Sábado, 25 de Junho de 2016, 03h00
Técnica milenar
Massagem tântrica quebra tabus e proporciona o autoconhecimento

Mariana Marimom
Especial para o Rdnews

Divulgação

massagem-tantrica

Meditação tântrica envolve dança, exercícios de respiração e posições semelhantes às feitas no Ioga

Muito mais do que a busca pelo prazer, mas uma forma de autoconhecimento físico, mental e espiritual.

O Tantra é uma prática milenar, que com o passar do tempo propagou-se e misturou-se com outras culturas e correntes filosóficas e religiosas como o Hinduísmo, o Yoga, o Budismo, entre outros.

Mas, para adentrar nesta filosofia de vida que promete unir todos os sentidos do corpo e da mente, é preciso despir-se de pré-conceitos. 

O senso comum relaciona o termo tântrico à sexualidade. O coordenador do Centro Metamorfose em Cuiabá, Thiago Gopi explica que a nossa cultura ocidental é muito voltada à sexualidade. 

 “Não conseguimos ainda desassociar a sexualidade de sexo e o sexo por ser um tabu, tudo o que está ligado à isso é com uma conotação pejorativa, como se fosse fugir dos padrões sociais, é um preconceito mesmo, como se fosse algo pecaminoso. Não se pode falar, mas temos que buscar alternativas para melhorar esse campo da nossa vida, que está presente em nosso dia a dia e em muitas outras coisas mais que as pessoas possam imaginar”, disse. 

O Tantra é muito mais do que uma massagem ou um momento de relaxamento. É como uma psicoterapia destaca o coordenador do Centro Metamorfose, que possui 25 unidades espalhadas em todo o Brasil, e é o maior centro tântrico do país. 

“Temos a sessão vivencial, digo que é vivencial porque as pessoas acham que o termo massagem é um processo clínico, que vai para relaxar e pronto, e é muito mais que isso. A sessão é dividida em algumas partes, tem uma dedicada à conversa, como se fosse um psicoterapeuta mesmo, que você possa expressar o que tem te incomodado. Porque as vezes o que te incomoda é um padrão, um condicionamento emocional diante das coisas que você lida, e isso está tão desequilibrado que reflete em disfunções físicas”, ressaltou. 

Galeria: Massagem tântrica e tabus

Divulgação

massagem-tantrica

O Tantra é muito mais do que uma massagem ou um momento de relaxamento entre participantes

O campo emocional é apontado por Thiago Gopi como responsável por desencadear 90% das disfunções físicas, como dores, incômodos, perda da libido, entre outros. “A pessoa não nasceu com nenhuma deficiência física, isso veio do emocional, pois 90% das disfunções físicas do organismo vieram através do emocional. Algo que você passou e seu corpo parou de responder, porque não sabe lidar com aquilo e se tornou um desequilíbrio para o organismo todo”. 

O Centro Metamorfose realiza sessões individuais, cursos para o uso pessoal, curso individual e com formato para casais também. “Temos também grupos de meditação, é uma dinâmica, não levamos nudez, apenas expressão corporal, respiração, trabalho corporal mesmo. Não focalizamos na sexualidade nesta meditação em grupo. Todas as quintass são dedicadas à meditação tântrica, e intercalamos, uma quinta para grupos e outra para casais”. 

A meditação tântrica ou meditação ativa envolve dança, exercícios de respiração, posições semelhantes ao Ioga, pois ambos possuem a mesma origem, a mesma raiz de nascimento com posturas em que o corpo desperta. “O corpo começa a pulsar, a vibrar e a pessoa sente, na primeira meditação pode ter esses benefícios”, acrescenta. 

Uma vez por mês o coordenador do Centro Metamorfose atende cidades do interior do Estado, com parceria em clínicas locais, como Sorriso, Cáceres e Rondonópolis. “Temos tido muita procura, como Primavera do Leste e Campo Verde que não atendemos lá, mas quando as pessoas vêm para Cuiabá fazemos o trabalho. Tem essa via que são as pessoas que procuram este tipo de terapia e que entenderam todo o conceito, mas infelizmente, tem as que distorcem, fazem o curso básico e saem divulgando outra coisa, pegando o senso comum que é levado para o sexual e ganhando dinheiro em cima disso, tem pessoas que fazem isso e não estão distantes da gente”, finalizou.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: http://www.rdnews.com.br/