Legislativo

Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 12h:45 | Atualizado: 13/09/2017, 15h:04

Polêmica

Deputado quer criminalizar apologia a ideologias comunistas e nazistas no país

Gilberto Leite/Rdnews

victorio galli_gilberto leite (1).jpg

 Deputado Victório Galli quer proibir apologia ao comunismo e nazismo

Após propor um ano de cadeia para usuários de drogas, o deputado federal Victório Galli (PSC) apresentou um projeto de lei que pretende criminalizar qualquer forma de elogio, enaltecimento ou apologia ao comunismo e nazismo. O projeto foi apresentado em Plenário em 9 de agosto e está sob análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

De acordo com a proposta, o parlamentar quer proibir a fabricação, comercialização e veiculação de qualquer material que utilize a cruz suástica ou gamada, símbolo escolhido pelo partido Nazista na Alemanha, no século XX. Veja íntegra do projeto aqui.

Galli justifica que o projeto visa ainda impedir e recolher qualquer forma de distribuição de livros para crianças e adultos que pratiquem apologia às ideologias comunistas e nazistas no Brasil.

Em defesa, o parlamentar levanta preceitos religiosos para defender a aprovação do projeto. Segundo o deputado, que faz parte da bancada evangélica da Câmara, os comunistas desonram a união natural do homem e da mulher. Além disso, para ele, o comunismo é o motivo para o grande número de divórcios e a criação de leis que facilitam a separação de casais.

A igreja irá travar esta batalha até o fim, pois é uma questão de valores supremos: a dignidade do homem e a salvação das almas

“A igreja irá travar esta batalha até o fim, pois é uma questão de valores supremos: a dignidade do homem e a salvação das almas. Nós estamos comprometidos com a proteção do indivíduo e da família contra uma corrente que ameaça provocar um cataclismo social, se não tomarmos providências rápidas e enérgicas”, diz trecho do projeto.

Comunismo e Nazismo

Conforme livros de história, o comunismo é uma doutrina social, segundo a qual se pode e deve "restabelecer" o que se chama "estado natural", em que todos teriam o mesmo direito a tudo, mediante a abolição da propriedade privada. Nos séculos XIX e XX, o termo foi usado para qualificar um movimento político.

Os governos comunistas desde então mataram cerca de 100 milhões de pessoas, conforme o Victims of Communism Memorial Foundation. No mundo, há países que proíbem a apologia entre eles a Polônia, Lituânia, Moldávia e, desde 2015, a Ucrânia

O nazimo, por sua vez, ficou marcado pelos seus ideais antissemitas (hostilidade contra judeus). Os nazistas também perseguiam, torturavam e matavam comunistas, negros, homossexuais e outras pessoas que não eram enquadradas dentro das características da chamada "raça ariana". O objetivo principal era construir uma grande nação consolidada sob uma "única e verdadeira raça: ariana", que seria a mais pura da Europa e superior intelectual e fisicamente a todas as outras. Com isso, 20 milhões de pessoas foram mortas. No mundo, um dos poucos países que permitem apologia ao nazismo são os EUA, sob justificativa de liberdade de expressão.

Popularmente, a cruz de suástica é associada ao movimento nazista alemão, liderado por Adolf Hitler. Alguns estudos, no entanto, apontam que esse mesmo símbolo, também conhecido pelo nome de “cruz gamada”, apareceu há mais de 3000 anos em algumas moedas utilizadas na antiga Mesopotâmia.

Além disso, diversas outras antigas civilizações – como os índios navajos e os maias – também registraram essa mesma marca em artefatos de sua cultura material. A primeira significação definida da suástica surgiu entre os praticantes do hinduísmo.

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Jailson | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 18h36
    1
    0

    Quem acha bonito defender o comunismo eu os convido a visitar a Coréia do Norte, Cuba ou Venezuela, países muito progressistas, com amplas liberdades. Aproveitem e façam um movimento contra seus governos autoritários para ver o que acontece.

  • Adário | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 18h26
    0
    0

    Quando algum comunista me apresentar um governo desse viés bem sucedido posso mudar minha opinião, mas isso não vai acontecer, são governos em que poucos produzem para sustentar uma grande massa de desocupados. Nem a URSS conseguiu se afirmar.

