Nacional

Quinta-Feira, 20 de Abril de 2017, 15h:28 | Atualizado: 20/04/2017, 15h:32

País volta a fechar vagas de trabalho com carteira assinada em março

Depois de gerar empregos em fevereiro, a economia brasileira voltou a demitir mais do que contratar em março. No mês de março, as demissões superaram as contratações em 63.624 vagas. Os números do emprego divulgados nesta quinta (20) têm como base o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

A redução das 63.624 vagas de emprego é resultado de 1.261.332 admissões e de 1.324.956 demissões em março. No acumulado do primeiro trimestre de 2017, o país registrou o fechamento de 64.378 postos de trabalho.

Em fevereiro, após 22 meses de queda no número de postos de trabalho formal, o Brasil voltou a gerar emprego, com um saldo de 35.612 novos postos de trabalho com carteira assinada. Na série ajustada, divulgada nesta quinta, o número de fevereiro subiu para uma criação de 40.147 vagas.

Melhora ante março de 2016

Apesar do resultado negativo, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, afirmou que os dados mostram alguns sinais positivos. Segundo ele, o número de vagas fechadas em março de 2017 foi muito menor do que os de março de 2016, quando o país fechou 118.776 postos de trabalho. “Sinaliza que aquela tendência de perda de emprego caiu pela metade”, afirmou o ministro.

Segundo dados do Ministério do Trabalho, 7 dos 8 setores de atividade econômica fecharam postos de trabalho, só a administração pública gerou emprego formal. Segundo Nogueira, isso deve-se a um efeito sazonal. “Março é final de férias, é um mês que historicamente não tem bons resultados!”, afirmou.

Ao ser questionado se a comemoração do resultado de fevereiro foi precipitada, o ministro afirmou que não, e que qualquer resultado positivo precisa ser comemorado. Na divulgação de fevereiro, quando o Brasil gerou postos de emprego formal pela primeira vez depois de 22 meses de resultados negativos, a divulgação foi feita no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer.

Cortes por setores

Entre os 7 setores que demitiram mais do que contrataram o comércio fechou 33.909 postos de emprego formal; serviço fechou 17.086 vagas; construção civil ficou com saldo negativo de 9.059 vagas; indústria de transformação fechou 3.499 postos de trabalho e a agricultura fechou 3.471 vagas.

Segundo o coordenador do Caged, Mário Magalhães, o resultado negativo do setor de serviços tem um forte componente sazonal. “Em todos os meses de março, o comércio atacadista tem um resultado negativo forte”, afirmou.

Magalhães disse, no entanto, que apesar de esperar um resultado negativo para o setor de serviços em março, houve um resultado acima do esperado. Em março, o setor de serviços fechou 17.086 postos de emprego com carteira assinada.

Na agricultura, explicou, a criação de bovinos fechou 1.917, o cultivo de frutas de lavouras – exceto laranja e uva – fechou 4.518 postos, o cultivo de soja demitiu 2,987 trabalhadores a mais do que contratou e o cultivo da laranja fechou 2.751 postos. Magalhães explicou que o resultado negativo na criação de bovinos não é um efeito da Operação Carne Fraca, segundo ele, em março o setor sempre apresenta resultados negativos. “Não houve nada fora do normal”, disse.

Em 2016, o país fechou 1,32 milhão de vagas formais. Apesar de o número ainda ser alto, houve uma pequena melhora em relação ao ano de 2015, quando 1,54 milhão de brasileiros perderam o emprego com carteira assinada.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Deputado quer trocar PSB pelo PSDB

adriano silva psb   O deputado estadual Adriano Silva (foto) não admite em público, mas confirma, em privado, que flerta com PSDB do governador Taques. Dá sinais de que pretende desembarcar do PSB, sob pretexto de que não concorda com a entrega do partido a Valtenir, e entrar no ninho tucano. Quer ficar próximo ao...

Risco de cassar quase 50% da Câmara

ball vereador curtinha pocone   Até o final deste mês, a Justiça Eleitoral de Poconé deve decidir sobre o pleito do MPE que pediu a cassação de 4 dos 11 vereadores e suplentes por causa de indícios de fraude nos registros de candidatura. Incluíram-se mulheres como candidatas "fantasmas". Elas...

Sem licença na Sema aos pequenos

No último dia 10, agindo sem alarde e com respaldo do vice-governador e secretário Carlos Fávaro (Sema), os deputados conseguiram modificar artigo de uma lei complementar, que estava em vigor desde 2015, e que ainda pode provar polêmica. Na prática, a secretaria estadual de Meio Ambiente agora não precisa mais exigir nem licença prévia, nem de instalação e muito menos de operação nos processos...

Magistrados debatem Maria da Penha

Jamilson Haddad-juiz   Os juízes mato-grossenses Jamilson Haddad (foto), Ana Cristina Mendes, Jeverson Quinteiro, Eduardo Calmom e a desembargadora Maria Erotides Maria Erotides Kneip Baranjak estiveram em Salvador, na última sexta (18), participando da Jornada Maria da Penha promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e...

Mendes descarta disputar o Governo

mauro mendes curtinhas   Numa conversa recente com Pedro Taques, Mauro Mendes (foto) avisou que continuará no grupo do líder tucano e que não será candidato a governador. No máximo, pode tentar uma das duas vagas de senador que serão abertas com vencimento dos mandatos de Medeiros e Blairo. Ex-prefeito de...

Prefeito enfrenta revolta de servidores

ze do patio curtinha   Zé do Pátio segue batendo-cabeça em Rondonópolis. Agora, enfrenta embate com profissionais da Educação. Em fevereiro, logo no segundo mês desse novo mandato, Pátio simplesmente reduziu o pagamento do auxílio transporte dos servidores da Educação que...

Prefeitos empurram Neurilan a federal

neurilan fraga curtinha amm   Alguns prefeitos de diferentes partidos estão colocando "pilha" em Neurilan Fraga, presidente da AMM, para este concorrer a deputado federal. Entendem que os gestores são beneficiados ou prejudicados por muitas medidas aprovadas no Congresso Nacional e que, por isso, precisam eleger parlamentares...

Do conforto do TC para teste das urnas

antonio joaquim curtinhas   Numa decisão de coragem, audácia e de autoconfiança, Antonio Joaquim resolveu deixar a ativa como conselheiro do TCE, cargo com prerrogativa de desembargador do TJ, para voltar à militância politico-partidária e já entrar numa batalha como pré-candidato a governador....

Ausente e projeto que pune faltosos

oscar bezerra cpi curtinhas   Oscar Bezerra está sendo criticado por alguns colegas deputados. É que ele apresentou desde 2015 um projeto de resolução que, se aprovado, resultará no desconto do salário dos parlamentares que faltarem às sessões ordinárias ou delas se retirarem antes de...

MAIS LIDAS