Cuiabá, 25 de Maio de 2017

Curtinhas

A | A

Sexta-Feira, 17 de Fevereiro de 2017, 12h:34 | Atualizado: 17/02/2017, 13h:03

Atos irresponsáveis do passado

eduardo botelho curtinha

 

O novo presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (foto), e o governador Taques têm uma missão árdua. Com a folha do Executivo próxima de 100 mil servidores e superando os limites da LRF, o Palácio Paiaguás precisa tomar medidas austeras para conter a "sangria" e elevação descontrolada das despesas com pessoal. O ex-governador Silval, em sintonia com o então presidente da AL José Riva, criou leis absurdas, dentro da tal progressão de carreira, empurrando reajustes salariais para anos posteriores, privilegiando determinadas categorias. Para se ter ideia, uma das leis chancelada pela dupla Silval/Riva, garante 19,7% de aumento para servidores do Indea e Intermat a partir de abril, fora o RGA. Cedendo às pressões e para fazer "média", Silval e Riva agiram igual em várias outras áreas, ou seja, de forma irresponsável carimbaram, em leis, aumentos salariais para entrar em vigor após vingência de seus mandatos. A bomba estou na gestão Taques. A alternativa, então, é aprovar PEC ou lei complementar para corrigir essas distorções e privilégios.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Antonio | Segunda-Feira, 20 de Fevereiro de 2017, 13h02
    2
    0

    O Deputado gosta de falar mas, será que ele tem o devido conhecimento sobre a tramitação do projeto de Lei aprovado e implementado. Primeiro o Governo Pedro Taques fez uma análise parcial dos incrementos salariais, depois, fica mais fácil dizer qualquer coisa com R$ 70.000.000,00 para pagar a midia matogrossense. A maioria dos servidores amargaram perdas durante o Governo Dante de Oliveira e os primeiros anos do Maggi. Com muito trabalho foram recuperando. No caso do INDEA-MT, se o Governo atual pagasse tudo certinho, seria recuperado, em 2016, o poder de compra do ano de 2002. Gostaria que o nobre Deputado nos justificasse o motivo de terem aprovado a verba da GCOM tão polpuda, sendo que estamos em tempos de "crise" e é necessário cortar na própria carne. Pergunto mais, na carne de quem?

  • ferro | Segunda-Feira, 20 de Fevereiro de 2017, 09h11
    3
    2

    parabens EDUARDO BOTELHO E GOVERNADOR.O ESTADO NÃO PODE VIRAR ILHA DE PRIVILEGIOS, HOJE SABEMOS PORQUE OS EX GESTORES FIZERAM ISSO.

  • JONAS | Segunda-Feira, 20 de Fevereiro de 2017, 08h45
    0
    0

    JONAS, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Eleitor | Sábado, 18 de Fevereiro de 2017, 19h59
    10
    4

    Como pode este deputado imputar as ações a estes dois senhores que estão pagando suas dividas perante ao Justiça. Este Botelho esquece que a grande maioria dos atuais deputados que estão na base de apoio do Pedro Taques faziam parte da base do Governo passado e ai eles também são culpados e irresponsáveis??Ou agora porque esta do lado do Ditador são Inocentes e responsáveis??? Eu espero que a lava jato e a operação Ararath faça uma limpeza geral nesta nestes corruptos que com suas empreiteiras fizeram a festa com recursos publicos e no ano que vem vamos fazer o restante da faxina através do voto...

  • servidor público | Sábado, 18 de Fevereiro de 2017, 08h33
    8
    2

    Complementando a fala do Alexandre, faltou a PGE, pois todas as leis encaminhadas a Assembléia Legislativa, primeiramente tem que passar pelo crivo da PGE. Esse discurso ta igual disco furado, todos os dias a mesmas coisa, só reclamação, e não mostram alternativas para amenizar isso. Só reclamar, e o governo ta passando...

  • jamildo | Sexta-Feira, 17 de Fevereiro de 2017, 17h28
    11
    2

    Nesse governo é so balanhas e inchaço da maquina publica, não trem mais onde colocar gente e vai chegando mais para não fazer nada. assessor do assessor que ja é assessor de outro assessor que é assessor do protocolo na portaria é brincadeira.

  • Rone | Sexta-Feira, 17 de Fevereiro de 2017, 14h45
    15
    3

    O discurso do Governo é muito contraditório. Há alguns dias atrás foi veiculado que o Governo conseguiu se enquadrar nos parâmetros da LRF (http://www.rdnews.com.br/executivo/governo-exclui-despesas-e-volta-ao-limite-da-lrf-com-gasto-de-pessoal/80502). A impressão que dá é de que estão tentando "criar" um contexto para justificar as medidas que se pretende adotar (só) com os servidores do Executivo.

  • alexandre | Sexta-Feira, 17 de Fevereiro de 2017, 13h16
    17
    4

    Atos irresponsáveis no presente, onde estavam: MPE, TCE,TJ, CGE, AL que não fiscalizaram ? porque quem falhou em fiscalizar recebe RGA e quem trabalhou pra arrecadar recebe castigo, é greve geral o Estado vai parar, ninguem vai tirar pão da minha mesa...

Matéria(s) relacionada(s):