Cuiabá, 31 de Outubro de 2014

Executivo

A | A

Segunda-Feira, 29 de Março de 2010, 20h:16 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

EXECUTIVO

Servidores da Saúde anunciam greve e exigem revisão do PCCS

Servidores da Saúde anunciam greve e exigem revisão do PCCS

   Sete dias após mais de mil servidores da Área Instrumental do governo paralisarem as atividades exigindo a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), funcionarios da Saúde anunciam que estão em greve. São 4.901 médicos, enfermeiros e colaboradores da área técnica, que exigem a reavaliação de benefícios e prêmios. Eles cobram a reavaliação dos adicionais por tempo de permanência no interior do Estado, noturnos, por função insalubre, entre outras gratificações.

   O diretor de Assuntos Sindicais dos Servidores da Saúde (Sismam), Oscarlino Alves de Arruda Junior, explica que a greve teve início nesta segunda (29) devido à falta de avanço nas negociações com os secretários estaduais de Saúde e Administração, Augustinho Moro e Geraldo De Vitto, respectivamente. “Eles já sentaram para dialogar há muito tempo. Das conversas saiu a proposta, mas o PCCS não foi refeito conforme reivindicamos”, afirma o sindicalista.

   Já o secretário Augustinho Moro, por meio de assessoria, afirmou ter repassado a proposta, assim que a recebeu, à secretaria de Administração, responsável por avaliar os impactos no orçamento. Ele disse que a revisão do PCCS deve ser analisada com cautela para que o governo não incorra em crime contra a Lei de Responsabilidade Fiscal.

  O RDNews tentou contato com o secretário De Vitto, mas não obteve retorno. Os servidores afirmam estar abertos a negociação e podem retomar as atividade a qualquer momento. O vice-governador Silval Barbosa (PMDB), que assume o comando do Executivo já no dia 1º, deve receber um grupo de funcionários na manhã desta terça (30). 

  O sindicalista garante que os serviços essenciais não estão prejudicados. Ele assegura que parte do efetivo faz os atendimentos de urgência e emergência. A categoria também não parou de atender as consultas agendadas e prestar serviço no centro cirúrgico e aos pacientes.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • S U Pedra 90 | Terça-Feira, 30 de Março de 2010, 12h35
    0
    0

    Quem merece melhor salário, um profissional da Saúde ou um escolhido da Agecopa?

  • Andre M. | Terça-Feira, 30 de Março de 2010, 09h10
    0
    0

    Cai fora Deus Vito!!!!

  • Gladiador | Terça-Feira, 30 de Março de 2010, 08h24
    0
    0

    Cuiabá, 30/03/2010. Ou desce ou dá, chega de mentiras, dinheiro tem é de sobra e sobrando muito. Chega de roubar, esse sátiro maggi não fez um hospital se quer. Ele só sabe empregar amigos e puxa sacos. Vai embora para seu estado de origem. Você não vai se eleger para senador. E DOu um recado, o futuro governador de MT será Jayme, o mentiroso e mal gestor W Santos não vai conseguir reverter sua situação suja.

  • JOÃO DE DEUS | Segunda-Feira, 29 de Março de 2010, 23h40
    0
    0

    SÓ QUERO VER A POSSE DE SILVAL E DESPEDIDA DE BLAIRO COM TODO ESTE BARULHO! VAIA NELES PESSOAL! DINHEIRO TEM PARA CONSTRUIR ESTRADAS QUE LIGAM FAZENDAS PESSOAIS E OFERTAR A POUCOS INCENTIVOS FISCAIS SEM COMPROVAÇÃO DE RETRIBUIÇÃO A SOCIEDADE, PRA ISSO TEM DINHEIRO! URNA SERVE PARA DAR RESPOSTA E SERÁ DADA NO TEMPO CERTO!

  • marcos | Segunda-Feira, 29 de Março de 2010, 22h24
    0
    0

    tem que pedir mesmo o aumento, por que só outros poderes tem salarios bons e o executivo não tem, alias teve só 10%, mas os do judiciario tem bem na fita...quem não chora não mama..

  • Diva | Segunda-Feira, 29 de Março de 2010, 21h41
    0
    0

    De novo você, Geraldinho? Vai pra casa menino! Vai logo!

  • joao | Segunda-Feira, 29 de Março de 2010, 21h08
    0
    0

    Ave Maria, por isso que o governador disse que estava com pressa para entregar o governo para Silval. Silval não vai dá conta do recado, mesmo estando tudo já recomendado.