Blog do Romilson Cuiabá, 25 de Maio DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Estratégia

Cidades de MT têm influência no desenvolvimento da Amazônia

Por 18/10/2010, 17h:10 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:28

 

Professora Tereza Higa Sinop, Sorriso, Alta Floresta, Juína e Lucas do Rio Verde são pólos que contribuem para a economia da região
---------------------------------------

   Cidades como Manaus (AM), Belém, Marabá e Santarém (PA), Ji-Paraná (RO) e as mato-grossenses Sinop, Sorriso, Alta Floresta, Juína e Lucas do Rio Verde tiveram e têm significativo papel no desenvolvimento econômico da Amazônia Legal, especialmente a Meridional. Esses aglomerados urbanos, entre vários outros da região, foram tema do painel “Cidades Amazônicas, sua complexidade e diversidade”, apresentado no Seminário Visão Estratégica da Amazônia, ocorrido em Brasília na semana que passou.

    A professora Tereza Cristina Higa, do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso, foi uma das palestradas. Ao lado de mais três especialistas no assunto, sendo eles Adma Hamn de Figueiredo (IBGE), Edna de Castro (UFPA) e Haroldo Torres (da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República), Tereza Higa abordou especificamente o tema “Dinâmica urbana regional na Amazônia Meridional”.

   Eis, abaixo, o que diz a professora Tereza Higa em entrevista ao RDNews

   RDNews – O que é a Amazônia Meridional?
   Tereza Higa – A área referente à Amazônia Meridional abrange a extensão sul da bacia Amazônica, envolvendo os Estados de Rondônia, o norte e o oeste de Mato Grosso, o Sul do Estado do Amazonas e o sul e sudoeste do Pará.

    RDNews – Como se deu o processo de urbanização da Amazônia Meridional?
    
Tereza Higa - Foi a partir das políticas ocupacionais das décadas de 1950, 1960 e 1970, que estimularam e proporcionaram o avanço ocupacional acompanhado de fortes fluxos migratórios que levaram à criação de dezenas de municípios e à formação de suas cidades sedes. Dentre as ações e políticas públicas de estímulo ocupacional destaco a fundação de Brasília, a construção das rodovias 364, 165 e 158; os projetos de colonização e o estímulo a implantação de grandes grupos empresariais do setor agropecuário, madeireiro e de mineração.

   RDNews – Como é a inserção das cidades da Amazônia Meridional na economia regional?
   
Tereza Higa – Com o processo de consolidação do sistema ocupacional e produtivo da Amazônia Meridional as cidades passaram a desempenhar, cada vez mais, funções específicas com condições de promover a manutenção e consolidação do status econômico atingido por seus respectivos municípios e entorno regional. Nesta perspectiva, as cidades e seus arredores têm concentrado as unidades agroindustriais, os escritórios administrativos das grandes fazendas e grupos empresariais. E também as empresas financeiras, empresas exportadoras, as sedes das cooperativas, o comércio especializado em maquinários e equipamentos agrícolas, a rede de assistência técnica, madeireiras e os próprios trabalhadores. Desta forma, as cidades corresponderiam ao segmento em que se encontra grande parte da estrutura necessária ao dinamismo da atividade agropecuária, madeireira e mineradora.

  RDNews – Quais são as cidades que ocupam hoje esse papel?
  
Tereza Higa – Diante do dinamismo econômico ocorrido na Amazônia Meridional, caracterizado pela marcha ocupacional de sul para norte, foram surgindo, expandindo e se consolidando várias cidades nascidas do processo ocupacional dos últimos 50 anos. Assim, destacam-se no cenário regional como pólos urbanos de forte influência na dinâmica econômica da Amazônia Meridional, as cidades de Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena, em Rondônia e, entre outras, as cidades de Sinop, Sorriso, Alta Floresta, Juína e Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso.

  RDNews – E a migração e o mercado de trabalho nessas cidades?
  
