Cuiabá, 25 de Abril de 2014
  • Ana Maria

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Ana Maria

  • Camila Cecílio

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cecílio

  • Camila Cervantes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Cervantes

  • Camila Paulino

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Camila Paulino

  • Francis Amorim

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Francis Amorim

  • Glaucia Colognesi

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Glaucia Colognesi

  • Jacques Gosch

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Jacques Gosch

  • Marcela Machado

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Marcela Machado

  • Patrícia Sanches

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Tarso Nunes

  • Thaisa Pimpão

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Thaisa Pimpão

  • Valérya Próspero

    Com os jornalistas do
    Grupo RDNews

    Valérya Próspero

Judiciário | 27/09/2011, 12h:11 - Atualizado: 27/09/2011, 17h:44

Sinjusmat fica sem respaldo de greve; TJ espera TC sobre URV

Sinjusmat fracassa na tentativa de greve; Tribunal espera aval do TCE para pagar URV

Rubens de Oliveira   O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rubens de Oliveira, aguarda a conclusão do relatório de uma comissão técnica do Tribunal de Contas do Estado para saber, de fato, o montante das diferenças salariais derivadas da transição da Unidade Real de Valor (URV) para moeda Real, em 1994. Somente depois disso é que o Judiciário vai disponibilizar, com precisão e segurança, o que cada servidor tem direito a receber. A previsão é de que o relatório do TCE seja concluído até sexta (30). A URV foi um indexador que passaria a corrigir diariamente preços, salários e serviços, como uma espécie de moeda. Teve validade de março a julho de 94.

    Enquanto o TJ se diz empenhado em resolver o impasse, Rosenwal Rodrigues, em campanha pela reeleição no Sinjusmat e para demostrar empenho e conquistar a simpatia dos servidores, passou a liderar movimento por nova greve, mesmo já tendo levado a categoria a paralisar as atividades por 128 dias e retornado ao trabalho sem resultado satisfatório.

    A articulação é para cruzar os braços a partir de 3 de outubro. Rosenwal tem feito assembleias e, estrategicamente, deixado para colocar em votação a proposta de greve quando a maioria dos servidores deixa a reunião, restando para votar os seus aliados, como aconteceu em Rondonópolis nesta segunda. O sindicalista dispara críticas ao que chama de intransigência do presidente Rubens, que administra um quadro de 5 mil servidores cuja folha anual chega a R$ 430 milhões.

    Uma estratégia da Mesa Diretora do TJ tem anulado as ações políticas de Rosenwal. Rubens resolveu encaminhar para cada servidor uma carta explicativa acerca do pagamento da URV. Ele destaca no documento, sem citar nome, que há informações infundadas e inconsistentes disseminadas para os servidores e observa que isso pode gerar dúvidas quanto às ações que estão sendo desenvolvidas pela administração, visando atender a reivindicação da categoria.

    Embates

    O Sinjusmat obteve no ano passado decisão judicial favorável ao pagamento da URV aos servidores sindicalizados. Depois, esse direito foi estendido aos demais, por decisão administrativa do Conselho de Magistratura, referendada pelo Tribunal Pleno. Nesse caso, os sindicalizados que subscreveram a ação judicial podem receber a URV tanto pela via judicial quanto pela administrativa. Já os servidores que não são vinculados ao sindicato podem ajuizar ação ou aguardar o pagamento pela via administrativa.

    A presidência do TJ assegura que se comprometeu em disponibilizar R$ 11 milhões dos recursos orçamentários para pagamento parcial da URV e aguarda uma decisão do governo quanto à proposta de ampliar esse valor com recursos do Tesouro Estadual. Assegura que está sendo negociado diretamente pelo presidente do Sinjusmat, buscando fazer uma programação de pagamentos parciais. O Tribunal destaca que só conseguirá avançar mesmo quando receber do TCE os cálculos das diferenças salariais. Adianta para possibilidade de duas formas de pagamento.

    Pela via administrativa, seriam utilizados os R$ 11 milhões, com contrapartida do governo, se vier a ser concretizada, ampliando a capacidade de pagamento. A outra seria a via judicial, por meio de Requisição de Pequeno Valor (RPV), pela qual, após executada a sentença, os detentores dos créditos até o limite de R$ 9,2 mil poderão recebê-los de uma só vez, num prazo de 120 dias. Busca-se também negociação via precatório na ordem cronológica. Nesse caso, os credores maiores de 60 anos ou portadores de doença grave podem receber até 3 vezes o valor da RPV, ou seja, R$ 27,6 mil, com prioridade na ordem de pagamento.

    Na carta, Rubens de Oliveira diz que a administração tem se empenhado para encontrar mecanismos que assegurem o pagamento da URV e outros direitos dos servidores, assim como já feito em relação à liberação de R$ 300 a título de auxílio-alimentação. Cita ainda aumento de 16% e mais 6,7% de reposição salarial.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Ronaldo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 18h04
    0
    0

    Primeiro o comentário do Professor Antonio Fagundes: Não coloque mão na cumbuca alheia, se está satisfeito com o seu sálario não teria feito greve, e o seu sindicato fez. Se não tem vale alimentação você está perdendo tempo peça ao seu gestor ou então vai fazer novela. Segundo comentário do Afonso Melo: Você hoje já tomou tanta porrada na página do enoque e não aprende, deixa de ser baba ovo, se atirar no s... do patrão acerta a sua boca. Emprego não se conquista dessa forma, se não deu faça outro concurso.

  • Maria José | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 15h28
    0
    0

    pelo amor de Deus senhor presidente, pague aos servidores aquilo q lhes é de direito,ñ é justo que servidores qeue se aposentaram a três anos ñ receberam até hoje ñ só a URV mais tambem seus direitos, com ferias , licênça premio e tc... conheço gente que esta no limite .

  • antonio fagundes | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 13h58
    0
    0

    Não conheço pessoalmente esse Presidente do Tribunal de Justiça, mas tenho acompanhado as noticias do Poder Judiciário e há muito tempo não vejo, uma administração tão tranquila, serena e realizadora como essa, por exemplo, eu nunca vi o judiciário metendo a cumbuca em questões de drogas, queimadas e saúde como tenho visto nesta gestão. Esse projeto realizado hoje no porto de cuiabá, é prova disso, quando que se viu falar em uma ação dessa grandeza em nosso Estado. Outra questão que tenho observado é o tratamento com o servidor, e prova disso, conforme a reportagem, são os aumentos salariais e o auxilio alimentação. Só para registrar, sou professor da rede estadual de ensino e não recebo esse auxilio alimentação.

  • Afonso Melo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 12h51
    0
    0

    Primeiramente confio em Deus, que a solução deste problema da URV, está próximo de ser resolvido. Segundo acredito nos homens de boa vontade, que trabalham honestamente e fundamentalmente com a verdade, pois tenho certeza q sua Excelência, o Presidente do Tribunal, não tem motivos, nem necessidade de mentir a seus servidores, e mais ele não disputa reeleição p/presidência do TJ, ao contrário dos politicos q a todo custo querem se manter no poder, mesmo q seja preciso mentir, ameaçar, enganar, chantagear, achando que os servidores são idiotas. Temos q relembrar todos os fatos anti e pós greve, para tomarmos uma decisão consciente.

| 24/04/2014, 19h:25 - Atualizado: 04h atrás

Um pedido de utilidade pública

Humildade tem um sentido distorcido para nós brasileiros; ser humilde aqui é ser bobo, pobre e aceitar ser passado para trás

rebbeca

Rebbeca Carvalho

Fico realmente chateada em ver gente que tem condições de ter uma educação decente, que tem casa digna, comida quentinha, dinheiro pra comprar livros, acesso à internet, a chance de frequentar eventos para aprimorar seus conhecimentos e pode até comprar boas roupas todo mês, ser conformista em relação a situação do país, não só hoje, mas sempre. Pessoas que convivem comigo e tenho enorme apreço. Que tiveram as mesmas regalias que tive, mas cruzam os braços e se deixam afundar com o barco. Porque não é possível que elas não vejam que o barco aqui está afundando, não é mesmo?

