Cuiabá, 21 de Novembro de 2014

Curtinhas

  • Taques segue dupla jornada

    Sexta-Feira, 21/11/2014 07h:39

    Pedro Taques leva uma jornada dupla neste final de ano, como senador e como governador eleito. Nos últimos dias no Senado, aproveita para checar o andamento dos projetos e participa de reuniões. Nesta semana em Brasília buscou, por exemplo, auxílio da equipe do setor jurídico e participou do "Pacto pela Boa Governança: Um Retrato do Brasil", promovido pelo TCU, que entregou ao vice-presidente Temer e aos governadores eleitos um documento com diagnóstico sobre assuntos relevantes nas áreas de saúde, educação, previdência social, segurança pública e infraestrutura. Taques esteve com o governador eleito de MS, Reinaldo Azambuja (PSDB), com quem discutiu possibilidades de parcerias entre os Estados vizinhos. De volta a Cuiabá, o pedetista retoma reunião com equipe de transição e anuncia, na próxima terça, nome de novos secretários.

  • Extinções e fusões em Cuiabá

    Quarta-Feira, 19/11/2014 19h:56

    Com as fusões propostas pelo Palácio Alencastro, 9 secretarias em Cuiabá deixam de existir. As unificações ficarão assim: Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente; Cultura, Turismo, Esportes, Cidadania e Juventude. A Fazenda se junta com Planejamento e Finanças. A Ouvidoria-Geral será absorvida pela Controladoria-Geral. Governo se junta à Secom, que ainda absorverá o Gabinete do Prefeito e o Escritório de Assuntos Estratégicos de Brasília. A secretaria de Gestão ganha atribuições do Cuiabá-Prev, que deixa de ser autarquia. Também serão fundidas Trabalho e Agricultura e passa a se chamar Trabalho e Desenvolvimento Econômico. Será criada a secretaria de Ordem Pública para integrar Apoio à Segurança Pública, Trânsito e Transporte Urbano, o setor de fiscalização do Meio Ambiente e o Procon Municipal. O Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano de Cuiabá (IPDU) será recriado e absorverá o Escritório de Projetos.  

  • Reforma, coragem e demissões

    Quarta-Feira, 19/11/2014 19h:49

    Mauro Mendes tomou uma decisão corajosa de promover reforma profunda da máquina, com unificação de algumas pastas e órgãos, extinção de outros e, de quebra, exoneração de 500 pessoas que ocupam cargos comissionados. Se tivesse uma atuação mais política do que técnica, não encontraria ambiente para avançar nessa proposta. Que digam os ex-prefeitos Roberto França, Wilson Santos e Chico Galindo, todos considerados gestores políticos. Eles tentaram, mas logo nas primeiras pressões desistiram. O quadro de secretarias será reduzido de 24 para 15. Vão ser mantidas as pastas de Assistência Social, Serviços Urbanos, Saúde, Educação, Obras Públicas, Vice-Prefeitura e Procuradoria-Geral. A de Cidades receberá nomenclatura de Habitação e Regularização Fundiária. A Agência Municipal de Água e Esgoto (Amaes) terá uma Diretoria de Fiscalização.

  • Reforma, fim de DAS e reação

    Quarta-Feira, 19/11/2014 18h:23

    mario nadaf   Alguns vereadores cuiabanos, principalmente da base do prefeito Mauro, começam a "espernear" porque perderão apadrinhados que hoje estão em cargos comissionados no Executivo. Mauro anunciou que a reforma administrativa que pretende implantar ainda neste ano vai reduzir de 24 para 15 secretarias, proporcionando uma economia anual de R$ 15 milhões, sendo R$ 5 milhões com exoneração de DAS. O vereador Mário Nadaf (foto) é um dos que estão na bronca. É que sua esposa Kelly Vieira Lima perderá o cargo de diretora-executiva da Funec, que será extinta. Como estratégia para não enfrentar tanta resistência na Câmara, o prefeito convocou vereadores para apresentar o projeto. Apesar da chiadeira de alguns, o Legislativo deve aprová-lo.

