Cuiabá, 24 de Abril de 2014

Executivo

A | A

Terça-Feira, 30 de Março de 2010, 18h:50 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

COPA 2014

Sinfra homologa licitação de empresas responsáveis por obras

Sinfra homologa licitação do Verdão; demolição será no fim de abril

Vilceu Marchetti, Blairo Maggi e Adilton Sachetti   O governo estadual homologou nesta terça (30) a contratação das empreiteiras Mendes Júnior e Santa Bárbara para a construção da arena multiuso do Verdão, símbolo da realização da Copa de 2014, em Cuiabá. Com isso, a demolição do antigo estádio Governador José Fragelli está prevista para a segunda quinzena de abril, após a liberação da ordem de serviço.

   O processo licitatório vem sendo postergado desde agosto do ano passado. O secretário de Infraestrutura, Vilceu Marchetti (PR), afirma não ver problemas para que as obras sejam iniciadas. “Depois de impasses considerados normais dentro de um processo licitatório, tudo caminhará de forma mais tranquila”, disse.

   A Sinfra coordenou a licitação até a fase de assinatura dos contratos. Agora ficará na retaguarda, atuando como apoio a Agecopa, a quem cabe gerir os recursos para a construção. “Estamos empenhados. Há verba para iniciá-la (a obra) e tenho certeza que não será difícil levantar o todo. Temos diversas fontes e pessoas dispostas a compactuar com esse esperado projeto”, disse o diretor-presidente da Agecopa, Adilton Sachetti.

   Mais de R$ 342 milhões serão investidos no projeto, que contempla a parte estrutural, estacionamento e sistemas de segurança, conforme informações de Sachetti. Não estão inclusos nesse orçamento, por exemplo, assentos para os torcedores, o placar e ainda o sistema de áudio e vídeo que auxiliará a imprensa a transmitir os jogos. “São equipamentos e materiais que podem ser comprados com menor preço, a ser discutido em outro momento. Além disso, é preciso saber que tecnologia muda o tempo todo e vamos querer uma atual”, frisou Sachetti. Até o momento, só estão empenhados R$ 100 milhões, advindos de recursos estaduais. O governo também estuda a possibilidade de contrair empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

   Sachetti pontuou que a arena multiuso a ser construída será uma das mais baratas. “Para se ter uma ideia, um novo estádio em Recife não sairá por menos de R$ 529 milhões, enquanto o nosso estádio custará R$ 342 milhões”, destacou. Após as obras, o Verdão terá capacidade para 42 mil pessoas. O projeto, que custou cerca de R$ 14 milhões, prevê espaço para convenções, shows, feiras, entre outros eventos, e ainda espaço para restaurante.

   Demolição

   O diretor da Mendes Júnior, Anaro Camara Quatimosim, explicou que a demolição do estádio não ocorrerá por implosão com uso de explosivos, mas sim com equipamentos rompedores. Ele explicou também que os resíduos servirão para aterrar a “cratera” formada. “É uma estrutura metálica muito segura e moderna”, afirmou.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • nilson | Terça-Feira, 30 de Março de 2010, 21h26
    0
    0

    Aristides Queiroz De Freitas,,,RELEIA O TEXTO DA REPORTAGEM,QUE VC ENCONTRA A RESPOSTA.

  • aristides queiroz de freitas | Terça-Feira, 30 de Março de 2010, 20h23
    0
    0

    Eu gostaria de saber para onde irá as várias toneladas de entulho da demolição. será que vão jogar na margem do rio ou em alguma área verde? li recentemente um artigo que não me lembro do autor onde ele faz referência a existência a uma central de reciclagem desse tipo de resíduos, esperamos que essa Agecopa haja em conformidade com a legislação ambiental e destine os seus resíduos em local adequado.

  • Denilson | Terça-Feira, 30 de Março de 2010, 19h58
    0
    0

    Muito bom toda essa movimentação, pois servirá para que se veja o esporte em geral como grande impulsionador da economia e gerador de emprego para milhares de pessoas. Os governos, em geral, têm que investir cada vez mais no esporte, em todas as suas vertentes. retorno é certo.