Cuiabá, 22 de Outubro de 2014

Curtinhas

  • Savi troca publicidade

    Quarta-Feira, 22/10/2014 17h:53

    mauro savi  O deputado Mauro Savi (PR), por meio da assessoria, reconhece a existência de equívoco em outdoors espalhados em pontos estratégicos da Capital, onde agradece por ter sido o mais votado em Cuiabá. A informação foi revelada pela coluna Curtinhas. A falha teria ocorrido no momento da impressão de diversos agradecimentos destinados às cidades em que o republicano teve mais votos. Uma parte do texto destinado aos eleitores de Sorriso, onde começou a carreira política como vereador e foi o mais votado, não foi trocada. Situação também ocorreu com a mensagem de Várzea Grande. Em ambos os casos, as publicidades estão sendo substituídas. Em Sorriso, o republicano teve 9.220 votos, o equivalente a 27,7% do eleitorado.

  • Crédito de R$ 7 mi para TJ

    Quarta-Feira, 22/10/2014 14h:39

    A 70 dias de concluir o mandato, o governador Silval assinou decreto orçamentário, dando crédito suplementar de R$ 10,2 milhões para atender duas secretarias e o Tribunal de Justiça. Para a pasta das Cidades, liberou mais R$ 2,9 milhões e, para a Justiça e Direitos Humanos, R$ 380,7 mil. O resto da "fatia", nada menos que R$ 7 milhões, são para "engordar" o orçamento do Judiciário estadual. O Executivo alega que são créditos para atender demandas solicitadas. O TJ alega que vai usar esses recursos para manutenção de serviços administrativos gerais. A secretaria das Cidades enfatiza que R$ 420 mil serão para ajudar na construção do hospital universitário da UFMT, região Sul, e os demais recursos para a apoio a projetos, construções e reformas de obras públicas municipais e construção de habitações urbanas.

  • Os mais de Várzea Grande

    Quarta-Feira, 22/10/2014 11h:16

    eduardo botelho curtinhas   Em Várzea Grande, segundo maior colégio eleitoral do Estado, o mais votado para deputado estadual foi o empresário Eduardo Botelho (foto), do PSB. Dos 40.517 votos globais obtidos no Estado, 9.626 foram no município onde ele possui vínculo com a empresa de transporte coletivo União Transportes e com a construtora Nhambiquara. A segunda maior votação ficou com o vereador e deputado eleito, coronel da reserva Pery Taborelli (PV), com 8.190. O deputado Emanuel Pinheiro, apoiado pelo grupo do prefeito Walace, conquistou a terceira votação em Várzea Grande, com 7.944 votos, seguido de Walter Rabello (6.340), de Mauro Savi (4.124), de Sebastião Rezende (3.896 votos), de Guilherme Maluf (2.420) e de Wilson Santos (1.662), todos com cadeira garantida na Assembleia.

  • Blairo agora defende Dilma

    Quarta-Feira, 22/10/2014 11h:08

    "Intimado" por Dilma, Blairo Maggi, uma das forças empresariais do setor produtivo, se viu forçado a sair do comodismo e da condição de alheio ao processo eleitoral para entrar na campanha à reeleição da petista, faltando apenas 4 dias para o pleito. E só passou a criticar Aécio e defender a presidente depois que esta retomou a liderança "apertada" nas pesquisas, embora dentro do empate técnico. O ex-governador mato-grossense e senador afirmou que "para alcançar os índices da economia que vem propondo, um possível governo Aécio teria que sacrificar o agronegócio". Entende que, para cumprir uma das propostas econômicas, o tucano teria de aumentar juros e cortar subsídios para agronegócio. Segundo Blairo, "o passado mostra como o PSDB costuma atuar na economia: cortando linhas de crédito e aumentando os juros para controlar a inflação".

  • Mais votados em Cuiabá

    Quarta-Feira, 22/10/2014 10h:03

    Mauro Savi, reeleito para o quarto mandato com a maior votação do Estado (55.233 votos), espalhou outdoor em pontos estratégicos de Cuiabá, com mensagens de agradecimento à população. Equivocadamente, cita que foi o mais votado da Capital, quando, em verdade, ficou em quinto lugar, com 9.466 votos. A maior votação foi do também parlamentar e apresentador de TV, Walter Rabello (PSD), com 18.141 votos locais e, em todo o Estado, 27.232; seguido do empresário Eduardo Botelho (PSB), com 15.299 votos (40.517 em todo Estado); do ex-prefeito Wilson Santos (PSDB), com 13.731; e do deputado Emanuel Pinheiro (PR), com 11.721. Todos eles garantiram vagas na Assembleia, assim como os outros na lista de mais votados em Cuiabá, sendo eles os deputados Maluf (8.904), Sebastião Rezende (7.894), Romoaldo Júnior (4.610), Janaína Riva (4.343) e Pery Taborelli (3.113 votos).

