Cuiabá, 25 de Julho de 2014

Legislativo

A | A

Quarta-Feira, 01 de Janeiro de 2014, 08h:40 | Atualizado: 01/01/2014, 08h:55

RETROSPECTIVA

Em 2013, Rui Prado é reeleito com eleições judicializadas

   Fotos: Rodinei Crescêncio -- Rui Prado foi reeleito em processo tumultuado. Já Carlos Fávaro soube construir o consensoO ano de 2013 foi marcado por polêmicas nas eleições de associações e federações do Estado. Uma das mais tumultuadas foi à recondução de Rui Prado ao comando da Famato, em 14 de maio. Ele disputou subjudice e venceu ao obter 50 votos contra 30 conquistados pelo oposicionista Antônio Galvan.

   Rui Prado era acusado de desrespeitar o estatuto da Famato e a Lei Geral das Eleições, que proíbem reeleições consecutivas. Ocorre que, eleito como vice na chapa encabeçada por Homero Pereira (PSD), assumiu a diretoria da Famato em 2007, quando o ruralista renunciou à presidência para tomar posse na Câmara Federal. Assim, em tese, estaria disputando a reeleição pela segunda vez consecutiva.

   Embora a situação tenha causado polêmica, Prado foi reeleito e, em 6 de novembro, a Justiça do Trabalho julgou improcedente ação que pretendia anular a eleição que o reconduziu para ordenar um orçamento de R$ 7 milhões. Outra eleição tumultuada foi a que reconduziu José João Bernardes ao comando da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) para o próximo triênio.

   Após uma guerra judicial, em 14 de novembro, Bernardes concorreu sozinho, depois que a Justiça, ás vésperas da eleição, cassou liminar que permitia a participação da chapa de oposição, encabeçada por Vilmondes Tomain e Rogério Romanini concorresse. A Justiça entendeu que eles desrespeitaram o regimento interno.

   Já Carlos Fávaro soube se articular e, diferentemente de Rui e Bernardes, conseguiu costurar consenso. Ele foi reconduzido ao comando da Aprosoja em 4 de novembro e continuará à frente da associação no biênio 2014/2015.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):