Blog do Romilson

| 26/08/2016, 00h:01 - Atualizado: 06/09/2016, 11h:42

Não vote em golpistas

ceara artigo sexta 400 padrao

Antonio Cavalcante

A nossa jovem Constituição Federal, documento que encerra o acordo celebrado entre as pessoas que habitam este continente chamado Brasil, de promover a convivência pacífica entre os divergentes, o respeito ao estado democrático de direito, e que veicula a regra de que todo poder emana do povo, nos traz uma série de princípios e normas de natureza objetiva. É o nosso contrato social, instrumento abstrato que obriga a cada um de nós a renunciar um pouco da nossa individualidade e destinarmos nossos esforços para o bem comum.

Infelizmente, essa nossa Constituição está sendo rasgada e a democracia assassinada por uma conspiração de politicoides canalhocratas que se uniram num conluio para tomar o poder, de assalto, ao imporem um golpe midiático-parlamentar-judicial contra a presidenta legitimamente eleita. E aí, me parece bastante contraditória, a postura de alguns setores da política em acreditar que uma nova eleição, ou uma eleição municipal, possa juntar os cacos quebrados de nossa democracia.

Sempre acreditei que o voto nulo é uma das formas mais legítimas de protesto, ainda que não tenha efetividade em mudar a direção da política ou escolher as melhores pessoas por meio do processo de eleição. O voto nulo seria uma espécie de não-eleição. O voto nulo é uma forma eficiente do eleitor dizer que, os partidos políticos que negligenciaram em seu papel de escolher os melhores candidatos e candidatas não foram dignos da missão que lhes foi dada.

É claro que ao me verem pregando o voto nulo, muitos me acusarão de agir contra a democracia, e que tal postura desmotivaria as pessoas (eleitores) a contribuírem para a melhoria do processo eleitoral, mas isso não tem fundamento. Aos partidos políticos e candidatos é dado o poder de mudar o estado de coisas, de oferecer alternativas por meio de projetos de governo e cujo processo de aprovação é uma eleição. Se os legitimados negligenciam, cabe ao povo dizer “não, não aceito esse estado de coisas, não aceito esses projetos, não aceito esses candidatos, a eles nego o voto que legitimaria a farsa”.

Bem isso.

E nas eleições de 2016 há um novo e grave componente: o golpe! O golpe contra a democracia, o golpe contra as conquistas sociais, enfim, o golpe contra a maioria dos brasileiros e dos verdadeiros interesses da soberania nacional.

O Eduardo Cunha (vulgo Caranguejo), deputado ídolo da bancada federal de Mato Grosso, deu um tremendo golpe ao ingressar na presidência da Câmara Federal e direcionar a pauta das votações aos projetos de seu interesse. Entre eles esse remendo na lei eleitoral (Lei 9.504/97), que somente agora começa a ser criticada pelos setores envolvidos.

Então, essa eleição ruim (de 2016) está sendo regida por regras ruins. A única boa notícia é o fim do patrocínio de campanhas por empresas, o que ocorre graças à decisão do Supremo Tribunal Federal, a partir de processo proposto pelo Conselho Federal da OAB.

No entanto, por outro lado, continua em curso o criminoso golpe contra a jovem democracia com o endosso de diversos partidos políticos, que desde 2014, vêm gerando um caos no país, se valendo de processos judiciais e de denúncias fantasiosas bancadas por setores da mídia, impedindo assim que a gestão pública caminhasse livremente.

Nesse momento, o Brasil é refém de ações golpistas que estão acabando com o programa nuclear, negando o pré-sal que destinaria 100% dos recursos paras as áreas de educação e saúde pública e avançam, com celeridade, contra os projetos de programas sociais de distribuição de renda, de moradia e de geração de empregos.

Os partidos políticos que estão patrocinando o golpe, e os candidatos que se apresentam por essas legendas estão cometendo uma heresia contra a democracia e os trabalhadores: ora, se estão a cassar uma presidenta eleita pela maioria dos eleitores, sem que ela tenha cometido crime algum, por que razão estariam agora pedindo os nossos votos por meio de um sistema (eleitoral), se nem eles mesmos respeitam as regras do tal “jogo democrático”?

Sinceramente, os golpistas estão nos lançando em um longo e tenebroso inverno cinzento, do qual sairemos em data não prevista, causando danos irreparáveis (e permanentes) ao povo brasileiro.

Assim, aos inúmeros amigos que tenho deixo dois recados: primeiramente, um “Fora Temer”, e que não votem em candidatos e partidos golpistas de modo algum, eles fazem um mal terrível ao processo democrático. E, em segundo lugar, avaliem a possibilidade de anular o voto, se nenhum candidato e nenhum partido político lhes apresentarem confiáveis e dignos de falarem em nome do eleitor.

Não votem em golpistas!

Antonio Cavalcante Filho, cidadão, escreve às sextas feiras neste Blog. E-mail: antoniocavalcantefilho@outlook.com

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Willian | Sábado, 27 de Agosto de 2016, 00h36
    5
    0

    Não sei porque defendem partido "Y" ou "Z". A verdade é só uma, o partido que estiver, sempre alguém irá querer tirar vantagem. Não se enganem que é só PT que quer isso. Acham que com o PMDB, ou como é em nosso Estado, o PSDB, ninguém está tirando vantagem de ficar "relativamente encostado"? Por favor, são todos farinha do mesmo saco, cada um quer puxar a sardinha para sua brasa. Deixem de ser b.....

  • Quintino | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 17h05
    13
    2

    Só não é um idiota perfeito porque ninguém é perfeito.

  • joao cuiabano | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 16h41
    10
    2

    Dá até dó de gente como o senhor. Dó!

  • João Santos | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 14h24
    11
    2

    Esse aí tá num desespero. Sabe ele que, com a extinção do PT e seus puxadinhos, vai acabar o aparelhamento do Estado, Chupins com ele, terá que arrumar um trabalho para sobreviver, não mais poderá viver 'as custas de sindicatos e ONGs que só serve mesmo é para empobrecer cada vez mais o povo brasileiro, que paga a mais carga tributaria do mundo e o retorno é praticamente zero. Esses comunistas que vivem pendurados em empregos e cargos públicos não sabem o que é plantar um pé de alface.

  • Charlles | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 13h07
    9
    2

    Concordo em gênero, número e grau. Mas não há excludentes para o PT, nem para o PMDB e PSDB. São todos ladrões, enganadores. Os políticos de hoje fazem Bertolt Brech se revirar no caixão e se arrepender do texto "O Analfabeto Político". Defensores do PT estão equivocados, o PT se prostituiu. E os direitistas de plantão, ainda estão delirando, embriagados com essa falsa vitória estúpida que abalou os alicerces da Democracia. Não voto. Não ouço argumentos de candidatos, já são culpados só por estar concorrendo a uma cargo eletivo. Não importa o partido, o sistema é podre, e eles querem manter assim. Quem, em sã consciência, acredita que um candidato (ou partido) gaste milhões numa campanha e não vai querer tirar de volta com lucros astronômicos? Só os idiotas...

