Executivo

Domingo, 30 de Janeiro de 2011, 09h:25 | Atualizado: 31/01/2011, 07h:42

NOVO SANTO ANTÔNIO

Prefeito diz que vice fabrica provas e é "chefe" de quadrilha

   Depois de ter sido alvo de uma série de denúncias feitas pelo próprio vice Geraldo Victor de Freitas (PTB), o prefeito de Novo Santo Antônio, Waldemir Antônio da Silva (PMDB), não economizou críticas. "Ele (Geraldo) que é o chefe dessa quadrilha e eu posso provar", reagiu o peemedebista, que foi acusado de ter "comprado" apoio político de vereadores com dinheiro da prefeitura e de ter solicitado notas fiscais falsas em nome do município para quitar um empréstimo da campanha eleitoral.

   A "quadrilha" a que o prefeito se refere é o grupo político que apoia Freitas, formado pelo ex-secretário de Agricultura, Walquir Ferreira Silva, o ex-controlador interno, Alcione Carvalho da Costa, o assessor jurídico, Acácio Alves Souza, e pelo médico veterinário de pré-nome Márcio, que segundo o prefeito, se mudou para a cidade há pouco tempo e não é conhecido por ninguém na região.

   Waldemir os acusa de fabricar provas para tirá-lo do cargo chegando, inclusive, a pagar pessoas para que prestassem depoimento contra ele. De acordo com o prefeito, até mesmo seu sobrinho e seu cunhado foram alvo da tentativa de suborno. "Ele ofereceu R$ 1 mil para meu sobrinho depor contra mim no Ministério Público", se defende o prefeito. Ele acusa Freitas ainda de ter pedido, logo depois do resultado das eleições, cerca de R$ 25 mil para quitar sua casa. "Neguei. Eu que sou prefeito estava morando de aluguel", ressaltou.

   Sobre as acusações de ter dado dinheiro a alguns vereadores, Waldemir confirmou a versão que o presidente da Câmara, José Pontes (PMDB), já havia dado, numa nota encamnhada ao RDNews. De acordo com ambos, o dinheiro pago em cheques da prefeitura foi destinado a viagens que os parlamentares precisaram fazer a Cuiabá. Na época, a Câmara acumulava dívidas e as diárias não puderam ser pagas pelo próprio Legislativo. "Esses valores estão registrados e eu confirmei em depoimento que paguei mesmo. Nunca briguei com nenhum vereador por causa dos meus projetos. Quando eles não aceitam, eu acato a decisão", garantiu Waldemir.

   O prefeito também se defendeu das acusações dos empresários e biomédicos Ricardo Borges da Cunha e Andréia Gonçalves de Araújo, proprietários do laboratório Vita D'cor, sediado em Goiânia, Capital de Goiás. Segundo eles, Waldemir teria solicitado que eles emitissem notas fiscais frias em nome da prefeitura para justificar a retirada de dinheiro dos cofres municipais. O valor se referia ao pagamento de um empréstimo feito por eles ao peemedebista, durante a campanha eleitoral.

   Segundo o prefeito, os empresários estariam mentindo nas declarações dadas à Comarca de São Félix do Araguaia. "As notas são de exames laboratoriais. Se eles disseram que era para pagar outra coisa estão se contradizendo", garantiu. Waldemir explicou que fez um acordo com os biomédicos, porque precisou mandar vários pacientes para a clínica de Goiânia. "Quando mandamos os pacientes para Cuiabá o tratamento demora muito e às vezes nem resolve, então mandamos as pessoas para lá", explicou.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • jorge | Domingo, 30 de Janeiro de 2011, 20h49
    0
    0

    jorge, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Frustrado pela própria desorganização

emanuel pinheiro curtinhas   O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro foi vítima da desorganização da própria gestão ao não conseguir chegar ao Parque Tia Nair a tempo de assistir a apresentação da Esquadrilha da Fumaça neste domingo. Ficou preso na trânsito que congestionou...

Malouf e acerto com quadrilha de Silval

Em mais um depoimento à juíza Selma, da 7ª Vara Criminal da Capital, Alan Malouf, quando questionado acerca de um esquema no Governo Silval que resultou no desvio de R$ 16 milhões do erário, reconheceu ter recebido R$ 950 mil num contrato de gaveta e que não pagou impostos sobre o montante. Contou que em 2010 foi procurado por Eder Moraes, então secretário da Casa Civil, para poder realizar a solenidade de posse do governador para mil...

Ex-governador nega "surra" de Piran

valdir piran curtinha   O emblemático encontro entre Valdir Piran (foto) e Silval para acerto de contas foi questionado pela promotora de Justiça Ana Bardusco, durante depoimento do ex-governador na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta. Diferente do que afirmou o ex-secretário Nadaf, Silval amenizou a...

Propinoduto "bancou" posse de Silval

alan malouf curtinha   O Buffet Leila Malouf, que tem como um dos sócios o delator Alan Malouf (foto), recebeu uma "bolada" para fazer a cerimônia de posse de Silval como governador. De fato, o evento realizado em 1º de janeiro de 2011 foi marcado por muito requinte. Na época, não se falava em valores. Eis que agora,...

Tirando dúvidas no CCC sobre propina

pedro nadaf depoimento curtinha   No 3º dia de confissão de Silval à Justiça, nesta quinta, ele contou que conversava com os demais membros da organização criminosa nos momentos de brechas, especialmente na hora da limpeza das celas, dentro do Centro de Custódia de Cuiabá, onde esteve preso por...

Forçando a barra para homenagear pai

vinicyus clovito curtinha   Diferente do pai Clovito Hugueney, parlamentar sensato que teve o 3º mandato de vereador interrompido por sua morte há 2 anos, Vinicyus Hugueney (foto), vereador de 1º mandato licenciado e hoje à frente da pasta de Trabalho e Desenvolvimento da Capital, não demonstra as mesmas habilidades...

Mais 11 em situação de emergência

Mais 11 municípios têm situação de emergência reconhecida pelo governo estadual, após prefeitos terem pedido socorro por causa de problemas ocasionados, principalmente com as chuvas. No mês passado, o Estado havia homologado situação de emergência em 15 cidades. Desta vez, o governador Taques referendou decretos municipais já assinados pelos gestores de Canabrava do Norte, Chapada dos Guimarães, Colniza,...

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

MAIS LIDAS