Variedades

Sexta-Feira, 17 de Junho de 2016, 12h:34 | Atualizado: 17/06/2016, 12h:44

Genius nega plágio e vê dois pesos e duas medidas na licitação da Gcom

Reprodução

junior brasa 500

Empresário Luiz Gonzaga Júnior, o Brasa, da Genius Publicidade, que entrou em queda-de-braço e no embate jurídico com governo estadual por ter sido desclassificada no certame sobre conta publicitária

A Genius Publicidade, desclassificada na reta final do processo licitatório que escolheu cinco agências para cuidar da comunicação do governo estadual, nega, em nota, prática de plágio, embora esta tenha sido uma das razões apresentadas pela comissão de licitação para "eliminá-la" - saiba mais aqui.

Propriedade de Luiz Gonzaga Júnior, o Brasa, a empresa lembra que está no mercado há 36 anos e que foi a primeira agência de Mato Grosso a se filiar ao CENP, órgão que assegura as boas práticas comerciais entre anunciantes, agências e veículos de comunicação no Brasil.

Sustenta ser a mais premiada do mercado mato-grossense e que "sempre norteou suas ações pela ética e profissionalismo" e que é "contra todo tipo de plágio ou ação que fira o direito à propriedade ou autoria de uma criação, seja ela artística ou publicitária".

De acordo com a Genius, o plano de comunicação apresentado e defendido na licitação cita o nome do artista que serviu de inspiração para a criação das peças gráficas. "O recurso visual criado pelo artista Khristian Mendoza é referência para muitos trabalhos na arte e na publicidade. Ou seja, tanto a Mercedes quanto outros anunciantes já utilizaram o recurso em suas comunicações e nem por isso foram considerados plágios, afinal, apesar de compartilharem o mesmo recurso visual, possuem conceitos e propósitos diferentes".

Sustenta que a comissão julgadora fez comparativo das peças de maneira superficial. Observa que tanto "a peça da Mercedes quanto à criada pela Genius utilizam o mesmo recurso visual (transparência, profundidade, ponto de fuga), mas com propósitos e mensagens completamente diferentes, pois a peça da Genius fala em transparência e a da Mercedes promove reflexo/espelho".

Prossegue a nota, pontuando que "a comissão aceitou uma denúncia anônima de uma fonte sem qualquer credibilidade - um perfil de Facebook pirata - e sem dar à Genius o direto à ampla defesa garantido pelo artigo 5º da Constituição" e considera que foi uma decisão arbitrária e que põe em risco toda a lisura do processo.

Sem resposta

Afirma também que, após a Genius ingressar como uma ação na Justiça alegando descumprimento da lei, o governo teve 10 dias úteis para responder o porquê tê-la desclassificado sem lhe dar o direito de defesa e nenhuma resposta foi concedida.

 "Para tornar o certame ainda mais nebuloso, o recurso legítimo requisitado pela Genius, que apontava plágios e irregularidades em outras campanhas participantes da licitação foi desconsiderado". Para a Genius, “o mínimo que a comissão deveria fazer seria reavaliar a decisão ou desclassificar todas as agências que supostamente cometeram irregularidades". "Assim, não teríamos dois pesos e duas medidas, todas seriam penalizadas da mesma forma e o processo ganharia lisura, garantindo a transparência que tanto é defendida pelo atual governo".

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Citando outros líderes para ter delação

cezar zilio   A demora na homologação da colaboração premiada de Silval junto ao Supremo se deve, entre outras coisas, ao entendimento da Corte de que líder de organização criminosa não pode delatar. E percebe-se que o ex-governador se esforça para não ser enquadrado como tal. Nos...

O silêncio de Silval sobre conselheiros

De volta nesta quarta à sala da juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal da Capital, Silval Barbosa foi perguntado sobre comentários do seu ex-secretário Pedro Nadaf de que dinheiro do Estado teria, em forma de propina, abastecido bolso de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Em resposta, o ex-governador que comandou o Estado de março de 2010 a dezembro de 2014 se limitou a dizer que prefere não comentar sobre esse assunto. Selma...

Efeito-Silval e tensão no meio político

walace guimaraes vg   Réu em vários processos, cinco deles na 7ª Vara Criminal de Cuiabá (nas quatro fases da Sodoma e mais a Seven), o governador Silval Barbosa tem provocado muita tensão no meio político, inclusive entre figurões, a cada notícia de que prestará depoimento. De sua boca...

Ex-governador não compromete Faiad

francisco faiad   Silval revelou que o braço mais forte do seu esquema de corrupção na secretaria de Administração estava sob a tutela de Cézar Zílio que, mesmo deixando o cargo, continuou a fazer a coleta da propina paga por empresários para manter contratos com o Estado. Por outro lado,...

Silval temia governo paralelo de Riva

jose riva curtinha   Chamou atenção na oitiva de Silval, nesta segunda na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, quando confessou que tinha se tornado "refém" da Assembleia, então comandada por José Riva (foto). O ex-governador revelou ter sido procurado por Riva, que queria trocar a Consignum, responsável...

Oitiva de Silval bastante "concorrida"

silval barbosa curtinha   O 1º depoimento de Silval pós-liberdade - ficou preso por praticamente dois anos -, está mais concorrido do que final de Copa do Mundo. Nesta segunda, o ex-governador deve confessar crimes investigados na operação Sodoma 2. Entre os réus desse processo estão o ex-presidente da...

Filho de prefeito e salário de R$ 2 mil

emanuel filho curtinha   O federal de terceiro mandato Valtenir Pereira confirma que, de fato, nomeou para o seu gabinete Emanuel Pinheiro da Silva Primo (foto), filho do prefeito cuiabano Emanuel. O jovem assessor ganha R$ 2,4 mil mensais. E nem precisa pisar os pés no gabinete do deputado em Brasília. Presta serviços em...

Ex-cunhado empregado no gabinete

marcelo bussiki curtinha   Dois ex-vereadores estão lotados hoje na Câmara de Cuiabá. Com salário superior a R$ 10 mil, Eronides Dias da Luz, o Nona, integra o quadro jurídico. Responde como secretário de Apoio Legislativo. Edmilson Prates, ex-vereador pelo PMDB entre 2001 e 2004, é chefe de gabinete...

Divulgar direitos de quem tem câncer

gilmar fabris   Se tornou lei em MT, desde a última quinta (13), sob a chancela do governador Taques, um projeto do deputado Gilmar Fabris (foto) que obriga os órgãos públicos a divulgar em sites oficiais na internet, de forma clara e de fácil acesso, todos os direitos das pessoas com neoplasia maligna...