Blog do Romilson Cuiabá, 25 de Fevereiro DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

ESTRUTURA

Escritório da AMM em Brasília é base de apoio para prefeituras

Por 25/10/2010, 20h:28 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:28

 

 Estrutura em Brasília garante assessoria e apoio logística e institucional a prefeitos, secretários e a outros dirigentes de MT
--------------------------------------

    Depois da tempestade, a bonança. Esse dito popular se aplica ao Escritório de Representação da Associação Mato-Grossense dos Municípios, o ERAMM. Após uma semana tumultuada, por causa de meio-período de corte de energia elétrica e de rachaduras agravadas pelo terremoto do último dia 8, o Escritório agora volta a funcionar normalmente, desde a última quinta (21), com a chegada à capital federal da secretária-executiva da AMM, Lieda Brito. Como faz periodicamente, ela comparece a Brasília para despachar junto com os quatro funcionários do Escritório. A notícia dos problemas da semana retrasada precipitou seu comparecimento.

   “Eu queria deixar claro que este foi um problema que não afetou nossos trabalhos. Foi prontamente resolvido”, afirmou Lieda Brito. “Nosso escritório está sempre atendendo pessoas de Mato Grosso, sejam elas prefeitos, secretários, advogados de prefeituras, enfim, qualquer cidadão que nos procura. Todos que nos procuram recebem apoio logístico e institucional”.

     Segundo o gerente do ERAMM, Jorge Luiz de Jesus Monteiro, são atendidas em média 90 pessoas dos mais diversos municípios de Mato Grosso. As principais atribuições do escritório são recepcionar e acompanhar prefeitos mato-grossenses em trânsito; acompanhar processos de interesse dos municípios nos órgãos públicos federais e a tramitação de processos legislativos e demais atos normativos de interesse municipal; articular audiências dos prefeitos com parlamentares da bancada federal e representantes dos ministérios; pesquisar a situação dos municípios nos ministérios; verificar a prestação de contas e repassar informações aos prefeitos sobre pendências administrativas; e levantar informações sobre os programas do governo federal e convênios que podem ser assinados com as prefeituras.

   A reforma na parede do Escritório da AMM afetada pelo terreno do início do mês ainda não começou. O condomínio do Edifício JK aguarda a contratação de um engenheiro com uma máquina especial para medir os estragos e planejar a obra. O gerente Jorge Monteiro acredita, no entanto, que a reforma não vai afetar o funcionamento do escritório. O prédio onde está localizado o ERAMM, no Setor Comercial Sul, foi um dos vários atingidos pelo terremoto ocorrido em Brasília no dia 8 deste mês. Com epicentro da cidade de Mara Rosa, em Goiás, a 255 km da capital federal, o abalo registro 4,6 graus na escala Richter foi considerado de média proporção.

   Com 135 das 141 prefeituras associadas, a Associação Mato-grossense dos Municípios mantém o escritório em Brasília desde 8 de março de 2005, a partir da gestão de Aparecido dos Santos, o Cidinho, ex-prefeito de Nova Marilândia. Nele, além do gerente, trabalham mais três funcionários, sendo eles a secretária Ernanda Suave Waiandt, a assessora administrativa Patrícia Lopes Conde, e o motorista Autolemberg Araújo Rocha.

   PEC 29

    A secretária-executiva da AMM Lieda Brito explica que além dessas atribuições, o escritório está sempre envolvido em eventos de grande envergadura política, tais como a Marcha dos Prefeitos e o acompanhamento de votação de projetos de interesse dos municípios em tramitação no Congresso Nacional. Nessas ocasiões, frisou ela, grande número de prefeitos vêm a Brasília e o ERAMM entra com o apoio tanto logístico quanto institucional aos gestores.

   Ela menciona o exemplo da votação da regulamentação dos dispositivos da PEC 29. Junto com a PEC 51, essas duas emendas constitucionais alteraram o artigo 198 da Constituição Federal, que trata do Sistema Único da Saúde e das atribuições do município. “As atribuições aumentaram, mas os recursos não estão sendo distribuídos justamente. A Lei Complementar prevista no parágrafo 3º, que vai regulamentar a distribuição dos recursos ainda não foi votada”, exemplificou.

   O projeto que prevê a regulamentação do parágrafo 3º do artigo 198 está parado no Senado e sem previsão de votação. Essa é uma das principais reivindicações dos prefeitos. Prevê em sua alínea II o estabelecimento de “critérios de rateio dos recursos da União vinculados à saúde destinados aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, e dos Estados voltados a seus municípios, objetivando a progressiva redução das disparidades regionais”.

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Agnello | Quarta-Feira, 27 de Outubro de 2010, 18h30
    0
    0

    Beleza, então vou falar que na inútil AMM todo mundo só fica rezando, será que ai vocês publicam o meu comentário?

