ARTIGOS

Segunda-Feira, 01 de Fevereiro de 2010, 14h:35 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

Divergências

Para militante tucano, o PSDB se deteriora por causa de panelinhas

  O gestor público e militante histórico do PSDB Dejair Soares alerta, em artigo, sobre divergências internas e vaidades que, segundo ele, podem comprometer o projeto de reconquista do poder do tucanato. Observa que pessoas que se julgavam “herdeiras naturais” do ex-governador Dante de Oliveira acabaram por formar um grupo fechado, onde "ninguém mais entra e tomaram para si o direito de impor decisões aos demais correligionários e filiados do partido". "Naturalmente, quem se sentiu preterido, também tratou de buscar asilo em outros grupos que foram se formando dentro da sigla". Para Dejair, esses rachas são precedentes perigosos para um partido que sonha em voltar a comandar o Palácio Paiaguás. Observa que, com exceção da deputada Thelma de Oliveira, viúva de Dante, todos os demais militantes tucanos, inclusive que detêm mandato, passaram a ser considerados “personas non gratas” dentro da agremiação. "(...) O que vimos foi o PSDB se deteriorando e deixando de ser um organismo político para se tornar um partido, na acepção da palavra, rachado, dividido e dirigido por uma panelinha que se considera dona e proprietária da instituição PSDB (...), escreve Dejair.

    Na sua avaliação, o grupo mais próximo ao prefeito Wilson Santos, pré-candidato a governador, se julga dominante, mas não tem a visão suficiente para aglutinar dentro do próprio partido. Ele percebeu isso na semana passada, durante a visita de membros da cúpula nacional a Cuiabá. Thelma, enquanto presidente do PSDB no Estado, sequer, comunicou os demais membros da Executiva sobre a vinda de lideranças nacionais. Mandou convocar os membros apenas para aplaudir os convidados. Por fim, Dejair pergunta, em forma de questionamento: "O que vieram fazer em Cuiabá os membros da Executiva nacional?"

                                                Confira abaixo o artigo de Dejair Soares acerca do PSDB e dos conflitos internos

Dejair Soares, do PSDB    Alguns preferem dividir, ao invés de somar!

    A exemplo do que já aconteceu com praticamente todos os partidos políticos brasileiros, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) vive hoje, infelizmente, uma divisão que não acrescenta nenhum ganho político para uma agremiação que tem todas as possibilidades de chegar ao comando do Estado, além de eleger uma boa representação na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa, como sempre fez. Sem contar as chances do governador de São Paulo, José Serra, de chegar à Presidência da República.

   Lamentavelmente, após a morte prematura do ex-governador Dante de Oliveira, em 6 de junho de 2006, o PSDB perdeu o comando, ficou sem rumo, cada um dos que se julgavam “líderes”, passou a olhar para o próprio umbigo tentando assumir a lacuna deixada por Dante (o que jamais vai acontecer) não atentando para os interesses coletivos do partido, mas, sim, para satisfazer seus próprios desejos de estar constantemente em evidência. Aqueles que se julgavam “herdeiros naturais” do ex-governador formaram um seleto grupo fechado, onde ninguém mais entra e tomaram para si o direito de impor decisões aos demais correligionários e filiados do partido. Naturalmente, quem se sentiu preterido, também tratou de buscar asilo em outros grupos que foram se formando dentro da sigla.

    Com exceção da deputada federal Thelma de Oliveira, viúva de Dante, todos os demais representantes do partido, até os que detêm mandato outorgado pelo povo, diga-se de passagem, passaram a ser considerados “personas non gratas” dentro da agremiação e deu no que deu ao longo do tempo. O que vimos foi o PSDB se deteriorando e deixando de ser um organismo político para se tornar um “partido”, na acepção da palavra, rachado, dividido e dirigido por uma “panelinha” que se considera dona, proprietária, da instituição PSDB, que não é de ninguém, é nosso, é do Brasil.