  • Sebastião A. Dias | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 12h03
    6
    4

    Oh seu bosta fascista, coxinha, PSDBIsta, Aecista, Cunhista,Temerista, Morista, integrante DA CAMBADA CORRUPTA DOS GOVERNOS QUE ASSALTARAM O PAÍS E VENDERAM ESTATAIS A PREÇOS DE BANANA DURANTE OS DESGOVERNOS DO FHC, do PSDBosta, CALA A SUA BOCA SEU TROUXINHA CAFAJESTE ! O Ceará é gente que merece todo o nosso respeito.

  • LUIZ CARLOS | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 10h47
    12
    5

    Esse Ceará é um fanfarrão!!! Sempre viveu às custas do PT e às sombras do poder que o partido tinha até então. Rapaz acorda, acabou a mamata, vai trabalhar. Criança que perde a mamadeira, não se conforma... chora o tempo todo. Pior, é que essa figurinha carimbada é do "movimento de combate à corrupção" e nunca vi ou ouvi ele escrever uma linha sobre operação lava jato ou qualquer outra corrupção do PT. É um fisiologista descarado. Não tem credibilidade, infelizmente!!! MATEUS 23: "1 Jesus falou às multidões e aos seus discípulos: 2 «Os doutores da Lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés. 3 Por isso, vocês devem fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imitem suas ações, pois eles falam e não praticam. 4 Amarram pesados fardos e os colocam no ombro dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los, nem sequer com um dedo. "

  • Dener Além | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 10h02
    8
    1

    Lamentável que o RDNews abra espaço para essa "ladainha" de golpe. Todos os lulo-petistas, inclusive o infeliz articulista, votaram no Temer; a maioria dos membros do STF foi indicada pelo PT; a Dilma, ao contrário dos adversários de Fidel e Maduro, está tendo amplo direito de defesa. Vá fazer algo de útil cidadão!

  • Carlos Nunes | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 09h19
    14
    2

    Pois é, o midianews publicou uma matéria sobre a Opinião do ex-presidente do Supremo, Dr. Sydney Saches, que presidiu o Impeachment do Collor em 92. Qual é a sua opinião sobre o Impeachment da Dilma? Esse senhor, hoje com 83 anos de idade, diz: Eu acho que há crime de responsabilidade. Dilma violou a Constituição, violou a Lei de Responsabilidade Fiscal, violou a lei orçamentária. Usou de expedientes maliciosos para manipular informações de interesse geral, e criou uma crise econômica dessa ordem. Ih! Igualzinho o que pensa o Dr. HÉLIO BICUDO, autor intelectual do Impeachment, que tem mais de 90 anos de idade. É, a velha guarda não aceitava, um pingo fora dos is; não aceitava inversão de valores. O Brasil ficou anarquizado do jeito que está, porque esculhambaram tudo, trocaram alhos por bugalhos. Aceitaram até o cara chamar o presidente do Senado e da Câmara de f...; e os membros do Supremo de acovardados. No mínimo o Supremo era para ter chamado o cara, e lhe dado um puxão de orelha, por querer desmoralizar as duas Instituições Democráticas do Brasil: o Congresso Nacional e o Supremo.

  • alberto | Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 08h49
    13
    3

    Primeiro Sr. Não existe o cognominado GOLPE que vcs BRADAM aos ventos, segundo para o bom português também não existe PRESIDENTA... o sr. com todo o respeito, quando fala midiático é uma forma subliminar de desmerecer a DEMOCRACIA e o contraditório. Outra buscam sensibilizar os menos afortunados políticos e de conhecimento de que existem realmente o tal golpe, que sabemos que não existe. A constituição prevê o IMPEDIMENTO, como o PT e seus o fizeram no evento de COLLOR não é mesmo? fico em minha intimidade pensando o porquê que continuam nessa ladainha...mas estamos em uma democracia e faz parte.

| 21/10/2018, 00h:00 - Atualizado: 20/10/2018, 14h:48

Odontofobia


jackelyne_pontes_artigo_400

Jackelyne Pontes

Uma grande parcela dos nossos pacientes tem medo de dentista, ou fica em estado de ansiedade. Se pensarmos bem esse medo não vem sozinho, geralmente vem acompanhado ou é oriundo de outros, como: medo de agulha, de hospitais, de médicos, de sentir dor.

A posição que ficamos na cadeira do dentista, de certa maneira submissos e sem o controle da situação contribui para que essa fobia se manifeste de forma mais exacerbada. Pacientes relatam que a empatia com o profissional também colabora para que eles fiquem mais, ou menos temerosos. Portanto um comportamento sensível, acolhedor e seguro, é o ideal.

Nos desenhos animados, nos filmes, livros, programas de TV, a imagem do dentista quase sempre é negativa. Nos filmes de terror, por exemplo, a sugestão é de uma situação desagradável em detrimento do ambiente de consultório odontológico que envolve cheiros, ruídos, aparelhos que perfuram, jalecos brancos, luzes no teto.

Imagine-se deitado na cadeira, com a boca aberta, a broca fazendo barulho, o sugador, enquanto o dentista trabalha. Não é situação das mais agradáveis, nisso temos que concordar. Então, o ideal é que o paciente combine com o seu dentista um sinal para caso de dor ou desconforto. Levantar uma das mãos é ideal. Enquanto o trabalho do paciente é sinalizar, o do profissional deve ser o de parar imediatamente o procedimento, resultando assim em um condicionamento agradável, baseado principalmente na confiança e no diálogo aberto.

Muitas vezes o medo de dentista leva a maiores despesas. É um ciclo vicioso. O odontofóbico recusa o tratamento, o que leva a maiores problemas bucais

Jackelyne Pontes

A criança que tem medo de dentista grita, chora, transpira, debate-se, sente náusea, e não é tão diferente das reações dos adultos. É provável que tentem fugir ou se esconder, então as técnicas de condicionamento devem ser aplicadas. A mais usada é a “mostrar, falar, fazer”, que consiste no ato profissional de mostrar como será o procedimento, explicar com um vocabulário de fácil entendimento e finalmente executar a ação. O controle de voz também funciona muito bem, que é quando o dentista fala com o paciente com tons de voz diferenciados para cada situação, às vezes firme, às vezes carinhosamente, sem perder de vista o objetivo principal que é a execução do tratamento com qualidade.