Sei que é bastante difícil ter esperanças e forças pra fazer algo útil pelo todo ou até mesmo ter incentivo para acompanhar o mínimo das notícias que são de nosso interesse - quando digo nosso me refiro ao povo, população brasileira pensante e não pensante. Mas como assim decidir não o fazer, gente? Pelo amor de Deus! Nós que temos o mínimo de discernimento, que somos privilegiados e presenteados todos os dias com oportunidades maravilhosas, temos o dever de agir pelos que não tem. E isso não é ter dó, passar-lhes a mão na cabeça e dar-lhes a roupa do corpo.

É difícil acreditar em "milagres"? É! Mas é como ser diagnosticado de câncer e aceitar que a morte virá, mesmo sabendo que já existe tratamento pra tal doença. É esse individualismo que pode afundar esse país! E não faço aqui apologia ao socialismo, Deus é mais! Mas julgo os que têm os valores, as informações e o conhecimento em mãos e ao invés de repassar aos outros, os guardam no bolso! Não temos que fazer nenhuma revolução, atear fogo em ônibus ou quebrar os belíssimos prédios de Brasília. Temos que conversar e informar o vizinho sobre a notícia importante do dia; temos que sentar com nossos priminhos, irmãos ou alunos e ensinar a eles os valores básicos das pessoas de sucesso, - e por favor, ter sucesso não é ser famoso, ter um hit de má qualidade no Youtube ou ter muitos seguidores no Instagram - mostrar a eles desde cedo que ninguém ganha nada de graça (ou na maioria dos países não, hehe!), temos que compartilhar as mensagens de utilidade pública e não apenas as nossas fotos do final do semana maravilhoso; temos que servir de exemplo para as pessoas que convivem conosco nas pequenas ações cotidianas.

Não é questão de ser moralista! Você pode ter seu carro importado, sua casa espetacular (aliás, se não tem ainda me contrate que eu a projeto, heheh!) e fazer sua viagem para o exterior a qualquer momento. Você pode ser ambicioso! Não precisa fazer voto de pobreza ou se fazer de humilde a todo momento! Humildade tem um sentido distorcido para nós brasileiros! Ser humilde aqui é ser bobo ou pobre! O humilde tem que aceitar ser passado para trás! Humildade na verdade tem a ver com respeito ao próximo, tratar de igual pra igual qualquer pessoa! Aqui as pessoas só te acham "legal" se você é bonzinho, se faz tudo para elas e dizem o que elas querem ouvir.

Partimos do princípio de que se alguém se destacou da multidão é porque é bom no que se propôs a fazer e alcançou um certo prestígio por esse motivo, não?! No Brasil, não! Já não conseguimos distinguir quem é bom de verdade naquilo que faz de quem está em uma tal posição por motivos bastante variáveis ou forja qualidade por trás de pilhas de dinheiro e contatos. E isso me deixa confusa e brava ao mesmo tempo, assim como deixa muita gente também, eu sei.

Mas e aí!? Vamos ver o circo pegar fogo e junto a barra da nossa saia ou calça? Só gostaria de pedir para todos os meus amigos, conhecidos e pessoas em geral que se tornem mais críticas e atentas. Não há "milagre" a se fazer e não vamos mudar o país em 30 segundos, mas pelo ao menos vamos incentivar alguém a não aceitar essa realidade, a votar consciente, a ver que tem alguns caminhos a serem seguidos mais promissores que outros.

Sabemos que mesmo se votarmos consciente e nossos candidatos forem eleitos, isso também não é garantia nenhuma de melhora ou mudança, visto que a corrupção aqui tem o poder de sugar os valores e princípios das pessoas. Sei que na frase "Brasil, ame ou deixe-o!" com certeza tem muitos outros fatores a serem considerados, além do amor pela Pátria! Votar com plenitude e tentar fazer com que pessoas pensem mais em política, valores e educação. Podem até ser atos pequenos, mas como estamos de mãos atadas, creio que vale a pena se esforçar! É uma das poucas opções que eu enxergo hoje! Para que só assim, um dia, talvez tornemos o Brasil um lugar mais digno para se viver! É isso!

Rebbeca Carvalho da Silva é uma mato-grossense que passou por Brasília e hoje reside em Uberlândia (MG), estudante e estagiária de Arquitetura e Urbanismo, professora de ballet para um projeto social e começou a desenvolver o projeto virtual @ARQtermos - E-mail: rebbecasilva@gmail.com

Postar um novo comentário

| 24/04/2014, 17h:29 - Atualizado: 07h atrás

Nesta 6ª, presidente Dilma em Cuiabá


Davi Valle/Rdnews

dilma_casas_1.jpg

RDTV traz os detalhes da visita da presidente Dilma Rousseff a Cuiabá; petista cumpriu três agendas 

O RDTV desta sexta (25) traz os detalhes da passagem da presidente da república Dilma Rousseff (PT) por Cuiabá, a primeira visita desde a campanha eleitoral de 2010.

Além disso, o programa mostra mais um capítulo envolvendo a sessão extraordinária que pode cassar o mandato do ex-presidente da Câmara da Capital, João Emanuel (PSD). Depois de uma nova sentença do Judiciário, os vereadores devem, ao que tudo indica, decidir o futuro do colega social-democrata, ainda nesta sexta.

Também uma entrevista ao vivo com o deputado estadual Carlos Avalone (PSDB), que acabou de assumir a cadeira do colega Guilherme Maluf, na Assembleia Legislativa. Os interessados em participar do bate-papo, que começa às 8h30, devem acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br ou clicar no menu RDTV disponível no topo do novo portal do Grupo RDNews. Simultaneamente, a população da Baixada Cuiabana pode ainda assistir o webjornal por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Postar um novo comentário

MARK/RDNEWS | 24/04/2014, 14h:56 - Atualizado: 09h atrás

Jayme é 1º ao Senado em Cuiabá; Serys e Wellington estão empatados na 2ª posição


O senador Jayme Campos teria hoje a preferência dos eleitores de Cuiabá na corrida pela reeleição, aponta pesquisa quantitativa do instituto Mark, feita em parceria com o portal Rdnews, entre segunda e esta quarta (dias 21 e 23). Na sondagem estimulada, o democrata detém 36,4% das intenções de voto. O deputado federal de seis mandatos Wellington Fagundes (PR) e a ex-senadora Serys Marly (PTB) estão empatados com 12,3% cada. O instituto incluiu na estimulada o nome do ex-juiz federal Julier Sebastião (PMDB), já que há possibilidade dele concorrer tanto ao governo quanto ao Senado. O peemedebista só aparece com 1,8% em Cuiabá, considerada sua principal base eleitoral.

cuiaba senado 24-4

Resultado da pesquisa Mark feita esta semana em Cuiabá revela os nomes preferidos para o Senado

Foram entrevistadas 602 pessoas de 116 bairros. A margem de erro é de 4,5% para mais ou para menos. A amostragem está registrada no TRE, sob protocolo MT-00015/2014.

