Legislativo

Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 12h:02 | Atualizado: 13/04/2011, 14h:27

Assembleia Legislativa

Deputados cobram detalhes sobre venda da Cemat; CPI deve apurar

     Após o reajuste na tarifa de energia elétrica, os deputados estaduais exigem do governador Silval Barbosa (PMDB) informações sobre a venda da Rede Cemat à iniciativa privada, ocorrida em 2002 com a autorização de Rogério Salles (PSDB), à época no comando do Palácio Paiaguás. Irritados, os parlamentares encerram na sessão matutina desta quarta (13) para discutir o assunto com diretores da empresa.

     Durante a sessão, Guilherme Maluf (PSDB) subiu à tribuna para defender a exploração do serviço por outras companhias. “Tem que haver concorrência em Mato Grosso. É importante termos outra empresa para a população ter o direito de escolher entre o melhor serviço”.

     Em seguida, Sérgio Ricardo (PR) informou que vai protocolar nesta quarta, no gabinete do governador, um ofício para obter detalhes sobre a venda da Cemat e a responsabilidade entre as partes. “Não temos informações sobre este processo. Precisamos dos documentos para debater o assunto”.

     Ele também defende a concessão de exploração do serviço para novas empresas. “É possível estudar a possibilidade legal de abrir o mercado, como ocorreu com a telefonia. A concorrência é boa para o consumidor”. Além de Sérgio, vão assinar o ofício os deputados Guilherme Maluf e Sebastião Rezende (PR).

     Na reunião da CPI das PCHs desta terça (12), os membros discutiram a possibilidade de incluir nas investigações indícios de irregularidades no fornecimento de energia elétrica pela Rede Cemat. “Já chegamos ao consenso de que o objeto de análise da CPI será ampliado. Só dependemos de algumas questões burocráticas”, informou Sérgio.

CPI das PCHs "mira" Rede Cemat

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Marcos Andrade | Sexta-Feira, 29 de Abril de 2011, 01h09
    0
    0

    Parabens Dep Sergio Ricardo, Percival, Dalmar D Bosco, solicitei uma ligacao de energia em Cuiaba e me enviaram uma carta informando que iriam fazer no prazo de 290 dias (quase um ano) para colocar 3 postes de energia. Isto demostra que esse grupo que recebeu do Dante de Oliveira a Cemat nao tem condicoes financeiras de administrar e atender os consumidores de Mato Grosso. Usam dinheiro publico do BNDES, ELETROBRAS, BANCO DO BRASIL, FUNDACOES DE COMPLEMENTACAO DE APOSENTADORIA DE EMPRESAS PUBLICAS E DA PROPRIA CEMAT e so pensam do ganho e para mandar dinheiro para fora do estado, é parecido com outras que deixamos vir para o estado como a CAVALCA do Parana que veio atraves de quem? Imagina? Veja as ligacoes? Onde foi parar o dinheiro, se é que houve da privatizacao da Cemat que o Dante de Oliveira e sua turma deram de presente. Esperamos que voces facam um servico melhor que a Assembleia de Mato Grosso do Sul, pois alem de tarifas abusivas com aval da Marcia Vandoni (Ager e ANEEL) nao atende os cosumidores que necessitam de energia. BASTA DEVOLVA O PATRIMONIO DO ESTADO DE MATO GROSSO E VAO EMBORA.

  • leo | Quinta-Feira, 14 de Abril de 2011, 14h39
    0
    0

    se for pra valer, até o cemiterio vai tremer.

  • Jedae | Quinta-Feira, 14 de Abril de 2011, 09h25
    0
    0

    riva aproveita e abra uma cpi, para investigar um certo deputado que torrou três milhões de reais com uma churrascaria fantasma. Esse deputado é um tremendo mala sem alça, de papelão, em dia de chuva!

  • analine | Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 23h33
    0
    0

    Mas me diga, a concessão de energia não é do governo federal? Esses deputados não podem se meter nisso...que vergonha!

  • ANTONIO CARLOS(TIJUCAL) | Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 15h31
    0
    0

    É ISSO AI PAULO MATOS,ASS: SEU LIVRO,ASS:ANTONIO CARLOS,NA VERDADE PAULO O NOSSO ESTADO,E MUNICIPIO SÓ TEM DIRIGENTES,EXPLORADORES DA SOSSIEDADE,VERDADEIROS MORCEGOS,SUGA SAUDE,SEGURANÇA,EDUCAÇÃO,LUZ,AGUA,IPTU,MAS OS IMPOSTOS DISSO TUDO,E NOS,NOS QUE SE DANE,ELES NÃO SABE O QUE FALTA EM MINHA PANELA,E NEN QUEREM SABER,O PROBLEMA É NOSSO,SAI POR AI DE CARRO OU MOTO,COM IPVA ATRASADO,É PATIO DO DETRAM,AI VC VAI VER QUE NÃO É DONO DO CARRO E SIM O ESTADO,SE NÃO TEM DINHEIRO,VAI A LEILÃO PARA O ESTADO NÃO PERDER,QUANDO CAIR NO BURACO,E QUEBRAR O CARRO,O PREJU É SEU,ELES TEM EFICIENCIA PARA COBRAR A SOSSIEDADE,E ALMENTAR O SALARIO DELES,E PARA POR AI.

  • Jedae | Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 14h01
    0
    0

    Nobre Paulo Mattos, falou tudo!!!!