  • Dilemário perde 20 cargos

    Quarta-Feira, 19/11/2014 12h:41

    dilemario alencar   Dilemário Alencar, que sempre atuou como governista, rompeu com o prefeito Mauro e perdeu as 20 indicações de cargos no âmbito do Executivo. O vereador havia "emplacado" apadrinhados em várias secretarias e órgãos. Um dos exonerados por causa da ruptura política do petebista com o Palácio Alencastro foi Oderli Xaxim, que ocupava cargo comissionado na prefeitura desde a gestão Galindo, inclusive na função de coordenador de feiras livres. Mauro tem apoio da bancada do PTB na Câmara, mas, em relação a Dilemário, o vê com desconfiança por se tratar de vereador "inconfiável" e que age conforme a conveniência pessoal. Contrariando o Executivo, fez campanha pela volta dos cobradores no transporte coletivo e, por último, por sinalização nos pontos onde foram instalados radares eletrônicos, com direito até a propaganda em outdoor.

  • Fabris quer cadeira no TCE

    Quarta-Feira, 19/11/2014 10h:11

    gilmar fabris   Gilmar Fabris, que saiu das urnas deste ano como primeiro-suplente de deputado - perdeu a vaga para Pedro Satélite por uma diferença de 38 votos -, está vez mais próximo de se tornar conselheiro do TCE. As articulações de bastidores avançaram. Fabris deve entrar no lugar do velho amigo e ex-colega parlamentar Humberto Bosaipo, afastado pelo STJ e que admite ingressar com pedido de aposentadoria ainda neste mês. Filiado ao PSD de Riva, Fabris entraria para o Pleno por indicação da Assembleia. Nesse caso, basta passar por uma simples sabatina, mesmo que, para esse cargo vitalício, exija-se notório saber jurídico e que esteja livre de condenação pela Justiça. Após chancela da AL, cabe ao governador fazer a nomeação. Fabris é uma figura política polêmica, emblemática e tem nome envolvido em escândalos.

  • Volta de Soares na Saúde

    Quarta-Feira, 19/11/2014 09h:58

    luiz soares   O prefeito Mauro relutou e está quase convencido em convidar para tocar a saúde de Cuiabá o ex-deputado Luiz Soares, que já comandou a pasta nas administrações Roberto França e Wilson Santos. Se de um lado Soares e trabalhador, com postura dura e corajosa e com fama de conduzir a coisa pública com retidão, por outro é considerado desagregador e daqueles que atropelam etapas. Nas duas gestões em que atuou como secretário, enfrentou conflitos com a classe médica e também com os servidores. Ao tomar conhecimento, nos bastidores, de que Soares pode retornar à Saúde, em substituição ao secretário Werley Peres, membros da diretoria do sindicato dos Médicos já anunciaram que a reação será, de imediato, decretar greve geral.

  • Extra a policiais militares

    Quarta-Feira, 19/11/2014 07h:00

    O comandante-geral da PM, coronel Nerci Adriano Denardi, determinou que a secretaria de Administração inclua na folha de pagamento R$ 88,4 mil a serem pagos a 339 soldados militares. Trata-se de pagamento extra dentro da chamada jornada voluntária com valor da hora trabalhada de R$ 19,25. Conforme o banco de horas, o valor individual varia de R$ 77 reais a R$ 972 reais. Esses soldados trabalharam no entorno da Arena Pantanal e do ginásio Aecim Tocantins e nas operações Metropolitana, Primavera, Cerco Total e Lei e Ordem Região Sul. Como a Portaria 315, em vigor a partir deste mês, autoriza pagamento de jornada voluntária, muitos militares terão oportunidade de receber extra quando destacados para atuar em operações especiais.

  • Dois disputam a Ucemmat

    Terça-Feira, 18/11/2014 21h:42

    Dois vereadores disputam o comando da Ucemmat, entidade que representa as câmaras municipais. A eleição será em 3 de dezembro. O presidente Ebenezel Darby dos Santos (PMDB), de Cláudia e há seis meses em substituição a Ismaili Donassan (PSD), busca a reeleição. Tem como adversária Edileuza Ribeiro (PTC), aos 59 anos e no sexto mandato em Guarantã do Norte. Em 2012, ela concorreu e perdeu para Ismaili (159 a 246 votos), que neste ano se afastou da presidência e, em meio a escândalos, não teve respaldo da diretoria para reassumir o cargo. Então segundo-vice-presidente, Ebenezel se tornou presidente da entidade, que arrecada em média R$ 60 mil mensais. Das 141 câmaras, apenas 76 estão associadas.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 825