Cuiabá, 21 de Janeiro de 2017

Judiciário

A | A

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 22h:48 | Atualizado: 11/01/2017, 14h:08

Estou surpreso, pois chefe do MPF já arquivou o caso, diz ex-governador

Gilberto Leite

Blairo Maggi _ ministro _ coletiva

Ex-governador Blairo Maggi disse estranhar decisão do magistrado, já que a Procuradoria-Geral da República o inocentou da acusação de que teria envolvimento na compra de vaga no TCE para Sérgio

O senador licenciado e ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), disse estar surpreso com a decisão do juiz Luiz Aparecido Bertolucci, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, que determinou afastamento de Sérgio Ricardo da cadeira de conselheiro do TCE e também a indisponibilidade de bens, até o limite de R$ 4 milhões, de 9 pessoas, entre elas o próprio Blairo.

Segundo o ex-governador, desde abril do ano passado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, determinou arquivamento de todas as acusações que pesavam contra ele na chamada Operação Ararath. O chefe do Ministério Público Federal entendeu que não haviam nos autos indícios suficientes de crimes praticados contra o ex-governador e nem vislumbrou outras diligências úteis à formação da justa causa para oferecimento de denúncia. "Por isso, me surpreendeu a decisão, ainda que provisória, do juiz de receber a denúncia contra mim".

Blairo Maggi, que comandou o Estado de 2003 a 2010, pondera ainda que "nada de novo foi acrescido ao processo". Entende que o juiz agiu na contramão do entendimento do Procurador-Geral da República, a quem coube apurar as denúncias. "Com a consciência tranquila, estou pronto para prestar todos os esclarecimentos à Justiça e, recorrer da medida, por entender não ter sido justa a decisão proferida, ainda que liminarmente".

Além de Blairo e Sérgio, vão ficar com bens bloqueados o conselheiro aposentado do TCE, Alencar Soares, acusado de ter vendido a cadeira vitalícia, o filho de Alencar, empresário Leandro Soares, o ex-secretário de Fazenda Eder Moraes, os ex-deputados Humberto Bosaipo e Geraldo Riva, o ex-governador Silval Barbosa e o empresário Gercio Marcelino Mendonça Júnior.

Segundo denúncia do Ministério Público Estadual, Sérgio comprou a vaga de Alencar por R$ 8 milhões. No esquema fraudulento foram usados recursos públicos e operados por Júnior Mendonça. O MPE sustenta que Blairo, governador na época, estimulou e permitiu a utilização de factoring como forma de levantar recursos e, assim, cumprir "despesas políticas". Esse procedimento avançou sob Silval, que assumiu a cadeira de governador a partir de abril de 2010. Júnior Mendonça foi quem abriu a boca. Citou reuniões para discutir o assunto e até depósitos bancários milionários.

Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • Julio | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 16h36
    0
    0

    A Justiça solta um empresário que afirmava ter provas contra o governador Pedro Taques antes dele entabular o acordo de delação premiada e agora reabre um processo arquivado contra Blairo Magi. É bem Mato Grosso! kkkk

  • Davi | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 15h35
    2
    0

    Retaliação de Taques que pretende se reeleger por w.o.

  • Davi | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 15h26
    0
    0

    Davi, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Deovaldo | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 13h20
    1
    0

    Porque que agora tudo é retaliação de taques,,,A policia federal está neste encalço desde 2012,,,,,tem que prender estes safados sim,,,chega de roubar da gente povoburro

  • cleide | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 13h05
    1
    0

    Bom, alguns comentários dizem que pode ser a turma do "homem honesto, muito honesto" que já começou a tramar contra o ministro, para que este não tenha chances de disputar novas eleições. Pode ser. E é bom que faça campanha contra, o ministro tb não é santo. Concordo com o João de Rondonópolis. Mas que nome então podemos pensar para 2018?

  • SURPRESO, NÃO TÔ MAIS | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 11h02
    9
    0

    SURPRESO EU ESTARIA SE A JUSTIÇA O ESQUECESSE.

  • jj | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 10h02
    3
    0

    jj, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • tonny | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 09h54
    10
    0

    Blairo Maggi deveria estar na Cadeia. Blairo e Silval afundaram Mato Grosso.

  • LISBETE | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 08h33
    10
    0

    A LEI É PARA TODOS, SEM EXCEÇÃO. SILVAL BARBOSA CHEGOU AO FUNDO DO POÇO E O SENHOR BLAIRO FOI ALÇADO AO PODER. ISSO SÓ NO BRASIL.

  • joaoderondonopolis | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 07h52
    10
    1

    Acredito que a população de MT não deve votar em Blário, nem em Mendes e pior ainda em Taques.

Matéria(s) relacionada(s):