Cuiabá, 22 de Dezembro de 2014
  • Camila Cecílio

    Camila Cecílio

  • Camila Cervantes

    Camila Cervantes

  • Francis Amorim

    Francis Amorim

  • Gabriele Schimanoski

    Gabriele Schimanoski

  • Jacques Gosch

    Jacques Gosch

  • Patrícia Sanches

    Patrícia Sanches

  • Talita Ormond

    Talita Ormond

  • Tarso Nunes

    Tarso Nunes

  • Valérya Próspero

    Valérya Próspero

Judiciário | 27/09/2011, 12h:11 - Atualizado: 27/09/2011, 17h:44

Sinjusmat fica sem respaldo de greve; TJ espera TC sobre URV

Sinjusmat fracassa na tentativa de greve; Tribunal espera aval do TCE para pagar URV

Rubens de Oliveira   O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rubens de Oliveira, aguarda a conclusão do relatório de uma comissão técnica do Tribunal de Contas do Estado para saber, de fato, o montante das diferenças salariais derivadas da transição da Unidade Real de Valor (URV) para moeda Real, em 1994. Somente depois disso é que o Judiciário vai disponibilizar, com precisão e segurança, o que cada servidor tem direito a receber. A previsão é de que o relatório do TCE seja concluído até sexta (30). A URV foi um indexador que passaria a corrigir diariamente preços, salários e serviços, como uma espécie de moeda. Teve validade de março a julho de 94.

    Enquanto o TJ se diz empenhado em resolver o impasse, Rosenwal Rodrigues, em campanha pela reeleição no Sinjusmat e para demostrar empenho e conquistar a simpatia dos servidores, passou a liderar movimento por nova greve, mesmo já tendo levado a categoria a paralisar as atividades por 128 dias e retornado ao trabalho sem resultado satisfatório.

    A articulação é para cruzar os braços a partir de 3 de outubro. Rosenwal tem feito assembleias e, estrategicamente, deixado para colocar em votação a proposta de greve quando a maioria dos servidores deixa a reunião, restando para votar os seus aliados, como aconteceu em Rondonópolis nesta segunda. O sindicalista dispara críticas ao que chama de intransigência do presidente Rubens, que administra um quadro de 5 mil servidores cuja folha anual chega a R$ 430 milhões.

    Uma estratégia da Mesa Diretora do TJ tem anulado as ações políticas de Rosenwal. Rubens resolveu encaminhar para cada servidor uma carta explicativa acerca do pagamento da URV. Ele destaca no documento, sem citar nome, que há informações infundadas e inconsistentes disseminadas para os servidores e observa que isso pode gerar dúvidas quanto às ações que estão sendo desenvolvidas pela administração, visando atender a reivindicação da categoria.

    Embates

    O Sinjusmat obteve no ano passado decisão judicial favorável ao pagamento da URV aos servidores sindicalizados. Depois, esse direito foi estendido aos demais, por decisão administrativa do Conselho de Magistratura, referendada pelo Tribunal Pleno. Nesse caso, os sindicalizados que subscreveram a ação judicial podem receber a URV tanto pela via judicial quanto pela administrativa. Já os servidores que não são vinculados ao sindicato podem ajuizar ação ou aguardar o pagamento pela via administrativa.

    A presidência do TJ assegura que se comprometeu em disponibilizar R$ 11 milhões dos recursos orçamentários para pagamento parcial da URV e aguarda uma decisão do governo quanto à proposta de ampliar esse valor com recursos do Tesouro Estadual. Assegura que está sendo negociado diretamente pelo presidente do Sinjusmat, buscando fazer uma programação de pagamentos parciais. O Tribunal destaca que só conseguirá avançar mesmo quando receber do TCE os cálculos das diferenças salariais. Adianta para possibilidade de duas formas de pagamento.

    Pela via administrativa, seriam utilizados os R$ 11 milhões, com contrapartida do governo, se vier a ser concretizada, ampliando a capacidade de pagamento. A outra seria a via judicial, por meio de Requisição de Pequeno Valor (RPV), pela qual, após executada a sentença, os detentores dos créditos até o limite de R$ 9,2 mil poderão recebê-los de uma só vez, num prazo de 120 dias. Busca-se também negociação via precatório na ordem cronológica. Nesse caso, os credores maiores de 60 anos ou portadores de doença grave podem receber até 3 vezes o valor da RPV, ou seja, R$ 27,6 mil, com prioridade na ordem de pagamento.

    Na carta, Rubens de Oliveira diz que a administração tem se empenhado para encontrar mecanismos que assegurem o pagamento da URV e outros direitos dos servidores, assim como já feito em relação à liberação de R$ 300 a título de auxílio-alimentação. Cita ainda aumento de 16% e mais 6,7% de reposição salarial.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Ronaldo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 18h04
    0
    0

    Primeiro o comentário do Professor Antonio Fagundes: Não coloque mão na cumbuca alheia, se está satisfeito com o seu sálario não teria feito greve, e o seu sindicato fez. Se não tem vale alimentação você está perdendo tempo peça ao seu gestor ou então vai fazer novela. Segundo comentário do Afonso Melo: Você hoje já tomou tanta porrada na página do enoque e não aprende, deixa de ser baba ovo, se atirar no s... do patrão acerta a sua boca. Emprego não se conquista dessa forma, se não deu faça outro concurso.

  • Maria José | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 15h28
    0
    0

    pelo amor de Deus senhor presidente, pague aos servidores aquilo q lhes é de direito,ñ é justo que servidores qeue se aposentaram a três anos ñ receberam até hoje ñ só a URV mais tambem seus direitos, com ferias , licênça premio e tc... conheço gente que esta no limite .

  • antonio fagundes | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 13h58
    0
    0

    Não conheço pessoalmente esse Presidente do Tribunal de Justiça, mas tenho acompanhado as noticias do Poder Judiciário e há muito tempo não vejo, uma administração tão tranquila, serena e realizadora como essa, por exemplo, eu nunca vi o judiciário metendo a cumbuca em questões de drogas, queimadas e saúde como tenho visto nesta gestão. Esse projeto realizado hoje no porto de cuiabá, é prova disso, quando que se viu falar em uma ação dessa grandeza em nosso Estado. Outra questão que tenho observado é o tratamento com o servidor, e prova disso, conforme a reportagem, são os aumentos salariais e o auxilio alimentação. Só para registrar, sou professor da rede estadual de ensino e não recebo esse auxilio alimentação.

  • Afonso Melo | Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011, 12h51
    0
    0

    Primeiramente confio em Deus, que a solução deste problema da URV, está próximo de ser resolvido. Segundo acredito nos homens de boa vontade, que trabalham honestamente e fundamentalmente com a verdade, pois tenho certeza q sua Excelência, o Presidente do Tribunal, não tem motivos, nem necessidade de mentir a seus servidores, e mais ele não disputa reeleição p/presidência do TJ, ao contrário dos politicos q a todo custo querem se manter no poder, mesmo q seja preciso mentir, ameaçar, enganar, chantagear, achando que os servidores são idiotas. Temos q relembrar todos os fatos anti e pós greve, para tomarmos uma decisão consciente.

| 22/12/2014, 16h:30 - Atualizado: 01h atrás

Prestes a assumir cadeira de senador, Medeiros recebe ameaças e se "isola"


A 10 dias de tomar posse como senador, na cadeira deixada por Pedro Taques, José Antonio Medeiros (PPS) se viu obrigado a se "isolar". Este Blog apurou que ele recebeu recados e ameaças de morte e, como forma de ter maior segurança à integridade física, está sob proteção policial. Algumas autoridades foram comunicadas desse fato. O clima ficou mais tenso ainda porque, em meio a onda de assassinatos em Rondonópolis, uma pessoa foi executada em frente à casa de Medeiros. Conforme a mensagem que chegou ao futuro senador, seria "um recado". A partir daí, passou a ter maior preocupação.

Ele vai se afastar da função de policial rodoviário federal para ocupar vaga no Senado, após queda-de-braço na Justiça com o segundo-suplente, empresário Paulo Fiúza (PV), que não obteve êxito na tese, segundo a qual teria havido fraude na ata, com registro inverso das suplências. Por causa das ameaças sofridas, Medeiros foi retirado da escala do posto da PRF.

 Taques fez discurso de despedida da tribuna do Senado no dia 18 mas, curiosamente,  protocolou pedido de renúncia para 31 de dezembro. Já diplomado, o pedetista toma posse como governador em 1º de janeiro. Medeiros terá quatro anos de mandato. Ele começa a montar equipe, mas, devido ao recesso, só efetivará o quadro de assessores no final de janeiro. Com Medeiros, Rondonópolis terá três senadores, algo inédito. Os demais são Blairo Maggi (PR), eleito em 2010, e Wellington Fagundes (PR), que garantiu vaga para oito anos de mandato nas eleições deste ano.