Ir ao dentista o mais cedo possível (ao nascer, mesmo antes da erupção dos dentes), é o que preconizamos. Assim incutimos nos pequenos a cultura da boca e gengiva saudáveis. Cria-se então um vínculo profissional/paciente, que deve ser cultivado com visitas periódicas. Muitas vezes o medo de dentista leva a maiores despesas. É um ciclo vicioso. O odontofóbico recusa o tratamento, o que leva a maiores problemas bucais. Cabe aqui a velha máxima: prevenir é melhor – e mais barato - que remediar.

Para superar a Odontofobia, procurar um profissional que pratica a “odontologia gentil” é uma boa saída. O trabalho é feito de maneira que alivia o medo, explica os procedimentos, e ajuda o paciente a superar esta situação. Uma música suave, utilizar “bolas de estresse” para que o paciente as manipule durante a consulta, ter um membro da família ou amigo presente como apoio, hipnoterapia, técnicas de relaxamento, são medidas extremamente úteis e podem colaborar para amenizar o medo.

O que não podemos é deixarmos de tratar o paciente, ou deixarmos de visitar o cirurgião-dentista, afinal a saúde começa pela boca.

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

| 20/10/2018, 16h:00 - Atualizado: 09h atrás

Plano de mobilidade


vicente vuolo artigo

Vicente Vuolo

As cidades brasileiras pedem socorro. Nos últimos 15 anos, a frota de carros quase triplicou e de motocicletas cresceu cinco vezes. Além de congestionamentos, a poluição atmosférica, causada pela queima de combustíveis, vem interferindo diretamente no equilíbrio do planeta e na saúde pública.

Os efeitos são nefastos para a saúde humana. As partículas mais grossas da atmosfera ficam retidas no nariz e garganta provocando irritação nos olhos e renite alérgica. As partículas mais finas causam danos à parte interna do aparelho respiratório podendo ocasionar câncer de pulmão.

Daí a necessidade de se reorientar o trânsito, reduzir-se o número de automóveis e ônibus, arborizar mais as cidades e se priorizar o transporte ecologicamente correto sobre trilhos como acontece nos países desenvolvidos.

A Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU), instituída em abril de 2012 pela Lei Federal n° 12.587 estabelece o Plano de Mobilidade Urbana como instrumento de desenvolvimento urbano no Brasil. O Plano deve incorporar os princípios da mobilidade sustentável, com foco no transporte coletivo e não motorizado. Ou seja, metrô, VLTs, bondes e ciclovias devem estar na ordem do dia.

O Plano de Mobilidade Urbana passou a ser requisito para receber recursos orçamentários federais

O Plano de Mobilidade Urbana passou a ser requisito para receber recursos orçamentários federais. Os municípios são obrigados por lei a elaborar o projeto de acordo com o Plano Diretor, como integrantes de regiões metropolitanas e deve ser concluído até abril de 2019.

Muitos governantes entendem que para solucionar o problema da saúde pública é preciso construir hospitais e mais hospitais. Essa é uma visão muito limitada e não resolve o problema. Ter educação política nos leva a compreender que devemos evitar as pessoas frequentarem hospitais desnecessariamente. A busca da saúde está em uma vida mais saudável em vários aspectos complementares. As cidades precisam se tornar saudáveis e sustentáveis respeitando o meio ambiente, a partir de duas premissas: a implantação do transporte sobre trilhos, limpo, seguro, rápido, econômico e do saneamento básico com 100% de tratamento de esgoto e da água consumida.

No ano passado, o Instituto Trata Brasil, uma OSCIP de empresas da área de saneamento, calculou que o país gastará mais de 500 bilhões de reais nos próximos 20 anos se não investir em saneamento. O investimento é alto, mas muito mais alto ainda é o gasto em outras áreas, principalmente em saúde, caso não se garanta acesso à coleta e tratamento de esgotos.

Por outro lado, calcula-se que só os congestionamentos em São Paulo e no Rio de Janeiro custem R$ 98 bilhões por ano, isso só com a perda na produção e no gasto com combustíveis. Nas grandes cidades, o tempo que se perde no trânsito caótico e congestionado supera, em média, um mês de vida por ano de cada um de seus habitantes. E ainda não se está contabilizando a violência do trânsito, as mortes e as sequelas. O Sistema Único de Saúde (SUS) gasta cerca de R$ 200 milhões com internações de feridos em acidentes. O custo total de acidentes de trânsito está estimado em cerca de R$ 40 bilhões anuais.

Em janeiro deste ano, por meio de Medida Provisória 818, o governo federal adiou a data limite para abril de 2019. Mas não estamos vendo muita gente se mexendo para isso.

A sociedade tem cobrado muito pouco dos gestores e dos legisladores. Talvez porque não faça as conexões diretas entre a vida de cada um e a política pública de mobilidade. Se as pessoas soubessem ou tivessem educação política adequada, provavelmente estariam brigando por transportes ecologicamente corretos em suas cidades, assim como fizeram os moradores de muitas cidades da Europa.

Vicente Vuolo é servidor de carreira do Senado Federal, economista e cientista político. E-mail: vicentevuolo10@gmail.com

Postar um novo comentário

TRILHA DA VELHA POLÍTICA | 20/10/2018, 12h:42 - Atualizado: 20/10/2018, 12h:45

Emanuel aconselha filho a colar em Bezerra, Jayme e Wellington para ter êxito como deputado federal


O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), pai do deputado federal eleito Emanuelzinho (PTB), aconselhou o filho a se aproximar dos políticos mais experientes que farão parte da Bancada de Mato Grosso no Congresso Nacional a partir de 1º de fevereiro de 2019. Entre os parlamentares considerados como exemplos estão o deputado federal Carlos Bezerra reeleito (MDB), o senador eleito Jayme Campos (DEM) e o senador Wellington Fagundes (PR), que foi derrotado na disputa ao Governo do Estado e retorna para concluir o mandato.

Reprodução

Emanuelzinho e Emanuel Pinheiro

Deputado federal eleito Emanuelzinho e o pai prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro

“Aconselhei o Emanuelzinho a usar toda a força, a garra, a audácia e a energia inesgotável da juventude junto com prudência dos mais experientes. Acho necessário que ele tenha uma boa articulação com a bancada federal”, declarou Emanuel ao .

Segundo Emanuel, Bezerra e Jayme têm experiência de décadas de vida pública e são aliados e amigos da Família Pinheiro há décadas.O prefeito afirma que os demais parlamentares, que iniciarão o próximo mandato, também podem contribuir com o crescimento político do filho.

“Tenho certeza de que Emanuelzinho será um grande deputado para Mato Grosso, a maior revelação política dos últimos tempos. Meu filho vai trazer muito orgulho não só pra família, mas para toda população mato-grossense”, completou o prefeito.

