Cuiabá, 20 de Fevereiro de 2017

Variedades

A | A

Sexta-Feira, 06 de Janeiro de 2017, 07h:28 | Atualizado: 08/01/2017, 03h:42

De MT, dupla feminina tem quase 1,3 bi de visualizações no Youtube

As irmãs gêmeas mato-grossenses Maiara e Maraisa são a maior dupla de música sertaneja formada por mulheres do país. Para se ter uma ideia do tamanho do sucesso das duas, o vídeo da música Você Faz Falta Aqui, gravado ao vivo, tem 25 milhões de visualizações no Youtube em apenas um mês. Ou seja, 830 mil views, mais ou menos, por dia.

No total, o canal das duas tem, até o fechamento desta matéria, 2.272.579 inscritos e um total de 1 bilhão (isso mesmo, bilhão) 214.910.206 visualizações.

Em um ano, outro vídeo, o de 10%, tem nada menos que 257 milhões de views no canal de compartilhamento de vídeos do Google. Elas nasceram em São José dos Quatro Marcos (a 328 km de Cuiabá), mas foram criadas em Araguaina, no Tocantins, e hoje vivem em Goiânia exatamente devido à ligação da Capital de Goiás com a música sertaneja.

Para os admiradores do gênero, o grande diferencial das duas é o fato de elas serem compositoras e conseguirem emplacar vários sucessos não só para elas, mas também nas vozes e interpretações de outros artistas.

Apesar do sucesso que já faziam por aqui desde, mais ou menos, 2010, foi em 2013, com o lançamento de No Dia do Seu Casamento, que a fase atual começou. Mesmo com uma produção bem mais humilde do que a atual, elas conseguiram 6,6 milhões visualizações até hoje. Na época, chegaram a um milhão em pouco mais de um mês.

Dali para as rádios, foi um pulo. Elas souberam aproveitar o momento e logo lançaram um EP com algumas músicas próprias. Uma delas, É Rolo, foi gravada com a participação da dupla Jorge e Mateus, e conseguiu cimentar o sucesso das jovens.

E chegou o ano da grande virada, a que as transformou em sucesso absoluto em todo o país. Era a gravação do primeiro DVD, Ao Vivo em Goiânia, com ares de superprodução. Contribuiu para o sucesso instantâneo as participações, além dos já parceiros Jorge e Mateus, pesos-pesados do mundo sertanejo, como Cristiano Araújo, Bruno e Marrone e Marília Mendonça.

Usada da maneira como bandas populares chamam seus singles – música de trabalho – 10% foi a primeira faixa divulgada, para servir de lançamento do DVD, em 2015. Por motivos que a assessoria não explicou, a gravação de um novo DVD, que deveria acontecer no primeiro semestre do ano passado, ainda não aconteceu.

Estiveram envolvidas em polêmicas derivadas do mesmo meio que as consagrou: a internet. Primeiro, num show no Acre, uma das irmãs decidiu intervir numa briga que acontecia na plateia. “Bater em mulher no meu show não, cara. Aqui não. Você pode fazer onde você quiser, mas no meu show você não bate em mulher não, seu covarde", disse, Maraisa, demonstrando bastante irritação.

Galeria: Gêmeas sertanejas e sucesso

Como a confusão não acabava, a irmã dela também reclamou. “Pode pegar lá segurança, todo mundo viu quem tá batendo em mulher lá. Seu covarde, vai embora. Podemos? Em clima de paz e amor. Não parou, não? Não parou a palhaçada aí não? Gente, é sério, uma pessoa que tem coragem de fazer isso em um show, de mulher ainda. A gente está aqui para se divertir, exaltar as mulheres”, disse. Tudo gravado e devidamente viralizado via mídias sociais.

Fato é que a dupla Maiara e Maraisa tornou-se referência no meio musical sertanejo e cresceu tanto, que se apresenta ao lado de artistas de outros gêneros em praticamente todos os estados brasileiros.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • ze | Domingo, 08 de Janeiro de 2017, 14h00
    1
    0

    são otimas, produto nosso.

  • curioso | Sexta-Feira, 06 de Janeiro de 2017, 22h55
    0
    1

    curioso, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Clássico | Sexta-Feira, 06 de Janeiro de 2017, 13h12
    5
    7

    Eu não sei quem foi o mentecapto, em aceitar que essa dupla canta alguma coisa! é uma choradeira uma gritaria essas aí não serve para cantar nem pra boteco de cachaça; mas também o Brasil tem 12 milhões de analfabetos que assinam o nome com o dedo polegar ainda, vai esperar o que dessa nação de gosto pífio.

  • Thiago Elias | Sexta-Feira, 06 de Janeiro de 2017, 10h17
    4
    3

    òtima matéria! mas as informações estão desatualizadas. Elas já passou de 1Bilhão de visualizações. Views 1.214.910.206 visualizações Sucesso pra elas ;)

Matéria(s) relacionada(s):