também busca novo mandato, está com 3,6%, assim como o petista Ságuas Moraes, que registra 3,3%. O empresário Fábio Garcia (PSB), ex-secretário de Governo de Cuiabá, tem 2,7%, seguido dos deputados Eliene Lima (PSD), com 2,5%, e de Valtenir Pereira (Pros), com 2,2%.

deputado_federal_set_2014

Levantamento da Mark na modalidade espontânea revela quem são mais cotados a deputado federal

Entre os mais cotados na amostragem espontânea estão também o procurador Mauro Lara (Psol), com 1,9%; e os ex-prefeitos Adilton Sachetti (PSB), de Rondonópolis, e Ezequiel Fonseca (PP), de Reserva do Cabaçal, com 1,9% e 1,8%, respectivamente. Conforme a pesquisa, 59% estão indecisos. Outros 3,4% disseram que votariam em branco ou anulariam o voto. Estão em disputa 8 cadeiras para representação mato-grossense na Câmara.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Marcioney | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 18h47
    4
    3

    Acho interessante termos uma deputada federal na corrida eleitoral. Jusci Ribeiro vai colocar muito marmanjo pra correr nesta eleição. Infelizmente mulher não vota em mulher, apesar de ser mais de 50% da população. Por que será?

  • Virginia | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 17h15
    2
    0

    Virginia, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Anderson | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h31
    8
    2

    Essas pesquisas não condiz com a realidade o estado de MT é enorme acho que essas pesquisa focam muito mais a capital que as outras cidades ai fica fácil iludir o eleitor......

  • josé antonio | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h30
    3
    0

    josé antonio, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • OSVALDO | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h24
    2
    1

    OSVALDO, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • LUIZ ANTONIO | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h23
    3
    4

    MAURO GARCIA CHEGANDO/VAMOS QUE VAMOS

MARK/RDNEWS | 22/09/2014, 15h:44 - Atualizado: 22/09/2014, 15h:58

Rabello, Emanuel, Taborelli e Leonardo são mais cotados na disputa por cadeira na AL


Pesquisa espontânea do instituto Mark para deputado estadual, em trabalho de campo feito entre 18 e 21 deste mês em parceria com o portal Rdnews, revela que os já estaduais Walter Rabello (PSD) e Emanuel Pinheiro (PR) são os mais lembrados, com 2,6% e 2,5%, respectivamente. Em seguida, aparecem dois “novatos”, o coronel PM e vereador por Várzea Grande, Perry Taborelli (PV), com 2,3%; e o médico em Cáceres, Leonardo Albuquerque (PDT), com 2%.

deputado estadual set 2014

A relação acima dos nomes mais cotados na pesquisa espontânea da Mark para deputado estadual

Foram ouvidos 1.193 eleitores de 73 municípios. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TRE-MT, sob protocolo MT-00086/2014.

Estão abertas à disputa 24 cadeiras à Assembleia. Nesta pesquisa espontânea o instituto constatou que, a duas semanas das eleições, 44,8% ainda estão indecisos, ou seja, não sabem em que votar para deputado estadual. Diversos outros nomes figuram com menos de 2%, entre eles os deputados Mauro Savi (PR), Ondanir Bortolini, o Nininho (ambos do PR), Baiano Filho (PMDB), Guilherme Maluf (PSDB) e Zeca Viana (PDT). Entre os que estão de fora surgem “embolados” Janaína Riva (PSD) e alguns vereadores.

Postar um novo comentário

Comentários (27)

  • Juína | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h52
    2
    6

    Estamos com Marcrean Santos 28.123!!!

  • cuiabano | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h50
    0
    8

    Marcrean Santos minha família está com você. 28 123 e tamo junto.

  • Francisco | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h44
    1
    7

    Em breve todos Verà a continuação de uma brilhante história,de um simples homem que se tornou presidente de bairro,vereador e no dia 5 de Outubro vai se tornar o deputado,o nome dessa história é?? Marcrean Santos 28 123

  • roberto adriano | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h41
    4
    5

    Estamos com Julio Neto 25000

  • José Luiz Gomes | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h39
    5
    3

    Pelo que ando na Baixada Cuiabana,e na região do Vale do Jauru, vejo com muita força o nome de Julio Campos Neto,e acredito que será um dos eleitos da chapa do Pedro Taques.Acho 1% da pesquisa,pouco....mais pelo menos esta entre os 5 mais votados da coligação do PDT-DEM-PSDB.

  • Papo Reto. | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 21h55
    3
    6

    Essa pesquisa é tendenciosa. O Simples fato do Taborelly e Julio Neto estarem melhor colocado que Ze Domingos e Dilmar Dal Bosco já da pra sacar que Varzea Grande esta entre os 73 municipios onde ocorreu a pesquisa e Sinop e Municipios entornos ficaram de fora.

  • Adisonir Schneiders de Paula | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 21h48
    2
    0

    Adisonir Schneiders de Paula, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • caceresnse | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 21h07
    3
    6

    Dr. Leonardo terá mais de 30 mil votos Cáceres em peso e região vai votar nele porque sabe que ele irá representar com dignidade o nosso povo na Assembleia Legislativa e nos sabemos que ele merece ser eleito pela simplicidade, humildade e compêtencia com que trata as pessoas afinal ele é o médico da nossa família.

  • Wagner | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 21h00
    3
    7

    Estou acompanhado todas as pesquisa desde do começo e nas 5 últimas pesquisa o meu candidato Marcrean Santos está saindo entre os 13,isso sum é resultado de muito trabalho e no dia 5 de Outubro vamos surpreender muita gente nas urnas. 28 123 na cabeça

  • José | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 20h55
    2
    7

    Marcrean Santos,minhafamília está com vc ,28.123 até a Vitória.

debate | 22/09/2014, 15h:40 - Atualizado: 05h atrás

Wellington e Salles polarizam 2º debate; candidato do Psol hostiliza os adversários


O debate entre os candidatos ao Senado, realizado pela TV Record Canal 10, nesta segunda (22), foi marcado pela polarização entre Wellington Fagundes (PR) e Rogério Salles (PSDB), que aparecem nas primeiras colocações nas pesquisas de intenção de votos. Paralelo à troca de farpas, Rui Prado (PSD) tentava se apresentar como o “novo na política”, sem deixar de levantar questionamentos. Enquanto isso, Gilberto Lopes Filho (Psol) disparava contra os três oponentes classificando-os como “milionários do agronegócio”.

Os argumentos usados por Wellington e Salles para os ataques mútuos foram previsíveis. Os dois candidatos requentaram assuntos que deram à tônica do horário eleitoral gratuito nos últimos dias e deixaram de ser veiculados por força de decisões judiciais favorecendo ambos os lados.

Wellington não perdeu a oportunidade de lembrar aos telespectadores que Salles recebe aposentadoria especial no valor de R$ 15 mil mensais pelos oito meses que governou Mato Grosso, em 2002. Além disso, destacou que o tucano é réu em ação que tramita no Superior Tribunal de Justiça por suposta fraude na venda de ações da Rede Cemat naquele período e que teve os bens bloqueados pelo Judiciário com objetivo de ressarcir o Estado do eventual prejuízo.

Salles, por sua vez, contra-atacou questionando Wellington sobre os projetos que apresentou na Câmara Federal com objetivo de dividir o Estado em Mato Grosso, Mato Grosso do Norte e Araguaia. Outra acusação diz respeito à retirada de Cuiabá do traçado da Ferronorte, conforme anunciado pelo ministro dos Transportes Paulo Sérgio Passos, que é correligionário do republicano.