Tereza Higa – As boas condições econômicas presentes em muitos municípios da Amazônia Meridional têm se constituído em fator de atração populacional, o que tem propiciado a estes municípios receberem fluxos migratórios diversos, como os municípios do centro-norte de Mato Grosso e municípios de Rondônia. A partir de 1996, gradativamente, tem aumentado a proporção de migrantes com perfil profissional diferente do perfil que caracterizou grande parte dos migrantes das décadas anteriores, em que predominava pequenos agricultores, trabalhadores rurais e grandes proprietários com condições financeiras para instalarem grandes fazendas agropecuaristas.

  RDNews – Qual é especificamente o perfil desses novos migrantes?
   
Tereza Higa – Nos últimos anos tem sido constatado que os fluxos migratórios são integrados significativamente por pessoas com qualificação profissional mais definida como técnicos agrícolas de nível médio, mecânicos treinados em máquinas agrícolas pesadas, técnicos em agropecuária e muitos outros profissionais de nível superior como, agrônomos, veterinários, zootecnistas arquitetos, médicos, dentistas, fisioterapeutas, químicos, engenheiros civis e muitos outros. Por outro lado, ainda é grande a migração de trabalhadores rurais sem preparo profissional específico, que buscam na Amazônia meridional oportunidades de trabalho nas cidades e no meio rural. No entanto, dada as exigências do mercado de trabalho que requer pessoal qualificado para, muitos migrantes, sem preparo adequado, não são absorvido pelo mercado, o que os leva, frequentemente, a viverem nas periferias das cidades, sobrevivendo de trabalhos sazonais e das atividades informais.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • APARECIDO ALVES DE OLIVEIRA | Terça-Feira, 19 de Outubro de 2010, 08h40
    0
    0

    PARABENS PROFESSORA TEREZA HIGA, TENHO ORGULHO DE TER SIDO SEU ALUNO NA UFMT E TAMBÉM COLEGA DE TRABALHO NO INTERMAT É ASSIM QUE A SOCIEDADE QUER VER OS NOSSOS MESTRES LEVANDO O CONHECIMENTO E A EXPERIENCIA DA ACADEMIA A TODOS ABRAÇOS APARECIDO ALVES

INSTITUTO FEDERAL

Na disputa à Reitoria, uma ameaça à hegemonia de um antigo grupo

Por 24/05/2020, 22h:39 - Atualizado: 08h atrás

deiver alessandro ifmt 680

Apoiado pelas chamadas bases estudantis, o professor Deiver Alessandro Teixeira, diretor-geral do Campus do IFMT Cuiabá Bela Vista, se tornou uma ameaça à hegemonia do grupo do reitor Willian de Paula, que comanda o Instituto Federal de Mato Grosso há mais de duas décadas, ainda da época da escola técnica e CEFET.

Postar um novo comentário

EFEITO-PANDEMIA

Coronavírus vai matar reeleição de muitos prefeitos

Por 24/05/2020, 21h:27 - Atualizado: 08h atrás

z� do patio 680

A Covid-19 deve matar o projeto de reeleição de muitos prefeitos, seja por causa de denúncias de irregularidades e má aplicação dos recursos à saúde, seja pela postura adotada em relação à pandemia. 

Postar um novo comentário

CENA RARA

Onça-pintada com filhotes em rodovia de MT veja vídeo

Por 24/05/2020, 21h:25 - Atualizado: 08h atrás

onca 2 680

Uma onça-pintada, acompanhada de dois filhotes recém-nascidos, despertou atenção de motoristas, que interromperam o trânsito na MT-110, na região da Serrinha, próximo à entrada para São José do Povo, entre Rondonópolis e Guiratinga, para acompanhar e filmar os felinhos na travessia da rodovia estadual.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Márcio | Domingo, 24 de Maio de 2020, 23h35
    2
    0

    Onça pintada essa? Acho que enganaram o Ronilson.

