Executivo

Sexta-Feira, 27 de Abril de 2012, 22h:48 | Atualizado: 28/04/2012, 01h:35

EM TEMPO REAL

Pró-Logística reforça projeto de hidrovia; veja como foi o debate


Único deputado federal presente à reunião, nesta 6ª, em Alta Floresta, Nilson Leitão (PSDB) faz discurso e dispara críticas ao governo do Estado por liberar a construção das usinas sem as eclusas e pede a paralisação das obras
Foto: Laura Nabuco

  Cerca de 150 pessoas acompanharam nesta sexta à noite, em Alta Floresta, no Nortão, um debate em defesa da implantação da eclusa Cachoeira Rasteira, em Apiacás. Coordenador do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz discorreu sobre o projeto de se implantar a ferrovia da Integração Centro-Oeste e do asfaltamento das BRs-242, 158 e 163. Defendeu a viabilidade da hidrovia Teles Pires-Tapajós e destacou os projetos das usinas hidrelétricas e das eclusas. Foi anunciado no encontro que o governo estadual vai receber estudo no próximo mês sobre a real situação das rodovias que são corredores de escoamento. Das autoridades políticas e ocupantes de cargos eletivos presentes só estavam o deputado federal Nilson Leitão (PSDB), que mora em Sinop, e a prefeita de Alta Floresta Maria Isaura (PDT). O RDNews acompanhou, em tempo real, detalhes do debate. Confira abaixo como foi.

*     *     * 

22:06 - Mário Candia finaliza afirmando que os integrantes do movimento podem ser vistos como loucos por defender o assunto, mas pede que a população resista.

22:03 - Isaura criticou duramente a atuação dos parlamentares no Congresso. Ela afirma que deputados e senadores estão preocupados apenas em "vender dinheiro", se referindo às emendas e sequer sabem o que as leis significam. "É por isso que nosso país está assim. Porque nossos representantes não sabem o que estão fazendo".

22:01 - Ao contrário dos demais participantes, ela cobrou a pressão do setor produtivo. "Prefeito fazer cobrança em Brasília? Prefeito é o último que fala e o primeiro que apanha", disse. Segundo ela, o poder estar na mão do setor produtivo, que pode ameaçar parar o Estado. Cobrou ainda a atuação dos deputados federais e senadores.

21:58 - A prefeita de Alta Floresta, Maria Isaura, ressaltou em seu discurso que não adianta perguntar quanto vai custar a obra, porque metade do dinheiro vai ser roubado. Também falou do prazo, que, segundo ela, provavelmente não será cumprido.

21:51 - Mário Candia, coordenador do evento, ressaltou que Leitão foi o único deputado federal presente no evento.

21:47 - "Não tem outro tipo de pressão: ou é na Justiça ou é tendo um Governo que tome atitude e paralise as obras", dispara o tucano.

21:46 - Leitão critica a iniciativa do Governo do Estado de liberar a construção das usinas sem as eclusas e pede a paralisação das obras. "É como fazer uma casa sem banheiro", afirma.

21:44 - Única liderança política no evento, Nilson Leitão diz que o governo brasileiro tem preconceito com as hidrovias. "Criou-se o conceito que a hidrovia é uma praga ambiental, o que não é verdade", diz.

21:41 - O debate é conduzido por Mário Candia, diretor da Acrimat.

21:39 - Tokarski afirmou não existir nenhum projeto de eclusas para as usinas do complexo Teles Pires. Tércio, que apresentou "esboços" dos projetos citados, falou da necessidade de se cobrar a elaboração deles, visto que hoje existem apenas pré-projetos.

21:37 - Tércio Lacerda, representante do Governo do Estado, explicou porque o licenciamento da usina do Teles Pires foi feito pela Sema e não pelo Ibama. Segundo ele, o motivo foi um acordo entre as gestões estadual e federal.

21:33 - Um membro do Rotary Club perguntou da possibilidade do movimento ingressar com um pedido de liminar para obrigar a construção das eclusas no Teles Pires-Tapajós. Edeon falou que o movimento vai buscar os mecanismos jurídicos possíveis e criticou a falta de comunicação entre os ministérios das Minas e Energia e dos Transportes.

21:30 - Edeon complementa afirmando que outra forma de pressão é manter o assunto sempre visível na mídia e citou os eventos que serão realizados sobre o tema. Falou ainda da necessidade de unir todo tipo de lideranças políticas.

21:27 - Um dos participantes pergunta sobre que tipo de pressão é necessária para resolver o problema da ausência de eclusas nos rios da região. Tokarski afirma que existe um projeto de lei sobre o assunto tramitando há 16 anos e pede união entre sociedade e políticos. "Não dá pra continuar com manifestações isoladas", disse.

21:22 - Os palestrantes abrem espaço para que os participantes do debate façam perguntas. Entre elas esteve uma dúvida sobre a necessidade de licenças ambientais. Tokarski afirma que qualquer obra precisa dos licenciamentos e reclama da demora na liberação deles.

21:13 - "Não pensem que vocês estão perdendo tempo hoje a noite. O Brasil está crescendo em relação às hidrovias", finalizou Tokarski.

21:04 - "Já deu pra ver que é burrice ficar só no rodoviário. Ele mata mais, tem maior custo, emite mais CO2".

21:03 - "Não podemos mais aceitar essas aberrações que fazem. Como? Com pressão para cumprir o que tem na lei", exclama.

21:01 - Ele afirma que um dos projeto para a construção de uma eclusa no Tapajós não é bom. Segundo ele, porque os ministérios das Minas e Energia e dos Transportes não trabalham juntos. "Minas e Energia tem mais recurso, então ele sai na frente", explica.

