ARTIGOS

Quinta-Feira, 09 de Abril de 2020, 00h:00 | Atualizado: 08/04/2020, 15h:24

Paulo Bellincanta

Da roça um pedido ao presidente

Paulo-Bellincanta_400

Paulo Bellincanta

Para fazer o agro acontecer, e se transformar em pão na mesa, é algo trabalhoso e árduo. É preciso acordar horas antes do sol nascer e dormir bem depois que ele se deitou.

Na simplicidade do brotar da semente, no leite fresco saindo do curral, no pastar do boi e da ovelha se escondem tecnologias e muito suor.

Dos desafios da alta tecnologia e da produção em altos volumes, até a produção sustentável,  há um esforço contínuo, que exige muita competência. O nosso produtor rural, que há poucos anos foi taxado de “jeca”, hoje pode se orgulhar de estar na liderança mundial.

Quero aqui  chamar sua atenção, nosso grande líder, e de quem nos orgulhamos.

Sim, com devido respeito ao presidente da República, me permita ser direto e simples no modo de tratá-lo,  porque é dessa forma que gostamos de ser tratados e é assim que igualmente o senhor nos ensina a ser em nosso dia a dia.

Presidente, não reclamamos do trabalho, das noites não dormidas esperando a chuva cair ou pedindo ao nosso santo de devoção que a mesma nos dê uma trégua. Não reclamamos da cigarrinha, do fungo, da lagarta ou de qualquer outro desafio. Nós os enfrentamos como leões, e não nos damos por vencidos nunca. Enfrentamos até desafios que não são nossos como construir pontes, escolas, arrumar estradas, financiar obras para prefeituras do interior. 

Presidente, temos um “louco” ocupando um cargo no Governo e ele não tem noção do que fala, por isso, está cometendo uma afronta descabida e sem nexo para com um país parceiro e amigo. É urgente que ele seja detido

Paulo Bellicanta

Presidente, saiba que sempre haverá um produtor rural ao seu lado, seja em um atoleiro de quilômetros em uma estrada no interior, ou de terno e gravata em uma comitiva internacional.

E é neste ponto que  preciso lhe fazer um pedido presidente, sabemos que o senhor tem hoje uma excepcional ministra da agricultura (Tereza Cristina), ouso dizer que nunca o MAPA teve alguém tão eficiente e comprometida, além dela, há fiéis escudeiros fazendo um agro do qual qualquer presidente do mundo se orgulharia, mas é preciso intervir,  presidente. Sim, intervenha junto a todos os que compõem seu governo para que deixem de dar opiniões a respeito de outros países.

O contexto de negócios internacionais é muito complexo, por isso, ao ofendermos um parceiro comercial jogamos fora todo nosso trabalho da roça, isso para não contabilizar os prejuízos da indústria e o institucional.

Comentários que possam ofender, surtem efeitos negativos, em outras palavras, são um “tiro no pé”. Presidente, temos um “louco” ocupando um cargo no Governo e ele não tem noção do que fala, por isso, está cometendo uma afronta descabida e sem nexo para com um país parceiro e amigo. É urgente que ele seja detido em sua volúpia e ignorância a bem de nosso país.

Gostaria de ressaltar a parceria do Brasil com a China, que além de ser um dos maiores compradores, possui um povo amável, acolhedor e com o qual muito nos identificamos e que nos ensina a ter  disciplina,  respeito e senso de civismo. Existe lá uma cultura milenar riquíssima e que carrega filosofias  enriquecedoras.

Senhor Presidente, se não for pedir muito, aconselhe aos seus a não se pronunciarem em matérias internacionais,  pois isso nos ajudará bastante.

Paulo Bellincanta é presidente do Sindifrigo-MT

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • jair | Quinta-Feira, 09 de Abril de 2020, 20h03
    0
    0

    Põe "mito" nisto! Trocando o "t" pelo "c" já está de bom tamanho.

Prorrogação de mandatos até 2022

Muitos prefeitos e vereadores já trabalham com a hipótese de ganharem mais dois anos de mandato, "esticando" o atual para 2022. O Senado está prestes a aprovar uma PEC para tornar coincidentes os mandatos eletivos. Nesse caso, mandato dos prefeitos, vice e dos vereadores, eleitos em 2016, teria duração de seis anos. E, a partir das urnas de 2022, as eleições passariam a ser gerais para presidente, governadores, prefeitos, senadores, deputados e...

"Cenário apocalíptico" e respiradores

z� do patio 400 curtinha   Um mês depois do escândalo sobre a compra e pagamento de quase R$ 4 milhões por 22 respiradores falsificados, o prefeito Zé do Pátio (foto), de Rondonópolis, tomou duas decisões, mas nenhuma delas no sentido de investigar eventuais falhas de servidor da...

Binotti, a popularidade e a oposição

luiz binotti 400 curtinha   O grupo político do hoje vice-governador Otaviano Pivetta, que comandou Lucas do Rio Verde por mais de duas décadas, terá dificuldades para reconquistar o comando local no pleito deste ano. O pré-candidato Marino Franz, que foi vice de Pivetta e depois prefeito, será o...

Um mês no Senado e com um projeto

carlos favaro 400 curtinha   Em um mês como senador, Carlos Fávaro (foto), oficialmente com 12 assessores, por enquanto, fez dois pronunciamentos da tribuna, não atua na relatoria de nenhuma propositura e apresentou um projeto, justamente o que pede socorro financeiro a um dos setores do agronegócio, o algodoeiro. Na...

Desagregador luta pra retornar à Ager

fabio calmon 400   Fábio Calmon (foto), que foi adjunto da Sinfra no Governo Taques e depois nomeado presidente da Ager-MT, não desiste da Agência, mesmo sabendo que ali se tornou uma pessoa non grata por uma série de situações. Foi carimbado de incompetente, burocrata, arrogante e desagregador. O governador...

Oportunismo e na defesa de Bolsonaro

niuan ribeiro curtinha 400   Niuan Ribeiro (foto), presidente do Podemos em MT, agora virou defensor do Governo Bolsonaro. Eis o que o vice-prefeito de Cuiabá escreveu no Instagram, em postagem acompanhada de sua foto, sobre o conteúdo da reunião ministerial de 22 de abril que expôs várias faces do governo. "Apesar...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.