Davi Valle/Rdnews/arquivo

jose medeiros

José Medeiros, em entrevista à editora Valerya Próspero, na redação do Rdnews, no dia 9 de outubro

Postar um novo comentário

| 22/12/2014, 00h:00 - Atualizado: 22/12/2014, 00h:18

Hipócrita

sandra_artigo_segunda

Sandra Alves

Hipócrita, o amigo que senta ao seu lado e sorri; o que recosta as mãos sobre seu ombro; o que oferece o abraço, enquanto aprecia a faca perfurar suas costas. Hipocrisia que permeia os tempos do Natal, as instituições administrativas, jurídicas, políticas, econômicas. Reação exotérmica de oxidação - fogo - que alimenta a natureza egoísta do ser humano, hipócrita.

O fingimento acerca de boas qualidades e ações para ocultar os defeitos e as intenções egoístas, aliado ao comportamento dissimulado, faz o hipócrita. Combustível e comburente com resultado fogo. Fogo marco fundamental para o desenvolvimento do ser humano desde a pré-história. Fogo que sem controle destrói a própria humanidade.

Egoísmo é comburente inato ao ser humano, ainda que o tema seja controverso. Cientistas se digladiam em torno da reação do ser humano frente a uma adversidade: altruísta ou egoísta. O estudo realizado em Michigan State University (EUA), comentado por Andrew Coleman, concluiu que decisões mais rápidas – isto é, mais intuitivas – foram associadas a níveis mais altos de cooperação, enquanto decisões mais lentas – ou seja, mais refletidas – foram associadas a níveis mais altos de egoísmo.

Círculo vicioso que macula a sociedade humana. O estudo prova que originalmente o homem é um ser bom. Seu instinto primitivo e instantâneo é o de fazer o bem. O que não é garantia das demais ações, objeto de reflexão superior a 10 segundos. Daí, a ação hipócrita - refletida - de tantos homens e mulheres. Hipócrita que faz reforma política para fomentar rivalidade independente dos fins sociais; hipócrita que fiscaliza; que não fiscaliza; hipócrita que denuncia; que não denuncia; que governa para alguns; que desvia finalidade de instituição pública; que coaduna com a corrupção.

Hipócrita, eu, você ou todos! Hipócrita que se adapta ao sistema para não incomodar. Hipócrita pela conveniência de não agir. Hipócrita por presentear no Natal para compensar a falta de um ano todo. Hipócrita Papai Noel que privilegia com seus presentes os abastados economicamente.

Fogo, processo termoquímico que precisa de um composto orgânico como papel, madeira, plásticos. Hipocrisia, representação física que exige um componente humano. Oxigênio, substância comburente necessária ao fogo. Egoísmo, comburente humano para fomentar a hipocrisia.

Ser humano que controlou o fogo e foi capaz de chegar ao atual estágio de evolução. Ser humano que frente à adversidade é instintivamente altruísta. Ser humano seduzido pelo sentimento egoísta. Ser humano hipócrita que oculta seus próprios defeitos. Ser humano que conhece e domina o fogo, sem conseguir suplantar o conhecer a si mesmo.

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado, escritora e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

| 21/12/2014, 00h:00 - Atualizado: 21/12/2014, 00h:23

Luz no fim do túnel

jackelyne_artigo_domingo

Jackelyne Pontes

A situação das clínicas odontológicas municipais continua crítica. Temos problemas estruturais como telhados que tornam-se verdadeiras cascatas em momentos de chuva, paredes com mofo e salas onde o cheiro típico de umidade é tão grande que impossibilita o seu uso, falta de aparelhos de raios X, fotopolimerizadores e autoclaves e situações de periculosidade em que o profissional de saúde fica totalmente sem segurança nos seus plantões.

Em entrevista recente para um canal de televisão, os representantes do Sinodonto-MT (sindicato dos Odontologistas do Estado), e do CRO-MT (Conselho Regional de Odontologia) elencaram os diversos problemas enfrentados no dia-a-dia dessas unidades. Já é a quinta vez que estes órgãos recebiam denúncias acerca do local, que também recebeu a visita técnica do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária. Nesta unidade a sala utilizada para o atendimento especializado de endodontia (tratamento de canal) estava inutilizada há dois anos, o profissional não tem condições de realizar o atendimento, pois as infiltrações tomam conta das paredes e o forte odor é insuportável. Na sala da pediatria, nos dias de chuva, a parede que recebe o ar condicionado toma ares de cascata, o chão permanece úmido e pode trazer danos ao equipamento e risco ao cirurgião-dentista, pois sabemos que umidade e energia elétrica não combinam. Além disso o local não possui saída de emergência e o risco de curto circuito da rede elétrica é iminente.

Trata-se de um lugar insalubre para a população e para o trabalhador, sem as mínimas condições de trabalho e que necessita de melhorias urgentemente. Também é importante pontuar que o profissional que trabalha em ambiente inadequado infringe o código de ética.

Mas nem tudo são más notícias. Depois de inúmeras visitas do CRO-MT e do Sinodonto-MT que culminaram em uma denúncia do Ministério Público Estadual, a clínica Odontológica do CPA III foi fechada na última quinta, dia 18. Parabéns à gestão que ouviu o clamor da comunidade e dos profissionais que lá prestam serviço e atendeu à solicitação do Ministério Público. Nesta reforma, de acordo com o responsável tecnico, o telhado será trocado e as calhas substituídas, assim como os  demais problemas que surgirem serão sanados. Os consultórios passarão por uma revisão, os muros serão restaurados e as paredes receberão pintura nova.

É realmente animador saber que a unidade passará por melhorias. O trabalho em parceria do CRO-MT e do Sinodonto-MT resultou em mais uma valiosa vitória para cirurgiões-dentistas e comunidade, pois somente nesta clínica 72 munícipes são atendidos diariamente. Ficamos agradecidos e torcemos para que a reforma seja realmente efetiva e que o serviço não demore a voltar a ser oferecido, pois sabemos da importância da saúde bucal para a saúde geral do indivíduo. Podemos vislumbrar aqui neste caso uma luz no fim do túnel, e desejamos que as demais unidades, que somam uma dezena de clínicas, recebam as melhorias que tanto necessitam.

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este Blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

NOVO GOVERNO | 20/12/2014, 21h:45 - Atualizado: 21/12/2014, 10h:56

Com conceito de justiceiro, Taques chega quebrando paradigmas, mas sob tensão

A chegada de Pedro Taques ao governo representa uma quebra de paradigma em todos os sentidos, muito mais do que foi com Blairo Maggi. Em 2002, o empresário bem sucedido e hoje senador entra para a disputa faltando apenas três meses para as eleições. E, com discurso de transparência e honestidade “na palma da mão” e determinado a implantar novo jeito de se fazer política, ganha no primeiro turno. Depois se reelege em 2006. Saiu com aprovação superior a 90%, mas enfrenta problemas por causa de escândalos que estouraram depois que deixou o Palácio Paiaguás.

Taques agora entra num cenário tenso. Como carrega a linha dura de quando atuou como procurador da República, intransigente no combate à corrupção, criou-se conceito sobre ele de justiceiro. É um paladino da moralidade que passa a tomar conta de um Estado onde em praticamente todos setores existiriam esquema de corrupção. Como promete destampar a tampa da panela que esconde tantas irregularidades, é provável que muita gente ainda vá parar na cadeia a partir de ações do futuro governador. Está predestinado a passar o Estado a limpo.

pedro taques carlos fávaro

Vice Carlos Fávaro e governador Pedro Taques exibem diploma, em sessão com os eleitos e suplentes

Mas deixando de lado as questões investigativas e policiais, Taques detectou, a partir dos estudos da equipe de transição, que encontrará problemas demais. Está ávido para agir, a partir da posse.

A população tem um homem público probo, trabalhador e inteligente. Esse mesmo homem público viverá a primeira experiência no Executivo. Com poder da caneta, vai administrar R$ 14 bilhões anuais de um Estado com 141 municípios, a maioria com dificuldades de sobrevivência e dependente do auxílio do Palácio Paiaguás, assim como da União. 

Taques tem mostrado coerência e coragem. Não deu trégua aos partidos aliados, ao definir todos secretários dentro de critérios técnicos. Propõe enxugamento radical da máquina. De fato, tem sido diferente até agora de todos aqueles que já sentaram na cadeira de governador.

Ao mesmo tempo que seleciona aliados, como se quisesse separar bons dos ruins, Taques prega pacto e conciliação, como no discurso de sexta à noite, após receber o diploma na sessão solene realizada pelo TRE. Para promover as mudanças e atender o cidadão, quer união entre o governo e as demais instituições em defesa do desenvolvimento do Estado. Agora, ou vai ou racha. Não vejo meio termo. Ou se sairá muito bem, ou será mais uma decepção. O tempo dirá.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • MARIA | Segunda-Feira, 22 de Dezembro de 2014, 16h10
    0
    1

    FANTÁSTICO ONOFRE PARDIM! A MAQUIAGEM DO TAQUES JÁ ESCORREU! QUE PALADINO DA MORALIDADE COISA NENHUMA! QUE JUSTICEIRO? ONDE ESTAMOS MEU DEUS DO CÉU? PRA ACREDITAR EM JUSTICEIROS? LOGO ESSE AÍ?