Na modalidade espontânea, Jayme também é o primeiro colocado, com 6,5%. Serys vem em seguida com 2,3% e, Wellington, com 1,8%. Quanto à rejeição, o nome com maior resistência dos cuiabanos é o da ex-petista Serys. Nada menos que 17,1% disseram que não votariam nela para o Senado de jeito nenhum.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Fabio Monteiro | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 19h42
    0
    0

    E agora....será que a turma metida a besta,que apoia Pedro Taques, como ex.Mauro Mendes,Piveta,Aluizio ,Berinho, ainda vão fazer desdem, e pouco caso no Jaime Campos, para ser o candidato a Senador das Oposições ? Vão atraz do Welington do DINIT que para ficar ao lado do Taques ...ai sim, tomam na taraqueta,até miar.Taques necessita de apoio de Jaime na Capital e principalmente no Interior.

  • Carlos Eduardo | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 16h34
    3
    2

    Esse é o meu Senador, e pra Federal somos Júlio, fizeram e fazem muito elo meu querido Mato Grosso e Taques pra Governo.

  • joaoderondononopolis | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 16h20
    3
    3

    Jayme vai dar uma lavada nos concorrentes ao senado. Jayme conta com Rondonópolis.

| 24/04/2014, 14h:39 - Atualizado: 09h atrás

João Emanuel "cai", mas quer levar mais 2


Fernando Ordakowski

 joao_emanuel_toninho_julio_pinheiro

João Emanuel deve ser cassado, mas defende também punição a Júlio Pinheiro e a Toninho de Souza

Em meio a troca de acusações, dossiê e risco de cassação de mandato, 3 dos 25 vereadores cuiabanos estão no centro das atenções. João Emanuel (PSD) perdeu a presidência da Câmara da Capital e está prestes a ser cassado. Se envolveu numa série de confusões e escândalos. Júlio Pinheiro, que o sucedeu na Mesa Diretora, foi denunciado pelo próprio Emanuel por fraudes e também pode ficar sem mandato. O petebista considerou como aprovado 3 projetos de lei, mesmo sem estes terem sido submetidos ao plenário. Toninho de Souza preside a Comissão de Ética e conduziu as investigações contra o colega do PSD. Se manifesta favorável à cassação de João Emanuel. A direção do PSD reagiu é quer expulsão de Toninho do partido. E, assim, segue a Câmara de Cuiabá, com seus vereadores metidos em muita confusão.

Postar um novo comentário

MARK/RDNEWS | 24/04/2014, 13h:55 - Atualizado: 24/04/2014, 14h:18

Em Cuiabá, Taques segue na liderança com 29%; Lúdio está na cola com 22%, Blairo, 3º


cuiaba_governo_estadual_24-4

Levantamento do instituto Mark revela quais os nomes preferidos do cuiabano ao governo estadual

Na capital mato-grossense, maior colégio eleitoral com 397,6 mil eleitores, o nome do senador Pedro Taques (PDT) segue na preferência nas intenções de voto para o governo estadual. Segundo pesquisa Mark, em trabalho de campo feito em parceria com o portal Rdnews entre 21 e 23 deste mês, Taques está com 29,1% na estimulada e, na sondagem espontânea, registra 6,8%. O segundo colocado é o ex-vereador por Cuiabá, petista Lúdio Cabral, com 22,3% na estimulada. Na espontânea, Lúdio, com 5%, aparece empatado tecnicamente com Taques, considerando que a margem de erro é de 4,5% para mais ou para menos.

O ex-governador e senador licenciado Blairo Maggi vem em terceiro, com 14,1%. O vice-governador Chico Daltro (PSD) está com apenas 2,3%. Nas posições de “lanternas” figuram o jornalista José Marcondes, o Muvuca (PHS), Luiz Pagot (PTB) e Julier Sebastião (PMDB), todos com menos de 2 pontos percentuais. Na pesquisa espontânea, o universo de indecisos chega a 82,6%.

Foram ouvidos 602 eleitores de 116 bairros. A pesquisa está registrada no TRE-MT, sob protocolo MT-00015/2014. Os nomes mais rejeitados, segundo o eleitorado cuiabano, são de Daltro (9,1%), de Pagot (8,3%), de Taques (7,1%) e de Blairo (7%). O instituto fez simulação de segundo turno. Em todos os cenários, o senador pedetista leva vantagem. Ganharia hoje de Blairo (31,4% a 18,6%), de Daltro (35,4% a 5,1%) e de Lúdio (32,6% a 26,6%) - confira todos os detalhes no quadro acima.

cuiaba_bairros_pesquisa_24-4

Levantamento de campo do instituto Mark, entre 21 e 23 de abril, abrangeu 116 bairros cuiabanos

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • José Rodrigues Nogueira | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 22h24
    0
    1

    O Lúdio é o segundo Lula só que de Mato Grosso. Esse cara é muito bom!!! Aliás, é o melhor do PT e de Mato Grosso. Lúdo...

  • Alessandro | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 20h50
    1
    2

    Não acredito que li um comentário como o seu Antônio! Eleitores derrotados!?! Derrotada é a nossa capital que nunca teve um prefeito descente. A sua arrogância é o reflexo desse que quer governar MT, e por isso sairá desse pleito não somente derrotado como também diminuído o seu potencial eleitoral. A arrogância precede a ruína e os "eleitores derrotados" aos quais vc se refere não servem para votar em Pedro Taques, porque o seu candidato é tão imaculado que até o voto dos derrotados mancharia sua trajetória ilibada. Nem sei porque ainda me surpreendo com a boçalidade da turma do "professor de Deus" . Mas se Lúdio incomoda a ponto de ser desdenhado eu entendo, só não entendo porque ofender os eleitores que votaram em Lúdio, por certo cuiabanos desta terra e pagadores de impostos para o grande prefeito dos eleitores vencedores que ainda não deu motivo para eles comemorarem.

  • Neto | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 18h31
    3
    3

    Só acho inexplicável essa quantidade de eleitores de Lúdio. Muito estranho porque conversando com as pessoas não encontro seus eleitores.

  • Ondino Lima Neto | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 18h30
    3
    2

    Somente esse site, acredita nessa pesquisa.

  • Antonio | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 18h23
    1
    3

    Lúdio só tem votos dentro de Cuiabá, no interior não tem. E Cuiabá, por ter saído de uma campanha a Prefeìto derrotado, para o Mauro Mendes, e ainda se lembrado pelos eleitores derrotados. O Pedro ganha de todos no primeiro turno. Com o Blairo tem disputa.

  • Arlan Roberto | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 18h03
    7
    2

    Quem disse que Pedro Taques representa mudança??? Ele desde já fala muito e faz pouco ou quase nada por Mato Grosso. Nele não voto nem a pau!!!

  • LUCAS | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 17h41
    0
    0

    LUCAS, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Clauberto Franco | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 17h37
    7
    3

    todo mundo que tenha um pouco de estudo percebe que esta pesquisa não tem pé e nem cabeça, so povo do PT que pensa que todo mundo bobo e recebe bolsa família, Ludio só foi vereador e quer administrar um Estado? Prefiro militar no poder que esta turma do PT.

  • Rosana França | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 17h23
    4
    11

    Eu quero ver a saúde e educação do estado melhorar... chega de Silval, Blairo, Taques, Riva... Queremos LÚDIO Governador!!!

  • Maria Onilza | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 17h18
    10
    4

    Na onde que Pedro Taques está em 1°. lugar. Ando na periferia e não vejo ninguém dizer que vota nele.

