Cuiabá, 31 de Julho de 2014

Executivo

A | A

Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 22h:26 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:27

INVESTIGAÇÃO

Narita acusa cunhado e Wilson de irresponsáveis e maldosos

Narita vê conluio e diz que seu cunhado e Wilson são irresponsáveis


Marcos Narita afirma ao RDNews que processará Wilson e o cunhado Márcio e diz que ambos são irresponsáveis
Fotos: Romilson Dourado

   Marcos Narita, um dos representantes em Mato Grosso da concessionária Golden Brasil, que fechou junto à fábrica Marcopollo a aquisição, pelo governo estadual, de 238 micro-ônibus escolares, se mostrou revoltado com os ataques e ofensas disparados pelo candidato a governador Wilson Santos (PSDB) e com o próprio cunhado, o advogado Márcio Rondon Silva. Negou qualquer ação ilícita nas negociações, reagiu de forma dura às acusações e avisou que vai processar os dois. Segundo Narita, ambos fizeram conluio para alimentar acusações infundadas, tudo para prejudicá-lo e também expor negativamente a imagem do governador Silval Barbosa (PMDB), candidato à reeleição. Em entrevista coletiva, Wilson afirmou ter recebido informações do cunhado de Narita de que o governo desviara recursos destinados à compra dos micro-ônibus e, sem declinar nomes, apontou que houve pagamento de propina a um ex-deputado estadual, a um deputado federal, a um ex-secretário de Estado e para um executivo da Associação Mato-Grossense dos Municípios - saiba mais aqui.

   Narita e Wilson são desafetos desde os anos 1990. Na época, o hoje candidato ao Paiaguás era deputado estadual pelo PDT e, na Assembleia, fez barulho com a CPI das LFTEs, que havia apurado que em 96 uma das empresas acusadas de desvio de dinheiro, a IBF Factoring, teria depositado R$ 209.000,00 (moeda da época) em uma das contas correntes de Narita, ex-funcionário do extinto Bemat. Conhecido como "galinho de briga", Wilson tirou proveito político das investigações. Agora, 12 anos depois e na véspera das eleições, ele resolve acusar Narita de participar de esquema de irregularidades na compra de micro-ônibus.

Marcos Narita   O ex-contador do Bemat resolveu, então, romper o silêncio. Em entrevista exclusiva ao RDNews nesta quarta à noite, lembrou que na época da CPI Wilson contou que o objetivo era "detonar" com Antero de Barros e com Dante de Oliveira (já falecido), que eram de outro grupo político e que vieram a ser, respectivamente, senador e governador. "Esse é o estilo do Wison, que se declara companheiro, mas, na primeira oportunidade, apunhala as pessoas pelas costas. Todo mundo que se junta com Wilson perde eleição. Ele é um demagogo, incompetente e quer ganhar voto atacando as pessoas de bem, agindo com perseguição, sem medir consequências familiares e sociais. É por isso que, felizmente, vai ficar sem mandato e sem imunidade", comentou Narita, numa alusão ao fato de Wilson ser o terceiro colocado nas pesquisas na corrida à cadeira de governador.

   Quanto às acusações, Marcos Narita explica que são infundadas e sem cabimento. Comentou que Wilson o chamou de bandido e considera que o "bandido nessa história é o ex-prefeito por inventar factóides para tentar levar vantagem política. Esclarece que foi feito pregão em nível nacional e a Marcopollo ganhou um lote para negociar os 238 micro-ônibus escolares com 32 lugares cada, ao custo de R$ 146,9 mil. "O preço é tabelado e ainda do ano passado". Adianta que vai interpelar Wilson judicialmente, exgindo provas das acusações de que teria pago propina. Avisou também que vai processar o cunhado Márcio, classificando-o de "inconfiável" e de "advogado irresponsável nos processos nos quais atuou". "Não dei propina para ninguém. Isso é um absurdo. Eles vão ter de provar na Justiça". Ponderou que Márcio passou informações equivocadas e sem fundamento para Wilson. "Isso é leviandade. Quem teve contato com o governo foram os representantes da fábrica Marcopollo".

