ARTIGOS

Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2010, 19h:14 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:27

Artigo

Acadêmico pede discussão sobre o aborto para avaliar candidatos

Direito de Viver

Alan   As pessoas tentam mudar o foco da discussão por se aproximar o dia 03 de outubro, ou seja, tentam esconder seus ideais, por receio de rejeição perante a sociedade. Isso é covardia, pois ocultam ideologias que deveriam ser mostradas a sociedade assim como o aborto.

   Imagine você que é MÃE ou então você, PAI que cuida com tanto carinho do seu FILHO, ver o aborto ser legalizado, não geraria uma revolta? Pois os legisladores certamente não são medidores de sentimentos e não sabem quando esse sentimento surge no ser humano. Já paramos para pensar que nós depois do parto logo expressamos um sentimento de dor pelas palmadas que levamos para saber se estamos vivos.

    Será que antes de sairmos da barriga da mãe não temos dor e sentimento? Será que um embrião depois de fecundado já não tem dor e sentimentos? E o aborto não faz esse feto, nascituro sofrer algo comparado ao homicídio?

   Você que além de ser mãe ou pai no sentido amplo de não maltratar, judiar em momento algum seu filho até o nascimento, e mais ainda, deu a oportunidade da vida ao seu filho vir e mostrar o quanto te ama e que ele viver para mudar o mundo em que vivemos, se ele não te corresponde tudo bem... Mas você não foi covarde em tirar essa oportunidade do indefeso que você mesmo procriou. Já pensou você cidadão, se seu pai ou sua mãe fosse a favor do aborto, você estaria aqui para debater essas questões?

   Esse você inclui não somente aqueles que são filhos de famílias estruturadas, planejadas, encaminhadas, mas você que nasceu porque sua mãe foi estuprada ou então porque faltou informação sobre sexo para sua mãe e seu pai, e depois que você de espermatozóide virou feto e sua mãe e seu pai não o queriam mas você foi amparado até o nascimento pela lei que proíbe o aborto e sua mãe pode te "dar" essa oportunidade até chegar aqui agora e ler isso. Como é bom viver, não é mesmo?

   Então entramos em um debate não de arte mas sim de BIOÉTICA(A bioética é o conjunto de conceitos, argumentos e normas que valorizam e justificam eticamente os atos humanos que podem ter efeitos irreversíveis sobre os fenômenos vitais)¹, e nesse assunto não cabe recurso jurídico, simpatia eleitoreira e sim cabe trazer princípios humanitários daqueles que é contra ou a favor do aborto, onde quem é a favor tem seus argumentos e quem é contra tem os seus, mas não podemos deixar de expor a nossa opinião e repudiar aqueles que não tem os mesmos princípios e interesses de favorecimento da minha, da sua e das nossas vidas, princípios esses que são baseados no direito a vida, vida que significa o bem maior que temos, assim como você : Maria, João, Pai, Mãe, Filho.

     Imagine uma lei com esse teor de legalização do aborto vir a ser promulgada e que ela seja só o início de um novo tempo onde veremos outras tantas leis surgirem que vão contra as leis de DEUS (Que é o único que dá e pode tirar a vida de alguém) e a partir dessa é encontrado o respaldo para futuras onde trariam em seu texto do inc. I “O aborto poderá ser realizado pela Genitora em sua residência desde que seja tomadas devidas precauções farmacêuticas, médicas e higiênicas.”

   Pode parecer um absurdo, mas o mundo em que vivemos é passivo e omisso e se não houver quem repudie certas iniciativas, há sim de falar que o que vem pela frente possa ser ainda mais surpreendente. Então aproveitamos esse gancho que o amigo Roberto Arruda deu em seu twitter (http://twitpic.com/2qd6n6) de uma forma bem criativa e atrativa mostrando que um dia todos nós fomos daquele jeito, para acordarmos e refletir se a vida se resume ao 03 de outubro ou tem mais coisa a vir pela frente e isso não depende do Candidato, depende de você, eleitor, acabar com isso ou ver o que vem pela frente.

   Não sou a favor desse ou daquele candidato, mas me interesso sim em saber se o referido candidato assinou ou não o decreto de lei e isso tem que ser noticiado, evidenciado, assim saberemos o que acontece nos bastidores e veremos quem é quem, o perfil, como pensam, o que planejam, até porque são homens públicos e colocam o nome à disposição da sociedade não só para ganhar o voto de confiança agora, colocam o nome a disposição também para serem aplaudidos cobrados e criticados em suas atitudes como governantes. E apenas citei o link do Twitter acima por ser de conhecimento do povo tudo o que envolve a charge, e até agora o próprio envolvido não trouxe uma explicação clara sobre o assunto ao eleitorado e parece que desvia o foco porque não quer assumir suas atitudes.

