ARTIGOS

Sábado, 28 de Março de 2020, 17h:01 | Atualizado: 28/03/2020, 17h:12

Daniele Fukui

Possibilidade de suspensão dos tributos

Daniele Fukui Rebou�as

Daniele Fukui 

Com a aprovação pela Assembleia, nesta sexta (27), do Decreto Estadual número 424, de 25/03/2020, que reconhece o Estado de Calamidade Pública em Mato Grosso, por 90 dias, que inclusive, pode ser prorrogado, desde que justificado, surge à possibilidade para as empresas contribuintes buscarem o adiamento do prazo para pagamento dos tributos federais (IR, CSLL, PIS, COFIS).

Primeiramente é importante destacar que, apesar de o Governo Federal ter aprovado várias medidas de enfrentamento da situação de emergência do coronavírus, tais como a carência para as empresas do Simples Nacional recolher seus impostos, com relação ao adiamento do prazo para pagamento dos impostos federais pelas empresas que atuam no lucro real e presumido não houve prorrogação até a presente data (28/03/2020), com exceção do FGTS.

Dentro deste contexto, as empresas enquadradas no lucro real e presumido, com o objetivo de minimizar os impactos da quarentena horizontal da população, e demissões de massa em razão do COVID-19, foram até o Judiciário buscar a postergação do prazo para pagamento destes tributos federais (IRPJ, CSLL, PIS, COFINS), e como resultado, vários juízes tem acolhido o pedido (TRF1-DF; TRF3-SP (Barueri; Sorocaba; Ribeirão Preto); TRF2-RJ), com base na Portaria 12/2012, ainda vigente, autorizando empresas situadas em estados que tenham decretado estado de calamidade pública a adiar o pagamento dos impostos federais pelo prazo de 3 (três) meses.

E neste sentido é importante salientar ainda que, apesar do artigo 3º da portaria 12/2012 prever sobre a necessidade de regulamentação, não paira dúvida de que a situação que estamos vivenciando atualmente com o coronavírus (COVID-19) dispensa tal exigência, pois se trata de uma excepcionalidade, uma situação jamais vivenciada no mundo, logo, não se restringe a um ou outro município.

Surge à possibilidade para as empresas contribuintes buscarem o adiamento do prazo para pagamento dos tributos federais

Daniele Fukui

E o mais importante, o Fisco não poderá aplicar penalidade, como juros de mora e atualização do valor monetário, previstos no parágrafo único do artigo 100 do CTN, para o caso do pagamento em atraso dos tributos federais, com base na portaria 12/2012 e decreto estadual 424/2020, devidamente aprovado pela Assembleia (desde que amparado por decisão liminar).

Portanto, surge uma opção de folego para os empresários e contribuintes de Mato Grosso, no caso não vir a ser autorizado pelo Governo Federal a postergação do prazo para pagamento dos tributos administrados pela Receita Federal do Brasil (IR, CSLL, IPI, PIS e COFINS), que poderão com base na legislação mencionada, e aliado aos princípios da boa-fé, razoabilidade e proporcionalidade, buscar este direito no Judiciário, como medida de enfrentamento para a situação que estamos vivendo e que com certeza afetará os negócios e a economia de uma forma geral.

Daniele Fukui Rebouças, advogada especialista em Direito Tributário. Pós-graduanda em Direito Processual Civil pela UFMT. Membro do Conselho de Contribuintes da SEFAZ/MT. Conselheira Estadual na Diretoria da OAB/MT. Presidente da Comissão de Estudos Tributários e Defesa do Contribuinte da OAB/MT. Email - daniele@fukuireboucas.com

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

6 parlamentares já foram infectados

wilson santos 400 curtinha   Desde o início da pandemia, em março, seis dos 24 deputados estaduais já testaram positivo para Covid-19. O último foi Wilson Santos (foto). Ele disse que recebeu medicação e está em isolamento. Observa que a doença está no início e segue trabalhando...

Pedido para TSE definir data da eleição

sebastiao carlos 400 curtinha   Na última quarta (2), um dia após a Câmara aprovar a PEC que adia as eleições municipais para 15 de novembro, André de Albuquerque Teixeira, advogado de Sebastião Carlos, que concorreu ao Senado e um dos que denunciaram Selma Arruda por crimes eleitorais, já...

Uma das apostas do PP para vereador

alex rodrigues 400 curtinha   O PP já tem no rol de possíveis eleitos a vereador em Cuiabá o jovem Alex Rodrigues (foto), de 31 anos. Filho do empresário Valúcio Rodrigues e sobrinho do secretário de Obras Públicas da Capital, Wanderlúcio Rodrigues, Alex criou uma comunidade com mais de mil...

Prefeito, efeito pandemia e a reeleição

ze do patio 400 curtinha   Mesmo com o poderio da máquina, considerada preponderante para cooptar partidos e aliados por causa da oferta de cargos e do assistencialismo, o prefeito Zé do Pátio (foto), de Rondonópolis, terceira em população e segunda no ranking da economia estadual, terá muitos...

Servidores sem pagar os empréstimos

adevair cabral curtinha 400   A Câmara de Cuiabá rejeitou o veto total do prefeito Emanuel e promulgou a Lei 6.547, que suspende por 90 dias o pagamento de parcelas de contrato de crédito consignados tanto dos servidores públicos ativos e inativos da prefeitura quanto da própria Câmara Municipal. A...

Eleição ao Senado junto com municipal

carlos favaro 400 curtinha   A eleição suplementar para uma vaga ao Senado deve ocorrer em MT junto com o pleito municipal, em 15 de novembro. A definição oficial partirá do TSE até o final deste mês. Em princípio, a suplementar estava marcada para abril, mas, por causa da pandemia, foi...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.