 Aos 23 anos, Emanuelzinho foi eleito deputado federal com 76.781 votos e é o terceiro mais votado ente os oito membros da bancada mato-grossense. O êxito nas urnas é considerado demonstração de força do grupo político liderado por Emanuel.

Além de Emanuelzinho e Bezerra, também foram eleitos para Câmara dos Deputados José Medeiros (Podemos), Neri Geller (PP), Leonardo Albuquerque (Solidariedade), Rosa Neide (PT) e Juarez Costa (MDB). No Senado, a juíza aposentada Selma Arruda (PSL) completará a bancada que ainda contará com Jayme e Wellington.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Bolsonaro | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 23h24
    0
    0

    Que conselho mais besta hein , deixe o jovem agir sozinho , quer queimar o muleque logo de cara ?

  • FABIO | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 15h42
    4
    2

    É verdade Eduardo Neves, essas 03 figuras da política do Mato Grosso possuem muita mas muita experiência mesmo!!! conhecem bem mesmo BRASÍLIA! MAS PARA O BENEFÍCIO PRÓPRIO!

  • Eduardo Neves | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 14h29
    5
    4

    E' verdade, esses 3 parlamentar tem experiencia, competencia e conhece bem como funciona Brasilia, para trazer bons resultados para o Estado e os Municipios de Mato Grosso. Felicidades no seu trabalho e Sucesso EPJr

| 20/10/2018, 00h:00 - Atualizado: 08h atrás

O cereal, a cevada e o malte


vinicius Masutti colunista lateral fixo

Vinícius Masutti

Você já leu aqui que a cerveja surgiu quando nossos ancestrais descobriram que podiam cultivar cereais, e portanto a definição de cerveja é: um fermentado de cereais. Hoje falaremos mais deles, que são a estrutura da bebida, como o feijão para a feijoada. Qualquer cereal, pode ser usado para produzir cerveja, mas existem alguns melhores para este fim do que outros, são o que chamamos de cereais nobres, por sua riqueza de açúcares e possibilidades de sabor. Esses tais cereais nobres são o trigo, a aveia, o centeio e claro a cevada. Esta última a mais importante. Você já sabe que cerveja é feita com cevada, mas e o malte?

O malte é resultado de um processo químico que acontece no interior do cereal e funciona assim. Pegamos o cereal cru, do campo, submergimos ele em água por pelo menos 40 horas. A água vai despertar o cereal que começará a germinar, lembra aquele trabalho da escola de colocar o feijão no algodão úmido? Pois é a mesma coisa. Quando o cereal começa a germinação, interrompemos ela com calor. Isso porque só queremos que o grão ative suas enzimas lá dentro, que tem a função de quebrar o amido em açúcares menores que vão ser importantes durante a produção da cerveja, mas o cereal faz isso porque “pensa” que vai dar origem a uma nova planta, e esse amido seria usado como energia para que ela crescesse.

Essa caramelização é chamada de “Reação de Maillard”

Pois bem, após esse estágio, secamos o cereal no calor, para interromper a germinação e aí nasce o que chamamos de malte verde (ver imagens abaixo). A partir daí, a maltearia, responsável por esse processo, continua aquecendo o malte no calor para caramelizar aqueles açúcares que foram gerados pelas enzimas no começo do processo. Isso vai resultar em inúmeras variações de cor, sabor e aroma no malte. Essa caramelização é chamada de “Reação de Maillard” e é o que dá aquele sabor grelhado a carne por exemplo, o sabor da casca do pão, do pãozinho tostado na chapa e o sabor torrado do café. Toda proteína ou carboidrato, exposto ao calor sofre essa reação, que é a caramelização.

Cevada crua

Cevada crua

          

cevada germinada

Cevada germinada

Malte verde de cevada

Malte verde de cevada

Portanto, o malte é a cevada que passa pelo processo de malteação. Aqueles cereais nobres que falei também podem ser malteados, mas entre todos eles, preferimos a cevada porque ela oferece a maior possibilidade de variação de sabores. Então o malte é a estrutura da bebida, e é o principal influenciador da cor, sabor e aroma de uma cerveja. Existem centenas de níveis de torra do malte, que vão nos dar centenas de tipos de malte com centenas de sabores e aromas distintos. Malte de cevada pode ter sabores que lembram pão, biscoito, caramelo, castanha, chocolate e até café. O mestre-cervejeiro é quem vai definir quais maltes usar, para atingir determinados sabores. Pra você ter uma ideia, aqui embaixo tem uma imagem com algumas variações do malte.

maltes

Variações de maltes

Estamos falando de cerveja de verdade, feita para entregar sabores variados, e não sobre aquele líquido insosso gaseificado enlatado que encontramos no mercadinho. Existem mais de 120 estilos de cerveja (e você bebendo sempre a mesma?), falaremos sobre eles nesta coluna, e assim, espero que passe a beber menos, e melhor, descobrindo todas as possibilidades que a cerveja pode dar. Agora você já sabe a importância da água, falamos sobre ela aqui e agora sabe a importância do malte. Aguarde o próximo capítulo. Saúde!

Vinícius H. Masutti é sommelier especializado em cervejas, formado pela Universidade Positivo e Barista pelo Senac-PR e escreve exclusivamente neste espaço todo sábado. É responsável pelo treinamento e pela carta de cervejas de mais de 40 estabelecimentos pelo país, presta consultoria para bares, empórios e restaurantes, promove cursos e treinamentos sobre a bebida. Nasceu no Paraná e fincou raízes em Cuiabá. E-mail: viniciusmasutti@gmail.com

Postar um novo comentário

PRECEITOS CRISTÃOS | 19/10/2018, 10h:33 - Atualizado: 19/10/2018, 10h:41

Pastor defende Carta de Haddad aos evangélicos e afirma que cristianismo não coaduna com tortura


Arquivo Pessoal

Teobaldo Witter

O pastor Teobaldo Witter é representante da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil em Mato Grosso

O pastor Teobaldo Witter, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, considera positiva a iniciativa do candidato a presidente da República Fernando Haddad (PT), que divulgou Carta Aberta ao Povo de Deus, esclarecendo suas posições à comunidade evangélica brasileira. A iniciativa é a resposta ao apoio maciço das igrejas pentecostais e neopenteconstais ao presidenciável conservador e de direita Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo Teobaldo, os cristãos devem estar com a mente aberta para ouvir as propostas de Haddad e não podem coadunar com posições políticas que legitimam a morte e a tortura. O pastor se refere às pautas de Bolsonaro como liberação do porte de armas e defesa da memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, apontado como um dos principais torturadores da ditadura civil militar que governou o Brasil entre 1964 e 1985.

“Pautas como tortura e a cultura da morte já deviam estar superadas, principalmente entre os cristãos. Nós acreditamos no Cristo que foi preso injustamente, torturado e condenado a pena de morte. Cristianismo é amor e defesa da vida”, declarou Teobaldo ao .