   Esse texto não é um embate (tet-a-tet), não visa ataques, é sim para tocar o coração de você Mãe, Pai, Filho, de uma forma que possa refletir até que ponto o aborto é necessário, se ele é bom ou ruim, e se realmente não estamos tirando covardemente(feto é indefeso) a chance de alguém estar entre nós e contribuir no futuro. Caso a lei tiver força para que seja promulgada, pelo menos tragam a público argumentos, pesquisas fundamentadas sobre o assunto que esclareçam a população, de forma que o eleitorado tenha a consciência do que está se tratando, também tragam quem é a favor, quem é contra a legalização e não deixar levar pela afinidade, ansiedade, oportunismo, oposicionismo, rivalidade, competitividade e emoção que o dia 03 de Outubro trás aos eleitores, e que eles os eleitores através do voto possam escolher com conhecimento e acima de tudo consciência, quem eles querem como seus representantes.

   Fazendo o direito do voto conquistado com muito esforço por muitos, valer de uma maneira não obscura como acontece, e sim consciente e clara. Lembrem-se é preciso dizer as coisas com clareza: mede-se a qualidade de uma civilização pelo respeito que ela tem pelos seus membros mais frágeis. Não há outros critérios de julgamento. E a qualidade de uma civilização é definida por quem a governa, ou seja, o direito da escolha, esta em nossas mãos. (¹Kottow, M., H., 1995. Introducción a la Bioética. Chile: Editorial Universitaria, 1995: p. 53)

    Alan Martinis é acadêmico de Direito, demolay e membro fundador da Associação Politica Jovem

Postar um novo comentário

Comentários (38)

  • Zé Ronaldo Spinola Barbosa | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 20h02
    0
    0

    Isso é tudo lero-lero, contra o Abicalil. Todos sabemos que o aborto é praticado diariamente no Brasil, e o pior, pela maioria das mulheres pobres que não tem pagar. Vejam a seguir comentario do Jornalista Gilberto Dimenstein postado no Jornal Folha de São Paulo: "A discussão sobre o direito ao aborto não é um debate sério, mas apenas uma baixaria eleitoral contra Dilma Rousseff. É uma baixaria com o auxílio de José Serra que, como sabemos, apenas não fala o que pensa. E até de Marina Silva, cuja formação religiosa faz com que ela tenha um lado contemporâneo ligado a questões da sustentabilidade convivendo com uma visão atrasada - e aí entra o debate sobre homossexuais e célula-tronco. As declarações de Dilma sobre o aborto foram sensatas e responsáveis. Na minha visão, favoráveis ao interesse da mulher e da saúde pública. Ela simplesmente disse que, apesar de ser contra o aborto, constatava que centenas de milhares de mulheres eram obrigadas a praticá-lo da pior forma possível. E o menos ruim seria ajudá-las a ter um atendimento humano, apoiadas pelo poder público. De resto, essa é uma questão que, nem de longe, está no topo da agenda do país. Ou seja, toda a polêmica foi inflada aqui, maldosamente por muitos, apenas para virar votos. Isso é o que dá quando tentam misturar religião e política."

  • Dunga Rodrigues | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 13h54
    0
    0

    Esse povinho tenta de toda maneira frear o Abicalil. Dessa forma jamais vocês consiguirão. O povo não é bobo. Bobo é quem fica escrevendo esse artigo e diz que não tá puxando pra nenhum lado, mesmo mostrando o nome e o número do Taques. ESTAMOS COM ABICALIL , ESSE É O CARA DE MT. Essa vai para o Sr. Romilson Paes de Barros Taques.

  • Maria Benedita | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 13h25
    0
    0

    eu tinha a intenção de votar no faissal. Ainda bem que saiu esse artigo e a polemica do twitter para que eu pudesse abrir os olhos e mudar de candidato. Cade o papo de renovação??

  • Joana Andrade | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 12h40
    0
    0

