Cuiabá, 30 de Agosto de 2014

Legislativo

A | A

Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 18h:30 | Atualizado: 31/01/2011, 19h:47

CONJECTURAS

8 deputados deixam AL nesta 2ª

    Oito dos 24 deputados estaduais se despedem nesta 2ª da Assembleia Legislativa. Destes, 5 disputaram a reeleição, mas foram reprovados nas urnas: Adalto de Freitas, o Daltinho (PMDB), Maksuês Leite (PP), Chica Nunes e Gilmar Fabris, ambos do DEM, e Vilma Moreira (PSB).

     Ságuas Moraes, que durante os últimos quatro anos também atuou como secretário estadual de Educação, vai estreiar na Câmara Federal. Já o democrata Dilceu Dal Bosco concorreu ao cargo de vice do ex-prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB), que disputou, sem êxito, o Paiaguás.

    Otaviano Pivetta (PDT), por sua vez, também concorreu a vice, na chapa encabeçada pelo empresário Mauro Mendes (PSB), derrotado pelo governador reeleito Silval Barbosa (PMDB). Se levarmos em consideração apenas os salários, em 4 anos, cada um deles recebeu R$ 648 mil.

   Dilceu deixa a Casa, mas conseguiu emplacar o seu irmão Dilmar Dal Bosco (DEM), que será uma espécie de sucessor. Ele fica sem mandato, mas deve assumir o comando do DEM, ficando com a responsabilidade de reorganizar a sigla para as eleições municipais de 2012. Apesar de ainda faltarem praticamente 2 anos para o pleito, o nome de Dilceu é cotado para disputar a Prefeitura de Sinop, onde fica a sua base eleitoral. Hoje o município é administrado pelo peemedebista Juarez Costa. Pivetta vai continuar atuando como empresário e nos próximos meses deixará a presidência do diretório estadual do PDT.

   Já Gilmar Fabris disputou o pleito com o seu registro sub judice. Na época, ele enfrentou problemas com a Justiça Eleitoral devido a uma cassação por compra de votos na eleição de 2006. Assim, seus votos ficaram congelados até horas antes da diplomação, quando houve a recontagem. Como Fabris conseguiu reverter a situação adversa no TSE, seus 20.885 votos tiraram a primeira suplência do tucano Carlos Avaloni (PSDB), que obteve 15.322 votos.

    Ele é um dos mais interessados na reaproximação do DEM com o governador Silval Barbosa (PMDB). Caso o deputado estadual reeleito José Domingos Fraga assuma o comando da secretaria estadual de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, Fabris ganhará o direito de legislar. A ex-presidente da Câmara de Cuiabá, Chica Nunes, teve uma votação pífia com apenas 9.467 votos, muito longe dos 27.648 que ela obteve em 2006. Assim, deve atuar como primeira-dama em Barão de Melgaço, que é comandada pelo seu marido Marcelo Ribeiro.

    Daltinho, por sua vez, era o único parlamentar que representava a região do Araguaia. Ele ficou como 4º suplente, atrás de Ondanir Bortolini, o Nininho; de Emanuel Pinheiro (os dois do PR) e do petista Alexandre Cesar. Daltinho se articulou para tentar assumir um cargo no staff do governo Silval Barbosa, mas não conseguiu.

     Maksuês Leite tentou o segundo mandato, mas chegou apenas a marca dos 13.810 votos, não conseguindo assegurar uma cadeira na Assembleia. Já Vilma Moreira se efetivou como deputada em 2008, quando o então deputado Chico Galindo (PTB), hoje prefeito de Cuiabá, renunciou ao posto. Nesta terça, 1º de fevereiro, ocorre a posse dos 24 deputados que vão atuar pelos próximos 4 anos. Entre os que vão estreiar estão a mulher do ex-prefeito de Juara, Luciane Bezerra e Dilmar Dal Bosco

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • gilder gomes | Segunda-Feira, 07 de Fevereiro de 2011, 21h38
    0
    0

    Pessoalmente não conheço o ex-deputado Maksuez, no entanto acredito que o povo de varzea grande deveria ter eleito o mesmo, pois pelo que eu sei o projeto do parque ambiental daquele município foi de sua autoria, foi um deputado atuante e não se pode ter dúvidas que é uma pessoa honesta e que batalhou muito para chegar onde chegou.