  • Agnello | Quarta-Feira, 27 de Outubro de 2010, 14h22
    0
    0

    Agnello, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Denner do Carmo | Terça-Feira, 26 de Outubro de 2010, 10h11
    0
    0

    Parabéns a AMM por ter em seus quadros uma pessoa que trabalha com lisura e correção como Lieda. Sempre atuante, demonstrou sua capacidade administrativa e politica quando assessorava a prefeitura de Barra do Garças, portanto, com seu profissionalismo vem galgando seu justo lugar por onde quer que passe. Parabéns!!

APOIOS EXTERNOS

Queda-de-braço entre deputados na eleição da Ucmmat

Por 24/02/2021, 20h:07 - Atualizado: 04h atrás

bruno rios ucmmat 680

O processo eleitoral na Ucmmat, que terminou hoje com a vitória à presidência do vereador e advogado Bruno Rios (PSB), por uma diferença de 13 votos, se transformou numa queda-de-braço entre deputados estaduais e federais.

Postar um novo comentário

PROJEÇÃO POLÍTICA

Investida no novo presidente da AL

Por 24/02/2021, 16h:25 - Atualizado: 08h atrás

Rdnews/arquivo

max russi 680

Agora presidente da Assembleia, Max Russi (PSB), que se identifica como "deputado social", aos 45 anos, quer chegar a postos mais importantes na vida pública.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Heleno | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 19h28
    0
    1

    Primeiro tem estudar, como vai ser governador sem estudo?

CONTRATO EMERGENCIAL

Governo freta avião para transportar indígenas em MT

Por 24/02/2021, 12h:59 - Atualizado: 24/02/2021, 12h:59

indios kayapo 680

Quem pensa que índios da etnia Kayapó, na região de Colíder (Nortão), não viajam de avião está enganado. Com autorização do Ministério da Saúde, um monomotor, às custas da União, está agora à disposição dos indígenas para atender casos emergenciais de saúde.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Chico Bento | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 15h34
    3
    0

    Enquanto isso o trabalhador que produz e paga impostos, tem de viajar durante mais de 24 horas num busão para se deslocar de sua cidade à Cuiabá atrás de um atendimento no hospital de Câncer, ortopedia, exames que só fazem na capital, etc.

INFRAESTRUTURA

Mais 2 mil km de concessão de rodovias

Por 23/02/2021, 14h:54 - Atualizado: 23/02/2021, 14h:55

Mayke Toscano

mauro mendes 680

O governo estadual já promoveu a concessão de quase mil km de rodovias e planeja entregar, até final do próximo ano, mais dois mil km à iniciativa privada.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Realista mais realista que o rei | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 08h46
    6
    0

    "Bão demax" isso! O estado entra com a realização da obra paga com os impostos de nos contribuintes, e depois passa para alguém lucrar horrores cobrando mais uma vez desse contribuinte tão surrupiado. Brasil acorda!

  • Caio junior | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 07h59
    8
    0

    REFAZENDO COMENTARIO: MAURO PEDAGIO MENDES.

  • Caio junior | Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021, 16h43
    2
    0

    Caio junior, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

DIVERGÊNCIAS

Na bronca com o cacique do MDB

Por 23/02/2021, 13h:10 - Atualizado: 23/02/2021, 13h:10

juarez costa 680

As divergências entre líderes regionais do MDB não devem cessar tão cedo.

Postar um novo comentário

CAOS

Atoleiro na 158, a rodovia da vergonha veja

Por 22/02/2021, 21h:47 - Atualizado: 22/02/2021, 21h:48

atoleiro 680

A rodovia da vergonha, especialmente um trecho de 120 km sem asfalto da 158, entre Alô Brasil e o entroncamento com a MT-322, no Norte-Araguaia-Xingu, foi destaque hoje no Jornal Nacional.

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Leverger | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 15h40
    1
    0

    Onde há índios, nada pode ser feito. O MP, o CIMI, a FUNAI, as MISSÕES, as ONG'S, a Norueguesa e outros não deixam, não pode. Até a velhinha do watt sapp diz: Num vai não, pode não, vai asfaltar não.

  • Orlando | Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021, 20h22
    1
    1

    Nossa, como este Chirrão é idiota! E quer aparecer. Vai ver que o Carluxo para em fardos de capim para ele postar estas idiotices. Mais um pobre de direita mais perdido que minhoca no asfalto quente.

  • Kleber Ferreira Mendes | Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021, 14h28
    7
    1

    É estranho ler a reportagem e não ver que esse trecho passa dentro de uma terra indígena, e por isso não pode ser asfaltado. Infelizmente os ambientalistas, indigenistas e toda essa turminha da lacrolândia não permitirão que esse trecho seja asfaltado. E para quem não sabe, já tem projeto para contornar toda a área indígena com BR asfaltada. Só falta agora dinheiro no orçamento para tal obra.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2674