Cuiabá, 21 de Outubro de 2014

Executivo

A | A

Sexta-Feira, 28 de Janeiro de 2011, 19h:00 | Atualizado: 28/01/2011, 21h:32

RONDONÓPOLIS

Bezerra articula para MT tocar PAC; secretária nega a decisão

Carlos Bezerra   O presidente estadual do PMDB, deputado federal Carlos Bezerra, tem se articulado junto ao governador Silval Barbosa para que parte dos lotes das obra so PAC de Rondonópolis também sejam executadas pela secretaria estadual de Cidades. Assim como ocorreu em Cuiabá e em Várzea Grande, a prefeitura da terceira maior cidade do Estado está de olho nos recursos estaduais para desafogar a máquina pública. Hoje o prefeito Zé do Pátio (PMDB) tem arcado com a contrapartida necessária para a execução das obras. Caso o Paiaguás assuma os projetos que visam a ampliação da rede de água e esgoto, esta verba sairá dos cofres do Estado.

   Apesar dos rumores de que as negociações estariam adiantadas, a diretora do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), Terezinha Silva de Souza, garantiu que a administração municipal tem todos os projetos sob controle e que a prefeitura jamais estudou a possibilidade de transferência das obras. "Eu inclusive apresentei os projetos do PAC II esta semana", pondera.

   Iniciadas na gestão Adilton Sachetti, cerca de 60% das obras do programa já foram concluídas. Rondonópolis é a única cidade do Estado em que as obras do programa ocorrem sem problemas judiciais ou escândalos envolvendo a gestão dos recursos federais. "Com certeza os empreendimentos serão concluídos dentro da administração do Pátio", frisou Terezinha. Estão previstos para a cidade investimentos da ordem de R$ 150 milhões.

   Já em Cuiabá e em Várzea Grande os projetos estão "empacados" desde agosto de 2009, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Pacenas, que investigava supostas fraudes nas licitações e que culminou na prisão de cerca de 10 pessoas. Mesmo com o inquérito tendo sido arquivado as obras acabaram não sendo reiniciadas. Na tentativa de retomar os trabalhos e evitar que as duas cidades perdessem os recursos federais, o governador se ofereceu para assumir os projetos e entrar com a contrapartida necessária para atualizar os valores dos contratos que já estavam defasados. Enquanto o prefeito da Capital, Chico Galindo (PTB), preferiu repassar apenas três lotes do PAC, o de Várzea Grande, Murilo Domingos (PR), transferiu todas as obras para o Paiaguás. Nas duas cidades a previsão é que as obras sejam retomadas em fevereiro.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • joao | Sábado, 29 de Janeiro de 2011, 08h37
    0
    0

    O deputado Bezerra está correto em sua alegação que em Rondonópolis as obras do PAC não enfrenta problemas judiciais, mas o ezerra esqueceu de que dizer todas as licitações e projetos foram feitos por Adilton Domingos Sachetti e deu início nas obras deixando 40% pronta. E até agora o prefeito de Rondonópolis não conseguiu aprovar sequer um projeto por conter erros insanáveis.

  • wilson | Sexta-Feira, 28 de Janeiro de 2011, 20h42
    0
    0

    o bezerra esta é de olho na montanha de dinheiro que podera tomar contar,essa turma de besta só tem a cara.

  • Robson | Sexta-Feira, 28 de Janeiro de 2011, 19h43
    0
    0

    Deputado Bezerra, o senhor que sempre lutou pela agricultura familiar, PELO AMOR DE DEUS, não nos deixe nas mãos do DEM. Intervenha nessa negociação, afinal o governo é de seu partido, que eu sempre apoiei.

  • wilson | Sexta-Feira, 28 de Janeiro de 2011, 18h24
    0
    0

    otimo por favor coloque essa raposa para cuidar do galinheiro pra ver....