Cuiabá, 19 de Setembro de 2014

Eleições-2014

A | A

Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 07h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:27

RUMO ÀS URNAS

Demitido, marqueteiro aciona Mendes por dívida de R$ 1,5 mi

   O ex-marqueteiro do candidato ao Paiaguás Mauro Mendes (PSB), Geraldo Humberto Pereira, o Léo Pereira, acionou o socialista na Justiça para cobrar R$ 1,5 milhão referentes a serviços prestados por ele ao empresário durante a corrida eleitoral deste ano. Na ação, Léo Pereira argumenta que fechou um contrato de R$ 3 milhões com Mendes, mas teria recebido dois pagamentos, que totalizaram R$ 400 mil.

  Ele foi demitido da campanha em 1º de setembro e, por isso, alega ter cumprido 66% do contrato, o que lhe renderia R$ 1,9 milhão. Como recebeu R$ 400 mil, acionou Mendes para receber R$ 1,5 milhão restante. Mendes foi notificado sobre a ação de cobrança na última segunda (27), pouco antes do início do debate entre os candidatos ao Governo na sede da OAB.

  Na ação, Léo afirma que as conversas com Mendes começaram ainda em 2009, quando o empresário teria visitado sua empresa Verbo Cerrado Comunicação, manifestando interesse em contratá-lo para que comanda-se a sua campanha na disputa pelo Paiaguás. Após esta primeira reunião, eles teriam se encontrado por mais três vezes para planejar qual seria a melhor estratégia de marketing para Mendes.

  Os trabalhos começaram efetivamente, conforme a versão de Léo Pereira, em 1º de julho. “Os trabalhos se iniciaram, pois o tempo urgia e as peças publicitárias e produtos de comunicação social teriam que ser feitas para correr contra o tempo e entrar no ar para disputar conceito na sociedade de acordo com as datas previstas pela lei eleitoral”, diz trecho da ação.

  Ainda segundo ele, após dois meses de trabalho, numa “ação unilateral e intempestiva, negando-se a observar os excelentes resultados qualitativos”, Mendes o demitiu. Na época, segundo Léo, ele observou que a sua equipe havia sofrido processo de “bulling” por parte de alguns profissionais da equipe do também marqueteiro Lúcio Sorje. “Estavam plantados como parceiros do projeto e, na verdade, desenvolveram diversas ações para desqualificar o projeto em curso”, argumenta Léo Pereira. Por fim, ele solicita o pagamento imediato dos R$ 1,5 milhão.

---------------------------------------------
Clique no play e veja momento em que Mendes foi notificado 

Postar um novo comentário

Comentários (24)

  • Célia Anita | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 00h04
    0
    0

    ´e, pois é,,.... o marqueteiro acho que se lascou....vai ficar na mira do TAXI....e sem receber seus "proventos"...pois o MM, não pagou nem o funeral de um funcionário que morreu trabalhando em sua empresa....deixou a família a ver navios.... Ainda bem que o MM nos alertou: avaliem bem o curriculum de cada um antes de votar. e a cada dia, o de Mauro Mente, aumenta mais...fica cada dia pior.... Tô fora deste trio da pesada, MM, TAXI E PIVETA...

  • Samu | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 18h41
    0
    0

    é importante a divulgação dos trâmites durante o processo eleitoral dos candidatos. Seria bom que fosse assim com todos. MM, é um guerreiro mesmo hein, contra tudo e todos, seria muito bom um perfil assim no Paiaguás. Ainda bem que boa parte da população têm hoje discernimento para comparar e analizar determinados fatos, ajuda muito para decidir no voto.

  • jeferson fabio | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 18h05
    0
    0

    bom como diz o velho ditado `todo mundo é inocente até que provem o contrario´neste caso vc ta na lama em senhor corrupção ops.senhor mauro mente, falem oque quezerem mais meu voto é silval ( silval neles haaaa no primeiro turno em, parabens pela materia que por mais que mostrarão em video o caso tem ums tolos ignorantes que ainda defendem estra canalha.

  • Maurinho | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 17h38
    0
    0

    Mais uma em MAURO PRECATÓRIO (MAURO MENTE). A máscara está caindo. É o típico faça o que eu digo mas não faça o que eu faço. É caloteiro. Critica a venda de precatórios por preço irrisório, mas faz o mesmo para pagar suas dívidas. Critica a segurança pública, mas contrata PMs de folga para fazer bico, prejudicando seu descanso e seu rendimento em serviço. Fala da falta de investimento pelo Governo, mas sequer paga ISSQN às pequenas prefeituras.

  • Ney Filho | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 12h35
    0
    0

    Olha o estilo do "documento" digitado em WORD e mto mal digitado para ser apresentado aqui!!! É no mínimo ridículo isso! Vejamos como vai ser na justiça onde provas terão que ser apresentadas e não REGRA DE 3 para pagamento de contrato. É mto infantil esse Léo. hahaha

  • Elias Neves | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 12h15
    0
    0

    vixeee, a coisa tá feia. Eu pensava que vergonha era quando cortaram a energia elétrica de minha casa, quando meu nome foi pro spc ao me encontrar sem ter R$ 3,00 de pão para minha crianças comerem de manhã, quando me chamaram de desonesto ao estar numa situação de grande crise familiar e financeira. É descobri que muitas expressões se limitam a pessoas como eu, para alguns candidatos eles chamam de equívocos.

  • cello | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 11h54
    0
    0

    Caramba ! Ainda bem que tinha gente filmando, porq a olhada de rabo de olho dele para a camera quase que deixa ele escapar! Fico triste com tanta falsidade e na cara do povo tem que fazer teste para a novela das 20:00. è um artista.

  • antonioj2010sinop@hotmail.com | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 11h51
    0
    0

    Mauro Menti só quer vantagem pra ele, com vcs a palavra do Sr. agora MAURO PRECATÓRIO.... essa foi boa

  • Mauro | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 11h51
    0
    0

    Mais uma em MAURO PRECATÓRIO (MAURO MENTE). A máscara está caindo. É o típico faça o que eu digo mas não faça o que eu faço. É caloteiro, critica a venda de precatórios por preço irrisório para para pagar suas dívidas. Critica a segurança pública, mas contrata PMs de folga para fazer bico, prejudicando seu descanso e seu rendimento em serviço. Fala da falta de investimento pelo Governo, mas sequer paga ISSQN às pequenas prefeituras.

  • Antonio José | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 11h49
    0
    0

    Tentaram no twiter calar a boca do Galvão Bueno com o famoso "cala a boca Galvão". Agora é nossa vez todos numa só voz "CALA A BOCA MAURO MENTI""