Cuiabá, 23 de Setembro de 2014

Legislativo

A | A

Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 10h:31 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:27

CÂMARA MUNICIPAL

Vereadores aprovam mudança no nome da XV de Novembro

   Na sessão desta terça (28), a Câmara de Cuiabá derrubou o veto do prefeito Chico Galindo (PTB) sobre o projeto de lei que previa a mudança de nome da avenida XV de Novembro, no bairro do Porto, em Cuiabá. Sob o comando dos vereadores Domingos Sávio (PMDB) e Everton Pop (PP), os parlamentares aprovaram por unânimidade a troca da denominação da avenida, que passa a se chamar Fares Abdalla Zarour.

   Apesar do pedido para a mudança ter sido formulado pela família Zarour, por meio de um abaixo-assinado que contou com 96% de aprovação dos moradores e comerciantes da região, a legislação que permite a troca do nome do logradouro não deverá alterar o dia-a-dia dos moradores, já que na placa de indetificação da avenida será mantida a antiga denominação.

   Nascido na Síria, Zarour chegou à Cuiabá entre o final de 1937 e início de 1938 e atuou por 37 anos como comerciante na região, tornando-se um dos primeiros atacadistas e faleceu em novembro de 1975, quando residia na Avenida XV de Novembro.

   Presidida pelo vereador Clovito Hugueney (PTB), a sessão ainda aprovou, em segunda votação, o projeto de sua autoria que regulamenta a medida de reaproveitamento de óleo vegetal e seus resíduos. De acordo com o projeto, as empresas que trabalham com refeições em geral, que utilizam óleos vegetais de cozinha, serão obrigadas a implantar em sua estrutura funcional um programa de coleta do material além de se responsabilizar pelo acionamento de ONGS, associações de catadores, cooperativas, disk coletas, dentre outras organizações devidamente destinadas para este fim.

Postar um novo comentário

Comentários (22)

  • JOÃO JOSE | Quinta-Feira, 21 de Outubro de 2010, 09h29
    0
    0

    O BULICHO DO SEU FERIS ERA NA PRAÇA LUIZ DE ALBUQUERQUE, ESQUINA COM BECO DA LAMA E NÃO NA XV DE NOVEMBRO, LA ELE APENAS RESIDIU E IMAGINA SE TODAS AS PESSOAS QUE RESIDIREM POR MAIS DE 30 ANOS EM UMA RUA REQUERER QUE A MESMA TENHA O SEU NOME, VAMOS PERDER A REFERÊNCIA E CERTAMENTE A MESMA RUA TROCARÁ DE NOME VÁRIAS VEZES POR ANO. EU NASCI E CRESCI NA 13 DE JUNHO, TENHO MAIS DE 40 ANOS DE IDADE, VOU REQUERER À CÂMARA QUE AQUELA RUA PASSE A SE CHAMAR JOÃO JOSÉ.QUEREMOS TRATAMENTO ISONÔMICO. SE SEU FERIS PODE, EU TAMBÉM POSSO, AFINAL NÃO ESTAMOS VIVENDO NUMA DEMOCRACIA?

  • Ideuzete Albuquerque | Sexta-Feira, 08 de Outubro de 2010, 21h57
    0
    0

    Acredito que seja possível fazer homenagens a pessoas ilustres que contribuíram para o crescimento e a história de um local, mas não acredito que seja através da destruição da história de um povo ou de uma nação. Não se pode, hoje, destruir o que foi plantado ontem. Essa Avenida tem histórias desde seu nascimento, e, aqui pergunto como ficam os descendentes de quem lutou pela história e pela homenagem que foi feita ao dia 15 de novembro quando em 1938 elegeram esse nome para dar a essa avenida???. Quer dizer que quem chegar depois e apresentar um projeto na Câmara de vereadores, e, os deputados “resolverem” aprovar, pronto! está mudada a história daquele local???? E como fica o interesse da coletividade? Decisões que afetam a vida de uma população, da maneira como afetará essa decisão da nossa câmara de vereadores, deve ser debatida com mais transparência, com consulta àqueles que sofrerão diretamente as conseqüências. Vivemos em um país democrático, não se pode tirar de um e dar para o outro assim, sem mais nem menos. A coletividade vem em primeiro lugar. O interesse individual vem em segundo plano. Se for bom para um , mas não for bom para todos, tal idéia não deve prosperar. Concordo que o Sr. Feres seja digno de uma bela homenagem, mas não chega a tanto. No porto existem cuiabanos, que nasceram ali, alguns já se foram, mas muitos de seus descendentes ainda estão por lá, se não nos demais bairros da grande Cuiabá. Eles já contribuíram e contribuem muito para o comércio local, que seja então dado nome de outras inúmeras ruas, sem nomes ainda e ansiando por um, existentes na imensa Cuiabá, mas que não sejam destruidores da história da nossa grande cidade.

  • LEONARDO | Quinta-Feira, 07 de Outubro de 2010, 22h23
    0
    0

    QUEM DEVE APROVAR SÃO OS MORADORES DA XV DE NOVEMBRO E NÃO APENAS A FAMÍLIA DO SR FARES E COMPANHIA LIMITADA DOS VEREADORES QUE QUEREM APARECER, FALTA DO QUE FAZER E DOSE MESMO, MEXER NA HISTÓRIA DE CUIABÁ, POR SIMPLES VAIDADE E UM ABSURDO!!! ALÉM DO MAIS O COMERCIO DO SR. FARES NEM ERA NA XV DE NOVEMBRO MAS SIM NO BECO DA LAMA, VAI COLOCAR NOME EM OUTRAS RUAS QUE ESTÃO SEM NOME, E ESQUEÇA A NOSSA XV DE NOVEMBRO...

  • leila amorim | Quinta-Feira, 07 de Outubro de 2010, 22h20
    0
    0

    MEXER NA HISTÓRIA DE CUIABÁ, POR SIMPLES VAIDADE E UM ABSURDO!!! ALÉM DO MAIS O COMERCIO DO SR. FARES NEM ERA NA XV DE NOVEMBRO MAS SIM NO BECO DA LAMA, VAI COLOCAR NOME EM OUTRAS RUAS QUE ESTÃO SEM NOME, E ESQUEÇA A NOSSA XV DE NOVEMBRO...

  • Alan | Terça-Feira, 05 de Outubro de 2010, 19h11
    0
    0

    Isso ai galera vota nesses manés ai pra vereador, olha só eles tem nada pra faze, ficam inventando porcarias. Po meu pai já possui comércio la Avenida 15 de Novembro a 27 anos, so falta mais 16 e vamos por o nome dele na rua .

  • antonio costa | Sexta-Feira, 01 de Outubro de 2010, 16h09
    0
    0

    Nada contra a pessôa do seu Fares, mas, isso é brincadeira, o que esses vereadores querem fazer. Isso demonstra mais uma vêz, falta do que fazer desses incompetentes, tem coisas mais importantes a resolver. Agora mudar um nome tradicional da Av xv de novembro, é como mudar a Capital para Rondonópolis. Vão trabalhar, tem coisa mais importante a fazer. A cidade esta suja, sem iluminação, sem agua, cheia de buracos, e vcs, ficam com m... na cabeça. Essa tradicional Av.jamais poderá mudar seu nome, com a palavras nossos historiadores de Cuiabá. Vão trabalhar, .

  • Mário Arruda | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 22h20
    0
    0

    uma tristesa!!! sou morador dessa avenida a 22 anos desde o meu nascimento, muitas pessoas hj me perguntaram sobre esse fato e eu não acreditei, jogaram fora todas as verdadeiras histórias de muitos nasceram e criaram aqui, isso sim é colocar um ponto final no berço da sociedade cuiabana, existem outros mecanismo para agraciar uma pessoa da sociedade cuiabana isso deixa bem claro que os nosso vereadores não possuem criatividade para esse tipo de ação enquanto para outras sabem até de mais. devo ser os 4% que não assinaram, pois na proxima sessão estarei la para discutir esse abaixo assinado!!!!!!!

  • jamil do terceiro | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 19h05
    0
    0

    Poderiam arrumar a rua paralela ao posto do bairro cidade verde que esta toda esburacada se tiver algum vereador pode colocar o nome de faixa de gaza, buraco street, rua b de buraco tanto faz esta uma porcaria tal rua se os vereadores vieeesem e quisesssem ver os problemas nos bairros ajudaria um pouquinho só 99%.

  • Regina R. Rodriges | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 17h50
    0
    0

    Sou moradora da Avenida em questão, assinei o abaixo assinado e cuiabana que sou me alegrei com a homenagem, pois conheci o homenageado e parte de sua familia, mas não quero questionar isso, o que realmente quero é pedir ao demais leitores que já que há preocupação com esse tipo de assunto utilizem a energia e entusiasmo com o qual escrevem para ajudar aos moradores do bairro, assim como eu, a mobilizarmos o Governo do Estado, a Prefeitura, a Assembleia Legislativa ou quem quer que seja para conhecerem o Beco da Lama, que em outras palavras é a cracolandia de Cuiaba, por favor nos ajudem com o mesmo entusiasmo e façam realmente a diferença em nossas vidas, temos que reagir, ja fomos assaltados inumeras vezes e ninguem vê isso??? Mudar nome de rua gera uma polêmica sem fim, mas ficar na frente de um cano de revolver é coisa simples e comum????? Faça-me o favor ouçam nosso clamor, precisamos ter paz para pelo menos dormirmos uma noite sossegados, se o Ministério Público tiver que agir que seja nesse sentido e a rua que se lixe, o que é uma história sem ter quem as conte ou quem as ouça???

  • rose | Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 16h19
    0
    0

    Nada contra as homenagens, mas acho que os vereadores deveriam se preocupar com coisas mais importantes que essa, os corregos da cidade por exemplo, estão imundos, e o periodo das chuvas vem aí, vamos esperar acontecer novas tragédias, pra depois remediarmos. Acho que os ilustres vereadores da nossa cidade esqueceram da real função de um vereador, e uma delas é fiscalizar os recursos aplicados do poder executivo municipal. O que não está acontecendo! Acorda gente!! Ou será que estão querendo aparecer no Jornal Nacional!