Davi Valle/Rdnews

montagem_senado_debate_capa.jpg

Os candidatos ao Senado Wellington e Salles usaram boa parte do debate para se contra-atacarem. Rui Prado quis mostrar propostas enquanto Gilberto Lopes disparou ataques contra os 3 adversários

Durante o debate, Wellington ainda insinuou que o adversário critica as emendas parlamentares por não confiar na honestidade dos prefeitos que recebem os recursos provenientes da União. Salles também tentou vincular o republicano ao desrespeito à Constituição e tráfico de influência, lembrando que a legislação proíbe parlamentares de manterem concessões de rádio e TV.

Entre uma troca de acusações e outra, Rui Prado surgia insistindo que representa o “novo na política”.  O social-democrata ainda reafirmou que a candidatura ao Senado resulta da indignação com os problemas na segurança pública, saúde e educação, com o objetivo de apresentar propostas enquanto os adversários discutiam “quem é mais ou menos corrupto”.

O principal ataque contra Prado partiu do candidato do Psol. Gilberto Lopes perguntou se o adversário não tinha vergonha de ser apoiado pelo deputado estadual José Riva, que considera “o maior corrupto do Brasil”. Neste sentido, Gilberto procurou desestabilizar os três adversários com questionamentos sobre assuntos espinhosos. Perguntou a Salles acerca do seu posicionamento sobre a taxação das grandes fortunas ao mesmo tempo em que acusou Wellington de votar contra os trabalhadores no Congresso Nacional e fazer demagogia com a utilização de idosos na propaganda eleitoral.

Quase no final do debate, foi a vez de Prado atacar Wellington afirmando que o livro “Os bens que os políticos fazem”, do jornalista Chico de Goís, o coloca na lista dos 10 homens públicos que mais aumentaram o patrimônio pessoal, dedicando um capítulo inteiro ao republicano. Nas considerações finais, Gilberto Lopes chamou Wellington, Salles e Rui Prado de “milionários que compram votos e mandatos para defender os próprios interesses”. O ataque gerou a reação dos adversários, que conseguiram garantir os únicos direitos de resposta do debate.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Evandro Costa | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h42
    5
    6

    Eu voto Wellington Fagundes para o senado sem duvidas!!!

  • José Gonçalves | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h29
    4
    6

    Wellington tem meu apoio e de toda minha família #weltonaosenado

| 22/09/2014, 15h:39 - Atualizado: 22/09/2014, 15h:44

Nilson Leitão acusa Lúdio de "estelionato eleitoral" e denuncia as obras inacabadas


Rodinei Crescêncio

nilson leitao ney (2).JPG

 Nilson Leitão, dirigente estadual do PSDB, faz críticas sistemáticas contra Lúdio

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB) afirmou que o candidato ao Governo Lúdio Cabral (PT) “é a imagem e semelhança” do governador Silval Barbosa (PMDB) e que o petista continua escondendo o atual chefe do Executivo estadual em seus programas de TV. Além disso, o parlamentar acusa o médico de “estelionato eleitoral” por mostrar as ações do governo federal como se fossem dele. 

Para o tucano, Lúdio se faz de besta, mas não engana o eleitor. “Todo mundo sabe: seja qual for o presidente eleito e seja qual for o governador eleito, Pedro Taques, dona Janete Riva ou o Doutor José Roberto, o governo federal tem que fazer as obras e ações que lhe competem em Mato Grosso. Não é favor, é obrigação e ponto final. O pior é que, sem nenhum pudor, o candidato do PT mostra as ações do governo federal como se fossem dele, um ex-vereador. Isso é um estelionato eleitoral”, disparou.

Leitão comenta, ainda, que o ato de Lúdio utilizar na campanha promessas não cumpridas pelo atual governo, como se fossem novas, se enquadraria no projeto de lei de sua autoria, que tipifica como crime o não cumprimento dos compromissos registrados. O dispositivo estende a pena do estelionato comum, que é de reclusão, de 1 a 5 anos e multa, à conduta popularmente chamada de "estelionato eleitoral" por ser o mesmo tipo de fraude, só que em relação ao exercício da cidadania. 

De acordo com ele, a população rejeitou a tese de “alinhamento” com o governo federal quando recusou Lúdio como prefeito de Cuiabá, em 2012. Cita que o petista tem mostrado em seu problema eleitoral as obras do novo Hospital Júlio Müller, mas lembra que a unidade de saúde há havia sido prometido por Silval, na campanha de 2010. “Lúdio é a imagem e semelhança do Silval, anuncia como dele a obra do Hospital da UFMT em Cuiabá, uma obra extremamente atrasada, que já deveria estar atendendo a população. Lúdio é igual a Silval, o negócio deles é obra inacabada”, concluiu. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

MARK/RDNEWS | 22/09/2014, 14h:22 - Atualizado: 22/09/2014, 14h:48

Taques segue líder e chega a 36%; Lúdio tem 28%; Janete inicia campanha com 9%

Sétima amostragem do instituto Mark e 1ª com a substituta de Riva no páreo revela hoje tendência de 2º turno para governador


O senador Pedro Taques (PDT) avança para as últimas duas semanas das eleições consolidado em primeiro lugar ao governo estadual. Nova rodada da pesquisa Mark, feita em parceria exclusiva com o portal Rdnews - sétimo levantamento após as convenções -, mostra que o pedetista está com 36,3%. O ex-vereador por Cuiabá, petista Lúdio Cabral, se mantém em segundo, com 28,8%. Pelos dados hoje, a disputa iria para o segundo turno porque o percentual alcançado por Taques não representa 50% mais um sobre a soma dos índices dos demais concorrentes. 

Esta é a primeira amostragem divulgada em que aparece Janete Riva como candidata do PSD em substituição ao marido, deputado José Riva. Ela figura com 9,3%, percentual abaixo do atingido por Riva na sondagem de 10 a 14 de setembro, quando detinha 11,4%. José Roberto, que concorre pelo Psol, está com 2%. José Marcondes, o Muvuca (PHS), registra somente 0,7% das intenções de voto. Os indecisos chegam a 18,9%.

governador 18-21 set 2014

Dados da pesquisa mostram que na estimulada e espontânea Pedro Taques se mantém em 1º lugar

Os pesquisadores ouviram 1.193 eleitores de 73 municípios entre os últimos dias 18 e 21 (quinta-feira e domingo). A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. A amostragem está registrada no TRE, sob protocolo MT-00086/2014. Dos entrevistados, 1,5% mora na zona rural e, 98,5%, na urbana.

Os 36,3% registrados para Taques representam o melhor percentual do pedetista obtido pelo instituto Mark desde julho. Na pesquisa passada, feita entre 10 e 14 deste mês, Taques estava com 35,7% e agora pontua com 36,3%. Lúdio também se mantém no melhor teto, na casa dos 28%.

No intervalo de cinco dias, Taques saiu da sondagem espontânea de 20,9% para 24,5%. Lúdio oscilou de 17% para 19,4%. Janete aparece com 6,1%. Quanto à rejeição, uma situação curiosa. Janete já figura em primeiro lugar, com 22,9%, e o segundo mais rejeitado passa a ser Lúdio, com 6,1%, embora dentro do empate técnico Taques (5,1%) e com Muvuca (4,4%). Antes, Lúdio tinha a menor rejeição: 3,9%.

governador municípios 18 e 21 setembro 2014

Pesquisadores do instituto Mark ouviram 1.193 eleitores de 73 municípios entre 18 e 21 deste mês

Postar um novo comentário

Comentários (35)

  • jackson | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h50
    4
    5

    Aqui pelo visto só tem eleitor dos Rivas!!!! Só que não vai dar. O Povo não cai mais em conversa fiada. O povo quer sim um Mato Grosso melhor... Longe de corruptos.

