Cuiabá, 29 de Agosto de 2014

Curtinhas

  • Candidatos e programas

    Quinta-Feira, 28/08/2014 15h:43

    O perfil dos programas eleitorais dos 3 principais candidatos ao Governo são bastante distintos e apostam em elementos curiosos. Lúdio Cabral resolveu apostar no mesmo modelo apresentado pelo governador Silval em 2010, basta observar a abertura dos vts para se recordar das inserções do peemedebista. Tanta similaridade não é mera consciência, afinal, o marqueteito do petista é o mesmo de Silval, Carlos Rayel. Pedro Taques, por sua vez, tem apostado em produções quase cinematográficas, buscando emocionar o público com elementos visuais, auditivos e frases de efeito. Neste caso, na equipe do pedetista está o publicitário Gustavo Vandoni, vencedor de prêmios devido produções para comerciais, além do ex-senador Antero de Barros. Entre os três, no entanto, a opção de Riva foi a que mais chamou a atenção. O social-democrata investiu na mixagem de discursos por meio de raps. Nos bastidores, a informação é que a ferramenta agradou os eleitores. O marketing de Riva está sob Júlio Valmórbida.

  • Base em Sinop e Araguaia

    Quinta-Feira, 28/08/2014 11h:13

    baiano filho   Baiano Filho (PR), com base em Sinop e na região do Araguaia, contesta a informação de que estaria pretenso a mudar o domicílio eleitoral para Confresa, com vistas a ser candidato a prefeito pelo município em 2016. O deputado do PMDB afirma com convicção que não fará essa mudança. "Sou contra político que ganha e depois abandona sua cidade e região. Isso é conceitual. Jamais farei isso". Candidato à reeleição, Baiano, ex-secretário de Estado de Esportes do Governo Blairo, vive expectativa de ser bem votado neste pleito. Acredita que em Sinop, onde reside, terá a maior votação de todos os concorrentes à AL. Conta ter construído boa base em Confresa, onde mora um de seus filhos, e tem o prefeito Gaspar como forte aliado. Quanto a eventual acordo, Baiano revela que pode até ser candidato a deputado federal em 2018, com o prefeito do PSD a estadual.

  • "Filho" do casal Bezerra

    Quinta-Feira, 28/08/2014 10h:39

    rogerio salles   No horário eleitoral de quarta à noite, Rogério Salles (foto), em desvantagem nas pesquisas de intenção de voto, "colou" o casal Bezerra em Wellington, numa tentativa de desgastar o seu principal concorrente ao Senado. Mas, por conveniência, oportunismo e ingradição, Salles não citou que ele próprio entrou na vida pública pelas mãos de Carlos Bezerra, inclusive de quem foi vice-prefeito de Rondonópolis. Aliás, Salles deve agradecimento a Bezerra por este ter assumido a prefeitura por 2 anos. A esposa de Salles, Marília, foi vice-prefeita de Zé do Pátio, que era do PMDB de Bezerra. Nesse tom raivoso e incorporando um personagem criado pelo seu marqueteiro, Rogério Salles partiu para ou tudo ou nada. Como o eleitor não aprova essa linha agressiva e percebe que trata-se de uma estratégia de marketing de momento, a tendência é do tucano perder, ao invés de ganhar voto.

  • Daltinho "cola" em Beto

    Quarta-Feira, 27/08/2014 17h:37

    beto_curtinha.jpg   Em sua campanha a deputado estadual, Adalto de Freitas, o Daltinho (Solidariedade) aproveitou duas circunstâncias para se aproximar do prefeito barra-garcense Beto Farias (foto), do PSD. Primeiro, o fato de ambos partidos estarem na mesma coligação. Segundo, o recuo de Leandro Soares da disputa à Assembleia. Diante disso, Daltinho, que foi adversário ferrenho de Beto no pleito de 2012, foi se aproximando até “colar” no prefeito. Hoje não perde um ato, reunião e outros eventos promovidos pelo social-democrata. Como já dizia Ulisses Guimarães (já falecido), política é mesmo a arte de engolir sapo. Adversários duros num passado recente se tornam aliados, tudo pelo poder. Empresário e político de 1º mandato, Beto justifica que apoia Daltinho por entender que é o nome mais forte e com chance de se eleger como representante da região do Araguaia.

