Cuiabá, 09 de Fevereiro de 2016

Curtinhas

  • Morre ex-presidente da Câmara

    Segunda-Feira, 08/02/2016 13h:58

    O prefeito Mauro Mendes decretou luto oficial por três dias pela morte do ex-presidente da Câmara de Cuiabá nos anos 1990, Paulo Borges, pai do ex-vereador e atual secretário de Habitação e Regularização Fundiária, que leva o mesmo nome. Aos 75 anos, Paulo Borges estava internado há uma semana, com infecção pulmonar. E veio a falecer nesta segunda, de madrugada. Ele ocupou o cargo de procurador federal antes de ingressar na política. Foi vereador entre 1982 e 1996, líder da bancada na gestão do ex-prefeito Anildo Barros Lima e comandou a Câmara no biênio 91/92, na época da gestão do então prefeito Frederico Campos. Paulo Borges deixa três filhos, quatro netos e a esposa Vanilda Borges.

  • Blocão pró-Taques e conflitos

    Segunda-Feira, 08/02/2016 10h:34

    jayme campos curtinhas   A proposta do PSDB regional de fechar blocão dos partidos que estão com o governador Taques na disputa às prefeituras encontra resistência em vários municípios. Quando sugeriu esse amplo arco de alianças com 13 ou mais legendas, o presidente estadual do tucanato, deputado Leitão, certamente não levou em consideração as brigas paroquiais. Em Várzea Grande, por exemplo, o recém-empossado deputado e apresentador de TV Jajah Neves (PDT), e o também deputado Taborelli (PV) já avisaram que vão às últimas consequências para concorrer à sucessão. E a prefeita Lucimar Campos (DEM) deseja a reeleição. A considerar o blocão pró-Taques, os três são do mesmo grupo, mas dificilmente chegarão a um acordo. Na reunião do PSDB com os demais governistas, Jayme Campos (foto) torceu a cara quando Jajah avisou que não desiste.

  • 4 edições do Vem Pra Arena

    Segunda-Feira, 08/02/2016 10h:14

    leandro carvalho curtinhas   Em visita ao Grupo Rdnews, o secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, maestro Leandro Carvalho, adianta que neste ano vão ser realizadas quatro edições do Vem Pra Arena e mais o especial de Natal, a ser sediado também no entorno da Arena Pantanal. Leandro se mostra empolgado com esses eventos porque tem agradado o público e com grande repercussão e ainda valorizando artistas e demais profissionais do Estado. No ano passado, o governo estadual promoveu quatro e, em todos, atraiu presença maciça, chegando a 30 mil pessoas. As datas serão definidas até o próximo mês. O Vem Pra Arena proporciona, gratuitamente ao público, teatro, música, dança, práticas esportivas e gastronômica. E tem atraído milhares de pessoas de outros municípios.

  • Proveito eleitoral em Chapada

    Sábado, 06/02/2016 19h:44

    thelma de oliveira   A decisão do prefeito Lisu Koberstain (PMDB) de não destinar recursos para o Carnaval popular de Chapada dos Guimarães é motivada não só pelo reflexo da crise, com impacto negativo na arrecadação e na necessidade de controlar gastos públicos para manter ao menos os serviços essenciais. Carrega uma pitada política. Ele tenta frear a campanha extemporânea da oposição, que quer desgastá-lo. No embalo do Carnaval, inclusive do Bode do Karuá, estão infiltrados figuras que tentam tirar proveito político do evento e reforçar candidatura à sucessão municipal, como o ex-deputado estadual Avalone e a ex-federal Thelma, que está em pré-campanha à prefeita. Thelma é do PSDB e tem apoio do governador Taques. O prefeito argumentou falta de verba para garantir alimentação aos PMs plantonistas no Carnaval. O tucanato entrou em ação e articulou com o governador para assegurar essa estrutura logística. Thelma, que desce porrete no prefeito, vai "faturar" eleitoralmente em cima da festa do Bode.