  • anderson | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h12
    4
    4

    2 turno em mt.leitor amigo,nao se deixe enganar.nao sou cabo eleitoral de ninguem,nem ganho nada pra escrever estes comentariosaqui neste espaco. mas tera sim 2 turno entre janete riva e pedro taques. analisem so-taques,com todos os seus gastos e tempo que vem fazendo e anunciando seu nome a governo nao consegue creser.mantem a liderança sim,porem,ESTAGNADA.a tendencia DE QUEM NAO SOBE E DE CAIR. JANETE RIVA,COM TODOS OS PROBLEMAS QUE SABEMOS CRESCE A CADA DIA,BASTA VER NO COMENTARIO DAS PESSOAS.JANETE IRA SURPREENDER NESTA ELEIÇAO E LEVARA PARA O 2 TURNO,COM INFINITAS CHANGES DE SER ELEITA A 1 GOVERNADORA DE MT.RESPEITO O CANDIDATO TAQUES,POREM JANETE TEM DIFERENCIAL NA SUA FALA,NA SUA FORMA DE EXPRESSAR SUAS PROPOSTAS.TEM DIFERENCIAL SIM. ME CONQUISTOU E IRA CONQUISTAR MT POR INTEIRO. REAFIRMO AQUI MEU VOTO NA 55 JANETE RIVA. RESPEITO LUDIO E TAQUES,POREM,O PEIXE MORRE PELA BOCA.E QUEM FALA DEMAIS DA BOM-DIA A CAVALO. TCHAU

  • Ranulfo L.Andrade | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h08
    7
    2

    moro em Nobres ,nunca vi esse instituto fazer entrevista em nosso município.

  • Ranulfo L.Andrade | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 22h04
    1
    0

    Ranulfo L.Andrade, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Otavio | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 19h15
    19
    4

    Esses institutos vao levar um susto, ou vao ter q falar a verdade alguma hora, Ve se a janete só tem isso, é brincadeira, vamos ser honestos Senhores donos destes institutos, por isso é que nao ganham credibilidade.

  • Newton | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 19h13
    13
    3

    Vale lembrar que as pesquisas hoje em dia são feitas por telefone. Diferente do passado quando o pesquisador se deslocavam até os municípios. Desta forma a população pesquisa fica mais para classe media/alta, enquanto o povão mesmo não são pesquisados,

  • Rebeca Cantarini | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 18h34
    7
    7

    Taise B., o Emanuel apoiou Mauro em 2012, e possui apoio de alguns secretários do mesmo, além de fazer dobradinha com Garcia em algumas regiões. Se fosse assim, a pesquisa não seria boa para o Lúdio.

  • Rebeca Cantarini | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 18h33
    14
    13

    19% de indecisos. Óbvio que Lúdio vai vencer no primeiro turno, como Bezerra disse. A maioria deles vai apoiar Lúdio.

  • Filipe Costa | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 17h57
    6
    18

    Vimos que no resultado das pesquisas desse instituto, o nobre senador Taques cresceu 0,6% em relação a pesquisa passada na qual possuía 35,7% dos votos. Observe, o sr. Lúdio cresceu apenas 0,4% e a família Riva declinou mais de 2 pontos percentuais. A leitura que podemos fazer é de que apesar dos incansáveis ataques a campanha de Pedro Taques, o povo sabe o que quer. O povo quer o melhor para Mato Grosso.

  • Geovane Fonseca | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 17h46
    16
    8

    Vish.... A uma altura dessa do campeonato, com a ajuda de seus amiguinhos bilionários em mais 11,5 Milhões de Reais (leia-se: só o que foi declarado) jorrando aos quatros cantos do Estado, e o este senhor que se diz o Paladino da Moralidade e da Ética não consegue sair da casa dos 30%?????... É 2º Turno na certa! E daí com tempos iguais, e só com 02 candidatos saberemos quem é quem nessa batalha eleitoral. É mais salutar e democrático que haja 2º Turno. Obs.: Em 2010 o líder nas pesquisas para Governador já tinha 47% das intenções de voto nessa altura do campeonato. Que venha o 2º Turno para que o poderio dos bilionários não rasgue a nossa consciência eleitoral pela força dos Bilhõe$$$$!!!!

MARK/RDNEWS | 22/09/2014, 14h:20 - Atualizado: 22/09/2014, 14h:50

Na corrida ao Senado, Wellington tem 10 pontos de frente de Salles, diz pesquisa

Candidato do PR aparece com 33%, enquanto tucano detém 22%


Wellington Fagundes, candidato do PR, oscilou positivamente 1,3 ponto percentual nos últimos cinco dias e continua na liderança ao Senado, agora com 33,1%. Rogério Salles, do PSDB, subiu 4,3 pontos percentuais nesse intervalo, de 18,4% para 22,7%. A diferença entre eles é de 10,4 pontos percentuais. O concorrente do PSD, pecuarista Rui Prado, se mantém nos 6%. Está em disputa uma cadeira de senador, com vencimento do mandato de Jayme Campos.

Os dados são da quarta pesquisa quantitativa da Mark, realizada após a entrada de Salles no lugar de Jayme Campos. O trabalho de campo foi feito entre 18 e 21 deste mês em 73 municípios. Foram consultadas 1.193 pessoas. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TRE, sob protocolo MT-00086/2014.

senado 18 e 21 set

A nova rodada da pesquisa Mark revela que o nome de Wellington Fagundes continua líder ao Senado

Quanto à amostragem espontânea, Wellington, deputado federal de seis mandatos, também impõe vantagem. Na pesquisa anterior, ele aparecia com 14,8% e agora chega a 20,2%. Salles, vice-prefeito de Rondonópolis, também subiu de 6,8% para 10,6%. Rui detém 4,2%. Estão indecisos 60,8%. Sobre rejeição, Rui é o primeiro, com 11,7%, seguido de Wellington (8%) e de Gilberto (6,4%).

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Felipe Matos | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 23h07
    1
    0

    Wellington tem q fazer campanha casando o voto com Lúdio e Dilma, pq se não o voto casado Taques-Salles pode eleger o tucano.

  • Rebeca Cantarini | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 18h40
    2
    3

    31% de indecisos. E o voto casado do Taques-Salles, pode favorecer a eleição do mesmo ao Senado, contra Fagundes. Mal sinal...

  • fabio | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h13
    5
    5

    tem cara de jovem, sorriso alegre e muito entusiasmo esse é o tipico politico que vive mamando nas tetas do governo e não faz nada pelo povo.

  • WALACCE | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 15h41
    1
    2

    WALACCE, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Mikaela Silva | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 15h03
    9
    12

    Esse é meu candidato Wellington Fagundes , isso só ta mostrando o trabalho dele aqui em Mato Grosso , com certeza sera uma ótimo representante do estado!

  • Carlos | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 15h02
    9
    12

    Vamos lá welton mato grosso inteiro esta com você

| 22/09/2014, 10h:39 - Atualizado: 22/09/2014, 15h:52

Para Júlio, Jayme deve seguir seus passos e deixar a política quando o mandato acabar


Davi Valle/Rdnews

Julio Campos-17-09-2014-Davi Valle (14).JPG

Para Julio Campos, seu irmão, senador Jayme, vai deixar a política em dezembro

Seguindo os passos do irmão Júlio Campos, o senador Jayme Campos (DEM) também deve deixar a vida pública após encerrar o mandato no Senado, no final do ano. Júlio acredita que seu irmão vai dedicar-se à família. “Não tenho conhecimento de que ele tenha pretensão de disputar mais uma eleição”, enfatiza o deputado em entrevista ao Rdnews.

Num primeiro momento, Jayme disputaria à reeleição ao Senado. Ele, no entanto, acabou por abandonar a ideia por se sentir desprestigiado pela coligação Coragem e Atitude pra Mudar, e não observar engajamento de lideranças do bloco para a sustentação de sua candidatura. Diante disso, o democrata foi "forçado" a desistir da ideia, sendo substituído, mais tarde, pelo vice-prefeito de Rondonópolis, Rogério Salles (PSDB).