20:58 - A ideia do plano é identificar as possibilidades de rota de transporte e mostrar as diferenças de custo. "Para que no futuro a gente passe a pensar mais no rio", diz Tokarsk.

20:55 - Ele explica que a Antac vai fazer uma simulação de abrangência das hidrovias, ferrovias e rodovias do Brasil, a fim de mostrar as diferenças e influências logísticas de cada modal.

20:51 - Adalberto Tokarsk fala sobre o papel da Antac na regulação dos transportes aquaviários. Ele ressalta a diferença entre países da Europa e o Brasil em relação às hidrovias. Os dados devem ser apresentados no Plano Nacional de Integração Hidroviária, que também vai mostrar a situação das hidrovias no país.

20:38 - Tércio Lacerda, representando o Governo do Estado, ressalta que o movimento pela hidrovia Teles Pires-Tapajós teve início com o Rotary Club. Ele fala sobre os projetos das usinas hidrelétricas e das eclusas.

20:34 - O coordenador finaliza pedindo a soma de esforços para que a região consiga realizar a hidrovia. O pedido vai de encontro à ausência da maioria das lideranças políticas aguardadas para o encontro.

20:32 - Edeon relata onde e quando serão as próximas discussões sobre o assunto. Ele ressalta a audiência pública que será realizada em Brasília por Nilson Leitão.

20:27 - Edeon afirma que quando a eclusa é construída junto com a hidrelétrica, o custo da obra é cerca de 7% mais caro, enquanto quando é feita depois da usina pronta, o custo aumentar pra 30%.

20:25 - "Com a produção de hoje o Brasil está perdendo mais de R$ 1 bilhão devido a falta da hidrovia. Será que não temos argumentos suficientes para realizar isso?", diz Edeon.

20:22 - Falando sobre a hidrovia, Edeon ressalta que as barcaças têm maior poder de transporte do que caminhões ou trens. Além disso, o trecho entre Cachoeira Rasteira e Santarém é menor por água do que por terra. Ele fala ainda que o número de acidentes nos rios é, comprovadamente, menor do que os rodoviários ou ferroviários.

20:19 - Edeon afirma que o movimento tem feito um mapeamento dos corredores de escoamento no Estado. O objetivo é verificar a situação das rodovias e a utilidade que elas têm e entregar o estudo ao Governo do Estado. A previsão de conclusão é maio.

20:15 - O coordenador do Movimento pró-logística, Edeon Vaz, fala sobre a implantação da Ferrovia da Integração do Centro Oeste (FICO) e da pavimentação das BRs-242 158 e 163. Ele ressalta as situação das obras e as previsões de conclusão.

20:10 - Os deputados estaduais Romoaldo Júnior (PMDB) e Ademir Brunetto (PT), que tinham presença aguardada, enviaram representantes. O petista é representado pela sua esposa, Lucimar Brunetto, pré-candidata à Prefeitura de Alta Floresta.

20:03 - Cerca de 150 pessoas já estão no Rotary Club de Alta Floresta aguardando o início dos debates acerca da implantação da eclusa Cachoeira Rasteira, em Apiacás. Nilson Leitão é o único deputado presente.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Malouf e acerto com quadrilha de Silval

Em mais um depoimento à juíza Selma, da 7ª Vara Criminal da Capital, Alan Malouf, quando questionado acerca de um esquema no Governo Silval que resultou no desvio de R$ 16 milhões do erário, reconheceu ter recebido R$ 950 mil num contrato de gaveta e que não pagou impostos sobre o montante. Contou que em 2010 foi procurado por Eder Moraes, então secretário da Casa Civil, para poder realizar a solenidade de posse do governador para mil...

Ex-governador nega "surra" de Piran

valdir piran curtinha   O emblemático encontro entre Valdir Piran (foto) e Silval para acerto de contas foi questionado pela promotora de Justiça Ana Bardusco, durante depoimento do ex-governador na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta. Diferente do que afirmou o ex-secretário Nadaf, Silval amenizou a...

Propinoduto "bancou" posse de Silval

alan malouf curtinha   O Buffet Leila Malouf, que tem como um dos sócios o delator Alan Malouf (foto), recebeu uma "bolada" para fazer a cerimônia de posse de Silval como governador. De fato, o evento realizado em 1º de janeiro de 2011 foi marcado por muito requinte. Na época, não se falava em valores. Eis que agora,...

Tirando dúvidas no CCC sobre propina

pedro nadaf depoimento curtinha   No 3º dia de confissão de Silval à Justiça, nesta quinta, ele contou que conversava com os demais membros da organização criminosa nos momentos de brechas, especialmente na hora da limpeza das celas, dentro do Centro de Custódia de Cuiabá, onde esteve preso por...

Forçando a barra para homenagear pai

vinicyus clovito curtinha   Diferente do pai Clovito Hugueney, parlamentar sensato que teve o 3º mandato de vereador interrompido por sua morte há 2 anos, Vinicyus Hugueney (foto), vereador de 1º mandato licenciado e hoje à frente da pasta de Trabalho e Desenvolvimento da Capital, não demonstra as mesmas habilidades...

Mais 11 em situação de emergência

Mais 11 municípios têm situação de emergência reconhecida pelo governo estadual, após prefeitos terem pedido socorro por causa de problemas ocasionados, principalmente com as chuvas. No mês passado, o Estado havia homologado situação de emergência em 15 cidades. Desta vez, o governador Taques referendou decretos municipais já assinados pelos gestores de Canabrava do Norte, Chapada dos Guimarães, Colniza,...

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...