ARTIGOS

Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 17h:07 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Comunista diz que polarização mata 3ª via e vê Silval mais viável

   O presidente regional do PCdoB, Miranda Muniz, considera que, pelo desenho do quadro eleitoral, a disputa presidencial deverá ter caráter plebiscitário. Observa que o eleitor terá de decidir pela candidatura que vai simbolizar a continuidade do ciclo das mudanças iniciado em 2002, com a eleição de Lula à Presidência, representada nessa caso pela petista Dilma Rousseff, ou pelo que chama de candidatura das forças neoliberais, com o tucano José Serra.

   Já em âmbito estadual, o comunista "puxa sardinha" para o peemedebista Silval Barbosa, um dos pré-candidatos a governador. Entende que a polarização nacional sepultou a tese da terceira via, que seria com Mauro Mendes (PSB). Em artigo, ele escreve que "a realidade vem demonstrando que o vice Silval é o candidato mais viável". Em seguida, explica o porquê: "foi o candidato lançado pelo govenador Blairo Maggi, tem apoio quase que irrestrito do PMDB (salvo o prefeito Zé do Pátio, até agora) e do PR, tem simpatia do PT e de expressivos segmentos do PP e até do DEM, possui equilíbrio, ponderação e tem demonstrado ser um bom articulador político, qualidades indispensáveis a quem pretende comandar essa grande empreitada".

                              Eis, abaixo, a íntegra do artigo assinado pelo presidente do PCdoB/MT

Miranda Muniz    Pela unidade das forças mudancistas!

   Diferentemente das eleições de 2008, onde os interesses locais eram a tônica, na disputa de 2010 deve prevalecer os interesses nacionais, simbolizados pelas candidaturas à presidência e seus projetos para o Brasil. Pelo andar da carruagem a disputa presidencial deverá ter caráter plebiscitário, onde o povo brasileiro terá que decidir pela candidatura que vai simbolizar a continuidade do ciclo das mudanças iniciado em 2002, com a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, representada pela candidatura Dilma, ou pela candidatura das forças neoliberais, representada pela candidatura Serra.

   É em consonância com essa conjuntura nacional que as secções estaduais dos diversos partidos celebrarão suas alianças, salvo raras exceções, em que pese não mais existir a famigerada e esdrúxula figura da “verticalização.”

   A exemplo do quadro nacional, aqui em Mato Grosso a disputa eleitoral caminha para uma polarização entre o conjunto de forças aliadas aos dois projetos políticos em disputa nacionalmente, com possibilidade de alguma variação em virtude de interesses regionais. É que a polarização nacional praticamente sepultou, aqui em Mato Grosso, a possibilidade da chamada “terceira via” (ou primeira como diziam alguns). Indecisões do pretenso candidato Mauro Mendes e do presidente estadual do PSB também contribuíram para isso.

   Assim, o caminho a ser trilhado pelas forças mudancistas deverá ser a busca da unidade, evitando a dispersão, já no primeiro turno. Tal agrupamento político deverá ter como força motriz os partidos da base governo Lula (PMDB, PR, PT, PP, PSB, PCdoB, PDT, PRB, PMN e outros), sob um programa que avance muito mais em relação ao atual governo estadual, em especial nas áreas da saúde, segurança pública, educação e que possibilite a abertura de efetivos canais de participação da população na definição dos rumos da nova administração.

  Nessa equação, há duas incógnitas a serem resolvidas: primeira, o candidato a governador; segunda, os espaços a serem ocupados pelos partidos da aliança. Quanto ao candidato, a realidade vem demonstrando que o vice Silval é a mais viável: foi o candidato lançado pelo govenador Blairo Maggi, tem apoio quase que irrestrito do PMDB (salvo o prefeito Zé do Pátio, até agora) e do PR, tem simpatia do PT e de expressivos segmentos do PP e até do DEM, possui equilíbrio, ponderação e tem demonstrado ser um bom articulador político, qualidades indispensáveis a quem pretende comandar essa grande empreitada.

  Quanto aos espaços a serem ocupados, parece não haver resistências à destinação das vagas ao senado (uma para o PR, com Blairo Maggi, e outra ao PT, com Abicalil ou Serys) e que a vice estrategicamente deveria ser ocupada por alguma liderança da “Baixada Cuiabana” filiada a outro partido coligado. Um desprendimento na discussão e definição das suplências dos candidatos a senadores também seria fator facilitador da construção desse amplo arco de alianças.

   Miranda Muniz é engenheiro agrônomo, bacharel em Direito, oficial de Justiça, avaliador federal e presidente estadual do PCdoB em MT

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • chacal | Segunda-Feira, 01 de Fevereiro de 2010, 00h02
    0
    0

    faltou colocar no curriculum vitae do denilson o parentesco com o walter mercado, saiba ja.

  • Denilson | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 20h49
    0
    0

    Concordo contigo Miranda. Não gosto do vice governador, mas muito provavelmente votarei nele, em nome das casas populares, do Bolsa família, do ProUni e outros grandes projetos de inclusão e distribuição de renda. Admiro muito o Zé do Pátio, mas sinto q ele está muito mais preocupado c seus projetos pessoais q com o avanço das conquistas populares. parabéns pela isenção e lucidez nas avaliações.

Juca e os 7 secretários da Câmara

andre pozetti 400 curtinha   O presidente Juca do Guaraná definiu sete dos nove secretários que vão ajudá-lo a administrar a Câmara de Cuiabá. O secretário de Administração é Bolanger José de Almeida. O coronel PM da reserva Edson Leite conduz o Patrimônio e...

Morre mais um pastor da Assembleia

pastor jose alves de jesus 400   A Covid-19 transforma mais um pastor da Igreja Assembleia de Deus em vítima fatal. Morreu nesta terça José Alves de Jesus (foto), que presidia há vários anos o Campo Eclesiástico Autônomo da Igreja de Primavera do Leste e região. Ele estava hospitalizado com o...

Mauro e os "cabeças chatas" do CE

mauro mendes 400   O governador Mauro Mendes está disposto a conhecer a experiência da  educação pública  do Ceará, que há anos apresenta os melhores índices no Ideb e é orgulho dos irmãos Ciro e Cid Gomes, ex-prefeitos de Sobral e ex-governadores. Até pretende...

Seduc e microônibus para municípios

alan porto 400 curtinha   A secretaria estadual de Educação, sob Alan Porto (foto), tem buscado parcerias com prefeituras para construir quadras poliesportivas, laboratórios de informática e escolas, além de ampliar salas de aula, adquirir ares condicionados e microônibus escolares, de modo a atender...

Emanuel é quem mais realizou obras

emanuel pinheiro 400 curtinha   Um levantamento da empresa Percent Pesquisa & Consultoria, feita em Cuiabá entre os últimos dias 13 e 14, destaca que, na percepção de 49% dos cuiabanos, o prefeito reeleito Emanuel Pinheiro (foto) foi o que mais fez obras e serviços. Em segundo lugar, com 19,8%, é citado...

Emendas ajudam Unemat de ROO

thiago silva 400 curtinha   Em reunião com o reitor da Unemat, Rodrigo Zanin, e com o pró-reitor Alexandre Porto, o deputado estadual Thiago Silva (foto) tratou da emenda de R$ 1 milhão para manter o curso de direito e abertura do de jornalismo em Rondonópolis neste ano. E, juntos, definiram o modelo de...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.