  • Baiano, eleição e Confresa

    Quarta-Feira, 27/08/2014 17h:27

    Após tentar, sem êxito, a Prefeitura de Sinop em 2004, o deputado Baiano Filho mira agora, uma década depois, outro Executivo: Confresa. Sua missão é se reeleger à Assembleia neste pleito pelo PMDB e, em 2016, tentar o comando do município situado no Noroeste do Estado. Dentro desta expectativa, Baiano até firmou acordo com o prefeito Gaspar Lazzari (PSD) para que este o apoie e, em troca, terá retribuição na corrida eleitoral de 2018 na condição de pré-candidato a deputado estadual. É pretensão de Baiano, inclusive, transferir o domicílio eleitoral para Confresa, que faz parte dos municípios do Araguaia, assim que passar o pleito de 2014. Hoje o parlamentar possui domicílio eleitoral em Sinop. Baiano tem chances reais de se reeleger. Figura na lista dos mais cotados do PMDB, que entrou num chapão de 5 partidos na corrida por vagas na Assembleia. Acredita-se que a chapa composta pelo PT, Pros, PR, PMDB e PC do B, consiga garantir 10 das 24 cadeiras no Legislativo. 

  • A Marina do agronegócio

    Quarta-Feira, 27/08/2014 16h:42

    sachetti_curtinha.jpg   Empresários e candidatos proporcionais ligados ao agronegócio estão sendo “forçados”, por uma série de circunstâncias, a apoiar Marina, inclusive lideranças que fazem parte do próprio PSB. Adilton Sachetti (foto) é um deles. Ex-prefeito de Rondonópolis, ex-secretário da Secopa nos governos Blairo e Silval, ele está no PSB, de Marina, e concorre à Câmara Federal. É ligado aos segmentos do agronegócio e empurrado por líderes também do setor, como Blairo, Pivetta, Eraí e Maurição. Esse grupo descia o porrete na ambientalista Marina. Mas agora, dentro da perspectiva dela se tornar presidente da República, viraram Marina desde “criancinha”. Já ocorreram muitos embates do setor produtivo contra a candidata, enquanto ministra do Meio Ambiente. Alguns, como Mauro Mendes, entraram nas articulações para “costurar” uma reaproximação.

  • Campanha de pai pra filho

    Quarta-Feira, 27/08/2014 16h:11

    galindo_curtinha.jpg   Dois ex-deputados e uma coincidência. Chico Galindo (foto) e Adalto de Freitas, o Daltinho, encaminharam ao TRE as atas de seus partidos, respectivamente PTB e Solidariedade, com nomes de seus filhos também como candidatos. No fritar dos ovos, Galindo, ex-prefeito de Cuiabá e já com passagem pela Assembleia, renunciou à candidatura deixando apenas Neto Galindo como representante da família na disputa. O ex-parlamentar Daltinho, derrotado duas vezes à Prefeitura de Barra do Garças e ex-militante do PMDB, fez o contrário. Pediu que o filho desistisse para tentar mais uma vez vaga de deputado. Daltinho Filho (Adalto Limongi de Freitas) havia se lançado para concorrer à AL também. Tanto Neto Galindo quanto Daltinho são empresários. Outra coincidência: eles não têm a mínima chance de serem eleitos.

  • Mauro fará ato pró-Marina

    Quarta-Feira, 27/08/2014 14h:06

    mauro mendes curtinhas   O prefeito Mauro Mendes (foto), presidente do PSB-MT, vai realizar nas próximas semanas um grande ato em Cuiabá para receber a presidenciável Marina Silva. Ele destaca que no Estado campeão em produção de grãos e considerado o celeiro do agronegócio é preciso haver estreitamento de relações entre o setor e Marina, que já aparece nas pesquisas em 2º lugar na corrida ao Planalto, à frente do tucano Aécio e só atrás de Dilma. Já no 2º turno, hoje a candidata do PSB ganharia da petista por 45% a 36%, conforme revelou o Ibope. Mauro está entusiasmado com a campanha e com o possível cenário político que se desenha pós-eleições. Vislumbra ter aliados de primeira hora na Presidência, no caso com Marina, e no governo estadual, com Pedro Taques. Isso facilitaria muito a sua gestão nos apoios de projetos e na conquista de verbas à Capital.

  • Rowles dentro e fora da TV

    Quarta-Feira, 27/08/2014 07h:49

    Mesmo tendo apresentado renúncia da candidatura junto ao TRE, Rowles Magalhães (Solidariedade) aparece no horário eleitoral pedindo voto como candidato a deputado estadual. Aliás, outros que já saíram do páreo também "roubam" tempo no rádio e na TV que poderiam já ter sido distribuído a outros candidatos. É uma falha grave das coligações em não agir rápido nesse processo de depuração e de novas gravações de programas. Preferem a cômoda situação de repeti-los. E a Justiça Eleitoral não se atenta a isso. Rowles foi o pivô de denúncia envolvendo um suposto esquema de propina na licitação do VLT, em 2012. Teria atuado como intermediador no processo entre o governo a iniciativa privada. Ex-assessor do vice-governador Daltro, Rowles denunciou ao site UOL Esporte que a licitação havia sido dirigida e que membros do governo teriam recebido propina de R$ 80 milhões. Órgãos fiscalizadores e a PF abriram investigação sobre o caso. No TJ, já foi arquivado.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 796