O pastor também lamenta que muitos evangélicos  estejam definindo seus votos em Bolsonaro baseados em Fake News. Como exemplo, cita notícias falsas que circulam na internet ligando Haddad a criação de leis inexistentes relacionadas à legalização do aborto,   Kit Gay, taxação de templos, proibição de culto público e escolha de sexo pelas crianças.  

“São notícias falsas disseminadas para enganar e manipular as pessoas sobre assuntos que nada tem a ver com Fernando Haddad e sua cultura. É uma campanha baseada na mentira, que vai contra os valores cristãos. Nós pregamos a verdade”, completou Teobaldo.

A Carta Aberta ao Povo de Deus foi divulgada por Haddad na terça (17), durante reunião com  integrantes das igrejas Luterana, Metodista, Anglicana, Assembleia de Deus, Presbiteriana, Batista e Betesda realizada em São Paulo. No encontro, o petista  destacou que ele e a mulher Ana Estela Haddad seguem princípios cristãos e defendeu o Estado laico como forma de garantir a liberdade de culto.

É uma campanha baseada na mentira, que vai contra os valores cristãos

Teobaldo Witter

O documento cita diversas passagens da Bíblia e lembra que os ex-presidentes da República do PT Lula e Dilma Rousseff sofreram ataques semelhantes e foram acusados de anticristãos durante suas campanhas eleitorais. Também afirma que a realizações como  ministro da Educação e Prefeito de São Paulo credenciam Haddad para governar o país.

“Minha vida pública, em segundo lugar: minha atuação, como Ministro da Educação e como Prefeito de São Paulo, fala por mim. Abri as portas da educação para os mais pobres, das creches – nas quais o governo federal passou a investir pesadamente em minha gestão – à Universidade. Antes do Pro-Uni, do FIES sem fiador, do ENEM, da criação de vagas em instituições públicas e gratuitas de ensino e das cotas raciais, o ensino superior era inacessível para jovens negros, trabalhadores e da periferia. Busquei humanizar a metrópole que me foi confiada, buscando inovações para ampliar os direitos, à moradia, à mobilidade urbana, ao meio ambiente sadio, à convivência fraterna’, diz trecho da Carta Aberta ao Povo de Deus.

Postar um novo comentário

Comentários (25)

  • Dornele$ | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 08h49
    1
    0

    ser processado 32 vezes pode? Pastor comuna é uma merda mesmo!

  • Carlos Nunes | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 08h02
    2
    0

    Enquanto a esquerda brasileira fica mostrando cenas de tortura do regime militar, no programa eleitoral do Haddad, que já foi, já era...já houve até Anistia, tá tudo superado...a situação do Brasil do FHC até o Temer só piorou. Hoje a tortura nacional é os SALVES das facções. É só acessar o youtube, que mostra em todo o país...facções dando pauladas em homens e mulheres, cortando dedos com machadinhas, atirando nos pés e nas mãos, degolando até muitos. O negócio tá tão grotesco que o youtube agora permite que assistam as sessões de tortura só maiores de 18 anos, pra alguns casos. Quantos milhares de pessoas são torturadas pelas facções atualmente? Quantos SALVES tá tendo por mês? Assisti pelo youtube uma mulher levando salve, com cabo de madeira de tudo quanto é lado, sentada, amarrada. É um SALVE-SE QUEM PUDER. Aí, ficam dizendo que será o BOLSONARO que trará violência pro Brasil...pelo contrário, BOLSONARO será a REAÇÃO a essa violência, porque o cidadão e cidadã de bem não aguentam mais.

  • Apolônio barra do garças | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 06h31
    1
    0

    Igreja e política a maioria tudo na lama... agora vem esse pastor defender o PT???

  • karlos | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 05h30
    1
    0

    o povo precisa saber ler e interpretar a Bíblia e deixarem de ser guiados por CEGOS........são lobos em peles de ovelhas, revelando em si a sua essência........o Pt prega a ideologia de gênero, querem destruir as nossas crianças, a família,os bons costumes, (a favor da PL 144),defende bandidos, a liberação das drogas, são ateus, e corruptos............vai ver que a Bíblia desse "pastor" é diferente da minha e o meu Cristo é outro..............não me representa

  • Alexandre da Silva | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 18h52
    8
    4

    Corrupção pode... Esse pastor fala por ele apenas. Deve ter sido comprado pelos vermelhos.

  • João Moessa | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 16h50
    2
    0

    João Moessa, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Ilda Rodrigues da Silva Franke | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 16h25
    14
    9

    Muito bom pastor Teobaldo importante e necessário se faz a ligação fé e vida. Precisamos de posicionamento como este para reproduzir os projetos de Jesus Cristo de paz, justiça e amor ao próximo. Tortura nunca mais. Violência e òdio deve ser superado. O amor e o respeito são preceitos fundamentais. Parabéns! Abraço. Ilda e João.

  • Keops Müller | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 15h53
    10
    16

    Felizmente pastores petistas são minoria! PT é a favor do extermínio de bebês no ventre materno, a favor da desconstrução da família, a favor da famigerada ideologia de gênero, a favor de ditaduras genocidas socialistas. Só um ser humano comprometido com essas causas pode apoiar o PT. E o cristianismo não coaduna com essas práticas.

  • Maria Antônia | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 15h42
    18
    11

    Parabéns, Pastor Teobaldo! O senhor nos enche de esperança nos verdadeiros líderes cristãos. Haddad é o próximo Presidente do Brasil, pra governar na paz, no diálogo onde as diferenças são respeitadas, onde há espaço para todas as pessoas q queiram viver e conviver em harmonia, cada qual contribuindo com suas possibilidades para o crescimento de todos numa próspera democracia. Viva HADDAD 13!

  • ronald celso schwebel | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 15h31
    14
    15

    e vergonhoso um pastor da minha igreja apoiar um bandido e compara~lo como Jesus cristo o unico que morreu numa cruz por meus e teus pecados, sera que a cegueira espiritual tomou conta de nossos chamadoe lidere4s espirituais se o podemos dizer isto do mesmo

| 19/10/2018, 07h:28 - Atualizado: 19/10/2018, 07h:34

Bolsonaro sofre novo atentado!


edesio do carmo artigo 400

Edésio Adorno

A candidatura do petista Fernando Haddad será soterrada, no próximo dia 28, pela avassaladora força eleitoral do capitão da reserva Jair Bolsonaro (PSL). O exército do mito, que emergiu das ruas, se movimenta nas redes sociais e avança intrépido rumo ao Planalto.