Nos bastidores, comenta-se que Jayme estaria disposto a disputar, em 2016, a eleição à Prefeitura de Várzea Grande. Contudo, segundo Júlio, o senador não vê com bons olhos a empreitada. Isso porque, em 2012, Jayme ainda guarda resquícios da derrota da esposa Lucimar Campos para o atual prefeito Walace Guimarães (PMDB). “Amigos querem que ele dispute, mas acho difícil. Jayme quer cuidar dos negócios e da família”, revela.

 Apesar de acreditar na aposentadoria do senador, o deputado afirma que ainda não sentou com o irmão para conversar sobre o caso, mas apostaria na saída da vida pública, em dezembro. “O Jayme já foi tudo. Chega a um ponto que devemos dar espaço as novas gerações da política”, sustenta.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Mestre Salu | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 14h30
    1
    2

    Mestre Salu, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Miguel | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 13h41
    4
    3

    Seria ótimo nosso eterno Governador fechar com chave de ouro, encerrar sua vida pública como Prefeito de Várzea Grande. Contribuindo com o desenvolvimento da Cidade que, a tempos esta abandonada.

  • CELIA ANITA | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 12h44
    2
    5

    ....só as cabeças pequenas, para acreditar que o tal senador, é um salvador....está comprometido até a tampa....(os cofres do estado) pois os investidores, vão querer ser ressarcidos...., pq será que tem tantos investimentos dos "PODEROSOS", na campanha do senador? não posso acreditar que opovo matogrossense tem um pensamento, que este senador vai salvar algo....é jogo alto pelo poder....para a turma dos "grandes", o que vale é o poder... eu acreditaria em mudanças, se ao lado deste candidato, do PDT, não estivesse MM, Pivetta, Percival, Antero, Rogério Sales, Jaime Campos.... entre outros....diga-me com quem andas, te direi quem és.... é a reflexão do dia....refletir obre os candidatos, e seus COMPANHEIRO, FINANCIADORES

  • Aline | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 10h56
    2
    3

    Aline, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

| 22/09/2014, 09h:00 - Atualizado: 03h atrás

Oposicionistas hoje; governistas amanhã


Fernando Ordakowski

zeca oscar adriana

Candidatos Zeca Viana, Oscar Bezerra e Adriana Vandoni são hoje opositores radicais à gestão Silval

Eles são hoje alguns oposicionistas radicais ao Governo Silval Barbosa. E têm chance de conquistar mandato na Assembleia. O já deputado Zeca Viana disputa a reeleição. Conduz no Estado o PDT, que caminha com possibilidades reais de ganhar o Palácio Paiaguás com o senador Pedro Taques. Ainda pela legenda pedetista concorre a economista e blogueira Adriana Vandoni. Outro oposicionista que adota linha dura de combate a corrupção é o ex-prefeito de Juara, Oscar Bezerra, do PSB. Caso eles vençam nas urnas, assim como Taques ao governo, serão forçados a mudar o foco do discurso. De opositores, passariam a atuar como situacionistas.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Antonio | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h49
    3
    0

    Oscar bezerra bom prefeito de Juara? Sé se for quando ele saia de Juara ai sim ele era bom! Quando tava longe!

  • CESAR ANDRADE | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h09
    0
    4

    ESSE OSCAR BEZERRA VAI SE DESTACAR NA AL COM CERTEZA

  • IVAN NUNES | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 16h08
    3
    0

    ESSE PREVISÃO É TOTALMENTE ERRADA, TODOS TEM A MESMA CHANCE DE GANHAR...NEM CONHEÇO ESSES CANDIDATO...NEM NAS PESQUISAS ELE APARECEM...VÃO TODOS LEVAR UMA TACA....JANETE RIVA 55 NELES

  • WALACCE | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 15h44
    1
    2

    UNICO COM CHANCE DE VITORIA DESSES AI E O OSCAR BEZERRA QUE FEZ UMA BOA ADMINISTRAÇAO COMO PREFEITO DE JUARA, O RESTO VÃO NADAR E MORRER NA PRAIA...

  • Katia | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 15h42
    0
    1

    Katia, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • MARCELA | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 13h11
    0
    1

    MARCELA, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Ondino Lima Neto | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 12h22
    8
    1

    A chance da Adriana, é passar um grande vexame.

  • J. Roberto | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 12h22
    11
    1

    Zeca Vianna ficou 4 anos na AL e nã mostrou a que veio e agora diz que vai mudar MT. Oscar Bezerra dispensa apresentações e Vandoni...essa prefiro não comentar.

  • CORNELIO | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 11h01
    1
    4

    CORNELIO, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Maria | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 10h18
    10
    2

    A charge fala do Zeca Viana, mas traz a figura do seu irmão, Getúlio Viana!!!

| 22/09/2014, 00h:00 - Atualizado: 21/09/2014, 22h:59

Banal

sandra_artigo_segunda

Sandra Alves

Mais um erro "banal" do IBGE no cálculo na Pnad (Pesquisa Nacional por Amostras de domicílios), provavelmente banal como os erros de cálculos dos projetos dos viadutos de Cuiabá, banal como os erros que conduziram a queda do outro viaduto em Belo Horizonte, sempre uma questão de banalidade.

A banalidade do excesso de velocidade, da embriaguez ao volante, do lixo jogado pela janela do carro, de faltar às aulas da escola, de não estudar, de descumprir promessas, de desperdiçar água, de colocar fogo em folhas. Banalidades e mais banalidades.

Banalidades que causam mortes, que destrõem o meio ambiente, que promovem a desordem social, que jogam fora milhões de reais do dinheiro público. Banalidades que impedem o oferecimento de saúde à população; banalidades que fazem a estagnação da educação no país, base de todo e qualquer desenvolvimento. Banalidades que nunca se vêem punidas. Banalidades que não têm seus autores identificados. Banalidades que nunca denotam na responsabilidade de ninguém. Onde está o ser banal que é responsável por cada um dos eventos citados. Pudera o Brasil deixar de fomentar o banal.

Mea máxima culpa, a banalidade faz com que o autor envie o texto ultrapassado do horário combinado com o editor! Banalidade que cada um de nós precisa se atentar, reconhecer, compreender e mudar. É a necessidade de responsabilidade em todas as esferas da vida - em casa, no trabalho, na escola.

Banal que precisa com urgência deixar de integrar a sociedade. Banal que precisa ser transformado em consequência e responsabilidade. Caso contrário, o banal continuará a permear as páginas dos jornais de cada dia: Polícia Federal apreende banal carregamento de maconha; banal acidente de veículo com pessoa embriagada mata transeunte; banal queimada destrói floresta; banal desperdício de água prejudica abastecimento; banal saúde; banal educação; banal Brasil!

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado nomeada, tabeliã, registradora de imóveis, ex-analista do TJ/MT e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

voto | 21/09/2014, 18h:04 - Atualizado: 22/09/2014, 13h:01

Quase 5 mil presos provisórios não devem votar em MT por desinteresse de detentos


Em Mato Grosso nenhum dos 4.967 presos provisórios irão votar nestas eleições. Isso porque as unidades não atingiram 50 detentos aptos a votar como determina a Resolução do Tribunal Superior Eleitoral 23.339, para instalação das seções de votação no local. Em abril, deste ano, um levantamento foi realizado pela Superintendência de Administração Penitenciária da secretaria estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) a fim de averiguar documentação eleitoral destes recuperandos e mostrou que os documentos estavam irregulares.

