Executivo

Sexta-Feira, 09 de Dezembro de 2016, 16h:26 | Atualizado: 11/12/2016, 09h:40

PMDB

Em reunião com presidente, Emanuel pede apoio para VLT e obras paradas

Reprodução

Emanuel Temer PMDB

Prefeito eleito Emanuel Pinheiro em reunião com presidente da República, Michel Temer, deputados federais Carlos Bezerra, presidente do PMDB estadual, e Valtenir Pereira, com os deputados estaduais Janaina Riva, Silvano do Amaral e Romoaldo Júnior

O presidente da República Michel Temer (PMDB)  garantiu, durante reunião com a cúpula do PMDB,  ao prefeito eleito de Cuiabá, peemedebista Emanuel Pinheiro, que vai liberar recursos para a retomada de obras paradas que dependem de recursos do governo federal na Capital. 

Na reunião de caráter institucional, o prefeito eleito pediu a Temer atenção para a retomada e conclusão de algumas obras que dependem de recursos. No entanto, o levantamento de quantas obras estão paradas, ainda está sendo feito pela equipe de transição em Cuiabá, mas a estimativa é que esse número deve ser superior a 20 obras.

O encontro institucional de Emanuel com Temer serviu para chamar a atenção do Governo Federal para Cuiabá, em aproximadamente 1 hora de conversa realizada na tarde de quarta (07). “Foi uma reunião bastante produtiva, pois o presidente assumiu o compromisso de olhar com carinho nossa querida e tricentenária cidade. Afinal, Cuiabá precisa muito do Governo Federal, assim como ele de nós. Estamos no centro geodésico da América do Sul, na capital do agronegócio. Portanto, temos inúmeros desafios que precisam ser enfrentados e superados por meio de harmoniosas parcerias. E é isso que ficou evidente durante a reunião, de que podemos contar com esse apoio”, pontuou Pinheiro.

Executiva estadual

Acompanhado do presidente da Diretório Regional do PMDB em Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra - responsável pela agenda com o presidente -, do deputado federal Valtenir Pereira e dos deputados estaduais Janaina Riva, Silvano do Amaral e Romoaldo Júnior (todos membros da Executiva Estadual), o prefeito eleito aproveitou para tratar, ainda, de assuntos considerados prioritários para a futura gestão, como saúde, infraestrutura, a retomada e conclusão do VLT e o PAC Cidades Históricas.     

“Deixei claro ao presidente que faremos uma gestão responsável, com equilíbrio financeiro e responsabilidade fiscal. Não é nossa prioridade lançar nenhuma obra faraônica no momento. Queremos, primeiramente, concluir as que foram iniciadas e, agora, estão paralisadas. Estamos fazendo o levantamento de cada uma. Posteriormente, iremos tratar pontualmente com ele e os respectivos ministros. Afinal, obra parada é obra mais cara”, considerou. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • odenir ferreira | Domingo, 11 de Dezembro de 2016, 10h12
    0
    0

    Será que esse Presidente desta República 'falida' vai atender de verdade a nossa 'tricentenária Cuiabá'? Até agora nada dos 108 milhões e dos 400 milhões do FEX.Enquanto os Estados aceitarem essa 'política dos 60% da sua arrecadação todo mês para o Governo Federal e sendo que;os Estados só ficam com 40%';a verdade é que os 'Governos estaduais' ficarão sempre n'àquêle...DIA DE SÃO NUNCA À TARDE;ou seja;na moral da palavra:sempre aceitando em receber 'parcelas' de uma 'verba' que é de direito dos Governos Estaduais e do povo brasileiro!GOVERNO DE MATO GROSSO e os demais;tomem iniciativa propria e exigindo dos seus representantes no Congresso Nacional de que é 'vergonhoso não lutar pelos interesses de suas terras, em causa propria'!Vamos..."povo da terra de Dom Aquino Corrêa e de seus filhos ilustres;buscar essa solução,pois é inadmissível,Nós,brasileiros,matogrossenses,cuiabanos ficarmos DEITADOS ETERNAMENTE EM BERÇO ESPLÊNDIDOS"!

Matéria(s) relacionada(s):

Malouf e acerto com quadrilha de Silval

Em mais um depoimento à juíza Selma, da 7ª Vara Criminal da Capital, Alan Malouf, quando questionado acerca de um esquema no Governo Silval que resultou no desvio de R$ 16 milhões do erário, reconheceu ter recebido R$ 950 mil num contrato de gaveta e que não pagou impostos sobre o montante. Contou que em 2010 foi procurado por Eder Moraes, então secretário da Casa Civil, para poder realizar a solenidade de posse do governador para mil...

Ex-governador nega "surra" de Piran

valdir piran curtinha   O emblemático encontro entre Valdir Piran (foto) e Silval para acerto de contas foi questionado pela promotora de Justiça Ana Bardusco, durante depoimento do ex-governador na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta. Diferente do que afirmou o ex-secretário Nadaf, Silval amenizou a...

Propinoduto "bancou" posse de Silval

alan malouf curtinha   O Buffet Leila Malouf, que tem como um dos sócios o delator Alan Malouf (foto), recebeu uma "bolada" para fazer a cerimônia de posse de Silval como governador. De fato, o evento realizado em 1º de janeiro de 2011 foi marcado por muito requinte. Na época, não se falava em valores. Eis que agora,...

Tirando dúvidas no CCC sobre propina

pedro nadaf depoimento curtinha   No 3º dia de confissão de Silval à Justiça, nesta quinta, ele contou que conversava com os demais membros da organização criminosa nos momentos de brechas, especialmente na hora da limpeza das celas, dentro do Centro de Custódia de Cuiabá, onde esteve preso por...

Forçando a barra para homenagear pai

vinicyus clovito curtinha   Diferente do pai Clovito Hugueney, parlamentar sensato que teve o 3º mandato de vereador interrompido por sua morte há 2 anos, Vinicyus Hugueney (foto), vereador de 1º mandato licenciado e hoje à frente da pasta de Trabalho e Desenvolvimento da Capital, não demonstra as mesmas habilidades...

Mais 11 em situação de emergência

Mais 11 municípios têm situação de emergência reconhecida pelo governo estadual, após prefeitos terem pedido socorro por causa de problemas ocasionados, principalmente com as chuvas. No mês passado, o Estado havia homologado situação de emergência em 15 cidades. Desta vez, o governador Taques referendou decretos municipais já assinados pelos gestores de Canabrava do Norte, Chapada dos Guimarães, Colniza,...

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...