Cuiabá, 27 de Julho de 2016

Concursos

A | A

Sábado, 20 de Novembro de 2010, 14h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:28

Concurso

Justiça proíbe MT de contratar para garantir vagas de aprovados

   A justiça concedeu uma liminar ao Ministério Público proibindo o Governo do Estado de firmar ou renovar contratos temporários, superiores a 60 dias, para preenchimento de vagas oferecidas no último concurso público realizado. Casa não cumpra a determinação o Estado será multado em R$ 1 mil para cada contrato assinado. A ação do MP foi proposta depois que vários candidatos aprovados no certame fizeram denúncias de que seus cargos estariam sendo ocupados por funcionários contratados temporáriamente.

   Na ação o MP destacaram contratações nas secretarias estaduais de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social (Setecs) e de Educação (Seduc). Para os promotores autores da ação, a "manobra" do Governo fere os princípios da boa-fé e da proteção da confiança. “Ao divulgar aos quatro ventos a realização do 'maior concurso do país' o Estado gerou nos administrados a expectativa de que supriria a necessidade administrativa de servidores por intermédio da nomeação dos aprovados e classificados”, diz trecho da ação.

   Nesta quinta (18) a secretária estadual de Educação, Rosa Neide Sandes, garantiu que todos os 1,7 mil professores aprovados no concurso do governo estadual serão convocados ainda este ano. Segundo ela, a lista com o nome dos selecionados deve ser publicada no início de dezembro e a posse está agendada para ocorrer em janeiro.

Estado vai convocar professores aprovados ainda em dezembro

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Cleber Pereira Júnior | Quinta-Feira, 03 de Fevereiro de 2011, 15h42
    0
    0

    Com relação à essa notícia, seria interessante que a equipe do RDNews fizesse uma reportagem com o procurador do Ministério Público responsável pela fiscalização das contratações, pois está claro que o Estado de Mato Grosso, por meio da Seduc/MT, vêm descumprindo a referida liminar da maneira mais escandalosa possível.

  • Cleber Pereira Júnior | Quinta-Feira, 03 de Fevereiro de 2011, 15h41
    0
    0

    Com relação à essa notícia, seria interessante que a equipe do RDNews fizesse uma reportagem com o procurador do Ministério Público responsável pela fiscalização das contratações, pois está claro que o estado de Mato Grosso vêm descumprindo a referida liminar da maneira mais escandalosa possível.

  • JULIENE | Quarta-Feira, 29 de Dezembro de 2010, 15h14
    0
    0

    Conforme rege o edital do concurso da SEDUC/MT há 3000 vagas para professor. Por que a secretária menciona somente 1700? O pior de tudo, é constatar que foi feita contagem de pontos para contrato temporário, e professores eliminados/reprovados no concurso, continuam lá ocupando um lugar que por direito pertence a nós que fomos aprovados. Caros colegas, aprovados, precisamos divulgar este absurdo. Como elevar a qualidade da educação em MT se as pessoas que realmente estão qualificadas e aprovadas no concurso da SEDUC/MT não são empossadas para exercerem suas funções??? Estou indignada. E essa liminar vai ser suficiente para nos dar a posse para o ano letivo de 2011?

  • PROFESSORA | Quinta-Feira, 23 de Dezembro de 2010, 18h37
    0
    0

    Essa liminar vai garantir também para o início do ano letivo? Conforme o artigo publicado pela SEDUC sobre convocação dos aprovados somente alguns professores o serão...E se por ventura houver contratos temporários, qual providência iremos tomar?

  • Dionisio alves | Terça-Feira, 07 de Dezembro de 2010, 00h37
    0
    0

    João eu em nenhum momento mencionei ao cargo que eu passei não estou aqui corrigindo ninguém só achei o cumulo alguma pessoa fazer qualquer tipo de comentário sem ao menos saber o que fala quando fazemos alguma afirmação temos que ao menos saber estudar para não falar bobagem.

  • joão | Sábado, 04 de Dezembro de 2010, 14h46
    0
    0

    Esse Dionisio só porque passou para investigador da policia civil, antigo bate-pau já que pagar de gente boa corrigindo os outros.

  • Antonio Carlos Cuiabano | Quinta-Feira, 25 de Novembro de 2010, 11h39
    0
    0

    E a prefeitura de Cuiabá que fez concurso para diversos cargos na area de educação antes do concurso do estado, esta abarrotada de "apadrinhados do Wirson Pinoquio" não convoca os aprovados e o ministerio publico até hoje não fez nada para fazer valer a lei. Por que será que usam da politica do dois pesos e duas medidas...s erá que a maçonária manda também no MP, além de mandar na justiça e na prefeitura de Cuiabá?

  • Dionisio alves | Quarta-Feira, 24 de Novembro de 2010, 00h19
    0
    0

    Minha cara colega Rosiane você fez uma colocação infeliz ao se referir "Cargo de Confiança" O certo seria cargo comissionado pois cargo de confiança é exclusivo de servidores de carreira como é meu caso que passei no concurso portanto antes de fazer qualquer tipo de comentario procura saber pra não falar bobagens um forte abraço Romilson eu confio em vc que vai bater duro aqui no site pra governador nos chamar logo

  • mito | Terça-Feira, 23 de Novembro de 2010, 11h49
    0
    0

    esses contratados são os CABOS ELEITORAIS mais bem pagos que existem. "me ajude nas eleições que te dou um emprego no estado" no Brasil o que faz a diferença para um cidadão progredir na vida não é o mérito mais sim a malandragem.

  • Rosiane | Segunda-Feira, 22 de Novembro de 2010, 10h12
    0
    0

    Infelizmente, o governo ainda poderá contratar como cargo de confianca. Eles sempre encontram uma saída...