Legislativo

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 08h:04 | Atualizado: 10/01/2017, 12h:00

Câmara de Cuiabá pede projeto do salário de volta e aumento, em 2020

Mário Okamura

justino (2).JPG

 Presidente da Câmara Justino Malheiros pede projeto sobre aumento de volta

A Mesa Diretora da Câmara de Cuiabá solicitou ao prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) a devolução do Projeto de Lei que reajusta o salário dos vereadores. O propósito da iniciativa é fazer com que esse assunto seja debatido apenas no ano de 2020 com vistas a vigorar a medida para a próxima legislatura (2021/2024). O salário subiria de R$ 15 mil para R$ 18,9 mil. 

De acordo com o presidente da Mesa, Justino Malheiros (PV), a atitude foi tomada pelos parlamentares mesmo diante da legalidade do reajuste. Para ele, é preciso entender que o momento econômico não é ideal para defender o reajuste.

“O reajuste é legal, mas houve uma forte reação popular, pois o Brasil atravessa uma grave crise econômica. Portanto, o momento não é de defender reajuste salarial diante da péssima situação financeira em que se encontra a maioria do povo brasileiro”, afirmou.

O vereador Diego Guimarães (PP), que é segundo vice-presidente da Câmara, ressaltou que a atual legislatura pretende ouvir os anseios da população, e que a mobilização pedindo para que fosse revisto o reajuste do salário dos parlamentares foi importante para a solicitação da devolução do projeto.

“Somos os representantes de todos os cuiabanos, é nossa obrigação ouvir as ruas, o desejo da população. Penso que foi o melhor caminho que a Câmara tomou em relação a este assunto”, disse.

O vereador Dilemário Alencar (Pros), que exerce o cargo de 1º secretário, também defendeu a retirada do projeto, mesmo diante do fato da medida congelar por oito anos o atual salário dos vereadores.

“A Câmara precisa se comunicar melhor com a sociedade sobre os valores que o vereador recebe para exercer a sua atuação parlamentar. Faltou esclarecer que o reajuste foi em percentual inferior à inflação acumulada nos últimos quatro anos e que a verba indenizatória dos parlamentares foi reduzida de R$ 25 mil para R$ 9 mil”, lembrou ele. A redução da verba indenizatória foi por decisão do TCE.

Já o vereador Renivaldo Nascimento (PSDB), que atualmente exerce o cargo de vice-presidente da Câmara, lembrou também que os vereadores em 2015 tomaram a iniciativa de extinguir a chamada verba de gabinete, que era de R$ 27 mil. Contudo, os serviços que eram pagos com a verba continuam sendo prestados sem qualquer corte.

Sem RGA

O vereador Marcelo Bussikii (PSB), que é auditor Tribunal de Contas (TCE), lembrou que a Câmara de Cuiabá não adota o critério de Reajuste Geral Anual (RGA) para repor a inflação acumulada dos últimos 12 meses sobre os salários dos vereadores. O atual salário dos vereadores está congelado por quatro anos.

“A legalidade do reajuste tem amparo constitucional, mas estamos todos conscientes do momento econômico que o Brasil atravessa, e os vereadores de Cuiabá já têm demonstrado na prática, princípios de economicidade quanto ao pagamento dos valores dos seus subsídios e da verba indenizatória que custeia as atividades parlamentares”, finalizou. (Com Assessoria)

Vereadores aumentam o próprio salário, do prefeito e vice de Cuiabá

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • JEFERSON MATOS | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 11h59
    1
    0

    É triste ver que temos uma casta de políticos que só pensam neles, fazem tudo por eles, fazem "projetos" pensando no bem estar deles mesmos ainda discutirem aumento de salários.Não deveriam sequer ser remunerados.

  • Antonia lima | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 10h51
    1
    0

    Parabens!!!

  • alexandre | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 08h52
    4
    1

    parabens tiveram reflexão, espero que não votem o veto na calada da noite...

  • Armando Joao | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 08h44
    6
    2

    kkk. Me engana que eu gosto! O problema não é e nunca foi o salário, que pelo cargo que ocupam penso ser baixo. Jogam para plateia e alguns bobo xera xera acabam sendo iludidos. Meu povo, pensam mesmo que com salário de 10, 20, 30 ou 70 mil, dá pra comprar fazenda, carro importado, mansão no florais em 4 anos? Pois é, esse propalado salário é troco de pinga pra eles, o grande problema tá nos "esquemas", "acertos", "conchavos", etc, etc, etc.

Matéria(s) relacionada(s):

Joaquim vê tentativa de ferir sua honra

antonio joaquim curtinha   Antonio Joaquim, que aguarda oficialização de sua aposentadoria de conselheiro do TCE pelo Palácio Paiaguás para poder se lançar pré-candidato a governador, se mostra revoltado com o que chama de uso político da lista de materiais apreendidos pela PF em sua casa. Foram...

Aliados de Percival não querem Taques

percival muniz pps   Alguns filiados do "nanico" PPS e pertencentes ao grupo de Percival Muniz (foto) estão resistindo a ideia de receber a filiação do governador Taques, que está disposto a deixar o PSDB. O curioso é que esse movimento ganha corpo sem o conhecimento do próprio ex-prefeito rondonopolitano....

Derrota aos Viana e novo grupo político

leo bortolini curtinha   Léo Bortolini (foto), prefeito peemedebista interino, "enterrou" de vez o grupo dos Viana, ao vencer a vereadora Carmen Betti (PSC) neste domingo com 69% dos votos válidos, na eleição suplementar em Primavera do Leste. O peemedebista segue no comando do Executivo até 2020. Léo...

Adin para garantir 15% aos fazendários

rogerio gallo curtinha   Com a folha de pessoal "estourada", superando o limite prudencial da lei fiscal, o governo do Estado deveria agradecer ao TCE que, sob medida cautelar, suspendeu o reajuste de 15% concedido pelo Executivo aos agentes fazendários ao longo dos próximos dois anos, além de verba indenizatória...

Plano de se afastar para ser candidato

jayme campos curtinhas   Jayme Campos, hoje principal referência do DEM no Estado, revelou neste domingo que está decidido a se desincompatibilizar do cargo de secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande para "costurar" candidatura majoritária, seja ao Senado, seja para governador. A saída do...

Governo Taques avança na Segurança

gustavo garcia curtinha   A área de Segurança Pública, hoje sob Gustavo Garcia Francisco (foto), foi apontada pelo governador Taques como prioritária desde o início da gestão. Nos dois primeiros anos (2015 e 2016), aumentou o contingente policial, armamentos, serviços de inteligência e...

Empenho e solidariedade às famílias

pedro taques curtinha   O governador Taques acompanhou pessoalmente a operação policial na madrugada deste sábado, que resultou no "estouro" do cativeiro, na prisão dos assaltantes e na liberdade da empresária Milene Falcão Eubank, mantida refém por 13 horas. O secretário de Segurança,...

Estado perde seu único time na Série B

helmute fmf   Após quatro anos consecutivos na Série B, algo inédito na história de um time mato-grossense que não tinha representante desde 1994, o Luverdense foi rebaixado à Terceira Divisão. Precisava vencer para ter chance de seguir na Segundona, mas empatou nesta sexta, em 0 a 0, com o Guarani....

Taques ignora pressão e elogia Soares

luiz soares curtinha   Coube ao ex-prefeito cuiabano e apresentador do programa Resumo do Dia, Roberto França, tornar público o posicionamento do governador Taques quanto ao movimento de várias lideranças, especialmente de deputados, pela queda de Luis Soares da pasta da Saúde. No quadro "Bomba do Dia", apresentado...

MAIS LIDAS