  • marcos | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 21h27
    0
    0

    NA AUSÊNCIA DA JUSTIÇA O QUE E O PODER CONSTITUIDO SENÃO UMA PILHAGEM ORGANIZADA...????????????

  • DITO DO GLÓRIA | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 20h46
    0
    0

    É Mac su EX, o Sr dançou...veio de Brasília depois de se formar em jornalismo...E começou bem, até abraçar ao Julinho BERERÉ...Dançou...vc quis ZOMBAR do POVÃO...fazendo seu PÃO E CIRCO. Mas o Sr tá bem com seu GRUPO DOCUMENTO...Mas queria atender a vaidade sendo sua Excl...DANÇOU!!!

  • hilda suzana veiga settineri | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 19h44
    0
    0

    AGORA VAI? As obras conduzidas pela AGECOPA vão se encaminhando. Não resta a menor dúvida que a sociedade cuiabana vai ganhar uma série de melhorias, constituídas basicamente de obras. Sem a Copa de 2014, possivelmente iriam demorar algumas décadas para se realizarem as benfeitorias que serão entregues em pouco tempo. Enquanto isso, no mesmo governo enclausurado numa redoma a Secretaria de Esportes (por sinal que não tem papel relevante na AGECOPA) não conseguiu implantar um programa de desenvolvimento do Esporte. Veja bem, como anda os trabalhos e projetos de formação de atletas? As muitas escolinhas de formação, na verdade, são negócios particulares visando o descobrimento de talentos para serem colocados em clubes e na maioria das vezes, bancado pelos pais. Não entendo dar (isso mesmo dar) dinheiro público para futebol profissional (profissional?). Repare bem, o dinheiro que sai de seu bolso é para patrocinar essas equipes, que cobram ingressos, vendem publicidade, e se tiverem competência, realizam transações de atletas com outros clubes podendo ter lucros. Imaginem se um desses clubes tem lucros, já que os atletas foram financiados pelo dinheiro público, haveria de se perquirir se haveria participação para o erário? Mas isso é utópico, já que, com exceção de poucas equipes do interior, a grande maioria investe em valores que na Argentina são chamados de “patadura”, referindo-se as habilidades e ao potencial, mas, além disso, alguns já rodaram por tantos lugares e poucos foram destaques que merecem a seguinte inquisição: que tipo de experiência estariam passando para os novos atletas? Fico a pensar o que estaria fazendo a Secretaria de Esportes para criar uma cultura futebolística e após a Copa do Mundo os espaços, inclusive, o Estádio ser usado para o desporto, com público. Com a ausência de projeto e programa para o desenvolvimento do esporte, lamentavelmente, temo que se assemelhe ao Ginásio de Esportes que raramente é utilizado para competições e treinamentos. Claro, não podemos dizer que se trata de elefante branco, até porque no cerrado esse animal não faz parte da fauna, contudo, existem outros nomes regionais que assentariam bem, jacaré branco, por exemplo. E, por favor, quando forem colocar nomes, não se esqueçam, DE ATLETAS, já falecidos e nada de pessoas vivas, apenas para reforçar o culto de personalidades. Novo Secretário de Estado de Esportes, novo Secretário Municipal de Esportes (plantão), espero que não sigam as velhas rotinas. Hilda Suzana Veiga Settineri

  • Maria Lara | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 19h41
    0
    0

    Romilson acho que o seu jornalismo tá totalmentte desinformado, a Dep. Chica l Nunes pelo que sei não tem interesse em ir prá Barão de Melgaço exercer o seu papel de primeira da pois este posto já está sendo ocupado pelo pai do prefeito Marcelo, sr. João Batista que exerce não somente esse papel mas, tb de secretario de saude, educaçao, turismo, enfim o homem é forte e manda na cidade, mais do que o prefeito Marcelo Ribeiro.Quer checar vá até lá e confira. E adem ais a Dep.Chica tem outros afazeres.Abraços

  • nilson pinheiro | Segunda-Feira, 31 de Janeiro de 2011, 19h07
    0
    0

    nilson pinheiro, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário