Executivo

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 11h:19 | Atualizado: 10/01/2017, 13h:11

Prefeito acredita que Câmara ouviu apelos sociais e recuou do aumento

Gilberto Leite

Emanuel Pinheiro

 Prefeito Emanuel Pinheiro avalia que vereadores atenderam anseios populares

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB) acredita que o descontentamento da população acerca do aumento dos salários dos vereadores fez com que os parlamentares recuassem da decisão. “Alertados pela sociedade, os vereadores tiveram sensibilidade. Demonstraram que estão sintonizados com as ruas e entenderam que não era o momento adequado”, avalia o peemedebista.

A Mesa Diretora da Câmara solicitou a Emanuel a devolução do Projeto de Lei que reajusta o salário dos vereadores. O propósito da iniciativa é fazer com que esse assunto seja debatido apenas em 2020 com vistas a vigorar a medida para a próxima legislatura (2021/2024). O salário subiria de R$ 15 mil para R$ 18,9 mil.

O chefe do Executivo, que havia afirmado que vetaria o projeto por entender que o momento não é adequado, garante que não se reuniu com os parlamentares antes de recuarem do aumento para tratar do assunto. “Recebi ofício e fiz o protocolo, o que me deixou muito feliz e satisfeito com decisão madura, correta e muito sensível da Câmara. Já foi devolvido (o projeto)”, salienta.

Para o prefeito, a situação econômica do país, prevê que os Poderes “apertem os cintos” e mantenham cautela. “Com contenção de despesas não se pode falar em aumento de salário principalmente dos agentes políticos. Deixaram de lançar mão de uma medida constitucional, medida que sempre é feita de quatro em quatro anos”, pontua. 

Conforme o segundo vice-presidente da Câmara, vereador Diego Guimarães (PP), o aumento é permitido somente 90 dias antes do pleito eleitoral, conforme o Artigo 107 do Regimento Interno da Câmara. Medida defendida pelo Ministério Público Estadual, que chegou a notificar o prefeito acerca da ilegalidade.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...

Ex-governador não compromete Faiad

francisco faiad   Silval revelou que o braço mais forte do seu esquema de corrupção na secretaria de Administração estava sob a tutela de Cézar Zílio que, mesmo deixando o cargo, continuou a fazer a coleta da propina paga por empresários para manter contratos com o Estado. Por outro lado,...

Silval temia governo paralelo de Riva

jose riva curtinha   Chamou atenção na oitiva de Silval, nesta segunda na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, quando confessou que tinha se tornado "refém" da Assembleia, então comandada por José Riva (foto). O ex-governador revelou ter sido procurado por Riva, que queria trocar a Consignum, responsável...

Oitiva de Silval bastante "concorrida"

silval barbosa curtinha   O 1º depoimento de Silval pós-liberdade - ficou preso por praticamente dois anos -, está mais concorrido do que final de Copa do Mundo. Nesta segunda, o ex-governador deve confessar crimes investigados na operação Sodoma 2. Entre os réus desse processo estão o ex-presidente da...

Filho de prefeito e salário de R$ 2 mil

emanuel filho curtinha   O federal de terceiro mandato Valtenir Pereira confirma que, de fato, nomeou para o seu gabinete Emanuel Pinheiro da Silva Primo (foto), filho do prefeito cuiabano Emanuel. O jovem assessor ganha R$ 2,4 mil mensais. E nem precisa pisar os pés no gabinete do deputado em Brasília. Presta serviços em...

Ex-cunhado empregado no gabinete

marcelo bussiki curtinha   Dois ex-vereadores estão lotados hoje na Câmara de Cuiabá. Com salário superior a R$ 10 mil, Eronides Dias da Luz, o Nona, integra o quadro jurídico. Responde como secretário de Apoio Legislativo. Edmilson Prates, ex-vereador pelo PMDB entre 2001 e 2004, é chefe de gabinete...

Divulgar direitos de quem tem câncer

gilmar fabris   Se tornou lei em MT, desde a última quinta (13), sob a chancela do governador Taques, um projeto do deputado Gilmar Fabris (foto) que obriga os órgãos públicos a divulgar em sites oficiais na internet, de forma clara e de fácil acesso, todos os direitos das pessoas com neoplasia maligna...