Por este motivo, as unidades ficaram impedidas de receber as urnas, que só são disponibilizadas quando há 50 eleitores em dia com a Justiça Eleitoral. Outro fator é que a falta de documentação desestimula o recuperando a participar do processo eleitoral. O prazo para cadastramento, transferência, revisão ou alistamento eleitoral é outra questão predominante.

Reprodução

presos_voto.jpg

Segundo a Sejudh, a falta de documentação desestimula o detento a participar do processo eleitoral

A única exceção foi a 21º Zona Eleitoral de Lucas do Rio Verde, que atingiu o número de detentos aptos, no entanto, não houve interesse destes em exercerem o direito. Neste caso, além da expectativa de serem libertados a qualquer momento, preferem não fazer a transferência do título para a seção instalada na penitenciária ou internação, para não precisar voltar ao local nas próximas eleições. Estes eleitores não são obrigados a exercer a prática do voto. Já os presos provisórios ainda têm os direitos políticos assegurados por não terem condenatória transitada em julgado, ou seja, impossibilitados de recurso.

Nestas eleições, as exigências da resolução são mais rígidas que no pleito de 2010, quando era necessário que apenas 30 presidiários, em uma unidade prisional, manifestassem o direito de votar e, assim, receber uma seção. Neste período, em que as eleições nos presídios foram padronizadas pelo TSE, o número de recuperandos aptos a votar foi expressivo, sendo 611 eleitores de 15 penitenciárias no Estado.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Davino Padilha | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 09h21
    2
    1

    O mais justo seria que os detentos de um modo geral (salvo por prisão civil - não pagamento de pensão) não tivessem direito a voto. Não bastasse os custos normais de alojamento e alimentação dessas pessoas que oneram demasiadamente o Estado, consequentemente os contribuintes, mais um gasto na nossa conta. Ademais se formos pensar em corrigir distorções e alargar o número de votantes, teríamos que criar condições para que servidores públicos escalados para trabalhar nas eleições fora do domicílio eleitoral, como policiais, servidores do Tribunal Regional Eleitoral, do Tribunal de Justiça, pudessem exercer o seu direito absolutamente legítimo, já que não estão sofrendo nenhuma reprimenda por parte do Estado.

| 21/09/2014, 16h:00 - Atualizado: 22/09/2014, 09h:13

Ao vivo, candidato ao Governo, Muvuca


Davi Valle/RDNews

muvuca_capa.jpg

Candidato ao Governo, José Marcondes Neto (PHS), Muvuca, ao vivo no RDTV desta 2ª -veja e participe

O RDTV desta segunda-feira (22) retoma a rodada de entrevistas com os candidatos ao Governo de Mato Grosso. Pela segunda vez, os postulantes ao comando do Palácio Paiaguás mostrarão suas propostas e responderão a questionamentos polêmicos relacionados às candidaturas. O primeiro a participar do programa é José Marcondes Neto (PHS), o Muvuca.

Os internautas podem colaborar com a entrevista, que começa às 8h30, acessando o endereço www.tv.rdnews.com.br. Simultaneamente, o programa é transmitido para a Baixada Cuiabana por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Além disso, confira uma reportagem especial sobre a concessão da BR-163.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Cuiabano | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 08h13
    5
    5

    SR. MUVUCA QUE EU SAIBA O DR. PEDRO TAQUES SEMPRE FOI UM HOMEM DO BEM, DIFERENTEMENTE DO SR. RIVA QUE TODOS SABEM QUE É O POLÍTICO COM O MAIOR NUMERO DE PROCESSOS DO PAÍS!! EU PERGUNTO AO SR, PORQUE O SENHOR SÓ ATACA O PEDRO TAQUES? É ALGO PESSOAL? E O RIVA O SENHOR NÃO CRITICA PORQUE COMPACTUA COM OS DESMANDOS DELE? EU GOSTARIA QUE O SENHOR EXPLICASSE POR SÓ ATACA O PEDRO TAQUES E ISENTA O LUDIO E RIVA.

  • Ademir | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 07h36
    6
    3

    Para que o Muvuca entra no processo eleitoral se não tem propostas, e de quem é laranja para somente atacar um candidato, o Taques, porque não deixar o lado pessoal de lado e ser um verdadeiro candidato que saia do campo da baixaria e parta para o campo dos debates inteligentes e necessários para o estado??

  • CELIA | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 21h27
    8
    6

    ....silval apoia TAQUES.... olha só, o filho dele, e casado com uma "Mendonça", os Mendoças, são financiadores do taques, o silval e o Maggi, são colados, o Maggi apoia o Taques....

| 21/09/2014, 08h:58 - Atualizado: 21/09/2014, 10h:28

Campanha entra nos 14 dias finais com Taques "baleado", mas favorito no 1º turno


A campanha entra nos seus últimos 14 dias trazendo uma única dúvida quanto à disputa para o governo estadual: se Pedro Taques (PDT) ganha no primeiro turno. Nessa mesma época do pleito de 2010, já se sabia que Silval Barbosa, com o peso da máquina e com Blairo Maggi como principal cabo eleitoral, acelerava para vencer no primeiro turno. E venceu “apertado”. O governador tinha concorrentes fortes, como o segundo colocado Mauro Mendes e o tucano Wilson Santos, que ficou em terceiro.

Assim como há quatro anos, a corrida ao Palácio Paiaguás também envolve três candidaturas fortes. Além de Taques, estão no páreo Lúdio Cabral (PT) e Janete Riva (PSD), que entrou no lugar do marido José Riva, barrado pela Lei da Ficha Limpa.

Desde a criação do instituto da reeleição, nunca ocorreu dois turnos em Mato Grosso. Dante de Oliveira, Blairo Maggi e Silval ganharam na primeira etapa. E tudo indica que será mais um pleito assim.

Taques carrega um discurso forte, o sentimento de mudança, se opondo ao grupo político que está completando 12 anos no poder e que nestas eleições se dividiu em dois, um capitaneado por Lúdio e outro pela base de Riva. O senador pedetista só não impõe uma vantagem mais “elástica” nas intenções de voto porque enfrenta um bombardeio de ataques e de pecha, uma delas de que seria “arrogante”. Os principais concorrentes também tentam “satanizar”, alardeando para os eleitores a tática do medo com Taques no poder. Isso atrapalha sua performance. 

A maior chance para Taques chegar ao Paiaguás será nas urnas do próximo dia 5. Caso a disputa se estenda para o inédito segundo turno, todos os grupos se juntarão ou a Lúdio ou a Janete contra o pedetista. Aí, a briga eleitoral, em tese, não teria o favoritismo que se vê hoje.

Postar um novo comentário

Comentários (24)

  • IVAN NUNES | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 15h29
    4
    2

    pode até ganhar, mais não no primeiro turno...mais com meu voto não.

  • dingo | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 14h55
    2
    1

    dingo, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Mariana | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 13h21
    5
    3

    Quem disse que ganha em 1 turno??? noticia manipulada, querendo alienar o leitor. sou Janete 55

  • jose alves da silva | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 12h31
    2
    3

    BALEADO COM CHANCE DE VENCER SEUS FRACOS CONCORRENTES NO PRIMEIRO TURNO SERA? QUE ESTA BALEADO COMO ALGUNS PENSAM

  • MARIA LUIZA | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 11h43
    2
    1

    MARIA LUIZA, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • jose alves da silva | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 11h43
    2
    1

    BALEADO COM CHANCE DE VENCER SEUS FRACOS CONCORRENTES NO PRIMEIRO TURNO SERA? QUE ESTA BALEADO COMO ALGUNS PENSAM

  • ROGERINHO | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 11h12
    9
    14

    É LÚDIO 13 MEU POVO!!

  • julia | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 11h02
    11
    8

    AiiAii, quanta convicção de ganhar e essa, vamos Janete55.

