Gastronomia

Sexta-Feira, 23 de Dezembro de 2016, 07h:45 | Atualizado: 23/12/2016, 08h:11

Grupo faz ceia para moradores da Ilha do Bananal e promove inclusão

Arquivo

Missões Urbanas Natal bananal

Grupo Missões Urbanas Mato Grosso tem ações o ano todo e vai realizar, dia 24, ceia natalina para moradores da chamada "Ilha do Bananal", antiga galeria comercial abandonada no centro de Cuiabá

Caminhando e aprofundando a ideia de solidariedade sempre tão presente nesta época do ano, mas a praticando no decorrer dos 365 dias e não só neste intervalo, o grupo Missões Urbanas Mato Grosso vai realizar, neste sábado (24), uma ceia natalina para os moradores da chamada "Ilha do Bananal", uma antiga galeria comercial abandonada no centro de Cuiabá, hoje habitada, essencialmente, por dependentes químicos de pasta-base de cocaína, uma versão do mais famoso crack.

Formado por 20 pessoas, os missionários são todos cristãos, fazem parte de diversas congregações e denominações diferentes.

A única exigência para fazer parte do grupo, aliás, é essa, ter alguma orientação cristã e possuir vontade de se dedicar ao próximo, aos que mais precisam de apoio e auxílio.

De acordo com duas membros das Missões, Sinthia Coelho e Leticia Tomaz, o grupo é paraeclesiástico e adenominacional. Desenvolvem, portanto, um trabalho paralelo ao realizado pelas igrejas, mas não professam para si ou outros nenhuma denominação. “Todo membro deve professar somente Jesus como seu único salvador e ser membro de uma igreja local”, conta Sinthia.

Ela explica que o intuito do trabalho não é ser somente uma obra social, mas sim um meio de levar amor, palavra, algum conforto, um ombro amigo e expandir “o reino do Pai por Cuiabá e região”. A ideia surgiu quando ela, Letícia e outros integrantes das Missões Urbanas conheceram o trabalho desenvolvido por outro grupo em Brasília (Distrito Federal).                   

Arquivo

Missões Urbanas Natal bananal

 Grupo promove várias ações voltadas a ajudar o próximo e deixa a Ilha do Bananal mais alegre

A preocupação é tão sincera que a programação de Natal na Ilha do Bananal começará às 20h e Sinthia, Letícia e seus amigos vão passar lá a data mais familiar de todo o Ocidente e de algumas partes do Oriente.

Por meio de campanha e doações próprias, eles conseguiram arrecadar nada menos que 22 frangos assados, cinco peças de pernil de porco, 30 quilos de arroz, 15 quilos de farofa, 42 pets de refrigerantes, mais frutas, sobremesas e panetones.

Além de tudo isso, o grupo também vai levar roupas, calçados, farão apresentações de dança, música e teatro. 

“O Natal consiste em levar o amor e a palavra de Deus pra essas pessoas e mostrar que existe sim alguém que se preocupa como elas. Queremos fazer eles se sentirem amados”, conta, sem nenhum pudor, Sinthia.

E ela e o grupo provam a busca por esse objetivo desenvolvendo atividades naquele local esquecido pelo poder público, onde as pessoas vivem por não ter nenhum outro lugar para ir, todos os dias, mas especialmente a cada quinze dias, quando vão até a velha galeria abandonada, cheia de montanhas de lixos e detritos, e oferecem aos moradores, além de música, comida e momentos de convivência e existência coletiva.  

Como fazer parte

Para trabalhar nas missões urbanas, os voluntários precisam passar por um período de adaptação e treinamento que dura normalmente duas semanas. Quem quiser doar pode checar meios de fazer isso acessando a fan page deles no Facebook. Para conseguir mais informações, só telefonar para o número (65) 99337-4887 e falar com a própria Sinthia.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Frustrado pela própria desorganização

emanuel pinheiro curtinhas   O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro foi vítima da desorganização da própria gestão ao não conseguir chegar ao Parque Tia Nair a tempo de assistir a apresentação da Esquadrilha da Fumaça neste domingo. Ficou preso na trânsito que congestionou...

Malouf e acerto com quadrilha de Silval

Em mais um depoimento à juíza Selma, da 7ª Vara Criminal da Capital, Alan Malouf, quando questionado acerca de um esquema no Governo Silval que resultou no desvio de R$ 16 milhões do erário, reconheceu ter recebido R$ 950 mil num contrato de gaveta e que não pagou impostos sobre o montante. Contou que em 2010 foi procurado por Eder Moraes, então secretário da Casa Civil, para poder realizar a solenidade de posse do governador para mil...

Ex-governador nega "surra" de Piran

valdir piran curtinha   O emblemático encontro entre Valdir Piran (foto) e Silval para acerto de contas foi questionado pela promotora de Justiça Ana Bardusco, durante depoimento do ex-governador na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta. Diferente do que afirmou o ex-secretário Nadaf, Silval amenizou a...

Propinoduto "bancou" posse de Silval

alan malouf curtinha   O Buffet Leila Malouf, que tem como um dos sócios o delator Alan Malouf (foto), recebeu uma "bolada" para fazer a cerimônia de posse de Silval como governador. De fato, o evento realizado em 1º de janeiro de 2011 foi marcado por muito requinte. Na época, não se falava em valores. Eis que agora,...

Tirando dúvidas no CCC sobre propina

pedro nadaf depoimento curtinha   No 3º dia de confissão de Silval à Justiça, nesta quinta, ele contou que conversava com os demais membros da organização criminosa nos momentos de brechas, especialmente na hora da limpeza das celas, dentro do Centro de Custódia de Cuiabá, onde esteve preso por...

Forçando a barra para homenagear pai

vinicyus clovito curtinha   Diferente do pai Clovito Hugueney, parlamentar sensato que teve o 3º mandato de vereador interrompido por sua morte há 2 anos, Vinicyus Hugueney (foto), vereador de 1º mandato licenciado e hoje à frente da pasta de Trabalho e Desenvolvimento da Capital, não demonstra as mesmas habilidades...

Mais 11 em situação de emergência

Mais 11 municípios têm situação de emergência reconhecida pelo governo estadual, após prefeitos terem pedido socorro por causa de problemas ocasionados, principalmente com as chuvas. No mês passado, o Estado havia homologado situação de emergência em 15 cidades. Desta vez, o governador Taques referendou decretos municipais já assinados pelos gestores de Canabrava do Norte, Chapada dos Guimarães, Colniza,...

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

MAIS LIDAS