Praticamente todas as unidades da federação já foram conquistas. A bandeira verde e amarela já desfralda soberana até em tradicionais redutos do lulopetismo. Aliados atrevidos do poste falante de Lula, entre eles, Gleisi Hoffman e Jacques Wagner, já baixaram a guarda. Ciro Gomes, o cangaceiro de Sobral, recolheu a língua e bateu em retirada.

Incrédula, desmoralizada e fustigada pela opinião pública, a imprensa manipuladora assiste a marcha triunfal de Jair Bolsonaro. Globo, Veja, Folha de São Paulo, Estadão, entre ouros veículos que se consideravam donatários da opinião pública, foram duramente atingidos pelo tsunami das mídias sociais. Uma revolução em curso.

Desmoralizada, mas não morta. Nesta quinta, os barões da comunicação esboçaram nova reação. Desta feita, fabricaram um falso escândalo e nele tentaram envolver o futuro presidente Jair Bolsonaro.

As redes sociais foram e continuaram sendo a trincheira do povo para contrapor e desmentir as inverdades produzidas em escala geométrica por jornalistas, articulistas e vigaristas plantados nas redações de veículos

Os meliantes das redações vomitaram em seus veículos a descabida informação – fake news, na verdade – de que o capitão teria praticado abuso de poder econômico com a contratação de empresa de mídia digital para impulsionar notícias desabonadoras contra o petista Haddad. Na verdade, novo e pífio atentado contra Bolsonaro. O capitão segue avante e com ele uma legião de combatentes. Nada pode detê-los.  

Não é de hoje que os bolsonaristas sabem que a grande imprensa, aquela que sobrevive de gordas verbas publicitárias sugadas da administração pública e de estatais, tenta inviabilizar a retomada do Brasil pelos brasileiros.

As redes sociais foram e continuaram sendo a trincheira do povo para contrapor e desmentir as inverdades produzidas em escala geométrica por jornalistas, articulistas e vigaristas plantados nas redações de veículos, como Globo News, entre tantos outros órgãos noticiosos alinhados com o Foro de São Paulo e organizações criminosas, tipo Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) 

 

Amedrontados com o avanço crescente da onda Bolsonaro, ministros do STF e TSE saíram em defesa da grande imprensa. A estratégia dos doutores é rotular de Fake News a contrainformação despejada nas redes sociais pelos militantes da causa bolsonarista. O jogo foi jogado. Os gigantes da comunicação estão atônitos e apavorados diante ao inevitável fim dos tempos de esbornia e de luxuria.  

Unidos pelo abraço insano da morte, empresários do setor de comunicação e vetustos ministros das altas cortes de justiça chafurdam no lodaçal fétido e miasmático do repugnante descrédito popular. Eles temem e tremem de medo. Tudo farão, nesta reta final de campanha, para impedir que a República fuja do controle do stablishment político. Mais do que nunca, neste momento, decisivo da história, Bolsonaro precisa de sua tropa unida.

As redes sociais mudaram essa realidade. Assistir jornalistas dos maiores veículos de comunicação garimpar postagens veiculadas em grupos de WhatsApp para taxa-las de fake news é algo surpreendente. E muito divertido.

Sem legitimidade ou sem respaldo popular, raras são as pessoas que acreditam no que diz, fala ou faz os togados do STF e TSE. A descrença não é nas instituições. O povo perdeu a confiança nos homens que comandam os três poderes da República.

Com a credibilidade corroída pela lassidão, leniência com o mal feito e incúria administrativa, essa gente que faz da administração pública um oásis particular de prosperidade, se consorcia com a imprensa para tentar debelar a desconfiança da população com relação a vulnerabilidade das urnas eletrônicas. São seguras e confiáveis, dizem os iluminados da justiça eleitoral.

Pululam informações, desde a hecatombe causa pelas bombásticas revelações do jornalista Julian Assange, fundador do WikiLeaks, dando conta da fragilidade do mundo cibernético.

Ora, se delinquentes virtuais invadem contas, páginas de governos e roubam preciosas informações, como acreditar em um togado do TSE que apenas diz que as urnas eletrônicas são indevassáveis? Seriam mais seguras que o banco de dados do Facebook, que acaba de informar que milhões de contas foram invadidas?

Veja como gira a gangorra da história!

Ao longo dos séculos, a imprensa serviu como braço social de sustentação de governos. Boatos, notícias falsas e argumentos fraudados foram usados a exaustão para blindar seus patrocinadores. O povo era apenas consumidor passivo de informação. Não havia espaço para questionamento. Verdade era a notícia que saia no Jornal Nacional, da poderosa TV Globo.

As redes sociais mudaram essa realidade. Assistir jornalistas dos maiores veículos de comunicação garimpar postagens veiculadas em grupos de WhatsApp para taxa-las de fake news é algo surpreendente. E muito divertido.

A avalanche Bolsonaro ofuscou e diminuiu de tamanho a importância da grande imprensa. O capitão chega a presidência do Brasil ombreado com povo e impulsionado pelas redes sociais. Não fez acordo com a TV Globo.

Em Cuiabá, outro fenômeno eleitoral revela grande fiasco da imprensa. A juíza Selma Arruda foi de longe, de perto ou de qualquer distância, a candidata ao senado que mais enfrentou a fúria da imprensa. Ela apanhava cedo, ao meio dia e a noite. Selma era saco de pancada para setores da imprensa que, por razões obvias, defendiam outros candidatos ao mesmo cargo. A presepada não deu certo. Aplaudida pelo povo e guindada pelas redes sociais, Selma foi eleita senadora em 1º lugar. Quem vai chupar essa manga!

Edésio Adorno é advogado em MT e escreve exclusivamente para este Blog toda sexta-feira. E-mail: edesioadorno@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Marcos Avallone | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 00h22
    2
    0

    Edésio, adorei o texto. Vc foi cirúrgico. Postarei no meu Facebook. Parabéns

  • Eleitor atento | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 23h44
    1
    1

    O texto é um verdadeiro fake news kkkkk

  • GILMAR DE PAULA | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 18h22
    6
    0

    Jamais recebi qualquer "disparo" ou "tiro" via Watts App. Minha opção por votar em Bolsonaro foi em face do que vi escancarado na mídia de 2005 para cá. Ex. Mensalão, Petrolão, conluio JBS, a campanha mentirosa e desonesta de Dilma em 2014, com manipulação de preços de energia, gáz, combustíveis e agora, a deleção de Palocci informa que o caixa 2 da campanha foi de, aproximadamente, R$ 400.000.000,00. Precisa algum notável, intelectual, roqueiro, FHC ou global tentar me dizer em quem votar?

  • João Moessa | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 17h00
    7
    3

    Dr. Edésio parabéns pelo texto espero que esta imprensa que vive mamando nas tetas gordas do governo tomem o mesmo caminho da moribunda Revista Veja e todo grupo abril que todas tomem o cominho da falência sem governo corrupto para sustentá-la.