    Porém, determinadas pessoas continuam cultivando a vaidade dentro do partido, certamente, achando que a eleição do prefeito Wilson Santos ao governo do Estado já está garantida. Longe disso, ou nos unimos, juntamos forças, somamos esforços em busca do mesmo objetivo, ou, vamos nadar e morrer na praia. Será que no fundo é isso que querem? Acredito que não, até porque nós temos a responsabilidade de levar o partido avante, somando, ao invés de dividir. É a nossa única alternativa, haja vista que os nossos adversários estão se preparando exatamente para ocupar os espaços que fomos deixando ao longo dessa caminhada que tem dia e hora para terminar.

     O grupo mais próximo ao prefeito e que se julga dominante não tem a visão suficiente para aglutinar dentro do próprio partido. Isso pôde ser sentido na semana passada, durante a visita das principais lideranças nacionais do PSDB, Sérgio Guerra, Marisa Serrano, Rodrigo de Castro e Arthur Virgílio a Cuiabá. A presidência do partido não comunicou a vinda a nenhum membro da Executiva. Pelo contrário, mandou convocar os membros para dar coro a sua reunião, sequer aceitou uma visita dos parlamentares à Assembleia Legislativa, caixa de ressonância de tudo o que acontece no Estado, alegando problemas de agenda. Ora, se a presidente atual e uma das mais expressivas lideranças do PSDB no Congresso Nacional não tem tempo para dedicar meia hora àqueles que vão buscar os votos para o partido, então, o que vieram fazer exatamente em Cuiabá, a Executiva Nacional?

    Dejair Soares é militante do PSDB em Mato Grosso

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • TUCANO ESQUECIDO | Terça-Feira, 02 de Fevereiro de 2010, 15h35
    0
    0

    O grande problema do PSDB no Estado de Mato Grosso em especial no município de Cuiabá, é o tramento de descaso e esquecimento que o Prefeito Wilson Santos, tem feito com alguns companheiros de outrora, ou seja o WS entende que em política se perde 02 amigos e ganha 03, é bom ficar de olho pois os amigos magoados podem fazer a diferença nas próximas eleições.

  • Maritza Meirelles | Terça-Feira, 02 de Fevereiro de 2010, 14h43
    0
    0

    O bom Djair foi o que comandou a Cut com pulso firme e coragem nos enfrentamentos. O de agora é o neotucano tentando costurar os cacos de um partido capenga, bom de bico mas ruim de vôo...onde todo mundo fala e ninguém tem razão. Sai dessa, amigão, pula fora dessa canoa furada enquanto étempo...

  • julio cezar | Terça-Feira, 02 de Fevereiro de 2010, 12h49
    0
    0

    grande novidade, este é o tucanato, principalmente em cuiabá, onde o comitê da maldade calunia seus próprios companheiros

  • benedito kleber dos santos figueiredo | Terça-Feira, 02 de Fevereiro de 2010, 11h01
    0
    0

    A dias atras quando da vinda da Cúpula Nacional do PSDB em nossa Cidade, fiz aqui um pequeno comentario frisando que primeiro temos que cuidar das organizações, das estrategias de buscas, das composições, e consequentemente, depois, tería-se uma visão maior para as articulações. ABSC

  • elizeu | Terça-Feira, 02 de Fevereiro de 2010, 09h53
    0
    0

    elizeu, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • brincadeira | Terça-Feira, 02 de Fevereiro de 2010, 06h15
    0
    0

    brincadeira......brincadeira

  • Jorge | Segunda-Feira, 01 de Fevereiro de 2010, 21h50
    0
    0

    Sr. Djair, talvez seria bom refletir: por que o PSDB escolheu o tucano como símbolo? Tucano é um pássaro desengonçado que mata no ninho os filhotes dos outros pássaros. Seu deixar voar, nunca mais consegue pegar. Esse é o "modus operando" do PSDB. Outra questão: os caciques do PSDB não são os donos do partido. O partido é o dono deles. Eles estão tanto de rabo preso que, se um deles resolver sair do partido será um perigo iminente para os demais... Portanto, se não estiver de rabo muito preso com ELLES, dá um jeito de trocar de partido antes que seja tarde!