  • Jose listo | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 21h49
    0
    2

    O governo do estado do Mato Grosso, é matemática ,fácil se ter uma análise rápida ou 6 X 4 - 24 anos (6 governadores) (4 anos p governador), reflitam e vejam o q cada um deles fez de fato por nosso estado, em melhorias só na saúde e educacao a mola impulsora de to progresso o resto não tem pressa!

  • Mteus | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 17h38
    9
    3

    Pra mim, Pedro Taque será só mais um. Como sempre, ele não é diferente dos que já estiveram no Palácio Paiguás. No inicio entra prometendo fazer cortes de gasto chega até acabarem com algumas secretarias em nome da moralidade e depois novas secretarias e órgãos são criados para acomodar os amiguinhos que ajudou eleger. Escreve ai, Pedro é só mais um e que vai passar os quatro anos pondo a culpa no governo anterior como sempre fazem. Estes promotores que ta entrando pra o governo, jaja pedirão pra sair, e ai, o MPE vai fazer o mesmo que ta fazendo com Silval Barbosa. A notem ai. Acho que será um governo desastroso este do Pedro Taques já que promete muito e fala muito também. Prometeu ficar oito anos no senado se eleito fosse, mas largou pela metade o mandato como todos fazem, e fez como trampolim pra governo.

  • Joaquim Barbosa | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 14h54
    6
    2

    Enquanto o povo continuar acreditando na existência de "salvadores da Pátria" o Brasil continuará patinando na incompetência e na corrupção. Deveríamos já ter aprendido isso com Color de Melo e Lula. O clamor das ruas não não pode ser resolvido por uma única pessoa, muito menos com promessas mirabolantes como se nada antes tivesse sido feito e muito menos ainda num período de oito anos. A mudança almejada somente será possível com a participação popular no controle das ações do Estado porque há que se recuperar gerações perdidas. Precisamos estabelecer processos de resgate da educação, cultura, tecnologias, pesquisas, planejamento, infraestrutura, enfim, precisamos melhorar a qualidade do povo para que melhore a qualidade do voto e isso leva muito tempo, não será um salvador da Pátria que resolverá num toque mágico. O Brasil é feito de ilhas e no todo é um enorme navio à deriva.

  • Ricardo Anzil | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 12h32
    8
    4

    Agora ou vai ou racha, já começou bem ,recebendo doações de empresas que estão sendo investigadas por corrupção, começou bem mesmo sendo o maior financiado na campanha com mais de 28 milhões de reais para gastar, com ajuda dos tubarões de agronegócio , prefiro ver para crer , já que nem o seu candidato a AMM ganhou , levando uma surra histórica e ficando na lanterna, começou muito bem , na teoria é claro.

  • Monica Cintra | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 11h20
    6
    4

    O ELEITOR DE TAQUES VOTOU NELE POR ESSES MOTIVOS: Por que disse que devido a corrupção, falta investimentos na saúde, educação e segurança, LOGO, TAQUES TEM QUE DESTAMPAR SIM A PANELA, POIS SE NÃO DESTAMPAR, SERÁ IGUAL SILVAL OU PIOR. O povo também votou nele pra ver se ele tem palavra mesmo de destampar a panela, pois se destampar, fará justiça na historia politica com a população mostrando um sistema podre que vive a décadas na estrutura do Governo do Estado. TAQUES SE NÃO FOR JUSTO COM ELE E COM O POVO, IGUALARÁ NO NIVEL SUJO DO SISTEMA QUE NÃO PERMITE MELHORIAS CHEGAREM AO POVO DEVIDO A CORRUPÇÃO IMPREGNADA A ANOS. Destampa a panela, não faça politicalha, não seja cumplice de esquemas e não deixe implantar, olhe os seus discursos contra o Silval e contra a Dilma, contra a corrupção, O POVO NÃO QUER TAQUES JAMAIS ENROLADO COM CORRUPÇÃO

  • Gilson Araujo | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 09h45
    4
    5

    Não tem outra melhor definição para este governo; apesar de não ter votado no sr. Pedro Taques, mas apaixonado por este Estado, desejo que seja a primeira opção.

  • Onofre Pardim | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 09h25
    12
    1

    Essa fama de justiceiro já escorreu igual maquiagem com água ao ser financiado pela empreiteira do sr. Berinho Garcia, que representa o órgão em estado de putrefação que é nosso estado sendo dominado por pessoas que estão há cinco décadas vivendo padrão de vida como sultões do petróleo às custas do erário matogrossense, pois a única novidade sobre estes senhores é o fato de terem empresas de fachada em paraísos fiscais. Pra mim não será surpresa alguma quando a verdade vier à tona e as pessoas verem que trocaram um processo democrático por um processo totalitarista !

  • Felipe de S. Albuquerque | Sábado, 20 de Dezembro de 2014, 22h08
    13
    1

    Fantástica a análise, Romilson. Para mim, o governo Taques é uma incógnita. Ele acha que vai consertar o mundo, mas vai se complicar cada vez mais.

| 20/12/2014, 00h:02 - Atualizado: 20/12/2014, 00h:16

Fim de ano: reflexão e mais reflexão!

Gilson_Nunes_sabado

Gilson Nunes

O ano de 2014 está se despedindo. Quem o planejou com carinho e seguiu a cartilha conseguiu realizar um ou outro sonho. Quem não o fez, também não deve se desesperar, pois um novo ano se aproxima e com ele a expectativa de novas oportunidades, novos sonhos. Este ano foi dinâmico: Copa do Mundo no Brasil e as eleições. Aqui no Mato Grosso elas, as eleições, revelam que um novo Mato Grosso vai nascer. Um novo modelo de se fazer política há de constranger a alguns, enquanto para outros, uma total e necessária renovação de ideias, de gestão e assim por diante.

Deixando a política de lado, o que é mais importante nesse exato momento é que você saiba que a sua capacidade, o seu talento, o seu respeito esportivo, sensatez e bom senso, podem fazer a diferença diante das dificuldades que porventura surgiram. O que deixou de se realizar neste ano, para o ano que vem, com certeza, vai se consagrar. Eu não sei se você percebeu, mas ser otimista é e deve ser a melhor receita para ser feliz. Estou saindo de férias e vou pegar a estrada juntamente com a minha família. É hora de desestressar. A vida merece um descanso, reflexão.

Ao retornar, quero estar refeito, cabeça e corpo saudáveis. Quero que meus conceitos sejam mais flexíveis e mais consistentes. Quero e vou pensar que posso ser mais fraterno com os meus amigos, com os meus irmãos. Aliás, fazer amigos pode ser fácil. Difícil é conservá-los. O ano que está nascendo, assim como uma criança, nasce nu, sem saber como que será o amanhã. Por conta disso, ele chega nos colocando a responsabilidade de dar a ele as boas vindas de coração aberto, com muito carinho, amor e gratidão.

Esses ingredientes podem ser encontrados na honestidade, na hombridade, no caráter e, principalmente, na humildade. Lembram daquele velho ditado que diz: “O meu direito termina onde começa o do outro”. Pois bem, o ano que está nascendo deseja ser recepcionado dessa forma. Após cada dia, é interessante que todos façam o seu agradecimento a Deus, por tudo o que ele lhes ofereceu, compartilhou.

Sorrir, abrir os braços, ser gentil, não tira pedaço de ninguém. Para quem pensar que dizer ao outro “Feliz Natal, Feliz Ano Novo” da boca pra fora, pode ser um critério de conduta negativo que dificilmente será consertado. Melhor não tentar enganar os outros, pois você pode cair na armadilha de tentar enganar a si mesmo. E daí? Com o coração cheio de carinho e agradecendo pelo respeito a mim depositado, desejo a todos, de coração, um “Feliz Natal e um Próspero Ano Novo” cheio de muito amor, saúde e paz.

Gilson Nunes é jornalista e funcionário público e escreve neste Blog todo sábado. E-mail: gnunes01@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

| 19/12/2014, 21h:00 - Atualizado: 19/12/2014, 21h:28

Tenho orgulho do que fiz e há conquistas, apesar das dificuldades, afirma governador


A 12 dias de encerrar o mandato, o governador Silval Barbosa preferiu um discreto discurso de 10 minutos, já em tom de despedida, em cerimônia no Palácio Paiaguás, a comparecer a sessão solene de diplomação dos eleitos e suplentes, promovida pelo TRE, no Centro de Eventos do Pantanal, nesta sexta. No salão Cloves Vetorato, ao lado do seu gabinete, o peemedebista sentiu-se à vontade para fazer o pronunciamento, fechando a solenidade que homenageou diversas personalidades com medalha de Ordem Mérito Mato Grosso.

Josiane Pettengill

silval discurso

Governador Silval Barbosa, em discurso nesta 6ª, em cerimônia no Palácio Paiaguás, enfatiza feitos

Em nenhum momento, Silval discorreu sobre a crise política, escândalos e desgaste de sua administração e nem acerca do que se espera do sucessor Pedro Taques. Afirmou que deixa o comando do Estado, após quatro anos e oito meses, com a sensação do dever cumprido. Reconhece não ter feito tudo que havia planejado, mas sente-se feliz pelo que foi realizado. "Temos conquistas, mesmo diante de tantas dificuldades e das adversidades. Fomos superando uma a uma e outra passando por cima, outras ficando para trás", afirmou o governador. Em seguida, completou: "Deixamos a nossa marca, legado e preparamos Mato Grosso para continuar se desenvolvendo". Entende que executou a maioria das metas planejadas.