  • José da Rocha Filho | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 10h45
    18
    3

    Apenas gostaria de saber que mudanças são estas se no seu estão Antero Paes de Barros, cuja carreira política ele mesmo desgraçou quando prendeu o Arcanjo, e os campos. Me respondam por favor: Que mudanças esses senhores representam?

  • Helen Marques | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 10h27
    19
    8

    Qual a Cigana que te enganou nas cartas? Não tem chance alguma do Taques ganhar no 1º Turno, vocês sabem disso. Aí vem baseado em achismo fazer afirmações furadas.

Eleições | 21/09/2014, 08h:26 - Atualizado: 21/09/2014, 08h:29

TRE barra 9 candidatos com base na Lei da Ficha Limpa; entre eles Riva e Chaparral


Mário Okamura

quadro_ficasuja.jpg

Entre os candidatos com problema na Justiça Eleitoral, o mais emblemático é José Riva, impugnado

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso aplicou a Lei da Ficha Limpa para barrar nove candidaturas nestas eleições. Os indeferimentos atingiram oito candidatos proporcionais e apenas um majoritário. Entre os considerados fichas sujas, seis recorreram das decisões e seguem na disputa sub judice enquanto um já conseguiu reverter o indeferimento. Outros dois desistiram dos recursos, preferindo abandonar o processo eleitoral.

O caso mais emblemático é do candidato a governador José Riva (PSD). O social-democrata, que possui quatro condenações por improbidade administrativa no Tribunal de Justiça, foi substituído pela esposa Janete Riva (PSD) na disputa pelo Governo, após a confirmação do indeferimento imposto pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A ex-prefeita de Colniza Nelci Capitani (PSD), candidata à vaga na Câmara Federal, teve o registro impugnado pelo TRE a pedido do Ministério Público Eleitoral e concorre indeferida com recurso no TSE, porque teve as contas da gestão municipal julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas da União. Suposta fraude em convênio celebrado com o Fundo Nacional de Saúde a tornou inelegível por oito anos a partir da data do julgamento ocorrido em 2010. As contas de gestão também foram reprovadas pela Câmara colnizense.

Outro enquadrado como ficha suja pelo TRE é o ex-prefeito de Nova Bandeirantes Valdir Barranco (PT), que disputa vaga na Assembleia. O petista teve as contas reprovadas pela Câmara e julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado. O petista também concorre na condição de indeferido com recurso no TSE.

Altir Peruzzo (PT), ex-prefeito de Juína e candidato a deputado estadual, está indeferido com recurso no TSE porque o TRE, em decisão unânime, o considerou ficha suja. A sentença foi tomada devido à rejeição das contas pela Câmara, em 2012, por ato de improbidade administrativa considerado insanável pelos vereadores. 

Além de Altir, o ex-prefeito de Castanheira José Antunes França (PSD), o Dega, também está na condição de indeferido com recurso após ser barrado pelo TRE. As contas do social-democrata, entre 2009 e 2012, foram rejeitadas pela Câmara enquanto o balancete de gestor do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Vale do Juruena no exercício de 2011, foram julgados irregulares pelo TCE.

Na mesma situação está o ex-prefeito de Barra do Garças Zózimo Wellington Chaparral Ferreira (PC do B). O comunista segue na disputa indeferido com recurso, porque foi enquadrado como ficha suja pelo TRE devido às contas rejeitadas pela Câmara, no período de 2005 a 2008, em função de irregularidades insanáveis, entre elas abertura de crédito suplementar sem prévia autorização, ferindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. A decisão do Legislativo o deixou inelegível por oito anos.

O suplente de deputado estadual Neldo Egon Weinich (PR) também busca o deferimento no TSE após ser barrado pelo TRE. O republicano foi enquadrado como ficha suja, porque em 2009 o TCE reprovou as contas da sua gestão como secretário da Sedraf. As irregularidades apontadas incluem desde créditos suplementares sem publicação de decreto até superfaturamento na aquisição de veículos e equipamentos.

O candidato a deputado estadual Meraldo Sá (PSD), ex-titular da Sedraf, ex-prefeito de Acorizal e ex-presidente da Associação Mato-Grossense de Municípios (AMM), foi enquadrado como ficha suja devido à condenação por porte ilegal de arma. Entretanto, garantiu o registro da candidatura por meio de liminar no Superior Tribunal de Justiça, suspendendo os efeitos da sentença condenatória e agora aparece no sistema DivulgaCand do TSE como deferido. Eunice Rodrigues, que pretendia concorrer à deputada estadual pelo PT, desistiu da candidatura após ser barrada como ficha suja. A petista, que é policial militar, tem condenação transitada em julgado por abuso de autoridade no exercício da função.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • leci | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 09h41
    1
    0

    Concordo com vc Ademar, inclusive tenho uma matéria guardada que mostra um pouco das armações, destes que sempre quiseram o fim de chaparral na vida política de Barra do garças-Mt. E sempre fui uma cidadã participativa nas sessões da câmara municipal, me lembro muito bem o dia que os vereadores que lutavam contra Chaparral votaram para inexigibilidade do candidato,inclusive olhem está matéria deste site.http://campinapolisnews.blogspot.com.br/2009_10_18_archive.html

  • Ademar | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 14h03
    3
    2

    Infelizmente, o ex Prefeito Chaparral foi vítima de perseguição e armadilhas por parte de políticos que nunca gostaram de Barra do Garças e o Legislativo não sei se foi conivente com os malfeitores ou o ato foi por conveniência ou convicção, o certo que estamos prestes a sermos prejudicados " na iminência de termos um representante na Assembleia Legislativa". CHAPARRAL está preparado para exercer o Parlamento Estadual é só acreditar.

  • j. almeida brito | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 10h53
    1
    2

    Mas a fome do poder pelo poder é exagerada na política. Vimos que mesmo sendo impedidos de continuar na disputa, eles ainda recorrem. Meu Deus onde iremos chegar.

| 21/09/2014, 00h:00 - Atualizado: 21/09/2014, 00h:17

Jane Gonçalves, cantora e dentista

jackelyne_artigo_domingo

Jackelyne Pontes

É inegável que a Odontologia é uma linda profissão. E mais comumente do que imaginamos os cirurgiões-dentistas mostram-se artistas natos, com diversos talentos que extrapolam as quatro paredes do consultório. Em um evento comemorativo ao Dia Internacional da Mulher realizado pelo Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT), através do CRO Mulher, homenageou o talento de Jane Gonçalves, cantora gospel e dona de um timbre angelical.

Jane é um daqueles talentos que não nos cansamos de admirar, e assisti-la cantar é como um carinho para a alma. Sua voz já embalou muitos sonhos matrimoniais de casais residentes no nosso Estado, e hoje ela nos enche de orgulho ao anunciar o lançamento do seu álbum Eu Sou Livre. Gravado em São Paulo e mixado em diversas partes do mundo como Nashville, Tennessee, Praga e República Tcheca, o Cd é uma obra de arte. O estilo musical  é pop, com repertório alegre e também sensível.

Aos 10 anos de idade ela começou a se apresentar como cantora. E o seu inegável talento só vem sendo lapidado pelo tempo e pela experiência profissional. Fico aqui imaginando se Jane canta para os seus pacientes porque se a resposta for afirmativa deve ser um imenso privilégio receber os cuidados desta profissional dedicadíssima. De acordo com a Associação de Musicoterapia Americana (AMTA), a música traz um alto grau de flexibilidade, transforma o espírito e resulta em relaxamento.

jane gonçalves

Odontóloga e cantora mato-grossense Jane Gonçalves e o álbum Eu Sou Livre

A sinergia entre a música e a odontologia que Jane nos apresenta nos deixa extasiados e temos orgulho em poder dizer: esta artista é cantora e é dentista! Então se assim pensarmos, Jane tem uma estreita ligação com sorrisos, porque ela os promove tanto na prática clínica quanto nos palcos que se apresenta. Ela cuida de dentes e de almas, ela canta e encanta, e se todo cirurgião-dentista é um artista, como dizem, ela não foge à regra.

