Legislativo

Quarta-Feira, 19 de Outubro de 2016, 17h:30 | Atualizado: 20/10/2016, 10h:48

Obras da Copa

Comissão pede indiciamento de 103 agentes e a devolução de R$ 541 mi

Maurício Barbant/ALMT

Entrega relatório CPI Obras da Copa

Relatório foi recebido pelo presidente da ALMT, Guilherme Maluf, e será apreciado em cinco sessões

A CPI das Obras da Copa, que concluiu o relatório final nessa terça (18), sugere o indiciamento de sete agentes políticos, 96 agentes públicos, 16 empresas privadas e sete consórcios de empresas. Além disso, indica a devolução de R$ 541,1 milhões aos cofres públicos. 

A lista dos possíveis indiciados inclui o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), o ex-presidente da Assembleia José Riva, os ex-titulares da extinta Secopa Eder Moraes e Maurício Guimarães, além dos ex-diretores da Agecopa, Yuri Bastos, Yenes Magalhães e Carlos Brito. Servidores públicos e o Consórcio VLT CuiabáVárzea Grande e todas as empreiteiras que atuam nas obras da Copa também devem ser responsabilizados pela malversação dos recursos. 

Yuri Bastos está engajado na campanha do candidato a prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB). Já Carlos Brito é coordenador-geral da equipe do adversário Wilson Santos (PSDB). 

Os possíveis indiciamentos na esfera criminal serão com base na Lei de Licitações e Contratos e em artigos do Código Penal Brasileiro. Na esfera civil, por improbidade administrativa. Também existe a possibilidade de responsabilizações baseadas na Lei Anticorrupção. 

Segundo o presidente da CPI das Obras da Copa, deputado estadual Oscar Bezerra (PSB), os trabalhos devem gerar a responsabilização pelos órgãos competentes. Por isso, o relatório precisa ser aprovado em plenário para que a Mesa Diretora garanta os encaminhamentos necessários. 

A documentação foi recebida pelo presidente das Assembleia, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), na tarde desta quarta (19).  Agora, precisa ser apreciado no prazo de até cinco sessões. “Não vai acabar em pizza. O trabalho desenvolvido desde agosto de 2015 garante subsídios para as autoridades competentes tipificarem crimes e providenciarem a punibilidade dos envolvidos”, declarou Oscar Bezerra. 

Após a aprovação pelos 24 deputados estaduais, o relatório da CPI das Obras da Copa deve ser encaminhado para Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPE), Governo do Estado, Polícia Judiciária Civil, Tribunal de Contas do Estado (TCE), Governo Federal, Tribunal de Contas da União (TCU), Polícia Federal, deputados federais e senadores por Mato Grosso. 

O relatório da CPI das Obras da Copa ainda faz três recomendações. Solicita a retomada e conclusão das obras inacabadas, a retomada e conclusão do VLT com as correções de irregularidades apontadas pelas investigações e o ressarcimento dos danos ao erário. 

Devoluções 

Dos R$ 541,1 milhões que devem ser devolvidos ao erário, R$ 109,7 milhões são referentes à Arena Pantanal. Outros R$ 115,5 milhões se referentes às obras de mobilidade urbana.  Em relação ao VLT são R$ 315,9 milhões. 

Documentação 

Para o desenvolvimento do trabalho, a Comissão analisou 600 processos administrativos, de licitações e contratos, a medições, pagamentos e aditivos. Foram processadas ainda 500 mil páginas de documentos, sendo 100 mil impressas e 400 mil digitalizadas e um total de R$ 2,5 bilhões em obras investigadas, sendo que destes, quase R$ 2 bilhões já foram pagos.

O relatório final ficou com 3.400 páginas divididas em 5 livros com 7 volumes. A documentação contém, ainda, 136 documentos anexos que totalizam mais 29,3 mil páginas e um arquivo digital de 1 terabyte.

 Equipe 

A CPI teve seu ato de instalação publicado no final de março de 2015, mas os trabalhos só iniciaram efetivamente em meados de agosto do mesmo ano. O prazo se deu para efetivação da contratação da equipe técnica, composta de 15 pessoas, entre advogados, engenheiros e outros profissionais, que auxiliaram desde o início o trabalho de investigação protagonizado pelos deputados Oscar Bezerra (PSB), presidente; Mauro Savi (PSB), relator; além dos membros Dilmar Dal Bosco (DEM), Silvano Amaral (PMDB) e Wagner Ramos (PR).

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Cleber | Quarta-Feira, 19 de Outubro de 2016, 18h21
    1
    0

    Devolvam o dinheiro aos cofres públicos, R$ 541 milhões é muito dinherio, que poderia estar aplicado na Saúde Pública, Segurança Pùblica, Energia, Transportes e mais hospitais e escolas.

  • Rone | Quarta-Feira, 19 de Outubro de 2016, 17h57
    0
    0

    O que é isso que vejo nessa foto? Mandaram editar e publicar o relatório da CPI como livro? Para quê? Isso também não seria malversação do dinheiro público? Não teria alguma gráfica ganhando com isso?...

Matéria(s) relacionada(s):

Malouf e acerto com quadrilha de Silval

Em mais um depoimento à juíza Selma, da 7ª Vara Criminal da Capital, Alan Malouf, quando questionado acerca de um esquema no Governo Silval que resultou no desvio de R$ 16 milhões do erário, reconheceu ter recebido R$ 950 mil num contrato de gaveta e que não pagou impostos sobre o montante. Contou que em 2010 foi procurado por Eder Moraes, então secretário da Casa Civil, para poder realizar a solenidade de posse do governador para mil...

Ex-governador nega "surra" de Piran

valdir piran curtinha   O emblemático encontro entre Valdir Piran (foto) e Silval para acerto de contas foi questionado pela promotora de Justiça Ana Bardusco, durante depoimento do ex-governador na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta. Diferente do que afirmou o ex-secretário Nadaf, Silval amenizou a...

Propinoduto "bancou" posse de Silval

alan malouf curtinha   O Buffet Leila Malouf, que tem como um dos sócios o delator Alan Malouf (foto), recebeu uma "bolada" para fazer a cerimônia de posse de Silval como governador. De fato, o evento realizado em 1º de janeiro de 2011 foi marcado por muito requinte. Na época, não se falava em valores. Eis que agora,...

Tirando dúvidas no CCC sobre propina

pedro nadaf depoimento curtinha   No 3º dia de confissão de Silval à Justiça, nesta quinta, ele contou que conversava com os demais membros da organização criminosa nos momentos de brechas, especialmente na hora da limpeza das celas, dentro do Centro de Custódia de Cuiabá, onde esteve preso por...

Forçando a barra para homenagear pai

vinicyus clovito curtinha   Diferente do pai Clovito Hugueney, parlamentar sensato que teve o 3º mandato de vereador interrompido por sua morte há 2 anos, Vinicyus Hugueney (foto), vereador de 1º mandato licenciado e hoje à frente da pasta de Trabalho e Desenvolvimento da Capital, não demonstra as mesmas habilidades...

Mais 11 em situação de emergência

Mais 11 municípios têm situação de emergência reconhecida pelo governo estadual, após prefeitos terem pedido socorro por causa de problemas ocasionados, principalmente com as chuvas. No mês passado, o Estado havia homologado situação de emergência em 15 cidades. Desta vez, o governador Taques referendou decretos municipais já assinados pelos gestores de Canabrava do Norte, Chapada dos Guimarães, Colniza,...

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...