Diz que governos, cada um no seu tempo, têm história, feitos e marca. "Aquela história de que eu sou o melhor, vou fazer mais, sou o bom, não! Fizemos e, da minha parte, tenho orgulho do que fiz e reconheço que o alicerce foi construído por cada um neste Estado e reforçamos esse alicerce para que outros que virão possam dar continuidade, nesse rumo de crescimento".

Segundo Silval, enquanto o país cresce a 1%, o Estado se destaca com índices dos últimos anos entre 8% e 11%. Para ele, são "índices fantásticos de crescimento", apesar das adversidades. "Mato Grosso é um Estado diferente, do centro do Brasil que tem tudo por se fazer, que está começando, engatinhando. É um Estado de oportunidades".

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Beatriz Campos | Sábado, 20 de Dezembro de 2014, 14h09
    4
    0

    Será que terá orgulho qdo o Pedro Taques destampar a panela?

  • Alexandre | Sábado, 20 de Dezembro de 2014, 14h08
    5
    0

    nem pra presidente de bairro, merece um voto!

  • Ana Rita | Sábado, 20 de Dezembro de 2014, 14h07
    4
    0

    contradição: se MT cresce entre 8% a 11%, onde que o Governador Silval enfiou o resultado desse crescimento? Outra, se o Brasil cresce 1%, porque o Governador Silval teimou em apoiar Dilma e o PT? ORGULHO DE QUE, DOS ESCANDALOS? ORGULHO DAS CORRUPÇÕES?

RUMO AO COMANDO LEGISLATIVO | 19/12/2014, 11h:11 - Atualizado: 19/12/2014, 11h:21

Chapa Emanuel-Botelho tem 11 e deverá conquistar mais 5; Maluf poderá desistir


Mário Okamura/Rdnews

disputa mesa al

Hoje, a chapa de Guilherme Maluf tem maioria, mas tendência é de Emanuel Pinheiro, com ajuda do governador eleito Pedro Taques, atrair parlamentares-eleitores do concorrente na corrida pela Mesa

Movida pelo sentimento de mudança, a chapa apoiada pelo governador eleito Pedro Taques, após a primeira reunião com a presença de 11 deputados, parte para conquista de mais votos.  Com nome "Coragem pra Mudar", mesmo mote explorado na campanha vitoriosa de Taques nas urnas, a chapa está sendo construída com Emanuel Pinheiro (PR) de presidente e Eduardo Botelho (PSB) de primeiro-secretário. São os dois cargos mais importantes da Mesa da Assembleia.

Acredita-se que, apesar das pressões, o bloco consiga arrancar ao menos mais cinco da chapa que tem Guilherme Maluf (PSDB) como presidente e com a manutenção de Romoaldo Júnior (PMDB) de primeiro-vice e de Mauro Savi (PR) de primeiro-secretário. Hoje, a dupla Maluf-Savi ganharia, pois conta com apoio de 13 dos 24. Mas o quadro começa a mudar.

Com a interferência de Taques, o novo grupo acredita chegar aos 16 votos. Nos bastidores, estão sendo cooptados parlamentares que já fazem parte da base do futuro governo, como os pedetistas Zeca Viana e Leonardo Albuquerque, além do tucano Saturnino Masson. Alguns apostam até que o próprio Maluf venha a desistir da aliança com Savi e se reagrupar à base que se formará na sustentação do novo chefe do Executivo.

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Afranio Fiolentario | Domingo, 21 de Dezembro de 2014, 09h21
    0
    0

    Zé Domingos sendo Zé Domingos, indo contra o sensato visando alguns trocadinhos para bancar sua campanha a prefeito de Sorriso daqui 2 anos.

  • Felipe Matos | Sábado, 20 de Dezembro de 2014, 15h33
    1
    0

    Nessa disputa aí a traição é o que há de normal e a lealdade é o que há de anormal. Lamentável. É essa a mudança proposta pelo Pai da Ética Taques?

  • WALACCE | Sábado, 20 de Dezembro de 2014, 12h33
    1
    0

    GILMAR FABRIS NAO VAI VOTAR, POIS SO TOMA POSSE DEPOIS DA ELEIÇÃO DA MESA DIRETORA, ENTAO TEMOS 12 A 11 E SO O TAQUES MECHE OS PALITOS E TRAZER O PDT QUE DAI FICA 13 A 10, E RUMO A VITORIA DEPUTADOS EMANUEL E BOTELHO.

  • Rebeca Cantarini | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 19h19
    0
    1

    O PSDB, devia romper com Taques, pois ele prefere apoiar um nome oposicionista do PR...

  • benedito costa | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 18h02
    3
    0

    No meu entendimento é de que a chapa formada por Guilherme Maluf, é a chapa do atraso, do continuísmo dos discípulos de Riva. A ASSEMBLÉIA PRECISA RENOVAR E DAR MAIS CREDIBILIDADE PERANTE A POPULAÇÃO QUE ESPERA TANTO DELA.

  • Edval Campos | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 17h08
    1
    0

    É Natal! Novamente é natal! Ele volta a cada ano e é sempre novo. Sendo um momento ímpar em nossas vidas. Onde os corações se aquecem um pouco mais. Montam-se os presépios, instalam-se luzes coloridas por toda a cidade e lares. As famílias trocam presentes na revelação de amigo oculto, se desculpam, se beijam, abraçam , se perdoam e participam alegremente da ceia de natal. Comemoração está ao nascimento do menino Jesus. A Magia do natal alegre e feliz! ......Ah! Seria bom se todos os dias fossem Natal!... Feliz Natal

  • JOSE ANTONIO | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 16h36
    1
    0

    JOSE ANTONIO, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • EMIDIO DE SA COUTO | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 16h09
    5
    2

    CARA ESSE WILSON SANTOS NAO TEM JEITO ,JA VOLTA FAZENDO ROLO E TRAINDO O PARTIDO.DEMAGOGO.E BOM O PSDB TOMAR CUIDADO.ABRE O OLHO MALUF WILSON SANTOS NAO E AMIGO DE NINGUEM SO DELE.

  • serigio vasquez de almeida | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 16h07
    0
    0

    serigio vasquez de almeida, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Roberto | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 14h19
    1
    0

    Não dá para servir a dois senhores ao mesmo tempo,,, acredito que daqui para frente vai ser assim.

| 19/12/2014, 00h:40 - Atualizado: 19/12/2014, 00h:49

O alerta continua sobre material escolar

Elga_artigo_sexta

Elga Figueiredo

Passado um ano de vigência da Lei 12.886/2013, que proíbe as escolas de inserirem listas de material escolar qualquer item de uso coletivo, nota-se que, apesar da redução por parte da maioria das escolas nesse excesso, ainda existe muita resistência na adequação à lei. Existem escolas que, mesmo sendo evidentemente proibidas, ainda cobram dos pais o pagamento de taxas de material escolar, o que caracteriza abuso ao consumidor. Anteriormente, além da taxa para suposto material do ano letivo, também exigiam a compra de material de uso individual para cada aluno. Uma incoerência!

Outra recomendação vai aos pais que têm filhos nas creches, berçários, posto que a grande maioria desses estabelecimentos agem como se a lei não se aplicasse aos mesmos, o que não é verdade, e devem tais estabelecimentos seguir os ditames da lei no que refere ao material escolar.

Infelizmente, apesar da melhora, os pais devem agir com muita atenção e cautela, exigindo o reconhecimento deste direito e não aceitando tais abusos. Assim, a recomendação é denunciar se a escola agir de forma em desacordo com a lei.

Tal conduta acima mencionada, se exercida pela grande maioria dos pais, contribuirá para adequação das escolas para que estas aprendam a seguir a legislação. Então a dica e questionar!

Por fim, cabe ainda reforçar quanto à proibição da exigência da compra de material no próprio estabelecimento, bem como de restrição de marcas ou local para a compra. E ainda quanto à determinação de uniforme a ser usado pelos alunos, sendo que para tanto devem considerar a situação econômica da família, entre outros fatores.

Elga Figueiredo é empresária e advogada, especialista em direito do consumidor e escreve exclusivamente neste Blog toda sexta - e-mail: elgafigueiredo@hotmail.com

Postar um novo comentário

COMANDO DO LEGISLATIVO | 18/12/2014, 22h:02 - Atualizado: 18/12/2014, 22h:38

Sob Taques, surge chapa Emanuel-Botelho com chances de bater a dupla Maluf-Savi

Governador eleito não comparece a jantar promovido pelo tucano


emanuel pinheiro

Emanuel Pinheiro lidera chapa...

botelho 150 mesa

...com Eduardo Botelho, do PSB

Surge com força uma nova articulação e já com chances reais de surpreender a chapa Maluf-Savi e vencer a Mesa Diretora da Assembleia.