Trabalhar no que gosta é um presente, e exercer dois ofícios para os quais se dedicou com perseverança e sacrifício é uma benção divina. Os seus amigos sonham acordados  junto com você, te aplaudem e torcem pelo seu sucesso. "Consagre ao Senhor tudo que você faz e os seus planos serão bem-sucedidos." - (Provérbios 16:3).

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este Blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Eder Carlos | Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014, 12h49
    1
    0

    Parabéns Jane que o Senhor abençoe seu ministério afim de que vidas sejam transformadas através da música, e que muita gente possa sorrir melhor ao toque das suas mãos e da sua voz.

  • Amarildo | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 20h14
    3
    0

    O CD estå lindíssimo, suave, lírico. Atençao à musica "Meu amado", que primor comparável às grandes intérpretes do segmento gospel mas, por que não?!, com um apelo pop irresistível!

  • marco antonio | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 19h20
    1
    2

    sinceramente este artigo me lembrou um ditado popular 'coruja elogiando o toco". não há destaque de uma canção se quer ou qualquer análise do talento musical da cantora. apenas diz que ela se esforçou. tanta gente se esforça. um artigo pouco inteligente

  • Amanda Faleiros | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 12h01
    5
    0

    Este cd é um sonho realizado q nasceu primeiro no coração de Deus. Como é lindo ver alguém dedicando seu talento a Quem o deu. Jane mostra neste trabalho, sua gratidão a Esse Deus. Pois sabe em seu coração que Ele a escolheu, pra cantar do Seu amor, antes msm de nascer. Este cd tá lindoooo e quem quiser mais informações ou apresentação ao vivo, me ligue 65 9900-7777

  • Dayane Gontigio | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 11h54
    4
    1

    Não tem coisa mais linda do que ver uma pessoa usar o dom que Deus deu somente para a honra e glória Dele!! Que Deus continue abençoando sua seu ministério e que vc possa levar mts almas para Ele!

  • Amanda Faleiros | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 11h27
    4
    1

    Um sonho realizado q nasceu primeiro no coração de Deus. Não há nada mais lindo do q ver alguém dedicando seu talento a Quem o deu. Jane mostra nesse cd um pouco de sua gratidão a esse Deus, q a escolheu p cantar do Seu amor, antes msm dela nascer....

  • Jane Gonçalves | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 10h54
    3
    2

    Muito obrigada querida! Quanta sensibilidade a sua no que se refere ao atendimento pessoal e espiritual! Adorei A Deus toda honra e toda glória, e se Ele me deu esses dons, vou exerce-los da melhor forma possível! Beijos fica com Deus!

  • Hirto Gervasio | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 10h09
    7
    0

    Jane Gonsalves, Minha filha é uma cantora Gospel também, ela faz medicina na Bolívia e eu sou motorista de ambulância aqui em Agua Boa, você poderia dar uma ajuda pra ela cantar ai em Cuiabá? 66 9926 9800

  • Marcia Lopes | Domingo, 21 de Setembro de 2014, 09h51
    7
    1

    jackelyne conseguiu definir com maestria todo sentimento que essa obra de arte em forma de gente provoca na gente ! Parabenssssssss Jane , mto sucesso! Ps: Jack genial como sempre

Eleições | 20/09/2014, 17h:16 - Atualizado: 20/09/2014, 17h:25

Pedetista pretende elaborar políticas de mobilidade urbana à Região Metropolitana


Assessoria

taques_novaxavantina.jpg

Candidato ao Governo Pedro Taques (PDT) e lideranças em Nova Xavantina durante a carreata hoje

O candidato ao Governo, senador Pedro Taques (PDT), da coligação Coragem e Atitude pra Mudar, assume o compromisso de elaborar e implementar o Plano Diretor Integrado Metropolitano, com o objetivo de agregar políticas voltadas aos 13 municípios que compõem a região Metropolitana, conforme a lei 359/2009, que criou a Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (RMVRC).

Um dos principais incentivos que serão dados às localidades, segundo Taques, é referente à mobilidade urbana, que interfere diretamente em outras áreas como a saúde e a educação. “Se um morador de uma das cidades da região precisa vir à Capital para estudar, necessitará de uma estrada decente para trafegar. O Estado não se resume a Cuiabá. Precisamos pensar em um Mato Grosso macro, que atenda aos interesses de todos os cidadãos”, explica o pedetista.

Para isso, o candidato planeja criar o Plano de Mobilidade Metropolitana, que será elaborado juntamente com os cidadãos para que decidam como os recursos estaduais devem ser aplicados no segmento. De acordo com o pedetista, serão discutidas questões que circundam a mobilidade, como a preservação ambiental e o transporte público coletivo.

Taques defende ainda a parceria entre o governo estadual e as prefeituras para a elaboração de planos setoriais articulados. “Desenvolver ações e aplicar recursos públicos na área social de forma conjunta é investir em nossa gente, garantir vida digna com qualidade e oportunidades para todos”.

Fazem parte da Região Metropolitana: Cuiabá, Várzea Grande, Nossa Senhora do Livramento e Santo Antônio de Leverger, mas também estão agregadas e classificadas como cidades de entorno Acorizal, Barão do Melgaço, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nobres, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé e Rosário Oeste.

Agenda

O candidato Pedro Taques realiza neste final de semana atos políticos na região do Vale do Araguaia. O pedetista assumiu o compromisso de transformar a localidade no “Vale da Prosperidade”, aproveitando as potencialidades locais para desenvolver a agricultura familiar, bem como aplicar recursos na pavimentação de estradas e fortalecer os setores de saúde, segurança e educação. As visitas de Taques na região tiveram início nesta sexta (19), quando o candidato esteve com a comitiva da mudança em Nova Xavantina e Barra do Garças. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • João de Melo | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 17h45
    8
    2

    As promessas feitas pelos candidatos,que concorrem ao gov. do estado! Deveriam serem gravadas,e registradas em cartório,sob pena de serem apenas,promessas levianas,que se perdem no tempo. Prometer por prometer,ou somente para encher linguiça. Ou ainda iludir o eleitor.

Eleições | 20/09/2014, 13h:35 - Atualizado: 20/09/2014, 17h:26

Prefeito do DEM apoia Lúdio e Wellington e afirma que PT trouxe avanços ao Estado


Assessoria

erico_ludio.jpg

Prefeito Érico Piana (DEM) faz L de Lúdio durante carreata em ato político em Primavera do Leste

O prefeito de Primavera do Leste Érico Piana (DEM) declara apoio à candidatura de Lúdio Cabral (PT) ao Governo e diz que vai atuar incansavelmente nestes últimos 15 dias para levar o petista ao segundo turno, mesmo sabendo da condição do partido que faz parte da coligação Coragem e Atitude pra Mudar, encabeçada pelo candidato adversário Pedro Taques (PDT). “Acredito que Lúdio tem as melhores propostas e um projeto bom para o desenvolvimento do Estado”, explica o prefeito em ato político neste sábado (20), juntamente com o petista.

Outro fator que, segundo Piana, favorece para a mudança de lado é o trabalho no Estado desenvolvido pela presidente Dilma Rousseff (PT). O democrata explica que o governo federal trouxe benefícios nas áreas de logística e, principalmente, na agricultura. De acordo com ele, apesar de alguns transtornos políticos na atual administração nunca houve um grande avanço como o que ocorre hoje.

