ARTIGOS

Quinta-Feira, 05 de Dezembro de 2019, 10h:22 | Atualizado: 05/12/2019, 10h:36

Luciano Pinto

Mais Brasília, menos Brasil - será?

Luciano Pinto

Recentemente a imprensa divulgou que os integrantes do governo federal, liderados pelo Ministro da Economia Paulo Guedes, através dos Senadores governistas pretendem alterar a Constituição para, entre outras medidas, diminuir o número de municípios no país. Surge então a PEC 188/2019 de autoria do Senador Fernando Bezerra (PMDB) e outros inúmeros senadores (aqui).

Municípios com menos de 5.000 habitantes, até 2023, devem comprovar que possuem sustentabilidade financeira

Em resumo a proposta de emenda à constituição insere o art. 115 ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, que é um “apêndice” da Constituição Federal. Esse dispositivo exige que os municípios com menos de 5.000 habitantes, até 2023, devem comprovar que possuem sustentabilidade financeira, mediante a comprovação de que os impostos que lhes competem (IPTU, ITBI e ISS) correspondem no mínimo à 10% da sua receita. Caso não comprovada, a partir de 2025 esses municípios serão incorporados à algum município limítrofe, aquele com melhor índice de sustentabilidade financeira.

Em recente estudo sobre os prováveis impactos da medida proposta (aqui), realizado pela CMN (Confederação Nacional dos Municípios), mostra que a proposta acarreta impactos monstruosos, e, portanto, o assunto precisa de muita prosa. Ou seja, muita água vai rolar embaixo dessa ponte.

O estudo, por exemplo, demonstra que em muitos casos (a maioria deles) os municípios menores não conseguem atender essa regra porque a atividade econômica da região é primordialmente rural, onde não existe a incidência de IPTU, ou mesmo dos demais impostos (ISS e ITBI). Segundo os integrantes da CMN, a repartição da competência tributária foi opção da Constituição Federal, e os municípios não podem arcar com as consequências disso.

Fator muito alarmente ocorrerá com o FPM, pois, com a diminuição do número de municípios estimam uma perda de arrecadação em torno de sete bilhões de reais. Isso corresponde à 28% do total arrecadado atualmente

Outro aspecto extremamente alarmante, segundo o estudo, é que as cidades incorporadoras serão extremamente afetadas, pois continuarão recebendo o mesmo percentual do FPM, e na imensa maioria das vezes não possuem a estrutura fiscal, burocrática, ou mesmo administrativa, para dar conta do aumento de demanda. Ocorrerá uma centralização dos recursos, direcionado para o ente incorporador, que, por sua vez, terá a incumbência de fazer a distribuição conforme a necessidade das demandas. Inevitavelmente, isso irá precarizar ainda mais o serviço público de uma forma geral. Ou seja, os impactos sociais serão monstruosos, segundo a entidade municipalista.

Fator muito alarmente ocorrerá com o FPM, pois, com a diminuição do número de municípios estimam uma perda de arrecadação em torno de sete bilhões de reais. Isso corresponde à 28% do total arrecadado atualmente.

Enquanto isso o número de munícipes, esse não vai mudar, a não ser para cima, aumentando. A pergunta que fica, então, é se realmente teremos uma melhoria da relação entre o Estado e cidadão, habitante, povo, seja lá como queira chamar o ser humano, que certamente será afetado (?). Tudo indica, ao menos por hora, que a ideia de “menos Brasília, mais Brasil” só não chegou lá em Brasília.

Luciano Pinto é advogado em Cuiaá. E-mail: luciano@lpadvocacia.com.br

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Janaina, perda de um bebê e repouso

janaina riva curtinha   A vice-presidente da Assembleia Janaina Riva (foto), do MDB, que está em licença médica desde o ano passado, usou as redes sociais nesta terça (28) para comunicar luto familiar. Grávida de gêmeos, a parlamentar lamentou que um deles perdeu os batimentos cardíacos e disse que...

Jayme afirma ter 4 opções para VG

jayme campos 400 curtinha   Em meio ao debate otimista sobre pré-candidaturas do DEM nas cidades pólos, em reunião nesta segunda, no Palácio Paiaguás, Jayme Campos (foto) comentou que, em Várzea Grande, onde sua esposa Lucimar está concluindo o segundo mandato, há quatro nomes sob...

DEM agora tem 5 querendo prefeitura

fabio garcia 400 curtinha   Com o peso de quem comanda hoje em Mato Grosso os dois Poderes políticos, o Executivo e o Legislativo, com Mauro e Botelho, respectivamente, o DEM aposta na conquista não só da Prefeitura da Capital, mas também das outras nove maiores. Dirigentes do partido fizeram espécie de...

Presidente ora por harmonia no TCE

maluf 400 curtinha   Num Tribunal de Contas sob tensão, nada mais aconselhável do que um culto ecumênico para servidores e conselheiros, com participação de padre e pastor, em defesa da harmonia, união e amor no ambiente de trabalho. A ideia partiu do novo presidente Guilherme Maluf (foto), que reuniu...

PDT quer França, mas não pra suplente

allan kardec 400   Embora o deputado e secretário de Cultura do Estado, Allan Kardec (foto), presidente regional do PDT, tenha flertado com Roberto França, tentando atraí-lo para o partido e com expectativa de candidatura, não há nenhum convite para este ser um dos suplentes ao Senado na chapa de Pivetta. A ideia...

Uma candidatura jovem na chapa

otaviano pivetta 400 curtinha   Otaviano Pivetta (foto) assegurou neste domingo que não definiu ainda os dois suplentes de sua futura chapa ao Senado. Sobre Sachetti, observou que trata-se de um parceiro e amigo e que está pronto para ajudar no projeto, sem fazer imposição para assumir suplência, assim como o...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Sobre a senadora Selma Arruda, que teve mandato cassado por caixa 2 e abuso de poder econômico, você acha que ela foi...

ingênua

corrupta

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.