Tem como opção para presidente o deputado reeleito Emanuel Pinheiro, do PR e da base do governo Silval Barbosa, e como primeiro-secretário o eleito para primeiro mandato, empresário Eduardo Botelho, do PSB do prefeito cuiabano Mauro Mendes e integrante do bloco de Pedro Taques (PDT), governador a partir de 1º de janeiro. A dupla avança nas articulações.

Emanuel e Botelho tentam "abocanhar" os dois cargos mais importante da Mesa, que controla duodécimo mensal superior a R$ 20 milhões. O trunfo da nova dupla é o apoio do futuro chefe do Executivo, amarrado ao discurso de renovação. E já contabiliza, ao menos nos bastidores, apoio da maioria dos 24 futuros parlamentares.

Considerando a divisão de palanque que saiu das urnas, a Assembleia, em tese, se dividiria a partir da nova legislatura entre 11 governistas e 13 oposicionistas. Mas, com o peso da máquina e da caneta, como de praxe, o governador acaba atraindo naturalmente adesão de grande parte daqueles que seriam da oposição. Eventual interferência do Executivo na eleição do Legislativo representa empurrão decisivo à vitória.

Tanto a dupla Maluf-Savi quanto Emanuel-Botelho buscam votos de todos os grupos. Nessas articulações, eles não fazem tanta distinção de quem será oposição ou situacionista.

Taques e apoio

Taques não compareceu a um jantar nesta quinta que Guilherme Maluf (PSDB), até agora considerado o favorito à disputa da presidência, promoveu com o seu grupo. É mais um sinal de que o pedetista está pulando do barco do tucano. Aliás, Taques já havia demonstrado descontentamento com Maluf por este ter declarado voto à indicação de Janete Riva para o cargo de conselheira do TCE, o que só não aconteceu por reação e interferência de entidades e do Ministério Público e por decisão da Justiça. 

Maluf havia formado chapa já com quatro nomes. Além dele, manteria Romoaldo Júnior (PMDB) como primeiro-vice e Savi como primeiro-secretário. O então reeleito Walter Rabello (PSD), que morreu no último dia 10, também seria contemplado na Mesa. Mas, em meio a mudanças, interferência de Taques e por causa do surgimento de outra chapa, o bloco de Maluf pode começar a se “dissolver”. A eleição só acontece em 1º de fevereiro.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Ressai | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 14h40
    2
    3

    Ta na hora de mudar, e mudar é pra já. Competência e serenidade. Emanuel Pinheiro e Botelho, dupla boa, com bom trãnsito, quem ganha com isso somos nós o povo..... Tamus juntos !

  • WALACCE | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 11h41
    2
    4

    É ISSO AI DEPUTADOS EMANUEL E BOTELHO, A ASSEMBLEIA MERECE RENOVAÇÃO, E PEDRO TAQUES SABE QUE PARA RENOVAR E PRECISO QUE A MUDANÇA SEJA GERAL DE MAMANDO A CADUCANDO, BORA LÁ MEU DEPUTADO 22007 NÃO ABRE, O SENHOR MERECE SER PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, O DEPUTADO MAIS ATUANTE DO ESTADO DE MATO GROSSO, O TRABALHO SEMPRE E RECOMPENSADO E AINDA MAIS É UM JURISTA ASSIM COMO PEDRO TAQUES, A ASSEMBLEIA PRECISA DESTA REOXIGANAÇÃO.

  • Léo | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 10h35
    2
    3

    Olha, a turma do Mauro Savi apostou todas as suas fichas no LÚDIO CABRAL, disseminou o terror sobre o candidato PEDRO TAQUES em todo estado de MT, e agora o nobre deputado Mauro Savi, tenta se aproximar do Pedro para abocanhar a AL...chega dessa turma, agora é hora de mudança também na AL, para o MT PODER CRESCER!!!

  • Marcelo | Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014, 09h45
    0
    2

    Parabens!!!! temos que mudar mesmo, principalmente a assembleia!!!! chega de termos 02 governos no Estado....

RETRATO DA NOVA LEGISLATURA | 18/12/2014, 09h:21 - Atualizado: 18/12/2014, 09h:36

Cáceres retoma assento na AL; Cuiabá e Rondonópolis dividem a maior bancada


Após duas décadas, Cáceres volta a ter representante na Assembleia. O médico Leonardo Albuquerque, derrotado a prefeito em 2012 pelo empresário Francis Maris por uma diferença de apenas 312 votos, teve a recompensa eleitoral neste ano. Com 34.753 votos, ele conquistou vaga de deputado, após ter trocado o PSD pelo PDT. O último cacerense a exercer mandato de estadual foi Zé Lacerda, no final da década de 80.

Aliás, a região Oeste, com Cáceres como pólo e composta por outros 20 municípios, viverá um novo momento político a partir de 2015. Se libertou da era Pedro Henry, que cumpre pena em regime semiaberto por envolvimento no escândalo do mensalão. Além de Leonardo, a região passa a contar no Legislativo mato-grossense com o policial civil e ex-vereador por Pontes e Lacerda, Wancley de Carvalho (PV). E ainda elegeu Ezequiel Fonseca, ex-prefeito de Reserva do Cabaçal, para a cadeira de deputado federal.

Os três (Leonardo, Wancley e Ezequiel) pertencem ao grupo político do governador eleito Pedro Taques. Isso cria boas expectativas à região, uma das que mais cobram projetos e investimentos, especialmente em infraestrutura. 

Mário Okamura/Rdnews

regioes deputados al representacao

Maiores bancadas na AL, considerando o município de cada deputado, são de Cuiabá e Rondonópolis

Considerando os 24 que tomam posse em 1º de fevereiro na Assembleia, Cuiabá, que perdeu a representação do então reeleito Walter Rabello, falecido no último dia 10, terá quatro deputados, a mesma bancada de Rondonópolis. A Capital contará com o empresário Eduardo Botelho (PSB), com o ex-prefeito Wilson Santos (PSDB), e com os reeleitos Emanuel Pinheiro (PR) e Guilherme Maluf. Rondonópolis tem os reeleitos Ondanir Bortolini, o Nininho, e Sebastião Rezende (ambos do PR), além de Zé do Pátio (Solidariedade) e de Gilmar Fabris (PSD).

Sinop terá três porta-vozes, sendo eles o eleito Silvano Amaral (PMDB) e os reeleitos Baiano Filho (PMDB) e Dilmar Dal Bosco (DEM). Sorriso, Juara e Tangará da Serra terão dois parlamentares. Como vozes de Sorriso foram reeleitos Mauro Savi (PR) e Zé Domingos. Curiosamente, de Juara, hoje representada por José Riva e Luciane Bezerra, passam a atuar na Assembleia Janaína Riva, filha do deputado Riva, e Oscar Bezerra, marido de Luciane. 

Sete municípios de diferentes regionais vão ter um representante. Várzea Grande elegeu Pery Taboreli (PV). Alta Floresta, no Nortão, segue com Romoaldo Júnior (PMDB), assim como Guarantã do Norte com Pedro Satélite (PSD) e Primavera do Leste com Zeca Viana (PDT).

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Andre | Quinta-Feira, 18 de Dezembro de 2014, 18h34
    1
    0

    OHH DEPUTADOS DE RONDONOPOLIS, POR FAVOR TRABALHEM PARA TRAZER A UNEMAT PARA CÁ!!! PASSOU DA HORA!!!!

| 18/12/2014, 00h:00 - Atualizado: 18/12/2014, 08h:28

A importância dos rituais da vida


maria rita colunista

Maria Rita

Eu não pensava em me casar. A ideia de ter um marido, uma família e a casa de cerquinha branca sempre me arrepiavam. Para evitar incorrer em tal erro e garantir a eterna solteirice evitava a todo custo dar três beijinhos ao cumprimentar alguém. Curtia que varressem meu pé e também abria guarda-chuva dentro de casa. Tudo para me certificar de que o plano não iria mudar. Eu queria apenas viver a vida sem ficar noiva, casar, ter filhos e o roteiro já armado para toda menina que nasce.

Eu cresci e a ideia de não casar continuou a me acompanhar. Mas eis que aos 27 anos conheci um cara que simplesmente me fez jogar o roteiro as avessas pela janela. Depois de poucas semanas juntos já sabia que queria passar o resto da vida ao lado dele. Mas eis que tive a lucidez de não pular nenhuma etapa do clássico envolvimento emocional. Ficamos noivos em três meses de namoro. Ele com a aliança pediu minha mão na frente da família e amigos mais próximos. Brindamos. Depois de mais quatro meses nos casamos. Com vestido de noiva, véu, madrinhas, padrinhos, aquele bolão, padre e tudo o que cabe num momento como este.

Esta semana meu filho de seis anos formou-se na educação infantil. A escola solicitou que para a formatura os meninos fossem vestidos com terno e gravata. A princípio, achei um pouco demais. Ele é tão pequeno, será que é o caso de usar uma roupa tão formal? Acatamos a orientação e fomos a uma loja providenciar o terno. O pequeno experimentou a roupa e ficou muito empolgado.