    Direito de resposta do candidato Abicalil no jornal A Gazeta Nota de reparação e esclarecimento "Sou de tradição cristã católica e contra a legalização do aborto" Carlos Abicalil Sobre matéria veiculada no Jornal A Gazeta, publicado em 02.09.10 eu Carlos Abicalil, candidato ao Senado (PT), esclareço que sou contra a legalização do aborto e nunca votei na Câmara dos Deputados a favor do projeto. Minha postura diante de toda e qualquer discussão em torno da valorização da vida, sempre foi consciente e clara: sou a favor da vida. Quanto ao projeto de lei que tramita na Câmara Federal, desde 1991, há quase 20 anos, e que trata sobre a descriminalização do aborto, se faz necessário esclarecer que tal projeto havia sido apreciado pela Comissão de Seguridade Social e Família, com pedido de arquivamento assinado por apenas 33 deputados, o que levou o Deputado José Jenuino a apresentar recurso, para que o tema fosse amplamente debatido em plenário pelos 513 parlamentares. O recurso assinado por mim e pelos membros da minha bancada, para levar a matéria em plenário, atendeu portanto uma obrigação estatutária, cumprindo as decisões partidárias. O recurso foi apenas um instrumento para aprofundar o debate, uma vez que o projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara não teve unanimidade. Quem assina o requerimento de recurso para o debate, não está necessariamente de acordo com o mérito da matéria, nesse caso a descriminalização do aborto. Também usei o direito de objeção de consciência, facultado aos parlamentares de minha bancada, pedindo a retirada da assinatura, diante da tramitação normal do PL. Fiz uso desse direito para reafirmar minha posição sobre o aborto e a pedido da CNBB entidade com quem partilho minhas convicções religiosas. Sou de tradição cristã e católica e da minha parte não há qualquer tipo de propaganda pela legalização do aborto, nem entrevistas na imprensa nesse sentido. É inexplicável os recortes criminais citados na reportagem com a intenção de forçar um entendimento que é irreal. Surpreende-me a postura de um veículo de comunicação que obscurece e confunde a informação correta, o que me leva a crer na existência da parcialidade, ferindo moralmente um candidato em benefício de outro, uma explícita campanha que desmerece a mim e favorece a outro candidato em busca de uma vaga ao Senado. Reitero o compromisso com a vida e com todos aqueles que professam uma fé, assim como, com aqueles que defendem a vida sem professarem um credo. Carlos Abicalil - Candidato ao Senado

  • paulo | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 10h48
    0
    0

    A questao é simples, sou contra o o aborto sou a favor da vida logo nao voto em candidato algum que pertença ao PT, nao apenas o abicalil , pois todos sabem a forma como esse partido se posiciona perante esse assunto e é notoria a forma autoritaria que eles tratam os seus senadores e deputados federais para votarem de acordo com o pensamento do partido apenas. Chega dessa PeTralhadaa

  • Enio L. Caldart Arruda | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 10h32
    0
    0

    Totalmente cabível a discussão do autor. Acredito que, independente de quem esteja por traz - e se houver alguém - acredito não ser o Pedro Taques, muito menos Faissal. E um grupo como o política jovem tem esse dever sim, de se apresentar à sociedade e defendê-la, coisa que muitos partidos se omitem a fazer. Além do que, como todos sabem a liberdade de expressão é autorizada em nosso país sendo vedado somente o anonimato. Desta for, parabenizo o autor pela questão posta em discussão, e me coloco à disposição. Abraços!

  • Jedae | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 10h25
    0
    0

    Abicalil já rodou. Maggi que não fica esperto, que também pode rodar feio. Dante dormiu eleito e no final da tarde estava derrotado. Teve também o mesmo erro, achou que já tinha ganho a eleição. Maggi é o rei da arrogância em pessoa!

  • Eduardo M. | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 10h01
    0
    0

    é, realmente o assunto ja está meio chato de ser discutido.. mas o que vale ressaltar é certos tipos de atitude.. sempre reclamam dizendo q os jovens estudantes brasileiros estão acomodados, preguiçosos, sem perspectivas de vida e que precisam de valorização.. mas quando algum jovem atuante, tentando demonstrar interesse por determinado assunto, expõe sua opinião, fazem questão de reclamar também.. e o pior, sempre reclamando por motivos fúteis, como posicionamento politico, situação economica, ou por aparencia fisica (sério, ainda existe isso), ou por sexo, e até pela cor da pele.. e tenho ctz de que nao estou falando besteira.. de repente, quando alguem tomar iniciativa, como o rapaz aí, para pelo menos expôr sua opinião e mostrar q não é alienado/bitolado, alguma coisa começe a mudar no nosso país..

  • anaferraz | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 09h44
    0
    0

    Pergunta a Thelma de Oliveira é a favor do ABORTO

  • Carlos Henrique | Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2010, 09h33
    0
    0

    esse pessoal do politica jovem realmente está sendo muito jovem na política. A coisa começou boa, com a tentativa de um candidato respeitado e de bom caráter. Mas parece que aqueles que trabalham pro faissal perderam o foco e agora fazem piada com coisa séria, sendo que não demonstram dados e fatos, mas apenas alegações. Ta na hora de pensar novamente faissal no pessoal que está te ajudando, senão vai acabar é prejudicando. A não ser que o próprio faissal esteja por trás de tudo isso. Se for o pedro taques por trás, lastimável. A política suja já está instaurada neste estado há muito e o pessoal que se diz fazer uma política diferente está criando vários membros para o comitê da maldade.

Silvio provoca debandada no PTB-VG

silvio fidelis 400 curtinha   Silvio Fidélis (foto), afilhado político de Chico Galindo e que se tornou fiel escudeiro da prefeita várzea-grande Lucimar Campos, de cuja gestão é secretário de Educação, provocou debandada geral no PTB local. Inconformado com a decisão de Emanuelzinho de...

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.