AO VIVO | 24/04/2014, 12h:39 - Atualizado: 24/04/2014, 12h:57

Por quase 2 horas, tv web RDTV transmite ao vivo solenidade com a presidente Dilma


dilma talita vinicius

Apresentadora Talita Ormond, do estúdio do RDTV com o professor e colunista Vinicius de Carvalho, durante transmissão ao vivo nesta 5ª da solenidade em Cuiabá com a presença da presidente Dilma

O RDTV, tv web do Grupo Rdnews, transmitiu nesta quinta, em tempo real, de Cuiabá para o mundo, toda a cerimônia de entrega de 638 unidades habitacionais do Residencial Altos Parques II, com a presença da presidente Dilma, de ministros, do governador Silval Barbosa, do senador Cidinho dos Santos, de secretários, do prefeito Mauro Mendes e de centenas de pessoas.

A solenidade durou uma hora e 40 minutos. Milhares de internautas puderam acompanhar, pelo portal do RDTV, toda o evento, e ainda com chat ao vivo para fazer comentários, oportunidade inédita de interação.

dilma estudio rdtv

Em ceminônia, presidente Dilma Rousseff, nesta quinta em Cuiabá, na tela retransmitida pelo RDTV 

Em todo esse tempo, o RDTV, sob apresentação da jornalista Talita Ormond, trouxe análise e comentários com participação do professor, analista e colunista Vinicius de Carvalho, e detalhes da cerimônia, com as imagens da TV NBR. Em Cuiabá, onde esteve pela primeira vez como presidente do país, Dilma cumpriu outras duas agendas, sendo a visita à Arena Pantanal e a solenidade de formatura do Pronatec.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Padilha | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 18h39
    0
    0

    O PT tem mostrado a sua face ao perseguir jornalistas que falam a verdade como a âncora do jornal SBT repórter Raquel Sherasade e com o marco regulatório da internet, um dos poucos ambientes não comprados pela esquerda. Logo o Brasil será uma ditadura de esquerda como a Venezuela e ai será tarde demais.

  • Alessandro | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 17h13
    0
    3

    Mudar com Eduardo Campos ou Marina até que vai, mas "mudar" com o PSDB não é mudar, é voltar ao passado do primeiro apagão, da primeira privatização, do primeiro empréstimo bilionário aos banqueiros, do primeiro salário mínimo (mínimo mesmo) de 70 reais, chegando a 200 reais ao fim de oito anos de governo, sendo ainda o PSDB o governo da primeira grande recessão, do primeiro abandono da área social, da maior desvalorização do real (3,52 em 12/2002), da falta de crédito para a classe média, dos juros exorbitantes para financiamento de veículo e habitação (quase ninguém tinha carro e quase todo mundo morava de aluguel), do neo liberalismo e primeiros embriões da liberação da maconha (FHC é favorável seguido por uma boa parte do PSDB), etc... Mudar eu concordo, mas retroceder jamais! Ruim por Ruim, o PSDB foi muitas dentas vezes pior do que o PT...

| 24/04/2014, 10h:50 - Atualizado: 24/04/2014, 11h:06

Presidente Dilma em viagem hoje a Cuiabá com senador Cidinho para 3 compromissos


O empresário e senador Cidinho dos Santos, que substitui pela segunda vez Blairo Maggi no Congresso Nacional, viajou de Brasília a Cuiabá nesta quinta, ao lado da presidente Dilma Rousseff. Ambos conversaram sobre vários assuntos, inclusive sobre possibilidades de candidaturas majoritárias em Mato Grosso. Enquanto batia papo com o republicano, a petista navegava na internet. Ex-prefeito de três mandatos de Nova Marilândia, ex-presidente da AMM por duas vezes e ex-secretário de Estado na gestão Blairo, Cidinho tem se destacado nas articulações e, em pouco tempo, abriu canal de interlocução direto com o Palácio do Planalto, tanto com Dilma quanto com alguns ministros.

cidinho dilma

A presidente Dilma, em vôo nesta 5ª de Brasília a Cuiabá, acompanhada do senador Cidinho Santos

Em solo cuiabano, Dilma participa da cerimônia de entrega de 638 unidades habitacionais do Residencial Altos Parques II. Previsto pelo programa Minha Casa Minha Vida, o residencial atenderá a 634 famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil. Agenda da presidenta ainda prevê uma visita às obras da Arena Pantanal, um dos 12 estádios que sediará a Copa do Mundo, e a presença em cerimônia de formatura do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Pedro Lucas Silva | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 15h24
    3
    0

    Maria, em que País você, por causa de eleitor como voce que o país esta totalmente desgovernado. Fora PT

  • Heitor | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 14h03
    4
    2

    "A Presidenta vem inaugurar obras. O Aécio vem criticar obras. AI ESTÁ A DIFERENÇA!!!" aah não, vc só pode ta de brincadeira Manoel, olha o estado das obras em Cuiabá, ta pior que campo de guerra, o transito ta horrivel, TODAS as obras estão atrasadas e tem sido inauguradas só parcialmente sem qualquer previsão de completar, as que inauguraram completamente já tão caindo aos pedaços cheias de problemas, todo dia interditam algum trecho de obra recém inaugurada pra resolver pepino, em que mundo vc vive?

  • Maria | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 12h59
    0
    7

    Caro Manoel! Você disse bem. Há uma enorme diferença entre Aécio Neves e Dilma. Abissal diferença!!!! Inaugurar obras que trazem bem estar ao povo, coisa que Aécio e seu partido o PSDB foram incapazes de fazer durante oito anos de mandato. Pelo contrário, trouxeram desemprego, fome, miséria, venderam patrimônio público a preço de banana, permitiram ao FMI ditarem normas de como governar nosso país ....etc, etc .... quem quer isso de volta???

  • RICARDO OLIVEIRA | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 11h40
    2
    0

    Meninos Biiiitossss!!!!!!

  • Eduardo Bernardi | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 11h37
    4
    1

    Será que ele a convidou para ir até Nova Marilândia?? rsrsrsrs

  • Manoel | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 11h25
    3
    9

    A Presidenta vem inaugurar obras. O Aécio vem criticar obras. AI ESTÁ A DIFERENÇA!!!

| 24/04/2014, 09h:10 - Atualizado: 24/04/2014, 12h:50

RDTV traz visita da presidente Dilma - veja

Assessoria da Presidência

23042014dilma

Presidente estará em Cuiabá nesta quinta

Nesta quinta (24), a partir das 11h, o RDTV transmite ao vivo a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) a Cuiabá, a primeira desde a campanha eleitoral de 2010. A agenda oficial da petista conta com três eventos consecutivos: entrega de casas populares no bairro Altos do Parque II, na região do Coxipó; visita a Arena Pantanal; e ainda a participação na formatura de 460 alunos de 30 cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), no Cenarium Rural.

Com imagens retransmitidas da TV NBR, emissora oficial do Governo Federal, a apresentadora Talita Ormond comenta os primeiros momentos da petista em solo cuiabano. Também no estúdio, o analista político Vinícius de Carvalho repercute a presença da presidente na capital mato-grossense em meio à realização da Copa do Mundo e às vésperas da eleição-2014.

Os interessados em colaborar com essa transmissão, que começa às 11h, devem acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br ou clicar no menu RDTV disponível no topo do novo portal do Grupo RDNews. Simultaneamente, a população da Baixada Cuiabana pode ainda assistir o webjornal por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Postar um novo comentário

RESGATE HISTÓRICO | 23/04/2014, 20h:00 - Atualizado: 24/04/2014, 13h:14

Em Mimoso, Benedito Ferraz faz campanha pela reeleição à AL e com apoio de Edinho


Benedito Alves Ferraz foi deputado de duas legislaturas e presidiu a Assembleia. Apesar de estar aposentado como deputado e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Ferraz ainda atua como advogado. Na foto de 1981, o então deputado Benedito Ferraz (de braços cruzados) aparece numa reunião em Mimoso, distrito de Santo Antonio do Leverger e onde nasceu o patrono das Comunicações, marechal Cândido Mariano da Silva Rondon. Ferraz estava em campanha à reeleição. Conversa com Edson Gonçalves, o Edinho, que também disputava a cadeira de prefeito. Ambos foram vitoriosos na época.

