Cuiabá, 05 de Julho de 2015

Curtinhas

  • Julier, pré-candidatura e Justiça

    Sábado, 04/07/2015 10h:52

    julier curtinhas   É complicada a situação política e jurídica de Julier Sebastião da Silva, ex-juiz federal que, por algum tempo, ganhou notoriedade como paladino da moralidade. Mas a máscara caiu. A Justiça Federal determinou o bloqueio dos seus bens, assim como do empresário Osvaldo Cabral, que teria transferido dinheiro ao então juiz. Julier responde por crimes funcionais. Enquanto magistrado, teria manobrado processos sob sua relatoria a empresas ligadas às obras do VLT em troca de pagamentos mensais e vantagens financeiras. Segundo o MPF, a mesada chegou ao menos a R$ 135 mil. O esquema foi descoberto na operação Ararath, da PF. Julier deixou a toga, se filiou ao PMDB acreditando que seria candidato a governador em 2014, mas foi boicotado. Agora, pretende disputar a Prefeitura de Cuiabá, mas a cúpula do PMDB já concluiu que, com Julier, não tem a mínima chance de êxito nas urnas.

  • Borges é cotado para secretaria

    Sexta-Feira, 03/07/2015 20h:54

    paulo borges curtinhas   Perguntado sobre a reforma do secretariado e expectativa de contemplar o PSDB, que saiu da oposição para se tornar governista, o prefeito de Cuiabá Mauro Mendes revelou que fará, sim, mudanças no primeiro escalão. Não declinou nomes dos que devem cair e muito menos daqueles que podem entrar, mas observou que o único garantido no cargo é ele próprio, já que é o chefe do Executivo municipal. Já nos bastidores são fortes os rumores de que Adilson dos Reis (Habitação e Regularização Fundiária) seria um dos devem ser substituídos. E o nome mais cotado ao posto é do ex-vereador Paulo Borges (foto), filiado à legenda tucana e hoje lotado na Câmara como assessor. Borges foi secretário de Infraestrutura na gestão Wilson. A bancada tucana, com três vereadores (Lueci, Saad e Maurélio), entrou para a base, elevando para 22 o bloco situacionista.

  • Zeca e provocação a governador

    Sexta-Feira, 03/07/2015 20h:40

    zeca viana deputado curtinhas   Zeca Viana (foto), presidente regional do PDT, partiu para uma estratégia provocativa, com intenção de apressar a saída de Pedro Taques do partido. Quer atrair a filiação do petista Lúdio Cabral, que foi o principal adversário de Taques nas urnas do ano passado na disputa ao governo. E Zeca passou a liderar outras frentes para deixar o governador em saia-justa dentro da legenda pedetista. Criou um grupo no WhatsApp, com dezenas de filiados pedetistas, e está convidando a todos a se juntar em manifesto contra Taques. Pelo visto, o dirigente pedetista resolveu mesmo peitar o governador. Já Taques, por sua vez, avisou que não fica no PDT, mas não tem pressa para deixá-lo. Para engessar ainda mais o partido, pode pedir desfiliação somente no próximo ano.

  • Maluf e Joaquim na cordialidade

    Quinta-Feira, 02/07/2015 17h:01

    antonio joaquim curtinhas 2   O deputado Guilherme Maluf chegou no carro oficial da Presidência da Assembleia e acompanhado do conselheiro do TCE, Antonio Joaquim (foto), nesta quinta, no bairro Ribeirão do Lipa, onde o governador Taques e o prefeito Mauro lançaram as obras do novo Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá. Essa cordialidade e aproximação mostra que a relação entre AL e TCE não ficou abalada, mesmo depois dos ataques do deputado Wilson, do mesmo PSDB de Maluf e que ficou na bronca por causa do parecer favorável de Joaquim às contas de gestão de 2014 do governo Silval. Aliás, Joaquim e Maluf sonham com projetos majoritários para 2018. O conselheiro, que já foi deputado estadual e federal, avalia convite para se filiar ao PMDB e disputar o governo estadual. Maluf quer buscar o Senado.

  • Pré-candidatura sem aglutinar

    Quinta-Feira, 02/07/2015 10h:29

    serys slhessarenko curtinhas   Serys Slhessarenko já está filiada ao nanico PRB, pelo qual pretende disputar a Prefeitura de Cuiaba. Como brigou com as principais lideranças por onde passou, terá dificuldades de construir alianças. Pelo PT, ela ganhou cadeira de senadora em 2002 com apoio de Blairo, Jayme e Jonas, que se uniram para contrapor Dante. Entrou na segunda vaga e, meses depois, rompeu com Blairo, então governador e seu principal apoiador. Brigou com Silval (PMDB) e com Lúdio (PT). Se afastou do prefeito Mauro. Arrumou confusão com metade dos petistas, especialmente com o grupo majoritário de Abicalil. Fez campanha para Taques ao Senado. Foi para o PTB, acreditando que seria escolhida para o Senado em 2014. Não se viabilizou. Brigou com os petebistas Galindo e Pagot e apoiou Rui Prado (PSD). Por fim, saiu do PTB. Agora no partido do bispo Edir Macedo, tenta reconquistar espaço na vida pública. Além da dificuldade de aglutinar, está brigada com muitos líderes. Por isso, tende a permanecer no ostracismo político.