  • edson nogueira | Segunda-Feira, 01 de Fevereiro de 2010, 20h42
    0
    0

    menos djair, menos. deveria beber menos, falar menos e futricar menos. djair calado já está errado.

  • valmir molina | Segunda-Feira, 01 de Fevereiro de 2010, 20h12
    0
    0

    Infelizmente concordo com o Dejair,nossa organização partidária está péssima.Em Cuiabá ,por exemplo,o diretório está acéfalo.Com todo respeito que merece o atual presidente,por sinal ,excelente advogado e procurador municipal,mas sua a gestão frente ao partido é um zero a esquerda. Mudanças precisam acontecer rapidamente,não é possível um partido que elege 4 vereadores,se dá ao luxo de não ter nenhum na sua executiva.Não há reuniões.O prefeito apanha da oposição feito um saco de batata ,e cade o diretório? Temos filiados militantes de grande valor,vamos aproveitá-los.Por que não Paulo Borges ou Ântonio Fernades presidente do PSDB Cuiabá?

  • JORGE DOS SANTOS | Segunda-Feira, 01 de Fevereiro de 2010, 17h53
    0
    0

    Sr. Djair até que enfim o sr. apareceu, seu patrão Dep. Guilherme estava lá prestigiando as lideranças nacionais do nosso PSDB, porque ele mesmo não convidou ou convocou V.Exª?

Prefeitos revoltados com Neurilan

neurilan fraga 400 curtinha   Vários prefeitos, especialmente os recém-eleitos, se mostram revoltados com novas manobras promovidas no estatuto da AMM pelo seu "eterno" presidente Neurilan Fraga (foto), que tenta, de todas as formas, se auto-beneficiar na eleição que deveria ocorrer em janeiro, mas que foi antecipada...

Candidato a reitor e 2 apoios fortes

dimorvan rui 400   O candidato de oposição a reitor do IFMT, Deiver Teixeira, recebeu dois apoios importantes. As manifestações de adesão à candidatura vieram dos professores Ruy Oliveira e Dimorvan Brescancim. Ruy foi candidato a reitor nos últimos dois pleitos e é um pesquisador...

Abílio e Medeiros rejeitam Fernanda

coronel fernanda 400 curtinha   Abílio Júnior e o deputado José Medeiros, presidente do Pode-MT e que foi derrotado para senador, querem distância da coronel Rubia Fernanda (foto) da campanha neste segundo turno em Cuiabá. Nos bastidores, comentam que não precisam da militar filiada ao Patriota e que ficou...

Com maioria na Câmara de Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   A prefeita eleita de Cáceres Eliene Liberato (foto), que conquistou 15.881 votos (38,16% dos válidos), terá apoio da maioria dos 15 vereadores. Destes, oito garantiram cadeira pela coligação da própria Eliene, o que representa 53%. As duas maiores bancadas são do PSB de...

Gamba quer Tuti presidindo a Câmara

tuti 400 alta floresta curtinha   O prefeito eleito de Alta Floresta, Chico Gamba (PSDB), tem se articulado para eleger presidente da Câmara o vereador reeleito do seu partido, Oslen Dias dos Santos, o Tuti (foto), que obteve a segunda maior votação, com 814 votos. Na tentativa de convencer os novos integrantes da próxima...

Várzea Grande paga a folha já na 6ª

lucimar campos 400   A prefeita várzea-grandense Lucimar Campos, prestes a concluir o segundo mandato, anunciou que na sexta, a três dias de fechar o mês, conclui o pagamento da folha de novembro. E, nesta quarta (25), já libera a diferença da correção do piso federal para os professores. No total...