ECONOMIA E AGRONEGÓCIO

Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 16h:54 | Atualizado: 12/09/2017, 17h:21

FCO

Sicredi participa de workshop e solicita limite maior de crédito que R$ 320 mi

Assessoria

Sicredi participa workshop FCO

Representantes do governo, Sicredi e demais instituições financeiras, além de projetistas se reúnem para debater dificuldades nas operações do FCO

O Sicredi Centro Norte, que abrange Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre, participou nesta terça (12) de workshop sobre o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). O evento reuniu integrantes do governo estadual, de instituições financeiras e projetistas, que apresentaram as principais dificuldades enfrentadas para a liberação dos recursos. Além do Sicredi, estiveram presentes representantes do Banco do Brasil e do Sicoob, técnicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e da Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso (Desenvolve MT).

Em 2017, Mato Grosso tem orçamento de R$ 3 bilhões do FCO, divididos entre R$ 1,5 bilhão para o setor rural e R$ 1,5 bilhão para o setor empresarial, que reúne os segmentos da indústria, comércio, serviços e turismo. Até julho tinham sido liberados cerca de R$ 800 milhões para o setor rural e em torno de R$ 300 milhões para o setor empresarial.

O titular da Sedec, Carlos Avalone, afirma que o grande desafio é aumentar as liberações de recursos para o setor empresarial. Informa que é comum a apresentação de projetos incompletos, o que impacta na efetivação das contratações. “Se não estiver tudo certo, o recurso não sai. Então, é importante que os empresários contratem os consultores que vão analisar as garantias, a viabilidade econômica do projeto e a capacidade de pagamento da empresa”, diz ao informar que esses problemas não são mais enfrentados no setor rural.

Fernando Martins

Jo�o Spenthof

Presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Carlos Spenthof, disponibiliza apoio ao BB

Avalone acrescenta que o governo está determinado a ajudar o setor empresarial a aumentar as contratações para verticalizar a economia do Estado. “O agronegócio é importante, mas precisamos avançar nos setores industrial e comercial. Para isso estamos criando soluções para aumentar os aportes às empresas comerciais”.

O presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Carlos Spenthof, acrescentou que a cooperativa de crédito está disposta a ajudar o Banco do Brasil – principal operacionalizador do FCO – a promover o desenvolvimento do Estado. Para isso apresentou a estrutura do Sicredi, que possui 10 cooperativas na região Centro Norte, e frisou que a instituição financeira cooperativa tem expertise e uma rede de agências capazes de atender aos micro e pequenos empresários nos municípios mais longínquos do Estado, levando acesso ao crédito e desenvolvimento local.

O Banco do Brasil é o principal agente operacionalizador do FCO. Atualmente, do total orçamentário do fundo no Centro-Oeste, 10% são destinados às demais instituições financeiras, onde entra o Sicredi, que conta com um limite de crédito de R$ 320 milhões. “Este valor é aquém da nossa capacidade de operar e da nossa demanda. Para se ter uma ideia, temos um limite de R$ 11 bilhões com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento do Centro-Oeste). Podemos ser um complemento aos recursos do FCO para a ajudar a desenvolver as regiões menos desenvolvidas”, frisou Spenthof.

Ele complementou dizendo que o Sicredi mantém intensas conversas com o Banco do Brasil. Este ano, a instituição financeira cooperativa solicitou ao BB a liberação de R$ 271 milhões (de demanda efetiva) em janeiro, mas que apenas R$ 66 milhões foram liberados em abril, cifra que foi totalmente aplicada até junho. “Estamos esperando a liberação de mais R$ 205 milhões, o que não ocorreu até agora, e o ano está acabando”.

Eduardo Luna Mendes, assessor do Mercado Pessoa Jurídica da Superintendência do Banco do Brasil em Mato Grosso, diz que a instituição está trabalhando para encontrar melhores soluções para ampliar a contratação de crédito no Estado e que está firmando parcerias. Ele admite que as liberações de crédito para empresas é mais lenta devido à complexidade das operações. No entanto, afirma que em muitos casos não é um problema do banco e sim das empresas, que precisam apresentar uma série de documentos exigidos nas operações e que estes demoram a ser conseguidos pelas empresas contratantes.

O Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,5 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. 

O Sicredi Centro Norte, composto pelos estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre, tem cerca de 363 mil associados, com 166 agências em 131 municípios. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Controladores de ROO e o baixo salário

Em Rondonópolis, o prefeito Zé do Pátio foi obrigado, por decisão judicial, a empossar controladores internos do Município. Mas, depois, simplesmente "lavou as mãos". Os controladores têm, entre outras atribuições, a missão de proteger o patrimônio, fiscalizar e combater a corrupção. A atuação é equiparada ao do trabalho desenvolvido pela CGU. O problema é que esses profissionais...

Prefeitos empurram pré-candidatura

neurilan fraga curtinha   Neurilan Fraga (PSD) tem recebido incentivo de prefeitos, os quais representa como presidente da AMM, para ser candidato. Em princípio, seu nome era citado como opção à Câmara Federal. Mas agora pode entrar no páreo para deputado estadual. Abriu-se essa brecha por causa da...

Lutava pra sair e agora luta pra entrar

antonio joaquim curtinha   Antonio Joaquim enfrenta um drama pessoal e um embate jurídico um tanto curioso. Lutava para sair e agora luta para entrar no TCE-MT. Até semana passada, antes da operação Malebolge, Joaquim dizia que já havia dado sua contribuição no tribunal e que, após 17 anos de...

Perri, apoio e decisão com o "fígado"

rogers detran curtinhas   A decisão de Orlando Perri de afastar Rogers (foto) do comando da Segurança e ainda impor a este tornozeleira eletrônica causou muitos debates internos, especialmente depois da reação dura do governador Taques. De um lado, os colegas de Pleno prestaram solidariedade a Perri e...

Secretário destrava 10 obras da Copa

wilson_santos No cargo se secretário de Cidades há quase 9 meses, Wilson Santos (PSDB), em visita à sede do Rdnews, comemora o fato de ter conseguido destravar 10 obras da Copa de 2014. Admite que ainda restam pelo menos mais 4 para retomar, o que deve ocorrer no próximo ano, além do VLT. O reinício das obras do...

Desembargador denunciado no CNJ

orlando perri   Orlando Perri (foto) vai ser representado no CNJ. Quem o denunciará será Pedro Taques. O  governador se mostra revoltado com a decisão do desembargador de, mesmo com parecer contrário do MPE, mandou afastar Rogers do cargo de secretário de Segurança e ainda determinou que este use...

Taques define Perri como juiz acusador

pedro taques curtinha   Pedro Taques (foto) reagiu de forma dura e enérgica à decisão cautelar do desembargador Perri, que determinou afastamento de Rogers do comando da Segurança e ainda o impôs tornozeleira eletrônica, por entender que este usou o cargo para tentar obter documentos sigilosos ou...

Diretoria recebe apoio de servidores

luiz_henrique_curtinha O Sindicato dos Trabalhadores do TCE e a Associação dos Aposentados e Pensionistas do Tribunal emitiram nota de apoio à nova gestão do órgão fiscalizador, alterada por força de decisão judicial. O apoio acontece 6 dias após o STF afastar 5 membros do Pleno, acusados em...

Incompetência e os voos cancelados

z� do patio curtinha   O prefeito Zé do Pátio, de Rondonópolis, é tão incompetente que não consegue manter regularizados pagamentos para funcionamento do aeroporto municipal Maestro Marinho Franco. Para se ter ideia, há 9 meses a prefeitura não paga dois bombeiros militares...