Eleições-2014

Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 19h:44 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:27

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

MCCE aciona 5 deputados por uso de "páginas institucionais"

MCCE aciona 5 deputados por uso irregular de páginas institucionais

   O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) denunciou nesta quinta (30) cinco deputados estaduais por uso indevido da estrutura da Assembleia para fazer campanha e promover a sua imagem. Sérgio Ricardo (PR), Ademir Brunetto (PT) e Mauro Savi (PR), que buscam a reeleição, além dos candidatos a vice de Wilson Santos (PSDB) e Mauro Mendes (PSB), Dilceu Dal Bosco (DEM) e Otaviano Pivetta (PDT), respectivamente, foram acusados de usarem os sites, mantidos com os recursos da verba indenizatória da Assembleia para angariar votos.

   De acordo com o advogado do MCCE, Vilson Nery, esse tipo de prática é vetada pela legislação eleitoral, podendo, inclusive, acarretar sérias consequências aos políticos. "Essa improbidade pode resultar numa possível cassação do registro ou diploma deles. Além do candidato ficar inelegível por oito anos", frisa o advogado.

  Os parlamentares não são proibidos de divulgar suas propostas de campanha por meio de sites, entretanto, para que isso aconteça dentro da lei, é necessário que o candidato veicule seus textos, vídeos e fotos num site pessoal, mantido com a verba dele, do partido ou coligação. Nery salienta ainda que todos os políticos precisam registrar a página virtual no TRE. "Mesmo que eles sustentem que estão bancando o site com dinheiro deles, as páginas não foram registradas no TRE"

   Nery pontuou ainda que o deputado Brunetto cometeu outra irregularidade ao divulgar irregularmente em sua página o suposto apoio do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) e do Sindicato das Empresas de Minério. "As pessoas podem apoiar candidatos, mas não falar em nome das entidades e sindicatos. Mesmo que não seja por meio de dinheiro, não é permitido que esses locais sirvam de palanque ou que seja realizada reuniões eleitorais dentro deles", concluiu.

(20h20) - AL explica que não paga por site de deputados e vê equívoco do MCCE

   O jornalista Fábio Monteiro, secretário de Comunicação da Assembleia, assegura que é totalmente descabida a denúncia do MCCE, que acusa o Legislativo de, através de verba indenizatória, manter site dos parlamentares. Ele enfatiza que a AL não mantém site de deputado e não paga por hospedagem para nenhum deles e nem usa verba indenizatória para isso. Para Fábio, o MCCE está fazendo confusão. Observa que site de deputado não é institucional, mas sim pessoal. A página institucional é a mantida pela AL com domínio "gov.br".

   De acordo com a Secom, o TSE permite que os candidatos utilizam qualquer tipo de site, inclusive pessoal, para fazer propaganda de suas candidaturas, tanto que não exigiu nem o domínio "can", como aconteceu em outras eleições. "Deputado pode fazer o site dele. Alguns até reformularam a página, com caráter eleitoral. Então, essa acusação do MCCE é totalmente descabida", pondera Fábio Monteiro. Ele destaca que seria ilegal se a AL estivesse pagando ou usando verba indenizatória para esse tipo de serviço, o que não é o caso.

1º de outubro/ às10h20 - Pivetta contrapõe MCCE e nega crime eleitoral

  Pivetta contrapõe as acusações feitas pelo MCCE e garante que jamais utilizou recursos ou estrtutura da Assembleia para fazer campanha. O pedetista esclarece que na verdade o site onde divulga suas ações parlamentares é pessoal e mantido exclusivamente com seus próprios recursos.

   "Ainda assim, por precaução eleitoral, o site não é abastecido de notícias, números e fotos desde o dia 07 de julho deste ano, quando tirei licença parlamentar sem ônus para a Assembléia Legislativa justamente para me dedicar à campanha eleitoral", enfatiza o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde.

Eis, abaixo, a íntegra da nota de Pivetta
"Em relação à matéria “MCCE aciona 5 deputados por uso irregular de páginas institucionais” é importante esclarecer que o meu site (
www.otavianopivetta.com.br) é uma página pessoal, no qual divulgo ações parlamentares, e sempre foi mantido exclusivamente com recursos próprios e sequer é hospedado no servidor da Assembleia Legislativa.
Ainda assim, por precaução eleitoral, o site não é abastecido de notícias, números e fotos desde o dia 07 de julho deste ano, quando tirei licença parlamentar SEM ÔNUS para a Assembléia Legislativa justamente para me dedicar à campanha eleitoral.
Ou seja, ao sair para a campanha, abri mão de receber salário e verbas indenizatórias da Assembléia e, mesmo não sendo obrigatório, parei de abastecer o meu site particular e a utilizar apenas o site oficial da campanha."
Otaviano Pivetta
Candidato a vice-governador
Coligação Mato Grosso Melhor Pra Você

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • JOÃO RAMOS | Domingo, 03 de Outubro de 2010, 09h11
    0
    0

    Pelo amor de Deus, esse MCCE não dá uma dentro. Só faz denuncias infundadas. Procure conhecer melhor as Leis e também investigar as possiveis denuncias que quiserem fazer para não passar verganha.

  • Antonio Voluntário Nº 76 | Sexta-Feira, 01 de Outubro de 2010, 08h53
    0
    0

    É... o MCCE também está comprado. E brasilzinho....

