Blog do Romilson Cuiabá, 27 de Fevereiro DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

RUMO À COPA DO MUNDO

Agecopa já enfrenta entraves nas obras; fim do Verdão gera polêmica

22/02/2010, 08h:00 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

Adilton Sachetti, da Agecopa   Criada há cinco meses, a Agecopa, sob o ex-prefeito de Rondonópolis Adilton Sachetti, ainda tem um grande e sinuoso caminho para assegurar a execução de todos os projetos exigidos pela Fifa para Cuiabá sediar a Copa do Mundo de 2014. A lista de exigências é grande e como a maioria das obras será executada pelo poder público precisam ser licitadas. Assim, antes de demolir o estádio Verdão e começar a construção da nova arena, é necessário, por exemplo, vencer algumas etapas: publica-se o edital, após 45 dias a Comissão de Licitações abre os envelopes e 30 dias depois da análise das propostas é apresentada a empresa vencedora, isso considerando o prazo legal de 30 dias para eventual contestação na Justiça de alguma empreiteira que eventualmente tenha se sentido prejudicada na concorrência.

    Se não houver nenhum questionamento jurídico as obras iniciam em 105 dias. Em Mato Grosso, a Agecopa publicou o edital em janeiro, os envelopes seriam abertos no início deste mês mas, como um dos consórcios ingressou com recurso, a Agência já enfrenta a primeira “pendenga” e deve conseguir dar o segundo passo rumo à demolição do Verdão apenas em março. Se não bastasse isso, a Associação dos Usuários de Transporte Coletivo (Assut) ingressou com ação civil pública para tentar barrar a queda do estádio.

   Caso a Justiça defira o pedido, a confusão será ainda maior, pois se as obras não forem realizadas dentro dos critérios estabelecidos pela Fifa e nos prazos corretos, Cuiabá pode ser desclassificada. O resultado deve ser desastroso porque os setores hoteleiro, turismo e de restaurantes já começaram a investir em infraestrutura e na qualificação de seus funcionários. Além disso, a população mato-grossense vive um clima de euforia para o Mundial.

   As obras precisam ficar prontas até maio de 2013 para a realização da Copa das Confederações. A engrenagem é complexa porque além do estádio devem ser feitas adequações no sistema de trânsito e transporte de massa da Capital, segurança, saúde e turismo. Na lista de prioridades estão a troca de frotas de ônibus, construção de viadutos, avenidas, além de um novo hospital e ampliação do número de policiais civis e militares na Baixada Cuiabana. Todos deverão ser treinados e capacitados, inclusive a tropa de choque para enfrentar situações de conflito. No caso da segurança, a secretária estadual de Justiça e Segurança Pública planeja entregar até o final do próximo mês o projeto-piloto com as obras necessárias e o planejamento estratégico para a Copa.

Postar um novo comentário

Comentários (45)

  • BRASUCA | Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2010, 15h59
    0
    0

    BRASUCA, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Jean M. Van Den Haute | Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2010, 12h45
    0
    0

    Resposta para Bento Porto e Ronei Duarte : parabéns para conseguir definir com tanta clareza os objetivos da ASSUT-MT. Resposta para Maria Do Carmo : A Senhora, com certeza, não participou das Conferências das Cidades, do MT+20, da elaboração ou adequação dos Planos Diretores do Aglomerado Urbano, de diversos Conselhos Municipais e outros, de audiências públicas, de comissão no MPE, como participarem sempre os integrantes da ASSUT-MT. Caso contrário, a Senhora seria informada sobre o que a Associação conseguiu transformar em LEI e que o Poder Executivo nem considerou sendo que você como a maioria da população não cobra os seus direitos. Caso contrário, a Senhora seria informada sobre o “Programa Águas & Magia” de desenvolvimento do Ecoturismo a partir do “Projeto de Revitalização do Bairro do Porto” a ser iniciado com a transformação do Atacadão numa loja de padrão internacional graças a mudança das reservas para a PIC, “Projeto de Plataforma Intermodal de Cuiabá” (Lei 150/07), seria informada sobre o “Projeto SAMM” de integração da Acessibilidade Universal no “Projeto de Transporte Metropolitano” a partir do “Projeto SAE” de monitoramento automatizada da Mobilidade Urbana, todos projetos devidamente registrados da ASSUT-MT e não acatados pelo poder executivo pela simples razão que a população vende o seu voto ou vai votar sem a mínima informação objetiva. Quanto á audiência pública para apresentação do projeto da Arena Cuiabá, eu participei pessoalmente e apresentei diversas objeções com sempre a mesma resposta : “os projetos definitivos serão apresentados depois da elaboração definitiva do Plano Estratégico de Transporte”. Minha pergunta é ; “onde está este Plano” onde são a ata e os resultados desta audiência pública? Aliás, nesta audiência foi dito que não haverá VLT em Cuiabá, só que ninguém sabia o porquê e muito menos quem decidiu isso de forma arbitrária. Quanto á tomar providências na Metrópole de Cuiabá, isso é a exclusiva prerrogativa do Prefeito Metropolitano, depois acordo dos ConCidades da Metrópole, mas, como você poderia entender disso se nem mesmo os eleitos sabem ???