Demóstenes Milhomem

Benedito Alves Ferrarz

Benedito Ferraz, então deputado, durante reunião no distrito de Mimoso, em campanha pela reeleição

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • ARNALDO DE LIMA | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 10h11
    0
    0

    Até hoje ninguém, proporcionalmente, conseguiu ter mais votos em Leverger do que MILTON FIGUEIREDO, é só fazer uma pesquisa. Em todas as eleições até hoje Milton continua imbatível, na nossa querida Leverger.

  • Mohamed | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 01h19
    0
    2

    Parabens Dr. Ferraz, exemplo de vida e politico, homem que sempre tratou a coisa publica com seriedade e ainda faz. Somos gratos.

Articulação | 23/04/2014, 18h:13 - Atualizado: 24/04/2014, 13h:12

Eraí admite ser vice de Taques somente com Blairo fora da disputa pelo governo


Marcela Machado

EraiPP2

Erai Maggi, do PP, já admite possibilidade de ser candidato a vice-governador

O produtor rural Eraí Maggi (PP) admite, em entrevista ao Rdnews, que aceita ser candidato a vice-governador na virtual chapa encabeçada pelo senador Pedro Taques (PDT). No entanto, impõe  condições para entrar na disputa. A principal exigência  é que o primo Blairo Maggi (PR) – senador licenciado – não concorra ao  governo estadual. Além disso, a aliança política deve incluir o PR e outros  partidos que sustentam  a presidente Dilma Rousseff (PT). “Se o Blairo for candidato, eu saio da disputa. É uma questão familiar. Não quero arrumar bronca como aconteceu no passado”, garante o progressista.  

Para Eraí, existe a possibilidade de Blairo atender aos apelos do bloco situacionista, formado por PR, PMDB, PT, PC do B, PSD, PSC, PRB e Pros, e assumir a candidatura aos “45 minutos do 2º tempo”. As conversações para convencê-lo a entrar no páreo, pelo menos  por enquanto, estão paralisadas. A expectativa é que sejam retomadas a partir do próximo dia 5, quando o republicano retorna dos Estados Unidos, onde está tratando dos negócios empresariais.

O progressista acredita que embora siga afirmando publicamente que não pretende disputar as eleições, Blairo está avaliando os possíveis cenários. Por isso, aponta que o primo pode mudar de ideia caso nenhum dos pré-candidatos situacionistas - Lúdio Cabral (PT), Julier Sebastião (PMDB) e Chico Daltro (PSD) - consiga se viabilizar. “Política é igual chuva. Parece que vai chover aqui e acaba chovendo lá”, pondera.

 Sobre a definição do PP, que atira para todos os lados e corteja tanto os governista quanto a oposição, Eraí sustenta que ainda não é o momento de assumir um posicionamento. Segundo o dirigente, a sigla vai esgotar o diálogo com as forças políticas somente às vésperas da convenção partidária que deve ocorrer no final de junho.

Personalista, o empresário interage com interlocutores – sejam empresários do agronegócio ou dirigentes políticos – como se fosse o único a ter voz ativa no PP deixando outras lideranças em segundo plano. Assim, busca levar vantagem em tudo misturando público com privado. “Política é como os negócios. Tudo depende de muita conversa”, conclui. 

 Eraí interfere, confunde cenário e aceita ser vice de Taques 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Joao Mattias Neto | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 09h50
    1
    2

    Tem que deixar esses partidos que o Sr. Erai está de fora....se é pra misturar com PR, PMDB, PSD, PT, PCdo B , PROS.... aí fica a mesma lambança....queremos o DIFERENTE.....o que o povo quer....PDT, PPS, PSB, PV e alguns pequenos que quiserem vir sem promessa de palanque com Pres. Dilma e sua corja.

  • Breno | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 08h25
    3
    1

    Ele tem que estar com medo é do nosso candidato muvuca ... heheh deixa disso é MUVUCA EM 2014...

| 23/04/2014, 17h:16 - Atualizado: 24/04/2014, 09h:01

RDTV repercute visita de presidente Dilma


Davi Valle/Rdnews

coletiva_fifa_500.jpg

Secretário-geral da Fifa, membros do COL e autoridades vistoriam gramado na Arena Pantanal

Nesta quinta (24), o RDTV traz os detalhes da quarta vistoria feita pelo secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, e membros do Comitê Organizador Local na Arena Pantanal assim como os apontamentos divulgados pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) em relação ao andamento das obras da Copa-2014 e ao cumprimento do cronograma de entrega das intervenções.

 Além disso, o programa mostra uma reportagem especial sobre a primeira visita da presidente Dilma Rousseff (PT) a Cuiabá desde a campanha eleitoral de 2010. Mesmo sem divulgação prévia de horários, a petista conta com três compromissos oficialmente agendados: entrega de diplomas a alunos contemplados pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e de casas populares, além de uma visita ao estádio do Mundial.

Para repercutir a presença da presidente na Capital mato-grossense, o analista político Vinícius de Carvalho participa ao vivo do programa. Os interessados em participar do bate-papo, que começa às 8h30, devem acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br ou clicar no menu RDTV disponível no topo do novo portal do Grupo RDNews. Simultaneamente, a população da Baixada Cuiabana pode ainda assistir o webjornal por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • mateus | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 09h04
    1
    0

    Uma coisa é certa: Não sabemos o que queremos na verdade. Reclamamos de tudo e de todos. Esperem ia pra vê. Hj Dilma tá em Cuiabá, se ela for fazer o trajetória de carro, no vamos RECLAMAR do tumultuo no trânsito por causa dos seguranças batedores. E se Dilma fazer trajetória de Helicópteros no vamos RECLAM,AR também, por que ela não veio de carro pra ver os buracos da Prefeitura nas ruas de Cuiabá.

  • Antonio Castro | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 22h10
    0
    0

    Atenção comitiva da presidente!!! O percurso a qual deve percorrer deverá passar ao lado da feira do Porto, Trevo do Tijucal, Trevo de acesso ao Parque Cuiabá, Miguel Sutil, nos arredores da Av. Trabalhadores, entre outros se a comitiva fizer esse trajeto... Juro que voto na Dilma.

| 23/04/2014, 16h:28 - Atualizado: 23/04/2014, 16h:48

Paulo Leite conduz Jayme às vitórias nas urnas e perde com Júlio ao Governo em 98


Mayke Toscano

paulo leite

Marqueteiro Paulo Leite, que faleceu nesta quarta

Marqueteiro numa campanha eleitoral majoritária e como técnico de futebol. Se o candidato perde, parte da culpa fica com o marketing. No gramado não é diferente, tanto que sucessivas derrotas levam à queda do técnico. Paulo Leite, que faleceu nesta quarta, aos 54 anos, colheu alguns dividendos com o resultado das urnas, mas também amargou críticas.

Obteve vitórias importantes, como as que levaram Jayme Campos à cadeira de prefeito de Várzea Grande por três vezes, de governador e de senador. Aliás, se “mexesse” com o cacique do DEM, Paulo tomava as dores, claro, como conselheiro político e assessor do senador. Mas era diplomático na abordagem com os jornalistas. Bastaria uma nota criticando o senador que Paulo logo providenciava uma outra de esclarecimento, em defesa do então patrão e amigo. A afinidade entre ambos era tanta que, às vezes, fazia pronunciamento em nome de Jayme, que era “moldado” rotineiramente pelo marqueteiro. 

Paulo também carregou pecha de marqueteiro tradicional que havia perdido a áurea e impedido mudanças de foco no pico da campanha, mesmo percebendo dificuldades de vitória. A sua maior derrota veio na campanha de 1998. Mesmo paciente, tolerante, diplomático e estrategista, Paulo Leite, ex-adjunto de Comunicação do Governo Júlio Campos e ex-titular da Secom na gestão Jayme, encarou brigas internas.

Na época, conduziu o marketing de Júlio ao governo estadual, enquanto Chico Santa Rita fez a campanha de Carlos Bezerra ao Senado. Júlio e Bezerra eram adversários políticos ferrenhos e se uniram na campanha. O efeito foi devastador. Até o marketing, mesmo ambos no mesmo palanque, foi dissociado. O resultado não poderia ser outro: morreram abraçados nas urnas. Um marqueteiro jogou culpa no outro. Hoje, os meios político, publicitário e jornalístico perdem Paulo Leite, que, com vitórias ou derrotas, deixou registrada sua história nas campanhas eleitorais.

Postar um novo comentário

| 23/04/2014, 10h:33 - Atualizado: 23/04/2014, 18h:15

Willian não esconde a falta de entusiasmo com Lúdio; sigla decide futuro no sábado


27032014ludio

O pré-candidato Lúdio Cabral terá que driblar a "rejeição" de líderes da sigla para continuar campanha

Nem mesmo com o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PMDB) fora do alcance do PT, o presidente estadual da sigla, Willian Sampaio, demonstra apoio ao projeto político do ex-vereador por Cuiabá, Lúdio Cabral (PT), ao Governo. Isso porque o líder petista defendia o ex-magistrado como principal nome à chapa majoritária, entretanto, Julier preferiu se filiar ao PMDB também para concorrer ao Palácio Paiaguás.

Mesmo sem respaldo de algumas lideranças, Lúdio aposta em sua pré-candidatura e já percorre municípios do interior para angariar apoio dos diretórios municipais. Por outro lado, o médico deverá passar por avaliação da legenda neste sábado, a partir das 11h, durante encontro de delegados na Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), em Cuiabá.

De acordo com Sampaio, o evento tem o objetivo de resolver a política geral do PT, especialmente em relação ao futuro político do ex-vereador. Os delegados do partido confirmarão a construção de palanque para a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e neste contexto, o nome de Lúdio será homologado ou não como pré-candidato.

Sem manifestar entusiasmo, o presidente afirma que o candidato do PT será aquele que a legenda escolher. “O cenário está aberto, não há candidatura de consenso. Temos reiterado que manteremos o grupo e o consenso de que não vamos permitir um passo atrás no desenvolvimento do Estado, o que aconteceria caso Pedro Taques (PDT) ganhasse”, dispara. O curioso é que quando Julier estava no páreo, o presidente defendia com ênfase a sua pré-candidatura, bem diferente do que vem acontecendo com o correligionário.

 Sobre o possível apoio que pré-candidato petista estaria recebendo do prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS), Willian Sampaio garante que não sabe sobre o assunto e reforça o gestor faz parte do grupo oposicionista.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • ADELMO MONTEIRO NEVES | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 09h26
    4
    0

    ESSE É O PT DE MATO GROSSO QUE NÃO CONSEGUE ELEGER DEPUTADO FEDERAL POR FALTA DE COMPROMISSO DE SEUS DIRIGENTES COMO ESTE WILLIAN SAMPAIO.

  • Nova Mutum | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 20h21
    7
    2

    Imaginem se esse tal de Wilian, presidente do nosso partido fosse alguém na vida heim. mais uma vez ele faz parte do grupo da desconstrução do nosso partido (os eternos suplentes), mas por mim tudo bem, se não der LC Governador, LUDIO será um Grande e Respeitado Deputado Federal. Ludio só estamos aguardando seu número, fique tranquilo.

  • neuza dias | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 18h43
    5
    1

    Esse Wilian se ACHA O Cara;

  • nelson fleury | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 13h16
    10
    3

    manda este cara plantar arroz no vietnan, ludio nosso governador

| 23/04/2014, 08h:07 - Atualizado: 23/04/2014, 08h:38

Morre, aos 54 anos, marqueteiro e ex-secretário de Comunicação Paulo Leite


paulo leite

Paulo Leite

Morreu nesta quarta, aos 54 anos, o marqueteiro e ex-secretário de Estado de Comunicação, publicitário Paulo Leite. Ele estava hospitalizado no Santa Rosa, em Cuiabá. Paulo era obeso. Passou a enfrentar uma série de complicações, agravadas pela diabetes e problemas cardíacos. Seus rins haviam paralisados. Não resistiu e veio a óbito às 5 horas. Seu corpo será velado na Capela Dom Bosco, a partir das 10h30. O enterro está previsto para às 17 horas no cemitério Parque Cuiabá.

Natural de Bauru (SP), Paulo chegou a Mato Grosso na década de 1980. Era casado com a culinária Luciana Leite. Deixa dois filhos menores de idade, sendo eles João Gabriel e Luiz Felipe. Nos últimos 20 anos, Paulo conduziu campanha publicitária de diversos candidatos. Foi secretário-adjunto de Comunicação do Governo Júlio Campos (83/86) e conduziu a Secom estadual na gestão Jayme Campos (91/94). Desde a saída de Jayme do Palácio Paiaguás, passando pela Prefeitura de Várzea Grande até chegar à cadeira de senador, Paulo Leite o acompanhava, ora como marqueteiro, ora como conselheiro político.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Cosme Heinar | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 20h14
    0
    0

    Paulo Leite, bom profissional e responsável por um grande momento na minha carreira.Mato Grasso perde, o bom jornalismo tambem perde, meus profundos sentimentos Luciana e que Deus conforte a ti e os seus filhos

  • Paulo de Tarso | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 10h49
    1
    0

    A Expoagro e a Festa do Peão de Boiadeiro de Água Boa-MT e eu temos muito a agradecer ao Paulo Leite. Descanse em paz. Meus sentimentos a família.

  • Antonio Grisolia | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 10h37
    2
    0

    Nossa, que noticia triste. Meus sentimentos aa familia enlutada e ao Senador Jaime Campos, de quem era um grande amigo.Que Deus conceda o consolo.

  • Fernando Augusto De Lamonica Freire | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 09h13
    1
    0

    Mato Grosso fica mais pobre com a perda de uma pessoa admirável.

| 23/04/2014, 00h:00 - Atualizado: 23/04/2014, 01h:24

30 anos das “Diretas-já”

vinicius_artigo_quarta

Vinicius de Carvalho

A próxima sexta-feira marcará o aniversário de 30 da votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que pretendia restaurar as eleições diretas no Brasil ao final do regime civil-militar. É curioso hoje observar as imagens da época e ver que a elite política pós-redemocratização saiu dali. É possível vermos Lula (PT), Brizola (PDT), Fernando Henrique Cardoso, Mário Covas e Franco Montoro (formadores futuros do PSDB), Tancredo Neves e Ulysses Guimarães (PMDB) e outros.

Pela tradição histórica, em processos de mudança de regime político os detentores do poder acabam traçando ou tendo muita influência na transição. Isto só não ocorre quando a ordem vigente acaba entrando em colapso, como no caso de genuínas revoluções. Ao final da ditadura militar, as elites políticas mais alinhadas ao Governo acabaram perdendo a capacidade de operar este processo, por uma série de razões.

Coube, portanto, à oposição se articular com dois objetivos principais. Primeiro, evitar que o processo de abertura política “lenta, gradual e segura” iniciado pelo General Geisel em 1974 tivesse uma contra-marcha, isolando com a força da população eventuais grupos radicais. Segundo, formar uma elite política que pudesse construir o novo momento brasileiro, evitando assim o risco de um vazio institucional e os perigos que isto sempre traz. 

Para Mato Grosso, a emenda das “Diretas-já” teve  um apelo especial, uma vez que o seu propositor foi o então deputado federal Dante de Oliveira (PMDB). Por isto a emenda ficou conhecida em todo o país como “Emenda Dante de Oliveira”. Mas por que Dante de Oliveira?

Já nos primeiros dias de seu mandato, Dante apresentou uma PEC que restabelecia eleições diretas para a Presidência da República já na sucessão do general Figueiredo. No entanto, dado quórum exigido pela Constituição de 1967, de 2/3 para aprovação de emendas constitucionais, havia um ceticismo muito grande por parte das forças políticas quanto à aprovação. No dia 25 de abril de 1984 a emenda foi derrotada no plenário da Câmara dos Deputados, porque faltaram 22 votos para alcançar o quorum constitucional, como descrito pelo próprio Dante em livro.

As razões para o destaque obtido pela emenda de Dante de Oliveira para ser discutida dentre as várias que tramitavam no Congresso Nacional para o restabelecimento de eleições diretas são as mais diversas. Foi uma proposta de campanha, como atesta o último pronunciamento de Dante de Oliveira como deputado estadual, e, como se tratava da primeira grande mobilização popular desde o golpe militar, não se sabia muito bem como seria a reação das Forças Armadas, inclusive em relação ao propositor.

O fato de ser um deputado jovem (30 anos), desconhecido, visto estar em seu primeiro mandato, ligado à ala histórica do PMDB e de um Estado do interior do país (Mato Grosso), teve forte efeito simbólico para identificar um anseio popular que viria das entranhas do Brasil e de uma juventude que nunca votara para presidente. Se fosse qualquer outro deputado mais experiente ou de um Estado mais populoso poderia haver resistência dentro e fora do PMDB para aprovação da emenda.

Na política de Mato Grosso a emenda “acelerou” a carreira de Dante, fazendo-o ultrapassar quadros mais velhos e que estavam na frente da fila do PMDB. Cito aqui Milton Figueiredo, Gilson de Barros e Padre Pombo. Todos eles eram nomes fortes na a eleição de 1985 para a Prefeitura de Cuiabá, que acabou sendo vencida por Dante de Oliveira. Que as “Diretas-já” nos ensinem sempre a como mudar um país pela via pacífica e democrática.

Vinicius de Carvalho Araújo é gestor governamental do Estado, mestre em História Política, professor universitário e escreve neste Blog toda quarta-feira vcaraujo@terra.com.br www.professorviniciusaraujo.blogspot.com

Postar um novo comentário

| 22/04/2014, 20h:39 - Atualizado: 22/04/2014, 20h:54

Base diz ter 3 pré-candidatos, mas implora por Blairo para "barrar" Taques ao Governo


Fernando Ordakowski

blairo ludio chico daltro julier

Blairo Maggi assiste base aliada bater cabeça, embora tenha lançado 3 opções à disputa ao Governo

A preocupação de se manter no poder da chamada base aliada, hoje composta de 9 partidos e com ao menos um (PP) querendo pular fora, é tanta que todos passaram a depositar esperanças numa candidatura a governador de Blairo Maggi. O senador, por sua vez, não está nem aí. Ele insiste na tese de que não deseja concorrer à sucessão estadual pela terceira vez. Em duas disputas ganhou no primeiro turno. E não só líderes do PMDB, PR, PP, PT, PSC, Pros, PC do B, PP e PSD querem Blairo no páreo. A classe política em peso se movimenta nesse sentido. O desafio é derrotar o pré-candidato oposicionista, senador Pedro Taques (PDT), que avança rumo ao Palácio Paiaguás, enquanto os situacionistas batem-cabeça à espera de Blairo. Sem o ex-governador no páreo, o bloco se divide. Uns querem o petista Lúdio Cabral, outros apostam no peemedebista e recém-filiado Julier Sebastião. Também corre por fora o vice-governador Chico Daltro. Blairo assiste as articulações à distância. Está nos EUA e pensa até em adiar por mais uns dias o retorno a MT.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • José Marcondes Muvuca | Quinta-Feira, 24 de Abril de 2014, 09h10
    4
    2

    O que chamo de imprensa séria e isonômica, você chama de mendigar atenção. Prefiro entender como imprensa paga para abafar o contraditório A propósito, o meu tamanho é o suficiente pra colocar seu candidato a se esconder no banheiro e fugir do debate, como um covarde que é, foi e sempre será! Sem mais!

  • maria texeira | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 17h10
    2
    6

    Olhe o tamanho da pessoa que quer ser o governador do Estado, ele fica mendigando atenção, desculpe ai Muvuca, mas voce ta e brincadeira né?

  • roberto | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 09h26
    3
    9

    juntando tudo não dá um!

  • renato | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 08h56
    10
    10

    Como jornalista que diz ser, o sr. Muvuca não poderia cometer dois erros em um texto tão curto.

  • macelo | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 08h39
    10
    10

    porque senador Blairo não sai o Silval ta fazendo uma campanha ta uma beleza em MT a copa então nem se fala 100% concluida os professores estão tão felizes as estradas estão então não falta nada . Quero ver nas urnas coloca o riva de vice e vem para o nortão pedir voto porque na capital vai tomar um paulada .Foi o pior governo dos últimos anos nunca teve tão ruim .Só tem um jeito e Pedro Taxi o resto é resto e .

  • Paulo | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 08h36
    19
    1

    Engraçado cade o MUVUCA ai no Meio ?? a população quer Muvuca nas Noticias para Governador ele também é candidato.

  • José Marcondes Muvuca | Terça-Feira, 22 de Abril de 2014, 22h04
    16
    5

    Vc escreve como se só existisse somente esses dois lados, né Sr. Romilson Dourado. Ignora até o fato de eu ter alcançado 2% em todas as pesquisas. É birra ou o quÊ?

| 22/04/2014, 19h:41 - Atualizado: 22/04/2014, 20h:18

Dilma segura agenda para não dar brecha às mobilizações e evitar vaias e protestos

Num esforço pela reeleição e buscando melhorar popularidade, presidente fará até entrega de diploma a alunos do Pronatec


   Dilma Rousseff pisa os pés em Cuiabá nesta quinta pela primeira vez como presidente da República. Ela terá três agendas. Mas, alegando questão de segurança nacional, outros detalhes só são divulgados na véspera. Por trás dessas informações desencontradas está uma preocupação política do Palácio do Planalto. A presidente teme antecipar como serão os seus passos, tudo para não dar brecha para mobilização das massas e de representantes de segmentos determinados a fazer protesto e a vaiá-la. Como não está com a popularidade nas alturas e nem em condições tão favoráveis nas pesquisas de intenção de voto, embora conseguiria hoje garantir a reeleição, a estratégia é não se expor tanto. Vai cumprimentar pessoas que criteriosamente serão escolhidas para ficar próxima dela para posar para fotografia como fãs e eleitoras da presidente. Conceder entrevista coletiva nem pensar.
 