Chegado o momento de ir para a formatura, ele se vestiu e disse todo orgulhoso "estou parecendo um presidente!". Chegado o momento da cerimônia a turma tinha orador e prestou juramento. Foi uma surpresa a seriedade com que ele encarou o momento. Até por que ao longo de seu pequeno repertório de vida aquela formatura foi seu auge acadêmico.

Como a vida nos faz rever os conceitos. Nos coloca em situações onde a reflexão permite que ampliemos nossos horizontes. Eu sempre achei tão careta qualquer tipo de ritual e ao longo da minha própria vida tenho vibrado com cada um deles. As cerimônias, as festas e as situações típicas de cada etapa da vida, do ano e assim por diante merecem ser celebradas. E isso independe de orientação sexual, ideologia ou religião.  Agora está chegando o período de festas. O clássico peru, o almoço de natal com a família. Aquele prato especial que só a vovó sabe fazer devem ser saboreados. Aproveite este período para refletir sobre o que te faz feliz e celebre. Até porque desta vida só levamos as lembranças.

Maria Rita Ferreira Uemura é jornalista, empresária, diretora da empresa de eventos de aventura ULTRAMACHO e escreve exclusivamente toda quinta-feira neste Blog (www.ULTRAMACHO.com.br) - e-mail: ferreirauemura@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Ademar Adams | Quinta-Feira, 18 de Dezembro de 2014, 10h48
    1
    0

    Lindo texto Maria Rita. Parabéns!

| 17/12/2014, 00h:37 - Atualizado: 17/12/2014, 01h:00

Riva "ferra" com governo Taques com lei que leva 50% do Fethab para municípios


Em meio aos embates políticos e jurídicos com Pedro Taques, José Riva conseguiu, senão vencer uma, ao menos complicar a vida administrativa do pedetista, que toma posse como governador em 1º de janeiro. O deputado foi o autor do projeto que virou lei, garantindo transferência de 50% da arrecadação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) para os municípios. E essa divisão do bolo foi, propositalmente, programada para valer na prática a partir do próximo mês.

Com isso, a gestão Taques já começa combalida financeiramente. Precisa fazer ajustes porque enfrentará redução de aproximadamente R$ 260 milhões no caixa no primeiro ano de mandato. Esse dinheiro, que deve representar metade do que se arrecada com Fethab, deve ser dividido entre os 141 municípios, com vistas a recuperar e fazer manutenção de estradas. O critério de rateio se baseia em número de rodovias estaduais e vicinais que cortam cada município, no IDH, na população e no percentual local recolhido pelo Fethab.

riva taques fethab

Deputado José Riva emplaca projeto que virou lei, garantindo 50% da arrecadação do Fethab aos municípios e começa a valer já a partir do Governo Pedro Taques, cuja impacto supera R$ 250 milhões

De um lado, Riva agradou as prefeituras, inclusive carregando o carimbo de parlamentar municipalista. Mas “ferrou” com o futuro governador, que enfrentará dificuldades para fazer investimentos. É com o dinheiro do Fethab que o Estado programa construção de unidades habitacionais, pavimentação e recuperação de rodovias. Agora ficará sem metade desse montante. 

Numa sintonia com o governador Silval Barbosa, que sancionou a lei, Riva apresentou o projeto 261 no ano passado. E mobilizou prefeitos e colegas parlamentares até conseguir alterar a Lei 7.263, que criou o Fethab na época do governo Dante de Oliveira. O Fundo incide sobre cobrança de ICMS no transporte de soja, de gado em pé, de madeira e de algodão.  “Engorda” o caixa do Estado em cerca de R$ 700 milhões por ano.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • David Luis | Quinta-Feira, 18 de Dezembro de 2014, 05h46
    7
    4

    Aí está a prova concreta de que esse senhor não que o bem de Mato Grosso. Só quer mesmo é "ferrar" a sua gente, como fez durante toda sua carreira na vida pública. Não quer largar o osso de jeito nenhum e está fazendo de tudo para continuar no poder.

  • Júlio | Quinta-Feira, 18 de Dezembro de 2014, 05h43
    0
    0

    Júlio , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Mane | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 16h27
    11
    11

    Mais uma ¨acertada¨do Riva!!! Parabéns!!!

  • carlos cross | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 14h51
    15
    7

    FERRA ELE MESMO. TA ESPERNEANDO MAS NAO TEM MAIS JEITO. FOOOOOORRRRA

  • JOSE ROBERTO | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 13h55
    15
    0

    Os problemas estão nos municípios, são dos prefeitos que a população cobra, pois para a população todas as estradas dentro dos limites do município são responsabilidades dos prefeitos que acabam por acatarem e recuperá-las mesmo sendo incumbência do Estado. Acho que isso é pouco, tínhamos que revermos alguns outros impostos que pagamos e do dinheiro vai para estados e união e de lá tomam "sentido ignorado".

  • Edivaldo Moreira | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 13h45
    13
    2

    Olha, se o novo governo olhar com bons olhos essa Lei, verá que o Estado não vai se ferrar, como diz a matéria, pois, apesar de perder metade do recurso do Fetahb, vai diminuir, consideravelmente, o número de prefeitos e vereadores solicitando recurso para asfalto e casas. Tomara que a nova gestão não queira mexer nessa lei que vai ser um dos principais recurso de investimento dos 141 prefeitura do Estado de Mato Grosso.

  • Kaique Ferreira | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 10h45
    16
    3

    O governador Pedro Taques já ensaia através de secretários indicados a derrubada dessa lei que vai beneficiar enormemente os municípios de Mato Grosso. Na campanha assumiu compromisso de manter o repasse do FETHAB. Vamos ver agora o que vai fazer. Seria uma sacanagem tentar derrubar isso agora através da Assembleia. Vamos ver o tamanho da subserviência desta assembleia que irá assumir. Estamos de olho!

  • sidney carvalho | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 10h26
    15
    10

    Quero parabenizar o deputado riva pelo projeto que viro lei muitas prefeitura estão quebrada com essa fatia do fetbab vai ajudar muitas prefeitura principalmente As do interior várzea grande está muito precisanso

  • Joacir | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 10h07
    1
    2

    Joacir, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • aguinaldo | Quarta-Feira, 17 de Dezembro de 2014, 08h26
    18
    10

    O dep.Riva não ferrou,essa lei vem pra realmente resolver o problema de quem paga o imposto e não tem o retorno merecido, pois não temos estradas para o produtor q paga o imposto. Enquanto o imposto é desviado para outros fins. Só espero q realmente que seja cumprida a lei e que nós do interior tenhamos uma pouco mas d conforto com estradas dignas.

| 16/12/2014, 10h:40 - Atualizado: 16/12/2014, 10h:53

AL inaugura dia 22 maior teatro do Estado


O deputado José Riva quer encerrar o ciclo de 20 anos com os pés fincados na Assembleia inaugurando o maior teatro do Estado. Edificado ao lado do prédio da Assembleia, o Teatro do Cerrado está pronto. É imponente e moderno. Como parte do complexo da obra, falta apenas a conclusão do estacionamento, com três pisos e que terá capacidade para 540 veículos. Riva pretende fazer a inauguração, ao menos do teatro, na próxima segunda (22), já na última semana das atividades parlamentares antes das férias. Embora o atual mandato só termine em 31 de janeiro, os deputados que não farão parte da nova legislatura começam a limpar as gavetas. E um deles é Riva.

O valor da obra não é revelado oficialmente. Uns calculam em R$ 8 milhões. Outros acreditam que passará dos R$ 30 milhões. Nem a comissão de fiscalização de Obras da Assembleia sabe ao certo o custo. A Mesa Diretora argumenta que no pacote não entra apenas o teatro, mas também o estacionamento e a reforma nos gabinetes parlamentares, que foram ampliados de 100 para 150 metros quadrados. 

Fotos: Maurício Barbant/AL

teatro da al

O Teatro do Cerrado, prestes a ser inaugurado, tem na parte central 3 elevadores e capacidade para acomodar 770 pessoas sentadas; é o maior do Estado, superando o Cine Teatro Cuiabá e o da UFMT

Com a parte central com três elevadores, o teatro tem capacidade para 770 pessoas sentadas, sendo 500 na parte de baixo e 270 no piso superior.  É maior do que o Cine Teatro Cuiabá, com 600 lugares, e o da UFMT, com 516 cadeiras. Devido à versatilidade, a casa poderá sediar diversas atividades, além das peças, como musicais, apresentações de dança, exposições, desfiles de moda e eventos corporativos. A própria AL deve recorrer ao espaço para realizar audiências públicas, conferências e solenidades.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Elifas Ribeiro | Sábado, 20 de Dezembro de 2014, 09h21
    1
    1

    Esse teatro vai ser muito bom pra MT:Vai resolver o problema da saúde, educação, segurança, escoamento da nossa produção, né d. Inês Martins? Vai resolver a falta de remédios na farmácia de alto custo que está fechada por falta de recursos, isso sem dizer que será mais um elefante branco pois Cuiabá não comporta um teatro dessa envergadura pois não há público, eu digo porque já fui no cine teatro Cuiabá, da UFMT, tinha apenas uns gatos pingados.