  • Reinaldo Barbosa Hortence | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 15h44
    8
    2

    Muito bom o texto do senhor Edésio Adorno. Ele explicitou, resumidamente, a realidade vivenciada anteriormente e nos dias atuais. Parabéns!

  • alexandre | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 12h56
    14
    5

    Isso é uma ameaça a Democracia, a liberdade de expressão e manifestação, onde já se viu não poder discutir politica , é o desespero, nem os EUA controlam as midias sociais, o desespero da esquerda passou dos limites, não se pode calar uma legião de 50 milhoes de brasileiros.., beira ao absurdo, não existe o controle absoluto, ninguem pára a vontade de renovação de um povo, tá feio, tá sujo, é o desespero...

  • João José de Amorim | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 12h53
    9
    15

    UM ARTIGO CHEIO DE TENDÊNCIAS E SUBJETIVIDADE. PERDEU MINHA ADMIRAÇÃO COMO UM BOM PROFISSIONAL QUE ESCREVE BEM. O EQUILIBRIO DEVE PREVALECER NOS ESCRITOS DESTE NÍVEL.

  • Marco Aurélio | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 12h23
    16
    10

    Parabéns Dr Edésio Adorno pela profundidade e clareza na definição desse fenômeno democrático chamado "Bolsonarismo"! O que já aconteceu é mais que suficiente para reverenciarmos o capitão (MITO) pela construção irreversível de um novo Brasil.

  • Rafael | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 10h22
    14
    10

    No dia 28/10 os petralhas irão todos para o calabolsoNARO.... La já tem um aguardando, não vou dar nome aos BOIS mas ele gosta de uma pinguinha.... Fica#Dica#😏

  • MAURO VG | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 10h02
    4
    2

    "Articulador" foi proposital, mas, quero aqui publicamente pedir desculpas ao grande articulista!

| 19/10/2018, 00h:00 - Atualizado: 18/10/2018, 12h:37

O Brasil que eu sonho e quero


antonio cavalcanti ceara artigo

Antonio Cavalcante

Escrevo este texto pensando nos meus netos. Tanto nos que já nasceram, quanto nos que ainda possam ser concebidos neste torrão natal prestes a desbarrancar num abismo de terror político, econômico e social excruciante, que afetará suas tenras existências, se estendendo pela adolescência até suas vidas adultas. O que tinha a comentar com meus filhos sobre a gravidade deste momento já o fiz.

Desde bem jovem, o Brasil que sonhei para mim e para as futuras gerações seria um belo chão, onde todos pudessem viver sem a humilhação da descriminação, seja por questão de orientação sexual ou de raça, seja por ser negro, mulher, pobre ou nordestino. Seria uma nação sem a escorchante desigualdade social, sem a aflição da violência, sem as agruras do desemprego e sem o tormento da fome, que hoje já atinge cerca 11,7 milhões de brasileiros.

O país que sonhei para mim e meus descendentes não só utilizaria boa parte das receitas obtidas com a arrecadação de impostos para fazer justiça social e dar concretude ao que chamam “estados de bem-estar social”, mas iria muito além, avançando até a destruição de toda e qualquer estrutura autoritária, abrindo caminhos para a liberdade e construção da verdadeira democracia: a democracia popular.

Por toda minha vida, no Brasil que sonhei, os nossos representantes, em vez de provocarem a ira, a violência e o ódio entre as pessoas, suscitavam a paz, o entendimento, a benevolência. Ao contrário de plantarem hostilidade, semeavam fraternidade, em vez de fortalecerem o egoísmo, tonificavam a solidariedade.

No país que eu quero para meus filhos e netos, a população não será armada com escopetas, nem com revólveres, fuzis ou baionetas, mas, sim, com livros, como sonhou lá atrás, ainda no Brasil Império, o poeta Castro Alves, ao recitar: “Oh! Bendito o que semeia livros à mão cheia e manda o povo pensar! O livro, caindo n'alma é germe – que faz a palma, é chuva – que faz o mar!”

Nos governos Lula/Dilma, tendo Haddad como Ministro da Educação, o Brasil criou um programa complexo de distribuição de renda chamado Bolsa Família, e uma das obrigações da família para receber os benefícios é manter as crianças na escola.

Por esses dias, foram publicados os resultados da 14ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP 2018), uma iniciativa da Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). A olimpíada é realizada com recursos oriundos do contrato de gestão firmado pelo IMPA com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e com o Ministério da Educação (MEC).

Interessa-me dizer aos meus netos, Ysis, 4 anos, Artur, 3 e Alice, 1, para que no futuro eles saibam que hoje, graças aos governos do Partido dos Trabalhadores, já passa de 1000 o número de alunos, oriundos de famílias que recebem Bolsa Família, premiados na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.

Resultados como esse enchem seus humildes pais de alegria, mostrando que o caminho certo a seguir é o que propõe o candidato Haddad: o lugar de criança é na escola pública de qualidade e, preferencialmente, em tempo integral, com a família recebendo a devida atenção estatal.

Brasil que eu sonho e quero é o solo pátrio, onde a cultura da paz seja pregada em todos os setores da sociedade

Mas, ao longo do tempo, as mídias corporativas burguesas (pontas de lança da classe dominante), tendo a Rede Globo, dos riquíssimos irmãos Marinhos, e a Record, do milionário bispo Macedo na “linha de frente”, conseguiram criar um clima de insegurança no Brasil, destruíram a confiança dos brasileiros em suas instituições, fabricaram falsos profetas, e o resultado já é possível de se verem nas ruas: um país sem autoestima, em que as centenas de agressões homofóbicas e neonazistas vicejam em todos os cantões, prometendo um futuro cinzento para o Brasil e seu povo.

Este é o país que não quero.

Enfim, o Brasil que eu sonho e quero é o solo pátrio, onde a cultura da paz seja pregada em todos os setores da sociedade, a começar pelas igrejas católicas, pentecostais e espíritas. Neste país, os cristãos e seus líderes condenarão a tortura e todas as formas de discriminação e de violência contra as minorias, repetindo com o seu mestre: “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. ”

Creio que, no “Brasil, Coração do Mundo e Pátria do Evangelho”, como afirmam os cristãos kardecistas, as igrejas se contentarão em ministrar a palavra divina, sem avançar sobre o livre arbítrio das pessoas de manifestarem livremente suas convicções políticas, religiosa ou de gênero.

No Brasil, que sonho para meus netos, a paz e a felicidade não são somente sensações passageiras, ou uma utopia distante e abstrata, mas uma meta a ser buscada incansavelmente por todos nós, “homens e mulheres de boa vontade”, até o dia que nossos sonhos generosos e benéficos se tornem de fato, uma realidade duradoura e permanente.

