Cuiabá, 21 de Janeiro de 2017

Legislativo

A | A

Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 17h:29 | Atualizado: 11/01/2017, 17h:41

Sorriso

Assessora de vereador é afastada por suposta ligação a esquema de desvio


De Sinop

Reprodução

Ana Paula Wandscheer

Ana Paula Wandscheer, assessora do vereador Marlon Zanella (PMDB) teria emprestado conta bancária a um amigo e este teria usado tal conta para desviar dinheiro dos cofres públicos

A assessora do vereador Marlon Zanella (PMDB), em Sorriso, Ana Paula Wandscheer foi afastada do cargo, nesta quarta (11), por suposto envolvimento em um esquema de fraude na cobrança de impostos do município. Ela teria emprestado a conta bancária para um amigo que teria usado a conta para desviar dinheiro dos cofres públicos. O caso foi registrado em outubro do ano passado.

O vereador nega o envolvimento de Ana Paula, diz que ela não sabia do suposto esquema e que existem extratos bancários, além de conversas em uma rede social que comprovam a sua inocência.

Em nota, a Câmara de Sorriso informou que a assessora será afastada até a conclusão das investigações.

Veja, abaixo, a íntegra da nota que justifica o afastamento da assessora do cargo:

A Câmara Municipal de Sorriso, por meio de seu presidente, no uso de suas atribuições legais e regimentais, vem por meio deste, em atenção aos fatos que se tornaram públicos através da imprensa local envolvendo uma assessora parlamentar desta Casa Legislativa, esclarecer que:

- Inicialmente cumpre destacar que a Câmara Municipal de Sorriso, até o presente momento, não foi notificada oficialmente por qualquer órgão ou instituição pública através do ocorrido, sendo que apenas tomou conhecimento dos fatos ora relatados por meio da imprensa local;

- A Câmara Municipal de Sorriso, através de seu departamento jurídico, está solicitando cópias dos procedimentos existentes no Ministério Público e na Polícia Judiciária Civil para verificação dos fatos imputados à assessora parlamentar;

- Em tempo, é imperioso ressaltar que a Câmara Municipal de Sorriso não compactua com qualquer ação que contrarie os bons princípios e, principalmente, a lei, e que estará acompanhando o desenvolvimento das investigações. Ficando comprovado qualquer envolvimento, tomará todas as medidas administrativas e judiciais a fim de que seja ressarcido o erário público, inclusive, se necessário, a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI);

- Ao final, a Câmara Municipal de Sorriso, por meio de sua Mesa Diretora, informa que afastará imediatamente a servidora em questão até que os fatos sejam devidamente esclarecidos;

- Ademais, a Câmara Municipal de Sorriso se coloca à disposição para prestar todo e qualquer esclarecimento a respeito dos fatos ora noticiados.

Sorriso – MT, 11 de janeiro de 2017.

FABIO GAVASSO

Presidente da Câmara Municipal de Sorriso

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):