  • ines martins | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 17h11
    3
    6

    Achei maravilhoso, Mato Grosso precisava de um teatro a altura do que é o nosso Estado. Vou frequentá-lo, de alguma forma sou também ligada a cultura. Portanto, fiquei sem entender por que foi a ASSEMBLEIA a construi-lo, pois na minha relativa ignorância sempre achei, que um poder legisla e outro executa.Então, que caberia ao estado construir o seu teatro Municipal, que sempre foi um grande desejo dos agentes culturais. Que fique a lição, se um não faz, o outro faz... enfim, ganhamos um lindo teatro.

| 16/12/2014, 00h:00 - Atualizado: 16/12/2014, 00h:02

Para cada ganho há uma perda

olga_artigo_domingo

Olga Lustosa

Uma jovem de nacionalidade holandesa passou as férias viajando pela Ásia e documentou todos os momentos da viagem através das mídias sociais. Ela posou para fotos saboreando comidas típicas em restaurantes tradicionais, mergulhou em águas azuis entre peixes coloridos e visitou belos templos budistas na Tailândia. Férias perfeita, assim parece! Só que na realidade Zilla não saiu de Amsterdam, sua cidade natal.

Todos os cenários foram planejados com riqueza de detalhes, montagens e photoshop, justamente para enganar a todos e comprovar como é fácil manipular a atenção das pessoas e estabelecer como verdade o mundo online que orgulhosamente exibimos. O mergulho na água azul foi retratado com câmera especial numa piscina pública, os peixes foram adicionados pelo photoshop, um restaurante local colaborou com a experiência preparando os pratos e no próprio quarto, a jovem montava os apartamentos dos hotéis, com decoração oriental.

Viu só? É plenamente possível construir uma identidade falsa e disseminá-la para satisfazer as necessidades da cultura em particular exibicionista e vazia em significado e satisfação. A dependência cega da mídia para ler sobre a vida dos outros fornece alimento para reforçar a identidade que queremos exteriorizar, seja ela verdadeira ou não. Há uma grande diferença entre registrar a vida e compartilhar com amigos e familiares e exibir-se diante de uma câmera gigantesca que gira ávida para controlar a vida alheia. É certo que não mais podemos viver como estranhos, cabe-nos então, compreender e ajustar esse mundo emergente e acelerado que marca a contemporaneidade e transitar entre a confiança e a reserva.

Se há necessidade de ganhar o amor e aprovação, de ser valorizado não é neste espaço que o afeto vai se manifestar. No mundo virtual sobrevive sem machucar-se quem tem maturidade para suportar o fascínio das mensagens implacáveis de galanteios e do patrulhamento político. No meu entendimento, o mundo online favorece as relações sólidas já existentes, e abre, com racionalidade, algumas possibilidades de construção de relacionamentos novos e saudáveis. Há evidências da influência positiva do mundo digital no desenvolvimento das pessoas e na construção da autoestima, no aprimoramento das habilidades sociais, permitindo certa expansão na interação de pessoas tímidas.

Depois de certo tempo de compartilhamento da identidade, tornamo-nos todos pessoas públicas e torna-se impossível apagar as evidências da nossa existência neste belo mundo real. Considere não se expor em demasia, estabelecer filtros razoáveis e mais do que tudo, comunicar-se com mensagens a partir do mundo real, lembrando-se que as fotos tem uma relação ambígua com a realidade e é uma batalha fazer o objeto fotografado o mais bonito possível e retratar a verdade.

Olga Borges Lustosa é cerimonialista pública e escreve exclusivamente neste Blog toda terça-feira - olga@terra.com.br

Postar um novo comentário

| 15/12/2014, 22h:54 - Atualizado: 15/12/2014, 23h:10

Mesmo sob protesto, Janete vai para TCE; aprovação será em sabatina "relâmpago"


Mesmo sob protestos paralelos, a Assembleia vai mesmo aprovar o nome de Janete Riva para o cobiçado cargo de conselheira do Tribunal de Contas do Estado. Ela se tornará a primeira mulher a integrar o Pleno e também a única sem curso superior. Com prerrogativa de desembargadora do Tribunal de Justiça, vai atuar no julgamento das contas de agentes públicos das esferas municipal e estadual, de órgãos vinculados, de entidades e associações.

Este Blog levantou que, sob orientação do deputado José Riva, esposa da indicada, a Mesa Diretora programa um rito “relâmpago”. Outras indicações serão “patroladas”, como do deputado Zé Domingos e do já conselheiro substituto Luiz Carlos Pereira. A proposta passa pelas comissões, especialmente pela de Constituição, Justiça e Redação, presidida pelo petista Alexandre Cesar e que tem como integrantes Sebastião Rezende, Dilmar Dal Bosco e Emanuel Pinheiro. O vice-presidente da CCJ era Walter Rabello, que faleceu na semana passada. A maioria dos membros tende a aprovar o parecer.

Na sessão vespertina desta terça, a Mesa convoca, então, Janete para a sabatina. Como já está tudo combinado entre a maioria dos parlamentares, poucos vão levantar questionamentos. A estratégia é não deixá-la em saia justa. 

Janete se apresenta, conta sua experiência de vida e profissional, discorre sobre atribuições do cargo de conselheira, colocando-se como preparada, competente e dentro dos requisitos para ocupar o posto vitalício. E, ao final, será chancelada pela maioria. Em seguida, o processo “voa” numa distância de 300 metros até chegar à mesa do governador Silval Barbosa, no Palácio Paiaguás, para sacramentar a nomeação.

Maurício Barbant/AL

janete riva jose riva

Sob articulação do marido e deputado José Riva, Janete vai passar pela sabatina da Assembleia nesta terça e se tornará primeira mulher conselheira e também única sem curso superior no Pleno do TCE

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • ANTONIO MARCOS | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 10h50
    6
    1

    ESSES SÃO OS DEPUTADOS QUE O POVO ELEGEU E QUE ESTÁ NOMEANDO A SRA. JANETE..PARABENS POVO MATOGROSSENSE

  • Jairo Oliveira | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 10h40
    1
    8

    E o Lula tinha alguma formação superior? Apesar disso foi o melhor presidente do Brasil, especialmente para os PeTistas!!

  • Dani | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 10h21
    4
    0

    A Lei pode ser descumprida e ignorada quando não atende aos anseios de um determinado grupo? O sistema e critérios de escolha dos conselheiros membros do TCE foi criado pela Emenda Constitucional 06/93, ou seja, a 21 anos atrás e nunca foi motivo de questionamentos ou manifestos pelas pessoas, associações e entidades que a questionam atualmente. Será que eles não tinham conhecimento da lei que regulamenta e disciplina esse processo? Todos conselheiros do TCE foram escolhidos respeitando e cumprindo rigorosamente essa mesma lei, questionar a escolha de um novo conselheiro por esse sistema seria o mesmo que questionar a indicação de todos os membros titulares daquela corte. Não só o Tribunal de Contas, mas cada conselheiro deveria se manifestar e informar à sociedade se a indicação da Assembleia Legislativa é lícita ou não, se está obedecendo a mesma lei pela qual os atuais conselheiros foram escolhidos, pois cada conselheiro do TCE foi indicado pelo governo, Ministério Público e Assembleia Legislativa. Portando se querem fazer manifestos, que os façam também contra os atuais conselheiros, pois ascenderam ao cargo obedecendo rigorosamente a Constituição Estadual Art. 49, parágrafo 2º pela qual a Assembleia Legislativa está indicando a nova conselheira. Constituição Estadual do Estado de Mato Grosso Art. 49 ... "§ 2º Os Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado serão escolhidos:15 I – três pelo Governador do Estado, com aprovação da Assembleia Legislativa, sendo um da sua livre escolha e dois, alternadamente, dentre auditores e membros do Ministério Público junto ao Tribunal, indicados em lista tríplice pelo Tribunal, segundo os critérios de antiguidade e merecimento; (EC n.º 06/93) II – quatro pela Assembleia Legislativa. (EC n.º 06/93)"

  • EDU | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 10h20
    5
    7

    PARABENIZO A INDICAÇÃO DE JANETE COMO CONSELHEIRA,TEM CAPACIDADE SIM PARA EXERCER O CARGO DE CONSELHEIRA,EXERCEU OS CARGOS DE PRIMEIRA DA DO MUNICIPIO DE JUARA,VARIAS VEZES OCUPOU O CASA DA MULHER DA ASSEMBLEIA E SECRETARIA DE CULTURA DO ESTADO,SABE MUITO BEM TRATAR LIDAR COM O SER HUMANO,É EXTREMAMENTE COMPETENTE E SEM DUVIDA DEMONSTRARÁ SUA CAPACIDADE E SENSIBILIDADE COMO A PRIMEIRA MULHER CONSELHEIRA.QUEM VIVER VERÁS.

  • jaber | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 10h03
    10
    3

    cadê o NOTÓRIO conhecimento jurídico, contábil, etc (inciso III do artigo 73 da Constituição Federal)....???? a mulher só tem nível médio!!!!! meu Deus, a monarquia não acabou em 1889.....

  • Renato | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 09h32
    5
    1

    Será que esta sabatina será aberta ao publico para sabermos como sera este questionamento a sra. Riva, pra que saibamos se realmente a mesma tem conhecimento da causa, para ser conselheira do TCU, ou será pergunta tipo: "No cafezinho servido nas instituições publicas se usa açúcar ou adoçante?"