  • GILSON MENDES | Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2010, 08h01
    0
    0

    Leonardo, Pelo jeito vc deve ter muita influência junto ao Governo de Mato Grosso. Sabe quantos arronbamentos e assaltos teve no bairro Shangri-lá no último domingo dia 21? R= Somente 13 assaltos e arrombamentos. Sabe quantas viaturas da polícia apareceram? R= somente um gol velho dizendo que isso é corriqueiro no bairro. Sabe o que a Constituição garante ao cidadão? R= mordia, educação, saúde e segurança. Vê se vc fala com as autoridades para tomar providências. Outra coisa não sou economista, mas MS sempre teve e tem uma malha viária superior a de MT que tem o Maggi como amigo do Lula.

CARGO VITALÍCIO

O próximo conselheiro do TCE

Por 26/02/2021, 13h:32 - Atualizado: 26/02/2021, 13h:33

eduardo botelho 680

O deputado Eduardo Botelho, ex-presidente da Assembleia, vai mesmo para o TCE. Entrará na primeira vaga que surgir.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Belzebu da Silva | Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021, 18h43
    4
    4

    Ótima opção ! Ficando para representar Botelho o seu braço direito e novo Deputado Estadual Ricardo Adriane, homem serio, competente e muito muitoo honesto, incapaz de fazer mal a uma viva alma, homem santo.

  • Belzebu da Silva | Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021, 16h43
    7
    9

    Ótima opção ! Ficando para representar Botelho o seu braço direito e novo Deputado Estadual Ricardo Adriane, homem serio, competente e muito muitoo honesto, incapaz de fazer mal a uma viva alma, homem santo.

  • jj | Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021, 16h22
    11
    3

    Meu Deus do céu, onde vamos parar com essas sacanagem que estão fazendo, contra o povo de bem, que isso!

EM PEDRA PRETA

Justiça destitui mais uma tabeliã e lacra cartório

Por 25/02/2021, 14h:34 - Atualizado: 25/02/2021, 14h:38

cartorio primeiro oficio pedra preta 680

Mais uma tabeliã é destituída do cargo em Mato Grosso por diversas irregularidades.  Desta vez, a punição é para a interina Carmem Aparecida Monteiro,  responsável pelo Cartório do 1º Ofício de Notas e Registro de Títulos e Documentos de Pessoas Jurídicas de Pedra Preta.

Postar um novo comentário

NA ASSEMBLEIA

De volta pela 5ª vez nesta legislatura

Por 25/02/2021, 09h:15 - Atualizado: 25/02/2021, 09h:18

romoaldo junior 680

Aos 60 anos, 40 deles de vida pública, Romoaldo Júnior está de volta, pela quinta vez nesta legislatura, à cadeira de deputado. Aliás, nos últimos 24 meses, ele só ficou 20 dias na reserva, mesmo derrotado nas urnas de 2018.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Junior | Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021, 11h39
    0
    0

    Em Alto Taquari seria interessante uma varredura dessa!

  • Caio junior | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 23h00
    0
    0

    Em Sinop interveio em 2 e nao abre outras 5....eita TJ

APOIOS EXTERNOS

Queda-de-braço entre deputados na eleição da Ucmmat

Por 24/02/2021, 20h:07 - Atualizado: 24/02/2021, 20h:07

bruno rios ucmmat 680

O processo eleitoral na Ucmmat, que terminou hoje com a vitória à presidência do vereador e advogado Bruno Rios (PSB), por uma diferença de 13 votos, se transformou numa queda-de-braço entre deputados estaduais e federais.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Robson Oliveira | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 11h55
    0
    2

    O maior cabo eleitoral do Edcley foi o Deputado Leonardo. Inexpressivo e traira

  • fabinn | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 11h51
    1
    0

    Perdeu porque fez um péssima gestão

  • Marcelo | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 11h44
    0
    0

    Perdeu com Riva pai e Riva filha juntos, no mesmo pacotão e de quebra deu um tapa na cara de WF, Neri Gueller e Emanuelzinho

PROJEÇÃO POLÍTICA

Investida no novo presidente da AL

Por 24/02/2021, 16h:25 - Atualizado: 24/02/2021, 16h:25

Rdnews/arquivo

max russi 680

Agora presidente da Assembleia, Max Russi (PSB), que se identifica como "deputado social", aos 45 anos, quer chegar a postos mais importantes na vida pública.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Bainho | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 08h43
    1
    1

    Agnello, indicar para uma pessoa estudar é preconceito? Como? Aposto que vc seja de ideologias da esquerda.

  • Heleno | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 19h28
    7
    5

    Primeiro tem estudar, como vai ser governador sem estudo?

CONTRATO EMERGENCIAL

Governo freta avião para transportar indígenas em MT

Por 24/02/2021, 12h:59 - Atualizado: 24/02/2021, 12h:59

indios kayapo 680

Quem pensa que índios da etnia Kayapó, na região de Colíder (Nortão), não viajam de avião está enganado. Com autorização do Ministério da Saúde, um monomotor, às custas da União, está agora à disposição dos indígenas para atender casos emergenciais de saúde.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Chico Bento | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 15h34
    4
    3

    Enquanto isso o trabalhador que produz e paga impostos, tem de viajar durante mais de 24 horas num busão para se deslocar de sua cidade à Cuiabá atrás de um atendimento no hospital de Câncer, ortopedia, exames que só fazem na capital, etc.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2674