Legislativo

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 08h:04 | Atualizado: 10/01/2017, 12h:00

Câmara de Cuiabá pede projeto do salário de volta e aumento, em 2020

Mário Okamura

justino (2).JPG

 Presidente da Câmara Justino Malheiros pede projeto sobre aumento de volta

A Mesa Diretora da Câmara de Cuiabá solicitou ao prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) a devolução do Projeto de Lei que reajusta o salário dos vereadores. O propósito da iniciativa é fazer com que esse assunto seja debatido apenas no ano de 2020 com vistas a vigorar a medida para a próxima legislatura (2021/2024). O salário subiria de R$ 15 mil para R$ 18,9 mil. 

De acordo com o presidente da Mesa, Justino Malheiros (PV), a atitude foi tomada pelos parlamentares mesmo diante da legalidade do reajuste. Para ele, é preciso entender que o momento econômico não é ideal para defender o reajuste.

“O reajuste é legal, mas houve uma forte reação popular, pois o Brasil atravessa uma grave crise econômica. Portanto, o momento não é de defender reajuste salarial diante da péssima situação financeira em que se encontra a maioria do povo brasileiro”, afirmou.

O vereador Diego Guimarães (PP), que é segundo vice-presidente da Câmara, ressaltou que a atual legislatura pretende ouvir os anseios da população, e que a mobilização pedindo para que fosse revisto o reajuste do salário dos parlamentares foi importante para a solicitação da devolução do projeto.

“Somos os representantes de todos os cuiabanos, é nossa obrigação ouvir as ruas, o desejo da população. Penso que foi o melhor caminho que a Câmara tomou em relação a este assunto”, disse.

O vereador Dilemário Alencar (Pros), que exerce o cargo de 1º secretário, também defendeu a retirada do projeto, mesmo diante do fato da medida congelar por oito anos o atual salário dos vereadores.

“A Câmara precisa se comunicar melhor com a sociedade sobre os valores que o vereador recebe para exercer a sua atuação parlamentar. Faltou esclarecer que o reajuste foi em percentual inferior à inflação acumulada nos últimos quatro anos e que a verba indenizatória dos parlamentares foi reduzida de R$ 25 mil para R$ 9 mil”, lembrou ele. A redução da verba indenizatória foi por decisão do TCE.

Já o vereador Renivaldo Nascimento (PSDB), que atualmente exerce o cargo de vice-presidente da Câmara, lembrou também que os vereadores em 2015 tomaram a iniciativa de extinguir a chamada verba de gabinete, que era de R$ 27 mil. Contudo, os serviços que eram pagos com a verba continuam sendo prestados sem qualquer corte.

Sem RGA

O vereador Marcelo Bussikii (PSB), que é auditor Tribunal de Contas (TCE), lembrou que a Câmara de Cuiabá não adota o critério de Reajuste Geral Anual (RGA) para repor a inflação acumulada dos últimos 12 meses sobre os salários dos vereadores. O atual salário dos vereadores está congelado por quatro anos.

“A legalidade do reajuste tem amparo constitucional, mas estamos todos conscientes do momento econômico que o Brasil atravessa, e os vereadores de Cuiabá já têm demonstrado na prática, princípios de economicidade quanto ao pagamento dos valores dos seus subsídios e da verba indenizatória que custeia as atividades parlamentares”, finalizou. (Com Assessoria)

Vereadores aumentam o próprio salário, do prefeito e vice de Cuiabá

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • JEFERSON MATOS | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 11h59
    1
    0

    É triste ver que temos uma casta de políticos que só pensam neles, fazem tudo por eles, fazem "projetos" pensando no bem estar deles mesmos ainda discutirem aumento de salários.Não deveriam sequer ser remunerados.

  • Antonia lima | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 10h51
    1
    0

    Parabens!!!

  • alexandre | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 08h52
    4
    1

    parabens tiveram reflexão, espero que não votem o veto na calada da noite...

  • Armando Joao | Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 08h44
    6
    2

    kkk. Me engana que eu gosto! O problema não é e nunca foi o salário, que pelo cargo que ocupam penso ser baixo. Jogam para plateia e alguns bobo xera xera acabam sendo iludidos. Meu povo, pensam mesmo que com salário de 10, 20, 30 ou 70 mil, dá pra comprar fazenda, carro importado, mansão no florais em 4 anos? Pois é, esse propalado salário é troco de pinga pra eles, o grande problema tá nos "esquemas", "acertos", "conchavos", etc, etc, etc.

Matéria(s) relacionada(s):

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...

Ex-governador não compromete Faiad

francisco faiad   Silval revelou que o braço mais forte do seu esquema de corrupção na secretaria de Administração estava sob a tutela de Cézar Zílio que, mesmo deixando o cargo, continuou a fazer a coleta da propina paga por empresários para manter contratos com o Estado. Por outro lado,...

Silval temia governo paralelo de Riva

jose riva curtinha   Chamou atenção na oitiva de Silval, nesta segunda na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, quando confessou que tinha se tornado "refém" da Assembleia, então comandada por José Riva (foto). O ex-governador revelou ter sido procurado por Riva, que queria trocar a Consignum, responsável...

Oitiva de Silval bastante "concorrida"

silval barbosa curtinha   O 1º depoimento de Silval pós-liberdade - ficou preso por praticamente dois anos -, está mais concorrido do que final de Copa do Mundo. Nesta segunda, o ex-governador deve confessar crimes investigados na operação Sodoma 2. Entre os réus desse processo estão o ex-presidente da...

Filho de prefeito e salário de R$ 2 mil

emanuel filho curtinha   O federal de terceiro mandato Valtenir Pereira confirma que, de fato, nomeou para o seu gabinete Emanuel Pinheiro da Silva Primo (foto), filho do prefeito cuiabano Emanuel. O jovem assessor ganha R$ 2,4 mil mensais. E nem precisa pisar os pés no gabinete do deputado em Brasília. Presta serviços em...

Ex-cunhado empregado no gabinete

marcelo bussiki curtinha   Dois ex-vereadores estão lotados hoje na Câmara de Cuiabá. Com salário superior a R$ 10 mil, Eronides Dias da Luz, o Nona, integra o quadro jurídico. Responde como secretário de Apoio Legislativo. Edmilson Prates, ex-vereador pelo PMDB entre 2001 e 2004, é chefe de gabinete...

Divulgar direitos de quem tem câncer

gilmar fabris   Se tornou lei em MT, desde a última quinta (13), sob a chancela do governador Taques, um projeto do deputado Gilmar Fabris (foto) que obriga os órgãos públicos a divulgar em sites oficiais na internet, de forma clara e de fácil acesso, todos os direitos das pessoas com neoplasia maligna...