   Narita afirma que nunca conversou com o governador Silval sobre negociações com micro-ônibus, que foram entregues ao Estado e se encontram no pátio da secretaria estadual de Educação, no bairro Bela Vista, em Cuiabá, para serem entregues a todos os municípios mato-grossenses após as eleições. "Percebemos que o Silval, que foi prefeito de Matupá, é um conhecedor da realidade e das dificuldades dos municípios para atender os estudantes da zona rural e resolveu, então, abraçar o projeto Caminho da Escola, lançado pelo presidente Lula, e adquiriu os micro-ônibus. Tudo foi feito dentro da lei". Narita lembra que esses veículos vão beneficiar milhares de estudantes e destaca que há custo-benefício. Observou que outros Estados também aderiram ao programa, como São Paulo, que comprou mil micro-ônibus.

   Marcos Narita avalia que as prefeituras têm dificuldades para transportar alunos da zona rural e hoje são forçadas a fazer locação de ônibus velhos, que rodam em situação precária, o que elevam as despesas, pois acabam pagando de R$ 1,50 a R$ 2 reais por km rodado, Enfatiza que o programa do governo federal Caminho da Escola permite compra de micro-ônibus mais em conta por causa dos benefícios das isenções de ICMS, Confis e PIS.

Postar um novo comentário

Comentários (34)

  • William | Quinta-Feira, 07 de Outubro de 2010, 10h23
    0
    0

    William, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • William | Domingo, 03 de Outubro de 2010, 21h14
    0
    0

    William, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Ricardo | Sexta-Feira, 01 de Outubro de 2010, 16h28
    0
    0

    precisamos investigar a familia no narita, certamente esse cunhado tem rolo com narita a muito tempo, tem coisa ai....a policia ferderal tem q ficar d olho.

  • Jedae | Sexta-Feira, 01 de Outubro de 2010, 09h08
    0
    0

    Silval! Silval! Por que isso não foi feito antes? Já existe uma investigação. Isso é zombar na cara do povo. Quando digo povo, são pessoas que não aceitam nosso Estado sendo roubado todo dia. Todo dia MT é destaque em roubos e desvios. Como esta nossa saúde? Como esta nossa segurança? Só aqui na av. Cel Escolástico tem duas casas de apoio. É muito fácil colocar os doentes em uma ambulância e enviar para Cbá. Onde fica a parte do governo do Estado com a saúde? Grana pra esse tipo de coisa não tem. Parabéns!!!!

  • Calmon | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 14h00
    0
    0

    Mas porquê afinal de contas o Governo adota medidas de locação de veículos para a Polícia Civil, e para atendimento às escolas rurais compra Ônibus?... E para maquinários compra-os também?... Não existe uma política definida para investimento em veículos e maquinários? É de acordo com a "oportunidade", e a "conveniência"?... QUE PAPELÃO.

  • leo | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 13h51
    0
    0

    Narita, Bemat........cheira mal, onde esse sujeito põe o pé. que companhia o silvai foi arrumar, especialista. Papai Noel existe, kkkkkkkkkkkkk.

  • nice silva | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 13h00
    0
    0

    e o mesmo dona maria do carmo ainda bem que a senhora lembrou do marcos narita colequinha do seu esposa. cadeia nele.......

  • Antônio Carlos | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 11h20
    0
    0

    Esse Narita eu não conheço, mas pelo visto não é flor que se cheira! Agora, o Silval conheço muito bem. Tenho certeza que ele não tem nada haver com alguma "maracutaia", caso haja. No entanto, ele pediu ao MP investigação e entrou com uma queixa-crime contra o pinóquio!!!

  • Guilherme Gotardo Nunes Lopes | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 11h09
    0
    0

    Que surpresa! Vocês estão ressuscitando esse traste do Narita? Essa denuncia poderia não ter credibilidade e repercussão; mas agora com esse novo defensor do Silval passa a ter. Esse homem, cuja história já foi narrada em outros comentários desta mesma notícia, não devia ter aparecido mas como apareceu podemos ter certeza que a denuncia tem fundamento. Silval e Narita juntos, que bela dupla!

  • Jedae | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 11h04
    0
    0

    Narita também ajudou a quebrar o Bemat. Não deu em nada. Será que ele mudou de conduta de lá pra cá? Também acredito em que Silval e Maggi não sabem de nada. Também acredito que não houve o perdão dos 185 milhões e que não houve o esquema das maquinas super 44 milhões! Rsrsrr!!!