Curtinhas

Silval, outros líderes e a delação

Quarta-Feira, 19/07/2017 16h:45

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos primeiros depoimentos, tentou desfazer essa imagem de líder. Assumiu que tinha conhecimento de vários crimes cometidos no âmbito da gestão pública sob sua administração, mas, em muitos casos, como no processo da Seven, atribuiu como mentores outras pessoas. Citou, por exemplo, o ex-secretário Nadaf como "o cara" que articulou a compra duplicada pelo Estado de uma área na região de Manso. Cézar Zílio (foto), outro ex-secretário, segundo o ex-governador, foi quem conduziu o esquema com a Consignum; e, o ex-prefeito Walace, em fraudes com várias gráficas. Com essa estratégia de transferir para outros a liderança intelectual dos esquemas, Silval espera obtever o benefício da delação, tanto que nos depoimentos afirma enfaticamente ser réu confesso e que deseja colaborar com a Justiça.

Silêncio sobre os conselheiros

Quarta-Feira, 19/07/2017 16h:27

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma então revelou a existência de um inquério sobre este tema. Em verdade, o ex-chefe do Executivo estadual não entra no emaranhado que envolve pessoas que usufruem de foro privilegiado porque está aguardando, primeiro, ter o acordo de delação premiada homologado pelo Supremo. Depois, é possível que "abra a boca" sobre coisas nada republicanas de autoridades graúdas.

Silval e tensão no meio político

Quarta-Feira, 19/07/2017 16h:03

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca já saíram detalhes de esquemas ilegais comprometendo o ex-prefeito várzea-grandense Walace (foto), que teve o mandato cassado em 2015 por gastos ilícitos na campanha, o ex-deputado Riva, os ex-secretários de Estado Pedro Elias, Cézar Zílio e Pedro Nadaf, o procurador do Estado aposentado Chico Lima e até o filho Ricardo Barbosa.

Silval não cita Faiad em esquema

Terça-Feira, 18/07/2017 10h:39

francisco faiad   Silval revelou que o braço mais forte do seu esquema de corrupção na secretaria de Administração estava sob a tutela de Cézar Zílio que, mesmo deixando o cargo, continuou a fazer a coleta da propina paga por empresários para manter contratos com o Estado. Por outro lado, minimizou a participação do sucessor na pasta Pedro Elias, que teria atuado em poucas ocasiões, e isentou Francisco Faiad (foto), que também comandou a secretaria. Em nenhum momento, no depoimento à juíza Selma, nesta segunda, o ex-governador apontou Faiad como envolvido no esquema. Curiosamente, os três que tocaram a SAD na gestão Silval (Zílio, Elias e Faiad) também passaram pela cadeia. Destes, só Faiad, ex-presidente da OAB-MT, não se tornou delator e é o único a jurar inocência.

Silval e governo paralelo de Riva

Terça-Feira, 18/07/2017 10h:27

jose riva curtinha   Chamou atenção na oitiva de Silval, nesta segunda na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, quando confessou que tinha se tornado "refém" da Assembleia, então comandada por José Riva (foto). O ex-governador revelou ter sido procurado por Riva, que queria trocar a Consignum, responsável pelas operações dos empréstimos consignados, pela Zetra, sob justificativa de que a propina seria maior, chegando a R$ 1 milhão mensalmente. Já a Consignum pagava uma média de R$ 400 mil, segundo Silval. O peemedebista confessou que aceitou a negociata por medo da força política de Riva, que controlava a AL e seus deputados. Chegou a fazer uma licitação direcionada à Zetra, mas que fracassou por causa da "judicialização" feita pela Consignum. O acerto final, segundo o ex-governador, foi intermediado por ele próprio, mas executado por Riva, numa reunião com Willians Mischur, dono da Consignum. Os dois acertaram pagamento de R$ 2,5 milhões, revela Silval. A partir daí, não se tocou mais no assunto na Zetra.

Depoimento de Silval concorrido

Segunda-Feira, 17/07/2017 14h:10

silval barbosa curtinha   O 1º depoimento de Silval pós-liberdade - ficou preso por praticamente dois anos -, está mais concorrido do que final de Copa do Mundo. Nesta segunda, o ex-governador deve confessar crimes investigados na operação Sodoma 2. Entre os réus desse processo estão o ex-presidente da Assembleia José Riva, o ex-prefeito várzea-grandense Walace e mais 14 pessoas, todas vinculadas a desvios de recursos do Estado. Na 7ª Vara Criminal da Capital, Silval, visivelmente abatido e mais  magro, sentou-se de frente para a juíza Selma. Na mesma sala estão vários jornalistas, que dividem espaço com dezenas de advogados dos réus. Silval começou ponderando que, após cinco prisões e as acusações imputadas a ele, decidiu mudar de postura e avisou que confessará tudo, ou seja, vai revelar como e quem participou de esquemas da sangria do erário.  

