Variedades

Segunda-Feira, 29 de Agosto de 2016, 15h:20 | Atualizado: 29/08/2016, 19h:30

crise

Frigoríficos operam no "mínimo" e mais plantas podem fechar em MT

Mario Okamura

Mapa frigoríficos MT agosto 2016

 Confira, acima, detalhes acerca da distribuição das plantas frigoríficas pelo Estado (as ativas e as inativas). A JBS é a empresa com maior número de locais de abate

A redução da oferta de bovinos em Mato Grosso preocupa o setor e acende o sinal de alerta das indústrias frigoríficas. Das 44 plantas com selo de inspeção federal (SIF)  instaladas no Estado, apenas 23 estão em atividade e, ainda assim, operam com ocupação de somente 71,5% da capacidade de abate. O número é considerado perigoso para indústria, já que a margem mínima de ocupação para manter uma unidade em operação é de 70%.

Reprodução

Paulo Bellincanta

Vice-presidente do Sindifrigo, Bellincanta cobra incentivo para que abates sejam feitos em MT

O alerta foi feito pelo vice-presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas (Sindifrigo), Paulo Bellincanta, em entrevista ao . O Estado tem hoje capacidade total instalada para abater 787,6 mil cabeças por mês. Mas, se considerarmos apenas as unidades em atividade, esse número cai para 523,4 mil.

De janeiro a julho, deste ano, Mato Grosso abateu a média de 374 mil animais/mês, o que corresponde a 71,5% do total da capacidade de abate das unidades em operação. Isso quer dizer que a taxa de ociosidade é de 28,5% se calculada em cima das unidades em operação e de 47,5% se calculada em cima da capacidade total instalada (unidades em operação ou não).

A saída de bois vivos de Mato Grosso para abate em outros estados contribui consideravelmente para este cenário. Bellincanta explica que a redução da alíquota de ICMS para a venda de animais vivos, feita pelo governo anterior, precisa ser revista a exemplo do já é feito em estados como o Pará (PA) e Mato Grosso Sul (MS). Atualmente, o governo local cobra 7% de ICMS na venda do boi em pé fora do Estado. Enquanto no estado vizinho é cobrado 12% sobre este mesmo tipo de transação. Ou seja, a alíquota mais alta para venda fora do Estado oferece uma certa proteção para o que boi seja abatido no mercado interno em Mato Grosso do Sul.

Nos primeiros sete meses deste ano, saíram mensalmente a média de 53,4 mil animais vivos de Mato Grosso. Só no mês passado foram 83 mil animais, de acordo com o Imea. O sindicalista explica que estes números são bastante representativos, pois caso os 53,4 mil animais permanecessem no Estado, seria possível elevar a taxa de ocupação das plantas em operação ou reabrir ao menos cinco frigoríficos, os quais abateriam a média de pouco mais de 10 mil animais por mês, gerando 4500 empregos diretos e outros 13500 indiretos. Os números referentes aos possíveis postos de trabalho são feitos baseados em estudos do Sindifrigo, os  quais apontam a média de 2,7 funcionários quando envolve desossa e 1,4 sem desossa para cada boi abatido/dia.

Assessoria

frigorífico carne bovina

Estado tem capacidade para abater 787 mil cabeças ao mês; média está em 374 mil animais/mês

A única solução apontada pela categoria para reverter esse cenário é trabalhar a questão do incentivo fiscal, para que em Mato Grosso o boi também seja abatido em maior quantidade no mercado interno. “Não existe outra saída. Essa é a única alternativa. Se não revisarmos os incentivos teremos outros fechamentos e mais demissões. É hora de corrigir essa distorção e fomentar nosso mercado interno”, avalia.

O empresário entende que não se deve proibir a venda de animais vivos para fora do Estado, mas acredita que fortalecer o mercado interno é imprescindível para a manutenção do setor.

“Fizemos um trabalho mostrando os benefícios do boi morrer no Estado. Apesar de não ter o ICMS direto, o governo teria a arrecadação do ICMS indireto na conta de energia elétrica, na compra dos insumos, plásticos. Isso passa dos R$ 200 milhões ao ano”.

Em setembro de 2015, reportagem produzida pelo já apontava que a redução da oferta de bovinos para abate no Estado havia acarretado o fechamento de 18 plantas frigoríficas no período de 18 meses, média de uma por mês.