  • João Edson Fanaia | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 09h18
    7
    1

    E a meritocracia? Conhecimento técnico dos processos a serem analisados, formação intelectual compatível com cargo de tamanha responsabilidade, ou seja, o mínimo exigido. Estas questões são apenas detalhes sem a menor importância. DEFINITIVAMENTE NÃO É ESTA A REPÚBLICA DOS NOSSOS SONHOS. VIVA O CETICISMO!!!!

  • Carlos | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 08h44
    1
    1

    Carlos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Anderson | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 08h42
    1
    0

    Anderson, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Carlos | Terça-Feira, 16 de Dezembro de 2014, 08h41
    3
    1

    Realmente a questao tem relevancia politica, mas tem respaldo juridico para poder intervir e evitar absurdos. Uma decepção juridico-cientifica o argumento do Magistrado. Triste ver a miopia judicial em um caso referencial e de notoria repercussão social. Além do aspecto tecnico de nomear alguem desqualificado e sem atributos para o exercicio de tao nobre funcao de Conselheiro, o exemplo d a atitude do Poder Legislativo não traduz um padrão etico moralizador mínimo almejado pela sociedade. Ademais, o TCE é orgao fiscalizador guardiao dos principios da Administraçào pública. Triste ver o Brasil, num período democratico, com tanto cinismo e deboche com a Republica, a coisa pública.

| 15/12/2014, 10h:52 - Atualizado: 15/12/2014, 12h:12

Com poucas mudanças, Mauro redefine o 1º escalão; Kleber assume supersecretaria

Henrique na Ordem Pública; Máximo e Lamartine na lista de cortes


Após aval da Câmara Municipal na implantação de uma profunda reforma administrativa, com extinção de sete secretarias (de 24 para 17), da Fundação Educacional de Cuiabá (Funec) e do Instituto de Previdência dos Servidores (Cuiabá-Prev) e ainda corte de 500 cargos comissionados, o prefeito Mauro Mendes começa a recompor o quadro de secretários. Cada membro do staff ganha R$ 10,4 mil. Adjunto tem subsídio de R$ 8,9 mil.

Deve anunciar nesta terça quem permanece no primeiro escalão. Para evitar "vazamento", o prefeito alertou assessores que vão continuar na equipe a manterem sigilo. Este Blog apurou que muitos já estão confirmados dentro da nova estrutura.

kleber lima

Jornalista Kleber Lima vai assumir Governo e Comunicação 

O jornalista Kleber Lima, por exemplo, passa a conduzir a superpasta de Governo e Comunicação Social, que terá agora 72 cargos DAS, entre eles 4 adjuntos, 5 diretores e 42 assessores. Gilberto Figueiredo continua na Educação, assim como Rogério Gallo na Procuradoria-Geral e Marcelo Bussiki na Controladoria-Geral.

Fontes revelam que José Rodrigues também será mantido na Assistência Social e Desenvolvimento Humano, assim como o cantor Beto Machado na secretaria que agrega Cultura, Esporte e Turismo; Suelme Evangelista na Habitação e Regularização Fundiária; Marcelo de Oliveira, o Padeiro, em Obras Públicas, e José Roberto Stopa no Serviços Urbanos.

Pode haver mudança de comando no Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano. Comenta-se que devem "cair" os secretários Antonio Máximo e Lamartine Godoy. O prefeito pretende nomear um promotor de Justiça para este cargo, cujo nome mantém sob segredo. Domigos Sávio, que foi promovido de promotor para procurador de Justiça, foi sondado para o cargo, mas, devido à promoção, tende a decliná-lo. O coronel Henrique Eduardo Souza é cotado para Ordem Pública. A situação de Werley Peres na Saúde é uma incógnita. Uns acreditam que Mauro o manterá, enquanto outros apostam em substituição, inclusive pelo ex-secretário Luiz Soares.

Postar um novo comentário

| 15/12/2014, 00h:00 - Atualizado: 14/12/2014, 23h:27

Chuvas e paixões

sandra_artigo_segunda

Sandra Alves

Química, física, biologia. De algum modo as coisas se repetem de forma inexorável. Átomos de hidrogênio e oxigênio numa geometria de equilíbrio se unem para formar água. Se esta atração ocorre no nível das nuvens, pode ocorrer a precipitação de gotas de água, daí a chuva. Com seres humanos, uma tempestade bioquímica com dopamina, noradrenalina e serotonina precipita paixões avassaladoras.

Tal qual a facilidade de olhar o céu e constatar a possibilidade da chuva, é a de observar o homem e mulher tomados de paixão. O tom crescente cinza nas nuvens e a evaporação intensa de superfícies de água sinalizam a chuva. A curvatura do corpo em direção ao outro, a mão no queixo e o olhar fixo na imagem alheia, são precipitação de paixão.

Quando chove, gotas pequenas crescem por difusão de água, esbarram umas nas outras em suas trajetórias, até que se inicia a queda. Pode ser que a chuva chegue à superfície, mas algumas se evaporam e retomam seu caminho de volta à nuvem. Um caminho acompanhado minuciosamente pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Quando homens e mulheres se apaixonam, fato que ocorre em um quinto de segundo, conforme estudo da professora Stephanie Ortigue (Syracuse University EUA), a sensação é semelhante a de algumas drogas, como a cocaína. Existe uma liberação contínua de dopamina e noradrenalina que causam a taquicardia e o "frio na barriga".

A chuva está associada a diferentes situações, como aquelas causadas pelo encontro de uma massa fria com outra quente; como a provocada pela intensa evapotranspiração (a chuva de verão); ou ainda, a chuva de serra, que ocorrem naquelas barreiras naturais, como montanhas, encostas de mar. Na paixão, a tempestade bioquímica, o índice de serotonina baixa ao nível próximo do portador de transtorno obessessivo-compulsivo (TOC), e seu pensamento se fixa naquela pessoa sem que se possa exercer qualquer tipo de controle. Aqui a situação é a perda completa da razão, sem sentir o frio, o quente ou a transpiração.

Por fim, o impacto. Pesquisadores afirmam que o efeito das chuvas sobre o planeta é dramático, todos os seres vivos existentes precisam da água para sua sobrevivência. E não dá para afirmar o contrário em relação à paixão, um evento que ocorre em um quinto de segundo, com uma tempestade bioquímica em seu organismo e que te faz perder a razão, é, no mínimo, dramático!

Chuvas, paixões, fenômenos da vida. No conceito, na forma, no procedimento e no impacto, semelhantes. Chuvas que trazem a doce lembrança de paixões. Paixões vividas nos dias de chuva. Química, física, biologia que explicam essas leis de atração, mas não substituem a necessidade das chuvas e paixões.

Sandra Cristina Alves é defensora pública do Estado, escritora e escreve exclusivamente neste Blog toda segunda (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

| 14/12/2014, 23h:03 - Atualizado: 14/12/2014, 23h:20

Após muito porrete, governador e prefeito inauguram hoje hospital regional de Sinop


Thiago Valeriano

hospital regional de sinop

Camas e equipamentos, como aparelhos de anestesia e para UTIs chegaram no hospital na última 6ª

Prestes a sair da cadeira de governador, Silval Barbosa decide pagar uma dívida com a população de Sinop. Inaugura o hospital regional, em ato nesta segunda à noite. Pacientes do SUS de toda região Norte, principal base eleitoral do peemedebista que começou na vida  pública como prefeito de Matupá, não suportam mais tanto sofrimento.

O prédio foi inaugurado pela Prefeitura de Sinop, em 2008, com mais de 70 leitos. Em 2011, Silval absorveu a unidade como de responsabilidade do Estado e, um ano depois, transferiu o gerenciamento para a OSS Fundação Santo Antônio. Mesmo com investimentos de R$ 10 milhões do governo federal, especialmente na compra de equipamentos, e passando por constantes reformas, o hospital regional não tem conseguido atender a demanda. Vários setores ficaram mais fechados do que em funcionamento. Faltam medicamento e médicos.

Mayke Toscano

juarez silval

Prefeito Juarez Costa e governador Silval Barbosa foram bastante criticados pela inoperância do hospital regional

A inoperância da unidade trouxe desgaste tanto para o prefeito quanto para o governador. De tanto “apanhar” na região, Silval determinou intervenção administrativa, tirando autonomia da OSS na gestão do hospital. Agora, a duas semanas de entregar o cargo, volta a Sinop para inaugurar a unidade. 

Vários equipamentos foram adquiridos para esta nova fase de funcionamento do hospital, como aparelhos de anestesia, equipamentos para UTIs adulto e infantil e dois novos geradores de energia. Camas também chegaram na última sexta numa frota de caminhões. Funcionários passaram o final de semana na montagem dos equipamentos para a inauguração. O hospital passa a contar com 10 leitos de UTI adulta, 5 de estabilização e com um quadro com cerca de 200 profissionais. Mesmo de última hora, Silval consegue entregar o hospital funcionando ao sucessor Pedro Taques.

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 633