Antonio Cavalcante Filho, o Ceará, é sindicalista e escreve neste espaço às sextas-feiras - E-mail: antoniocavalcantefilho@outlook.com

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Geraldo Gomes | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 14h40
    1
    2

    Voces do PT tiveram 14 anos no Poder e so'fizeram merda e corrupçao, quebraram o nosso BRASIL e agora ainda vem com essa conversa fiada....seo malandro. FORA ...dia 28 vamos expulsar o PT com BOLSONARO 17 Presidente.

  • karlos | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 05h51
    1
    2

    não entende este acéfalo, que se ele continuar a defender e votar na esquerda, as gerações futuras, não terão oportunidades..................aconselho a fazer um RAIO X da cabeça ou uma ressonância para ver o que tem dentro dela, a unica coisa que já pode ser constatada é que o cérebro já foi extirpado da caixa craniana ou no minimo derretido, devido a doutrinação petista/lulista

  • Ely Leal | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 18h09
    3
    2

    O missivista está no pleno gozo de suas faculdades mentais? Se assim for é digno de pena. E sugiro urgente tratamento médico. Se não o caso, só posso avaliar como um demagogo inconsequente. A esquerda, ave de rapina, é quem promove as piores ditaduras do mundo. Seus mestres, idolos e deuses da política local veneram, financiam e acobertam Maduro, Chaves, Irmãos Castro e afins. Certo perdeste o senso ao cometer tamanha sandice. A choldra desdentada cansou de ser roubada. Ao menos um pedido de desculpas, suas, como propagandeador, do veículo, como divulgador e da esquerda em geral, como atores, pelos anos de assalto sistêmico a nação, demonstrariam o mínimo de escrúpulos. Não os tens! E por favor, seja minimamente honesto. Pare de divulgar fakenews!

  • alexandre | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 16h17
    4
    4

    No pais dos meus sonhos, não haverá doutrinação socialistas, 14 milhoes de desempregados,, a culpa é do PT, do PT assista ao video do Cid Gomes....

  • Carlinhos | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 07h07
    5
    1

    Carlinhos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

CARGO "VITALÍCIO" | 18/10/2018, 11h:52 - Atualizado: 19/10/2018, 10h:50

Neurilan articula com prefeitos para concorrer seu 3º mandato consecutivo na presidência da AMM


Gilberto Leite

Neurilan Fraga

Presidente da AMM há quase 4 anos, Neurilan Fraga em visita à AL; ex-prefeito quer apoio para continuar no poder

Presidente da AMM - que representa 128 prefeituras dos 141 municípios de Mato Grosso - há dois mandatos consecutivos, Neurilan Fraga (PSD) articula entre os prefeitos a possibilidade de concorrer a mais um mandato. Os últimos dois anos de presidência do ex-prefeito de Nortelândia já foram garantidos graças a uma manobra de Neurilan para que o principal cargo da associação possa ser ocupado por pessoas sem mandato eletivo. Caso tenha êxito, Neurilan, que desistiu da candidatura à Câmara Federal, acumularia seis anos no poder, recebendo salário de R$ 20 mil e outras benesses.

Na atual conjuntura, Neurilan aposta que terá mais condições para liderar os prefeitos em busca da realização de pautas consideradas essenciais, como é a questão dos atrasos dos repasses à saúde dos municípios por parte do Governo estadual, que já acumula mais de R$ 150 milhões. Esta, inclusive, tem sido a principal pauta defendida pela AMM nos últimos meses, e que pesou muito na falta de apoio de grande parte dos prefeitos ao governador Pedro Taques (PSDB), que perdeu nestas eleições.

Ainda no que reflete o resultado destas eleições, o apoio do governador eleito Mauro Mendes (DEM) ao candidato que pleiteará a vaga na AMM tende a ser um fator preponderante, isso porque o democrata venceu em quase 130 dos 141 municípios do Estado. Neurilan discorda, e mesmo sendo filiado ao PSD, que compõe o arco de aliança de Mauro, diz acreditar que o ex-prefeito de Cuiabá não deverá por o bedelho no processo eletivo da associação.

 Apesar disso, Mauro tem demonstrado que quer resolver os problemas dos atrasos dos repasses, principalmente, por meio de negociações e acordos, ao invés do caminho que já vem sendo adotado por alguns municípios, que é a judicialização.

Um presidente que não esteja ocupando um mandato eletivo garante mais autonomia para defender pautas estratégicas

Neurilan Fraga

Prospecções à parte, Neurilan defende que seu perfil é altamente credenciado para ocupar por mais dois anos a presidência da AMM. “Um presidente que não esteja ocupando um mandato eletivo garante mais autonomia para defender pautas estratégicas e conseguir acompanhar de perto as pautas de interesse das prefeituras. Eu, por exemplo, estou a cada duas semanas em Brasília, na Federação dos Municípios. Também acompanho de perto as discussões na Assembleia, visito os ministérios em Brasília, as secretarias aqui no Estado”.

Ao elencar o que julga ser positivo na sua condição enquanto presidente sem ocupar um mandado eletivo, Neurilan ressalta que não é contrário que a cadeira da presidência da AMM seja ocupada por presidentes que tenham mandato. “Todos os filiados, que estejam em dias com sua mensalidade, têm direito a concorrer e legitimidade para conduzir o cargo”.

A AMM é uma associação de direito privado e possui um orçamento anual próximo de R$ 5 milhões, conforme balanços contábeis disponíveis de 2017. Já o salário do presidente da associação soma mais R$ 20 mil mensais.

Disputa

A votação para eleger a nova presidência da AMM está marcada para 7 de dezembro. As chapas deverão registrar candidatura até 21 de novembro. Entre os pré-candidatos ao cargo está o prefeito de Água Boa (747 km de Cuiabá), Mauro Rosa da Silva (PSD) - atual vice-presidente - e o prefeito de Araguainha (467 km de Cuiabá), Sílvio José de Morais Filho (PSD).

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Prefeito | Sábado, 20 de Outubro de 2018, 06h40
    0
    0

    #ele NÃO

  • Jovenil campos (do glória) | Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018, 09h43
    1
    1

    Esse daí quer virar um "sarcófago no poder" (Nelson barbudo, deputado federal eleito em 2018).

  • Ademir | Quinta-Feira, 18 de Outubro de 2018, 15h28
    5
    1

    Esse quer mamar para o resto da vida de cargo público!!! Salários astronômicos para perpetuarem no poder, que vergonha!!!

  • Carlos | Quinta-Feira, 18 de Outubro de 2018, 12h23
    0
    0

    Concurso em São Paulo para delegado 10 mil, Concurso em Mato Grosso para delegado 20 mil, será porque o icms em MT é maior!

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2142