Filho de prefeito em assessoria

Segunda-Feira, 17/07/2017 10h:35

emanuel filho curtinha   O federal de terceiro mandato Valtenir Pereira confirma que, de fato, nomeou para o seu gabinete Emanuel Pinheiro da Silva Primo (foto), filho do prefeito cuiabano Emanuel. O jovem assessor ganha R$ 2,4 mil mensais. E nem precisa pisar os pés no gabinete do deputado em Brasília. Presta serviços em Cuiabá, mais nas chamadas articulações políticas. Emanuel Filho já recebeu R$ 1 mil, correspondente aos primeiros dias na folha da Câmara. Valtenir jura que a nomeação não fora indicação do prefeito, de quem é aliado político e com quem militou por alguns meses no PMDB. Da sigla peemedebista, a quinta por onde passou nos últimos 12 anos, Valtenir voltou para o PSB e já como presidente regional, provocando divergências internas. Valtenir sonha com "voos mais altos". Deseja concorrer ao Senado no próximo ano.

Ex-cunhado lotado no gabinete

Sábado, 15/07/2017 22h:43

marcelo bussiki curtinha   Dois ex-vereadores estão lotados hoje na Câmara de Cuiabá. Com salário superior a R$ 10 mil, Eronides Dias da Luz, o Nona, integra o quadro jurídico. Responde como secretário de Apoio Legislativo. Edmilson Prates, ex-vereador pelo PMDB entre 2001 e 2004, é chefe de gabinete do vereador Marcelo Bussiki (foto), de quem foi cunhado. Opositor à gestão Emanuel, Bussiki nomeou Prates com subsídio de R$ 11,2 mil, incluindo R$ 4,2 mil de verba indenizatória, e logo em seguida apresentou um projeto que proíbe detentores de mandado eletivo ter cônjuge ou parente até terceiro grau ocupando cargo em comissão na administração pública. A intenção é proibido o chamado "nepotismo cruzado". Mas a proposta enfrenta resistência dos vereadores, portanto, não será aprovada. Sobre ter Prates no gabinete, Bussiki tem alegado que não existe mais a relação familiar entre ambos, pois a separação conjugal de sua irmã com o ex-vereador já ocorreu oficialmente. Esse vínculo empregatício de Bussiki para com o ex-cunhado não é de hoje. Quando foi controlador-geral da gestão Mauro, tinha Prates nomeado no gabinete.

Direitos de pacientes com câncer

Sábado, 15/07/2017 22h:10

gilmar fabris   Se tornou lei em MT, desde a última quinta (13), sob a chancela do governador Taques, um projeto do deputado Gilmar Fabris (foto) que obriga os órgãos públicos a divulgar em sites oficiais na internet, de forma clara e de fácil acesso, todos os direitos das pessoas com neoplasia maligna (câncer). E quais são esses direitos e benefícios? Eis alguns: aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, isenção de IR nos proventos de aposentadoria e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação (ICMS na aquisição de veículos automotores, quando a doença decorrer de alguma deficiência nos membros superiores ou inferiores), quitação de financiamento da casa própria, saques do FGTS e do PIS/PASEP, cirurgia plástica reparadora de mama, concessão de renda mensal vitalícia e andamento processual prioritário no Judiciário.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 1178

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...

Ex-governador não compromete Faiad

francisco faiad   Silval revelou que o braço mais forte do seu esquema de corrupção na secretaria de Administração estava sob a tutela de Cézar Zílio que, mesmo deixando o cargo, continuou a fazer a coleta da propina paga por empresários para manter contratos com o Estado. Por outro lado,...

Silval temia governo paralelo de Riva

jose riva curtinha   Chamou atenção na oitiva de Silval, nesta segunda na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, quando confessou que tinha se tornado "refém" da Assembleia, então comandada por José Riva (foto). O ex-governador revelou ter sido procurado por Riva, que queria trocar a Consignum, responsável...

Oitiva de Silval bastante "concorrida"

silval barbosa curtinha   O 1º depoimento de Silval pós-liberdade - ficou preso por praticamente dois anos -, está mais concorrido do que final de Copa do Mundo. Nesta segunda, o ex-governador deve confessar crimes investigados na operação Sodoma 2. Entre os réus desse processo estão o ex-presidente da...

Filho de prefeito e salário de R$ 2 mil

emanuel filho curtinha   O federal de terceiro mandato Valtenir Pereira confirma que, de fato, nomeou para o seu gabinete Emanuel Pinheiro da Silva Primo (foto), filho do prefeito cuiabano Emanuel. O jovem assessor ganha R$ 2,4 mil mensais. E nem precisa pisar os pés no gabinete do deputado em Brasília. Presta serviços em...

Ex-cunhado empregado no gabinete

marcelo bussiki curtinha   Dois ex-vereadores estão lotados hoje na Câmara de Cuiabá. Com salário superior a R$ 10 mil, Eronides Dias da Luz, o Nona, integra o quadro jurídico. Responde como secretário de Apoio Legislativo. Edmilson Prates, ex-vereador pelo PMDB entre 2001 e 2004, é chefe de gabinete...

Divulgar direitos de quem tem câncer

gilmar fabris   Se tornou lei em MT, desde a última quinta (13), sob a chancela do governador Taques, um projeto do deputado Gilmar Fabris (foto) que obriga os órgãos públicos a divulgar em sites oficiais na internet, de forma clara e de fácil acesso, todos os direitos das pessoas com neoplasia maligna...