  • Mesmo slogan pela AMM

    Terça-Feira, 21/10/2014 14h:08

    Em sua nova campanha à presidência da AMM, Adair José Alves (PMDB), advogado e prefeito de segundo mandato de Alto Paraguai, usa o mesmo slogan de 2013, quando disputou e perdeu para Chiquinho do Posto pelo placar de 45 a 92 votos: "AMM para os Municípios e pela Sociedade". Ele começou a visitar os colegas gestores de diferentes regiões. Esteve na Baixada Cuiabana e na próxima semana parte para o Médio-Norte e Nortão. Adair destaca que a entidade não pode entrar na disputa partidária e nem pertencer a grupos políticos. Diz não ser contra ninguém, mas defende um "choque de gestão" na entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. Entende que a AMM deve ser caixa de ressonância dos prefeitos e atuar de forma independente. A eleição deve ocorrer na segunda quinzena de novembro e a posse para dois anos de mandato será em fevereiro. Além de Odair, também se lançou no páreo, por enquanto, o prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato (PR).

  • Aécio, MT e ministério

    Terça-Feira, 21/10/2014 10h:25

    leitao_curtinha  O deputado federal Nilson Leitão (PSDB), coordenador da campanha do presidenciável Aécio, garante que MT terá espaço dentro da gestão tucana, caso Aécio ganhe. Em entrevista ao RDTV nesta 3ª (21), lembra que FHC teve mato-grossenses na equipe, como Berinho, na Eletronorte; e Pepeu Garcia,  na Sudam e, depois, na Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA), e que, agora, não será diferente. Leitão pondera que isso só será discutido após o resultado das eleições. Assim, Leitão ameniza o discurso dos petistas de que o Estado, hoje no comando do ministério da Agricultura, com Neri Geller, perderá espaço no governo federal. Otimista, Leitão crê na vitória de Aécio, mas reconhece que trata-se de uma eleição difícil, especialmente porque, segundo ele, o PT de Dilma tem utilizado a máquina pública em favor de sua reeleição.

  • Silval contra CPI da Trimec

    Segunda-Feira, 20/10/2014 17h:42

    Em meio a onda de CPIs na Assembleia, Silval chamou Ezequiel e pediu para este retirar a assinatura da comissão aprovada para investigar as relações da construtora Trimec com o Palácio Paiaguás. Prestes a deixar o Legislativo para assumir cadeira de deputado federal, Ezequiel, do PP, eleito no palanque de Taques, disse não ao governador. Como a proposta de CPI tem oito assinaturas, basta a retirada de uma para impedir a sua instalação. E isso é tudo o que o peemedebista pretende. Ele ficou de recorrer a outros parlamentares considerados rebeldes, como o petista Ademir Brunetto e o democrata Dilmar. A investida de Silval tem um objetivo: evitar a fragilidade e risco de escândalo nos últimos dias do seu governo. A Trimec é constantemente metralhada por deputados na tribuna, que costumam questionar o volume de contratos e de recursos públicos recebidos pela empreiteira. Diante disso, há quem diga que Silval é sócio oculto.

  • Mesa e veto à reeleição

    Segunda-Feira, 20/10/2014 17h:30

    oscar_curtinha.jpg   Agora eleito deputado estadual, Oscar Bezerra (foto), do PSB, defende que se acabe com a reeleição da Mesa Diretora da Assembleia. O curioso é que sua esposa, deputada Luciane, do mesmo PSB, votou favorável a uma PEC que permitiu presidente ser candidato à reeleição. O fato beneficiou o deputado Riva (PSD), que ganhou a presidência pela segunda vez, após aprovação da proposta. Somente Emanuel Pinheiro (PR) votou contra a PEC, em 2012. Como a oposição ligada ao governador eleito Pedro Taques chegou ao poder, é provável que uma nova proposta derrube o direito de presidente do Legislativo estadual disputar reeleição. A proposta de Oscar é que se tenha alternância nos principais cargos da Mesa da Assembleia, que recebe mensalmente um duodécimo de aproximadamente R$ 30 milhões.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 815