  • Carlos | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 18h22
    0
    0

    O comunismo é a máxima expressão do AUTORITARISMO, nenhum país comunista adotou a democracia e quando se aparentam de democracia não passam de regimes pseudo-democráticos, como a Venezuela. Todos os cidadãos de bem precisam se unir contra esse conceito ultrapassado, obsoleto, que só produz miséria coletiva e riqueza para um pequeno grupo de estadistas.

  • Róger | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 18h20
    0
    0

    O Livro Negro do Comunismo faz um inventário da repressão política por parte regimes ditos marxistas-leninistas — incluindo as execuções extrajudiciais, as deportações e as crises de fome. Foi publicado originalmente em 1997, na França, sob o título Le Livre Noir du Communisme: Crimes, Terreur, Répression ("O livro negro do comunismo: crimes, terror, repressão").[1] A introdução, a cargo do editor Stéphane Courtois, declara que "…os regimes comunistas tornaram o crime em massa uma forma de governo". Usando estimativas não oficiais, apresenta um total de mortes que chega aos 94 milhões. A estatística do número de mortes dado por Courtois é a seguinte: 20 milhões na União Soviética 65 milhões na República Popular da China 1 milhão no Vietname 2 milhões na Coreia do Norte 2 milhões no Camboja 1 milhão nos Estados Comunistas do Leste Europeu 150 mil na América Latina 1,7 milhões na África 1,5 milhões no Afeganistão 10 000 mortes "resultantes das ações do movimento internacional comunista e de partidos comunistas fora do poder" (página 4). O livro defende explicitamente que os regimes comunistas são responsáveis por um número maior de mortes do que qualquer outra ideologia ou movimento político, incluindo o fascismo. As estatísticas das vítimas incluem execuções, fomes intencionalmente provocadas, mortes resultantes de deportações, prisões e trabalhos forçados. Uma lista parcial mais detalhada de alguns crimes cometidos na União Soviética durante os regimes de Lenin e Stalin descritos no livro inclui: As execuções de dezenas de milhares de reféns e prisioneiros e de centenas de milhares de operários e camponeses rebeldes entre 1918 e 1922. A grande fome russa de 1921, que causou a morte de 5 milhões de pessoas. A deportação e o extermínio dos cossacos do Rio Don em 1920. O extermínio de dezenas de milhares em campos de concentração no período entre 1918 e 1930. O Grande Expurgo, que acabou com a vida de 690 000 pessoas. A deportação dos chamados "kulaks" entre 1930 e 1932. O genocídio de 10 milhões de ucranianos - conhecido como "Holodomor" - e de 2 milhões de outros durante a fome de 1932 e 1933. As deportações de polacos, ucranianos, bálticos, moldavos e bessarábios entre 1939 e 1941 e entre 1944 e 1945. A deportação dos alemães do Volga. A deportação dos tártaros da Crimeia em 1943. A deportação dos chechenos em 1944. A deportação dos inguches em 1944. Diante dessa realidade, resta evidente que se a apologia ao fascismo é crime, bastante coerente também a criminalização do comunismo, que em sua concepção já traduz o autoritarismo.

  • Davi | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 18h17
    0
    0

    O comunismo produziu e produz tanto mal no mundo quanto o nazismo, basta verificarmos as condições de vida em Cuba, Venezuela e Coréia do Norte, ditaduras sanguinárias, opressoras. O comunismo e sua apologia devem ser criminalizados SIM!

  • Said Joseph | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 08h38
    2
    0

    Como diz Mestre Chico Buarque de Hollanda , em Meus Caros Amigos. " VAI TRABALHAR VAGABUNDO ".

  • Sergio | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 02h30
    2
    2

    Sujeito Medieval!! Confundir Comunismo com Nazismo é a nova moda da extrema direita brasileira! Alguém avise a essa criatura que foi o Comunismo, através da URSS, que salvou o mundo do Nazismo!!

  • Rodrigo Dias | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 23h48
    2
    1

    Como elegem uma figura dessa!!! Pelo amor de Deus!!! Votehhh!!!!!

  • Astuto | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 19h33
    4
    1

    próximo projeto deste crente deputado, proibir o uso da cor vermelha, estes troços confundem a até a bandeira do Japão, com comunismo, como são fraquinhos de conhecimentos, em tempos de crise desperdiçar dinheiro com um tipo desses.

