Cuiabá, 19 de Abril de 2014

A | A

Quarta-Feira, 31 de Março de 2010, 08h:07 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Rumo à Copa de 2014

Governo autoriza concurso e abre 376 vagas na segurança

   O governo do Estado assinou decreto autorizando a realização de um concurso para aumentar o quadro de policiais militares e civis e do Corpo de Bombeiros. As provas devem acontecer até julho de 2011. Conforme o secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado, serão ao menos 376 novas vagas. A intenção do governo é aumentar a segurança gradativamente até a Copa de 2014. Assim, outros três concursos já estão programados para acontecer até lá.

   Neste primeiro momento, serão abertas 200 vagas para soldados da Polícia Militar, 20 para oficiais, 50 para investigadores da Polícia Judiciária Civil, 30 para cargo de escrivão e 20 para delegado. Já para o Corpo de Bombeiros as vagas serão distribuídas em 50 para soldados e 6 para oficiais. 

   De acordo com Curado, a medida visa ações preventivas e repressivas para combater a violência, sem prejuízo da preservação de programas voltados para a inclusão social e redução da criminalidade. Também para dar celeridade a mecanismos de contratação de servidores encarregados de oferecer segurança e defesa social à população mato-grossense.

   Ele indica que a quantidade de vagas pode ser ainda maior caso sejam resolvidos os valores da Bolsa-Copa, que está em discussão no Ministério dos Esportes, e também com a definição da PEC 300, que cria o piso nacional para policiais e bombeiros militares e policiais civis. O governo estadual já se posicionou contrário ao Bolsa-Copa, já que não teria condições de igualar os salário de todos os policiais e também de programar o pagamento após o evento. Curado explica que, demonstrada a necessidade e a disponibilidade orçamentária e financeira, a Sejusp poderá adequar o número proposto. Todos os editais dos concursos serão expedidos anualmente, a partir do mês de julho.

   “Atualmente o ideal seriam 10 mil homens, mas temos que ter os pés firmes no orçamento”, lembrou. Com o último certame ele informa que vão entrar cerca de três mil servidores sendo: 1 mil PMs, 60 delegados, 140 escrivães, 60 investigadores, 60 peritos, 20 técnicos de necropsia, 60 bombeiros e 1,5 mil homens que atenderão o sistema prisional. Alguns serão chamados a assumir no fim de 2010 e o restante em 2011. Atualmente a PM conta com 6,5 mil homens; a Polícia Civil, com 3 mil e o Corpo de Bombeiros com 1 mil.