CONTESTAÇÃO

Ex-governador registra BO contra matéria que o liga a castelo nos EUA

Por 24/05/2020, 11h:42 - Atualizado: 24/05/2020, 11h:50

silval barbosa 680

Revoltado com o que chama de fake news, uma matéria na manchete do jornal A Gazeta de sábado, sob título "Silval tem casa secreta", o ex-governador registrou um boletim de ocorrências no mesmo dia.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Carla Mendonça | Domingo, 24 de Maio de 2020, 18h41
    2
    1

    Silval, vc vai para o inferno enquanto não se arrepender e delator todos, mais tem que ser todos mesmo. Muda de vida homem abrindo o seu coração e seja um exemplo de restauração para os seus futuros netos.

  • Débora | Domingo, 24 de Maio de 2020, 17h50
    1
    0

    Débora , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

PESQUISA

Governo Bolsonaro já se derrete em Cuiabá, com 58% de reprovação

Por 23/05/2020, 23h:18 - Atualizado: 23/05/2020, 23h:27

bolsonaro 680

Com um ano e três meses de mandato, o presidente Jair Bolsonaro começa a se derreter. Ao menos junto aos moradores da calorenta Cuiabá, onde o capitão foi bem votado em 2018.

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Andrade | Domingo, 24 de Maio de 2020, 20h07
    4
    5

    Jedae, como você é ignorante. Vem com essa conversa mole, tentando justificar o injustificável. Com certeza, nem sequer sabe qual é a diferença entre socialismo e comunismo e se acha o dono da verdade. Só para refrescar a tua memória: cerca de 61% dos brasileiros aptos a votar não votaram em Bolsonaro. Destes que votaram no Bozo, uma grande parcela votaram só por causa do ódio ao PT. Muitos já se arrependeram, descobriram que deram um tiro no pé. Só uma pequena parcela da população da brasileira continua fiel ao Mico. Estão se mexendo como minhoca em asfalto quente defendendo o cara, que a cada dia se afunda mais. Ele é incompetente demais, o pior presidente da história do Brasil.

  • naldo | Domingo, 24 de Maio de 2020, 19h57
    5
    8

    Zé da roça, como você consegue ser tão idiota! É de tanto comer capim ou tomar cloroquina? Está aqui só obedecendo ordens do Carluxo via gabinete do ódio. Vai criar vergonha na cara, idiota!

  • Covid no Biroliro | Domingo, 24 de Maio de 2020, 18h02
    2
    1

    PEGA FOGO cabaré!!!

EM PRÉ-CAMPANHA

Pré-candidata ao Senado nem aí para o isolamento social

Por 23/05/2020, 17h:05 - Atualizado: 23/05/2020, 18h:31

rubia fernanda 680

Ignorando o isolamento social e os mais de 1,2 mil casos de coronavírus em Mato Grosso, a pré-candidata ao Senado pelo Patriota, tenente-coronel PM Rúbia Fernanda, continua fazendo campanha para uma eleição que, sequer, tem data para acontecer.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Aline | Domingo, 24 de Maio de 2020, 11h16
    7
    1

    Essa senhora não tem o voto nem dos próprios Policiais Militares ... é uma fraude apresentada por esse Vitorio Galli que nem os evangélicos votam nele.

  • Amaral antunes | Domingo, 24 de Maio de 2020, 10h58
    5
    2

    Na verdade verdadeira, bozo só tinha uns barbudos nojentos... ai os nócego do agronegocio como sempre, muito falsos aderiram com a grana.

  • Benedita da Silva | Sábado, 23 de Maio de 2020, 19h38
    15
    6

    Estes pré candidatos acreditam em eleição suplementar, eleições municipais? A cloroquina, não é eficaz no combate ao coronavirus, e como dizem alguns youtubers, nem a gadolandia escapa! Quanta irresponsabilidade.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2546