  • 1º na disputa à Unimed Cuiabá

    Sexta-Feira, 05/02/2016 21h:12

    kamil fares   Kamil Fares (foto), que já presidiu a Unimed Cuiabá por duas vezes, seria eleito hoje de novo. Uma pesquisa quantitativa feita junto aos médicos cooperados pela KGM e divulgada nesta sexta pelo site HiperNotícias, revela que o nome de Kamil aparece com 57,4% de preferência na estimulada. Considerando os votos válidos, Kamil tem quase o dobro das intenções de voto do 2º colocado. A eleição para três anos de mandato acontece em 10 de março. Há outros dois candidatos, sendo eles Rubens Carlos e Arlan de Azevedo. Segundo a amostragem, Rubens figura em 2º lugar, com 29,5%. Arlan aparece com 13,1%. A pesquisa foi realizada entre 2 e 4 deste mês. Foram ouvidos 335 médicos. A margem de erro da pesquisa é de 4,5% para mais ou para menos. Na espontânea, Kamil tem 27,2%, seguido de Rubens (13,1%) e Arlan (5,7%). Nesse caso, os indecisos representam 54% - clique aqui e saiba mais.

  • Receita e Sefaz em parceria

    Sexta-Feira, 05/02/2016 16h:01

    Em março, o Estado ganhará um aliado forte no combate à sonegação fiscal. Por meio da Sefaz, firmará parceria com a Receita para compartilhamento de informações econômico-fiscal entre os órgãos. Com a troca de informações sigilosas, o cerco se fechará mais ainda contra empresas que sonegam impostos. A Sefaz e a Receita querem realizar ações e operações conjuntas, o que deve impactar diretamente na arrecadação e na fiscalização de tributos federais e estaduais. Diversos sistemas serão integrados e customizados para que os servidores tenham agilidade ao fazer, por exemplo, uma pesquisa. Além disso, o serviço de inteligência da Secretaria de Segurança Pública vai se envolver na parceria, auxiliando a equipe técnica da Sefaz.

  • Voo mais alto e risco de "abate"

    Sexta-Feira, 05/02/2016 15h:44

    wellington fagundes   Wellington Fagundes, hoje no comando do PR que foi jogado para a oposição ao Governo Taques, começa a admitir nos bastidores a hipótese de concorrer ao Paiaguás, em 2018. Mas há dois obstáculos que podem complicar a vida do ex-deputado federal por seis mandatos e senador desde o ano passado. Primeiro, o seu PR está perdendo quadros. O senador Blairo foi para o PMDB e ao menos três dos cinco deputados estaduais também devem pular do barco. Segundo, Wellington teme ser detonado pelo governador, que eventualmente seria seu principal adversário nas urnas. É que, em meio às devassas feitas na máquina estadual desde quando assumiu a administração, Taques chegou a indícios que podem comprometer o senador, principalmente na área de infraestrutura, onde Wellington ditava as regras no Governo Silval, por meio do então secretário Cinésio.

  • Decreto da salvação do Estado

    Sexta-Feira, 05/02/2016 10h:34

    paulo brustolin sefaz curtinhas   O secretário de Estado de Fazenda, Paulo Brustolin, disse nesta sexta, em visita ao Grupo Rdnews, que o Decreto 02, assinado pelo governador Taques na primeira semana de mandato, em janeiro do ano passado, "salvou o Estado". Lembra do rombo milionário deixado pela gestão anterior, chegando a R$ 2 bilhões, e da falta de dinheiro em caixa. O decreto suspendeu por 90 dias todos os contratos administrativos firmados pelo Estado, excetos aqueles sobre serviços e de fornecimento de bens indispensáveis para a continuidade das ações públicas inadiáveis no âmbito de cada unidade administrativa. Os contratos passaram por auditoria. Foi a partir daí, destaca Brustolin, que se pôde prevenir danos ao erário, identificar o prazo e as medidas para correção, e, com equilíbrio e controle das finanças, retomar os pagamentos. Lembra das críticas recebidas na época e observa que hoje existe o reconhecimento público de que o governo agiu corretamente.  

  • Kassab elogia evento em Cuiabá

    Sexta-Feira, 05/02/2016 08h:59

    Em sua primeira visita a Cuiabá como ministro das Cidades, na quinta, Gilberto Kassab se mostrou muito satisfeito e surpreso com o evento realizado pelo governo estadual. Segundo ele, a reunião organizada pelo Estado e prefeituras representou um marco nas relações institucionais entre os governo estadual e federal e os municípios. Foi recebido no Palácio Paiaguás pelo governador Taques e pelo vice Fávaro e por secretários de áreas relacionadas ao Ministério das Cidades, que apresentaram ao ministro demandas e propuseram parcerias. Depois, a comitiva seguiu à Arena Pantanal, onde foram realizadas reuniões de trabalho com cerca de 130 prefeitos, divididos por consórcios regionais. Foram 4 horas. O ministro e o governador conversaram com 15 consórcios regionais de prefeituras. De forma dinâmica, foi possível atender a todos os grupos de prefeitos.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 990