Em meio a crise, quase metade dos frigoríficos são fechados - veja mapa

CPI Frigoríficos

Quando questionado sobre a possibilidade de novas plantas serem abertas de imediato conforme divulgação de membros da CPI dos Frigoríficos, presidida pelo deputado Ondanir Bortolini (Nininho), ele diz que é inviável. “Impossível é a palavra mais tênue que eu encontro. Os números estão expostos e são oficiais do Mapa e do Imea. Uma atividade industrial funcionando a menos de 70% da sua capacidade é inviável”.

Para ele, as plantas poderão ser reabertas desde que o animais permaneçam no Estado, caso isso não ocorra, ressalta que haverá mais fechamentos. “E isso depende da matéria prima, não tem mágica. Não existe esse discurso de que os frigoríficos querem fazer reserva de mercado. Isso é discurso vazio, que ficou no passado e não se sustenta olhando os números. Não é possível que a atividade esteja se condenando à morte para usufruir de uma operação governamental”, dispara.

CPI ouve 2 testemunhas e aposta em reabertura de frigoríficos no Estado

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Muvuca Pop | Segunda-Feira, 29 de Agosto de 2016, 16h51
    3
    0

    essa CPI é uma farsa deste nininho.... ele quer apenas perseguir o alguns grupos.... os Deputados deveriam era sentar com os sindicatos envolvidos no processo e construir uma saída viável para o problema....

Matéria(s) relacionada(s):

Frustrado pela própria desorganização

emanuel pinheiro curtinhas   O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro foi vítima da desorganização da própria gestão ao não conseguir chegar ao Parque Tia Nair a tempo de assistir a apresentação da Esquadrilha da Fumaça neste domingo. Ficou preso na trânsito que congestionou...

Malouf e acerto com quadrilha de Silval

Em mais um depoimento à juíza Selma, da 7ª Vara Criminal da Capital, Alan Malouf, quando questionado acerca de um esquema no Governo Silval que resultou no desvio de R$ 16 milhões do erário, reconheceu ter recebido R$ 950 mil num contrato de gaveta e que não pagou impostos sobre o montante. Contou que em 2010 foi procurado por Eder Moraes, então secretário da Casa Civil, para poder realizar a solenidade de posse do governador para mil...

Ex-governador nega "surra" de Piran

valdir piran curtinha   O emblemático encontro entre Valdir Piran (foto) e Silval para acerto de contas foi questionado pela promotora de Justiça Ana Bardusco, durante depoimento do ex-governador na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta. Diferente do que afirmou o ex-secretário Nadaf, Silval amenizou a...

Propinoduto "bancou" posse de Silval

alan malouf curtinha   O Buffet Leila Malouf, que tem como um dos sócios o delator Alan Malouf (foto), recebeu uma "bolada" para fazer a cerimônia de posse de Silval como governador. De fato, o evento realizado em 1º de janeiro de 2011 foi marcado por muito requinte. Na época, não se falava em valores. Eis que agora,...

Tirando dúvidas no CCC sobre propina

pedro nadaf depoimento curtinha   No 3º dia de confissão de Silval à Justiça, nesta quinta, ele contou que conversava com os demais membros da organização criminosa nos momentos de brechas, especialmente na hora da limpeza das celas, dentro do Centro de Custódia de Cuiabá, onde esteve preso por...

Forçando a barra para homenagear pai

vinicyus clovito curtinha   Diferente do pai Clovito Hugueney, parlamentar sensato que teve o 3º mandato de vereador interrompido por sua morte há 2 anos, Vinicyus Hugueney (foto), vereador de 1º mandato licenciado e hoje à frente da pasta de Trabalho e Desenvolvimento da Capital, não demonstra as mesmas habilidades...

Mais 11 em situação de emergência

Mais 11 municípios têm situação de emergência reconhecida pelo governo estadual, após prefeitos terem pedido socorro por causa de problemas ocasionados, principalmente com as chuvas. No mês passado, o Estado havia homologado situação de emergência em 15 cidades. Desta vez, o governador Taques referendou decretos municipais já assinados pelos gestores de Canabrava do Norte, Chapada dos Guimarães, Colniza,...

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

MAIS LIDAS