Cuiabá, 21 de Abril de 2014

Executivo

A | A

Domingo, 30 de Janeiro de 2011, 17h:08 | Atualizado: 31/01/2011, 07h:37

POLÊMICA

Transtornos mentais são a 2ª maior causa dos afastamentos

    Das 2.202 licenças por problemas de saúde registradas em agosto de 2010, 425 foram homologadas após os servidores apresentarem atestados relativos a transtornos mentais e comportamentais. O número só é inferior ao de funcionários com problemas no sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo, que na época era de 502 casos.

   O dado chama a atenção porque na semana passada foi revelada a existência de um esquema de venda de atestados médicos para pessoas que não estão doentes. As gravações, que subsidiaram o Ministério Público, mostram o médico psiquiatra Ubiratan de Magalhães Barbalho explicando como ele ludibria o sistema e consegue afastar funcionários públicos. Na gravação feita por uma policial, que se passou por paciente, o médico revela: "(...) Eu fiquei famoso no meio militar, os coronéis me amam!". A policial, pergunta, então, por quê? O médico responde: "Porque os militares vêm aqui pegar atestado comigo".

    As gravações fazem parte de uma investigação contra o médico, que deve ser acionado pelo Ministério Público. O caso é analisado pelos promotores de Justiça Militar, Vinícios Gahyva Martins e do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e Probidade Administrativa, Gustavo Dantas Ferra, que solicitaram que o Conselho Regional de Medicina afaste o médico.

   Paralelo a isso, pediram que seja feito uma espécie de raio X nos pedidos de licença concedidos a servidores das pastas de Saúde, Educação e do Comando-Geral da Polícia Militar, onde o esquema foi descoberto. O governador Silval Barbosa (PMDB) acompanha o caso de perto e se mostra preocupado com a situação. Determinou que seus secretários sejam rigorosos no levantamento. 

   Ainda conforme relatório da secretaria estadual de Administração, em agosto de 2010, outros 274 servidores precisaram se afastar devido a “fatores que influenciam o estado de saúde e o contato com serviços de saúde”. Outros 222 deixaram de trabalhar por causa de lesões, envenenamento e algumas outras consequências de causas externas.

   Diante da existência de possíveis irregularidades, a tendência é que as regras fiquem mais rígidas. Hoje o servidor que está doente vai até a pasta em que trabalha com o atestado de seu médico, retira um encaminhamento e depois passa pela perícia do Paiaguás. Cabe aos médicos do Estado verificar se a pessoa realmente está doente, observar os exames e somente depois de homologar a licença, que é publicada no Diário Oficial.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Fagner Lemes | Quinta-Feira, 03 de Fevereiro de 2011, 11h23
    0
    0

    O cb pm moises alacid tá mais de 1 ano de licença medica, já tá inclusive aposentando

  • clovis | Quarta-Feira, 02 de Fevereiro de 2011, 07h04
    0
    0

    HAHAHAHAHAHAHA TRANSPARÊNCIA, JUSTIÇA SÉRIA EM MATO GROSSO, NÃO ME MATEM DE RIR HAHAHAHAHAHAHAHAHAH

  • REGINA GUEDES | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 12h36
    0
    0

    Vamos esclarecer o leigo...para quem estuda as principais causas de afastamento em algumas categorias profissionais , seja da área pública, seja da area privada, perceberá que alguns CIDS são recorrentes e normais de acordo com a função... no serviço público, na saúde, educação e policia estes CIDS são recorrentes em todo o país, como já dissemos, devido a natureza da função... TRANSTORNOS MENTAIS é um CID muito amplo, vai desde a queixa de STAFA, depressão ... até doenças mais graves como as psicoses... nas doenças osteo e do tecido são enquadradas,por exemplo as LERS e outras queixas muito normais nos professores, que sofrem também devido a alergia ao giz, problemas de surdez.. problemas na fala, problemas de coluna.. e por aí vai... o que me espanta na notícia vínculada sobre a conduta do DR UBIRATAN é o fato de que toda concessão de licença é precedida de avaliação da JUNTA MÉDICA.. se houve aprovação da junta médica, então devemos pressupor que estes estão sendo coniventes com o DR UBIRATAN ??? ou o corporativismo não os deixa questionar um atestado fornecido ??? não existe na junta médica oficial um psiquiatra para avaliar a necessidade ou não destas concessões ????? não nos espantemos com o cid dos transtornos mentais, estes ocorrem em todo o país, voltamos a ressaltar é normal da função, se é que um profissional adoecer em decorrencia de sua profissão é normal.... não deveria ser.... Outra questão totalmente escandalosa é que estas noticias veiculadas aqui, demonstra o total desconhecimento ou descaso com as condições de trabalho de seus servidores, estas estatísticas não são novas, se retroagirmos há dez anos , provavelmente os nrs serão os mesmos bem como o descaso do poder público com a saúde e bem estar de seus servidores, estes dados demonstram que o ESTADO TEM UM RH omisso e descompromissado...ou compromissado com outros interesses...