  • JOSE MARQUES BRAGA | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 18h37
    2
    0

    COMUNISMO E DIVÓRCIO: O primeiro trata de um modelo social e econômico que se trata da igualdade das pessoas no uso dos meios de produção e o segundo é uma ralação pessoal de um casal que resolve não viver mais juntos, Como cristão entendo que o casamento deve ser para toda vida mas se um dos dois não quer mais, não será o Estado que vai obrigar e vigiar o casal a viver junto. É uma questão para psicologia analisar; O Nobre Deputado deveria pedir aos assessores do Senado federal uma orientação nesse sentido. Estou sentindo vergonha de ser Evangélico com um projeto tão mau justificado. Não pela defesa do assunto, que acho que tem fundamento, mas pelo nível técnico.

Matéria(s) relacionada(s):

Delator nega sociedade com Mauro

mauro mendes curtinha   Alguns vereadores aproveitaram a presença do ex-governador e delator Silval, na CPI do Paletó, para perguntar sobre eventual sociedade empresarial deste com o ex-prefeito da Capital Mauro Mendes (foto), que ensaia candidatura a governador. Silval esquivou-se. Disse que, no caso de um garimpo, o seu irmão...

Senador opta por ficar no Podemos

jose medeiros curtinhas   Após participar de reuniões com os presidenciáveis Levy Fidelix, do PRTB, e Jair Bolsonaro, que vai trocar o PSC pelo PSL, nas quais recebeu convite para filiação, o senador José Medeiros (foto) decidiu que fica mesmo no Podemos. E vai encampar o projeto de reeleição....

Ex-prefeito decide ficar no DEM

Roland Trentini   O ex-prefeito de Alto Garças, Roland Trentini (foto),  admite que ter sido sondado pelo empresário Silvino Dal Bó, um dos entusiastas do presidenciável Jair Bolsonaro, para reforçar sua campanha em Mato Grosso, angariando apoio dos ruralistas. Apesar de ter recebido o convite para aderir ao...

Silval cita 18 da AL com mensalinho

antonio azambuja curtinha   Silval Barbosa, em oitiva à CPI do Paletó, nesta sexta, na Câmara de Cuiabá, abriu o jogo sobre esquemas de corrupção. E, reforçando a delação, não poupou ninguém. Confirmou ter repassado mensalinho aos deputados na época em que foi...

Eleição da Mesa da AL custou R$ 16 mi

mauro savi curtinhas   À CPI do Paletó nesta sexta (23), o ex-governador Silval Barbosa disse que em todas as eleições da Mesa Diretora houve negociação financeira por votos. Citou como exemplo uma eleição cuja a chapa era formada por Mauro Savi (foto) e Romoaldo Júnior. O delator...

PSDB e vários vereadores a estadual

rodrigo da zaeli curtinha rondonopolis   O PSDB do governador Taques possui uma lista extensa de pré-candidatos a deputado porque inclui vereadores, que não precisam renunciar ao mandato para tentar outro degrau no Legislativo. Os quatro estaduais (Wilson, Saturnino, Baiano e Maluf) vão em busca da reeleição. O...

Silval repete na CPI termos da delação

silval barbosa curtinha   Instruído pelo jurídico para não desmentir a si próprio, o ex-governador e delator Silval Barbosa vai repetir na CPI do Paletó, nesta sexta, na Câmara de Cuiabá, aquilo que afirmou aos procuradores da República e à Justiça, de que o dinheiro entregue pelo...

Juarez não vai a vice e quer ser federal

juarez costa curtinha   Apesar de se colocar como pré-candidato a vice-governador, em chapa a ser encabeçada por Antonio Joaquim, Juarez Costa (MDB) está focado mesmo é na campanha a federal. Ele se animou com essa possibilidade porque o Nortão pode não ter um dos concorrentes. Trata-se de Nilson...

Governador e tudo ou nada à reeleição

pedro taques curtinha   Pedro Taques disse a interlocutores que pode até ter pensado no chamado plano B, que seria candidatura ao Senado, mas sua prioridade em 100% é a busca da reeleição. Avalia que seu governo tem feitos importantes que, quando potencializados na campanha eleitoral, o colocarão em vantagem nas...