Além de apoiar Lúdio, o prefeito deixa claro a sua preferência pelo candidato ao Senado, Wellington Fagundes (PR), em razão dos serviços prestados à região. Na disputa à senatoria, inclusive, o DEM apoia o adversário Rogério Salles (PSDB). “Disparadamente é o parlamentar mais municipalista, além de ter trânsito nas regiões do Estado”.

Embora Piana ressalte os serviços prestados dos candidatos, é fato que os apoios do democrata aos adversários é em decorrência da rivalidade entre o prefeito e o deputado estadual Zeca Viana (PDT). Isso porque ambos possuem forte influência no município e chegaram a estar em lados opostos da disputa à Prefeitura de Primavera do Leste, em 2012, da qual Piana conseguiu se eleger.

Durante o ato no município, Lúdio agradeceu o apoio e destacou que irá fazer um governo novo e de união, caso seja eleito em 5 de outubro. Na oportunidade o petista reforçou que a região de Primavera carece de investimentos na infraestrutura. Ainda neste sábado, Lúdio faz campanha em Paranatinga, Canarana e Nova Xavantina.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Carlos Medeiros - Pva 3 | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 21h47
    5
    11

    Podemos notar a falta de fidelidade partidária do Sr prefeito Erico Piana para não dizer traiçao. Eleito pelo DEM o chefe do executivo por QUESTÕES PESSOAIS deixa de lado sua sigla para apoiar um grupo antagônico. Pobre Lúdio. com a administração pífia do prefeito Piana nestes 21 meses Pedro Taques não precisa de cabo eleitoral melhor. Apoio de Erico Piana a Ludio é voto para Taques.

cenário | 20/09/2014, 08h:48 - Atualizado: 20/09/2014, 17h:27

Para Mauro, alinhamento entre governos estadual e federal está próximo de ocorrer

Segundo ele, isso será possível com eleições de Taques e Marina


Davi Valle/Rdnews

mauro_capablog.jpg

Prefeito de Cuiabá Mauro Mendes destaca a importância de haver alinhamento político para a Capital

A 16 dias para as eleições, o prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) ressalta que seria importante para a Capital obter o alinhamento total com os governos estadual e federal. Isso será possível caso Pedro Taques (PDT), líder nas pesquisas de intenção de votos, se consagrar governador e se Marina Silva (PSB) se tornar presidente. “Meus candidatos são o Taques e a Marina e estamos trabalhando para conquistar este objetivo, que sem dúvidas trará benefícios a Capital”.

Apesar disso, Mauro explica que, independente do resultado, vai continuar trabalhando para que Cuiabá receba os recursos necessários a fim de viabilizar obras importantes como a do novo pronto socorro. O alinhamento das gestões é praticamente inédito no Estado, após a retomada da democracia. Para se ter uma ideia, a última vez que isso aconteceu na Capital, foi durante os dois mandatos do ex-prefeito Roberto França, de 1997 a 2000 e de 2001 a 2004, época em que Dante de Oliveira (já falecido) era o governador e o Brasil tinha como presidente Fernando Henrique Cardoso também do PSDB, até 2002.

Após isso, este alinhamento da Prefeitura de Cuiabá com os demais governos foi conflituoso, visto que os prefeitos que passaram pela Capital como Wilson Santos (2005 a 2010), do PSDB, eram oposição do então presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), que assumiu o governo federal em 2003 e ficou até 2010.

Davi Valle/Rdnews

mauro_interna_blog.jpg

Prefeito Mauro explica que trabalhará para trazer mais  recursos para Cuiabá

Neste sentido, Wilson Santos não terminou o mandato como prefeito para sair em disputa eleitoral ao Palácio Paiaguás, cujo principal adversário foi o atual governador, Silval Barbosa (PMDB), que era vice do governador Blairo Maggi (PR), provocando outro embate entre os governos municipal e estadual.

O tucano chegou a dizer em debates, em 2010, que os gestores na época (Blairo e Silval) abandonaram a Baixada Cuiabana, não trazendo indústrias, empresas, ignorando a economia local, bem como a falta de um plano para o desenvolvimento. Com a saída de Wilson, quem assumiu foi o vice-prefeito Chico Galindo (PTB), que também não economizou nas críticas e constantemente reclamava da falta de investimentos na Capital, enquanto a cidade vizinha, Várzea Grande, administrada então pelo prefeito Murilo Domingos (PR), cujo partido era da base aliada de Silval, recebia recursos e ajuda governamental. No cenário federal, Dilma Rousseff (PT) havia assumido e novamente o PTB não fazia parte da aliança nacional.

Galindo reclama que Silval fica nas promessas e que abandonou Cuiabá

De todo modo, atualmente, Mauro tem realizado uma administração menos agressiva, sendo discreto e buscando diálogo com todas as frentes. “Estamos trabalhando para trazer este alinhamento entre os governos, mas isso não são as pesquisas que vão dizer e sim o povo nas urnas em outubro”, conclui. 

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Rebeca Cantarini | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 20h34
    9
    3

    O alinhamento de França, Dante e FHC, nos propiciou a falência e privatização do BEMAT, CEMAT, TELEMAT, etc. E o surgimento da turma do tênis do Buffet 21 e da Colibri.

  • wagner | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 17h14
    10
    2

    Goiano tagarela!!!

  • arley | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 15h44
    12
    1

    Tá não...

  • Rozangela | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 13h17
    9
    5

    Eu não acredito muito , eu lembro do Dante de Oliveira com o então prefeito Roberto França, virou uma quebra de braço. Dante nunca ajudou o Roberto e ele acbou até filiando no PSDB mesmo partido do Roberto, e Fernando Henrique Cardoso era do PSDB, O Estado nunca ajudou o Roberto, nem na area da saúde, o governo só dava ambulancia para os municipios que jogava os paciente no Pronto Socorro de Cuiabá tudo por conta da prefeitura. infelizmente o povo não tem memoria,

  • Mtes | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 12h30
    12
    6

    Da pra confiar em promessas destes candidatos! MM ganhou a eleição rebatendo o Ludio de que já mais faria ALINHAMENTO já que ele era administrador e disso eu entendo. Ta gravado isso. Não estou acreditando mesmo lendo a reportagem. Também Queria comentar o banquete La no posto locatelle. Aquele vídeo que ta rolando nos sites, filmado de cima para baixo, onde o Pd aparece abraçando as pessoas, bem ao lado de uma mesa com baixelas cheia de comida! Pode ser que eles sabendo que os oficias estava a caminho, podem ter na correria amenizada o flagrante. Tudo é possível como diz o próprio Pedro Taques quando se quer eximir da responsabilidade.Tem que juntar o vídeo e fotos se não, vai dar em nada.

  • Aristeu Faria | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 10h50
    17
    4

    Esse é o grupo da contradição. A tese de alinhamento politico foi usada pelo Lúdio contra o Mauro na disputa pela prefeitura de Cuiabá. Nem isso é novo nesse grupo.

  • Angela Maria | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 09h58
    18
    5

    VAMOS COMBINAR QUE ESSE MAURO É UM TREMENDO FANFARRÃO, UM CARA DE PAU SEM O MENOR RESPEITO PELAS PESSOAS. NA ELEIÇÃO PASSADA PARA PREFEITO ELE COMBATIA ESSA TESES, DEFENDIDA POR LÚDIO, DIZENDO QUE NÃO TINHA A MENOR IMPORTANCIA. AGORA VEM COM ESSA DE ALINHAMENTO, POIS BEM, ENTÃO SE DILMA PASSAR A FRENTE DA MARINA TEMOS QUE VOTAR EM LÚDIO.

  • Rebeca Cantarini | Sábado, 20 de Setembro de 2014, 08h59
    17
    6

    Concordo. Elegeremos Lúdio e Dilma agora, e em 2016, o Silval será eleito Prefeito de Cuiabá, graças às obras da Copa e VLT que ficarão prontos.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 716