  • luiz carlos | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 11h18
    0
    0

    Será que poderiam nos responder que fim levou a CPI DA SAÚDE? QUAIS PROVIDÊNCIAS FORAM TOMADAS? EXISTEM REALMENTE EM ANDAMENTO PROJETOS CONCRETOS E DEFINITIVOS?

  • junior | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 10h32
    0
    0

    Queremos rigor também nas promoções do novaqui, dos demais apadrinhados do maggi. Os butinudos tem de mostrar tudo, todos os que recebem altos salários sem trabalhar, milhoes..... Não vamos perder tempo com 50 reais, mas vamos atrás dos milhoes desviados, viu governador sombra.

  • camilla | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 10h29
    0
    0

    E os 44 milhões governador sombra? E os seus apadrinhados da turma da butina, que não são poucos? E os puxasacos do maggi que recebem sem trabalhar? E os desvios da fertipar? E os milhões desviados da saúde? E os milhoes gastos na campanha eleitoral?

  • Luiz Carlos de Alvarenga | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 07h55
    0
    0

    Tão somente este senhor? Tão somente estes Órgãos Públicos? Se o Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário) querem realmente tornar transparente e demonstrar quem realmente necessita de afastamento por motivos de saúde façam uma auditoria pericial em tornos de todos os afastados por este motivo em todos os órgãos a estes subordinados. Obriguem seus servidores, sejam eles de qualquer natureza (concursados ou não, contratados, DAS, políticos,fantasmas?, etc.) que ocupem cargos públicos e estejam afastados por motivos de doença, a se submeterem a esta perícia. SENHOR GOVERNADOR, SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA, SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, SENHOR PRESIDENTE DO TCE, PREFEITOS, ETC. NOMEIE UMA COMISSÃO MULTIPARTIDÁRIA, DE TODOS OS PODERES CONSTITUIDOS, FAÇAM UMA FAXINA GERAL E PUBLIQUEM ESTA TRANSPARÊNCIA PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÕES PARA QUE A SOCIEDADE TOME CONHECIMENTO DE QUE OS ELEITOS QUEREM REALMENTE DEMONSTRAR SERVIÇOS, SEREM JUSTOS E LUTAM POR MUDANÇAS. INFELIZMENTE SABEMOS QUE ISSO JAMAIS ACONTECERÁ (UTOPIA?), POR MOTIVOS PESSOAIS E DE GRUPOS POLÍTICOS. COITADO DO BRASIL E DE SUA POPULAÇÃO QUE REALMENTE TRABALHAM COM AFINCO E VÊEM SEUS SACRIFICIOS DE PAGAR IMPOSTOS IREM PARA O RALO.

  • Emerson | Domingo, 30 de Janeiro de 2011, 19h14
    0
    0

    Esse Ubiratã faturou mais de 1 milhão nos mais de 2.000 atestados, pois segundo a denúncia ele cobrava R$-50,00 por atestado

  • Regina | Domingo, 30 de Janeiro de 2011, 18h43
    0
    0

    e o escandalo dos maquinarios, ninguem fala mais nada? e o dinheiro que gastaram no maior concurso do estado de mt ninguem fala mais nada? e o dinheiro da promoção do novacki, ele vai devolver? e a super lotação no sistema prisional, alguem vai resolver? e as enchentes que tem algumas cidades, alguem vai tomar providencias? e as diarias gastas em 2010, alguem pode dizer quanto foi?

  • julio jose | Domingo, 30 de Janeiro de 2011, 18h22
    0
    0

    é um problema pois tem muitos policiais que espancam e cometem atrocidades esses deviam no minimo estar fora para tratamento mental em hospitais de doentes mentais,isso não só no mt mais no Brasil todo,o que o governo tem que rever é essa verba indenizatória,pois pelo jeito não indeniza nada,isso foi uma manobra do blairo para prejudicar os aposentados,se os que ganham merecem então estenda aos aposentados de todos os orgãos,isso´que é um assunto que MP tem que ver e cobrar ou eles ganham tambem?