  • Jorge Roberto | Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 13h58
    0
    0

    Por que só agora com a CPI das PCHs, que há suspeita de favorecimento de um senador matogrossense, estreante no Congresso, levantam questionamentos sobre a rede cemat? Por que não fizeram isso os deputados daquela época (aliás, alguns estão até hoje)? O que mudou? E o senador, por quê não apoia a CPI das PCHs?

  • Emival | Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 13h40
    0
    0

    Srs Deputados aproveitam esse animo de cuidar da coisa publica e abram a CPI do MAQUINARIO. aquela do 44 Bi, vcs lembram.

  • Jedae | Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 13h16
    0
    0

    riva é na verdade um grande fanfarrão. Nobre deputado, aproveita e abra um cpi também sobre as super maquinas. Vamos ver se o senhor tem todo esse peito. E assim, vamos indo. O lance é jogar pra platéia. Luzes e holofotes no caboclo!

  • Paulo Mattos | Quarta-Feira, 13 de Abril de 2011, 13h04
    0
    0

    E ainda tem a coragem de criticar o Tiririca...Convenhamos, a Assembléia Legislativa de Mato Grosso, por sí só, dá inequívocas demonstrações públicas de que é totalmente alheia aos acontecimentos públicos e privados de Mato Grosso. Como verdadeiros legisladores inoperantes e fiscais incompetentes, são os últimos a saber das coisas. Ou, o que é mais provável, sabem, naquele momento são concordes, exercitando a adjetivação muito bem colocada por Percival Muniz de "caititus", por interesses próprios concordam ou fazem aquilo que chamamos de "vistas grossas" e posteriormente, quando zangados, revoltados, atingidos em seus interesses particulares, resolvem "colocar a boca no trombone" e exigir documentos, provas, contratos, enfim, praticam um impróprio e desatualizado "jus sperneandi". Está sendo assim no caso das tais PCHs. A própria AL, uma das responsáveis pela análise dos processos de concessão e pela posterior autorização daquelas (concessões), instautou uma CPI porque as tais concessões realizadas até hoje, segundo nossos nobres e atuantes parlamentares, encontram-se irregulares, ilegais. Deve-se destacar que essas concessões foram autorizadas há vários anos e somente agora nossos vigilantes e atuantes parlamentares se deram conta de que eles foram excluídos do processo, dando margem a irregularidades nos atos concessórios. Somente agora eles perceberam isso e instauraram uma CPI, cujos investigados, a bem da verdade e por um procedimento correto e justo, deveriam ser também os próprios Parlamentares de antigamente e atuais.No mínimo prevaricaram de suas funções. Agora, a abelha parece que picou alguns dos nossos ilustres parlamentares obrigando-os a sair tardiamente daquele estado lastimável e prejudicial à população matogrossense de sonolência, e querem uma CPI para invtesigar como foi feita e em que circunstâncias deu-se a privatização da Cemat. Como diria o ex-craque Neto "É brincadeira!!!...". Patente fica que em nosso Parlamento temos de tudo: fazendeiros, empreiteiros, sojicultores, financistas, lobbistas, muitos lobbistas, interesseiros de todas as espécies, etc, etc. Só não temos mesmo o essencial num Parlamento: Deputados. Nosso Parlamento transforma-se, a cada dia, em escritório de representação dos interesses mais variados. Menos dos interesses do povo matogrossense.

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...

Ex-governador não compromete Faiad

francisco faiad   Silval revelou que o braço mais forte do seu esquema de corrupção na secretaria de Administração estava sob a tutela de Cézar Zílio que, mesmo deixando o cargo, continuou a fazer a coleta da propina paga por empresários para manter contratos com o Estado. Por outro lado,...

Silval temia governo paralelo de Riva

jose riva curtinha   Chamou atenção na oitiva de Silval, nesta segunda na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, quando confessou que tinha se tornado "refém" da Assembleia, então comandada por José Riva (foto). O ex-governador revelou ter sido procurado por Riva, que queria trocar a Consignum, responsável...

Oitiva de Silval bastante "concorrida"

silval barbosa curtinha   O 1º depoimento de Silval pós-liberdade - ficou preso por praticamente dois anos -, está mais concorrido do que final de Copa do Mundo. Nesta segunda, o ex-governador deve confessar crimes investigados na operação Sodoma 2. Entre os réus desse processo estão o ex-presidente da...

Filho de prefeito e salário de R$ 2 mil

emanuel filho curtinha   O federal de terceiro mandato Valtenir Pereira confirma que, de fato, nomeou para o seu gabinete Emanuel Pinheiro da Silva Primo (foto), filho do prefeito cuiabano Emanuel. O jovem assessor ganha R$ 2,4 mil mensais. E nem precisa pisar os pés no gabinete do deputado em Brasília. Presta serviços em...

Ex-cunhado empregado no gabinete

marcelo bussiki curtinha   Dois ex-vereadores estão lotados hoje na Câmara de Cuiabá. Com salário superior a R$ 10 mil, Eronides Dias da Luz, o Nona, integra o quadro jurídico. Responde como secretário de Apoio Legislativo. Edmilson Prates, ex-vereador pelo PMDB entre 2001 e 2004, é chefe de gabinete...

Divulgar direitos de quem tem câncer

gilmar fabris   Se tornou lei em MT, desde a última quinta (13), sob a chancela do governador Taques, um projeto do deputado Gilmar Fabris (foto) que obriga os órgãos públicos a divulgar em sites oficiais na internet, de forma clara e de fácil acesso, todos os direitos das pessoas com neoplasia maligna...