  • nelson brito | Sexta-Feira, 01 de Outubro de 2010, 01h28
    0
    0

    Se. o Mauro Savi e o Sérgio Ricardo tivessem gastando somente a estrutura da Assembleia, seria bom;

  • Paulina | Sexta-Feira, 01 de Outubro de 2010, 00h30
    0
    0

    Até que enfim um site sério e que restabeleceu a verdade. Parabéns Romilson. Até meu filhinho de 5 anos sabe que um site com terminação .COM.BR não poderia ser da Assembléia Legislativa, que é .GOV.BR, antes de fazer estas denúncias infundadas deveriam estudar melhor a legislação, afinal a equipe não é grande e o pessoal do TRE deve ter mais o que fazer!

  • Rivian Douglas | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 23h50
    0
    0

    Até tú Pivetta! que diz que é o certinho onde passa, mas o que estamos vendo deixa a sua marca, sempre sendo o destaque. Passou a Cooperlucas, num pasto de gasolina da cidade que vc administrou, ela foi destaques na prisão de vários pessoa sobre compra de votos! Está na pela Asembleia, está sendo destaque!!!!!!!!!!!!!!!

  • Miguel Souza | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 23h09
    0
    0

    ATENÇÃO, ATENÇÃO....mais uma bomba, bomba do MCCE. BOMBA???? Isso não dá nem um traquizinho. Ô movimentozinho sem pé nem cabeça. Em vez de estar de olho em possível compra de votos às vésperas das eleições o tal de MCCE está preocupado com os sites "particulares" dos deputados. Ora, isso não tem o menor conteúdo jurídico. Ponto com.br pode ser feito sem problemas. O que há de irregular nisso? Deixa pra lá e eu aqui perdendo tempo em ler mais uma história da carochinha desse MCCE. Parabéns ao Rdnews por essa brilhante reportagem que vai mudar a história política de Mato Grosso. Vou dormir...fui.

  • Romulo Ribas | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 22h57
    0
    0

    É ridícula mais essa denúncia do MCCE. Pra variar não vai dar em nada. Acusa deputados de terem sites com domínio .com.br??? Ex: www.sergioricardo.com.br. O que tem de errado nisso? Não entendi nada. Achei que os parlamentares estavam utilizando o site da Assembleia Legislativa pra fazer campanha, mas não tem nada a ver. Aliás, com todo respeito, não sei como um site conceituado como o RdNews ainda se furta em dar destaque a esse pessoal do MCCE. Pode escrever aí. Essa é mais uma denúncia que não vai dar em nada por não ter a mínima consistência. O MCCE como se vê outra vez só quer mesmo "cavar" um espaçozinho na mídia e mais nada. Tem dó.

  • Carlos Ponce | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 22h33
    0
    0

    MCCE deveria primeiro analisar como funciona os sites para deputado antes de divulgar uma coisa sem noção dessa!!! vai investigar compra de votos e lavagem de dinheiro MCCE quer mostrar serviço apresenta algo lógico!

  • PEDRO PAULO | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 21h35
    0
    0

    Essa turma do MCCE ESTA A SERVIÇO DE ALGUEM. POR QUE NÃO INVESTIGA O SILVAL, MAGGI, ABICALLIU, SEREY....ETC. Fica somente investigando os peixe pequeno.

Tirando dúvidas no CCC sobre propina

pedro nadaf depoimento curtinha   No 3º dia de confissão de Silval à Justiça, nesta quinta, ele contou que conversava com os demais membros da organização criminosa nos momentos de brechas, especialmente na hora da limpeza das celas, dentro do Centro de Custódia de Cuiabá, onde esteve preso por...

Forçando a barra para homenagear pai

vinicyus clovito curtinha   Diferente do pai Clovito Hugueney, parlamentar sensato que teve o 3º mandato de vereador interrompido por sua morte há 2 anos, Vinicyus Hugueney (foto), vereador de 1º mandato licenciado e hoje à frente da pasta de Trabalho e Desenvolvimento da Capital, não demonstra as mesmas habilidades...

Mais 11 em situação de emergência

Mais 11 municípios têm situação de emergência reconhecida pelo governo estadual, após prefeitos terem pedido socorro por causa de problemas ocasionados, principalmente com as chuvas. No mês passado, o Estado havia homologado situação de emergência em 15 cidades. Desta vez, o governador Taques referendou decretos municipais já assinados pelos gestores de Canabrava do Norte, Chapada dos Guimarães, Colniza,...

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...

Ex-governador não compromete Faiad

francisco faiad   Silval revelou que o braço mais forte do seu esquema de corrupção na secretaria de Administração estava sob a tutela de Cézar Zílio que, mesmo deixando o cargo, continuou a fazer a coleta da propina paga por empresários para manter contratos com o Estado. Por outro lado,...

Silval temia governo paralelo de Riva

jose riva curtinha   Chamou atenção na oitiva de Silval, nesta segunda na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, quando confessou que tinha se tornado "refém" da Assembleia, então comandada por José Riva (foto). O ex-governador revelou ter sido procurado por Riva, que queria trocar a Consignum, responsável...

Oitiva de Silval bastante "concorrida"

silval barbosa curtinha   O 1º depoimento de Silval pós-liberdade - ficou preso por praticamente dois anos -, está mais concorrido do que final de Copa do Mundo. Nesta segunda, o ex-governador deve confessar crimes investigados na operação Sodoma 2. Entre os réus desse processo estão o ex-presidente da...