Cuiabá, 28 de Fevereiro de 2017

Arte e Cultura

A | A

Sexta-Feira, 16 de Dezembro de 2016, 08h:27 | Atualizado: 16/12/2016, 09h:13

Edital prevê R$ 60 mil a cada ponto de cultura; 35 serão contemplados

Com um orçamento de R$ 2,5 milhões específicos para investimento na formação de uma nova rede de Pontos de Cultura em Mato Grosso, a secretaria estadual de Cultura (SEC) lançou novo edital, aberto desde o dia 1º e com prazo até 1º de fevereiro, para seleção de instituições mato-grossenses ligadas à área.

Reprodução

pontos_de_cultura_312_edit_1290102812.jpg

    Ponto de Cultura no Rio de Janeiro mostra regionalidade e potencializa área no município

Pontos de Cultura são entidades culturais, pessoas jurídicas de direito privado e sem fins lucrativos, de natureza ou finalidade cultural que articulam e impulsionam um conjunto de ações em suas comunidades. Também agregam agentes culturais e compõem uma rede horizontal de articulação, recepção e disseminação de iniciativas culturais.

Os recursos foram obtidos por meio de um convênio com o Ministério da Cultura, sendo R$ 1,5 milhão do governo federal e R$ 1 milhão do governo estadual. O dinheiro local é do Programa de Fortalecimento da Política Cultural.

Para este certame, serão selecionadas 35 entidades. Cada uma terá direito a R$ 60 mil, em parcela única, para o desenvolvimento do que for proposto como atividade cultural. Esses projetos devem necessariamente ter como objetivo o fortalecimento da Política Nacional de Cultura Viva no Estado.

Além de apoio e acompanhamento financeiro, a ideia é oferecer capacitação técnica e propiciar realização de atividades de integração entre as instituições atuantes em todas as regiões de Mato Grosso. Uma forma de descentralizar a cultura da Capital para municípios do interior.

“Percorreremos os municípios para capacitar e dar suporte técnico às instituições interessadas durante os próximos 60 dias”, disse o secretário de Cultura e maestro Leandro Carvalho, na sexta (2). Para ele, essas visitas devem garantir, além da citada descentralização, igualdade de oportunidades para os realizadores do interior com relação aos de Cuiabá.

O gestor da SEC lembra serem os agentes culturais e seus respectivos pontos de cultura primordiais para tornar efetivo o acesso e direito à área, principalmente para segmentos e populações historicamente excluídos. Isso é mais evidente ainda em setores, regiões e territórios com estrutura precária na oferta de bens e serviços culturais.

Gcom

dia-do-ponto-MT.jpg

Em MT existem pontos em Tangará, Cuiabá, Cáceres, Santo Antônio, Barra do Bugres e Nova Olímpia

Hoje, há 40 desses pontos em Mato Grosso. “Potencializa essa iniciativa já implantada aqui e conecta bairros, cidades, ruas e vielas de todo o Estado. Acho importante que os projetos e atividades existentes se inscrevam e fortaleçam seu trabalho”, considera o produtor cultural Spinha, do coletivo Maloca, ponto de cultura localizado na região do CPA.

Para Wanderson Lana, secretário de Cultura de Primavera do Leste, onde há o ponto de cultura Cenpro Faces, em muitos municípios estes pontos são os verdadeiros e, algumas vezes, únicos fomentadores das manifestações culturais locais. “Acredito que vai haver um boom destas iniciativas, impactando, de maneira positiva, muitas comunidades e cidades que não estão sendo alcançadas neste momento”, observou. “Fico feliz que o Estado esteja sendo sensível a esta questão dando continuidade a esse processo, fortalecendo as práticas culturais e pensando no interior”.

Para participar do edital da SEC é preciso comprovar, pelo menos, três anos de atividade contínua em território mato-grossense, desenvolvida nos mais diversos campos e linguagens artístico-culturais, como cultura e meio ambiente; culturas populares e tradicionais; cultura LGBT; cultura negra; povos e comunidades tradicionais de matriz africana; culturas indígenas; territórios e memória; patrimônio cultural; cultura e infância; bibliotecas comunitárias; culturas surdas e acessibilidade; cultura e educação, digital e comunicação; cultura e gênero, direitos humanos e grupos e comunidades étnicas.

Maiores e mais completas informações sobre como funcionam os pontos de cultura e o texto do edital, com as etapas de seleção estão disponíveis no site da SEC e no Diário Oficial do Estado. Desde 2004 já foram implementados 4,5 mil Pontos de Cultura em todo o país. Até 2020 o objetivo é fomentar mais 10,5 mil pontos para atingir a meta prevista no Plano Nacional de Cultura, de 15 mil em funcionamento. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):