  • Staff exonerado e renomeado

    Quinta-Feira, 02/07/2015 08h:40

    Seis meses após a posse, alguns secretários do governo Taques estão sendo exonerados para ajustes de nomes de pastas e vinculações, por conta da implantação da reforma administrativa. E isso tem provocado reviravolta nos bastidores. Propagou-se que o governador estaria promovendo as primeiras mudanças no primeiro escalão. Em verdade, ele assinou ato de exoneração e, ao mesmo tempo, de nomeação, agora com nomenclaturas de acordo com a lei da reforma, que extinguiu cerca de mil cargos comissionados e alterou nomes de pastas e restruturação de órgãos, empresas e de autarquias. Os primeiros a terem nomes publicados no Diário Oficial foram Suelme Evangelista (Agricultura Familiar e Regularização Fundiária) e Adriana Vandoni (Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção). E eles seguem firmes na equipe.

  • AL, sessão e rotina normal

    Quarta-Feira, 01/07/2015 20h:55

    A Mesa Diretora não realizou sessão vespertina desta quarta, alegando falta de água no prédio, mas quase todos os deputados permaneceram na Assembleia. Alguns deles foram à reunião com o secretário Mauro Zaque (Segurança Pública), que compareceu ao gabinete da Presidência, sob Guilherme Maluf. Debateram por mais de duas horas as ações no setor de segurança. Maluf enfatiza que teve de suspender a sessão, mas os trabalhos prosseguiram com os deputados, seja nos gabinetes, seja em reuniões. Observou que ele próprio, após o encontro com o secretário Zaque, atendeu a várias pessoas, inclusive representantes da região do Araguaia. Segundo Guilherme Maluf, a operação do Gaeco, batizada de Ventríloquo e que resultou em busca e apreensão de documentos e equipamentos em alguns setores da AL, não alterou a rotina da atividade parlamentar.

  • Gaeco vê reincidência de Riva

    Quarta-Feira, 01/07/2015 14h:13

    marco aurelio gaeco curtinhas   O chefe do Gaeco, promotor Marco Aurélio (foto), explica que a operação Ventríloquo, desencadeada nesta quarta, não tem relação com a operação Imperador, de fevereiro deste ano, e muito menos com a Ararath. As coincidências são o envolvido do ex-deputado José Riva nos dois esquemas e o cerco às finanças da Assembleia . A Imperador levantou fraudes de 2005 a 2009. A Ventríloquo descobriu rombo entre 2013 e 2014 de R$ 10 milhões. Dessa esquema que aponta prática de peculato e lavagem de dinheiro fazia parte o então secretário-geral Márcio Pommot, que foi preso. Segundo o Gaeco, os pedidos de prisão, busca e apreensão foram propostos antes da decisão do STF, que revogou a prisão de Riva na semana passada. E chama atenção o fato de Riva, segundo o Gaeco, coordenar o esquema no período em que já sabia que estava sendo investigado na Ararath.

  • Deputados, conflitos e maconha

    Quarta-Feira, 01/07/2015 11h:28

    ze do patio   Taborelli reagiu de forma dura as críticas de Zé do Pátio (foto), em sessão nesta 4ª. Pátio criticou o que define como insegurança em Rondonópolis e Várzea Grande e diz ser absurdo os dois municípios só receberem 14 e 15 novos PMs, respectivamente. E disse que Taborelli não defende Várzea Grande, onde foi vereador. O parlamentar do PV, por sua vez, afirmou que Pátio deveria se basear em dados oficiais para não cair no discurso vazio. Ao lembrar que foi comandante do Batalhão da PM rondonopolitana na época em que Pátio foi prefeito, observou que prendeu em flagrante um grupo de universitários, em poder de droga numa casa no Jardim Atlântico. E, no dia seguinte, Pátio recebeu os estudantes no gabinete e, por telefone, bradou no ouvido de Taborelli que não admitia o que fora feito. Segundo Taborelli, o grupo fez passeata contra ele, reunindo "cerca de 30 maconheiros", enquanto a sociedade, a seu favor, levou mais de 200 para uma manifestação paralela. Por fim, disparou contra Pátio: "O senhor tem de decidir entre apoiar a marcha da maconha ou ficar do lado da sociedade!".

INíCIO
ANTERIOR
1 de 913