   Outra preocupação do Planalto na capital mato-grossense é quanto ao risco de se ter repercussão negativa pela visita a Arena Pantanal que não está totalmente concluída. Falta, por exemplo, finalizar a instalação das cadeiras. O curioso é que o estádio já foi palco de um jogo com cerca de 20 mil expectadores, entre Mixto e Santos em fevereiro, e no sábado, dois dias após a "inspeção" a ser feita por Dilma, abre os portões para Luverdense e Vasco.

Roberto Stuckert Filho

dilma rousseff

A presidente Dilma Rousseff, como estratégia para evitar mobilização das massas, o que aumentaria o risco de receber vaias ou enfrentar protesto, divulga agenda a poucas horas de pisar pés em Cuiabá

   Disposta a falar o que a nação quer ouvir, com otimismo exagerado sobre feitos na economia, no desenvolvimento do país e nada de tocar em questões delicadas, como a situação da Petrobrás, maior empresa pública do Brasil mergulhada em crise por causa de ingerência, Dilma terá mais dois compromissos em Cuiabá, além da visita à Arena. Vai entregar casas de um residencial no bairro Altos do Parque II, próximo ao Parque Cuiabá. E depois participa de entrega de diplomas a alunos que fizeram o curso técnico pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Ficará cerca de 5 horas em solo cuiabano. São pequenos eventos que preenchem a genda de uma presidente que sonha com a reeleição.

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Maria | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 17h09
    1
    4

    Zé Ricardo Neves, em que país vc está vivendo? A Presidenta está acabando com o país com 5% de desemprego? Só cachorro e gato não tem carro hoje! NÃO TEM CARRO QUEM NÃO QUER, NÃO TEM CASA QUEM NÃO QUER, IR AO SUPERMERCADO COMPRAR O QUE QUER ... PORTANTO, CASA, COMIDA, TODO MUNDO TEM - DE QUAL PAÍS VC FALA QUE ELA ESTÁ ACABANDO????? ORA, VÁ VIVER NOS ESTADOS UNIDOS, PRA VC VER O QUE É PAÍS!!!!

  • Maria | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 17h01
    2
    3

    Sonha com a reeleição, não! Ela só não será reeleita se o povo for cego e burro. Entregar o país pra quem já o governou e não deu conta de resolver nem 1% de seus problemas e de atender os anseios e direitos do povo, é loucura. Acho que o povo não é louco! Essa oposição não tem projeto de país, so fala asneiras de diminuir o tamanho do Estado. Pra que? pra manter privilégios da elite e deixar o povo looooooooge, muito longe de qualquer benefício. Resta saber se esse povo que obtem direitos há mais de uma décadavai querer entregar o que conquistou.

  • Lucas de Biasi | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 16h08
    3
    4

    Se estivesse fazendo um governo honesto, com certeza não temeria vaias e protestos.

  • Ze Paulo | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 15h51
    4
    2

    Desemprego 5%.não é baixo?Só se fôr no tempo do fhc com18%,inflação de 12%,taxa selic de 23%,dólar de R$3,90 . Sem falar do FMI.Nenhuma Universidade construida,agora já são 14,mais de 5 milhoes de casas,bolsas de estudo a granel,Copa,Olimpiada ufa... Chupa esta,engula o caroço. Se vire na hora de sair. O CAROÇO!!!

  • Gean | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 14h44
    3
    4

    Se está assim de quem é a culpa, do povo, porque tem de se esconder, seu Governo não é excelente, não é notório, a inflação não está baixa, o desemprego não é pequeno, tem saúde boa em todo o país, educação tem escolas de primeira, não usa o dinheiro do povo brasileiro para dar anistia as dívidas de vários países com o Brasil, não usa dinheiro do povo para construir portos em Cuba, no Uruguai, dar refinarias para Venezuela, tirar um bom dinheiro da Petrobrás através de propinoudutos para a turminha dos petralhas, porque se esconde Presidente Dilma, apareça???

  • Felipe Matos | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 11h03
    6
    7

    O Romilson só pode está de sacanagem. A Dilma preocupada com protestos das massas contra ela kkkkkkk. Fala sério, nas manifestações do ano passado não houve nenhum fora Dilma. Houve sim fora Cabral e fora Alckmin. Com toda a campanha atual negativa da Mídia contra o governo, contra a Petrobrás, etc, as pesquisas da mesma Mídia apontam que a Dilma possui aprovação da maioria dos brasileiros, enfim. Menos né senhor Romilson bem menos.

  • Wagner | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 10h11
    7
    5

    Eu acho que a turminha das vaias não passa dos 80. Da outra vez foram 79. Essa foi boa; psdb partido que não seduz...

  • Maria Auxiliador Cirilla | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 10h10
    6
    6

    aqui em Varzea Grande estamos mobilizandos a população, pois é uma vergonha o que fizeram com o aeroporto e esse tal de vlt que prometeram. Nós queremos saber sobre o discurso que na copa não iriam gastar dinheiro público e o governo só meteu a mão! Vamos estar la para manifestar asim!

  • zé ricardo Neves | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 09h29
    7
    6

    Temos que nos mobilizar não para protestar nas ruas e acabar com pancadaria que anda acontecendo,,,mas sim mostrar para a presidenta,, que estamos cansados dessa gestão que está acabando com o País,,,,,VAMOS DAR UM NÃO A DILMA NAS ELEIÇÕES DE 2014, COMO RESPOSTA PARA O QUE ESTÁ ACONTECENDO ......FORA DILMA

  • roberto | Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014, 09h23
    7
    6

    Não adianta ela correr, o povo vai atras e vai vaia-la com muito ímpeto pela sua incompetência e malfeito que vem fazendo ao país. chega de malfeito, roubalheiras, escândalos e mais escândalos, o país não merece passar por essa vergonha nacional.

| 22/04/2014, 17h:05 - Atualizado: 23/04/2014, 09h:03

Ao vivo, presidente de Comissão da OAB


Arquivo/RDNews

22042014aude.jpg

Presidente da OAB-MT, Maurício Aude, responde ao vivo perguntas do internauta no RDTV desta 4ª

O RDTV desta quarta (23) conta com a participação ao vivo do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso (OAB/MT), Maurício Aude, para tratar sobre as últimas atividades da entidade, inclusive, a fim de cobrar mais transparência nas ações do Governo do Estado e o andamento das obras da Copa do Mundo.

Para colaborar com o bate-papo, que começa às 8h30, basta acessar o endereço www.tv.rdnews.com.br ou clicando no menu RDTV disponível no topo do novo portal do Grupo RDNews. Simultaneamente, a população da Baixada Cuiabana pode ainda assistir o webjornal por meio da TV Mato Grosso (canal 27).

Além disso, o programa traz os detalhes da última sessão da Câmara de Cuiabá realizada sob a promessa de se instaurar mais um processo contra o ex-presidente João Emanuel (PSD) por quebra de decoro. Na tribuna, os parlamentares cuiabanos cobraram explicações até do deputado estadual José Riva (PSD), sogro do social-democrata investigado, por supostas declarações dadas à imprensa, insinuando a má conduta de alguns vereadores.

Às 18h30 - Presidente da OAB-MT cancela participação no RDTV

Devido a uma viagem urgente a São Paulo, o presidente da OAB-MT Maurício Aude cancelou a participação no RDTV desta quarta (23). Diante do imprevisto, o presidente da Comissão de Fiscalização dos Gastos Públicos da OAB-MT, Ivo Matias, estará no programa para responder os questionamentos dos internautas sobre as ações da entidade. 

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 666